13 de setembro de 2014

Por que um cristão não pode ser marxista


Por que um cristão não pode ser marxista

Eguinaldo Hélio Souza
Um cristão marxista faz tanto sentido quanto uma luz escura em um quadrado redondo. É mais que um paradoxo, é um absurdo. No entanto, em nossa era relativista, onde se busca conciliar o inconciliável, minha afirmação é que parece absurda. Mas não é. É a pura verdade.
Os que se espantam com essa afirmação provavelmente desconhecem não apenas a história do marxismo. Ignoram completamente seus próprios fundamentos, sua real natureza. Se os conhecessem com certeza saberiam que cristianismo e marxismo são tão incompatíveis quanto a luz e as trevas.
Um tempo atrás a incompatibilidade entre ambos era óbvia e este artigo seria desnecessário. Muitos ficariam chocados ao ver cristãos verdadeiros debruçados sobre textos de pensadores marxistas e tentando absorvê-los. Depois da queda do Muro de Berlim alguns acreditam que o marxismo se tornou inofensivo, como se o veneno não fosse mais mortífero somente porque um frasco se quebrou.
Qualquer teologia ou prática cristã que considere positivamente o marxismo devem ser totalmente desconsideradas. Pode-se fazer um paralelo com a crítica de Emil Brunner à Rudolf Bultmann, ambos teólogos alemães:
Heidegger é ateu confesso; ele não admite nenhuma revelação – não entende nenhuma, não necessita de nenhuma e não deixa margem para a existência de nenhuma. Ele [Heidegger] acha risível que Bultman esteja a ‘fazer teologia da minha filosofia’. 
Da mesma forma é irônico um cristão aprovar ou justificar o marxismo, que dirá tentar fazer teologia com ele. Como Heidegger, Marx e Engels achariam essa atitude digna de riso. Ame seus inimigos, mas não os confunda com os amigos.
O próprio Emil Brunner, mesmo não sendo um teólogo conservador, conseguia enxergar a real natureza do marxismo e sua incompatibilidade com o cristianismo.
O comunismo demonstra ser ainda o mais tremendo opositor ideológico do cristianismo. O conceito de verdade não desempenha  nenhum papel na ideologia comunista, e um poder totalitário qualquer poderá promover a liquidação da teologia.
Na verdade, os marxistas conscientes bem sabem da impossibilidade de conciliação com o cristianismo. Todavia, na busca pelo poder absoluto é preciso fazer concessões até o momento do bote. Uma vez no poder já não será mais necessário cortesias e contenções. A verdadeira natureza se revelará. Como na história do escorpião que atravessou o rio nas costas do sapo prometendo não feri-lo. O picou assim que chegaram do outro lado. Diante da contestação do sapo pela promessa feita, o escorpião disse que não podia evitar. Fazia parte de sua natureza. Quem conhece a natureza da ideologia marxista sabe muito bem que nenhuma promessa amistosa evitará a manifestação de sua natureza real que é plenamente anticristã.
Pensemos na afirmação de Hitler com relação à Igreja:
O fascismo pode, se quiser, concluir sua paz com a Igreja. Também eu o faria. E por que não? Isto não me impedirá de extirpar o cristianismo da Alemanha.
Nunca foi diferente com o comunismo. Falsas alianças com o cristianismo precederam a perseguição. Faz parte de sua natureza.
Como eu disse, há algumas décadas esse artigo seria totalmente desnecessário. Quem leu Torturado por amor a Cristo, do pastor romeno Richard Wurbrandt ou O contrabandista de Deus, do irmão André, sabia o que era o comunismo. Contra toda esperança, do cubano Armando Valadares, livro que denunciava a tirania do governo Castro deixou de circular, enquanto o mesmo governo, com todo seu totalitarismo marxista continua de pé. Naqueles tempos, o mais simples cristão sabia que o marxismo-socialismo-comunismo era do mal e completo inimigo do cristianismo. Isso foi em outras épocas. Agora tudo mudou. Hoje este artigo tornou-se urgente. Os marxistas já estão quase terminando de atravessar o rio nas costas dos cristãos e muito em breve o bote certeiro virá.
Aqueles que procuram aceitar o marxismo alegando que ele contém “elementos cristãos” (como a crítica à injustiça social, por exemplo) deveriam então abraçar o islamismo uma vez que este confirma certas crenças bíblicas (como a ressurreição, por exemplo). No entanto, é tão impossível conciliar marxismo com o cristianismo quanto igualar um cristão verdadeiro e um muçulmano. Nenhum ecumenismo ingênuo pode fazê-los amigos, nenhum malabarismo teológico ou filosófico pode torná-los semelhantes em qualquer sentido.
Cristão marxista? Tão real quanto um fogo gelado emanando de uma luz escura.
Outros artigos de Eguinaldo Hélio de Souza:
Karl Marx era marxista

6 comentários :

Anônimo disse...

