19 de dezembro de 2014

EUA e Cuba: Dilma é culpada. O papa é inocente


EUA e Cuba: Dilma é culpada. O papa é inocente

Julio Severo
A mídia americana, especialmente a Associated Press, deixou claro que a iniciativa do restabelecimento das relações diplomáticas entre EUA e Cuba partiu do Papa Francisco. Não houve, porém, nenhuma revolta generalizada contra o papa. Nada de pedir o impeachment dele. Pelo contrário, pelo fato de que ele foi o originador de tudo, a oposição anticomunista se acalmou ou prefere atacar tudo e todos, menos o originador.
Com Obama ou Dilma, tudo fica tenebroso. Com o papa, tudo fica legal?
De acordo com a Associated Press, o sonho do papa de acabar com o isolamento de Cuba não é de hoje. Em 1998 ele acompanhou o Papa João Paulo II numa visita a Cuba. Da visita, o então bispo Jorge Bergoglio — hoje Papa Francisco — escreveu um livro sobre suas impressões, criticando a atitude de “negar aos indivíduos sua ‘dignidade transcendente’ e colocá-los exclusivamente ao serviço do Estado. Ao mesmo tempo, ele denunciou o embargo dos EUA e o isolamento econômico de Cuba que empobrecia a ilha.”
Mesmo assim, alguns estão colocando o Obama como o grande culpado da normalização das relações entre Cuba e EUA, retratando o papa como alguém que meramente caiu em algum tipo de conto do vigário socialista do Obama. Afinal, quem caiu na lábia de quem? Por que atacar só Obama e proteger o papa?
Nunca fui um defensor do Obama, porém me esforço para defender a verdade. O que os defensores do papa dizem não condiz com a realidade. Segundo a Associated Press, o papa teve a ideia e inspiração de escrever ao Obama e ao Raúl Castro instigando a reaproximação. Depois, o papa teve a ideia e inspiração de abrir o Vaticano para reuniões secretas entre cubanos e americanos para concretizar essa reaproximação.
Mas se crermos na versão dos defensores do papa, a iniciativa foi do Obama e o papa foi somente um coitado que apoiou o Obama.
Esses defensores estão tratando essa questão com a mesma honestidade com que tratam a Inquisição.
Existe alguma razão para essa distorção da realidade?
Por que querem proteger o papa e sua iniciativa?
Imagino que se em vez do papa, fosse a Dilma, haveria revoltas e histeria generalizada. Diriam: “Foi Dilma quem escreveu para Obama e Raúl Castro instigando a reaproximação. Isso é uma conspiração comunista! Vamos fazer protestos contra Dilma! Vamos derrubá-la!”
Por que com Dilma o caso vira conspiração comunista, mas com o papa tudo é suavizado?
Por que tentam esconder ou camuflar a responsabilidade direta do papa na reaproximação dos EUA com Cuba? A quem interessa essa camuflagem?
Por que Dilma e Obama podem ser acusados de conspiração comunista, mas quando o papa entra no jogo, a história muda e o culpado vira inocente?
Se os que se opõem a Obama e Dilma por causa de conspirações comunistas têm um pingo de honestidade deveriam fazer igual oposição à “conspiração comunista papal” entre EUA e Cuba.
Longe de mim imitar Bush, que dias atrás chamou Bill Clinton de ‘irmão.’ Clinton é um notório socialista pró-aborto e pró-homossexualismo. Não estou me fazendo de irmão nem do Obama nem da Dilma.
Contudo, estão tratando o papa como verdadeiro irmão, varrendo para debaixo do tapete questões que se tivessem sido iniciativas da Dilma ou do Obama, seriam consideradas imperdoáveis.
Mas com o envolvimento direto do papa, tudo muda e todas as desculpas, pretextos e estórias são usadas e abusadas para defender o que, no caso da Dilma ou do Obama, seria indefensável. Com Obama ou Dilma, tudo fica tenebroso. Com o papa, tudo fica legal e perdoável?
Se uma grande revolução comunista surgir por iniciativa do Vaticano, com a mesma honestidade culparão o Obama — ou a Dilma.
Leitura recomendada

12 comentários :

Sandra disse...

até o comunismo vira ouro se o papa tocar!!! Papa milagroso!

Anônimo disse...

Não tem nada a ver Severo: o que houve foi que o Putin estava prestes a reatar laços com os cubanos (inclusive reabrindo uma antiga base militar) e o Obama foi na frente e frustrou os planos dos russos. Simples assim.

Anônimo disse...

Julio, que tal parar de picuinha e comentar o artigo do republicano Rand Paul, onde ele diz que também é contra o embargo:

http://time.com/3642353/rand-paul-cuba-rubio-isolationists-just-dont-get-it/

Traduza-o para que todos vejam e se perguntem: Afinal quem ganha com o embargo americano? A ditadura cubana ou o Governo americano.

Interessante é que muitos fundamentalistas estão tendo a mesma atitude em relação a Guerra no Iraque feita pelo Bush.

