1 de novembro de 2014

Pastores negros progressistas apoiam partido de Obama


Pastores negros progressistas apoiam partido de Obama

Comentário de Julio Severo: De acordo com reportagem do jornal esquerdista Folha de S. Paulo, pastores negros esquerdistas são hoje a grande esperança do partido de Obama. Um deles disse: “Nossa agenda é antipobreza, antirracismo, antiguerra e antidiscriminação.” Com um forte tempero marxista, essa também sempre foi a agenda da CNBB. E qual foi o resultado? A criação do Partido dos Trabalhadores (PT). Parece que os pastores negros dos EUA estão seguindo os velhos passos da CNBB. Já sabemos como essa novela termina.
Eles estão fazendo tudo isso para se opor ao Partido Republicano, que, embora seja amplamente visto como direitista, não é lá grande coisa. Mike Huckabee, importante líder conservador, ameaçou sair desse partido por causa de suas tendências pró-“casamento” homossexual.
Meu amigo Rev. Scott Lively está concorrendo, de forma independente, para governador do estado de Massachusetts contra o Partido Republicano e contra o partido de Obama. Ele não escolheu o Partido Republicano por seu falso conservadorismo.
Portanto, se os pastores negros não queriam o Partido Republicano, bastava que fizessem como Lively, que não apoia o partido de Obama e o falso conservadorismo do Partido Republicano.
Mas o que eles querem é esquerdismo. Estão criando a CNBB evangélica dos EUA. Tudo isso produzirá frutos — muito podres, como sempre.
Eis a reportagem esquerdista da Folha:

Aleluia, Obama!

Pastores evangélicos negros, todos de esquerda, viram esperança dos democratas para evitar derrota na eleição congressual de terça-feira
RAUL JUSTE LORES
Um grupo de pastores, quase todos negros, de igrejas batistas do sul dos EUA criou uma versão evangélica do "Occupy Wall St.", movimento contra os excessos do capitalismo surgido em 2011.
Semanalmente, eles organizam marchas de protesto e ocupam assembleias legislativas e outros prédios públicos em cidades como Charlotte e Raleigh (Carolina do Norte), Atlanta (Geórgia) e Charleston (Carolina do Sul).
Chamados de pastores progressistas, eles querem o aumento do salário mínimo, lutam contra cortes na educação e na saúde e se opõem a restrições ao voto das minorias. Defendem o direito ao aborto e o casamento gay.
Às vésperas das eleições legislativas americanas, na próxima terça (4), eles têm liderado comícios bem mais animados que os dos candidatos democratas que tentam desafiar o controle republicano do conservador sul do país.
Como o Partido Democrata do presidente Barack Obama pode perder o controle do Senado (e continuar sendo minoria na Câmara), os pastores viraram a esperança de aumentar a participação de um eleitorado desanimado com a gestão de Obama. O voto nos EUA não é obrigatório.
Na quarta (29), o reverendo Raphael Warnock, 44, líder da Igreja Ebenezer, em Atlanta, fez um minicomício na calçada em frente ao templo. Ao lado do candidato democrata ao governo da Georgia, Jason Carter, o pastor dizia que "economia é boa quando não só os negócios crescem, mas quando os pobres e a classe média vivem melhor".
Com oratória empolgante e usando "Amém" entre as frases, foi bastante mais aplaudido que o apagado neto do ex-presidente americano Jimmy Carter.
"Tem algo errado quando você precisa ter dois empregos e mal consegue pagar seu plano de saúde. E quando o governo de seu Estado se nega a participar do plano de saúde do governo federal", continuou o pastor, diante da igreja onde Martin Luther King Jr., herói do movimento contra a segregação racial, foi pastor nos anos 60.
Em rápida conversa com a Folha, ele brincou que "pregava para os convertidos". "Os fiéis aqui sabem que política é parte integral do que somos", disse.
OCUPAÇÕES E PRISÕES
O movimento começou no ano passado na Carolina do Norte, logo depois do governo estadual republicano aprovar um pacote de leis que cortavam fundos para serviços sociais, dificultavam o registro de eleitores de minorias e se negar a participar do plano de saúde universal do governo federal americano.
O reverendo William Barber 2º e a pastora lésbica Nancy Petty, de igrejas batistas de Raleigh, começaram a fazer as "Moral Mondays" (segundas-feiras morais), marchas que combinam atos de desobediência civil.
Já nas primeiras manifestações, dezenas de pastores foram presos. Mas o movimento continuou a crescer --estima-se que 900 pessoas já tenham sido presas durante as ocupações, que se espalharam para outros 11 Estados.
Numa delas, dezenas se sentaram pelo gabinete do presidente da Assembleia Legislativa local. Foram retirados pela polícia.
Na semana passada, em um evento em Charlotte, que a Folha pôde assistir, o reverendo Barber 2º disse que sua plataforma vai além dos partidos políticos.
"Nossa agenda é antipobreza, antirracismo, antiguerra e antidiscriminação", disse o carismático e corpulento pastor de 50 anos de idade. Isso apesar de claramente fazerem campanha para os democratas (do jeito que outras igrejas no Texas militam para os republicanos).
"Toda religião diz que amor e justiça deveriam estar no centro da política", discursou Barber. E citou a Bíblia, capítulo 10 do profeta Isaías: "Ai dos que decretam leis injustas que privam dos direitos os mais necessitados".
Divulgação: www.juliosevero.com
Leitura recomendada:

