26 de novembro de 2014

O papa é falível na questão da evolução


O papa é falível na questão da evolução

Joseph Farah
“Quando lemos sobre a Criação no Gênesis, corremos o risco de imaginar Deus como um mágico, com uma varinha mágica capaz de fazer tudo. Mas não é desse jeito,” disse o Papa Francisco numa recente sessão plenária da Pontifícia Academia de Ciências. “Ele criou os seres humanos e os deixou se desenvolverem de acordo com as leis internas que ele deu a cada um de modo que alcançassem sua realização.”
Isso é o que ele diz.
Isso não é o que Ele diz.
O papa descarta o que a Bíblia diz acerca da Criação. Ele coloca a fé dele na evolução — bem na época em que muitos cientistas estão questionando-a.
Fico pensando: o que mais ele descarta da Palavra de Deus? Há algo sagrado na Bíblia?
“Deus não é um ser divino ou um mágico, mas o Criador que trouxe tudo à vida,” o papa disse. “A evolução na natureza não é incompatível com a noção da criação, pois a evolução requer a criação de seres que evoluam.”
Vamos pensar no que ele disse.
O que o Gênesis declara não é apenas um conto de fadas do Antigo Testamento. É fundamental para a convicção dos cristãos. Jesus confirmou totalmente o Gênesis. Aliás, se a queda do homem fosse apenas uma alegoria, por que Jesus teria vindo para fazer a expiação do pecado do homem — uma profecia que foi revelada pela primeira vez em Gênesis?
Se Jesus não veio para cumprir essa profecia, quem era Ele?
Em Gênesis 3:15, vemos a primeira profecia com relação ao redentor que viria na forma de Jesus. Num aviso à serpente, Deus diz: “Estabelecerei inimizade entre ti e a mulher, entre a tua descendência e o descendente dela; porquanto, este te ferirá a cabeça, e tu lhe picarás o calcanhar” (KJA).
Essa é uma referência ao Messias que viria.
O próprio Jesus confirmou que Moisés é o autor do Gênesis: “Abraão, concluindo, lhe afirmou: ‘Se não ouvem a Moisés e aos Profetas, tampouco se permitirão converter, ainda que ressuscite alguém dentre os mortos!’” (Lucas 16:31 KJA)
Ele confirmou o que a Bíblia diz sobre a Criação: “Entretanto, no princípio da criação Deus ‘os fez homem e mulher’. ‘Por esta razão, o homem deixará pai e mãe e se unirá à sua esposa, e os dois se tornarão uma só carne’. Dessa forma, eles já não são dois, mas sim uma só carne. Portanto, o que Deus uniu, não o separe o ser humano!” (Marcos 10:6-9 KJA)
Talvez o papa tivesse se esquecido do ensino de Romanos e outros livros do Novo Testamento que explicam que Jesus veio como o segundo Adão: “No entanto, a morte reinou desde a época de Adão até os dias de Moisés, mesmo sobre aqueles que não cometeram pecado semelhante à desobediência de Adão, o qual era uma prefiguração daquele que haveria de vir.” (Romanos 5:14 KJA)
O que exatamente Jesus veio fazer se não redimir o homem como resultado da queda?
Se o pecado entrou no mundo por meio de Adão, como é que o papa explica toda a morte evolucionária que teria de ocorrer na terra antes do aparecimento de Adão?
Não entendo os cristãos que descartam o Gênesis. Não faz sentido. Nada na Bíblia faz sentido sem o que a Bíblia diz acerca da Criação. Se o papa não crê no aspecto fundamental da Bíblia, dá para ele acreditar em qualquer parte dela? Se ele acredita, ele deve ao mundo cristão uma explicação sobre quais partes da Bíblia ele acredita e quais ele descarta.
Recordando minha viagem este mês a Jerusalém, a Cidade Santa de Deus, fico pensando que o número de crentes será pequeno quando Jesus voltar.
Eu também fico pensando se o papa acredita que Ele voltará.
Traduzido por Julio Severo do artigo do WND: The pope’s fallible on evolution
Leitura recomendada:
Sobre o papa:
Sobre evolução:

19 comentários :

Anônimo disse...

Catolicismo apostólico romano nada mais é do que uma mistura sinistra de: Legalismo Judaico com idolatria babilônica-greco-romana e, externamente, como camuflagem, uma camadinha bem fininha de cristianismo.

O Papa, bem como a hirarquia eclesiástica da Igreja católica, É UMA FRAUDE.

Noel Gomes disse...

