26 de outubro de 2014

Um cristão deve ser antimarxista


Um cristão deve ser antimarxista

Eguinaldo Hélio Souza
Um verdadeiro cristão deve ser completamente antimarxista. Por quê? Pelo simples fato do marxismo ser anticristão.
E o marxismo não é anticristão em sua história. É anticristão em sua essência. Não é anticristão por ter matado milhões de cristãos. Antes matou milhões de cristãos por ser anticristão. Esse é um fato. Qualquer tentativa de negá-lo não passará de no mínimo auto engano e no máximo pura fraude.
Os ataques do marxismo não são exclusivamente contra o cristianismo, porém, na prática, ele fez dos cristãos o principal alvo de seu ódio. “O nazismo odiava o Deus de Abraão; o comunismo odiava todo tipo de deus, principalmente aquele Deus”, escreveu Alain Besançon. Por ter nascido no seio do cristianismo e por ter se propagado em países onde este era maioria, os cristãos do mundo inteiro foram vítimas dessa ideologia. Não houve na história um único país que tenha adotado o marxismo e não tenha, de alguma forma, perseguido a Igreja.
Mas o comunismo quer abolir estas verdades eternas, quer abolir a religião e a, moral, em lugar de lhes dar uma nova forma e isso contradiz todo o desenvolvimento histórico anterior. [1]
Quando Marx escreveu isso em 1848 no famigerado Manifesto Comunista, abolir as verdades eternas e abolir a religião só poderia significar abolir a teologia e a prática cristã, pois essa era a religião de seu meio. Os mártires cristãos dos países comunistas nada mais foram do que fruto óbvio de suas intenções.
“Posso entender”, escreveu um pastor que passou anos sendo torturado por sua fé, “posso entender que os comunistas prendam padres e pastores como contra-revolucionários. Mas por que os padres foram forçados a dizer a missa sobre excrementos e urina, na prisão romena de Piteshti? Por que cristãos foram torturados para tomarem a comunhão com esses mesmos elementos? Por que a obscena zombaria da religião?” (Era Karl Marx um satanista?, p. 47). Sim, por quê? Simples, porque o marxismo é anticristão e seu alvo é destruir o cristianismo tão logo possa fazê-lo.
Deus, salvação, pecado, espírito eram conceitos negados por Marx e seus seguidores. Só existe a matéria e tudo o mais além disso eram invenções das classes dominantes para manter sua supremacia. Envenenado pelo ateísmo de seu tempo sua doutrina não se ateve apenas às questões políticas e econômicas. Para chegar a estas teve que formular uma concepção do mundo e da História que suplantasse o próprio Cristianismo e a história da salvação. Para Marx e Engels, sua teoria filosófica era superior a tudo o que houve antes. O cristianismo não passava de uma ilusão criada pelas condições econômicas, um inimigo a ser vencido.
O sistema marxista nunca co-existiu pacificamente com o Cristianismo. Ou ele tentou dominá-lo, ou destruí-lo, ou corrompê-lo. E assim o fez. Marx odiava o cristianismo, por que esperar que seus seguidores o tolerrassem?
Para Marx, de qualquer forma, a religião cristã é uma das mais imorais que existe (Karl Marx, Vida e Pensamento, David McLellan, Vozes, p. 54).
Como, pois conciliar cristianismo e marxismo? Qualquer cristão que tente fazê-lo logo mais sentirá seu ferrão. Andarão dois juntos se não estiverem de acordo? O objetivo é sempre estabelecer a sharia comunista, onde as ideias da esquerda destroem qualquer opinião contrária juntamente com seus opinantes.
Onde chegou o marxismo houve tentativa de destruir o cristianismo. Talvez um bom exemplo disso seja o que aconteceu na Rússia, onde prevalecia a Igreja Ortodoxa.
A Igreja Ortodoxa sofreu a mais longa e a mais intensa perseguição de que lembra a História (..) a Rússia era cristã há um milênio. A Igreja foi dizimada, visto que a maior parte dos bispos e dos padres, juntamente com milhares de crentes, tomaram o caminho dos campos. [2]
E assim foi na China, na Coréia do Norte, no Camboja, em Cuba e onde quer que a ideologia marxista tenha chegado. Os mártires cristãos sob essa ideologia superam em muito todos os mártires de toda Era Cristã. Abaixo, um exemplo da China
O holocausto silente, conhecido como Revolução Cultural [na China], havia invadido outro lar inocente. Cena semelhante se repetia há muitos quilômetros ao sul, onde mais de vinte funcionários da Associação Cristã de Moços e da Associação  Cristã de Moças foram forçados a ajoelhar-se perante um monte de bíblias em chamas. Enorme multidão presenciava o espetáculo. À medida que as chamas se intensificavam e irradiavam o calor na direção das vítimas, estas gritavam de dor excruciante. Atormentados por intensas queimaduras, muitos se suicidaram, atirando-se de altos edifícios. Eram estes os mesmos secretários e pastores progressistas que apoiaram a política do governo nos anos 50, louvando o partido comunista por conseguir o que o Cristianismo não havia conseguido em cem anos.  [Grifo meu] [3]
A igreja precisa se opor ao marxismo seja qual for o nome adotado por ele: socialismo, comunismo, progressismo. Precisa rejeitá-lo em qualquer área que ele queira se infiltrar: política, filosofia, história, sociologia, teologia, etc. Precisa falar contra, escrever contra, votar contra. Precisa combatê-lo como se combate qualquer heresia cristã. Ou antes, como uma das piores heresias cristãs, pois transformando o Estado em seu Leviatã oprime a tudo e a todos.
Mesmo que ele se apresente em uma forma amiga e agradável, não passará de Lúcifer transformado em anjo de luz. Seus frutos venenosos podem demorar a aparecer e podem ser antecedido pelas flores mais belas. Isso não diminuirá seu veneno e nem o seu poder destruidor como vemos hoje na Venezuela.
Não basta ele ser derrotado nas urnas. Precisa ser extirpado das cátedras, da cultura, das mentes. Não com sangue e força bruta, mas com inteligência e coragem daqueles que se proclamam cristãos.
Já deixamos o monstro crescer demais. Não somos inocentes. Sua força nasceu da conivência e da negligência dos cristãos. Alimentou-se da ganância e da inocência. E se lhe for permitido se imporá sem dó nem piedade sobre tudo o que é possível se impor, desde a política até a religião.  
1. MARX, K. e  ENGELS, F. Manifesto do Partido Comunista. São Paulo: Global Editora, 1986, p. 35
2. BESANÇON, Alain. Breve tratado de sovietologia. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1978.
3. LAWRENCE, Carl. A Igreja  na China. São  Paulo: Vida, 1987, p. 25, 26.
Leitura recomendada:
O racismo de Karl Marx

28 comentários :

Anônimo disse...

