12 de dezembro de 2014

Nada para o cristão negro. Tudo para os homossexuais e terroristas islâmicos


Nada para o cristão negro. Tudo para os homossexuais e terroristas islâmicos

Julio Severo
Nos Estados Unidos politicamente corretos de hoje, quando há uma questão entre branco e negro, a mídia americana, que é majoritariamente esquerdista, automaticamente pinta o branco de ‘opressor.’
Kelvin Cochran
Na hierarquia criada pela esquerda e predominante na cultura americana, certas categorias de indivíduos têm merecimento garantido.
Mas nem sempre certas categorias privilegiadas se dão bem. Kelvin Cochran, chefe de bombeiros na cidade de Atlanta, escreveu um livro cristão opinando que a homossexualidade é similar à bestialidade e chamando-a de “vil, vulgar e imprópria,” de acordo com o DailyMail.
Ele foi suspenso por suas opiniões. Por ser negro, Kelvin poderia revidar: “Vocês são uns racistas!” Mas na hierarquia de privilégios que reina nos EUA, quem pratica atos homossexuais está acima de negros e outras minorias.
Se ele tivesse dito que o Cristianismo é “vil, vulgar e impróprio,” ele teria garantido seu direito de livre expressão e qualquer tentativa de suspendê-lo de seu emprego seria tratada como ‘racismo.’ Mas não se pode invocar, jamais, o argumento de racismo contra ativistas homossexuais, que estão blindados pela esquerda e estão em hierarquia superior.
Derrubaram a patriarquia (autoridade do pai de família) na cultura americana, impuseram o feminismo, que acabou sendo ultrapassado pela ANALrquia e suas hierarquias.
A ANALrquia está dominando tudo e perseguindo cristãos como o chefe de bombeiros que não cometeu crime algum.
Mas não é só nos EUA que os cristãos estão sendo perseguidos.
O Estado Islâmico, ou ISIS, está torturando e degolando cristãos em “escala industrial” na Síria e Iraque, e a mídia americana, que é a mais poderosa do mundo, mal boceja enquanto mulheres e meninas cristãs são estupradas e homens e meninos sofrem horrendas degolações como se fossem gado de abate.
Mas eis que o ISIS atirou um homossexual de um prédio, e a mídia americana abriu a boca como se tivesse sido o maior crime do universo.
Claro que não é só nos EUA que a retardadice politicamente correta está na moda. Na Suíça, que como o resto da Europa está sendo invadida por hordas bárbaras de imigrantes muçulmanos, um filho de imigrante foi preso, de acordo com o WND.
O crime dele? Ele se recrutou no ISIS para estuprar mulheres e degolar homens na Síria e Iraque. Depois que voltou, foi preso e condenado a 600 horas de serviço comunitário.
O europeu de hoje tem muito mais medo de ser acusado de ‘racismo’ do que de ligações com terroristas islâmicos, que estão protegidos pela esquerda. Os suíços, como brancos, aceitaram a culpa de consciência de que enforcar um muçulmano estuprador e assassino de pele mais escura poderia ser visto como ‘racismo.’
“Os suíços são uns trouxas e maricas,” o ISIS deve estar rindo.
Se o governo suíço descobrir que o recruta do ISIS ajudou a atirar do prédio o homossexual, adeus trabalho comunitário! Ele pode ganhar uma cadeia com televisão e comida na hora — sem mencionar plano de saúde completo!
Quando se fala em Suíça, as pessoas logo dizem: “A Suíça é um país em que o porte de armas é livre!”
Logo poderão também acrescentar: A Suíça é um país em que os terroristas islâmicos são livres para fazer o que querem!”
De que vale a liberdade de usarem armas se não sabem usá-las contra monstros covardes que estupram meninas e mulheres e degolam meninos e homens em nome de Alá?
Leitura recomendada:

3 comentários :

Thiago disse...