7 comentários :

Anônimo disse...

Thiago


Essa é uma facção dos Batistas do Sul ou é a própria Batista do Sul?

Que eu saiba, eles são ou eram conservadores ao extremo. Se há uma facção progressista, esta facção busca o suicídio da maior denominação protestante dos Estados Unidos.

O vômito misturado com fezes do esquerdismo é defendido pelos pastores citados na reportagem como se o marximo cultural de Marcuse estivesse nas determinações milenares dos apóstolos.

As grandes igrejas, em sua maior parte, foram cooptadas pela esquerda mais libertária. Entendam meus irmãos em Cristo, que esses que se dizem pastores não o são, assim como qualquer padre ou cardeal de esquerda também não é um sacerdote se assim proceder, mas sim um filho de Belial. Como alguém ousa pregar o evangelho se o desobedece à priori e afirmativamente? Não estamos falando do desvio de alguém que busca agradar a Deus, mas que por fraqueza momentânea caiu em tentação. Estamos falando de alguém que promove o pecado. Como alguém que afirma conhecer a Cristo não demostra um pingo de consideração ao sacrifício da cruz, pois o castigo dos nossos pecados estava sobre Ele. Esses "pastores" menosprezam o grande amor de Jesus. O Senhor não nos chamou para que vivessemos em pecado, mas sim que nos arrependessemos e que cada um tome a sua cruz e O siga.

Se você encontrar algum pastor, padre ou crente esquerdista, moderninho e relativista, o denuncie! Fuja dele "como o diabo foge da cruz". Ele destruirá a sua fé; ele somente está na liderança para levar a igreja ao suicídio. Ele não é como um sacerdote ladrão que condena a si próprio somente. Ele é um assassino espiritual de toda Congregação.

Quando uma igreja se torna esquerdista ela perdeu a razão de ser. O povo percebe isso e a membreaia evapora. Ou perdem a fé, ou se tornam panteístas gnósticos. Às vezes observo em algumas igrejas sacerdotes esquerda ministrando a culto para alguns em membros da terceira idade. Eles mesmos não percebem que foi o esquerdismo de décadas que esvaziou a igreja. Somente os mais antigos que tiveram uma formação moral sólida conseguiram milagrosamente manter a fé intacta. E o quê que esses sacerdotes cegos pensam ser a solução para esse grave problema? Mais esquerdismo.

PRESBÍTERO VALDOMIRO disse...

Amigo Thiago,

Sei que, às vezes, é inconveniente repetir determinados comentários. Mas eu creio que o comentário que eu vou novamente postar aqui é pertinente para o assunto abordado neste artigo.

Eu diria que houve uma falta de vigilância do povo em geral contra a infiltração e a proliferação de idéias esquerdistas, marxistas, comunistas, e socialistas na nossa política (e também no nosso sistema educacional). E, infelizmente, essas mesmas idéias também contaminaram as nossas igrejas e nossos seminários (por negligência dos servos de Deus).

