26 de fevereiro de 2015

Justin Peters: um cessacionista americano ensinando “apologética” aos pentecostais do Brasil


Justin Peters: um cessacionista americano ensinando “apologética” aos pentecostais do Brasil

Julio Severo
Palestrante convidado da VINACC, um evangélico americano virou manchete ao lançar uma rajada de críticas aos pregadores da Teologia da Prosperidade classificando-os como “falsos profetas.”
Justin Peters deu sua aula de apologética num templo da Assembleia de Deus em Campina Grande em 16 de fevereiro de 2015. A VINACC realizou nessa igreja seu 2º Encontro Apologético Internacional.
No evento, Peters disse: “Benny Hinn, Kenneth Copeland, Joel Osteen, Myles Munroe, Joyce Meyer e outros são todos falsos profetas. O que eles ensinam não é o Evangelho pregado por nosso Senhor Jesus Cristo, mas um ensino que não tem nenhuma base bíblica.”
No entanto, as críticas dele não pararam nos “falsos profetas.” Ele também ensinou, no nome da apologética cristã, acerca do dom de línguas e “como Deus não fala hoje” através de profecias e revelações.
Na Declaração Doutrinária de seu site, Peters diz que “os dons miraculosos de línguas, interpretação de línguas, revelação divina e cura física” eram dons apenas para os Apóstolos de Jesus. Ele também diz que esses “dons não estão mais em atividade hoje… e que são, portanto, desnecessários.”
Desnecessários? O evangelismo de poder era um componente essencial e vital do ministério de Jesus e seus discípulos. Dons sobrenaturais são ferramentas de Jesus para espalhar o Evangelho. Esses dons têm sido vitais para evangelismo eficaz no Brasil, para equipar os cristãos a confrontar as forças das trevas e libertar as pessoas das garras de Satanás.
Se eles eram extremamente necessários para Jesus e seus discípulos, por que eles seriam desnecessários hoje? As forças das trevas se evaporaram?
Tratar os dons sobrenaturais do Espírito Santo como “desnecessários” nunca foi parte do verdadeiro Evangelho. O cessacionismo (a doutrina herética que diz que os dons sobrenaturais do Espírito Santo cessaram dois mil anos atrás e não estão mais disponíveis hoje) nunca foi parte do ministério de Jesus e seus Apóstolos.
Se Peters ensinou tal “apologética” num templo da Assembleia de Deus no Brasil, com certeza ele ofendeu muitos brasileiros! Os pentecostais, os neopentecostais e os renovados são a maioria dos evangélicos brasileiros.
Não tenho dificuldade com críticas contra abusos de pregadores calvinistas, luteranos, pentecostais e neopentecostais. Mas rotular os pentecostais como “falsos profetas” ou “pregadores heréticos” só porque a motivação do crítico é o cessacionismo é hipocrisia. Ensinar contra o Espírito Santo é heresia.
Justin Peters acabou mostrando no Brasil que Myles Munroe, Kenneth Copeland e os que acreditam em profecias, línguas e revelações estão todos destinados ao inferno. Ao que tudo indica, a motivação para sua oposição ao pentecostalismo e aos dons sobrenaturais do Espírito Santo para hoje é seu amor por suas insignificantes doutrinas religiosas humanas que limitam Deus e seu poder e ações — sob o disfarce de amor pela “verdade.”
Esse tipo de “apologética” — que merece um título justo de falsa apologética — teria causado problemas nas igrejas do Apóstolo Paulo, que viu muitos abusos dos dons sobrenaturais do Espírito Santo na igreja de Corinto, mas sua resposta não foi bani-los ou pregar o cessacionismo. Sua resposta foi corrigir os abusos. Ele jamais condenou, criticou ou atacou esses dons. Ele nunca desestimulou seu povo de buscar mais dons sobrenaturais.
Como seria de esperar, a falsa apologética de Peters causou confusão entre os brasileiros. E seu ministério deu um relatório público do que aconteceu:
“No final de sua sessão, para dar uma apresentação prévia da próxima sessão, Justin falou sobre o abuso do dom de línguas e como Deus fala e não fala conosco. Aparentemente, isso deixou alguns transtornados, por assim dizer. Algumas pessoas evidentemente confrontaram os organizadores e os convenceram a pedir que Justin ajustasse e modificasse sua mensagem a fim de não mencionar o dom de línguas e o abuso de línguas, sob a premissa de que falar sobre tais coisas ofenderia muitos. É claro que Justin explicou que ele não podia, em sã consciência e diante de Deus, ajustar sua mensagem ou aguá-la para agradar às inclinações de uma audiência. Na realidade a única coisa que pode arrancar as pessoas que estão sob falsas doutrinas não é aplacar, mas falar a verdade em amor. Justin lhes disse isso e eles o proibiram de concluir seu seminário… os organizadores deviam se envergonhar de ter tão pouca firmeza de caráter. É claro que tenho certeza de que ovelhas fervorosas entre os organizadores lutaram para que não ocorresse essa concessão. Triste, eu mesmo lutei. Esse é outro motivo por que temos, como crentes, de nos submeter a um jugo com os que já estão condenados. É melhor ter uma conferência pequena fiel à verdade do que uma grande multidão que negocia a verdade. Os que estão sob falsa doutrina não se curvarão facilmente porque a doutrina falsa é uma batalha espiritual.”
“Doutrina falsa”: crer nos dons sobrenaturais do Espírito Santo para hoje.
“Falar a verdade em amor”: ensinar o cessacionismo.
O público da VINACC não estava transtornado porque Justin pregou contra Benny Hinn e outros. Aliás, eles estavam ali para ouvi-lo atacar esses pregadores. Eles ficaram transtornados porque ele queria também atacar suas experiências pessoais com Deus.
Há muitos apologetas calvinistas no Brasil que adoram o cessacionismo. Com a mesma paixão, eles adoram fazer críticas implacáveis aos pentecostais e neopentecostais. Ao mesmo tempo, muitas vezes eles escondem sua verdadeira motivação. Pelo menos nisso, Peters é mais honesto do que os calvinistas brasileiros. Aliás, tenho um e-book (“Teologia da Libertação versus Teologia da Prosperidade”) que desmascara a falsidade deles.
Pelo fato de que Peters é americano e não sabe que o evangelicalismo brasileiro é essencialmente pentecostal, ele não conseguiu ou não quis ocultar sua motivação para detonar os pregadores da Teologia da Prosperidade.
Para sua teologia humana, os cristãos que falam em línguas, ouvem a voz de Deus e têm profecias e revelações espirituais são tão “falsos cristãos” quanto todos os outros pregadores condenados por ele.
Discordo da teologia de Peters. Em minha opinião, o cessacionismo dele é heresia. Contudo, eu aplaudo a sinceridade e honestidade dele. Nesse aspecto, os críticos calvinistas anti-pentecostais do Brasil têm muita coisa para aprender com ele.
Leitura recomendada:

23 comentários :

Michele disse...

Tá tão na cara que os tais apologistas estão usando os exageros de alguns para minar o pentecostalismo. Usam o Evangelho santo para disseminar as suas malícias particulares. Manipuladores! Enganadores!

Calvinista revoltado disse...

Não é mesmpo pra você aprovar esse comentário, seu merda. É pra você ler. Ou aprove se quiser, mas muito me dá gosto ser rejeitado por uma pessoa nojenta, moralmente violenta, que dedica a vida com um estranho prazer nojento em disseminar ódio, cuspir raiva. Eu te desejo todo o mal do mundo. Satanás possua sua vida.
Seu filho da puta. Desgraçado.
Você nem sequer pode me rastrear pois você está com o filme queimado. E vou me dedicar e muito a destruir esse império de um idiota só, no caso, você, seu filho da puta, desgraçado, demônio, viado, cretino.
Filho da puta!

JCavalheiro disse...

O Tal de "Calvinista revoltado" esmerou-se em destilar seu veneno, falta de educação e falta de amor. Ainda bem que ele não espelha a opinião da maioria dos calvinistas, pois sei que naquela grei militam bons teólogos que trabalham para o engrandecimento e crescimento do Reino de Deus.

Anônimo disse...

Perdoem me, mas está na cara mesmo, em certo ponto, que os caras que dizem falar em língua (falando que nem metralhadora), fazem isso por pura marketagem sim.

Próprio Moises se me lembro, falou disso.

Pra mim muitas pessoas mentem mesmo. Falar em línguas, não é babugear uma sílaba repetidas vezes, e dizer que está falando, porque Deus fala com ele.

Isso pra mim é um ser realmente com doença, ou demoniada.

Pessoas que querem jogar na cara dos outros que são mais abençoadas do que os outros. Que na mente deles, provem o poder de Goku, do desenho Dragon Ball Z.


Me perdoem, mas quando você começa a ler a biblia, e pede dissernimento de Deus, as coisas ficam mais claras, para aqueles que o seguem.

E também sou contra todas essas teologias, que não pregam nada do que o evangelho ensina. Dedicação à Deus e Auto sacríficio.

Os falsos profetas ensinam que a verdadeira igreja, é a igreja de pedra.

Cristo ensinou que a verdadeira igreja, habita entre nós. Leiam a bíblia por inteiro, em vez de pegar partes que lhes convém, para satisfazer o que vocês querem acreditar, e não no que deveriam acreditar.