O texto é o o mais doentio e retardado que já li. Que pena pra vocês, cristãos idiotas que não aceitam o mundo e criam um mundinho vagabundo e imaginário nas suas pequenas cabeças. O cristão moderno é de esquerda, inclusivo e respeita a diversidade....como quem mesmo? ah, o seu salvador, que andava entre a escória, entre os leprosos, entre os mendigos, entre os excluídos pelos doutores da lei. Bem-vindo ao mundo real, em que xesus é um amigo imaginário cheio de rancor... para os direitistas estúpidos como você e seus amigos de artigo.

Thiago disse...

texto maravilhoso!

Verdadeiro do começo ao fim!

Se não matam fisicamente, como declarado no texto, desejam arduamente a morte espiritual dos cristãos, assim como descrito no comentário acima.

Não existe cristianismo "moderninho". Todas as igrejas que ousaram caminhar nesse caminho luciferiano estão fechando as suas portas nos EUA e Europa. Simplesmente a membresia evapora. Ou por não crer mais ou por não ver mais razão de ser da igreja e adotam uma visão panteísta e/ou gnóstica.

Podem espumar de ódio. Nós continuaremos fiéis a Jesus, quem nos fortalece é o Senhor.

Fabiano Santos disse...

Pois é, Júlio. Combater o comunismo e o marxismo, é algo que todo cristão tem por obrigação. Fico cabreiro, amigo, quando pessoas influenciam outras a ficar no meio do caminho. O Sr deveria ter, pelo menos, tentar mudar o que hoje se vê no "país das maravilhas". O que o Sr fez? Influenciou seu leitores a ficar em cima do muro. Um voto, Julío, é mais importante do que se imagina! Feliz 2015, 2016, 2017 e 2018...

Julio Severo disse...

Olha, Fabiano, sou conservador. Dilma e Aécio são da esquerda. Eu fiz a minha escolha de não votar em esquerdistas. Se vc gosta de um desses esquerdistas, não tente apaziguar sua conscência incoerente pelo que vc e outros escolheram. Você é bem-vindo em meu blog enquanto respeitar meu direito de rejeitar os esquerdistas. Se vc quiser apoiar um deles, é direito seu. Mas eu não vou fazer isso. O menor de dois males ainda é mal. Não importa o resultado das eleições, as pessoas que se contentam em escolher entre Satã e Belzebu deixaram claro sua intenção de deixar tudo ir para o inferno.

Eliel disse...

Respondendo ao Fabiano Santos e ao irmão Júlio Severo,

Pode ser que vocês não concordem 100% com o que eu vou dizer aqui, mas eu vou repetir, mais uma vez, o que eu já comentei em um artigo semelhante a este: o ideal seria que o povo, antes de votar, orasse a Deus e pedisse discernimento na hora de escolher algum candidato (para não se decepcionar depois). Só que nem sempre o povo age assim.

Devido à falta de bons partidos (e também de candidatos) de direita, não temos outra opção de escolha. E aí, infelizmente, ficamos novamente entre a cruz e a espada. Em outras palavras: somos obrigados, mais uma vez, a decidir entre um mal maior e um mal menor.

Eu vejo assim: combater um mal maior com um mal menor (ou "menos pior") é o mesmo que querer corrigir um erro com outro erro. No caso, o PSDB é o "mal menor" diante do PT (que é o "mal maior"). Só que tem um detalhe crucial que muitos parecem não ver: o mal, independente de ser maior ou menor (ou de qualquer outra designação que inventem), é mal sempre (e precisa ser firmemente combatido). Quem tolera o mal tem parte com o diabo.

E digo mais: um verdadeiro cristão JAMAIS vai apoiar qualquer tipo de mal (seja maior ou menor). O compromisso do cristão é única e exclusivamente com a obediência total e irrestrita à Palavra de Deus, que combate o mal de todas as formas. Ainda que um mal menor se apresente de forma aparentemente inocente ou "inofensiva", não poderá jamais ser tolerado (ou aceito) com a desculpa de se evitar um mal maior. Em outras palavras: mesmo que um mal menor seja, momentaneamente, a única (ou a última) opção válida (ou disponível) para se evitar um mal maior, ainda assim é um mal. Como se diz no popular, é "trocar seis por meia dúzia" (não vai fazer nenhuma diferença ao final).

P.S.: Se alguém daqui quiser se manifestar, esteja à vontade.

Ulisses disse...

Respondendo ao Eliel,

Eliel,

O que você disse no seu comentário sobre os 2 males (o "mal maior" e o "mal menor") é a mais pura verdade. É uma alternativa que, num primeiro momento, parece ser atraente, mas o final é o mesmo.

Quando se pede para escolher entre 2 males, é como se o diabo tivesse se tornado "bom", ou melhor, ele passa a ser visto como benfeitor na hora de resolver algum problema que exija uma decisão.

Assim como não se pode seguir a Jesus pela metade (já que não existe meia fé), não se pode escolher uma opção que sabemos que é má. O pior disso tudo é querer justificar nossa alternativa, dizendo que optamos pela menos má.

Não existe meio certo, nem meio errado: ou é, ou não é. Tanto que Jesus disse:

"Seja, porém, a vossa palavra: Sim, sim; Não, não; porque o que passar disto é de procedência maligna" (Mateus 5:37)

Alguém concorda comigo?

Eguinaldo Hélio de Souza disse...

Creio que o primeiro comentário de fato foi muito bom para confirmar o conteúdo do texto:

1)Ele se manifestou de forma anônima com aquilo que podemos classificar como "discurso de ódio" - chamando de idiota e estúpido

2) Não apresentou nenhum argumento além do ódio. Não refutou um único ponto.

3) A tese do artigo foi que o marxismo odeia o cristianismo. Não ficou isso claro no comentário do anônimo

4) Eu não defendi nenhuma direita. Apenas mostrei citando textos marxistas (como o manifesto comunista) e registros históricos que o ódio ao cristianismo é inerente ao marxismo.

5) Ele fala do Jesus que viveu com os pobres. Não conheço nenhum grupo que melhor cuide dos pobres do que os cristãos. É só andar pelas madrugadas em São Paulo e você vai ver quantas igrejas levam comida para mendigos, procuram recuperar os drogados, atendem as necessidades dos pobres dentro e ao redor de sua comunidade. E não fazer isso para ganhar votos e nem mesmo para serem salvos. Apenas porque a Bíblia diz para amar o próximo.

6) Eu respeito a diversidade. Nunca entrei em um artigo marxista e xinguei o articulista e seus leitores. No meu texto argumentei e expus minha opinião. Não percebi o "respeito à diversidade" do anônimo.

