26 de setembro de 2014

Lobby da pedofilia: está bem na sua porta


Lobby da pedofilia: está bem na sua porta

Thiago Cortês
Quem antes dizia que a agenda cultural da esquerda leva, inevitavelmente, à defesa de abominações como a zoofilia, necrofilia e a pedofilia, era considerado louco.
Isso só poderia ser paranóia de gente muito careta, certo? Errado!
Infelizmente, os piores temores são sempre passíveis de encontrar a realidade quando se trata de lobbys organizados da esquerda e sua fúria contra a família tradicional…
Em artigo intitulado “Pedofilofobia”, publicado na Folha de S. Paulo, no último dia 21, o filósofo Hélio Schwartsman questionou a decisão da Justiça que mandou recolher todos os exemplares da revista Vogue Kids.
A revista trazia fotos de adolescentes em poses sensuais. Schwartsman argumenta que a decisão judicial é “uma forma de censura”.
“A determinação judicial não constitui uma forma de censura? Ainda que se admita que as imagens sejam sensuais, isso configura um caso em que o Estado deveria ser acionado para passar por cima da autonomia das jovens modelos e de seus pais que autorizaram a participação na campanha?”
De saída, o que mais impressiona é o filósofo questionar se adolescentes em fotos sensuais realmente configura um caso que merece intervenção.
Mas ele se supera no parágrafo seguinte:
“Penso que a liminar viola o princípio da liberdade de expressão e que, mesmo que julguemos que a exposição das meninas em cenas insinuantes seja algo a evitar, o tipo de prejuízo psicológico com o qual estaríamos lidando aqui só é magnificado pela judicialização do caso.”
Quais prejuízos psicológicos podem sofrer meninas impedidas de serem exploradas em fotos sensuais para fins comerciais?
Schwartsman revela aqui sua boçal ética utilitarista: se uma menina, recém-saída da infância, se sentir bem em ter seu corpo exposto de forma sensual, então, tudo bem.
Em seguida, de forma surpreendente, o filósofo reclama:
“Por que, então, tanta gente apoia as investidas de promotores contra tudo o que aproxime crianças de sexo?”.
A resposta dele é que somos histéricos e temos sensibilidades “superaguçadas”:
Será que para Hélio Schwartsman os que se preocupam com a proteção da integridade física e moral de crianças e adolescentes são todos tirânicos ?
Os que se e se inflamam diante de casos de abuso sexual de menores são histéricos?
Julio Severo já havia desmascarado o utilitarismo do filósofo quando o mesmo defendeu o aborto (com base em dados suspeitos, como de hábito no Brasil).
Schwartsman não fez uma defesa da pedofilia. Mas abriu um precedente perigoso. Foi o primeiro articulista, em um jornal de prestígio, a instrumentalizar o discurso em defesa da liberdade para relativizar a preocupação da sociedade em combater a pedofilia.

