22 de agosto de 2014

A decapitação de James Foley: o que a mídia não está dizendo a você


A decapitação de James Foley: o que a mídia não está dizendo a você

Julio Severo
A cena é forte. Um americano foi degolado por um membro da organização terrorista EIIL (Estado Islâmico no Iraque e Levante). A cena foi filmada e divulgada com o objetivo de retaliar os recentes ataques aéreos dos EUA contra terroristas do EIIL.
James Foley: ativista esquerdista pró-islamismo e anti-Israel
James Foley era um americano esquerdista que acreditava que o islamismo é uma religião de paz e amor. A revista FrontPage disse que Foley era de uma nova espécie de ativistas que se autointitulam jornalistas. Por isso, ele não havia ido ao Oriente Médio para noticiar, mas para promover sua agenda. E essa agenda era evidente a partir do que ele mesmo dizia publicamente pelo Twitter.
A perda de toda vida humana é trágica, mas Foley era propagandista de terroristas islâmicos que acabaram cortando-lhe a cabeça. Um homem de princípios morais teria tido mais compaixão dos cristãos, porém a preferência de Foley eram os islâmicos que torturam, estupram e decapitam cristãos. Ele havia ido à Síria para apoiar os rebeldes islâmicos contra o governo sírio.
De acordo com FrontPage, ele aplaudiu quando os terroristas islâmicos estavam lutando para exterminar os cristãos da cidade de Aleppo. No conflito entre Israel e o grupo terrorista Hamas, os tuítes dele eram pura propaganda pró-terrorismo. Seu entusiasmo pelos rebeldes muçulmanos sírios não parece ter sido correspondido. A ala mais radical desses rebeldes, ligados à al-Qaida e que hoje são o EIIL, o raptou. Pouco tempo antes, quando um real jornalista havia sido sequestrado pelos rebeldes, Foley zombou do caso. Na mente dele, os rebeldes nunca cometeriam tal maldade.
Ele zombava de notícias que tentavam mostrar o horror que os cristãos estavam sofrendo nas mãos dos islâmicos. Para ele, isso não passava de “islamofobia” — ódio aos muçulmanos. De acordo com FrontPage, Foley era fanaticamente anti-Israel.
James Foley e seu executor islâmico
O que é intrigante no episódio não é só a estupidez esquerdista suicida de Foley, que hoje é retratado como “mártir,” mas a atitude da imprensa americana, que sempre escolheu manter os olhos fechados para as atrocidades que os cristãos estão sofrendo dos rebeldes islâmicos. Agora, essa mesma imprensa trata como “herói” um americano que louvava os massacradores islâmicos e nunca imaginava que um dia ele próprio sofreria o mesmo destino de milhares de cristãos que são degolados na Síria e Iraque sem que jornalistas e ativistas esquerdistas demonstrem uma só gota de compaixão.
 Com informações do site Shoebat e FrontPage.
Leitura recomendada:

11 comentários :

Henoc disse...

A explicação disso não é difícil de dar: sabemos que os muçulmanos são pagãos, prestam culto a Satanás, odeiam-se entre si mesmos com dezenas de milhões de mortos desde sua origem e mesmo na atualidad, se mantêm no mesmo ritmo, como xiitas X sunitas e mesmo esse caso, porque não, de suposto defensor da causa etc. etc.
E, se Satanás se levantar contra si mesmo, e for dividido, não pode subsistir; antes tem fim. Mc 3:26.

Marcelo disse...

O Brasil já conta potencialmente com pessoas dessa natureza e ousadia, que odeiam as outras e são capazes de realizar atos semelhantes. Tais criaturas malignas estão entre nós, muitas vezes ocupando cargos públicos.

Quem são esses? São os que vendem drogas e os que os apoiam e usufruem desse homicídio coletivo, a troco de poder e riqueza.

Tais criaturas diabólicas destroem, conscientemente, as vidas alheias, com a ressalva de que não o fazem diante das câmeras, contudo não prestam para nada do mesmo jeito.

As sucessivas leis para beneficiar os malfeitores é uma prova clara de que lado estão os que as formulam...à população, sem ter quem a defenda, cabe apenas entrar com o bolso, o voto e as lágrimas quando seus familiares são as pobres vítimas desses espíritos do MAL.

As Forças Armadas, as únicas que podem, de fato, fazer algo para impedir a condenação à morte de milhões de nossos jovens, estranhamente se calam e se omitem, ignorando que seus filhos e familiares certamente serão ao próximas vítimas desse assassinos, pois, antes de serem militares, são cidadãos.

Anônimo disse...

Foley apenas provou do cálice amargo que ele festejava quando dado aos cristãos e a injustiça contra os israelenses.

khispano atlántico disse...

probablemente FOlley era idiota progre, pero parece no apostató...

http://kaoshispano.blogspot.com.es/2014/08/islam-religion-de-paz-paco1-jesuitas.html

Francisco Gueiros disse...

