16 de dezembro de 2014

Rock no Vale e seu Teatro Mágico da mentira socialista


Rock no Vale e seu Teatro Mágico da mentira socialista

Julio Severo
Realizado pela Missão Jovens da Verdade, o festival Rock no Vale (de 5 a 7 de dezembro de 2014) repetiu o que fez no ano passado, ao ajuntar, no que foi anunciado como “o maior festival de rock cristão da história,” uma multidão de jovens para cantar e aprender de líderes evangélicos promotores da Teologia da Missão Integral (TMI).
O destaque para este ano ficou para o Teatro Mágico (TM), que foi o centro do Rock no Vale. O TM é um grupo musical brasileiro que mistura elementos de circo, teatro, poesia, música, literatura, política e cancioneiro popular, tudo misturado com tempero marxista.
Não sei o que o TM fez no evento de TMI do Jovens da Verdade, mas não é de hoje que o TM se alinha com a TMI. No disco do TM “A Sociedade do Espetáculo” de 2011, há, segundo o site noticioso Último Segundo, “menções simpáticas ao Movimento Sem-Terra, referências às revoltas populares no Oriente Médio, críticas à ‘heterointolerância branca’ de nossa sociedade, canções suavemente feministas,” etc.
Por ‘heterointolerância branca,’ uma linguagem tipicamente esquerdista, a ideia é que a maioria dos brancos são heterossexuais e são ‘intolerantes’ ao homossexualismo. Isso significaria então, na visão do TM, que a maioria dos negros e outras raças não são heterossexuais e aceitam muito melhor o homossexualismo? Só brancos são heterossexuais e negros são homossexuais?
Sobre “revoltas populares no Oriente Médio,” o TM tem um carinho especial pela causa palestina e diz participar da luta mundial “para atrair a atenção da sociedade e da imprensa para a violação dos direitos humanos dos palestinos.” Nessa visão esquerdista, em que os palestinos têm todo direito de ‘se revoltar’ (atacar Israel), o único papel que sobra para Israel é o de violador dos direitos humanos dos palestinos.
O Teatro Mágico foi criado por Fernando Anitelli, que se diz membro da comunidade de Ariolvado Ramos.
Numa de suas canções, Fernando se queixa de que no púlpito e no pleito eleitoral há muita ‘homofobia,’ finalizando: “Onde sobra intolerância falta inteligência.” Numa era de imposições politicamente corretas, a única resposta politicamente ‘inteligente’ é seguir as imposições. Por isso, o Fernando ‘inteligente’ prefere atacar apenas o que os militantes gays e a mídia veem como ‘errado.’
Com tanto radicalismo esquerdista, não sei qual é a postura do TM sobre o aborto, mas Gustavo Anitelli, que é irmão do Fernando e produtor do TM, já se pronunciou publicamente em favor de sua legalização, usando como desculpa a ideia de que mulheres morrem em abortos clandestinos, embora a maioria desses abortos seja realizada por inescrupulosos médicos particulares.
Gustavo Anitelli, produtor do Teatro Mágico
Esse raciocínio vai mais ou menos assim: ser há muitos abortos ilegais, então o jeito é legalizar. No mesmo raciocínio, se há muitos estupros e assassinatos ilegais, o jeito é também legalizar?
O teatro pode ser a arte de representar no palco a encenação de um mundo que existe somente na cabeça de seus produtores. Infelizmente, o TM representou para milhares de jovens no Rock no Vale uma encenação utopicamente mágica de TMI que não existe no mundo real. E toda vez que se tentou implantar o paraíso socialista na terra, o resultado foi muito derramamento de sangue.
Na teoria, a TMI e outros socialismos são uns anjos de luz e magia. Na prática, são uns diabos de chifres, enganações e mortes.
Mas o Teatro Mágico não foi a única polêmica do Rock no Vale. O principal responsável hoje pelo Jovens da Verdade é o Rev. Marcos Botelho, pastor da Igreja Presbiteriana do Brasil (IPB) que se notabilizou tempos atrás numa matéria da revista esquerdista Ultimato em que ele defendeu a estranha ideia de que os cristãos têm a obrigação de lutar pelo direito das pessoas cometerem atos homossexuais e outras abominações.
