11 de agosto de 2014

Crítica esquerdista perturbada de People for the American Way contra um conservador brasileiro


Crítica esquerdista perturbada de People for the American Way contra um conservador brasileiro

Julio Severo
O “American way” (jeito americano) deveria ser expor e destruir tiranias, especialmente o socialismo. Mas não diga isso à entidade People for the American (PFAW), que, de acordo com o WorldNetDaily, é “uma organização socialista ateísta que, por meio de publicações como seu ‘Right Wing Watch’ [Observatório da Direita] se dedica à destruição dos conservadores em geral.” People for the American significa “Pessoas a favor do Jeito Americano.”
Ex-presidente esquerdista americano Bill Clinton em evento de People for the American Way
O ataque mais recente do Observatório da Direita foi contra mim, Julio Severo, num texto intitulado “BarbWire Pundit Defends Brazil’s Past Violent Dictatorship, Fears Looming ‘Gay Agenda.’” (Especialista do BarbWire Defende a Violenta Ditadura Passada do Brasil, Teme Iminente “Agenda gay”) Meu artigo no BarbWrire, “U.S. Betrays Military Men Who Protected Brazil from Communist Threat” (EUA traem militares que protegeram Brasil de ameaça comunista), apenas desmascara que o governo de Obama está traindo os militares que protegeram o Brasil de revoluções e governos comunistas violentos e sanguinários. Frisa também que nessa época no Brasil havia liberdade para proclamar o Evangelho e que Billy Graham, Rex Humbard e Pat Robertson alcançaram milhões com sua mensagem cristã.
De acordo com seu site, o Observatório da Direita tem uma missão especial de atacar conservadores que se opõem à agenda gay, ao aborto e à ideologia muçulmana.
O Observatório da Direita denunciou C. Peter Wagner, fundador da Nova Reforma Apostólica, por sua influência na candidatura conservadora de Rick Perry à presidência dos EUA em 2010. Wagner é mais conhecido por liderar a resistência conservadora aos esforços dos adeptos da Teologia da Libertação de sequestrarem o Congresso Lausanne de Evangelização Mundial em 1974. O sequestro teve êxito apenas anos mais tarde por meio da Teologia da Missão Integral, que é a versão protestante da Teologia da Libertação.
O Observatório da Direita também denunciou o WorldNetDaily por desmascarar John Brennan, diretor da CIA que se converteu ao islamismo e teria sido recrutado na Arábia Saudita. O islamismo é inegavelmente violento. A Arábia Saudita é uma das tiranias mais violentas do mundo. Mas o inimigo real, para PFAW, é WorldNetDaily.
PFAW também atacou Joseph Farah, o dono do WorldNetDaily, por dizer que “Obama está em guerra com Deus.”
Em outro texto, o Observatório da Direita diz: “Franklin Graham Critica Governo ‘Anti-Cristão’ de Obama e Cosmovisão ‘Ímpia’ de Obama por Aceitar a Agenda Gay.” Graham é filho do mais famoso evangelista americano, Billy Graham. Ele é também o presidente da Associação Evangelística Billy Graham (AEBG).
Há muitos outros ataques de PFAW contra Graham, inclusive: “Franklin Graham Apoia Repressão Antigay de Vladimir Putin.”
É claro que Graham não apoiou nenhuma repressão. Ele só apoiou a lei russa que protege as crianças contra a propaganda homossexual. PFAW apoia forçar crianças russas a serem expostas à imoral e nojenta propaganda gay? PFAW apoia a pedofilia?
A excelente postura de Graham foi matéria de capa da revista Decision, uma famosa publicação evangélica da AEBG, intitulada: “A controvérsia olímpica de Putin.”
A lei russa que protege as crianças não foi louvada apenas por Graham. O Congresso Mundial de Famílias, que é a maior organização pró-família e pró-vida do mundo, a louvou também. Seu porta-voz, Don Feder, a defendeu em seu artigo: “Os Jogos Olímpicos de Inverno na Rússia e a Hipocrisia dos Direitos Humanos da Esquerda.” Mas de novo, o Observatório da Direita atacou Feder em seu artigo malévolo “Porta-Voz do Congresso Mundial de Famílias: Putin Salvará os EUA do ‘Elixir Embriagante de Direitos Sexuais.’”
Então, de acordo com PFAW, os ativistas homossexuais precisam de acesso irrestrito a crianças. E se você tentar protegê-las, você é o problema. Você é violento.
De acordo com PFAW, as crianças deveriam ser expostas a mensagens sobre o islamismo como uma “religião de paz.” E se você tentar protegê-las, você é o problema. Você é violento.
Norman Lear
People for the American Way (Pessoas a favor do Jeito Americano), fundada por Norman Lear, tem feito parceria com organizações esquerdistas e pró-aborto e recebe verbas de muitos grupos, inclusive a Fundação Ford. Em 2013, a Fundação Ford, que tem investido no controle populacional durante muitos anos no Brasil, deu 300 mil dólares para PFAW.
De acordo com a Conservapedia, “98 por cento das contribuições políticas de PFAW foram para candidatos do Partido Democrático.” Isto é, PFAW tem um compromisso sólido com o partido pró-aborto e pró-homossexualismo de Obama.
Sem dúvida alguma esse não é o jeito americano. Controle populacional; defesa do aborto, islamismo e homossexualidade; esforços para remover a proteção das crianças contra a propaganda homossexual: esse não é o jeito americano.
O jeito americano, conforme George Washington e outros americanos de verdade viveram, era integridade moral e respeito a Deus. Mas PFAW quer perverter tudo isso transformando em depravação e desrespeito a Deus. A propósito, Washington não aceitava a homossexualidade e jamais teria aceito a ideologia islâmica. E com certeza ele teria apoiado todo esforço para proteger as crianças contra a propaganda homossexual e punir propagandistas homossexuais.
Se PFAW não gosta de cristãos conservadores, não deveria poupar George Washington e seu jeito americano original.
As críticas perturbadas de PFAW contra Franklin Graham, C. Peter Wagner, Don Feder, o Congresso Mundial de Famílias e a mim só me colocam na companhia de homens de muito respeito.
Tenho também certeza de que Josef Stálin e os reis sauditas tirânicos (que não têm nenhuma tolerância para com os cristãos e a liberdade de expressão) teriam ficado contentes de se unir a tão chamada “Pessoas a favor do Jeito Americano” — melhor com o rótulo “Pessoas a favor do Jeito Anti-Cristão.”
Leitura recomendada:
Postar um comentário