Houve uma adaptação nos seres viventes, inclusive no homem e negar isso e negar evidências. E se fizermos isso, já não teremos fé, mas sim ignorância.
Claro que como cristão, não acredito na teoria da evolução tal como ela é pregada, mas em várias campos houve adaptações genéticas visando o bem maior dos seres.
Um belo exemplo disso, são as várias etnias humanas, cada uma adaptada para em uma determinada região.

Torreal disse...

quem cre no relato biblico do genesis literalmente nao passa de um ignorante.
o planeta nao eh mais velho que o sol.
as plantas nao poderiam existir antes das estrelas.
mas a crenca cega...

Anônimo disse...

Gente burra!! Genesis eh um livro de alegorias e nao eh preciso ser catolico para ver isto. So catolicos sao inteligentes?!? Parabens, querido Papa, por ser Luz. MARCIA

Danúbio Carvalho disse...

Muitos confundem macro-evolução com micro-evolução. A primeira é uma falácia do meio acadêmico e científico que visam desacreditar o relato bíblico do gênesis, sem mostrar uma prova ou evidência concreta, é tido como verdade absoluta. A segunda acontece a todo instante, como no caso de bactérias que sofrem mutação e se tornam imunes a antibióticos. O problema é que eles usam a micro-evolução como prova de que a macro-evolução é verdadeira. Isso é de uma desonestidade tremenda.

Danúbio Carvalho disse...

Na boa, mais ignorante é você, que fica perdendo tempo discutindo o que não acredita.

Anônimo disse...

Ow numa boa esses "católicos" que desacreditam do Gênesis tão perdendo o seu tempo na nossa Igreja, fingindo ser Cristãos. Vazem galerinha, cacem outro canto q engula as insanidades de vcs pq na nossa Igreja num rola não!

Anônimo disse...

pra justificar os pecados que eu cometo os cristaos acreditam ,alteram ,omitem ,destorcem tudo pra justificar nossas falhas cometidas ,cristaos realmente seguindo a palavra escrita na biblia seremos poucos por estamos tao podres..... Silvia

Homem católico disse...

Julio,

a questão da evolução é uma triste questão. A maioria dos católicos pensa que a evolução é compatível com a Revelação,
mas a questão a ser colocada não é essa. A evolução é uma teoria irracional em si mesma. Não há o que comparar com
a Revelação, quando ela em si é uma hipótese absurda que não se sustenta.

Os motivos são filosoficamente basicamente dois.

1. Ninguém tentou estimar matematicamente a ordem de grandeza da probabilidade envolvida
na hipótese evolutiva. Se o tivessem feito, verificariam que a probabilidade é tão baixa
que a hipótese é impossível.

2. A teoria da evolução só faz sentido, abstraída a questão da probabilidade, em um universo
determinístico conforme havia sido concebido por Newton. Se o mundo é tal como Newton descreve,
só a evolução faz sentido; mas o fato é que o mundo não é newtoniano. Entretanto como nós o pensamos
como tal, isso faz com que nossa mente seja iludida pela hipótese da evolução. Darwin jamais
teria tido esta idéia se o mundo não estivesse impregnado na época pelas idéias de Newton.
Hoje não está mais, mas para o povo assim continua. Haja visto que todos tem a certeza de que
existe uma força da gravidade puxando os corpos para baixo, o que nunca antes na história humana
alguém havia pensado ou jamais percebido. Todos sempre viram que as coisas caíam, mas nunca
ninguém jamais relatou haver visto ou suposto alguma força. Hoje, porém, as pessoas garantem
que a presença desta força é auto-evidente, quando a própria ciência moderna não acredita mais nela,
e se tenta buscar outras explicações para entender por que as coisas caem. E diga-se a verdade,
até agora não existe uma explicação por que as coisas caem. A verdade, se for possível ser sincero,
é que simplesmente não se sabe. Com a evolução, que é filha direta da Física de Newton e da cosmologia
correspondente, acontece o mesmo.

Anônimo disse...

Sou católico, creio na fé católica, e acima de tudo, busco a Deus. E prezo muito todos aqueles que também buscam Deus com sinceridade, como por exemplo, mormente pastores como Julio Severo, que têm lutado com bravura contra o avanço do mal.

E quero finalizar dizendo que esse "Francisco" pode ser Bispo de Roma, mas não é Papa. O Papa ainda é Bento XVI. E Francisco não representa a verdadeira fé católica. Muito pelo contrário.

Sugiro, Julio, que você leia uma obra muito interessante, imperdível, na verdade,o romance Windswept House, de Malachi Martin.

Anônimo disse...