Além do Jovens da Verdade, a FLAM (Faculdade Latino Americana de Teologia Integral) também patrocinou o Rock no Vale. A FLAM, que pertence à Missão Jovens da Verdade, é presidida por Ariovaldo Ramos, que foi um dos principais palestrantes do evento.
Outras presenças polêmicas no Rock no Vale foram o Rev. Antonio Carlos Costa (da IPB) e Marina Silva. ACC é fundador da entidade esquerdista Rio de Paz, que vê o desarmamento da população civil como a única solução contra a violência armada. Se onde há fumaça há fogo, onde há um ajuntamento de abutres da TMI, ali está ACC e seu evangelho desarmamentista.
Marina, que foi aclamada em setembro por esquerdistas como Ricardo Gondim e Ed René Kivitz, foi apontada por Caio Fábio como a única esperança socialista contra o socialismo do PT, que agora ele diz não apoiar mais. A presença forte de Marina no circuito de grandes congressos da TMI indica o apoio, fidelidade e preparação da esquerda evangélica à candidatura presidencial dela nas próximas eleições.
Marina Silva discursando no Rock no Vale
Se onde há fumaça há fogo, onde há um ajuntamento de abutres da TMI, ali está Marina e seu evangelho ambientalista.
Bandas evangélicas, inclusive a Resgate, que se alinham fortemente com o esquerdismo também se destacaram no Rock no Vale.
O Teatro Mágico também ajudou na propaganda.
A Rede Fale, que é esquerdista de cabo a rabo, liderou a oficina “Como atuar como cidadão e influenciar a cidade,” no Rock no Vale.
Como é que é essa atuação de cidadania esquerdista? Meses atrás, a Rede Fale, juntamente com Ariovaldo Ramos e representantes de várias entidades evangélicas, inclusive Visão Mundial, CONIC (Conselho Nacional de Igrejas Cristãs), IPB, Editora Ultimato, RENAS, Aliança Bíblica Universitária do Brasil, Rede Social de Negras e Negros Cristãos e outros assinaram um manifesto pedindo uma ditatura socialista no Brasil.
Em março de 2013, a Rede Fale, Ariovaldo Ramos e Rev. Antonio Carlos Costa, demonstrando perfeito alinhamento com as esquerdas, também assinaram um manifesto contra a presença do Dep. Marco Feliciano na presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados. O manifesto foi apoiado pela revista esquerdista Ultimato, onde o Rev. Marcos Botelho é colunista.
Esse mesmo grupo nunca assinou nenhum manifestou contra o teólogo presbiteriano Alexandre Brasil, um promotor da TMI que é assessor do ministro petista Gilberto Carvalho. Alexandre ganha um salário mensal de 15 mil reais do governo do PT.
Para a TMI, tudo, inclusive salários estatais elevados para seus promotores. Para quem não se alinha à TMI, nada, a não ser manifestos de repúdio.
Neste mundo mágico do TM e da TMI, o ideal é simpatias ao Movimento Sem-Terra, críticas à ‘heterointolerância branca’ e canções louvando o feminismo.
O ideal é criticar Israel e elogiar a causa palestina. O ideal é criticar a ‘homofobia’ e ‘intolerância’ dos brancos contra o homossexualismo. O ideal é ficar do lado dos ‘oprimidos’: os ativistas homossexuais e palestinos.
Para salvar as mulheres de abortos ilegais de médicos particulares, a solução utópica do produtor do TM é legalizar o assassinato de bebês em gestação e disponibilizá-lo no SUS, com sua utópica excelência médica socialista, paga com o dinheiro dos brasileiros que trabalham e pagam impostos.
O presidente utópico do TM e da TMI para o Brasil seria Marina Silva, que priorizaria a vida dos animais e das plantas no estilo mais melodramático de socialismo ambientalista, ao gosto de seu conselheiro neo-panteísta.
O ministro da Justiça ideal desse Brasil utópico seria o Rev. Antonio Carlos Costa, que reduziria ainda mais dos brasileiros e suas famílias, no nome de um evangelho que nunca existiu, o direito humano deles de ter armas para defesa pessoal.
Por trás desse teatro mágico de falsa paz e justiça, há um teatro macabro de Estado socialista pairando, pronto para dominar e controlar tudo e todos.
Só o Espírito Santo para acordar o inocente público jovem do Rock no Vale, antes que o sonho de magia e fantasia se transforme em pesadelo socialista.
Leitura recomendada:

13 comentários :

Anônimo disse...