Em virtude disso, o verdadeiro evangelho de Jesus vem sendo deturpado e distorcido por alguns líderes de igrejas. Como prova disso, temos várias "teologias": Prosperidade, Missão Integral, Libertação (e outras semelhantes). Em outras palavras: são criados outros evangelhos (que são, na verdade, falsificações do verdadeiro evangelho de Jesus).

Só que o apóstolo Paulo, a respeito disso (dos falsos evangelhos e das falsas teologias), disse em alto e bom som:

"Mas ainda que nós mesmos ou até um anjo do Céu vos apresente um outro evangelho diferente daquele que eu vos tenho pregado, seja anátema. Assim como já vos disse antes, agora novamente vos digo: se alguém vos anunciar um outro evangelho além do que já recebestes, seja anátema. Porque procuro eu o favor dos homens, ou o favor de Deus? Ou procuro agradar a homens? Se estivesse ainda agradando aos homens, não seria servo de Cristo" (Gálatas 1:8–10)

Há muitos anos atrás (mais precisamente na década de 70), quando eu ainda era um jovem recém–convertido (fui consagrado a obreiro alguns meses depois), eu lembro que, durante uma pregação na igreja onde eu congregava, o pastor disse (num tom profético): "Irmãos, vai chegar um tempo em que o evangelho do Senhor Jesus Cristo será desprezado. Muitos vão se deixar seduzir por idéias demoníacas, e vão inventar outras crenças (e outras teologias fora da Palavra de Deus). E, infelizmente, muitos dos servos de Deus serão influenciados por essas mesmas idéias (que também vão contaminar a igreja do Senhor). Não deixemos que nada isso venha a nos afastar da pureza da Palavra de Deus, e não abandonemos a verdade".

Num primeiro momento, achei que o pastor estava sendo pessimista demais. Ao final do culto, eu perguntei a ele em particular: "Pastor, o senhor não está exagerando? Quem pode ir contra a verdade da Palavra de Deus?" E ele me respondeu: "Meu filho, a Palavra do Senhor tem que se cumprir. Vai acontecer muita coisa antes da volta de Jesus. E isso que eu falei é apenas uma de muitas delas. Tenha certeza disso, porque a Palavra do Senhor é verdadeira. Estive orando em casa e o próprio Senhor me revelou tudo isso".

Hoje, passados pouco mais de 40 anos após eu ter ouvido a pregação desse mesmo pastor (que hoje descansa no Senhor), vejo tudo se cumprindo: pessoas, escolas, universidades, seminários, e igrejas totalmente contaminadas por idéias marxistas, socialistas, comunistas, esquerdistas, e outras filosofias anti–cristãs (sem contar outras teologias e outros evangelhos). E a tendência é tudo piorar cada vez mais!

O que o pastor falou naquela época (e que está acontecendo hoje) só faz confirmar as palavras do apóstolo Paulo:

"Mas o Espírito expressamente adverte que em tempos posteriores muitos apostatarão da fé, e darão ouvidos aos espíritos enganadores e às doutrinas de demônios" (1 Timóteo 4:1)

Eu pegunto: não é exatamente isto o que está acontecendo nestes últimos tempos com muitas igrejas que se dizem cristãs?

Se você (ou alguém daqui) quiser se manifestar, esteja à vontade.

Anônimo disse...



Thiago

Oi irmão presbítero Valdemiro.

vou apresentar aqui a minha interpretação pessoal (limitada e falha, já aviso):

Esse processo de infiltração que o irmão apresentou já vem de muito tempo mesmo. Que consiga me lembrar, são: Humanismo Ateu, Marxismo Cultural e o Gnosticismo Maçônico. Olha irmão, o que se deu de 40 anos pra cá foi a descristianização do Ocidente. As transformações culturais foram violentas e nunca vistas em tamanha velocidade na história da humanidade. Graças ao conhecimento que se multiplicou (não só para o bem, mas na sua maior parte, direcionado para o mal), os meios de transporte que possibilitaram uma interligação física global, e as políticas esquerdistas da ONU e da Mídia de massa Maçônica/Satânica/Hedonista de Hollywood (eu considero a cultura de massa mundana a imagem da besta - pois os valores anti-cristãos são propagados em escala industrial, assim como os governos ocidentais como chifres da Besta, descendentes do Império Romano).


