18 de julho de 2014

Agenda Gay? Que Agenda Gay?


Agenda Gay? Que Agenda Gay?

Scott Lively
Fazer menção do termo “agenda gay” na presença de um ativista LGBT ou em qualquer outro contexto cultural marxista é o mesmo que puxar a corda do boneco do Xerife Wood (personagem de Toy Story). Você ouve precisamente a mesma gravação a cada vez: “Que agenda gay? Não existe agenda gay.”
Rev. Scott Lively
Mas, como é óbvio, a audaciosa mentira que o movimento político LGBT, que agora é mundial, tem sobre “não ter agenda” é tão transparente quanto as roupas novas do imperador. Aliás, a sua agenda não só é inegável, como também, infelizmente, já se tornou inevitável.
A agenda é apenas um plano ou uma lista de interesses a serem realizados por uma pessoa ou um grupo relacionado a um objetivo estratégico a ser alcançado. Por definição, cada pessoa ou grupo com um objetivo tem sua agenda.
O objetivo original do movimento “gay” foi melhor resumido por Dale Jennings da “Mattachine Society” (uma das primeiras organizações homossexuais dos EUA) e que era “o direito de não ser incomodado.” Esse objetivo pode ser traduzido como “tolerância.” Eu penso que é justo dizer que a vasta maioria dos líderes e ativistas pró-família no mundo hoje (incluindo este escritor) poderia de bom grado apoiar esse objetivo.
Entretanto, com os tumultos violentos de Stonewall (bar gay localizado em Nova Iorque) em 28 de Junho de 1969 (celebrada anualmente hoje como “Dia do Orgulho Gay”), o movimento homossexual adotou um objetivo radical marxista e uma agenda fortemente influenciada por Herbert Marcuse do reduto da “cultura marxista” da Escola de Frankfurt.
“Herbert Marcuse (1898-1979), filósofo nascido na Alemanha, foi um dos líderes teóricos da Nova Esquerda na Europa e nos Estados Unidos no final da década de 1960. Assim como Michael Foucault na geração posterior, Marcuse teve uma enorme influência nas teorias de liberdade sexual, particularmente nas fases iniciais do movimento gay pós-Stonewall e na esquerda. Muitos jovens na década de 1960 adotaram as ideias sexuais de Marcuse como base para a política da contracultura radical de transformação de valores (GLBTQ: uma enciclopédia de gays, lésbicas, bissexuais, transgêneros e cultura Queen).”
A defesa de Marcuse da “Grande Recusa” (isto é, desobediência civil e batalha cultural) como uma estratégia para derrubar a ordem social existente e abrir o caminho para uma alternativa utópica marxista foi articulada em seus livros, “Eros e Civilização” (1955) e “Homem Uni-Dimensional” (1964), e foi aprovada pelos líderes gays da era Stonewall.
Marcuse igualou “a repressão da sexualidade procriativa” com a morte e a perversão sexual e com a vida:
“As imagens Órfico-Narcisistas são aquelas da Grande Recusa: recusa em aceitar a separação do objeto (ou assunto) libidinoso. A recusa visa a libertação — na reunião do que foi separado. Orfeu é o arquétipo do poeta como libertador e criador: ele estabelece uma ordem superior no mundo — uma ordem sem repressão. Na sua pessoa, arte, liberdade e cultura estão eternamente combinadas. Ele é o poeta da redenção, o deus que traz a paz e a salvação pela pacificação do homem e a natureza, não pela força, mas através da música…
Orfeu evitou todo o amor do sexo feminino… A tradição clássica associa Orfeu com a introdução da homossexualidade. Como Narciso, ele rejeita o Eros normal, não para um ideal ascético, mas para um Eros mais amplo. Como Narciso, ele protesta contra a ordem repressiva da sexualidade procriadora. O Eros Órfico e Narcisista é o fim da negação desta ordem — a Grande Recusa. Num mundo simbolizado pela cultura do herói Prometheus, é a negação de toda ordem; mas nesta negação, Orfeu e Narciso revelam uma nova realidade, com uma ordem própria, governada por princípios diferentes. O Eros Órfico transforma o ser: ele domina a crueldade e a morte através da libertação,” “Eros e Civilização” (170-171).
No prefácio à segunda edição de 1966 do livro “Eros e a Civilização,” Marcuse disse que o objetivo do livro era “quebrar a união fatal da produtividade e destruição, liberdade e repressão. Em outras palavras, para aprender a ciência gay (gaya sciencia) de como utilizar a riqueza social para moldar o mundo do homem, de acordo com seu Instinto de Vida, na luta unificada contra os defensores da Morte.” (Importante, a “ciência gay” de Marcuse é apenas fascismo nietzschniano requentado, enraizado na declaração infame de Frederick Nietzsche de que “Deus está morto,” que ele primeiro articulou em seu livro de 1882, “A Ciência Gay,” e enfeitado em seu demoníaco manifesto de 1888, “O Anticristo”).
Marcuse acrescenta: “A sexualidade ‘polimórfica’ foi a expressão que usei para indicar que a nova direção do progresso dependeria completamente da oportunidade de ativar necessidades orgânicas, biológicas, reprimidas ou presas: fazer com que o corpo humano seja um instrumento de prazer e não de trabalho. …Estas condições redefinem o conceito de utopia". O que Marcuse chama de "sexualidade polimórfica,” eu chamo de anarquia sexual.
Nesta luta de vida ou morte contra a “repressão,” Marcuse ensinou que o principal inimigo era a “família patriarcal.” Ele escreve: “Enquanto qualquer forma do princípio de realidade exige um considerável grau e alcance do controle repressivo sobre os instintos… controles adicionais decorrentes das instituições específicas de dominação é o que denotamos como mais-repressão. Por exemplo, as modificações e desvios de energia instintiva necessária em virtude da perpetuação da família monogâmica-patriarcal” (p.38).
Sua solução? “Deixando de utilizar o corpo como um instrumento de trabalho de tempo integral, o corpo seria ressexualizado. A regressão, envolvidos nesta propagação da libido, em primeiro lugar, manifesta-se em uma reativação de todas as zonas erógenas e consequentemente em um ressurgimento da sexualidade polimorfa pré-genital e em um declínio da supremacia genital. O corpo em sua totalidade se tornaria um objeto de investimento, algo para ser apreciado — um instrumento de prazer. Essa mudança no valor e alcance das relações libidinais levaria a uma desintegração das instituições em que foram organizadas as relações interpessoais privadas, particularmente a família monogâmica e patriarcal” (p.201).
Encorajado pelo Stonewall, e cheio de inspiração de Marcuse, cerca de 200 organizações homossexuais se reuniram em Chicago em 1972 para adotar a seguinte agenda escrita:
“A Plataforma dos Direitos Homossexuais de 1972
Plataforma criada na Convenção Nacional da Coalizão das Organizações Gays, realizada em Chicago em 1972
NÍVEL FEDERAL:
1) Alterar todas as Leis de Direitos Civis federais, demais legislações e controles governamentais, para proibir a discriminação em matéria de contratação para emprego, habitação, acomodações públicas e serviços públicos.
2) Decretação, pelo Presidente, de uma ordem executiva proibindo os militares de exclusão, por razões de orientação sexual, de pessoas que por sua própria e livre vontade desejam entrar nas Forças Armadas; e de emitir baixas militares de honras parciais, devido à homossexualidade; e a atualização para honras integrais a todas essas baixas militares emitidas anteriormente, com benefícios retroativos.
3) Decretação, pelo Presidente, de uma ordem executiva proibindo a discriminação no serviço público federal, por causa da orientação sexual, na contratação e promoção; e proibição de discriminação contra homossexuais em autorizações de segurança.
4) Eliminação das desigualdades fiscais vitimando pessoas solteiras e duplas do mesmo sexo.
5) Eliminação de barreiras à entrada, imigração e naturalização de estrangeiros homossexuais.
6) Incentivo federal e apoio aos cursos de educação sexual, elaborados e ministrados por mulheres e homens homossexuais, apresentando a homossexualidade como uma preferência válida, saudável e como um estilo de vida alternativamente viável para a heterossexualidade.
7) Ordens executivas apropriadas, regulamentos e uma legislação que proíbe a elaboração, manutenção e divulgação de informações sobre as preferências sexuais de um indivíduo, o comportamento e as atividades sociais e políticas em dossiês e bancos de dados.
8) Verbas federais para programas de ajuda a organizações de homens e mulheres homossexuais, destinadas a atenuar os problemas enfrentados por mulheres e homens homossexuais que são gerados por uma sociedade machista opressiva.
9) Liberação imediata de todas as mulheres e homens homossexuais agora presos em centros de detenção, prisões e instituições para doentes mentais por causa de acusações de ofensas sexuais relativos a crimes sem vítimas ou orientação sexual; e uma indenização adequada seja dada devido a ameaça física e mental a que foram submetidos; e que todos os registros existentes relativos ao encarceramento sejam imediatamente eliminados.
NÍVEL ESTADUAL:
1) Toda a legislação e programas federais enumerados nas reivindicações 1, 6, 7, 8 e 9 acima devem ser implementadas a nível do Estado onde for aplicável.
2) Revogação de todas as leis estaduais que proíbem atos sexuais privados envolvendo pessoas que dão o seu consentimento; equalização para os homossexuais e heterossexuais para a aplicação de todas as leis.
3) Revogar todas as leis estaduais que proíbem a solicitação de relações sexuais voluntárias privadas; e as leis que proíbem a prostituição, tanto masculinas quanto femininas.
4) Promulgação de legislação que proíbe as companhias de seguros e quaisquer outras empresas reguladas pelo Estado de discriminação por causa da orientação sexual, em matéria de seguros e em vínculos ou qualquer outro pré-requisito para contratação de emprego ou o controle de um serviçal.
5) Promulgação da legislação para que a guarda dos filhos, adoção, direitos de visita, pais adotivos, e similares não sejam negados por causa de sua orientação sexual ou estado civil.
6) Revogação de todas as leis estaduais que proíbem o travestismo.
7) Revogação de todas as leis que regem a idade de consentimento sexual.
8) Revogação de todas as disposições legislativas que restringem o sexo ou o número de pessoas que entram em uma unidade de casamento; e a extensão de benefícios legais a todas as pessoas que coabitam, independentemente do sexo ou números.”
Que eu saiba, nenhuma das organizações gays ou suas sucessoras já repudiou essa agenda, mas na verdade a maioria de seus itens foram alcançados, no todo ou em parte.