Entre o evangelho do mundo, de tantas teologias, e denominações cristãos. Eu prefiro seguir à Deus. Mesmo que só eu tenha que fazer isso.

Todos somos chamados ... mas nem todos querem a verdade.

É isso. Se quiser apagar meu comentario, fique à vontade. Saiba que você não é o único que nega a verdade divina nesta terra.

Helena disse...

Bando de hipócritas! Condenam quem fala em línguas, no entanto não condenam seus pares de boca suja!

JCavalheiro disse...

Por que será que "falarem línguas estranhas" incomoda tanto certas pessoas? Assim como a Bíblia para os muçulmanos?

Anônimo disse...

Falar em línguas estranhas incomoda porque é apenas uma mentira.
Facilmente provada, aliás.
Cada cultura balbucia de forma diferente, portanto não falam língua alguma.
É apenas um bando de gente mentindo para outros e alguns para si mesmos.

Anônimo disse...

Os inteligentes falam palavrões. Os assembleiudos falam "em línguas"!

Anderson Pereira disse...

Toda a profecia que eu preciso para a minha vida está na Palavra de Deus, nas suas escrituras. Em razão dela, não caio mais nessa conversa de "irmãos cheios de unção" que querem interferir em minha vida pessoal. Não preciso de mágica, mistérios, profecias mundanas... a graça de Deus me basta! Estou preparado para tudo! Jesus Cristo morreu na cruz para me salvar do inferno... o que mais eu iria querer do Senhor? Jamais irei entrar num templo neo-pentecostal para ficar gritando e exigindo de Deus bençãos financeiras! Se o chamado crescimento evangélico no Brasil depender de Edir Macedo, RR Soares, Benny Him e outros falsos profetas, oro a Deus para que o país continue católico!!! Lá pelo menos, e de vez em quando, eles se lembram de Cristo. Nessas igrejas neo alguma coisa, só pensam em dinheiro, dons de línguas (é sempre o oxucantaras) e outras loucuras!!! Tô fora!!!

Leandro disse...

O verdadeiro dom de línguas quem tem é o "Calvinista Revoltado". Olha que boca santa!

Thiago disse...

Julio,

Um abraço apertado irmão!

Continue fazendo a obra do Senhor. Eu sei, que as pedradas machucam e sangram. Quanto mais nos odeiam, mais eu sei que estamos no caminho certo. Agradar à Deus é desagradar ao carnal e ao possesso .

Amado, nós, neopentecostais e pentecostais te amamos em Cristo Jesus.

Vai na Paz do Senhor (não na paz do mundo)!

Anônimo disse...

Todos os pastores calvinistas orando em línguas na Presbiteriana do Brasil não são cristãos? É isso mesmo, Justin Peters? Que tal você mandar fechar todas as IPB's para o seu discurso ter algum respaldo, Peters?

Anônimo disse...

Julio, existem graus de cessacionismo?

Lucinha intercessora disse...

Precisamos orar pelo nosso irmão Júlio Severo. A boca acima foi usada por Satanás. Deus pode libertar esta vida ou desmascará-la e trazer ela e as suas obras à luz do dia. Povo de intercessão, ore! Temos que sofrer com os que sofrem e o irmão Júlio está sob ameaça de criaturas que se intitulam crentes.

Julio Severo disse...

Sim, existem graus de cessacionismo. Os calvinsitas costuma ter o grau mais exagerado e extremista. A Igreja Universal é parcialmente cessacionista, exibindo sobre profecias e revelaçaões o mesmo extremismo de certos grupos calvinistas radicais. Confira: http://juliosevero.blogspot.com/2013/07/bispo-macedo-favor-do-aborto-e-contra.html

Julio Severo disse...

Obrigado, Lucinha! Preciso mesmo de intercessores.

Anônimo disse...

Vou orar por vc, Júlio amado!
Só vc abre meus olhos.
Vc merece tudo que deseja aos outros.
E que todos possam aceitar que apenas Jesus é o senhor.
Todo o resto do mundo é de Satanás!!!

Anônimo disse...

existem palavras que sempre foram proibidas na minha casa isso desde a casa dos meus pais e agora na minha,como uma PESSOA se intitula cristao e deseja tanto mau a outro cristao,por isso estamos cada dia mais fracos,a biblia esta ganhando varias interpretaçoes e coitado daqueles que seguem a verdadeira palavra,maS NINGUEM E MAIOR QUE deus E ELE CUIDA E PROTEGE OS SEUS,QUE deus ESTEJA SEMPRE COM VOCE.silvia

O Sousa da Ponte - João Melo de Sousa disse...