7) Aceito julgamento imparcial: de qual dos lados é possível perceber rancor?

8) Estudiosos coerentes já perceberam que o marxismo não passa de uma religião totalitária e dogmática, seja por sua essência seja por suas ações na história. O anônimo reforçou os argumentos do meu texto, sem tirar nem pôr.

Lino disse...

Já que o Eguinaldo Hélio Souza falou sobre o marxismo, eu aproveito para transcrever aqui o "Decálogo". Trata-se de um documento escrito em 1913 por Lênin, contendo 10 ações táticas da esquerda para a tomada do poder.

Eis aqui a íntegra do tal "Decálogo":

1 – Corrompa a juventude, e dê a ela total liberdade sexual;

2 – Procure se infiltrar nos meios de comunicação de massa, e depois controle todos eles;

3 – Divida a população em grupos antagônicos, incitando-os a promover discussões sobre assuntos sociais e de interesse comum;

4 – Destrua a confiança do povo em seus líderes. Faça com que eles fiquem com a imagem denegrida perante a opinião pública;

5 – Fale sempre sobre democracia e em Estado de Direito; mas assim que puder (e tão logo haja a primeira oportunidade), assuma o poder sem nenhum escrúpulo;

6 – Colabore para o esbanjamento do dinheiro público; coloque em descrédito a imagem do País (principalmente no exterior), e provoque o pânico e o caos na população por meio da inflação;

7 – Promova greves, mesmo ilegais, nas indústrias vitais do País;

8 – Provoque distúrbios sociais, e contribua para que as autoridades constituídas não os proíbam;

9 – Contribua para a destruição dos valores morais, da honestidade e da crença nas promessas dos governantes. Nossos parlamentares infiltrados nos partidos democráticos devem acusar os não–comunistas, obrigando-os, sem pena de expô-los ao ridículo, a votar somente no que for de interesse da causa socialista;

10 – Procure catalogar todos aqueles que possuem armas de fogo, para que elas sejam confiscadas no momento oportuno, tornando, deste modo, que seja impossível oferecer qualquer resistência à nossa causa.

Anexo ao mesmo "Decálogo", tem mais um outro documento intitulado "Os 10 princípios da esquerda". Vejamos quais são estes princípios:

1 – Os esquerdistas crêem que não existe moral. Na verdade, os esquerdistas crêem apenas na moral que for favorável a eles mesmos, isto é, "não roubar" vale somente para os outros (mas os esquerdistas podem roubar à vontade para si próprios, e também para aqueles que os ajudam);

2 – Os esquerdistas promovem o anti–convencional, violentam os costumes, e preferem a descontinuidade. Não gostam de seguir regras diferentes das que eles mesmos criam;

3 – Os esquerdistas derrubam tudo que seja pré–estabelecido. São, por natureza, contra todo e qualquer sistema padronizado (que contém princípios já determinados há muito tempo);

4 – Os esquerdistas agem com imprudência e irresponsabilidade, não importando quais prejuízos venham a causar aos que estão sob seu comando;

5 – Os esquerdistas desejam a uniformidade universal: todo mundo igual (exceto eles, quando estão no poder usufruindo de tudo que é privilégio);

6 – Os esquerdistas não se impõem limites e acreditam que podem melhorar, aperfeiçoar e acabar com as imperfeições de tudo, inclusive do próprio ser humano. Para fazer uma omelete, é preciso quebrar os ovos (mas eles partem para quebrar todos os ovos, mesmo que não consigam fazer omelete alguma);

7 – Os esquerdistas são contra a liberdade e a propriedade privada. Preferem a escravidão, embora a chamem, de maneira sutil, por outros nomes: igualdade, responsabilidade social, justiça social, senso de coletividade, etc;

8 – Os esquerdistas impõem coletivismo forçado. Tudo deve ser de todos (mas desde que seja sob controle total do Estado);

9 – Os esquerdistas desejam o poder desmedido, e a liberação de todas as paixões humanas (marxismo clássico e marxismo cultural);

10 – Os esquerdistas não querem estabilidade: pregam a revolução perpétua. Dizem promover a paz, mas são os maiores incentivadores de todas as arruaças, protestos, badernas, guerras, e lutas armadas.

Diante do que foi mostrado aqui, eu pergunto: alguém daqui ainda tem mais alguma dúvida das reais intenções do governo do PT (e de outros partidos esquerdistas)?

Flávio disse...

Jesus andava com o lixo da sociedade porque queria curalos, ELE DISSE: Não necessitam de médico os sãos, mas, sim, os doentes.
13 Ide, porém, e aprendei o que significa: Misericórdia quero, e não sacrifício. Porque eu nào vim a chamar os justos, mas os pecadores, ao arrependimento.


Mateus 9:5

marcelo disse...

Segundo os estudiosos, todos os regimes comunistas que se instalaram no mundo começaram com a alegação de que iria ser promovida uma verdadeira REVOLUÇÃO CULTURAL, exatamente a primeira grande mentira e a justificativa para as aberrações que se seguiram, as quais custaram as vidas de milhões de pessoas (cognominadas, por eles, de contrários ao progresso da nação).

Ou seja, os governos comunistas acabam chegando ao extremo de matar em nome do MUNDO IDEAL, o qual nunca chega (como em Cuba, Coréia do Norte, etc). Por certo, não será diferente nesta pobre nação brasileira...

A tal COALIZÃO, citada pela guerrilheira do PÓ, em seus discursos (que não são dela, pois ela mesma não é capaz de escrevê-los), parece se tratar, nas entre-linhas, apenas de uma convocação aos demais comparsas dos outros partidos, para que se rendam aos encantos da revolução bolivariana...uma oferta chula de uma fatia do BOLO (ou da pizza).

Assim sendo, o termo coalizão é, simplesmente, um nome menos agressivo para CORJA, BANDO, PARTIDO ÚNICO, etc.

Garantidos o pão e circo (e a fatia do bolo) aos vagabundos das bolsas (e ofertas chulas) petistas, a classe média é convocado, então, pela redentora bolivariana, para pagar as contas (as bolsas e as fatias), com o suor dos seus rostos. Os cristãos, por sua vez, acabarão pagando com a vida.

Murilo disse...

Se vocês me permitem, eu vou fazer aqui alguns comentários sobre o "Decálogo" de Lênin. Vamos analisar todos os itens (um por um), para vermos o quanto ele se aplica à nossa realidade nos dias de hoje (e, principalmente, para vermos a semelhança com o governo do PT):

1 – Corrompa a juventude, e dê a ela total liberdade sexual;

Não é exatamente assim que o PT age ao promover as nojentas "paradas gays", além de estimular o homossexualismo, o uso de camisinhas, pílulas anticoncepcionais, o aborto, a pedofilia, o combate à homofobia, e outras imoralidades? Isso sem falar do apoio incondicional da mídia corrupta (leia-se Rede Globo) ao divulgar tudo isto para todo o público (principalmente através das novelas).