As infiltrações:

HUMANISMO ATEU:

No século XIX os humanistas ateus exerceram grande influência nas igrejas reformadas. Digamos que eles "esfriaram" a fé desses ministérios, digamos ainda que o azeite da lâmpada acabou. Transformaram a imagem de Jesus, o Filho de Deus Todo Poderoso, na imagem de mais um sábio do passado, assim como tantos outros (seria o tal do Jesus histórico). A igreja, que antes tinha uma função redentora, passa a ser como uma ong que tem por única finalidade cuidar dos pobres e amenizar os sofrimentos desta vida sem sentido.

MARXISMO CULTURAL

O Marxismo Cultural se infiltrou para relativizar toda a moral cristã. Os teólogos do marxismo interpretaram o cristianismo como o maior obstáculo a ser superado para a implementação do comunismo. Começou-se a construir esse consenso relativista, primeiramente formulado nas grandes universidades da Europa e dos Estados Unidos, depois impregnado na cultura de massa através de hollywood. Seu ápice é a Revolução Cultural de 1968. Fez com que muitas igrejas aceitassem gradualmente todo tipo de pecado. Esse movimento nos atingiu de fora, colocando os filhos contra os pais, as esposas contra os maridos, a juventude contra a moral milenar testada por gerações, elevando as drogas e a prostituição a um lugar de honra jamais visto, a não ser talvez em Sodoma e Gomorra. A grande derrota "interna" do cristianismo se constituiu no Concílio Vaticano II que enfraqueceu Tradição da poderosa Igreja Católica e foi uma brecha para a infiltração e invasão comunista, observada posteriormente pela Teologia da Libertação.

MAÇONARIA

A política, a economia e a alta sociedade é dominada pela Maçonaria. As igrejas devem se manter totalmente distantes dela. A igreja cristã deve obediência somente a Palavra de Deus. Percebo que quando essa entidade ocultista passa a recrutar lideranças, essas passam a se preocupar mais com os interesses da ordem do que o da igreja. Essas lideranças vão expulsar demônios... pregar..., mas serão classificadas como bodes, e não como ovelhas no dia do julgamento, se é que me entende... Infelizmente não há igreja que escape dessas infiltrações ocultas e traiçoeiras. Seria bom que se fomentasse uma cultura anti-maçônica em todas as igrejas. Todos sabemos quem é adorado no ocultismo... Eu acredito que muitos pastores até comecem a caminhada em fidelidade a Deus... mas com o passar do tempo são convidados para essa entidade e acabam por se desviar totalmente. Muitos continuam com a máscara de santinho... há quem prefira o poder e as riquezas a glória da salvação d'alma... vai entender...

...CONTINUA...

Thiago disse...


...CONTINUAÇÃO...

Também se promoveu a morte física dos cristãos:

MARXISMO POLITICO

Já o Marxismo Político mata fisicamente. Veja a história dos Ortodoxos na Rússia e dos Católicos na China comunista. Dezenas de milhões foram mortos por não negarem a sua fé em Cristo. Proibiu-se a abertura de igrejas e perseguiram os cristãos que se reunissem para prestar culto a Deus. Muitos pereceram em campos de concentração, fuzilados ou levados à inanição propositadamente através do controla da distribuição de alimento governos comunistas. Qualquer região que ousasse se rebelar contra o comando central do partido era alvo essa chantagem mortal.

EXTREMISMO ISLÂMICO:

Esse movimento perseguidor é atualíssimo, está descrito nas páginas de todos o jornais. É o martírio dos cristãos católicos e ortodoxos no Oriente Médio. Decapitações, crucificações, estupros... tudo isso com a omissão dos governos ocidentais, por cobiçarem o petróleo da região. Nenhum interesse financeiro justifica tão grandiosa omissão.