No Jornal da Comunidade Gay (Gay Community News), de 15 a 21 de fevereiro de 1987, um escritor chamado Michael Swift (que eu suponho ser um pseudônimo que pretendia evocar uma associação com o satirista político do século 18, Jonathan Swift) publicou o seguinte artigo que mais tarde foi reeditado nos Registros do Congresso. Ao mesmo tempo em que ele se propõe a ser uma sátira, reconheço os seus sentimentos como um reflexo de acurada precisão dos objetivos da cultura homossexual masculina, e tenho observado que a maioria dos seus elementos têm sido desempenhado na vida real de várias formas.
Michael Swift: Revolucionário Gay
“Este artigo é uma excentricidade, uma loucura, uma tragédia, uma fantasia cruel, uma erupção de raiva interior, sobre a forma de como o oprimido desesperadamente sonha em ser o opressor.”
“Vamos sodomizar seus filhos, emblemas de sua masculinidade débil, de seus sonhos superficiais e mentiras vulgares. Vamos seduzi-los em suas escolas, em seus dormitórios, nos seus ginásios, nos seus vestiários, nas suas arenas esportivas, em seus seminários, nos seus grupos de jovens, em seus banheiros do cinema, nos dormitórios do exército, em suas paradas de caminhão, em todos os seus clubes masculinos, nas suas casas do Congresso, onde quer que os homens estejam juntos a outros homens. Seus filhos se tornarão nossos subordinados e farão os nossos desejos. Eles vão ser recriados à nossa imagem. Eles irão nos desejar e adorar.”
“Mulheres, vocês choram por liberdade. Vocês dizem que já não estão satisfeitas com os homens; eles as fazem infelizes. Nós, admiradores e conhecedores da face masculina, a psiquê masculina, então tomaremos seus homens de vocês. Vamos diverti-los; vamos instruí-los; vamos abraçá-los quando eles chorarem. Mulheres, vocês dizem que desejam viver umas com as outras ao invés de com os homens. Então vão e vivam umas com as outras. Vamos dar aos seus homens prazeres que eles nunca conheceram porque somos sobretudo homens também, e somente um homem sabe como agradar verdadeiramente um outro homem; apenas um homem pode entender a profundidade e o sentimento, a mente e o corpo de outro homem.”
“Todas as leis que proíbem a atividade homossexual serão revogadas. Em vez disso, serão aprovadas leis que gerarão o amor entre os homens.”
“Todos os homossexuais devem permanecer juntos como irmãos; devemos estar unidos de forma artística, filosófica, social, política e financeira. Só vamos triunfar quando apresentarmos uma face comum para o ciclo vicioso do inimigo heterossexual.”
“Se você se atreve a gritar viado, bicha, esquisito, para nós, vamos esfaqueá-lo em seus corações covardes e contaminar seus corpos mortos, franzinos.”
“Vamos escrever poemas de amor entre os homens; vamos encenar peças em que o homem acaricia abertamente outro homem. Vamos fazer filmes sobre o amor entre heroicos homens que irão substituir a barata, superficial, sentimental, insípida, juvenil, paixão heterossexual que atualmente está dominando as suas telas de cinema. Vamos esculpir estátuas de belos jovens do sexo masculino, de atletas fortes que vão ser colocados em seus parques, suas quadras, suas praças. Os museus do mundo serão preenchidos apenas com pinturas de graciosos, rapazes nus.”
“Nossos escritores e artistas farão do amor entre os homens algo elegante e da moda, e vamos conseguir, porque somos hábeis em definir estilos. Vamos eliminar ligações heterossexuais através do uso de dispositivos de inteligência e do ridículo, dispositivos que somos hábeis em empregar.”
“Vamos desmascarar os homossexuais poderosos que se mascaram como heterossexuais. Você ficará chocado e assustado quando você descobrir que seus presidentes e seus filhos, seus donos de industrias, seus senadores, seus prefeitos, seus generais, seus atletas, suas estrelas de cinema, as personalidades da televisão, seus líderes cívicos, nem seus padres estarão seguros, familiares, burgueses, que todos eles não são as figuras heterossexuais que você julga serem. Estamos em todos os lugares; estamos infiltrados em suas fileiras. Tenha cuidado quando você fala de homossexuais porque estamos entre vocês; podemos estar sentados do outro lado de sua mesa; podemos estar dormindo na mesma cama com você.”
“Não haverá concessões. Não somos fracotes de classe média. Somos muito inteligentes, somos os aristocratas naturais da raça humana e um aristocrata de mente determinada que nunca se contenta com menos. Aqueles que se opõem a nós serão exilados.”
“Vamos levantar vastos exércitos particulares, como Mishima fez, para derrotá-lo. Vamos conquistar o mundo, porque os guerreiros inspirados e unidos pelo amor homossexual e a honra são invencíveis, como eram os antigos soldados gregos.”
“A família como unidade de procriação se baseia em mentiras, traições, mediocridade, hipocrisia e violência — será abolida. A unidade familiar, que só refreia a imaginação e reduz o livre-arbítrio, deve ser eliminada. Meninos perfeitos serão concebidos e cultivados em laboratório genético. Eles serão unidos num cenário comum, sob o controle e instrução de sábios homossexuais.”
“Todas as igrejas que nos condenam serão fechadas. Nossos deuses são apenas jovens bonitos. Nós aderimos a um culto da beleza, moral e estética. Tudo o que é feio, vulgar e banal será aniquilado. Uma vez que estamos alienados das convenções heterossexuais de classe média, somos livres para viver nossas vidas de acordo com os ditames da pura imaginação. Para nós, demais não é suficiente.”
“A sociedade requintada a surgir será governada por uma elite composta por poetas gays. Um dos principais requisitos para uma posição de poder na nova sociedade de homoerotismo será entregar-se às paixões gregas. Qualquer homem contaminado com a lascívia heterossexual será automaticamente impedido de exercer uma posição de influência. Todos os homens que insistirem em permanecer estupidamente heterossexuais serão julgados em tribunais de justiça homossexuais e se tornarão homens invisíveis.”
“Vamos reescrever a história, a história está repleta com suas mentiras e distorções heterossexuais. Vamos retratar a homossexualidade dos grandes líderes e pensadores que moldaram o mundo. Vamos demonstrar que a homossexualidade e a inteligência e a imaginação estão intimamente ligadas e que a homossexualidade é um requisito para a verdadeira nobreza, a verdadeira beleza de um homem.”
“Seremos vitoriosos porque estamos estimulados com a atroz amargura dos oprimidos que têm sido forçados a desempenhar, aparentemente, pequenos papéis em seu estúpido show heterossexual ao longo dos tempos. Nós também somos capazes de disparar armas e equipar as barricadas da revolução final.”
“Tremam, porcos heterossexuais, quando aparecermos diante de vocês sem máscara.”
Em novembro de 1987, dois estrategistas políticos homossexuais, Marshall Kirk e Erasto Pill, publicaram um artigo de referência na Revista Guide, intitulado, sem rodeios: “A revisão da América Hetero.” O artigo em sua totalidade foi republicado em GayHomeland.org.
Vou oferecer algumas citações selecionadas que acredito capturam seu tom cínico e objetivos em prol da agenda maior “gay”:
“A primeira ordem é a dessensibilização do público americano com relação aos gays e os direitos dos homossexuais… E quando nos referimos sobre falar de homossexualidade, queremos dizer exatamente isso. Nos estágios iniciais de qualquer campanha, para alcançar diretamente os Estados Unidos, as massas não devem ser chocadas e repelidas pela exposição prematura de uma conduta homossexual. Em vez disso, as imagens de sexo devem ser tratadas como de pouca importância e os direitos dos homossexuais devem ser reduzidos a uma questão social abstrata, tanto quanto possível. Primeiro deixe o camelo colocar o nariz dentro da tenda, somente mais tarde o seu traseiro feio!”
“…Até agora, o lado gay de Hollywood tem mostrado ser a nossa melhor arma secreta na batalha para dessensibilizar o público em geral…”
“…Os gays devem ser retratados como vítimas que necessitam de proteção, de modo que inclinem as pessoas, por reflexo, a assumirem o papel de protetor. Se os gays são apresentados, ao contrário, como uma classe social forte e orgulhosa que está promovendo um estilo de vida rigidamente não-conformista e pervertido, haverá mais probabilidade de eles serem vistos como uma ameaça pública que justifica a resistência e opressão. Por essa razão, temos de renunciar à tentação de desfilar nosso ‘orgulho gay’ publicamente quando ele entra em conflito a imagem da Vítima Gay…”
“…O público em geral deve ser informado de que os gays são vítimas do destino, no sentido de que a maioria nunca teve a opção de aceitar ou rejeitar a sua preferência sexual. A mensagem deve ser: ‘No que diz respeito aos gays podemos dizer, eles nasceram gays, assim como você nasceu heterossexual ou branco ou preto ou brilhante ou atlético…”
“…A nossa campanha não deve exigir apoio direto para as práticas homossexuais, mas deve em vez disso deve tomar a anti-discriminação como seu tema…”
“…A campanha deve pintar os gays como pilares superiores da sociedade. Sim, sim, nós sabemos — este truque é tão velho que até range…”
“…Numa fase posterior da campanha de mídia em favor de direitos homossexuais, logo após os anúncios gays tornaram-se comuns, será a hora de ser duro com os inimigos que tiverem restado. Para ser franco, eles devem ser difamados… Temos a intenção de fazer as pessoas contrárias ao homossexualismo parecerem tão desagradáveis que os americanos comuns vão querer afastar-se de tais tipos.”
Nota de GayHomeland.org: “Alguns anos mais tarde seus autores o expandiram em um livro: Marshall Kirk, Hunter Madsen: ‘Após o lançamento da bola — Como a América vencerá o medo e ódio de Gays na década de 1990’ (‘After the Ball — How America Will Conquer Its Fear and Hatred of Gays in the 1990s’). (Plume, 1990), ISBN: 0452264987".
“Após o lançamento da bola” (“After the Ball”), tem sido o modelo para fazer avançar a agenda “gay,” desde a sua publicação.
Em resumo, a agenda “gay” é eliminar o modelo judaico-cristão da civilização existente, alicerçada no casamento de base sexual e procriativa, para dar lugar a um modelo cultural marxista irracional e impossível que deseja ser menos familiar e com “liberdade sexual” ilimitada (anarquia), enquanto que de alguma forma preserva a ordem em todos os outros aspectos da sociedade humana. Ela reflete uma ilusão insana e satânica que gera o caos, e só pode ser detida pelo resto de nós mediante a defesa incessante de valores bíblicos e da família natural, o resto de nós.
Outros artigos de Scott Lively:

25 comentários :

Robério disse...

Vejamos o que a Palavra de Deus diz sobre o homossexualismo:

Romanos 1:24–32

24 Por isso também Deus os entregou às concupiscências de seus corações, à imundícia, para desonrarem seus corpos entre si;
25 Pois mudaram a verdade de Deus em mentira e honraram e serviram mais a criatura do que o Criador, o qual é bendito eternamente. Amém.
26 Pelo que Deus os entregou às suas paixões infames. Pois até as mulheres mudaram o seu uso natural, no contrário à natureza.
27 E, semelhantemente, também os varões, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para com os outros, varão com varão, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a punição que convém ao seu erro.
28 E como eles não se importaram de ter conhecimento de Deus, assim Deus os entregou a um sentimento perverso, para fazerem coisas que não convém;
29 Estando cheios de toda a iniqüidade, prostituição, malícia, avareza, maldade; cheios de inveja, homicídio, contenda, engano, malignidade;
30 Sendo murmuradores, detratores, aborrecedores de Deus, injuriadores, soberbos, presunçosos, inventores de males, desobedientes a pais e mães;
31 Néscios, infiéis nos contratos, sem afeição natural, irreconciliáveis, sem misericórdia;
32 Os quais, conhecendo a justiça de Deus (que são dignos de morte os que tais coisas praticam), não somente as fazem, mas também consentem aos que as fazem.

A "tradução" que eu faço dos versículos do texto acima é esta (me corrijam se eu estiver errado):

24 – Deus, através dos Seus servos, chama os homossexuais ao arrependimento. Como eles não querem se arrepender, então Deus os deixa entregues à própria sorte;

25 – Deixaram de crer na Bíblia (mudando-a em mentira), e passaram a ouvir homens corruptos (outros homossexuais e demais escravos do diabo);

26 – As mulheres, ao invés de terem relações naturais com os homens, preferem se relacionar entre si (alusão ao lesbianismo);

27 – Idem para os homens (preferem se relacionar com outros homens ao invés das mulheres). Será que a AIDS não seria uma das conseqüências disso?

28 – Como não se importaram em conhecer e temer a Deus, então Deus os deixou livres para fazerem o que quiserem;

29 – Cheios de todo pecado, sem nenhum sentimento de culpa;

30 – Se pudessem, viveriam num mundo totalmente sem Deus para pecarem à vontade (como em Sodoma e Gomorra);

31 – Querem sempre pecar e fazer de tudo (e usando de todos os meios) para viver eternamente no pecado, não se importando com o sofrimento alheio. Será que a pedofilia não estaria embutida aqui?

32 – Sabem que estão errados, mas, mesmo assim, não sentem nenhuma culpa ou remorso. E ainda são contra os que censuram o pecado (chamando-os de homofóbicos, fundamentalistas, e preconceituosos). Sem contar os que dão apoio às suas práticas (que o digam o STF, STJ, OAB, Marta Suplicy, Jean Wyllys, Toni Reis, Luiz Mott, Fátima Cleide, Iara Bernardi, Globo, Record, SBT, Band, partidos esquerdistas, pastores corruptos, evangélicos progressistas, marxistas, comunistas, esquerdistas, socialistas, demais ativistas e políticos pró–homossexualismo, além dos políticos da bancada evangélica que nada dizem ou fazem contra esta imoralidade)!

Será que a minha "tradução" está certa? Se alguém quiser dizer alguma coisa, o espaço está aberto para todos se manifestarem.

George disse...

Do jeito que a imoralidade e o pecado já contaminaram o mundo inteiro (e do jeito que o homossexualismo e outras depravações estão sendo escancaradamente divulgadas e incentivadas), eu diria que estamos caminhando a passos largos para o mesmo destino final de Sodoma e Gomorra.

De acordo com as profecias da Palavra de Deus, o cálice da iniqüidade humana está ficando mais cheio a cada dia que passa. E vai chegar um momento em que esse mesmo cálice fatalmente vai transbordar. E quando isso acontecer, aí não vai ter mais jeito: a paciência de Deus vai chegar ao fim e Ele, inevitavelmente, vai entrar em ação para dar um basta na maldade de todo o mundo!

Neste mesmo dia, Jesus voltará. E desta vez será diferente: ao invés de ser o frágil Cordeiro a ser oferecido em sacrifício pelos nossos pecados, Ele agora virá como o Soberano Juiz para julgar a tudo e a todos!

E uma coisa é certa: os homossexuais (e também os seus cúmplices) que não se arrependerem agora de suas nojeiras vão conhecer (e também sentir) todo o rigor da lei de Deus contra o pecado quando estiverem diante Dele para serem julgados!

Será que esses homossexuais (e seus comparsas) querem ver para crer? Ou eles estão duvidando da justiça de Deus?

Se, mesmo depois deste aviso, eles não quiserem se arrepender, então que eles mesmos encham o cálice da sua própria iniqüidade! Que bebam da ira do Senhor (e estejam prontos para sofrerem as conseqüências)!

"Não erreis: Deus não Se deixa escarnecer; porque tudo que o homem semear, isso ele também ceifará" (Gálatas 6:7)

Nivaldo disse...

"Porque o que é elevado entre os homens, é abominação diante de Deus" (Lucas 16:15)

Este versículo se aplica muito bem ao homossexualismo (e outras depravações). Considerando que o mundo já está totalmente dominado pelo pecado, não é de espantar que muitos já não têm mais o temor de Deus.

Se os homossexuais não temem em blasfemar contra Deus, então também eles certamente não terão nenhum temor quando estiver diante de Deus no dia do juízo final.

Será que os homossexuais estarão preparados para este mesmo dia?

Mateus disse...