Não podemos também esquecer dos "kits gays" que estavam sendo apresentados nas escolas para as nossas crianças! E nem precisa falar do casamento gay que os homossexuais querem aprovar!

2 – Procure se infiltrar nos meios de comunicação de massa, e depois controle todos eles;

O maior exemplo disso são as pesquisas tendenciosas, sem contar a programação já preparada para alienar o povo (a Globo é a campeã disso). E nem precisa dizer que 90% da mídia pertence a muitos políticos do Congresso Nacional. Só citando um exemplo, a família Sarney é dona de toda a mídia do estado do Maranhão (emissoras de rádios, canais de TV, e jornais de grande circulação). Quem tem a mídia na mão controla quem estiver sob o seu poder. Ou alguém vai dizer que não?

Vale lembrar que o governo do PT deseja, a todo e qualquer custo, aprovar (se é que não já aprovou) o "Marco Civil da Internet" (para ter o controle total e absoluto da mídia). Em outras palavras: o governo quer uma imprensa totalmente subserviente a ele. É ou não é uma censura (ainda que indireta)? E onde fica o direito à liberdade de expressão?

3 – Divida a população em grupos antagônicos, incitando-os a promover discussões sobre assuntos sociais e de interesse comum;

Através da alienação da mídia (principalmente através das novelas), o governo consegue distrair o povo. Não é sem razão que poucos têm interesse em discutir política, poucos sabem o que acontecem no cenário político nacional, o povo só quer saber de Carnaval, futebol, BBB (e outras futilidades). Com isso, o governo consegue controlar todos (sem que ninguém perceba). E com as distrações oferecidas, o governo tem liberdade total para maquinar seus planos perversos contra o povo (como, por exemplo, a criação de mais impostos). Ou alguém vai dizer que não?

4 – Destrua a confiança do povo em seus líderes. Faça com que eles fiquem com a imagem denegrida perante a opinião pública;

O livro "Assassinato de reputações – Um crime de estado", escrito por Romeu Tuma Júnior (filho do ex–policial Romeu Tuma), mostra como o governo do PT age para se manter no poder a qualquer custo. Vasculham a vida de seus adversários, e "queimam a imagem" deles em público (sem contar os "dossiês" que são fabricados contra possíveis oponentes). Isso para jogar a opinião pública contra quem está sendo investigado (ou chantageado).

5 – Fale sempre sobre democracia e em Estado de Direito; mas assim que puder (e tão logo haja a primeira oportunidade), assuma o poder sem nenhum escrúpulo;

É exatamente assim que o PT age: se finge de "vítima" (para enganar o povo), mas, nos bastidores, deseja o poder absoluto. Através do marxismo cultural, o PT consegue ir "moldando" aos poucos o povo ao seu jeito. Assim que todos já estiverem totalmente dominados, então virá, de surpresa, a tomada do poder. E aí já será tarde demais para reagir!

Como boa parte do povo não tem conscientização política, aí fica muito mais fácil para o governo se eternizar no poder. E este processo se torna ainda muito mais rápido através de políticas populistas e assistencialistas (como o Bolsa–Família). Alguém daqui ainda tem alguma dúvida quanto a isso?

(continua)...

Murilo disse...

(continuação do post anterior)...

6 – Colabore para o esbanjamento do dinheiro público; coloque em descrédito a imagem do País (principalmente no exterior), e provoque o pânico e o caos na população por meio da inflação;

O melhor exemplo disso (desse mesmo esbanjamento de dinheiro público) é o que está acontecendo com a Petrobrás. A estatal perdeu muito dinheiro devido às falcatruas da sua diretoria (composta, em grande parte, por gente do PT). Isso comprometeu a imagem da empresa perante a opinião pública.

Muitos investidores ficaram receosos de investir no Brasil, principalmente com Dilma no poder (e ficarão ainda mais, já que ela foi reeleita). O melhor exemplo disso foi quando o banco Santander publicou uma nota dizendo que uma subida de Dilma nas pesquisas seria prejudicial ao mercado financeiro (vejam alguns detalhes aqui: http://www.em.com.br/app/noticia/economia/2014/07/25/internas_economia,551821/santander-diz-a-clientes-que-economia-pode-piorar-se-dilma-subir-nas-pesquisas.shtml)

7 – Promova greves, mesmo ilegais, nas indústrias vitais do País;

Nos estados governados pelo PT, houve greves em vários setores (inclusive nos que são considerados essenciais para o público): polícia, professores, motoristas, médicos. Quem garante que não foram agentes do próprio governo que incitaram estas mesmas greves?

8 – Provoque distúrbios sociais, e contribua para que as autoridades constituídas não os proíbam;

As passeatas dos "Black Blocs" e de outros grupos semelhantes são a prova mais do que evidente desses mesmos distúrbios. São verdadeiros anarquistas, que querem se subverter contra a lei, a ordem, o respeito às instituições, e o direito à propriedade privada (haja vista os inúmeros casos de depredação do patrimônio público). Isso sem contar os casos de morte nessas manifestações (como a morte do cinegrafista Santiago Andrade, da Band). E também não podemos esquecer dos manifestantes que são aliciados (ou financiados) por gente do próprio governo.

9 – Contribua para a destruição dos valores morais, da honestidade e da crença nas promessas dos governantes. Nossos parlamentares infiltrados nos partidos democráticos devem acusar os não–comunistas, obrigando-os, sem pena de expô-los ao ridículo, a votar somente no que for de interesse da causa socialista;

Os valores morais da nossa nação estão sendo destruídos de forma conjunta: políticas demoníacas do governo (através da divulgação de tudo que é imoralidade e depravação), contando com o apoio da TV do inferno (que é a Globo). Honestidade no nosso país é uma verdadeira raridade. Aliás, pode-se dizer que achar alguém honesto na nossa política como um todo (principalmente no governo) é como procurar uma agulha num palheiro.

10 – Procure catalogar todos aqueles que possuem armas de fogo, para que elas sejam confiscadas no momento oportuno, tornando, deste modo, que seja impossível oferecer qualquer resistência à nossa causa.

É com base neste item que foi elaborado o "Estatuto do desarmamento". O governo sabe que, se cada cidadão tiver sua própria arma, poderá se defender dos possíveis ataques contra a sua família (e contra as suas propriedades). Para dar uma aparência "legal" à idéia proposta (do desarmamento), o governo alegou que as armas nas mãos dos cidadãos de bem contribuem para o aumento da violência. Ainda segundo o governo, só pode usar armas quem é responsável pela segurança do público (no caso, a polícia).