Lobby da pedofilia ganha força na Europa e nos EUA

Se o filósofo brasileiro não defendeu a pedofilia, outros intelectuais (estrangeiros) já o fizeram de forma bastante clara. Gente que influencia a (mimética) intelectualidade tupiniquim.
O biólogo e ateu militante Richard Dawkins declarou, no ano passado, que a “leve pedofilia” não é algo tão condenável assim. Ele usou como exemplo seu próprio caso na infância, quando um professor o teria colocado no colo e depois metido as mãos dentro de seu short.
Segundo o biólogo, o professor teria feito isso com vários alunos, mas não acha que nenhum deles sofreu algum tipo de dano permanente. Tampouco acha que pode julgá-lo com base nos critérios e valores de hoje, já que isso ocorreu há décadas atrás.
Quer dizer, não importa se as vítimas de pedofilia sofrem até hoje. Não podemos julgar os pedófilos do passado com os “padrões da nossa época”.
Em 2012 o The Guardian (publicação inglesa de esquerda) trouxe um artigo de Jon Henley, intitulado “Pedofilia: trazendo os desejos da escuridão para a luz”. No famigerado artigo, o autor diz com todas as letras:
“Mas há uma convicção crescente, nomeadamente no Canadá, de que a pedofilia deveria ser classificada como uma orientação sexual diferente, como a heterossexualidade ou homossexualidade.”
Mesmo os leitores do Guardian, gente de esquerda, ultrajados, se manifestaram em cartas contra o artigo. Mas o jornal jamais se desculpou.
Não são apenas opiniões dispersas, aqui e ali, de forma desconexa.
A Associação de Psicologia Americana (APA), em recente edição do Manual Diagnóstico e Estatístico de Desordens Mentais, classificou a pedofilia como “orientação ou preferência sexual” em vez de desordem.
Conservadores denunciaram que a APA está “sob pressão dos ativistas da pedofilia”, e por isso, declararam que o desejo de sexo com crianças é também uma “orientação”. O vizinho que quer transar com a filha do vizinho é só um cara diferente.
Sim, agora progressistas de todo o mundo querem que a pedofilia seja considerada penas uma “orientação sexual diferente”. O pedófilo é apenas um “cara extravagante”.
“O escritor Alexandre Borges, diretor do Instituto Liberal, já havia denunciado a estratégia, em passo-a-passo” dos defensores da pedofilia pode ser resumida assim:
* Criar um eufemismo ou um novo nome para a pedofilia, abandonando o termo desgastado. Estão tentando emplacar algo como “amor intergeracional”.
* Tirar toda a responsabilidade individual do pedófilo: “ah, ele não tem culpa de se sentir atraído por crianças.”
* Fabricar estudos embusteiros e falsos para convencer a comunidade acadêmica e os formadores de opinião que é algo relativamente comum, que há farto material comprovando que a pedofilia é uma característica humana e que só é condenada pelo moralismo irracional burguês e cristão.
* A imprensa começa a abordar o assunto “sem preconceitos”, entrevistando os defensores do assunto na academia apenas para “abrir a discussão”.
* Filmes e novelas começam também a abordar o assunto “sem moralismos” e “humanizando” os pedófilos.
* O movimento ganha as ruas e é considerado uma forma de resistência contra a discriminação.
Alexandre Borges e Olavo de Carvalho foram os primeiros a alertar os brasileiros sobre a próxima etapa da campanha da esquerda pela destruição da família.
Olavo foi ridicularizado ou pouca atenção se deu ao resumo de Borges. Mas eis que estamos às portas de uma nova era de lobbys organizados. A primeira foi a dos movimentos LGBT.
Tudo isso ocorre primeiro na academia, depois na imprensa, até se torna lobby político.
Enquanto isso, os cristãos dão apoio a grupos políticos de esquerda que são receptores de todo esse tipo de demanda oriunda de lobbys organizados.
Muito se falou contra o preconceito aos que têm “preferências sexuais diferentes”. Esse discurso abre as portas para legitimização de todas as práticas sexuais.
O lobby da pedofilia é a próxima etapa.
A preferência por partidos de esquerda dentro das igrejas custará muito caro para as famílias brasileiras. Todos os que contribuem com o fortalecimento de grupos políticos alinhados aos lobbys do sexo alternativo são responsáveis pelo que virá a seguir.
Fonte: GospelPrime
Divulgação: www.juliosevero.com
Leitura recomendada:
Vídeo educacional contra a pedofilia homossexual: http://youtu.be/CwOW76c0Dsg

10 comentários :

Leony disse...

Os pecados dos EUA devem estar chegando perto do limite da conta de Deus. Talvez seja por isso que tem surgido tantas profecias de juízo contra os Estados Unidos, em termos de catástrofes.

No livro "La Vision (A visão)", cap3, pg 47 (45 no pdf) do pastor David Wilkerson fala sobre muitas outras abominações (muito piores) que ainda estão por vir. O profeta diz que terá a mesma conotação de Naum 3:5,6. É um batismo de imundícia sem precedentes que se Deus não interviesse até os escolhidos seriam tragados.

Gente, nós devemos ficar gratos à Deus por Ele ter nos alcançado. O ímpio está sujeito a tudo neste mundo e no por vir. Creio ser uma das piores consequências terrena do pecado do homem: Deus deixar o homem andar segundo as suas próprias concupiscências. A bíblia diz que Deus permitiu isto acontecer com Israel, e no NT Paulo fala a respeito dos gentios também. Ninguém está imune. Devemos clamar a Deus por misericórdia primeiro de nós mesmos, dos nossos pecados.

Leonardo Melanino disse...