Concordo com a maioria aqui. Vejam neste Site as mensagens sobre o Francisco. As mensagens sao de Deus e Nossa Senhora. Eu conferi no site original e as mensagens correspondem.

http://regentesanto.com/nao-meus-amados-vos-nao-deveis-segui-lo/

Anônimo disse...

Não deveriamos perder nosso tempo com uma mera teoria sobre a qual nunca houve qualquer comprovação. O Sr. Papa,
no uso das atribuições de sua vigarice esperta e atéia, tenta conciliar o inconciliável, ou seja: a Palavra de Deus com sandices pretensamente científicas.

Flávio disse...

Maldito papa herege filho de Satanás!!! Tomara que se arrependa dessas coisas antes que morra.

Nil disse...

Esse "papa argentino" é mais falso do Judas Iscariotes. Aí ! Os brasileiros católicos teem bom motivo para não seguir o "papa argentino". Vai para o inferno! Papa argentino !
Herege do diabo !

E. disse...

Ilustríssimo
Julio:

SM!


Embora este Pp seja um desastre e os pontífices n sejam infalíveis em matéria científica, neste caso ele está correto: a Doutrina Católica realmente não é contrária ao Evolucionismo! P/ o Catolicismo, o Evolucionismo é uma questão científica q não contradiz a Sã Doutrina, logo qq católico é livre p/ aderir ou rechaçar o Evolucionismo conforme as pps convicções, "En su encíclica Humani generis (1950), mi predecesor Pío XII ya había afirmado que no había oposición entre la evolución y la doctrina de la fe"( http://www.vatican.va/holy_father/john_paul_ii/messages/pont_messages/1996/documents/hf_jp-ii_mes_19961022_evoluzione_sp.html ).

"68. Com referência à evolução de condições favoráveis ao aparecimento da vida, a tradição católica afirma que, enquanto causa transcendente universal, Deus é causa não apenas da existência mas também causa das causas. A ação de Deus não substitui a atividade das causas criaturais, mas faz com que estas possam agir segundo a própria natureza e, mesmo assim, alcançar os fins por Ele intencionados. No querer livremente criar e conservar o universo, Deus quer ativar e sustentar todas aquelas causas secundárias cuja atividade contribui para o desdobramento da ordem natural que Ele pretende produzir. Mediante a atividade das causas naturais, Deus provoca o verificar-se dessas condições, necessárias para o aparecimento e a existência dos organismos vivos e, além disso, para a sua reprodução e diferenciação. Apesar de se achar em curso um debate científico sobre o grau de projetividade ou intencionalidade empiricamente observável nesses desenvolvimentos, eles de facto favoreceram o surgimento e o desenvolvimento da vida. Os teólogos católicos podem ver neste tipo de raciocínio um apoio às afirmações derivadas da fé na divina criação e na Divina Providência. No projeto providencial da criação, o Deus Uno e Trino quis não só criar um lugar para os seres humanos no universo, mas também, e em última análise, reservar para estes um espaço em sua própria vida trinitária. Além disso, operando como causas reais, embora secundárias, os seres humanos contribuem para transformar e dar uma forma nova ao universo.

E. disse...

"69. O atual debate científico acerca dos mecanismos da evolução parece algumas vezes partir de uma errônea concepção da natureza da causalidade divina e exige, portanto, um comentário teológico. Muitos cientistas, neodarwinistas, e alguns de seus críticos, concluíram que se a evolução é um processo de ordem material radicalmente contingente, guiado pela seleção natural e por variações genéticas aleatórias, então nela não poderá haver lugar para uma causalidade providencial divina. Um grupo sempre maior de cientistas críticos do neodarwinismo chama porém a atenção para as evidências de um desígnio [plano, projeto] – por exemplo, nas estruturas biológicas que mostram uma complexidade específica – que, segundo eles, não se pode explicar em termos de um processo puramente contingente, e que foi ignorado ou mal interpretado pelos neodarwinistas. O núcleo deste inflamado debate diz respeito à observação científica e à generalização, enquanto se fica perguntando se os dados disponíveis podem fazer propender em favor do plano ou do acaso: trata-se de uma controvérsia que não pode ser resolvida através da teologia. É no entanto importante notar que, segundo a concepção católica da causalidade divina, a verdadeira contingência na ordem criada não é incompatível com uma Providência Divina intencional. A causalidade divina e a causalidade criada diferem radicalmente em natureza, e não só em grau. Portanto, mesmo o resultado de um processo natural verdadeiramente contingente pode também inscrever-se no plano providencial de Deus a respeito da criação. De acordo com Santo Tomás de Aquino: “Efeito da Divina Providência não é apenas que uma coisa aconteça de um modo qualquer, mas que aconteça de maneira contingente ou necessária. Por isso, aquilo que a Divina Providência dispõe que aconteça infalível e necessariamente, ocorre de modo infalível e necessário; aquilo que o plano da Divina Providência exige que aconteça de modo contingente, ocorre de modo contingente” (Summa Theol. I,22, 4 ad 1). Na perspectiva católica, os neodarwinistas que invocam a variação genética aleatória e a seleção natural para sustentar a tese que a evolução é um processo completamente destituído de direção, vão além daquilo que a ciência pode demonstrar. A causalidade divina pode estar ativa em um processo que é ou contingente ou dirigido. Qualquer mecanismo evolutivo contingente só pode ser contingente por ter sido feito assim por Deus. Um processo evolutivo sem direção alguma – um processo, portanto, que não se insere nos limites da Divina Providência – simplesmente não pode existir, dado que “a causalidade de Deus, que é o agente primeiro, se estende a todos os seres, não só quanto aos princípios da espécie, mas também quanto aos princípios individuais [...]. É necessário que todas as coisas estejam sujeitas à Divina Providência, na medida da sua participação no ser” (Summa Theol. I,22,2)."