Quando a guerra do Iraque estourou, uma das poucas vozes vindo de uma grande liderança contra aquela burrice foi do Papa João Paulo II.

Muitos fundamentalistas na época apoiaram o Bush sem medir as consequências; incluindo líderes protestantes que apoiaram a loucura do Bush.

Hoje quando eu vejo que muitos que apoiaram a loucura do Bush (onde milhares de cristãos estão sendo perseguidos hoje no Iraque devido a essa burrice), reconhecem o erro, é melhor reverem as suas criticas.

Julio Severo disse...

Cuba resistiu aos EUA durante décadas sem cair. Isto é, um país muito pequeno contra a maior potência do mudo. Só dá para atribuir isso a uma de duas causas: 1) Milagre de Deus; ou 2) total fracasso do embargo.

Minha opinião é que Deus nunca iria ajudar o comunismo cubano. Portanto, só restou a segunda opção…

Recordo a passagem bíblica que diz que se Israel pecasse, Deus permitiria que nações menores trouxessem vergonha e derrota para Israel. Cuba não derrotou os EUA, mas sendo tão pequena trouxe muita vergonha para o gigante. Talvez o que Deus disse sobre Israel se aplique aos EUA.

Não há dúvida de que o fracasso do embargo americano contribuiu decisivamente para transformar Cuba num mito. Não é, evidentemente, um mito que admiro. Mas é difícil negar que o governo dos EUA, por pura incompetência, não criou esse mito.

Anônimo disse...

Well, well, well, o Chico não me engana! Ele é vermelho!

Danilo

Rômulo Silva disse...

Pessoal, não sejam burros..O husein obama quer fazer o maior estrago possível nos EUA, vai tentar um ato de desespero para ganhar as próximas eleições para a Marta Suplicy Clinton. Quer dividir o país e está conseguindo. Com a melhora na economia, muitos vão se vender nas eleições de 2016. Para aumentar as chances deles, os republicanos já estão brigando entre si, ao invés de lançarem um candidato logo. Se o congresso americano não derrubar esta aberração, o povo cubano vai penar por mais 50 anos nas mãos do comunismo. O embargo americano, do ponto de vista econômico, não faz efeito nenhum. Cuba é uma favela, eles não têm o que vender e nem dinheiro para comprar nada. Viveram por décadas com a ajuda soviética, depois da Venezuela e agora do Brasil. Se esta ação for efetivada, o governo cubano e o partidão vai se fortalecer muito e vao comandar e expandir o bolivarianismo pela América Latina...Claro que um dos alvos principais de todos estes doentes é acabar com o cristianismo. Só cego não vê...Este papa é esquerdistas, apenas o fato dos gayzistas gostarem dele já mostra isso..

Anônimo disse...

Culpado? Tá de brinqueixion uiti mi. Isso vai dar abertura pro cristianismo em Cuba! Não vai dizer que prefere deixar os irmãos sendo perseguidos por lá?
Léo

Cristy Sancti disse...

Muitos católicos que são verdadeiramente cristãos desejariam "varrer este Papa pra debaixo do tapete" , na impossibilidade disto e não podendo negá-lo tentam desesperadamente varrer as declarações do Papa para debaixo do tapete , ao menos . Outros se aproveitam da situação . Duvida não há da fumaça de satanás ...

Leony disse...

"Minha opinião é que Deus nunca iria ajudar o comunismo cubano."

Concordo plenamente. E se o papa não somente ajudou, mas teve um papel fundamental, será que ele é de Deus?

Pessoal acordem...há um engodo muito grande no mundo e este papa sorrateiramente está induzindo muitos ao erro. Nem tudo o que reluz é ouro.

Esdras Emmanuel Lins Maia disse...

O famoso dois pesos e duas medidas!

Téo disse...

Agora vejam a mais recente "tirada" do Papa:

"Não há fogo no inferno, e Adão e Eva não são reais"

Eis aqui o link da notícia:

http://jornaldehoje.com.br/nao-ha-fogo-inferno-adao-e-eva-nao-sao-reais-diz-o-papa-francisco/

Após isso, tirem suas conclusões!

Saga disse...

Não adianta Teo, existem muitas pessoas neste mundo para aos quais nada valem palavras da Bíblia diante das palavras do Papa. O que ele disser, tá dito, devemos todos apoiar, pois ele é que diz para a Terra qual a vontade de Deus e não as Escrituras Sagradas, estas são verídicas até onde o Papa permitir que sejam, e só, elas estão sujeitas a ele, mas ele não está sujeito a ninguém, "Deus" supostamente lhe deu carta branca.

Sobre as palavras em questão dá pra ver claramente que são farsas, é possível o Papa dizer coisas parecidas como as citadas, mas de forma sutil e dissimulada e não assim diretamente, precisa dizer de um jeito que depois acuse seus detratores de não ter entendido o que ele quis dizer ou de estar distorcendo o que ele disse.

De TODA FORMA é assustador o número de católicos e simpatizantes APOIANDO tudo que o Papa supostamente teria dito!!