Senhor JÚLIO SEVERO, quero-lhe avisar que namorar menores de 18 anos é crime de pedofilia (CCB de 2002, CPB de 1940, CRFB de 1988, ECA de 1990 e LCP de 1941). Pedofilias não somente são sexos ou simples intimidades ou preliminares com menores, mas também afetividades com eles, como afagos ou carícias (nos cabelos, na cabeça ou no rosto), amplexos (dianteiros, laterais ou traseiros), cócegas, euquímanos (apertos de mão ou mãos dadas), ósculos (na boca, no rosto ou na mão) e outras. Adolescência não é época para namorar nem casar, nem trabalhar, nem praticar esportes adultos, nem conduzir veículos motores, nem ter conta bancária e assim sucessivamente, mas para cursar um SENAI, cantar num Coro "Meninas Cantoras de Petrópolis" ou num "Meninos Cantores de Viena", participar de desfiles cívico-militares e assim sucessivamente. O melhor e mais velho programa radiofônico chama-se "A Voz do Brasil", fundado numa segunda-feira, 22 de julho de 1935, às suas sete da noite, por Getúlio Vargas, que completará 80 anos no ano posterior. Então, quero avisá-lo que tudo na vida tem idade certa para tudo. Agradeço-lhe de todo o meu coração! Obrigado!

Horácio disse...

Já tinha postado este meu comentário em artigos anteriores, mas, devido ao teor deste artigo, faço questão de postar o mesmo comentário novamente.

Se algum homossexual ou algum pedófilo tiver a ousadia de tentar se aproximar de meus filhos, eu vou defender meus filhos à força (nem que isso me custe a prisão ou a morte).

Como pai de família cristão (e também defensor da moral, dos bons costumes, e, principalmente, da obediência à Palavra de Deus), eu NUNCA vou permitir que meus filhos sejam cobaias desses monstros devassos, esses abutres insaciáveis de luxúria demoníaca. Se eu tiver que morrer para defender a honra de meus filhos (ou para impedir que eles sejam assediados, aliciados ou atacados pelos homossexuais ou pelos pedófilos), eu morro com a certeza de quem cumpriu o seu dever de cristão aqui na Terra (e de quem não pecou contra Deus).

Eu não gostaria de parecer grosseiro ou mal educado, mas, em virtude das circunstâncias (e considerando o teor deste artigo), eu vou aproveitar a oportunidade de que disponho neste espaço para dar um recado bem direto a todos os homossexuais e a todos os pedófilos (e gostaria que todos eles prestassem muita atenção às minhas palavras, porque o que eu vou dizer agora é muito sério):

HOMOSSEXUAIS E PEDÓFILOS, JESUS ESTÁ VOLTANDO! UM DIA, TODOS VOCÊS ESTARÃO DIANTE DELE PARA SEREM JULGADOS! SE VOCÊS NÃO SE ARREPENDEREM DESSA VIDA PECAMINOSA QUE VOCÊS ESTÃO VIVENDO ENQUANTO AINDA HÁ TEMPO, O DESTINO FINAL DE TODOS VOCÊS APÓS A MORTE SERÁ O LAGO DE FOGO! LÁ SÓ VAI HAVER CHORO E RANGER DE DENTES! LÁ VOCÊS IRÃO CONHECER (E TAMBÉM SENTIR) TODO O PESO DA IRA DE DEUS CONTRA O PECADO DE VOCÊS! E DE LÁ VOCÊS NÃO VÃO SAIR NUNCA MAIS!

Só sei de uma coisa: estou com a minha consciência tranqüila. Já fiz a minha parte (que é alertar contra o pecado). O recado já está dado. Se, mesmo assim, esses homossexuais e pedófilos não quiserem se converter, é problema única e exclusivamente deles. No dia do juízo final, eles não vão poder dizer que não foram avisados (até porque esta mensagem que eu estou deixando aqui vai servir de testemunha contra todos eles)!

Será que esses homossexuais e pedófilos querem pagar pra ver se a justiça de Deus é verdadeira ou não? Ou eles acham que Deus mudou os Seus princípios?

Se mesmo depois deste recados eles quiserem continuar blasfemando contra Deus, que eles estejam prontos para enfrentarem a ira de Deus no juízo final!

"Não erreis: Deus não Se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isso ele também ceifará" (Gálatas 6:7)

P.S: Me desculpem se eu usei um tom carregado para dar a minha opinião, mas, com a revolta que eu estou sentindo diante do teor deste artigo, eu não consigo me manifestar de outra forma!

khispano atlántico disse...

Sodoma y Gomorra eran dos kindergarden al lado de la que hay montada hoje na Occidente apostata, no se pudo llegar mais longo.

O juicio è cercano, en eso moitos coinciden ja, menos os mais soberbios.

Flávio disse...