Mas nem sempre a polícia está presente quando mais se precisa dela (sem contar os casos de policiais corruptos). Além disso, o que dizer dos criminosos (principalmente traficantes) que têm armas pesadas (que nem a polícia tem)? Será que o governo teria coragem de desarmar estes mesmos indivíduos?

Diante de todos os comentários sobre todos os itens do "Decálogo" de Lênin, eu pergunto a todos daqui: não é exatamente assim que o governo do PT age (juntamente com os demais partidos de esquerda)?

Aguardo as opiniões de todos.

PRESBÍTERO VALDOMIRO disse...

Respondendo ao Marcelo,

Talvez este comentário que eu vou postar aqui (embora seja repetido) explique melhor por que o povo (inclusive o povo evangélico) sempre coloca esquerdistas no poder em quase toda eleição (me corrija se eu estiver errado):

Diz um ditado popular que "o povo tem o governo que merece". Nunca, aqui no Brasil, isso ficou tão evidente, ou melhor, nunca esse mesmo ditado se confirmou de maneira tão clara como nestes últimos anos.

Basta fazermos uma análise dos governos de Lula (anterior) e de Dilma (atual). Mudam somente os "atores" (os presidentes), mas o "script" (o programa de governo) é rigorosamente o mesmo. Para que não haja mais nenhuma dúvida quanto a isso (principalmente para aqueles que não acreditam que isso seja verdade), vejamos alguns dos pontos que ambos os governos têm em comum:

– Promoção de políticas de apoio aos "direitos humanos" (leia-se privilégio para os homossexuais, os criminosos, os menores delinqüentes, e também a perseguição aos cristãos);

– Discriminalização do aborto, já que o aborto é somente um "caso de saúde pública" (ou seja, o aborto, para o governo, não é um crime contra uma vida inocente e indefesa);

– Censura à liberdade de expressão (e ainda dizem, com a maior cara–de–pau, que vivemos num país democrático!);

– Tolerância às religiões afro–descendentes, sob o argumento de que elas fazem parte da nossa cultura, e, como tal, não podem ser discriminadas (como o diabo dessas mesmas religiões se disfarça em anjo de luz, só falta dizer que todas elas são de Deus);

– Distribuição de "kits educativos" nas escolas, com a alegação de combater a homofobia (uma forma disfarçada de fazer com que as nossas crianças sejam sutilmente induzidas ao homossexualismo, promovido pelo ex–ministro Fernando Haddad e por toda a corja do governo e dos homossexuais);

– Homenagem às "vítimas" do regime militar (ninguém jamais procurou saber o verdadeiro passado de Dilma, Lula, e outros esquerdistas).

Enfim, estas são apenas algumas das muitas semelhanças entre os governos de Lula e o de Dilma (na verdade, o governo de Dilma nada mais é do que a continuação do governo de Lula).

E por que o povo, mesmo sabendo disso tudo, ainda assim vota neles? Por uma razão muito simples: recebendo a "ajuda" (Bolsa–Família) do governo, quem é que não quer ser sempre beneficiado pelo mesmo governo de alguma forma? Tem até gente que ainda tem a ousadia de dizer: "Se o governo é bom (já que ajuda o povo com o Bolsa–Família e outros benefícios), por que votar contra o mesmo governo?" Isso lembra aquela máxima do antigo Império Romano: "Dai pão e circo ao povo, que o Império sobrevive".

Não tenho nenhum medo de dizer: a nossa política está tão podre e tão corrompida, que nem mesmo certos políticos da bancada evangélica não são dignos da nossa confiança (e, muito menos, merecedores do nosso voto). Em suma: não dá pra confiar em nenhum político (seja de que partido for).

Se o povo tivesse vergonha na cara (e, principalmente, se este mesmo povo fosse politicamente conscientizado), não colocaria corruptos no poder em troca do Bolsa–Família (ou em troca de qualquer outro tipo de ajuda ou assistencialismo). Só que o povo, durante as eleições, vota mais com a emoção do que com a razão (ou melhor, mais com a barriga do que com a cabeça). E isso, infelizmente, já criou um ciclo vicioso muito difícil de ser quebrado.

Portanto, diante de tudo que foi dito aqui, só dá pra chegar a uma única conclusão: enquanto prevalecer este quadro, ou melhor, enquanto o povo, em toda eleição, ainda continuar adotando esta mentalidade clientelista (isto é, de só votar em troca de algum tipo de ajuda ou assistencialismo), o nosso país vai estar sempre sendo governado por corruptos.

Que estas palavras sirvam de alerta para que todos, a partir de agora, sejam mais cuidadosos na hora de votar (e não se deixem enganar pelas promessas mentirosas dos muitos lobos em pele de cordeiro que sempre aparecem em todas as eleições)!

Marcos disse...

Este texto é fantástico!

Um dos melhores que já vi!

Merece ser divulgado e espalhado ao máximo. Eu mesmo mandei para várias pessoas.

Está de parabéns o autor! Espero que continue escrevendo contra o marxismo porque hoje nos deparamos com essa ameaça dentro das igrejas, devido à atuação engajada dos tais " pastores progressistas ".

Marxismo ( socialismo, comunismo, esquerdismo, seja o nome que se dê ) conduz a genocídio, guerras, escravidão, miséria.... nenhum cristão pode ser a favor disso, pelo contrário, devemos combater o esquerdismo com o máximo vigor.

O objetivo de marxistas é criar uma sociedade totalmente controlada. Comunismo é o controle total do ser humano.

E isso para pavimentar o caminho que conduzirá à adoração mundial do anticristo e à destruição da liberdade, quando ninguém poderá comprar ou vender se não receber a marca da besta ( Apocalipse 13 ).

O controle total do ser humano está dentro dos planos de Satanás sendo, portanto, inerentemente satânico.

George disse...

Marcos,

Se o diabo se mostrasse como ele realmente é, ninguém jamais iria querer aproximação com ele. Mas ele sempre se apresenta como anjo de luz, para enganar os que não estão firmes na Palavra de Deus. É como bem disse o apóstolo Paulo:

"E não vos admireis disto, já que o próprio Satanás insiste em se transformar em um anjo de luz. Não é muito, portanto, que os seus ministros apareçam como ministros da justiça; e o fim deles será segundo as suas obras" (2 Coríntios 11:14–15)

Marxismo, esquerdismo, comunismo, e socialismo (e outras variações) são invenções do diabo. E todas essas mesmas ideologias têm diversos objetivos em comum:

– Destruir a família;

– Eliminar todos os valores morais e os bons princípios;

– Legalizar o aborto;

– Destruir a fé cristã;

– Destruir (ou corromper) as igrejas;

– Promover o homossexualismo, a pedofilia, o casamento gay (e outras depravações);

– Aprovar a eutanásia;

– Usar a tirania (ou a ditadura) para permanecer no poder, sempre com o argumento mentiroso de ajudar os pobres e necessitados (através de políticas populistas e assistencialistas);

– Eliminar todos os possíveis opositores dos regimes esquerdistas;

– Impor a idéia de que todos devem ser submissos somente ao Estado (ou melhor, que o Estado deve substituir Deus em todas as áreas da vida humana).