Não sei se a minha opinião vai ser muito apropriada para o presente momento, mas, no caso dessa propagação (e aceitação) do homossexualismo (inclusive dentro de algumas igrejas), eu creio que um possível diagnóstico seria este:

– Algumas igrejas cristãs foram negligentes, pois passaram a tolerar a permissividade e a sujeira do mundo (ao invés de terem uma atitude decisiva contra o pecado);

– Faltou um combate mais efetivo (e mais enérgico) contra o ativismo gay, faltou um melhor empenho da parte dos cristãos, faltou uma postura firme e forte das igrejas em defesa das verdades eternas da Palavra de Deus;

– Relaxamos no combate ao pecado, aceitamos o relativismo moral, passamos a nos conformar com os valores corrompidos de um mundo contaminado pelo pecado, deixamos de preservar a pureza e a santidade da vida cristã.

Não seria devido a estes motivos que o homossexualismo está dominando o mundo inteiro (inclusive o Brasil)?

Gostaria de saber as opiniões de todos a respeito disso.

Ulisses disse...

A nossa obrigação, como cristãos, é pregar a Palavra de Deus para todo e qualquer pecador (inclusive o homossexual). É como Jesus diz:

"Ide por todo o mundo e pregai o evangelho para toda criatura" (Marcos 16:15)

Pregamos a Palavra de Deus, porém ninguém é obrigado a aceitar (todo mundo é dotado de livre arbítrio). A Palavra de Deus diz que a pregação não é por força, e nem por violência (Zacarias 4:6). Não podemos obrigar um homossexual a se converter se ele não quiser. Só tem quem poder de converter o homem é o Espírito Santo (como Jesus diz em João 16:8).

Só que tem um detalhe: o homossexual que já ouviu a pregação e, mesmo assim, não quis se converter já não será mais inocente diante de Deus! No dia do juízo final, este mesmo homossexual não vai poder dizer que não foi avisado (não vai ter desculpa)!

A verdade é esta: o pecado já seduziu os homossexuais de maneira tão forte, que eles já não sentem mais nenhuma vontade de abandonar esse estilo de vida. Por que isso? Porque o diabo os cegou a ponto deles não verem o grande amor que Jesus tem por todos eles. É como bem disse o apóstolo Paulo:

"Nos quais o deus deste século cegou o entendimento dos incrédulos, para que não lhes resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, que é a imagem de Deus" (2 Coríntios 4:4).

A Bíblia diz que "um abismo chama outro abismo" (Salmo 42:7). Tal é a situação espiritual e mental dos homossexuais. Estão aprisionados pelos poderes das trevas (e também pela sua própria cobiça, juntamente com a sua luxúria e sua devassidão). Deste inferno onde estão momentaneamente condenados, só poderão sair com a ajuda de Deus. Entretanto, eles teriam que ter humildade o suficiente para fazer algo muito difícil (e muito humilhante) que um orgulhoso amante de si mesmo jamais teria coragem de fazer por vontade própria: negar a si mesmo e suplicar por misericórdia da parte de Deus!

Alguém daqui ainda tem alguma dúvida quanto a isso?

Pastor Raimundo (Igreja do Evangelho Quadrangular) disse...

De uma coisa eu tenho plena e absoluta certeza: Jesus voltará um dia para julgar a tudo e a todos (inclusive os homossexuais e seus cúmplices). O próprio Jesus garantiu isso na Sua Palavra:

"Não seles as palavras da profecia deste livro, pois o tempo está próximo. Quem é injusto, faça injustiça ainda; e quem está sujo, que se suje ainda mais; e quem for justo, procure se manter justo; e quem é santo, continue a se santificar. Eis que Eu venho sem demora, e tenho Comigo o Meu galardão, para dar a cada um segundo a sua obra. Eu sou o Alfa e o Ômega, o Princípio e o Fim, o Primeiro e o Derradeiro. Bem–aventurados aqueles que lavam as suas vestes no sangue do Cordeiro, para que possam ter direito à árvore da vida e para que entrem na cidade pelas portas. Ficarão de fora os cães, os feiticeiros, os idólatras, os homicidas, os que se prostituem, e todo aquele que ama e pratica a mentira. Eu, Jesus, enviei o Meu anjo para vos testificar estas coisas nas igrejas; Eu sou a raiz e a geração de Davi, a resplandecente estrela da manhã" (Apocalipse 22:10–16)

Já preguei o evangelho para muitos homossexuais. Mas, como quase sempre acontece na maioria das vezes, eles não me deram ouvidos. Muitos me xingaram de fundamentalista, homofóbico, preconceituoso (e de outros nomes feios que eu nem vou publicar aqui, por uma questão de educação), enfim, me insultaram de tudo quanto é jeito.

Só sei de uma coisa: eu já fiz a minha parte (que é pregar contra o pecado). Estou com a minha consciência tranqüila (até porque eu já cumpri o meu dever de cristão). Se, mesmo assim, esses homossexuais não quiserem se converter, é problema única e exclusivamente deles. No dia do juízo final, será cada um por si diante de Deus na hora de prestar contas. É como alertou o apóstolo Paulo:

"Cada um de nós dará conta de si mesmo a Deus" (Romanos 14:12)

Se os homossexuais e seus cúmplices quiserem ver para crer, depois não vai ter desculpa de falta de aviso!

Lino disse...

Eis aqui um texto que serve para a reflexão de muitos (principalmente os esquerdistas, homossexuais, e incrédulos):

A vinda do Senhor (2 Pedro 3:1–18)

1 Amados, esta é a segunda epístola que vos escrevo; em ambas procuro despertar com exortação o vosso sincero ânimo;
2 Para que vos recordeis das palavras que foram ditas inicialmente pelos santos profetas, e do mandamento do Senhor e Salvador, por meio dos vossos apóstolos.
3 Sabendo primeiramente isto: que, nos últimos dias, virão escarnecedores, que andam segundo as suas próprias concupiscências,
4 E dirão: Onde está a promessa de Sua vinda? Pois desde que os nossos pais dormiram, todas as coisas permanecem exatamente iguais como desde o início da criação.
5 Eles deliberadamente ignoram isto: que, pela Palavra de Deus, já existiam, desde a antigüidade, os Céus e a Terra, a qual foi tirada da água e no meio da água subsiste.
6 Por quais coisas pereceu o mundo de então, coberto com as águas do dilúvio.
7 Mas os Céus e a Terra que agora existem, pela mesma Palavra, se reservam para o fogo até o dia do juízo e da perdição dos homens ímpios.
8 Mas, amados, não podeis esquecer de uma coisa: um dia, para o Senhor, é igual a mil anos; e mil anos, para Ele, é igual a um dia.
9 O Senhor não retarda a Sua promessa, ainda que muitos a julguem demorada; mas Ele é paciente e longânimo convosco, não querendo que nenhum de vós se perca, senão que todos venham a se arrepender.
10 O dia do Senhor, porém, virá como o ladrão da noite, no qual passarão os Céus com enorme estrondo, e os elementos, ardendo, se fundirão; e a Terra e as obras que nela há, se queimarão.
11 Havendo, portanto, de perecer todas estas coisas, que pessoas vos convém ser em santo trato e piedade,
12 Aguardando e apressando-vos para a vinda do dia de Deus, em que os Céus em fogo se desfarão, e os elementos, ardendo, se fundirão?
13 Mas nós, segundo a Sua promessa, esperamos um novo Céu e uma nova Terra, onde habita a justiça.
14 Pelo que, amados, aguardando a vinda de tais coisas, procurai que Dele sejais achados imaculados e irrepreensíveis em paz.
15 E tende por salvação a longanimidade do nosso Senhor; como também o nosso amado irmão Paulo vos escreveu, conforme a sabedoria que lhe foi dada;
16 Falando disso, como em todas as suas epístolas, entre as quais há pontos difíceis de entender, que os indoutos e inconstantes torcem, e igualmente outras Escrituras, para sua própria perdição.
17 Portanto, amados, vós, sabendo disto de antemão, guardai-vos de que, pelo engano de homens abomináveis, sejais juntamente arrebatados e descaiais da vossa firmeza;
18 Antes crescei na graça e no conhecimento do nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. A Ele seja dada toda glória, tanto agora como no dia da eternidade. Amém.

Rodrigo disse...

Morrer sem salvação é a pior coisa que pode acontecer ao homem. No caso do homossexual que morre assim, é o resultado de uma escolha deliberada (ou seja, é uma escolha que foi feita por vontade própria)! Quando isso acontece, simplesmente é a confirmação de que o homem preferiu ser ímpio durante toda a sua vida aqui na Terra. O que significa ser ímpio? Ímpio é aquele que vive somente na prática do pecado e não quer se arrepender.

Não quero ser grosseiro, mas eu diria que muitos homossexuais (90% deles) são (ou querem ser) ímpios. Muitos não se importam em morrer de AIDS, contanto que façam o que querem enquanto ainda estão vivos (ou seja, querem viver eternamente na prática do pecado)! Infelizmente, eles não têm a mínima idéia do que os espera após a morte se não se arrependerem enquanto ainda há tempo! Eles ignoram esta seríssima advertência da Bíblia:

"Coisa horrível é cair nas mãos do Deus vivo" (Hebreus 10:31).