Em breve viveremos em uma somoda ou gomorra!!

Anderson Pereira disse...

A pedofilia é tolerada no Brasil há séculos. No período colonial, muitos senhores de engenhos estupravam crianças negras, pois tal ato não era considerado crime: negro era coisa!!! Agora, a nossa periferia, principalmente a de São Paulo, exalta a nova moda musical, o chamado Funk, com suas letras que fazem apologia ao crime e... que incentivam os marmanjos a se relacionarem com as chamadas "novinhas."
Quem mora em periferia sabe!!! Vários bailes funk acontecem pelas madrugadas, tomam conta de bairros inteiros, com consumo livre de drogas, desfile de motos roubadas durante o dia, música no último volume e crianças de 12, 13 anos de idade desfilando semi-nuas, sendo assediadas por homens adultos. O interessante é que muitos desses bailes são financiados por vereadores, e a polícia fica impedida de trabalhar pois o estado já caracterizou essas orgias como "movimentos culturais e artísticos."
A imprensa dificilmente divulga! A polícia está de mãos-atadas. E nossas meninas ficando grávidas... com a benção do estado.

Anderson Pereira disse...

Eu gostaria de acrescentar mais algumas coisas ao meu comentário. Existe um vídeo do pastor Paul Washer no YouTube em que ele profetiza que uma grande perseguição será iniciada contra os cristãos do mundo. E essa perseguição começará pelos EUA. Mas qualquer cristão será perseguido? A resposta é NÃO! Somente aqueles cristãos "intolerantes, homofóbicos e fanáticos." E quem são essas pessoas? São aquelas que, por exemplo, não concordarem com cerimônias para celebração de uniões de pares homoafetivos em suas igrejas (me recuso a falar em casamento de casais gays).
Tais pessoas (os verdadeiros cristãos) serão jogadas na cadeia, perderão seus empregos ou negócios, serão impedidas de educar seus filhos. O interessante dessa profecia é que as denúncias partirão da própria igreja. O cristianismo deverá se adaptar a novos dogmas: Cristo jamais condenaria um ser-humano ao inferno pois ele pregou o amor universal, com o perdão mútuo e irrestrito entre os seres humanos de bem dispostos a construir o Reino aqui mesmo na Terra. Quem pensar o contrário viverá na masmorra!
E o que temos ouvido hoje dos nossos pastores?

Cristão Brasileiro disse...

Leonardo e Anderson, não sejam ignorantes.
Pedofilia se refere à atração sexual primária pré-púberes.
É doença por ser anormal o interesse sexual relevante por quem não atingiu a puberdade.
A puberdade feminina começa por volta dos 9, com o broto mamário (fim da infância). E a menarca ocorrer, em média, por volta dos 12 anos (início da vida adulta).
Historicamente, mulheres casavam em peso na adolescência, inclusive conheço várias pessoas que casaram aos 12 anos nas décadas de 40, 50 e 60.

Comumente no Brasil, adolescentes casavam e trabalhavam. Logo, uma adolescente engravidar nunca foi anormal nesse país. Essa é a grande resistência contra o aborto existente no povo de forma intenalizada.

https://www.youtube.com/watch?v=RU2-GMBQSME

Mas, o povo está sendo doutrinado pela mídia e pela ONU a tratar adolescentes como crianças. Logo, não teremos mais tantas adolescentes grávidas e sim abortos. Será o tal "controle de natalidade" na sua forma mais perversa.

PRESBÍTERO VALDOMIRO disse...

Amigo Anderson Pereira,

Não só eu assino embaixo de tudo o que você disse nos seus 2 comentários, como eu ainda acrescentaria o seguinte: do jeito que o pecado já contaminou o mundo inteiro, muitas pessoas procuram uma igreja ou religião que satisfaça somente as suas próprias conveniências pessoais (ou que não diga nem faça nada contra o pecado). Em outras palavras: muitas pessoas só querem acreditar no que elas desejam (e não no que elas realmente precisam). Não é de se espantar que vivemos hoje numa total inversão de valores: o errado é certo, o certo é errado, o mal virou bem, o bem virou mal, enfim, os preceitos morais da nossa sociedade estão completamente ao contrário. É como bem disse o profeta Isaías:

"Ai daqueles que chamam o mal de bem, e o bem de mal; que fazem das trevas a luz, e da luz as trevas; e fazem do amargo o doce, e do doce o amargo! Ai daqueles que são sábios aos seus próprios olhos, e prudentes diante de si mesmos!" (Isaías 5:20–21)

