7 de fevereiro de 2015

Alemanha entra em choque com o papa sobre disciplina de crianças


Alemanha entra em choque com o papa sobre disciplina de crianças

Julio Severo (com a Associated Press)
A Alemanha na sexta-feira (6) rejeitou como “inaceitáveis” os comentários do papa de que é correto bater nos filhos para discipliná-los, enquanto for mantida a dignidade deles.
Francisco fez os comentários nesta semana durante sua audiência geral semanal, que foi dedicada ao papel dos pais na família.
Francisco resumiu as características de um bom pai: um homem que perdoa, mas tem condições de “corrigir com firmeza” enquanto não desanima a criança.
“Certa vez, ouvi um pai numa reunião de casais dizer ‘Às vezes tenho de dar umas palmadas em meus filhos, mas nunca na face a fim de não humilhá-los,’” disse Francisco.
“Que bonito!” comentou Francisco. “Ele sabe o sentido de dignidade! Ele tem de puni-los, mas faz isso com justiça e vai em frente.”
Verena Herb, porta-voz do Ministério das Famílias na Alemanha, disse aos jornalistas na sexta que “não dá para existir palmada com dignidade,” e comparando disciplina de crianças com violência, ela acrescentou, “toda forma de violência contra crianças é completamente inaceitável.”
Completamente inaceitável é o que o governo alemão faz.
Os pais alemães que dão educação escolar em casa ou disciplinam fisicamente os filhos podem perder a guarda deles. Em contraste com sua dureza com os pais, a Alemanha é extraordinariamente complacente com a má conduta, nas crianças e nos adultos. Enquanto a Alemanha estava condenando o papa por mostrar apoio à disciplina de crianças, o Comitê Judaico Americano estava criticando um tribunal alemão por concluir que dois muçulmanos que cometeram um ataque de bomba incendiária numa sinagoga em julho do ano passado não eram antissemitas.
Complacência para com a conduta criminal. Crueldade para pais que cumprem seus deveres de família. Esse é o jeito da ONU na Alemanha.
O fato é que uma insanidade leva à outra. Na Alemanha, castigo físico de crianças é crime. Ao que tudo indica, cometer ataque a bomba numa sinagoga não é crime e nem mesmo antissemita na Alemanha. Os muçulmanos terroristas que cometeram o ataque de bomba incendiária na sinagoga foram sentenciados a realizar 200 horas de serviço comunitário.
Complacência para muçulmanos terroristas, e nenhuma complacência para o papa e para os pais.
Não só a Alemanha tem sido dura com o Vaticano sobre disciplina de crianças, mas a ONU também.
No ano passado, o comitê de direitos humanos da ONU “recomendou” que a Santa Sé introduzisse uma emenda em suas próprias leis para proibir especificamente o castigo físico de crianças, inclusive dentro da família.
Em sua resposta escrita, o Vaticano argumentou que de forma alguma promove castigo físico, que o termo “castigo” nem mesmo é usado no ensino católico e que de acordo com o ensino católico, os pais “têm de ter condições de corrigir a ação imprópria de seus filhos impondo certas consequências razoáveis para tal conduta, levando em consideração a capacidade da criança compreender as consequências como corretivas.”
Todas as nações que são signatárias da Convenção da ONU sobre os Direitos das Crianças (CDC) são obrigadas a revogar suas leis que permitem que os pais disciplinem fisicamente os filhos. Pelo fato de que o Vaticano é um dos signatários, não se sabe se o papa conseguirá continuar apoiando os pais e seu direito de disciplinar seus filhos.
Uns 39 países signatários da CDC proíbem o castigo físico em todos os ambientes, inclusive pelos pais no lar. Essas nações abrangem desde a Suécia e Alemanha até o Brasil, que proibiu a disciplina física depois de um acordo envolvendo o governo de Dilma Rousseff, Xuxa e a Frente Parlamentar Evangélica no ano passado. Até a Argentina socialista, a pátria do papa, proíbe todo castigo físico de crianças, inclusive no lar.
Nos Estados Unidos, que é a única grande nação cristã que, por pressão de grupos evangélicos pró-família, não ratificou a CDC, os pais podem legalmente disciplinar fisicamente os filhos enquanto a força usada for razoável.
Com informações da Associated Press.
Versão em inglês deste artigo: Germany Clashes with Pope over Child Discipline
Leitura recomendada:

12 comentários :

Marcelo Delfino disse...