Junta-te aos maus e serás um deles. Lamentável a vida humana ceifada mas, quem procura, acha.

Anônimo disse...

Consigo imaginar esse rapaz, lah em Jerusalem, sendo um da turba que gania contra Jesus e dizia: 'Que Seu sangue caia sobre mim" e, "Prefiro Bar Abbas". Nao eh que ele conseguiu que o sangue do inocente caiu sobre ele?!

Antonio.

Anônimo disse...

Allah, O verdadeiro, é mesmo grande!!!
Tentar explicar de forma simples.
Um super muçulmano testemunha que:
allah existe, é a fonte inspiradora do mal.
maomé foi o seu mensageiro, carniceiro, trapaceiro, interesseiro, etc…
Logo um super muçulmano testemunha o mesmo que um muçulmano, testemunha mais, testemunha melhor , podem ter testemunhos infinitos,
e testemunha a verdade.
Lembrar que um muçulmano testemunha que:
allah existe
e que maomé foi o seu mensageiro.
Como se vê, isso é só uma parte daquilo que um super muçulmano testemunha.
Assim os muçulmanos já não podem chamar infiéis e descrentes aos outros, pois os outros, os não muçulmanos, podem dizer que são
super hiper ultra e supra-muçulmanos. Por testemunharem mais, melhor e a verdade.
Como as pessoas ainda não estão familiarizadas e informadas sobre o super-islam, sempre podem alegar que são estudantes do
super hiper ultra e supra-islam.
Assim as bestas dos muçulmanos já não têm argumentos teológicos ou outros para lhes fazerem mal, porque usando a frase que
muito dizem”allahu akbar”, allah é grande é o maior, então têm que aceitar que Allah também tenha mais do que o islam, também tenha
o super hiper ultra e supra islam.
Se allah é grande, é grande mesmo.
Claro que um super muçulmano sabe quando allah é allah, a suprema divindade, ou é outra coisa, porque em verdade, O Grande Divino ou
mundo espiritual das boas ideias, só é grande fora do islam.
Há nestas andanças uma importante descoberta teológica:
A de que há mundo espirituais diferentes.
No islam, as coisas são como são, enganadoras, desgraçadoras, infernais, etc…
Mas o divino, a natureza ou seja lá o que for, deu-nos a capacidade de ir a cada um desses mundos e neles dizer as verdades verdadeiras
que desmascaram e põem a nu as falsidades, mentiras enganos e crimes do islam e seus seguidores.
E nada melhor para desmascarar o criminoso islam e seus seguidores, do que usar as próprias informações oficiais islâmicas para
afirmar com todo o fundamento que o islam é só enganos e crimes. maomé até disse literalmente que o seu allah era o maior enganador e terrorista.
Claro que se nota que esse maomé misturou algumas verdades e meias-verdades para mais habil e eficazmente enganar e desgraçar.

E baseado naquilo mesmo que os muçulmanos dizem, que allah é Deus, a suprema divindade, o divino verdadeiro, dá para dizer estas e outras verdades,
começando e acabando com a frase:
Allah, O verdadeiro, é mesmo grande!!!

Neokoros disse...

Oh, coitadinho...
Fiquei extremamente triste com este fato. Um horror!

Isto sim que é ser ativista...

O que ele teria pensando em tuitar, enquanto estava ajoelhado, esperando a faca santa passar pelo pescoço?...
Nem quero saber!

Prefiro assustar minha enooorme tristeza com a degola deste
pobrezinho tão inocente com uma xícara de café e um bom pedaço de bolo.

Affss!...



carlos eduardo disse...

Esse cara tem todos os traços de um psicopata. E como tal, matou a si mesmo. Acredito que ele não seja de forma alguma vítima dos terroristas, mas voluntário. Um Kamikaze. É caso pensado, com planejamento, com a autenticidade da prova do tempo, conquistada com sua atividade tida como jornalistica, e depois o sequestro por tanto tempo. O sujeito acreditava que era uma tipo de Cristo, que com sua morte salvaria a muitos. Perfeito idiota.

glauder silva disse...

o cara era tão anti-ocidente que achou o "carrasco" dele. um branco nunca será um negro da mesma forma que um ocidental nunca será um muçulmano, o cara preferir defender os inimigos da própria existência ao invés de seu povo é ser muito insano ou ser no mínimo "idiota útil". um castigo desses foi pouco pra um imbecil do calibre desse "jornalista".

Jeferson Verona Alves da Silva disse...

a cada morte de cristãos é uma alma que estara com Deus. todo aquele que perseverar na oalavra de Deus adorara o Senhor nos céus....é triste saber destas mortes acontecendo desta forma... mas eu dou Glória a Deus por saber que essas pessoas estão indo adorar a Jesus Cristo no Céu. amém.... te convido a aceitar a Jesus Cristo, e vc tera o verdadeiro amor e felicidade dentro de vc, adorando e exaltando o nome do Senhor.