17 de dezembro de 2014

Papa teve papel crucial em aproximação entre Cuba e EUA


Papa teve papel crucial em aproximação entre Cuba e EUA

Comentário de Julio Severo: Cuba é um país majoritariamente católico, e os EUA têm uma população católica imensa, graças à imigração latino-americana. Esse é o motivo principal por que o papa tem influência em ambos os países. O que é surpresa é que, se o papa tem o poder de desempenhar um papel crucial na normalização das relações entre EUA e Cuba, abrindo as portas do Vaticano para reuniões secretas entre americanos e cubanos, por que ele não usa seu poder para abrir o Vaticano para reuniões para convencer o governo americano a parar de promover e impor a agenda gay nas nações? Por que ele não usa sua influência para reverter o papel pró-aborto do governo dos EUA? A reportagem abaixo, do UOL, está de acordo com a Associated Press e outras agências internacionais que consultei hoje:
O papa Francisco e o Vaticano tiveram um papel essencial, intermediando a aproximação histórica anunciada nesta quarta-feira (17) entre Estados Unidos e Cuba, indicou um funcionário americano de alto escalão.

O papa fez um apelo pessoal a Barack Obama em uma carta enviada neste verão (do hemisfério Norte) e se comunicou com Raúl Castro em outra correspondência enviada separadamente a ele. Além disso, o Vaticano recebeu delegações de ambos os países para concluir a aproximação, explicou a fonte.
O Vaticano também teve um papel-chave nas conversas iniciadas no ano passado para a soltura do prisioneiro Alan Gross, que se concretizou nesta quarta-feira, pouco antes do anúncio oficial das mudanças nas relações diplomáticas.
As correspondências teriam sido escritas em meados de 2014. Nelas, o pontífice pede para os dois líderes estreitarem as relações. O secretário de Estado dos EUA, John Kerry, inclusive, encontrou seu homólogo do Vaticano, Pietro Parolin, na última segunda-feira (15). 
O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, destacou em seu discurso o envolvimento "pessoal" do papa Francisco no processo de negociações entre seu país e Cuba. O presidente de Cuba, Raúl Castro, também agradeceu  o apoio do Vaticano e do papa Francisco na "melhora das relações entre Cuba e Estados Unidos" e ao governo do Canadá por ter facilitado o diálogo de "alto nível" entre os governos.
O papa Francisco "se agradou vivamente" com o anúncio do restabelecimento das relações entre Estados Unidos e Cuba", segundo o porta-voz do Vaticano, Federico Lombardi.
Em um comunicado oficial, o papa disse que gostaria de expressar "seus mais calorosos parabéns pela histórica decisão tomada pelos governos dos EUA e de Cuba de estabelecer relações diplomáticas, com o objetivo de superar as dificuldades que marcaram a história recente".
A nota detalha que nos últimos meses, o papa Francisco escreveu cartas e convidou os dois presidentes a resolverem "questões humanitárias de interesse comum, incluindo a situação de certos prisioneiros".
"Ele recebeu delegações dos dois países no Vaticano em outubro e abriu as portas de seus escritórios para facilitar o diálogo construtivo de questões delicadas, culminando em soluções aceitáveis aos dois países."
Também disse que assegura manter o apoio a iniciativas para fortalecer os laços entre as duas nações e promover o bem-estar dos cidadãos. (Com agências internacionais)
Divulgação: www.juliosevero.com
Leitura recomendada:

8 comentários :

Anônimo disse...

"por que ele não usa seu poder para abrir o Vaticano para reuniões para convencer o governo americano a parar de promover e impor a agenda gay nas nações?"

"Por que ele não usa sua influência para reverter o papel pró-aborto do governo dos EUA?"

Julio, qual será o resultado em fazer isso se todos nós sabemos que o governo Obama apoia os homossexuais?

Você acredita mesmo que o governo Obama vai dar atenção pra isso?

É claro que devemos cobrar sobre isso, mas usar estratégia também é necessária.

Em relação ao embargo americano a Cuba, muitos se esquecem de usar a inteligencia para lidar com as ditaduras comunistas.

Ditaduras comunistas já confirmaram que conseguem manter a população de seu país com pouco e praticamente na escravidão. O embargo americano ao país não é eficiente, ao contrário do que diz muitos conservadores esquisitos.

Vou dar um exemplo claro do porque o embargo a Cuba de ser levantado.

A China era um país totalmente fechado. Os dissidentes chineses que fugiam da ditadura comunista para os países europeus ou para os Estados Unidos e denunciavam as torturas e crueldades no país, eram ridicularizados pelos militantes comunistas ocidentais que humilhava esses disidentes.

Com a abertura da economia pela China, com empresas estrangeiras indo para esse país, os funcionários e donos dessas empresas é quem começaram a fazer as denuncias de torturas da ditadura chinesa.

E olha que a China é um país de dimensões continentais!

Já imaginou quando empresas e funcionários estrangeiros em Cuba, já que é um país pequeno, começarem a fazer denuncias de crueldade (coisas que todos sabemos) do partido comunista cubano?

Saga disse...

Obama e Francisco, ajudando Cuba, por que não estou surpreso?

Assim como o Brasil faz, os EUA vai injetar muito dinheiro em Cuba e começará uma nova onda de propaganda cubana, inclusive se porá a culpa dos programas de Cuba no embargo norteamericano, agora será mostrada ao mundo uma imagem da ilha prosperando, para mostrar que o comunismo funciona, são os EUA malvados que estavam deixado a ilha na miséria.

Julio Severo disse...

Saga, Cuba resistiu aos EUA durante décadas sem cair. Isto é, um país muito pequeno contra a maior potência do mudo. Só dá para atribuir isso a uma de duas causas: 1) Milagre de Deus; ou 2) total fracasso do embargo.

Minha opinião é que Deus nunca iria ajudar o comunismo cubano. Portanto, só restou a segunda opção…

Recordo a passagem bíblica que diz que se Israel pecasse, Deus permitiria que nações menores trouxessem vergonha e derrota para Israel. Cuba não derrotou os EUA, mas sendo tão pequena trouxe muita vergonha para o gigante. Talvez o que Deus disse sobre Israel se aplique aos EUA.

Julio Severo disse...

Não há dúvida de que o fracasso do embargo americano contribuiu decisivamente para transformar Cuba num mito. Não é, evidentemente, um mito que admiro. Mas é difícil negar que o governo dos EUA, por pura incompetência, não criou esse mito.

Anônimo disse...

Rumo à Nova Ordem Mundial: o anti-Cristo Obama, o falso profeta da iniquidade Francisco e a besta ( sistema ) Socialismo Global !

Anônimo disse...

porque o Papa nao usa sua influencia para lutar contra o ativismo gay e o aborto..quando ele assumiu o vaticano ele se referiu varias vezes ao lobby gay mas nunca deu nome aos bois porque sera em ?????????Silvia

Anônimo disse...

"Rumo à Nova Ordem Mundial: o anti-Cristo Obama, o falso profeta da iniquidade Francisco e a besta ( sistema ) Socialismo Global!"

A eterna paranoia conspiracionista. Veja como os horres da ditadura chinesa só vieram a tona depois de um pouco de abertura economica.

Pergunta Anônimo:

Quem ganha com o embargo polítco a Cuba? A ditadura cubana ou os inimigos dos mesmos?

Lincoln. disse...

É preciso pensar na movimentações de forças e geopolitica atual. Devemos levar em conta a ação da OTAN e EUA em isolar estatégica e politicamente a Russia atualmente. E Cuba tem importancia nisto.