PARA SE PROTEGER DO “GOLPE BAIXO”/”DISTORÇÃO DA REALIDADE” DA EXTREMA-ESQUERDA (caso Bolsonaro):

1. SE FAÇA DE VÍTIMA SEMPRE! Esperneie mais do que seu acusador – o comunismo não é a ideologia dos OPRIMIDOS? Então VENÇA construindo o discurso: OPRIMIDO DOS OPRIMIDOS. Entre no teatrinho deles, seja o mocinho da história, derrame lágrimas se preciso for, aproxime a sua imagem a de algum grupo privilegiado historicamente pela extrema-esquerda. Grite o mais alto que seus pulmões permitirem que você é o COITADINHO, o EXPLORADO da história;

2. Se a disputa estiver AO TEU FAVOR, seja agressivo, acuse o seu oponente, demonstre força, argumente, se defenda, mas preste muita atenção para que sua agressividade não transforme você em um CARRASCO e o seu oponente numa VÍTIMA (você é o coitado, não abra mão deste trunfo, não permita que te imponham o rótulo/frame de opressor). Não mantenha a discussão em um nível abaixo do politicamente correto, pois agir desta maneira hoje em dia é a capitulação da sua “Jerusalém”, é se colocar pra fora do debate político, é “perder a razão”. Isso não significa que você não poderá ser assertivo, combativo, apelativo, à flor da pele… Somente tenha muito cuidado com os termos empregados em um debate. Se levarmos em consideração as objeções anteriores, o próximo passo é empregarmos a emoção. O tom deve ser DRAMÁTICO, HISTÉRICO...

3. JAMAIS desça o nível para patamares inferiores ao politicamente correto, assim como o Bolsonaro fez. Caso contrário você cometerá um “suicídio argumentativo”. Fazendo isto, você entrega a vitória para o oponente sem lutar. É preciso utilizar as armas disponíveis na guerra política, e infelizmente, a esquerda limitou nosso “armamento” ao impor a cultura do “politicamente correto”;

4. Se a disputa estiver a favor do OPONENTE, se faça de vitima de forma histriônica, chore todas as “pitangas”, derrame lágrimas, desvie o foco… se justifique primeiramente perante a platéia, depois ataque ostensivamente o adversário, desviando novamente o foco dos seus pontos negativos para os pontos negativos do adversário. Após derramar oceanos de lágrimas, ao estilo Televisa, comece a atacar todos os podres do seu oponente, do partido dele e da sua ideologia. Tudo com muita convicção e com a emoção à flor da pele. Afinal, a esquerda sempre apoiou a REVOLTA DO OPRIMIDO;
Bom amigo Luciano, eu somente fiz o trabalho de engenharia reversa, desmontei e apresentei as técnicas do DRAMALHÃO BOLIVARIANO, no mais puro estilo bufento “Maria do Bairro”.

Recomendo aos LIBERAIS aulas de teatro, pois o relativismo moral enfraquece a convicções de vocês diante de estrelas dramáticas bolivarianas. A extrema-esquerda deposita tanta fé em Marx quanto um extremista islâmico a deposita em Maomé.

Aos CONSERVADORES, aconselho um comprimido de maracugina antes de se levantar da cama, para não sair FALANDO ABOBRINHA por aí sem o filtro do politicamente correto. Podemos expressar nossas posições, mas infelizmente, hoje é preciso ter muito cuidado para que não venhamos perder terreno para o inimigo. E pode ocorrer algo pior, além de perdermos terreno, existe a chance de vermos nosso discurso manipulado, criando uma “cortina de fumaça” que abafe algum escândalo que esteja na pauta do dia.

No Comunismo, vence quem melhor SE VITIMIZAR. Cuidado com os ataques grosseiros, pois as regras do jogo foram escritas para beneficiar a esquerda, o POLITICAMENTE CORRETO. Se você desrespeita esta regra, teu inimigo usurpa o lugar de vitima, assim como aconteceu com o Bolsonaro; que, VÍTIMA de uma acusação absurda e CRIMINOSA, passou, num passe de mágica, a RÉU.

Outro fator importante: a Platéia. A mentalidade esquerdista domina o país, então o posto almejado por você, o “Santo Graal” numa disputa assimétrica com a extrema-esquerda será O TÍTULO: OPRIMIDO MÓR, diante da OPINIÃO PÚBLICA.


Anônimo disse...

EXALTAÇÃO DO APARARELHO EXCRETOR NOS EUA NÃO TEM LIMITES NOS EUA

Gui disse...

De acordo com a gradação dos grupos defendidos pelos esquerdistas-ou melhor dizendo,utilizados por eles para capitalizarem politicamente- os homossexuais vem antes das mulheres, dos negros e dos latinos, e os muçulmanos vem antes de todos estes. Não é por nada que ativistas gays e feministas não dão um pio sequer contra o tratamento dado a homossexuais e mulheres em países de maioria islâmica ou mesmo nos países europeus nos quais muçulmanos já são um contingente considerável da população.