11 de novembro de 2014

Vladimir Putin: Personalidade do Ano em revista gay dos EUA


Vladimir Putin: Personalidade do Ano em revista gay dos EUA

Julio Severo
The Advocate, a mais antiga revista homossexual dos EUA, anunciou de modo sarcástico que sua Personalidade do Ano para 2014 é Vladimir Putin, visto por Patheos, um site ateísta americano, como “o presidente horrendamente homofóbico da Rússia e um oponente assumido de tudo o que é pró-LGBT.”
A capa da revista chega a ilustrar o presidente russo como Adolf Hitler.
The Advocate obteve muita atenção no ano passado quando fez o Papa Francisco sua Personalidade do Ano por causa dos comentários menos conservadores dele sobre questões homossexuais. De forma alguma a revista homossexual tratou o papa de modo sarcástico.
Neste ano, a revista tinha outros candidatos pró-sodomia, principalmente Tim Cook, presidente da Apple, que se revelou como homossexual recentemente. Em vez de personalidades pró-sodomia, The Advocate quis como sua Personalidade do Ano um líder oposto à agenda gay. “O presidente russo se tornou a maior ameaça mundial aos LGBTs em 2014,” a revista proclamou.
“Putin é uma das criaturas mais desprezíveis na face da terra,” disse Queerty, outra revista homossexual americana.
The Advocate atacou o presidente russo dizendo que a fonte para a “cruzada” antissodomia dele é sua experiência como oficial da KGB. A revista diz: “Desde que ganhou seu terceiro mandato em 2012, Putin se tornou cada vez mais autocrático, e sua ideologia anti-homossexualismo cada vez mais radical. Em junho de 2013, ele sancionou a infame lei anti-propaganda gay que criminaliza a ‘distribuição de informações… que visam à formação, entre menores de idade, de atitudes sexuais não tradicionais,’ com não tradicionais significando qualquer coisa que não seja heterossexual. Indivíduos que violam a lei são multados entre 120 e 150 dólares, enquanto organizações não governamentais e empresas podem incorrer em multas de até 30.000 dólares.”
De acordo com o Projeto de Atitudes Globais de 2014 do instituto de pesquisa Pew Research, 72% dos russos acham que a homossexualidade é moralmente inaceitável. Isso mostra também o crescente poder da Igreja Ortodoxa Russa, que entre 1991 e 2008 viu o número de adultos que se denominam de cristãos ortodoxos aumentar de 31% para 72%. Em julho de 2013, o Patriarca Cirilo I, líder dessa igreja, chamou o “casamento” homossexual de “um sinal muito perigoso do apocalipse,” um sentimento que tem apelo também entre outros cristãos e conservadores no mundo todo.
A revolta americana e europeia contra a lei russa explodiu nos meses antes e durante as Olímpiadas de Sochi.
Enquanto a revista Decision, uma publicação da Associação Evangelística Billy Graham, louvou a lei russa que estava sob ataque, até o Google se sentiu à vontade para zombar dos russos colocando símbolos homossexuais em seu site para afrontar diretamente a Rússia durante as Olímpiadas de Sochi. Sua zombaria tinha como alvo a lei russa que proíbe a propaganda gay para crianças.
“O Google fez uma declaração clara e inequívoca de que a discriminação anti-LGBT da Rússia é indefensável,” disse Chad Griffin, presidente da Campanha pelos Direitos Humanos, cuja organização gay com sede em Washington vem pressionando as empresas americanas a condenar a lei russa (cuja pena é multas, não morte) assinada pelo presidente russo Vladimir Putin.
Você consegue visualizar uma campanha semelhante contra os sauditas, que não multam, mas matam homossexuais?
O governo americano também zombou dos russos. Obama não foi a Sochi e assegurou-se de que o mundo entendesse sua decisão: ele enviou proeminentes atletas gays para Sochi. Ele não mostrou nenhum interesse nas crianças russas e seu bem-estar e proteção. Sua única preocupação foi mostrar apoio à agenda gay. Aliás, essa é a prioridade máxima de sua política exterior. Primeiro, o homossexualismo, depois as crianças…
Depois de Sochi veio o conflito perfeito, engendrado (também por interesses geopolíticos americanos e europeus) para manter o ódio anti-russo, mas com uma razão diferente: Ucrânia. Antes da crise ucraniana, a razão do ódio era a lei antissodomia da Rússia. Depois da crise, a razão para o ódio foi mascarada.
O que é interessante é que a Arábia Saudita, o maior aliado islâmico dos EUA, é notória por torturar e matar homossexuais. De acordo com William Murray, a Arábia Saudita é também um centro que financia o terrorismo islâmico no mundo.
Se o governo e os meios de comunicação dos EUA estão preocupados com homossexuais sendo torturados e mortos, por que não estão punindo a Arábia Saudita?
Se o governo e os meios de comunicação dos EUA estão preocupados com o terrorismo islâmico sendo financiado no mundo inteiro, por que não estão punindo a Arábia Saudita?
Retratar Putin como “Hitler” é uma descrição falsa que os militantes homossexuais usam contra qualquer um que ouse se opor à sua agenda tirânica.
De acordo com o livro “The Pink Swastika” (A Suástica Rosa), a elite militar de Hitler era homossexual. Um livro alemão de Lothar Machtan diz que o próprio Hitler era homossexual. Sob ele, sadistas militares homossexuais eram protegidos.
“Mein Kampf,” a biografia de Hitler, não é best-seller na Rússia. Mas é best-seller em nações muçulmanas, inclusive em outro aliado dos EUA, a Turquia.
A Turquia não precisa de uma lei para proibir a propaganda homossexual, pois eles já matam homossexuais. O governo dos EUA ficaria contente com uma revista homossexual americana retratando o primeiro-ministro turco Recep Tayyip Erdogan como Hitler?
Para os amigos, tudo, inclusive imunidade. Para os inimigos, nada?
Que tal The Advocate mudar sua sede para a Arábia Saudita ou a Turquia para experimentar novos ares de “liberdade de expressão”?
Que tal The Advocate retratar líderes islâmicos assassinos de homossexuais na Arábia Saudita e Turquia como nazistas? Provavelmente, eles não ficariam descontentes de serem descritos como fãs de Hitler. Mas não tenho certeza se eles ficariam contentes com ataques feitos por homossexuais.
The Advocate tem muita sorte que Putin não é um governante da Arábia Saudita ou Turquia.
E as nações ocidentais são azaradas por não terem nenhum líder político conservador melhor do que Putin.
Com informações de The Advocate.
Leitura recomendada:

11 comentários :

Thiago disse...

Os Estados Unidos, uma nação cristã?

Faz-me rir!

Que vergonha... o fim está próximo mesmo. Muito próximo.

Os EUA insistem em instalar mísseis atômicos ao longo da Europa Oriental apontados diretamente para Moscow (incluindo a Ucrânia - através da OTAN). A Rússia tem se aproximado da China (monetariamente e militarmente), e as duas superam muito o poder atômico dos EUA, Inglaterra e França.


A Terceira Guerra Mundial (atômica) está à todo vapor.


Coitado daquele que pensa: não colherei o fruto das minhas más ações.

UE + EUA = Sodoma + Gomorra = Repentina Destruição

Jonatan Souza disse...

As ações destas midias ocidentais em particular norte americana cheiram a chororo de derrotados kkkk.
"Mimimimimi Putin é homofobico mimimimi Putin é tirano mimimimi Putin é o novo Hitler"EUA e UE perderam a moral a muito tempo e esta engenharia socio-comportamental que disseminam nas sociedades de países que estão na sua esfera.de má influencia despejando o"jeito americano de ser e viver"em seus braços midiaticos instalados em países que quer manter em sua esfera de má influencia vide a rede globo que é uma vitrine americana não ingana mais ninguém.

Anônimo disse...

O juízo do Pai das Luzes, o Eterno, está às portas contra essa sinagoga satânica que lidera os EUA.
Uma nação que foi formada no início por protestantes que fugiram da Inglaterra foi tomada pelos maçons e se transformou em uma espécie de cloaca espiritual e moral de onde flui tudo de repugnante e desprezível que contamina o mundo.

Luiz Oliveira

Fiszpan Porcel disse...

Dilmá parece determinada a destruir a economia do BR para evitar a consolidação do BRICS (Brasil-Rússia-Índia-China-South Africa). Parece ter sido encomendada pelo Osama, ops, Obama!pra fazer frente a Putin.

Julio Severo disse...

Fiszpan, o Brasil estar no BRICS nada tem a ver com o estado de sua economia. O modo insano como Dilma rege sua economia, cobrando impostos excessivos para sustentar seu governo gorduroso e pesado, não é orientação do BRICS. A Índia, que não é um país comunista, faz parte do BRICS. A Rússia tem uma política de impostos totalmente diferente da do Brasil, tendo um imposto único de 13 por cento. Se a política monetária do BRICS fosse única, o Brasil também teria um imposto único de 13 por cento, e seria uma maravilha. Daí, as insanidades econômicas da dona Dilma não refletem de forma alguma o BRICS. Refletem apenas que ela odeia o Brasil. Se ela amasse o Brasil, ela imitaria a Rússia e nos brindaria com um imposto único de 13 por cento. O único propósito do BRICS é quebrar a hegemonia do dólar, que é uma das principais fontes de riqueza e sustentação da economia americana e especialmente sua indústria bélica, que por sua vez é a grande força de um militarismo cada vez mais movido a interesses geopolíticos estranhos que descambam em derramamento de sangue cristão e favorecimento descarado do islamismo.

Anônimo disse...

meu marido e eu nos formamos em colegio do estado a 25 anos atras ,trabalha-se todos os dias se der pepino na empresa so se sai quando resolve ,era para termos uma vida tranquila mas a quantidade de imposto cobrado no nosso salario e na verdade punitiva:pago plano de saude,escola, faculdade,dentista ipva,iptu,pedagio nao utilizo nada dos governos nem estadual emuito menos federal entao na verdade sou punida por ter estudado,a se o meu imposto fosse apenas 13% ,Putin devia ser exemplo mas se os EUA o definem como inimigo os demais cachorros vao atras[Paises,ONO,Otan]entao a imoral maneira de viver dos americanos sera o exemplo para os demis,estamos a deriva ....silvia

khispano atlántico disse...

TUDO INTERESES GEO-ESTRATEGICOS ECONOMICOS, DE RUINA SOCIAL.

el N.O.M. se estrellará por sí mismo, está escrito.

renato santos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
renato santos disse...

http://www2.camara.leg.br/agencia-app/votarEnquete/enquete/101CE64E-8EC3-436C-BB4A-457EBC94DF4E

votem sim !

Anônimo disse...

VAMOS TBEM VOTAR CONTRA A DESCRIMINALIZAÇÃO DAS DROGAS

Anônimo disse...

http://www2.camara.leg.br/agencia-app/votarEnquete/enquete/BA0D5DBE-F619-4CB4-A6FD-D3BB27E0ADEA
FORA DROGAS!