( http://www.vatican.va/roman_curia/congregations/cfaith/cti_documents/rc_con_cfaith_doc_20040723_communion-stewardship_po.html ).

O melhor seria enviar um Artigo discordando da Doutrina sobre a Evolução em vez de condenar o Pp qdo ele age corretamente, dado q pode parecer ao seu leitor desinformado q a Igreja condena o Evolucionismo qdo ela n o faz!




Cordialmente;

E.

Anônimo disse...

Devo comentar o seguinte:

1. Não se deve confundir micro-evolução com macro-evolução. A primeira é crida por todos, e creio que nunca foi objeto de debates. A segunda é uma hipótese sem provas O suposto surgimento evolutivo de cada classe de animais, ao ser analisado em profundidade, revela uma enorme quantidade de falhas, erros, suposições improváveis, falsas atribuições de seqüencia, e uma gravíssima incompatibilidade com os dados genéticos. A história do suposto conhecimento evolutivo é uma negação constante das supostas descobertas do passado. Se as afirmações dos atuais neo-darwinistas estão corretas, as afirmações dos anteriores darwinistas estão erradas. Eu não disse, incompletas, ou imperfeitas, eu disse erradas mesmo.

2. A doutrina católica pode não negar o darwinismo (embora não o confirme), mas a Bíblia certamente o nega. E como eu havia indicado, a ciência também o nega. E quando eu digo que a Bíblia o nega, não falo de textos herméticos ou poéticos, falo de palavras claras, como aquelas em que Jesus atribui historicidade a Adão e Eva.

3. Pouca atenção dou ao fato deste papa crer em alguma forma de darwinismo, outros antes dele já criam, ou pelo menos não descriam. Muito pior é o desleixo dele na defesa da família e suas afinidades com o marxismo.

Jonas disse...

A verdade real é quePapa Francisco afirmou que “a evolução na natureza não contrasta com a noção de criação, porque a evolução pressupõe a criação dos seres que evoluem”. Ele explica que Deus “criou os seres e deixou que se desenvolvessem segundo as leis internas que Ele deu a todos, para que se desenvolvessem, para que chegassem à sua plenitude. Ele deu autonomia aos seres do universo ao mesmo tempo em que assegurou Sua presença contínua, dando o ser a toda a realidade”. Ou seja, Deus criou o mundo e o acompanha com as leis que Ele criou. É o que chamamos a Divina Providência.
Muitos não distinguem evolução e evolucionismo de Darwin, esse proveniente do ocaso.

Nil disse...

Pesquisadores,cientistas,etc estão irritados com os erros científicos do filme Jurassic Park. http://oglobo.globo.com/sociedade/ciencia/pesquisadores-se-irritam-com-erros-cientificos-no-trailer-de-jurassic-world-14690491 Estão irritados com um dinossauro inventado pelos cineastas,o Diabolus Rex — híbrido de T-Rex, velociraptor, cobra e lula.
Quero fazer umas peguntas ! Essa turma está irritada com os erros científicos da TEORIA DA EVOLUÇÃO ?
Como eles podem ser tão bons em ver os erros científicos em um filme e tão cegos quanto aos erros científicos da Teoria da Evolução ?
A Mídia noticia sobre as pessoas que estão irritadas com os erros científicos da Teoria da Evolução ?
Me respondam ! Atenção ! Não sou fã fanático do Jurassic Park. rsrsrsrs