Já falei sobre os movimentos que tentam destruir os cristãos conservadores. Agora vou apresentar o que na minha interpretação pessoal o que nos fortalece como grupo social em meio aos tempos finais:

PENTECOSTALISMO

Eu penso que contra o humanismo ateu, o pentecostalismo ressurgiu como uma forma de fazer os protestantes voltarem a acreditar de fato nas Escrituras, não apenas como um livro moral e histórico, mas como a Palavra Santa e Poderosa do Altíssimo.

NEOPENTECOSTALISMO

Outra impressão pessoal: a teologia da prosperidade, no meu limitado entendimento, não é de toda ruim. Ela surgiu nos EUA durante a Guerra Fria. É claro que há excessos e muitos erros e abusos. Mas, diante de uma igreja que era tomada por esquerdistas e comunistas, alguns pastores americanos, inclusive o Billy Graham, decidiram reafirmar na cultura cristã que nós devemos esperar nosso provimento de Deus e do nosso próprio esforço pessoal. Não deveríamos interpretar o Estado como um Deus provedor, como foi promovido nas teologias esquerdistas. Isso imunizou muitos ministérios em relação ao esquerdismo tanto lá nos EUA como aqui no Brasil. O livro do Júlio "Teologia da Libertação versus Teologia da Prosperidade" me fez entender o quadro geral.

FUNDAMENTALISMO CRISTÃO

Outro movimento que ajudou a fortalecer os cristãos conservadores foi o movimento fundamentalista nos EUA, que vem perdendo a força e hoje está a ponto de ser criminalizado. Para esse mundo moderno de Hoje é um insulto você dizer que acredita na verdade literal dos Evangelhos. Qualquer movimento que diga que a Bíblia é mais do que apenas ensinamentos morais é posto de escanteio e marginalizado, como se os cristãos martirizassem os humanistas assim como os islâmicos fazem conosco (é a perseguição final que se aproxima).

Wilton disse...

Respondendo ao Thiago,

Thiago,

Você disse tudo: descristianização do Ocidente. Eu diria que o que houve foi, na verdade, uma tentativa de destruir por completo a fé cristã.

É exatamente assim que o diabo age: já que ele não consegue atacar a igreja de fora pra dentro, ele ataca de dentro pra fora. De que forma ele faz isto? Através de heresias, falsos ensinamentos, e falsos profetas.

Não sei se a minha opinião vai ser muito apropriada para o presente momento, mas, no caso dessa propagação do pecado em todo o mundo (inclusive aqui no Brasil), creio que um possível diagnóstico seria este:

– Algumas igrejas cristãs foram negligentes, pois passaram a tolerar a permissividade e a sujeira do mundo (ao invés de terem uma atitude decisiva contra o pecado);

– Faltou um combate mais efetivo (e mais enérgico) contra o mal, faltou um melhor empenho da parte dos cristãos, faltou uma postura firme e forte das igrejas em defesa das verdades eternas da Palavra de Deus;

– Relaxamos no combate ao pecado, aceitamos o relativismo moral, passamos a nos conformar com os valores corrompidos de um mundo contaminado pelo pecado, deixamos de preservar a pureza e a santidade da vida cristã.

Não seria devido a estes motivos que o pecado já corrompeu o mundo inteiro (inclusive o Brasil)?

Gostaria de saber as opiniões de todos a respeito disso.

Anônimo disse...

Thiago


Oi irmão Wilton, tudo bem?

Irmão, a besta (o Ocidente) foi à perdição, ele rejeitou A Palavra o Altíssimo. A vinda do Senhor está próxima, e Israel é o Seu relógio e sinal. Fiquemos atentos.

Um abraço.

Anônimo disse...

Thiago

Quando disse Ocidente no comentário anteirior, me refiro a civilização, ao sistema de valores culturais, valores políticos, etc... Que ordena a sociedade e a coloca em funcionamento. O Ocidente rejeitou no seus fundamentos morais e éticos, o conjunto de valores que compartilhamos, que temos em comum. A contribuição do valores cristãos para o funcionamento saudavel da sociedade foi abolida. As verdades Eternas de Cristo e de Sua Santíssima Palavra são cada vez mais desprezadas desde a Revolução Francesa. Progressivamente desprezadas.