Estas ideologias usam um jogo de palavras tão sutil (compaixão, ajuda aos necessitados, justiça social, e outros termos semelhantes) que conseguem enganar facilmente muitas pessoas (principalmente aquelas que não têm conscientização política)! Daí a razão de muitos partidos esquerdistas (PT, PC do B, PV, PSOL, e outros semelhantes) estarem no poder em quase toda eleição!

Se essas ideologias diabólicas (e também as teologias corrompidas como Missão Integral, Prosperidade, e Libertação) contaminaram o nosso sistema educacional (e também as nossas igrejas e nossos seminários), foi devido à negligência dos servos de Deus (que se deixaram seduzir pelos enganos do diabo). Toda e qualquer filosofia, ideologia, ou teologia tem que ser obrigatoriamente testada e aprovada pela Palavra de Deus (para saber se é verdadeira ou não). Foi como disse o apóstolo Paulo:

"Porque nada podemos contra a verdade, senão pela verdade" (2 Coríntios 13:8)

Eu prefiro ficar com a Palavra de Deus, porque somente ela tem todas as respostas que eu preciso! Não confio em nada que venha do homem. Novamente o apóstolo Paulo se manifesta:

"Seja Deus verdadeiro e todo homem mentiroso" (Romanos 3:4)

A mesma coisa é dita pelo profeta Jeremias:

"Maldito o homem que confia no homem, que faz da carne o seu braço, e que aparta o seu coração do Senhor" (Jeremias 17:5)

Será que eu estou certo neste meu ponto de vista? Se você quiser se manifestar, esteja à vontade.

ELISEU disse...

Respondendo ao Marcelo e ao Marcos,

O diabo é um ilusionista. Ele só mostra o lado aparentemente "bom" das propostas que ele oferece a todos, mas ele oculta o resultado final. Isso lembra muito bem o que o Rubens Ricúpero (ministro da época do governo de Fernando Henrique Cardoso) disse certa vez: "O que é bom, a gente mostra; o que é ruim, a gente esconde".

Infelizmente, tem muita gente que acha que ainda se deve esperar um mínimo de sinceridade da parte do PT (e de outros partidos esquerdistas) quando seus líderes dialogam com cristãos. Tem muita gente ingênua que ainda acredita piamente que o diabo um dia vai aparecer em público e confessar: "Eu sou o diabo, e esta é a minha verdadeira face!" Isso vale principalmente para quem acredita nas promessas do PT e de outros partidos esquerdistas.

O pior disso tudo é que muitos não querem ouvir a verdade (por mais que sejam dados inúmeros alertas)! Parece que muitos, pelo jeito, só vão descobrir que foram enganados pelo diabo no dia do juízo final! Mas aí, infelizmente, já será tarde demais!

Em virtude disso, não foi sem razão que Jesus afirmou com autoridade:

"Vós tendes por vosso pai o diabo, e quereis satisfazer os seus desejos. Ele foi um homicida desde o princípio e não permaneceu na verdade, porque nele não existe verdade. Quando ele mente, fala só do que lhe é próprio; pois é um mentiroso e o pai da mentira" (João 8:44)

Como tem gente ingênua neste mundo!

Plínio disse...

O presbítero Valdomiro disse uma coisa que me chamou a atenção (e que eu faço questão de transcrever aqui):

"... enquanto prevalecer este quadro, ou melhor, enquanto o povo, em toda eleição, ainda continuar adotando esta mentalidade clientelista (isto é, de só votar em troca de algum tipo de ajuda ou assistencialismo), o nosso país vai estar sempre sendo governado por corruptos ..."

Uma vez, eu assisti a um filme onde um homem vendia a alma ao diabo em troca de fama, riqueza, e poder.

E o que o comentário do presbítero Valdomiro tem a ver com isso?

Tudo a ver!

Vamos aos fatos:

O governo oferece o Bolsa–Família para o povo pobre. Como esse mesmo povo não tem conscientização política, todos aceitam isso na maior naturalidade (como se fosse algo normal ou correto). Ninguém nunca vai imaginar que, agindo assim, está vendendo a sua própria alma, e, deste modo, se tornando escravo daquele que lhe oferece tal coisa. É como bem disse o apóstolo Pedro:

"Prometendo-lhes liberdade, sendo eles mesmos escravos da corrupção; porque de quem o homem é vencido, do tal também se torna escravo" (2 Pedro 2:19)

Isso gera um ciclo vicioso: o povo, por não achar outras alternativas, acaba aceitando qualquer coisa que lhe dão, e, com isso, só vota sempre em quem oferece a mesma ajuda (para não perdê-la). Resumindo: aceitar o Bolsa–Família é como vender a alma ao diabo. Enquanto o povo não se conscientizar e não quebrar esse maldito pacto que fez com o diabo (que é votar em troca do Bolsa–Família ou de qualquer outro assistencialismo eleitoreiro), nunca acabaremos com a corrupção da nossa política!

Anônimo disse...

lamentável amigo, quanta ira, ira não traz nada senão dor e sofrimento, leia a Bíblia e tente entender a mensagem, você também pode mudar

Wilton disse...

O comentário do Eliseu foi mais do que oportuno. Não só eu concordo com tudo que ele disse, como eu ainda acrescentaria o seguinte: é muita ingenuidade alguém acreditar que o PT vai mudar a sua agenda política algum dia. Quem acredita nisso também acredita que o diabo, um dia, vai se converter a Jesus!

Se o PT, algum dia, falou o contrário, foi por puro oportunismo eleitoral (já que é exatamente assim que o PT e os demais partidos esquerdistas agem).

Um bom exemplo disso (desse mesmo oportunismo) foi a própria eleição de Dilma em 2010. Durante a campanha presidencial, ela corria forte risco de não ganhar por ter se declarado favorável ao aborto. Sabendo que a população brasileira e o segmento evangélico são radicalmente contra o aborto, ela se comprometeu (inclusive assinando um documento em público) em não legalizar o aborto. Todos acreditaram piamente nessa promessa mentirosa dela.

