5 de agosto de 2014

Gayzarada do Itamaraty é suicida?


Gayzarada do Itamaraty é suicida?

Julio Severo
A atitude recente do Itamaraty de afrontar Israel e não condenar o terrorismo islâmico é irracional, pois esse terrorismo não tem trucidado apenas judeus. Cristãos são suas maiores vítimas. Os judeus só não são suas maiores vítimas porque podem se defender.
Como os países islâmicos tratam os gays
Onde está o suicídio dos diplomatas brasileiros? Eles preferem ficar do lado dos terroristas islâmicos. Isso não faz o menor sentido, pois segundo informações que circulam em Brasília, já desde os tempos em que visitei o Itamaraty, esse é o ninho dos homossexuais no governo. Se você quiser encontrar a maior concentração de homossexuais no governo, é no Itamaraty.
Duplas gays do Itamaraty “se casam” numa boa.
Vejamos se tem cabimento as condenações ideológicas do Itamaraty a Israel e a sua ausência de críticas à violência islâmica:
1. Mande os diplomatas gays brasileiros a Israel, e eles poderão participar da maior (e única) parada gay do Oriente Médio. Como defensor de Israel, sinto vergonha de dizer que Israel é a capital do movimento homossexual no Oriente Médio. Ali os diplomatas gays do Itamaraty estão seguros, mesmo que quiserem “se casar.”
2. Mande os diplomatas gays brasileiros à Arábia Saudita ou outro vizinho islâmico de Israel. Mas não posso garantir que eles estarão seguros, especialmente se tentarem protestar contra o que esses países fazem sistematicamente contra os homossexuais. Se tentarem “se casar” nesses países, será o último ato de suas vidas infelizes. Se eles acham que o grupo terrorista Hamas e os inimigos islâmicos de Israel são bonzinhos com homossexuais, eles podem experimentar “se casar” na Faixa de Gaza.
Fica então a pergunta: Por que a gayzarada do Itamaraty critica Israel e poupa os países islamicamente selvagens que não os poupariam?
Eles não seriam suicidas ou, como o povo gosta de dizer — “bichas locas” —, para condenar os islâmicos que matam homossexuais desde a Arábia Saudita até o Irã.
Leitura recomendada:

6 comentários :

Flávio Da Vitória disse...

São uns covardes!

Thiago disse...

Júlio, você ainda espera coerência dessa CORJA COMUNISTA?

O posicionamento da Esquerda não segue um padrão lógico... é besteira a gente perder nosso tempo...

Lembra do PT nos anos 90? O tal PINÁCULO DA ÉTICA E MORALIDADE POLÍTICA? Poi é... não preciso falar mais nada!

Lembra dos movimentos estudantis de 1968? Ué? estão apoiando o POVO MAIS REPRESSOR DA FACE DA TERRA (muçulmanos)?

O Partido que controla a China não tem COMUNISTA no seu nome e na sua história? Então porque o sistema lá tá mais pra fascismo do pra comunismo? Está mais pra Mussolini do que pra Stalin (que Mussolini me perdoe... pois a China comuna de hoje, culturalmente, é um zilhão de vezes inferior a Itália da Guerra).

A única coisa que consigo enxergar no esquerdismo é o desejo desenfreado em destruir toda a lógica, parâmetros racionais e toda e qualquer coerência.

Sugestão de Louvor
Armando Filho - Nenhuma Condenação Há
https://www.youtube.com/watch?v=GuShgaPwC6M

Marcelo disse...

Anônimo Marcelo disse...
Outro dia assisti o pronunciamento de uma discípula de Fidel, em pleno Congresso Nacional, atacando, calorosamente, o direito de defesa de Israel (https://www.youtube.com/watch?v=cTQkFf5_JjU.)

Fiquei um tanto quanto perplexo diante de tanta hipocrisia, pois fazemos parte de um país com o singelo índice de mais de 50 mil homicídios por ano, com perspectivas terríveis para os anos subsequentes.

Veio-me, na mente, uma questão: “como alguém, como essa senhora, que é paga para cuidar dos nossos problemas internos (que não são poucos), tem a capacidade de ocupar seu tempo para tratar de coisas que não nos dizem respeito, ainda mais se levarmos em conta que tal cidadã é discípula de um regime que matou mais de 10 milhões de pessoas pelo mundo, ao longo dos anos?”

Talvez seja essa a cara do partido do qual ela faz parte e das pessoas que ela representa, ou da ideologia que ela defende, pois a impressão que temos é que, tanto ela, como a maior parte das autoridades do Estado, e da mídia, faz questão de ignorar completamente os absurdos índices de violência do país, os quais superam, em muito, por exemplo, o próprio conflito com que essa discípula de Fidel está tão preocupada.

Imagino como esteja a casa e a família dessa pessoa, pois me parece que ela olha mais para fora do que para dentro da sua própria casa...