Thiago


Serpentes Traiçoeiras!

Sou muito mais um ignorante feiticeiro do que um "conhecedor" do Evangelho que se fantasia de cristão para defender os Caminhos Largos do Inferno.

Voltaram ao próprio vômito.

Anônimo disse...

Thiago


Me expressei mal Julio.

Entre me relacionar com uma pessoa pagã ignorante e me relacionar com outra que conhece o Evangelho, mas na prática o despreza, que prega um outro evangelho, fermentado de "satanismo" comuna, fico com a primeira opção.

Eu tenho nojo de doutrinas de homens. Veja onde estas doutrinas levaram a IPB. Para um tremendal de lama!

Marina nunca mais!

Gih disse...

Eu não consigo entender o que está seduzindo as pessoas que estão se voltando ao social comunismo. Inclusive (e que me deixa de boca aberta) cristãos, ou melhor, pessoas que se dizem cristãs, como esses citados por vc Julio. Temos exemplos de enorme mortandade (principalmente de cristãos, e até de gays) em regimes comunistas, temos Cuba, Coréia-do-Norte por exemplo.

Nossos legisladores estão dando passos largos a tudo o que a MAIORIA dos brasileiros detesta e não quer, dentre eles o aborto, agora está tramitando no Senado Federal que o ou a amante terá os mesmos direitos sobre o patrimônio do cônjuge, não só os filhos havidos fora do casamento. Já pensou, um terceiro destrói teu casamento e aind divide contigo todos os bens juntados durante o casamento?! É uma corrida desenfreada em destruir a família, justo a família que é o alicerce de qualquer Estado...

Pastor Raimundo (Igreja do Evangelho Quadrangular) disse...

Respondendo ao Thiago,

Infelizmente, a música mundana já contaminou a igreja cristã. Tudo que é ritmo vem sendo adaptado: rock gospel, samba gospel, funk gospel, rap gospel, enfim, é tanta sujeira rotulada de gospel (ou cristã) que está se infiltrando de forma sutil nas igrejas. E o mais absurdo disso tudo é que tem muita gente dizendo que se sentiu edificada após ouvir estas aberrações!

E como muitos não têm uma visão espiritual suficientemente desenvolvida, aí o diabo e os demônios deitam e rolam (e enganam facilmente a muitos). É como bem disse o apóstolo Paulo:

"Nos quais o deus deste século cegou o entendimento dos incrédulos, para que não lhes resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, que é a imagem de Deus" (2 Coríntios 4:4)

Talvez seja esta a razão para muitas igrejas ditas cristãs estarem indo de mal a pior, escandalizando o nome do Senhor, gerando frutos podres, ovelhas fracas e despreparadas espiritualmente, e se corrompendo com a sujeira do mundo. Em outras palavras: ao invés da igreja estar sendo alimentada com a pureza da Palavra de Deus, está havendo a contaminação com o pecado. Mais uma vez, o apóstolo Paulo se manifesta:

"Mas o Espírito expressamente adverte que em tempos posteriores muitos apostatarão da fé, e darão ouvidos aos espíritos enganadores e às doutrinas de demônios" (1 Timóteo 4:1)

O verdadeiro louvor a Deus é um cântico espiritual (inspirado pelo Espírito Santo). Novamente, o apóstolo Paulo diz algo pertinente em relação a isso:

"Falando entre vós em salmos, e hinos, e cânticos espirituais; cantando e salmodiando ao Senhor no vosso coração" (Efésios 5:19)

A mesma coisa é dita pelo salmista:

"Cantai ao Senhor um cântico novo, cantai ao Senhor todos os habitantes da Terra" (Salmo 96:1)

Pra mim, o único louvor aceitável dentro da igreja é o que vem dos hinos da Harpa Cristã. Os hinos desta mesma harpa são músicas que regozijam o espírito de quem louva (e faz o cristão se sentir mais perto do Céu). Fora isso, o resto é podridão de origem diabólica.