A corja intelectual dita "politicamente correta" não aceita palmada em hipótese alguma. Será que, depois de tantos elogios ao Papa, o excomungarão? E o leviano bofe? O que dirá agora?

Grimalkin disse...

Não vejo nada de errado na disciplina física quando necessária. Não igualo essa disciplina com violência, pois não são iguais. Quando eu recebia disciplina quando criança, era raro, mas mas me ensinu a nunca mais fazer o que fiz de errado. Dá vergonha. Um pouco de vergonha não é necessariamente uma coisa ruim. As crianças precisam entender a diferença entre certo e errado.

O que os esquerdistas sempre apregoam é que todos os pais normais são monstros e que eles não sabem cuidar de seus filhos. Mas para eles, uma criança no meio de dois marmanjos homossexuais safados que se apresentam como pais é a coisa mais maravilhosa do mundo. Para mim, isso é abuso contra as crianças. Isso sim é verdadeira monstruosidade.

Flavio Jm disse...

Pobre chicão, é uma ovelha no meio de lobos, precisa ter mais aulas com o Bento XVI.....os politicamente corretos da mídia só agem politicamente com quem lhes dá lucro ou com quem lhes dá medo. Velhinhos inocentes eles tripudiam.

Saga disse...

Essa foi a única coisa que o Papa disse de certo em meseeees.

Como saber que o Papa disse algo correto? Quando a mídia, os políticos, as elites e os artistas estão o criticando.

Como saber que o Papa está dizendo bobagens? Quando a mídia, os políticos, as elites e as celebridades estão o saudando, louvando e aplaudindo.

Se os elementos do mundo anticristão estão elogiando palavras do PAPA CATÓLICO é sinal que ele disse algo errado! O sistema mundial é hostil a Cristo e ao seu Evangelho.

Anônimo disse...

http://www.minutodigital.com/2015/02/07/tercera-cruzada-4-000-cristianos-al-combate-contra-estado-islamico/

Anônimo disse...

O pior é que boa parte da bancada evangélica teve participação na aprovação desta lei aqui no Brasil, seja por omissão ou por fazer corpo mole. Eles têm o dever moral de tentar reverter esta situação. Existe ainda uma outra coisa a ser revertida no Brasil, trata-se daquele atentado à constituição quando o STF resolveu dizer que pode-se considerar a existência de união estável entre pessoas do mesmo sexo. Este talvez tenha sido o pior ataque que a nossa constituição recebeu (podemos considerar o onze de setembro da constituição). Tudo porque não souberam resistir a pressão do politicamente correto, da mídia e do pessoal do LGBT. Tiveram que concordar com o sofisma do Barroso (hoje também juiz). Agora não vamos esquecer que a bíblia não fala de uso de palmadas e sim em uso da vara da disciplina. Quando eu era criança, muitas vezes apanhei com galhos de goiabeira e não fiquei traumatizado por isto, pelo contrário, foi o que me impediu de fazer coisas erradas, que poderiam até ter consequências para o resto da minha vida. Na minha época, apanhar de pai ou mãe não era nenhuma indignidade e creio que tem total apoio bíblico. Este pessoal de esquerda joga tão baixo que colocaram o nome da tal lei da palmada de Lei do Menino Bernardo, aproveitando-se da comoção popular, colocaram no mesmo pé coisas quilometricamente diferentes.

Sebastião

Cicero disse...

Se o papa continuar a defender princípios bíblicos cristãos saudáveis; logo, logo os covardes e antibíblicos Illuminatis (guardiões do mundo alta maçonaria) vão dar um jeito nele!

Anônimo disse...

estavamos em uma padaria no alto da lapa:minha filha,meu marido comendo um lanche horario de almoço,duas mesas a nossa frente um menino de uns cinco anos começou a berrar a pobre da envergonhada tentou falar com o garoto ai a coisa piorou ,ai sim que o garoto gritava a mae e a avo constrangidas tiveram que levantar e ir embora ...voce faria isso antes com seus pais, que tipo de pessoa se esta criando?

Nilson Frederico disse...

Esses mesmo que são contra a palmadas dos pais nos filhos são os mesmos que são a favor do aborto.

Anônimo disse...

Suicídio lento e doloroso essa da Europa, alguém vai ter que eutanasiar a Europa ocidental.

Anônimo disse...

O Estado vai aos poucos se apossando dos nossos corpos.

Woshington Ribeiro da Silva disse...

Na "alemanha" não se pode disciplinar e homens não disciplinados se tornam hooligans; (Hooliganismo refere-se a um comportamento destrutivo e desregrado).