Pelo jeito, essa dona não anda a pé nem mesmo pelas ruas de Brasília (possivelmente só de carro oficial), pois não é necessário ir muito longe para se constatar que a INDÚSTRIA DO CRIME tornou-se um ramo bilionário no Brasil e que as nossas ruas estão infestadas e dominadas pelo tráfico de drogas.

Por isso, eu entendo a revolta desse tipo de ideologia contra a moral judaico-cristã, uma vez que o Senhor Jesus foi o primeiro a condenar, com razão, aqueles que cuidam mais da vida alheia do que dos seus próprios problemas.

Sem querer, talvez essa senhora tenha tornado claro o ideal expansionista (e escravagista) da ideologia que ela defende, uma espécie de megalomania (uma das piores doenças dos últimos séculos), responsável pela morte de milhões de pessoas inocentes por todo o mundo.

Sugiro que a nação faça, enquanto ainda há tempo, um esforçosinho para pagar uma passagem, só de ida, para a Palestina, para esse tipo de pessoa (especialistas em guerrilha), pois suas ausências trazem maior benefício para o povo brasileiro do que suas nefastas presenças.

Quem sabe lá na Palestina essa senhora, e seus comparsas, consigam enganar mais pessoas do que eles acreditam que enganam aqui no Brasil...além do que, com armas na mão, como em 64, esse povo mostra quem realmente é: homicida de inocentes!!!

Thiago disse...

Irmão Marcelo eu vi o vídeo do link...

Então, essa senhora, representante da comunismo, da guerrilha e da revolução cultural está apoiando aos BERROS ensandecidos os TERRORISTAS do HAMAS. Tem coerência um TROÇO desses?

RESPOSTA: Só na cabeça de um esquerdista.

Sugiro a tal digna senhora, que se junte com outros ativistas black blocks, e que compre um pacote turístico para a Síria e Iraque. E que lá, ela comece a protestar aos berros pelo gayzismo e feminismo.

MINHA SENHORA, VAI APOIAR JIHADISTA AGORA? OLHA, O ISIS e o Hamas FICARÃO FELIZES AO RECEBER A GALERA DO PSOL E DO PC do B.

Vamos fazer um exercício mental:

Imaginem esses "representantes políticos" num palanque em alguma praça de Mosul:
Jandira Feghali (PC do B) + Jean Wyllys (PSOL) + Abu Bakr al-Baghdadi (ISIS) + Khaled Meshaal (Hamas).

A MAIS PURA COERÊNCIA QUE PODE EXISTIR (!!!) ...kkk...

A REVOLUÇÃO SEXUAL SE UNE À JIHAD!!!


OBS:

E eu é que sou o crente burro, ignorante e desmiolado, né? Pois deixe tá! Oxente, eu prefiro a simplicidade do Evangelho.

Sugestão de Louvor
Fernanda Brum - Feliz De Vez
https://www.youtube.com/watch?v=D4j3f9XRHtM

Anônimo disse...

Dentre os vícios pecaminosos, os sexuais são os mais potentes, tirando a bom senso dos indivíduos, que agem como animais irracionais; é por isso que existe estupros, incesto, sodomia e uma série de loucuras. Tenho meus vícios sexuais e posso dizer que a maior dificuldade para se libertar da sodomia( e outros vícios) é o "prazer"( carnal ) que escraviza.
O segredo para se livrar desse vício e outros é a abstinência radical!

Marcelo disse...

Caros irmãos,
Sugiro a matéria "Um Vestido Novo Para Um Ódio Antigo", da jornalista Pilar Rahola (http://www.pt.chabad.org/library/article_cdo/aid/1653761/jewish/Um-Vestido-Novo-Para-Um-dio-Antigo.htm).

E como disse José Manuel Fernandes (Portugal): ”No conforto das nossas poltronas, é fácil produzir sentenças sobre o que vemos nas televisões sobre Gaza. Diferente é saber o que faríamos se confrontados com a mesma situação.
Diferente é entender que não se pode colocar no mesmo plano moral uma organização que procura matar civis, mesmo que com pouco êxito, e um Estado que arrisca a vida dos seus soldados para minimizar as baixas civis. E que aceitou tréguas para que passasse pelas suas fronteiras ajuda humanitária, tréguas que o Hamas quebrou repetidamente.
Não tenhamos ilusões: há nos governos de Israel e da Palestina gente que quer trabalhar pela paz, mas há quem nesses países tudo faça para o impedir. Tragicamente, uma das organizações que o faz, o Hamas, governa hoje um enclave de 1,7 milhões de almas que utiliza para nunca deixar que alguém discuta sequer uma solução que passe pelo reconhecimento do direito de Israel a existir. Há muita gente a morrer em Gaza por causa disso”.