Precisa dizer mais alguma coisa?

Thiago disse...

Pastor Raimundo,

Eu não entendo da mesma maneira que o senhor. O que importa é o conteúdo que se canta. Se está condizente com os ensinamentos bíblicos, então é válido.

Eu acredito que a contaminação não é o estilo musical em si, mas que ela venha através de LIVROS e CORRENTES TEOLÓGICAS que se lêem durante a formação dos pastores, pelo fermento/doutrina.

Muitas doutrinas anti-bíblicas são ensinadas nos seminários. E a conseqüência disso, muitas vezes se reflete nos louvores "mal formatados".

Existem teólogos que justificam a idolatria, outros o aborto, outros o casamento gay, outros a maçonaria, outros o comunismo, outros o islamismo, outros a promiscuidade, outros um Jesus diferente, "um sábio da passado", um personagem histórico... São muitas as distorções.

É PRECISO TER SENSO DE PROPORÇÃO!

O que adianta uma igreja promover louvores estritamente "corretos" aos padrões musicais mais tradicionalistas, se por outro lado, promove o aborto e o ecumenismo com a feitiçaria?

Um comportamento assim é semelhante a se coar um mosquito (a música) e engolir um camelo inteiro (ex. casamento gay).

Mas tem gente que pensa desta forma... fazer o quê(?)... note o rigor com que a IPB joga no lixo várias outra igrejas, imputando-as o título de seita. E depois promovem uma FESTA DOS INFERNOS, pra nenhum demônio botar defeito, assim como descrito pelo artigo do Júlio.

Sei que a Quadrangular não tem nada a ver com isso. Torço (já fui membro) para que ela fique bem distante dos reformados e se aproxime mais dos pentecostais tradicionais, para se manter limpa de toda a sujeira do marxismo cultural que invadiu igrejas como a IPB.

Eu sei que tenho um pensamento diferente do teu, se quiser me apedrejar que fique à vontade!

obs: Acho o teu pensamento válido, não é errado ter uma preferência por louvores antigos. Eu mesmo curto muitos louvores de épocas que eu nem havia nascido. Mas entendo que o foco da apostasia não são os louvores, mas sim a doutrina/fermento que está levedando a massa. A música seria uma conseqüência e não a causa...

se quiser responder fique à vontade...

um abraço Pastor...

Thiago disse...

Harpa Cristã

Harpa Cristã - Se Cristo Comigo Vai
https://www.youtube.com/watch?v=m-uaPfDWm0A

Harpa Cristã - Alvo Mais que a Neve
https://www.youtube.com/watch?v=_qg0FbPrFJk


a Harpa é d +

Henoc disse...

TL/PT/CNBB/TMI/CEB/MST/CUT, revolucionários anexos e apoiadores são uns filhotes de Satã - além de idiotas-uteis - lutando por uma causa perdida, a favor da institucionalização da anarquia revolucionaria comunista!

Anderson Pereira disse...

O que um homem não faz por amor, não é verdade? E o que um cristão não faz para agradar sua namorada "cristã"? Confesso que já fui a uma apresentação desse tal de Teatro Mágico! A minha namorada da época fazia parte do corpo musical de uma Assembléia de Deus, estudava Direito e era "moça de família." Não tinha porque recusar o convite! Fui com ela! Outros jovens da igreja estavam entre o público. Não gostei logo de cara. Aquele cheiro de maconha no ar, aquele público típico de festival de rock... confesso que fiquei surpreso!!!
O tal do Teatro Mágico subiu ao palco e o que eu queria era fugir daquele ambiente o mais rápido possível: o cheiro de maconha começou a se misturar com uma gritaria insuportável e histérica dos fãs. No palco, um monte de gente vestida de palhaço cantando poesias mal feitas... e pra juntar, um monte de referências pagãs!
Ali, decididamente, começou o fim do meu namoro com a "irmãzinha" da Assembléia de Deus!