É preciso compreender qual o público alvo e até onde se pode ir.
Certamente o público deste pastor são WASP. Que se assemelham muito a europeus na cultura.

Não é fácil operar prodígios e fazer milagres perante um público culto.

Requer um grau de sofisticação muito diferente dum público menos culto e receptivo.

Na Europa e para o público médio europeu um pastor a falar línguas incompreensíveis como aparece no YouTube é motivo de riso.

Daí as igrejas europeias e americanas terem de se limitar muito nos milagres.

Igrejas com milagres abundantes na Europa tem como público alvo imigrantes pobres e as classes locais menos cultas.

Uma igreja evangélica brasileira típica com milagres à dúzia, cura de HIV, pastor que fala com os anjos etc e etc não tem qualquer hipótese de tocar o europeu médio ou as classes mais altas dos EUA.

Julio Severo disse...

Às vezes acho que os pentecostais são trouxas e masoquistas. Eles convidam calvinistas para atacar a eles e suas doutrinas pentecostais. Mas nunca espere os teólogos calvinistas convidarem pastores pentecostais para falar contra o cessacionismo e a Teologia da Missão Integral em reuniões calvinistas. Isso seria, para os calvinistas, um insulto que não ficaria sem resposta. Já os pentecostais aceitam contra si, numa boa, todo e qualquer insulto vindo de calvinistas.

Gilson Barbosa disse...

Graça e paz!

O Pentecostalismo não precisa ser minado, conforme afirmou a irmã Michele.

O que se precisa fazer é estudar sobre as manifestações carismáticas a luz das escrituras.

Sugiro a leitura do livro "A manifestação do Espírito", de D.A.Carson, Ed: Vida Nova.

Abraço a todos.

fabinhocarvalho disse...

Apesar de eu ser continuísta, Gosto dele, aprendi com ele sobre o palavra da fé,confissão positiva,etc, E.W. Kenyon, Hagin e outros.
Concordo que pentecostais não aceitem o cessassionismo dele, mas todo sabe que ele é cessassionista, que ele participou da conferencia Fogo Estranho, achei esta situação desnecessária, poderiam ter chamado o Dan R McConnel que prega contra a teologia da prosperidade, palavra da fé e etc e é pentecostal, ou poderiam ter chamado Dr. Paulo Romeiro ou Pastor Joaquim de Andrade para falar deste assunto.

Julio Severo disse...

CHAMAR O PAULO ROMEIRO? Fala sério! Paulo Romeiro disse dias atrás: “Oremos e apoiemos o ministério que precisa continuar.” Confira aqui a declaração de Jamierson e Romeiro: http://archive.is/XBfHM

O ministério da Ultimato PRECISA CONTINUAR, segundo Romeiro. Mas que ministério é esse? A Ultimato sempre foi NINHO DE IMPORTANTES EXPOENTES DA TMI, inclusive Robinson Cavalcanti e Valdir Steuernagel. Para conferir as ideias deles e o que é TMI, veja: http://bit.ly/1jypWtM

Três anos atrás, a Ultimato publicou um artigo defendendo a militância homossexual, inclusive o infame PLC 122 e o “casamento” gay. Depois que escrevi uma denúncia, que foi amplamente divulgado, a revista apagou o artigo ofensivo, sem dar explicação. Confira minha denúncia: http://bit.ly/16UQCob

A linha da Ultimato está de acordo com a Esquerda. Muitos anos atrás, li um artigo editorial do dono da Ultimato explicando por que ele era esquerdista. Mesmo que ele nunca explicasse, sua revista e editora sempre deixavam abundantemente claro a direção ideológica. Foram mais de 40 anos de propaganda marxista com roupagem evangélica, principalmente presbiteriana.

Na década de 1980 e 1990, quando muitos evangélicos ainda tinham receio do PT, A ULTIMATO ESTAVA LÁ FIEL DANDO INCENTIVOS E JOGANDO BEIJINHOS PARA O PT.

A Ultimato é provavelmente a mais antiga publicação defensora da Teologia da Missão Integral, que é a versão protestante da Teologia da Libertação. Um dos livros publicados pela Ultimato em defesa dessa teologia marxista evangélica é “O Novo Rosto da Missão,” escrito pelo Rev. Luiz Longuini, um pastor da IPB casado quatro vezes.

Como Longuini, o dono da Ultimato também era presbiteriano.

PAULO ROMEIRO É FUNCIONÁRIO DA UNIVERSIDADE MACKENZIE, E SE DÁ MUITO BEM COM AUGUSTUS NICODEMUS, O APÓSTOLO DO CESSACIONISMO NO BRASIL.