E o livro dos Salmos ainda diz:

"Os ímpios serão lançados no inferno, e todas as pessoas que se esquecem de Deus" (Salmo 9:17).

Não sei se seria exagero da minha parte eu dizer isso, mas eu acho que muitos homossexuais só se converteriam se tivessem uma visão espiritual. Explicando: se eles pudessem ver agora o mundo espiritual com os olhos carnais, talvez eles ficassem horrorizados quando vissem, neste exato momento, milhões de homossexuais ímpios queimando no inferno, chorando e suplicando por misericórdia da parte de Deus! Só talvez assim eles se convertessem!

Só que muitos deles são como Tomé: precisam ver para crer, ou melhor, só acreditam se verem com os próprios olhos. Enquanto isso não acontecer, ou melhor, enquanto eles não tiverem essa visão que eu citei anteriormente, eles nunca se converterão (esta é que é verdade)!

O que me corta o coração é pensar que, no juízo final, muitos homossexuais que morreram sem se arrepender irão ouvir Jesus dizer a todos eles:

"Apartai-vos de Mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos" (Mateus 25:41)

Se os homossexuais quiserem ver para crer, depois eles não vão poder dizer que não foram avisados!

Thiago disse...

Irmão Júlio e demais Irmãos em Cristo,

Homossexualismo é pecado. Quem pratica e não busca o arrependimento esta sujeito à condenação eterna. As igrejas cristãs não são obrigadas a promover esse comportamento, pois as Sagradas Escrituras CONDENAM. Os cristãos não são obrigados a RELATIVIZAR as Escrituras pra se adequarem ao senso comum do mundo pós-moderno. Devemos amar aos homossexuais no sentido de AMAR AO PRÓXIMO. Devemos respeitá-los, não podemos agredi-los verbalmente nem fisicamente, também não podemos forçá-los a ter o nosso ponto de vista. Mas também não podemos nos calar, temos que continuar pregando, que essa pratica é pecaminosa a Luz das Escrituras. Não podemos ter nossa consciência religiosa censurada pelo governo, nem por grupo social nenhum, por nem homossexuais, nem ateus, nem feministas, nem abortistas, nem ninguém. Para nós, as Escrituras Sagradas estão acima de Estado, Governo, País, Bandeira, Regime Político e o escambau. NÓS SOMOS O SAL DA TERRA, CONSERVAMOS OS VALORES, A MORAL, OS BONS COSTUMES, CONSERVAMOS O "CORPO SOCIAL" SAUDÁVEL, LONGE DA ANARQUIA E DO TOTALITARISMO. NÃO PODEMOS NOS TORNAR INSÍPIDOS.

Sugestão de Louvor
Cassiane - Oferta Agradável A Ti
https://www.youtube.com/watch?v=bhSF6_A1yHQ

Thiago disse...

Irmão Júlio e demais Irmãos em Cristo,

Descobri um blog que aborda o tema do homossexualismo, do ponto de vista conservador:

http://ohomossexualismo.blogspot.com.br/

Outros Sites Conservadores que gosto muito:

http://juliosevero.blogspot.com.br/

http://www.espada.eti.br/index.htm

http://www.gospelprime.com.br/

http://www.midiasemmascara.org/

http://portalconservador.com/

http://www.anovaordemmundial.com/

http://www.libertar.in/

http://vigilantcitizen.com/

http://www.henrymakow.com/

http://www.thetruthseeker.co.uk/

http://judaismoemaconaria.blogspot.com.br/

http://omarxismocultural.blogspot.com.br/

Missionário Antônio Carlos disse...

Concordo em gênero, número, e grau com tudo que o Thiago disse. Devemos amar o pecador, mas temos que ter uma postura firme contra o pecado.

Fazendo uma comparação: a Constituição é um conjunto das leis de um determinado país (e que essas mesmas leis servem para disciplinar a vida dos seus cidadãos). Não pode haver nada (nem nenhuma lei) que seja contra a Constituição.

Da mesma forma, a Bíblia é a Constituição Celestial. Nela estão contidos determinados princípios, leis, e mandamentos criados por Deus. Cabe, portanto, ao ser humano obedecer a essa mesma Constituição para ser salvo para a vida eterna.

Um dos mandamentos da Constituição Celestial (a Palavra de Deus) diz:

"Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura" (Marcos 16:15)

É nossa obrigação, como cristãos, pregar a Palavra de Deus para todo e qualquer pecador (inclusive o homossexual). Pregamos a Palavra de Deus, porém ninguém é obrigado a aceitar (todo mundo é dotado de livre arbítrio). A Palavra de Deus diz que a pregação não é por força, e nem por violência (Zacarias 4:6). Não podemos obrigar um homossexual a se converter se ele não quiser. Só tem quem poder de converter o homem é o Espírito Santo (como Jesus diz em João 16:8).

Só que tem um detalhe: o homossexual que já ouviu a pregação e, mesmo assim, não quis se converter já não será mais inocente diante de Deus! No dia do juízo final, este mesmo homossexual não vai poder dizer que não foi avisado (não vai ter desculpa)!

Finalizo minha mensagem com este alerta do apóstolo Paulo a todos:

"Cada um de nós dará conta de si mesmo a Deus" (Romanos 14:12)

Thiago disse...

Missionário Antônio, a Paz do Senhor Jesus,

Irmão, vivemos num mundo que ridiculariza os cristãos e o Evangelho. Psicólogos, psiquiatras, sociólogos, e outros profissionais de humanas não toleram mais os princípios cristãos (em sua maioria). O mundo glamoriza todo tipo de desvio, e promove o desprezo as virtudes que o Cristãos cultivam. Nós somos muito mal vistos pela comunidade intelectualizada. Nossas crenças são tidas como retrógradas, inúteis, um empecilho à felicidade geral. A grande mídia glamoriza todo tipo de desvio moral, violência, promiscuidade, ódio/vingança, etc... tudo em nome da palavrinha mágica TOLERÂNCIA.

São tempos difíceis para os cristãos. É bombardeio de pecado pela tevê, cinema, internet, música, etc... Nunca a imoralidade foi tão divulgada. As novas gerações sofrem uma verdadeira "coerção" pra se adequarem ao que é normal hoje em dia. Se não nos apegarmos com muita força às Escrituras poderemos ser arrastados na enxurrada de pecado que nos é imposta pela pós-modernidade.

Penso que devemos ler a Bíblia e orar todos os dias. Deveríamos substituir a música secular pela música cristã. E se possível, se distanciar ao máximo da televisão. Se não for possível se desfazer do aparelho, pelo menos só assistir programas evangelísticos e jornalísticos. A internet a mesma coisa, deve ficar num lugar exposto como numa sala, e o uso ser regulado/supervisionado pelos pais responsáveis. A igreja cristã está sob ataque todos os dias, e quando consegue notar, já é tarde e a apostasia já se instalou na mentalidade das novas gerações.

Nos dias de hoje, é quase impossível para os "gentios" conseguir discernir o que é pecado e o que não é. Na verdade até para nós, pois nossas posturas perante a vida são questionadas nas escolas, novelas, filmes, no trabalho, na imprensa, até nas igrejas (liberalismo teológico).

Resumindo, está muito difícil se buscar a santidade nos dias de hoje. Que nos engajemos com todas as nossas forças neste objetivo, pois haverá um julgamento, e nós, cristãos (incluindo eu) não seremos inocentes, pois conhecemos a vontade do Criador.

Estamos vivendo tempos parecidos com os de Noé e com os de Ló... ser cristão nesses dias NÃO É NADA FÁCIL. Se as misericórdias do Senhor não se renovassem não sei o que seria da gente!

Sugestão de Louvor
Aretha Franklin – Amazing Grace
https://www.youtube.com/watch?v=DM02ZP13fPk

Flávio disse...