Não será surpresa se, qualquer hora dessas, criarem uma lei nos obrigando a adorar ao diabo (e nos proibindo de crer em Deus). Aliás, do jeito que existe tanta podridão e tanta imoralidade reinando tanto aqui no Brasil como também em todo o mundo, eu nem me espantaria se uma lei dessas fosse aprovada. Em virtude isso, não é sem razão que a Bíblia diz que "o mundo jaz no maligno" (1 João 5:19)

Eu diria mais: quem quiser ser um verdadeiro cristão tem que ter uma postura firme e forte para combater o pecado (e, ao mesmo tempo, estar pronto para ser odiado pelos homens). Mas quantos, hoje, teriam essa mesma disposição?

Jesus, na Sua primeira vinda à Terra, não veio para agradar aos homens. E por agir assim, Ele foi odiado por muitos (principalmente pelos poderosos da época). Por que Jesus foi odiado? Porque Ele sempre falava a verdade. Ele desmascarava os hipócritas (e Ele também revelava os pecados ocultos de muitos). Quem fala a verdade sempre é odiado. Se com Jesus foi assim, quanto mais com os Seus servos!

O nosso amado irmão Júlio Severo é um bom exemplo isso. Por ter falado a verdade sobre o ativismo homossexual, ele passou a ser odiado (e também perseguido) pelos homossexuais e pelo governo (já quiseram até saber o endereço dele, se é que já não o ameaçaram de morte). Por causa disso, ele teve que ir, com a família, para um exílio forçado no exterior.

Este é o doloroso preço que o verdadeiro cristão tem que pagar pela sua fidelidade a Jesus (e pela sua luta contra o pecado). Quantos, hoje, fariam como os fiéis da igreja de Esmirna (que, por amor a Jesus e à verdade da Sua Palavra, aceitaram a morte sem nenhum medo)? Quem, nos dias de hoje, teria a mesma postura firme de um Elias, um Jeremias, ou um João Batista para denunciar e combater o pecado (e também para falar certas verdades que muitos estão precisando ouvir)?

Os mártires da fé cristã não hesitaram quando foram obrigados a escolher entre o pecado e a morte. O lema deles era: "Antes morrer do que pecar". Eles permaneceram firmes nas suas convicções, e acreditavam que esta corajosa decisão que tomavam agora certamente será lembrada no tribunal divino.

Se estivermos realmente decididos a ser verdadeiros cristãos (ainda que tenhamos que ser odiados pelo mundo), temos que obedecer ao que Jesus diz em Sua Palavra:

"Se alguém quiser vir após Mim, renuncie a si mesmo, tome a sua cruz, e Me siga. Pois quem desejar salvar sua vida vai perdê-la, mas aquele que perder a sua vida por amor a Mim vai achá-la. Porque de que adiantará ao homem conquistar o mundo inteiro e perder a sua alma? Que dará o homem em troca de sua alma?" (Mateus 16:24–26).

"Entrai pela porta estreita; porque grande é a entrada e largo e espaçoso é o atalho que leva à perdição, e muitos são os que vão por ele; ao passo que estreita é a porta e apertado é o caminho que conduz à vida, e poucos são os que encontram" (Mateus 7:13–14)

Eu pergunto: quem teria coragem para agir assim nos dias de hoje?

Gilson disse...

A verdade é a seguinte: Jesus veio ao mundo para salvar a todos os pecadores (e os homossexuais e pedófilos também estão incluídos entre eles).

Se esses homossexuais e pedófilos (e também os seus cúmplices) não quiserem se converter, a própria Palavra que foi pregada a eles é quem os condenará. A respeito disso, Jesus foi taxativo:

"Quem rejeitar a Mim e não receber as Minhas palavras, já tem quem o julgue: a Palavra que Eu tenho pregado, essa o julgará no último dia" (João 12:48)

A Palavra de Deus está aí (sendo abertamente pregada a todos). Crer ou não crer depende do livre arbítrio de cada um (e cada um, através da sua crença ou descrença, escolhe o seu próprio destino eterno após a morte).

Se os homossexuais e pedófilos (e seus comparsas) não quiserem se converter enquanto ainda há tempo, é problema única e exclusivamente deles. No dia do juízo final, eles não vão poder dizer que não foram avisados! E aí já será tarde demais para o arrependimento!

Será que eles querem ver para crer se a justiça de Deus funciona ou não?