Levita Ivanildo disse...

Thiago,

Se analisarmos atentamente o que o pastor Raimundo colocou no comentário dele, grande parte do que ele diz faz sentido. A Palavra de Deus é mais do que suficiente para nos ensinar a agir corretamente em todos os sentidos (inclusive em como louvar a Deus).

Em relação aos louvores, eu compartilho da mesma opinião do pastor Raimundo: a Harpa Cristã é toda repleta de hinos compostos por verdadeiros cristãos inspirados pelo Espírito Santo. Estes mesmos hinos é que são os verdadeiros louvores a Deus. São totalmente diferentes da chamada música gospel, que nada mais é do que um gênero de música popular e comercial como qualquer outro. Em outras palavras: música gospel não é louvor.

E mais: eu nunca assistiria a um show de música que se intitule gospel ou cristão (principalmente se for de rock). Ainda que muitos não concordem, o rock, em si, é um ritmo demoníaco. Eu falo com conhecimento de causa (porque já fui guitarrista de banda de rock antes de me converter): pelo próprio ritmo do rock, a tendência de quem ouve é o corpo se agitar de modo frenético e descontrolado. Isso quando não há gritos, palavrões, agressões, e outras manifestações malignas na maioria dos shows de rock (sem contar o uso de bebidas alcoólicas, de maconha e outras drogas). Eu perguntaria: um verdadeiro cristão agiria assim? Quando a pessoa age deste modo, está sendo influenciada por quem?

Em virtude disso, não foi sem razão que o apóstolo Paulo disse a todos:

"Não deis lugar ao diabo" (Efésios 4:27)

A Palavra de Deus diz que devemos nos abster da aparência do mal (1 Tessalonicenses 5:22). Se eu vou a um show de rock, eu estou me expondo às investidas malignas (e, conseqüentemente, dando brecha para que o diabo possa me tentar). É como disse o apóstolo Tiago:

"Ninguém, quando for tentado, diga: De Deus eu sou tentado; porque Deus não pode ser tentado pelo mal, e Ele mesmo não tenta a ninguém. Mas cada um é tentado, quando atraído e engodado pela sua própria concupiscência. Depois, a concupiscência, tendo concebido, dá à luz o pecado; e o pecado, uma vez consumado, produz a morte. Não erreis, meus amados irmãos. Toda boa dádiva e todo dom perfeito vêm do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não há mudança e nem sombra de variação" (Tiago 1:13–17)

A vida do verdadeiro cristão é uma vida separada da sujeira do mundo. Quem é da luz não pode (e nem deve) se misturar com as trevas. É como a Palavra de Deus ensina:

"Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou amará a um e odiará o outro, ou há de se dedicar a um e desprezar o outro" (Mateus 6:24)

"Eu sou a luz do mundo. Quem Me segue não andará nas trevas, mas terá a luz da vida" (João 8:12)

"Não podeis beber do cálice do Senhor e do cálice dos demônios; não podeis participar da mesa do Senhor e da mesa dos demônios" (1 Coríntios 10:21)

"Não vos coloqueis num jugo desigual com os incrédulos. Pois, que sociedade tem a justiça com a injustiça? E que união pode haver da luz com as trevas? E que aliança há entre Cristo e o maligno? E que parte tem o fiel com o infiel? E que concordância existe do templo de Deus com os ídolos?" (2 Coríntios 6:14–16)

"Adúlteros e adúlteras, não sabeis vós que a amizade do mundo é inimizade contra Deus? Portanto, todo aquele que se faz amigo do mundo se constitui inimigo de Deus" (Tiago 4:4)

Finalizo minha mensagem com este aviso do apóstolo João:

"Não ameis o mundo, e nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele. Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, e dos olhos, e a soberba da vida, não são do Pai, mas do mundo. E o mundo passa, assim também como o seu desejo; mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre" (1 João 2:15–17)

Será que eu estou certo? Se você quiser se manifestar, esteja à vontade.