E o que aconteceu depois? Quando ela foi eleita, o aborto anencefálico foi legalizado (contando também com uma "mãozinha" do STF para isso)! Não é esta uma prova mais do que evidente de que Dilma mentiu somente com a intenção de ser eleita? Não só ela, mas também todo e qualquer político esquerdista faria a mesmíssima coisa nas campanhas eleitorais (disso eu tenho plena e absoluta certeza)!

Alguém ainda acredita que os políticos do PT (e dos demais partidos esquerdistas) vão falar a verdade algum dia? Só mesmo quem for muito burro!

Duílio disse...

"DANDO O QUE NÓS (DO POVO) PRECISAMOS, ATÉ O DIABO PODE SER O NOSSO PRESIDENTE"

Não é exatamente este o pensamento daqueles que recebem o Bolsa–Família (e outros assistencialismos eleitoreiros) do governo? Não lembra as mesmas propostas que o diabo fez a Jesus durante a tentação no deserto?

Os políticos esquerdistas usam de todos os meios (certos ou errados) para ganhar o coração (e também o voto) do povo. Como eles mesmos fazem questão de dizer com todas as letras, "os fins justificam os meios". Na nossa frente, estes mesmos políticos aparecem com os mais belos sorrisos. Por trás, porém, estão querendo nos esfaquear na primeira oportunidade!

A mesma coisa é o diabo. Ele nunca vai confessar abertamente: "Eu sou Satanás, e vim para enganar, roubar, matar, e destruir a todos! Eis aqui a minha verdadeira face!". O diabo pode ser qualquer coisa, mas burro, com certeza, ele não é. Muito pelo contrário: ele é muito astuto na arte de enganar (principalmente aqueles que não têm discernimento espiritual). O próprio Jesus confirma isso:

"Vós tendes por vosso pai o diabo, e quereis satisfazer os seus desejos. Ele foi um homicida desde o princípio e não permaneceu na verdade, porque nele não existe verdade. Quando ele mente, fala só do que lhe é próprio; pois é um mentiroso e o pai da mentira" (João 8:44)

Judas não se vendeu por míseras 30 moedas de prata para trair Jesus? E quantos hoje não estão agindo igual a Judas ao vender o voto (e até a própria alma ao diabo) em troca de qualquer assistencialismo eleitoreiro (como o Bolsa–Família), ou até mesmo em troca de um prato de comida?

Diz o ditado popular que "o peixe morre pela boca". No caso, o povo morre pela boca ao votar mais com a emoção do que com a razão (ou melhor, mais com a barriga do que com a cabeça) durante as eleições. E mesmo assim, esse mesmo povo quer ser masoquista (masoquista é aquele que gosta de sofrer). Sabe que vai eleger um representante do diabo (ou até mesmo o próprio diabo), mas não quer perder a sua "ajuda". Pior para quem?

Enquanto o povo não for conscientizado politicamente (e, principalmente, enquanto muitos continuarem sendo enganados pelas mentiras do diabo), nunca cortaremos este mal (dos assistencialismos eleitoreiros) pela raiz, e, principalmente, nunca acabaremos com a corrupção da nossa política!

Roberval disse...

Marcelo,

Na minha juventude, eu fui militante esquerdista (fui filiado ao PC do B). Mas depois de ler "Era Karl Marx um satanista?", do pastor Richard Wurmbrand (e conversando com ex–esquerdistas, e também vendo o que dizem os estatutos de alguns partidos esquerdistas), descobri que o esquerdismo e suas variações (marxismo, socialismo, comunismo, e outras correntes ideológicas) estão intimamente interligadas ao satanismo. E os partidos esquerdistas nada mais são do que representantes do inferno, que desejam implantar o culto ao diabo na nossa nação (e também em todo o mundo).

Mas, graças à infinita misericórdia de Deus, fui liberto desse sistema de engano diabólico há 17 anos. Hoje sou um anti–esquerdista: prego contra o PT, o PC do B, e tudo que eles (e outros partidos de esquerda) desejam fazer. Hoje, eu mostro a todos a verdade oculta por trás do esquerdismo.

Ao conhecer a Jesus e à verdade da Sua Palavra (que desmascara as mentiras do diabo), vi que esquerdismo e fé cristã são totalmente incompatíveis entre si. Ambos são como luz e trevas: não podem conviver juntos. É como bem disse o abençoado apóstolo Paulo:

"Não vos coloqueis num jugo desigual com os incrédulos. Pois, que sociedade a justiça tem com a injustiça? E que união pode haver da luz com as trevas? E que aliança há entre Cristo e o maligno? E que parte tem o fiel com o infiel? E que concordância existe do templo de Deus com os ídolos?" (2 Coríntios 6:14–16)

Que esta minha mensagem sirva de alerta a todos, para que muitos não se deixem enganar pelas mentiras dos esquerdistas.

ÉLQUISSON disse...

Na minha época de estudante de faculdade (sou formado em Administração de Empresas), lembro que teve um semestre que estudamos Sociologia. Eu simplesmente odiava esta disciplina, porque ela é toda recheada de conteúdo esquerdista (estudava somente para ser aprovado). E a nossa professora, além de Marx e Engels, "endeusava" muitos marxistas–comunistas–socialistas–esquerdistas: Lênin, Stálin, Che Guevara, Fidel Castro (e outros). Para ela, "somente o socialismo é capaz de criar uma sociedade justa, sem oprimidos e nem opressores" (este é o jargão preferido dos esquerdistas). Sem contar que a maior parte do pessoal do DA (Diretório Acadêmico) era tudo simpatizante da UJS (União da Juventude Socialista).

Infelizmente, a verdade é que a educação brasileira está totalmente contaminada pelo esquerdismo. Da escola primária à universidade, todos já saem educados com a mentalidade socialista de que é o governo que tem que atender às necessidades de todos (ou melhor, que o governo deve substituir Deus em todas as áreas da vida humana).

Eu, graças a Deus, nunca me deixei influenciar por nenhuma destas ideologias diabólicas (tive mais inimigos do que amigos na faculdade por sempre estar combatendo os argumentos dos esquerdistas). E eu digo sem medo: tudo o que eu aprendi na faculdade não é absolutamente nada diante das verdades eternas da Palavra de Deus!

Se fosse possível reformular a educação no Brasil de modo geral (e também as grades curriculares de todos os níveis de ensino), o conhecimento da Palavra de Deus deveria ser incluído como matéria obrigatória. Deveria também recolocar o ensino de Educação Moral e Cívica, Etiqueta, Boas Maneiras, Civilidade e Patriotismo. E só poderia ser professor quem fosse um verdadeiro cristão temente e obediente a Deus (e à Sua Palavra). Também deveria ser banida toda e qualquer matéria com conteúdo esquerdista.

Será que, algum dia, este sonho vai se tornar realidade?