O que há é um neo-marxismo, que tomará o poder agora não mais baseado em uma luta proletária, mas sim como superação da estrutura patriarcal que é baseada o Ocidente, reduzindo o papel do nucleo familiar em nome de uma coletividade dirigida pelo Estado. NO Brasil os dois grandes pólos partidários políticos defendem esta estratégia, seja PT ou o PSDB, apenas com uma velocidade mais agressiva no caso do PT.
Este fenomeno vem desde pós guerra, e tem Dois pontos de partida: a instauração das sociais-democracias pós segunda guerra mundial, que cada vez mais toma o papel de "chefe de familia" das sociedades, através de uma carga tributária imensa e desmilitarização.
O segundo ponto é a revolução cultural da década de 50, que gradativamente tira o poder do homem e transfere a mulher, principalmente após a criação da pilula anticoncepcional e mudança da visão da utilidade do corpo: em vez de instrumento de trabalho e tendo o sexo como meio reprodutivo primordial, passa o corpo a ser um instrumento de prazer tendo o sexo como algo recreativo. Completado isso agora busca tirar a identificação de sexualidade, logo, criando novas formas de familia que ultrapassam a familia patriarcal tradicional, e que por não terem base sólida, apenas laços criados por opção de sexualidade, são efêmeras e artificiais .
Assim, temos mulheres independentes, homens efeminados, e um Estado gigantesco que sustenta a todos. Antes, criado em um contexto de uma sociedade liberal economica e conservadora em seus valores, o homem trabalhava para cuidar da familia e dava a vida por sua liberdade na sua juventude servindo aos exércitos de seu País. Se ele morresse ou adoecesse, a familia inclusive tinha que buscar apoio principalmente na Igreja Católia ou estatal (no caso dos paises protestantes europeus). Agora o Estado substitui qualquer outra organização, faz o papel de provedor, e muda completamente o papel do homem como agente de sua história. Temos um Estado provedor e uma sociedade escravizada, mesmo que libertaria em seus costumes. Mas a liberação dos costumes não é um fim em si mesmo, mas apenas uma forma de mudar a familia e a visão do mundo. E a desmilitarização da Nação, mesmo que alegadamente por boa vontade e pró paz mundial, nada mais é que a sujeição a uma governança mundial unica, no caso, a ONU.
Acontece que tal mudança é estratégicamente liderada por neomarxistas. Se é impossível fazer a revolução em países ocidentais por via do levante proletário, faz se via cultural.
Então, a destruição da familia tradicional, a imposição da sexualização precoce e libertária, e mesmo o ataque a religiões organizadas, não são um fim em si mesmo, mas sim, parte de uma estratégia bem orquestrada liderada pelos neomarxistas capitaneados pela KGB.

Thiago disse...

Amigo Conservador Flávio,

Não sei se você é cristão, mas só o fato de conseguir deslumbrar o cenário/contexto político de forma tão lúcida, já podemos parabenizá-lo, pois o "véu" do esquerdismo é realmente muito grosso. Eu, e muitos cristãos "fundamentalistas" temos mais facilidade, pois esse cenário apocalíptico já estava profetizado nas Sagradas Escrituras. Se eu não fosse um cristão FUNDAMENTALISTA eu não concordaria nem um pouco com a análise que a senhor apresentou, pois eu nutria a uma mentalidade esquerdista, muito comum nos dias de hoje, que é imposta nas universidades em termos de "doutrinação" comunista. Considero um verdadeiro "milagre" quando alguém, por outros meios, chega a conclusões conservadoras.


Hoje li um artigo do Olavo muito interessante sobre o esquerdismo no meio universitário:
http://www.midiasemmascara.org/artigos/cultura/15343-2014-07-19-05-57-04.html

Um abraço a todos os conservadores, cristãos ou não.

Sugestão de Louvor
(uma cantora secular, mas que interpretou este hino de forma espetacular)
Diana Ross - Amazing Grace
https://www.youtube.com/watch?v=0JnpBu8CDos

Anônimo disse...

Homossexualismo à Luz da Bíblia
Lembro de certa ocasião onde ocorreu um debate em uma emissora local João Pessoa/PB (na época, eu morava naquela acolhedora cidade). O tema central do debate foi a legalidade, jurídica e/ou espiritual, do casamento entre pessoas do mesmo sexo.

De um lado estava o grupo pró-homossexuais (inclusive com um casal de gays que haviam sido recentemente "unidos" na cidade), e do outro lado, estava um grupo de religiosos (2 pastores e 1 missionário católico), juntamente com um Advogado especialista em Direito Familiar.

Os argumentos dos defensores da união entre pessoas do mesmo sexo, giravam sempre em torno da acomodação que a sociedade precisa fazer às realidades que ocorrem em cada geração. Ou seja, o homossexualismo é uma realidade e, portanto, a sociedade precisa "abrir a mente" e não criar empecilhos para que homossexuais vivam juntos como família, inclusive com a adoção de filhos.

Os debatedores contrários ao casamento homossexual se amparavam no que a Bíblia fala sobre o casamento, e sobre a completa falta de respaldo "fisiológico" para um casamento homossexual, ou seja, dois homens ou duas mulhres não podem se complementar em seu relacionamento sexual, da mesma forma como ocorre em uma união heterossexual. O homossexualismo seria, para estes líderes, algo contrário à própria natureza, uma vez que, por exemplo, jamais tais "casais" poderiam reproduzir um filho pelo processo natural de concepção e gestação.


Hoje este debate já está "ultrapassado", pois nosso País já reconhece a "união estável" entre homossexuais.

Quando eu ainda estava no Seminário, fiz um artigo resumido sobre este tema, e acho que é interessante que vocês dêem uma olhada para poderem se fundamentar melhor sobre o assunto, uma vez que a mídia tem alardeado grandemente as modificações jurídicas que estão ocorrendo em nosso País, possibilitando o casamento entre pessoas do mesmo sexo.

Afinal, homossexualismo é doença? A pessoa já nasce homossexual? Tem cura? O que a Igreja Adventista pensa sobre o assunto? E a Bíblia, o que diz?

Por: Gilson Medeiros

Segundo a Bíblia não há pecado que Deus não perdoe, quando o pecador O buscar com coração arrependido e desejoso de mudança na vida.

O homossexualismo está entre os pecados que foram "discriminados" como sendo "barreiras" de acesso ao céu, conforme 1Cor. 6:9-10.

No livro "Declarações da Igreja", uma publicação oficial dos Adventistas, encontramos o seguinte na pág. 51:
"Os Adventistas crêem que a intimidade sexual é apropriada unicamente no relacionamento conjugal entre homem e mulher... Os atos sexuais praticados fora do círculo do casamento heterossexual estão proibidos (Lev. 20:7-21; Rom. 1:24-27; 1Cor. 6:9-11)... Por este motivo os Adventistas opõem-se às práticas e relacionamentos homossexuais... [Jesus] desenvolveu um ministério solícito e proferiu palavras de conforto às pessoas que enfrentavam dificuldades. Mas fez distinção entre Seu amor pelos pecadores e Seus claros ensinos sobre as práticas pecaminosas".
Gilson Medeiros

PRESBÍTERO VALDOMIRO disse...

Respondendo ao Thiago e ao Gilson Medeiros,

Do jeito que o pecado já contaminou o mundo inteiro, muitas pessoas procuram uma igreja ou religião que satisfaça somente as suas próprias conveniências pessoais (ou que não diga nem faça nada contra o pecado). Em outras palavras: muitas pessoas só querem ouvir o que lhes agrada, ou melhor, só querem acreditar no que elas desejam (e não no que elas realmente precisam). Não é de se espantar que o que vivemos hoje é uma total inversão de valores: o errado é certo, o certo é errado, o mal virou bem, o bem virou mal, enfim, os preceitos morais da nossa sociedade estão completamente ao contrário. É como bem disse o profeta Isaías:

"Ai daqueles que chamam o mal de bem, e o bem de mal; que fazem da luz as trevas, e das trevas a luz; que fazem do amargo o doce, e do doce o amargo" (Isaías 5:20)

Não será surpresa se, qualquer hora dessas, criarem uma lei nos obrigando a adorar ao diabo (e nos proibindo de crer em Deus). Aliás, do jeito que existe tanta podridão e tanta imoralidade reinando tanto aqui no Brasil como também em todo o mundo, eu nem me espantaria se uma lei dessas fosse aprovada. Em virtude isso, não é sem razão que a Bíblia diz que "o mundo jaz no maligno" (1 João 5:19)

Eu diria mais: está sendo muito difícil, ultimamente, achar cristãos autênticos (que tenham compromisso somente com a obediência à Palavra de Deus). Quem quiser ser um verdadeiro cristão tem que ter uma postura firme e forte para combater o pecado (e, ao mesmo tempo, estar pronto para ser odiado pelos homens). Mas quantos, hoje, teriam essa mesma disposição?

Jesus, na Sua primeira vinda à Terra, não veio para agradar aos homens. E por agir assim, Ele foi odiado por muitos (principalmente pelos poderosos da época). Por que Jesus foi odiado? Porque Ele sempre falava a verdade. Ele desmascarava os hipócritas (e Ele também revelava os pecados ocultos de muitos). Quem fala a verdade sempre é odiado. Se com Jesus foi assim, quanto mais com os Seus servos!

O nosso amado irmão Júlio Severo é um bom exemplo isso. Por ter falado a verdade sobre o movimento homossexual, ele passou a ser odiado (e também perseguido) pelos homossexuais e pelo governo (já quiseram até saber o endereço dele, se é que já não o ameaçaram de morte). Por causa disso, ele teve que ir, com a família, para um exílio forçado no exterior.

Este é o doloroso preço que o verdadeiro cristão tem que pagar pela sua fidelidade a Jesus (e pela sua luta contra o pecado). Quantos, hoje, fariam como os fiéis da igreja de Esmirna (que, por amor a Jesus e à verdade da Sua Palavra, aceitaram a morte sem nenhum medo)? Quem, nos dias de hoje, teria a mesma postura firme de um Elias, um Jeremias, ou um João Batista para combater o pecado (e também para falar certas verdades que muitos estão precisando ouvir)?

Os mártires da fé cristã não hesitaram quando foram obrigados a escolher entre o pecado e a morte. O lema deles era: "Antes morrer do que pecar". Eles permaneceram firmes nas suas convicções, e acreditavam que esta corajosa decisão que tomavam agora certamente será lembrada no tribunal divino.