Anônimo disse...

Thiago


Respeito a tua opinião, mas discordo.

Na minha adolescência, se não fossem os louvores que ouvia, não teria me firmado em Cristo. Foi muito importante pra mim, me descontaminou da cultura do mundo. Foi um instrumento de Deus para me resgatar, não só a mim, mas a dezenas de milhões de pessoas neste país. Aprendi muito da bíblia através dos hinos, pois quando a gente chega na igreja, até os conceitos mais básicos são difíceis de se aprender.

Quem lê o teu comentário imagina que toda música gospel é rock e tem bebidas e drogas. Em todos esses anos, eu pessoalmente nunca vi isso que você menciona. Pode estar acontecendo em algum caso isolado? Pode! Mas... Você está pegando um de exemplo isolado, revelado no artigo do Julio e está generalizando para toda a música cristã no Brasil.

Um pastor roubou. Então todos são ladrões? Se seguirmos a tua linha de raciocínio provavelmente chegaremos à conclusão de que nenhum presta.

Tem algo de errado em teu raciocínio.

Eu já falei, amo a Harpa Cristã, mas escuto louvores de outros levitas também.

É valida a posição de quem é tradicionalista, mas isto não deveria servir de pretexto para "demonizar" os demais que não o são.

É equivalente se comparar uma irmãzinha que canta com playback da Cassiane, com gente que prega o aborto ou o homossexualismo nos seus "louvores"?

Se você disser que sim, deduzirei que você não passa de um provocador infiltrado.

Sugestão de Louvor
Nelson Ned - O Nome
www.youtube.com/watch?v=2NitYKNFbsM

Téo disse...

Thiago,

O que o levita Ivanildo quis dizer no comentário dele foi o seguinte: as pessoas vão a um festival gospel mais para assistir o artista (ou a banda) se apresentar do que propriamente louvar a Deus. Em outras palavras: o centro das atenções, ao invés de ser o Senhor Jesus (ou um louvor oferecido a Ele), passa a ser quem está cantando para o público.

Se eu não estiver enganado, isso é idolatria. Pelo meu pouco conhecimento, idolatria significa adorar a criatura ao invés do Criador. Ou será que a idolatria já deixou de ser pecado?

Não é que eu esteja condenando os artistas gospel. Não. Existem alguns deles que, durante o show, procuram fazer com que Deus seja adorado, oram, falam da Palavra, enfim, sabem que são apenas vasos usados por Deus para a pregação da Palavra. A cantora Damares, por exemplo, canta uma música chamada "Apocalipse". Esta mesma música retrata tudo que vai acontecer quando Jesus voltar. E um dos versos desta música diz: "... mas no Apocalipse, a igreja estará no Céu; porque Deus não deixa perecer aquele que é fiel..." Eu diria que ela é uma das poucas artistas gospel que sabe que deve usar o seu talento no sentido de evangelizar (e não de fazer um simples show para entreter o público).

Tudo bem que o importante é o conteúdo que se canta (nesse ponto, você está certíssimo). Porém, a questão crucial é: será que, ao "adaptarmos" as coisas do mundo (inclusive a música) com a pretensão de ganhar almas para Jesus, não estaríamos, ainda que sem querer, misturando a pureza da pregação com as práticas mundanas? Se for assim, então teríamos que usar pornografia gospel para ganhar os pornógrafos pra Jesus.

Não seria a hora de você rever alguns dos seus conceitos sobre o que é a verdadeira adoração a Deus através da música? E, principalmente, não seria bom você perceber melhor o que um povo dito cristão faz num festival gospel?

Aguardo sua opinião.

THIAGO disse...

Théo

VOCÊ VIAJOU NA MAIONESE! COMENTÁRIO RIDÍCULO!

Releia meus comentários... a resposta está ali.

Se não gostou, fique contente em com a sua opinião, que eu fico satisfeito com a minha.

Sem mais!



Thiago disse...

senhor Théo

Bem se vê o que te move:

O espírito da contenda, da blasfêmia, da murmuração e do escárnio.

VÁ ENCHER A PACIÊNCIA DE OUTRO!