Se alguém daqui puder responder a esta minha pergunta, ficarei agradecido.

Henrique disse...

A professora do Élquisson disse textualmente isto:

"... somente o socialismo é capaz de criar uma sociedade justa, sem oprimidos e nem opressores..."

Élquisson, certamente essa sua professora de Sociologia (que, pelo visto, é uma esquerdista de carteirinha) nunca disse a verdade sobre o que realmente aconteceu com a população dos países governados por ditadores socialistas.

Caso ela esteja esquecida, vamos relembrar aqui alguns dos "maravilhosos frutos" produzidos pela "sociedade justa" de alguns governos socialistas:

– China (governada por Mao Tsé–Tung): 77 milhões de mortos;

– União Soviética (governada por Stálin): 43 milhões de mortos;

– Alemanha (governada por Hitler): 21 milhões de mortos;

– Camboja (governado por Pol Pot): 2 milhões de mortos;

– Cuba (governada por Fidel Castro): 100 mil mortos.

Isso é só o que se sabe oficialmente (fora outros casos que nunca foram divulgados)!

Eu pergunto: é assim que o socialismo (que já matou mais de 100 milhões de pessoas) quer criar uma sociedade justa?

Flavio Roberto disse...

Lamentável sua posição, julga as pessoas de fazer aquilo que vc faz! Como vc quer definir como deve ser um cristão, e quem deve ser Cristo para cada um, isto é ditadura amigo. Mas espero que vc melhore. A paz!

Marcos disse...

George, acredito que sim, concordo com o que você escreveu.

O pretexto é realizar justiça social e tornar a sociedade mais justa. Mas é só um pretexto mesmo. O verdadeiro objetivo é o genocídio, a escravização e o empobrecimento da sociedade, sob um governo ditatorial e um Estado policial, abrindo caminho para que, num momento futuro, quando a concentração de poder se tornar máxima, Satanás seja adorado mundialmente por meio do anticristo, o líder global do período da grande tribulação.



Pela Bíblia podemos saber que o ser humano está contaminado pelo pecado, logo não será possível criar uma sociedade utópica. Como o ser humano está contaminado, o ideal é limitar ao máximo o poder, impedir que alguma pessoa, ou um grupo de pessoas acumule poder demasiado. O marxismo faz exatamente o contrário.

Para realizar a " justiça social ", o pressuposto oculto do marxismo é a concentração de poder. E por quê? Porque para tirar de alguns e dar para outros, há necessidade de um poder superior capaz de cumprir esta tarefa.

Então, uma visão bíblica da sociedade e do Estado passa pela ideia de limitação do poder: defesa das liberdades individuais e Estado mínimo.

A história bíblica de José, que viveu no Egito, mostra que a concentração de poder no Estado pode ser útil no curto prazo, pois muitos sobreviveram ao período de fome, embora tenham se tornado escravos e perdido tudo o que tinham para o Estado, em troca de alimentos. Porém, no logo prazo se revelou trágica, pois até mesmo os próprios descendentes de José se tornaram escravos ( e por 4 séculos ).

A história mais recente também, já que a República de Weimar, que procurou cuidar da área social, resultou em um Estado totalitário genocida, que matou milhões e milhões de pessoas.

Por outro lado, o Humanismo defende a ideia de que o ser humano é bom. Como disse Rousseau, " o homem é bom e a sociedade é que o corrompe ", o chamado mito do " bom selvagem ".

Portanto, a visão humanista ( da qual deriva o marxismo ) diz que o homem é bom. Isso é frontalmente contrário ao que a Bíblia ensina. O humanismo não vê maiores problemas na concentração de poder.

De fato, o próprio Manifesto do Partido Comunista de Marx e Engels declara abertamente os objetivos que você elencou.

Uma das principais finalidades do marxismo é destruir o Cristianismo, para isso ele se propõe a destruir as suas consequências ( como, por exemplo, a propriedade privada, que é muito valorizada na Bíblia - ver Êxodo 22:2 ), para num momento seguinte destruir a sua causa ( ou seja, a Bíblia e a Igreja ).

Compete a nós, que temos mais consciência disso, alertamos os demais. E para isso, devemos estudar e compreender com cada vez mais precisão a Palavra, para que possamos refutar falsos ensinamentos.

Abraços!

Marcos disse...

Élquisson, acredito que talvez no Reino Milenar, quando Jesus estiver reinando na terra, em seu trono em Jerusalém, e Satanás estiver preso.

Eu disse talvez porque o ser humano continuará contaminado pelo pecado...

Não podemos ignorar que a Bíblia declara a separação entre mundo e igreja ( 1 Jo 5:19 ). O mundo jaz no maligno!

Então, não podemos esperar nada de bom do mundo.

Eu mesmo fui bem esquerdista por quase 30 anos. Nunca nem sequer tinha entrado em um igreja evangélica e não me interessava por assuntos religiosos.

Quando conheci Jesus meus olhos se abriram.

Não podemos ignorar a atuação de Deus para salvar e curar as pessoas.

R. Vilhena disse...

Dizem os esquerdistas que o galileu chamado Jesus foi o primeiro marxista.

Sabe, de fato estão certos estes idiotas. Sim ele foi.

Afinal ele colocava a adesão à uma idéia ou filosofia como sendo mais importante do que os laços de sangue.

Jesus considerava seus camaradas como mais importantes do que seus familiares. "quem é minha mãe? Em verdade vos digo que todo aquele que me seguir é meu irmão e minha mãe."

Algo assim ele disse.

A base da atual Aids mental branca que é a atual Religião Laica do Anti-racismo, elevada esta a religião oficial de Estado em todo o ocidente.

Lamento, mas é impossível combater o marxismo, e principalmente a atual versão deste, que hoje é a comensal estupidez juvenil do indignado "pelas desigualdades", com cristianismo de qualquer espécie. Posto que o marxismo e a estupidez esquerdista mundana atual nada mais são do que desenvolvimentos do discurso inicial do galileu. Ou melhor falando, decadências posteriores da decadência inicial.

E lamento, mas não é Jesus que neste final da era do lobo está a voltar, mas sim Ares que retorna, e retorna como sempre tendo como abre alas a discórdia que a todos infecta, seguida esta pelo horror e o medo que antecedem o grande morticínio e uma nova era onde os fracos serão passados a fio de espada. E que nunca mais ninguém seja por estes últimos.

Hélio Bandeira disse...

A retórica marxista de salvar o mundo dos males sociais, através de um regime igualitário caiu por terra junto com o muro de Berlim. Mas a retórica de banir os princípios cristãos e os "abomináves cristãos" está mais de pé do que nunca... e para lograrem êxito eles se dispõem até a se disfarçarem de cristãos. Um abraço!