Se estivermos realmente decididos a ser verdadeiros cristãos (ainda que tenhamos que ser odiados pelo mundo), temos que obedecer ao que Jesus diz em Sua Palavra:

"Se alguém quiser vir após Mim, renuncie a si mesmo, tome a sua cruz, e Me siga. Pois quem desejar salvar sua vida vai perdê-la, mas aquele que perder a sua vida por amor a Mim vai achá-la. Porque de que adiantará ao homem conquistar o mundo inteiro e perder a sua alma? Que dará o homem em troca de sua alma?" (Mateus 16:24–26).

"Entrai pela porta estreita; porque grande é a entrada e largo e espaçoso é o atalho que leva à perdição, e muitos são os que vão por ele; ao passo que estreita é a porta e apertado é o caminho que conduz à vida, e poucos são os que encontram" (Mateus 7:13–14)

Eu pergunto: quem teria coragem para agir assim nos dias de hoje?

Thiago disse...

Presbítero Valdomiro, a Paz do Senhor Jesus,

Eu já li esse seu comentário anteriormente... concordo 100% com ele, Muito Bom!

Quanto a essa inversão de valores que o irmão aponta no comentário acima, eu observo do ponto de vista do MARXISMO CULTURAL. Penso que devemos entender que essas mudanças não são “naturais”, são implementadas e impostas de maneira arbitrária no Ocidente do Pós-Guerra – de 1945 até os dias de hoje. Abem da verdade, as ideologias ainti-cristãs "tomaram forma" bem antes, na Revolução Fransesa, por meio de ideais Gnósticos/Maçônicos/Cabalistas.

Irmão, eu não tenho uma visão sectarista... não analiso esse problemas do ponto de vista doutrinário da minha igreja ou grupo religioso. Amado, o que eu quero que você entenda é que os católicos estão sobre ataque, os presbiterianos, os batistas, os assembleianos, os adventistas, os ortodoxos, os neopentecostais (membros da Mundial, Renascer, Paz e Vida, Universal, etc...). Todos esses cristãos estão combatendo o mesmo inimigo... Podemos chamar este inimigo de “mundanismo”, hedonismo, relativismo moral, valores da pós-modernidade, etc... Apesar de divergirmos no campo teológico, no campo político estamos “no mesmo barco”, entende? Eu não estou aqui pra defender a doutrina da minha igreja, ou atacar os membros de outras igrejas/ministérios... você quer ver... eu admiro a Igreja Presbiteriana do Brasil (IPB), pois ela possui predominantemente uma postura conservadora; porém abomino as posturas que a Igreja Presbiteriana dos Estados Unidos, a PCUSA, que predominantemente apresenta posturas liberais relativa aos mandamentos bíblicos...

Se considerarmos os outros cristãos como inimigos, nunca conseguiremos nos defender de ataques do “esquerdismo” no campo político, ideológico e cultural. Penso que devemos respeitar as diferentes posturas teológicas, desde que essas posturas não se desviem do campo do CONSERVADIRISMO... pois sabemos que a somos SAL DA TERRA, ou seja, temos a função de CONSERVAR A MORAL... a Bíblia é um livro de MANDAMENTOS MORAIS ABSOLUTOS... Varia a interpretação de um ministério para o outro, mas no geral não devem ser questionados, ainda mais quando é apresentado de forma tal clara como certos mandamentos.

Já os movimentos influenciados pelo MARXISMO CULTURAL são extremamente organizados e dialogam entre si. Encontram-se no campo ideológico da ESQUERDA, que é extremamente unida e instrumentalizada, que aos poucos "vai ocupando" os espaços nos mais diferentes setores da sociedade. Já nós, conservadores, somos desunidos, sectaristas, desconfiados, etc... Se insistirmos nesse posicionamento seremos AUTO-SABOTADORES, agiremos contra nossos próprios interesses, que são: viver nossa fé, no ministério onde Deus nos chamou, sem imposições do Governo, dos Meios de Comunicações, de Leis Esdrúxulas como a da Palmada, com o "empoderamento" do Núcleo Familiar, sendo este a verdeira base da sociedade democrática; etc... Se não nos unirmos no campo político e ideológico não ganharemos nenhuma batalha.

Olha só esse blog que aborda esse tema do marxismo cultural:
http://omarxismocultural.blogspot.com.br/

...CONTINUA...

Thiago disse...

...CONTINUAÇÂO...

Entendo que o Cristianismo está sob ataque “espiritual” no Ocidente, estamos em meio a uma Guerra Cultural, onde o INIMIGO DAS NOSSAS ALMAS está utilizando vários artifícios pra nos distanciarmos da fé em Jesus e das Escrituras Sagradas. No Oriente, onde a maioria dos cristãos é Ortodoxa, a Guerra é Física mesmo, é matança de cristãos...

Veja essa reportagem do LIBERTAR.IN:
http://www.libertar.in/2014/07/declaracao-oficial-do-isis-eiil.html

Só o fato de haver irmãos como você, Presbítero Valdomiro, ou como o Júlio Severo, que se preocupam e estão atentos aos ataques ao cristianismo já demostra que existem Homens de Deus sobre a Terra.

Olha só irmão, já é a terceira ou quarta vez que você me apresenta esse texto, desculpe a minha burrice, mas o que o irmão está querendo me dizer? Será que tem algo que eu ainda não consegui entender? Gostaria que você respondesse a esse meu comentário.

Olha irmão: eu não sou nem nunca fui teólogo, nem pastor, nem obreiro, sou um simplório membro de igreja. Já fiquei muitos anos desgostoso do evangelho, Ateu, “chateado com Deus”... Gosto muito do site do Júlio, porém não sou uma autoridade em conhecimento teológico (sou apenas um cristão que lê a bíblia todos os dias)... entendo um pouco de política (muito pouco), só isso...

A Paz do Senhor Jesus,

Sugestão de Louvor – Vai e Não Peques Mais
https://www.youtube.com/watch?v=0iUukqWEdHA

PRESBÍTERO VALDOMIRO disse...

Thiago,

Respondendo à sua pergunta, o que eu estou querendo dizer é o seguinte: são raríssimos os cristãos autênticos nos dias de hoje. Como você disse muito bem no seu comentário (ao responder ao missionário Antônio Carlos), está muito difícil buscar a santidade hoje em dia. Realmente, eu diria que é uma verdadeira proeza alguém conseguir se manter puro de corpo e alma num mundo corrompido pelo pecado.

Sabe qual é a verdade? Muitos que se dizem cristãos estão querendo mesmo é um cristianismo "light": querem aceitar Jesus apenas da boca pra fora, mas, por dentro, querem continuar fazendo as mesmas coisas da época de mundo. Não querem realmente transformação, só querem ter o status de cristão sem ter uma verdadeira vida cristã. Muitos querem as bênçãos, mas não querem fazer sacrifício para obter essas mesmas bênçãos.

Quer ver uma coisa? Se você propagar que vai haver um festa dançante em algum lugar, vai uma cidade inteira em peso pra essa mesma festa! Agora, diga ao público que vai haver um culto numa igreja. Se forem 1 ou, no máximo, 2 pessoas, é muito! Ou eu estou errado?

Eu digo por experiência própria: na minha época de mais jovem, eu praticamente fui expulso de casa por ter me convertido a Jesus. Só consegui ganhar 2 irmãos meus para Jesus depois de quase 5 anos de convertido! E o preço que eu tive que pagar durante esse tempo não foi nada fácil: perdi muitas amizades, deixei de ter bons empregos, enfim, tive que renunciar a muita coisa. Mas por que eu fiz isso? Porque eu decidi servir a Jesus (mesmo com todas as adversidades). Eu sabia que não seria nada fácil. Mas, mesmo assim, decidi seguir em frente.

Hoje, graças a Deus, toda a minha família é cristã (primeiro foram 2 irmãos, depois minha mãe, e meu pai por último). Se eu não tivesse contado com a ajuda de Deus (e não tivesse tido firmeza de propósito), será que eu conseguiria fazer tudo isso somente confiando em minhas próprias forças? Certamente que não!

Quem pensa que ser um cristão é fácil só diz isso enquanto não acontece nada. Mas na hora da provação é que se vê quem é cristão de verdade. É como disse o profeta Malaquias:

"Então voltareis e vereis a diferença entre o justo e o ímpio; entre aquele que serve a Deus, e aquele que não O serve" (Malaquias 3:18)

Creio, amigo Thiago, que eu respondi satisfatoriamente à sua pergunta. Caso você queira se manifestar, fique à vontade.

Thiago disse...

Meu irmão em Cristo, Valdomiro...

Realmente concordo contigo... mais uma vez!... eu mesmo quando me aceitei Jesus era menor de idade e o único da minha casa... vivi um inferno... e pra voltar foi 7 vezes pior...kkk....