Foi do papa Pio XI, Divini Redemptoris, mas merece respeito de todos os cristãos de verdade!
“A doutrina que o comunismo esconde sob aparências perfeitas e sedutoras, tem por fundamento os princípios do materialismo histórico e dialético já propostos por Marx e pelos mestres do bolchevismo, que pre­tendem possuir a única interpretação do marxismo autêntica. Eis o novo Evangelho que o comunismo bolchevista e ateu quer anunciar ao mundo como mensagem de salvação e de redenção. Sistema cheio de erros e de sofismas, oposto tanto à razão quanto à revelação divina; doutrina subver­siva da ordem social porque destrói os fundamentos mesmos dessa or­dem… Pela primeira vez na história assistimos a uma luta friamente dese­jada e sabiamente preparada do homem contra tudo o que é divino. Vigiai, veneráveis irmãos, para que os fiéis não se deixem iludir. O comunismo é intrinsecamente perverso e não se pode admitir de maneira alguma a co­laboração com ele da parte de quem queira salvar a civilização cristã”.
Como se vê, a denúncia é mais que explícita e enfática; lamentável mesmo é que dos católicos donde saiu não esteja sendo levada a serio, não só no Brasil como em muitos países da América (agora) Latrina, de tradição cristã, mas sob as patas dos comunistas, sendo que os maiores propulsores seriam os próprios religiosos - infiltrados? - aqui, como a CNBB-CEBs, aliadas da TL e seus muitos padres vermelhos associados, assim como a ABB, CMI, IURD, Missão Integral e mais entreguistas evangélicos de plantão, todos dando as ovelhas às feras, ao se agregarem aos comunistas!
Anon Henoc

Anônimo disse...

Não vamos ser Hipócrita

Julio vc como discípulo de Olavo de Carvalho, deveria falar mais a verdade de que marxismo é judaico e da maçonaria como pai a família Rothchilds, de que domina a Europa, EUA, ou melhor onde tem maçonaria tem a ideologia da maçonaria judaica marxista, que domina a ONU que tem objetivo de destruir o fundamentalismo cristão. Onde no Brasil todos os partidos estão mergulhados na ideologia judaica da maçonaria marxista. Karl Marx era Maçom, pesquisa que vc vai achar. O cristão não pode ser vitimado de algo que jÁ domina toda ideologia dos partidos, esta sociedade, esta na faculdade o que se pode fazer é ser fiel aos mandamento do SENHOR JESUS CRISTO. Porque marxismo esta dominando o mundo porque a maçonaria domina o mundo. Vc não pode fazer o que Silas Malafaia esta fazendo demonizando o PT como só o PT fosse marxista (buscando uma revolta social afim de destruir o PT - Esta usando a psicologia para articular nas redes sociais e o nome de Deus em vão para destruir um partido, onde os outros fazem parte da ideologia marxista da ONU. O que Silas esta fazendo não faz do cristianismo) como se Marina do PSB não fosse marxista. Onde PT=PSB=PSDB são marxista da maçonaria judaica de Gramschi, que não buscam mas o ateísmo e sim agora o pluralismo religioso.

Alfredo S disse...

Esta sem duvida foi a mais importante de todas as postagens que já li aqui

Anônimo disse...

O anon. acima tem parte de razão, mas o PT é do tipo Jihad - radical, chega virando a mesa - e o PSDB e outros do esquema socialista vão devagarinho agindo até chegarem aonde querem, mas têm a vantagem de não serem fundamentalistas, e o PT e jihadistas fanáticos em nada se diferem.
O idolatrado amigo nº 1 do PT em Cuba, F Castro, tem contas a prestar de mais de 140 000 mortos!
Nas circunstancias atuais, o PSDB é um mal menor, já que desde a Rev. Francesa para cá a Maçonaria está muito mais ativa - diga-se Satã - e Malafaia como um profeta nesse sentido tem agido muito bem, pois o PT é o comunismo ainda mais piorado.
Hoje em dia, à luz do dia e à vista de todos, em tom de desafio, o Senhor Deus é trocado por um defunto qualquer desses, morto ou ainda ambulante, caso do "Pai Nosso" recitado ao lado da imagem de Chávez, em homenagem e em preces pedindo intercessão, pedindo para livrar o povo vezuelano das "pragas do capitalismo e da burguesia" - menos para os do PSUV, o PT de lá - ao novo ídolo recém lançado no mercado, o deus Chávez!
Anon. Henoc

jacqline marques disse...

por que sempre sobra para os judeus????

Leandro disse...

É curioso como alguém, aliás anônimo (o que não é o pior), se afunda na bitolice mais sem sentido, e ainda acha o maior dos absurdos que o Julio não pense
idêntico a ele.