Quanto à “febre da benção”, também concordo!... que adianta só pensar em benção, e, morrendo, ir pro quinto dos infernos!?... é claro que Deus abençoa, mas o ponto principal é Amar a Deus Sobre Todas As Coisas... Desenvolver a Obediência a Deus... tá na hora dos pastores darem umas “bibliadas” na cabeça dos membros...kkk... tá cheio de crente com a vida desconcertada e que não tá nem aí... tá na hora do Povo do Deus entender que ele não tem nada a ver com o povo do mundo...

Meu entendimento é: sem buscar a santidade nós não permanecemos na presença do Senhor... vou dar um exemplo... quando voltei pra Jesus não conseguia parar de fumar... também, quando saía do culto, em casa, acendia um cigarro e não conseguia mais sentir paz no meu espírito... e crente que não busca se concertar enfrenta uma situação pior do que ímpio... pois quando a presença de Deus saí o inimigo vem com TUDO!... eu mesmo entendia que naquela situação não podia tomar Santa Ceia... e sabe o que aconteceu?... fui ficando fraco, sem fé, desanimado, faltava a cultos, tava muito difícil orar e ler a Bíblia... ou seja, o inimigo investiu pra caramba... quase que não consegui me firmar quando voltei pra Jesus...

Todos somos falhos e pecadores... mas, nem por isso devemos nos acomodar no pecado... não podemos negligenciar o Sacrifício de Jesus nem a nossa Salvação... Podemos ser muito falhos, mas em cada queda, temos que colocar mais força pra tentar melhorar da próxima vez... e assim por diante... Pedindo a Deus que nos ajude fortaleça nesse processo... nos humilhando diante de Deus... reconhecendo as nossas falhas... Que não somos melhor do que ninguém... o único Bom é Deus... entendendo que Ele ama o rico, o pobre, o sábio, o ignorante, o justo, o ímpio arrependido... temos de ter temor D’Ele...

Obrigado por ter me respondido irmão, a Paz.

Sugestão de Louvor
Yolanda Adams – That Name
https://www.youtube.com/watch?v=muzGNerJtdI

ELISEU disse...

Eu não gosto de ficar sempre repetindo o mesmo comentário (sei que isso, às vezes, é até inconveniente). Mas tem horas que é preciso bater insistentemente na mesma tecla, para que algumas pessoas assimilem a mensagem transmitida (ou tomem pé da situação).

Considerando o teor deste artigo (que nos obriga a fazer uma séria reflexão diante do momento crítico que estamos vivendo), sou obrigado a fazer novamente 2 perguntas que eu já fiz. São apenas 2 perguntas muito simples (mas também muito diretas). Pode ser que muitos não gostem do que eu vou dizer aqui, mas eu não posso fugir ao que a minha consciência me manda dizer.

As perguntas são as seguintes:

1 – De que adianta termos a pretensão de combater o homossexualismo, as filosofias e ideologias esquerdistas, comunistas, marxistas, e socialistas, bem como todo e qualquer pecado, se parte da nossa bancada evangélica é formada por parlamentares envolvidos em diversos escândalos (roubo, corrupção, prostituição, adultério, favorecimento ao aborto, e outras coisas contra a Palavra de Deus)? Isso sem contar que boa parte desta mesma bancada ajudou a eleger este governo corrupto de Dilma, bem como alguns líderes evangélicos que dão apoio aos políticos do PT e aos de outros partidos esquerdistas (além do povo que vota nesses mesmos políticos);

2 – Que moral muitas igrejas ditas cristãs terão para pregar contra o aborto, o homossexualismo, a pedofilia, o casamento gay e outras aberrações (e todo tipo de pecado), se muitos líderes (que deveriam servir de referência) são os primeiros a dar mau exemplo, e também estão mergulhados em vários pecados e vícios (como os mesmos pecados e vícios do governo e de alguns dos políticos da bancada evangélica)?

Usando um tom carregado, eu diria o seguinte: enquanto muitos que se dizem cristãos não se arrependerem de todas as coisas erradas que fazem às escondidas (inclusive sendo omissos no combate ao pecado, e dando apoio a políticos corruptos), nunca terão nenhuma moral para pregar contra o pecado. Serão chamados, com muita razão, de hipócritas. E isso, fatalmente, sempre será um trunfo nas mãos do diabo e de seus escravos para ameaçar a igreja de Jesus (e também os cristãos).

Todas as ideologias satânicas (comunismo, marxismo, esquerdismo, socialismo, e suas variações), bem como todo e qualquer pecado e toda e qualquer imoralidade (o ativismo homossexual, o feminismo, a legalização do aborto, da eutanásia, a aprovação da pedofilia, a liberação das drogas, e outras coisas erradas), e os seus patrocinadores (homossexuais, políticos e pastores esquerdistas, socialistas, progressistas, marxistas, e comunistas) serão julgados por Deus? Sim, tudo isso vai ser julgado (bem como todos os que estão envolvidos direta ou indiretamente em tais coisas). Em outras palavras: tudo e todos que estão sendo citados aqui serão julgados no seu tempo oportuno. Isso, porém, não acontecerá sem que antes as igrejas sejam devidamente julgadas (juntamente com os seus líderes). É como disse o apóstolo Pedro:

"Pois já é tempo de se começar o julgamento pela casa de Deus; e se começa primeiro por nós, qual será o fim daqueles que desobedecem ao evangelho de Deus? E se somente o justo se salva, onde aparecerá o ímpio e o pecador?" (1 Pedro 4:17–18)

Portanto, está mais do que na hora de chorarmos e orarmos pelos nossos governantes, pelas igrejas, pelos seus líderes, e por muitos que se dizem cristãos (e que têm sido omissos no combate ao pecado, e apoiado políticos corruptos). É hora de, humildemente, nos humilharmos diante de Deus e, com autêntico arrependimento, pedir perdão e suplicar para que Ele possa transformar muitas pessoas que se dizem cristãs, bem como muitos políticos, muitos governantes, muitas igrejas e seus líderes (antes que seja tarde demais).

P.S: Se alguém daqui quiser se manifestar (ou puder responder a este meu comentário), ficarei agradecido.

Eliel disse...

Eis aqui algumas sugestões (10 ao todo) para um cristão enfrentar o movimento homossexual:

1. Seja obediente a Deus — Com quem você é comprometido: com a obediência à Palavra de Deus, ou com a podridão do mundo? Tenha somente uma única posição;

"Adúlteros e adúlteras, não sabeis vós que a amizade do mundo é inimizade contra Deus? Portanto, todo aquele que se faz amigo do mundo se constitui inimigo de Deus" (Tiago 4:4)

2. Não confie nem creia em ninguém (nem mesmo naqueles que se dizem cristãos) — Não deposite sua fé (ou sua confiança) em nenhum homem daqui da Terra. Somente em Jesus nós podemos confiar (somente Ele é verdadeiro);

"Maldito o homem que confia no homem, que faz da carne o seu braço, e que aparta o seu coração do Senhor" (Jeremias 17:5)

"Seja Deus verdadeiro e todo homem mentiroso" (Romanos 3:4)

3. Não renuncie aos seus princípios — Não se curve diante de nenhuma intimidação e nem de nenhuma ameaça (seja de quem for). Mantenha suas convicções firmes até o fim, ainda que isto lhe custe a prisão (ou a morte);

"Sê fiel até à morte e dar-te-ei a coroa da vida" (Apocalipse 2:10)

4. Tenha firmeza em dizer que o homossexualismo é pecado — Não caia no canto da sereia dos homossexuais e nem da mídia corrupta, que insistem em dizer que ser contra o homossexualismo é incitar o ódio contra os homossexuais;

"Não deis lugar ao diabo" (Efésios 4:27)

5. Não aceite nenhum argumento dos homossexuais a favor desse estilo de vida pecaminoso — Seja firme o suficiente para dizer que Deus não tolera o pecado (e que os homossexuais irão para o inferno após a morte se não se arrependerem dessa conduta enquanto ainda há tempo).

"Não erreis: Deus não Se deixa escarnecer; porque tudo que o homem semear, isso ele também ceifará" (Gálatas 6:7)

6. Diga aos homossexuais que todo pecado tem suas conseqüências — Fale a eles sobre os inúmeros casos de AIDS (e de morte) entre os homossexuais.

"O salário do pecado é a morte; mas o dom gratuito dado por Deus é a vida eterna em Jesus Cristo, nosso Senhor" (Romanos 6:23)

7. Não faça nenhum acordo no sentido de relativizar o pecado — Nunca aceite nenhuma proposta (por mais "inocente" ou "inofensiva" que aparente ser) de conciliação (ou tolerância) com os homossexuais (e com o homossexualismo).

"Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou amará a um e odiará o outro, ou há de se dedicar a um e desprezar o outro" (Mateus 6:24)

"Não podeis beber do cálice do Senhor e do cálice dos demônios; não podeis participar da mesa do Senhor e da mesa dos demônios" (1 Coríntios 10:21)

8. Fale do amor de Deus pelos homossexuais — Diga a eles que Deus ama o pecador, mas que Deus condena o pecado. Não hesite em dizer que amor não é a mesma coisa que permissividade, tolerância, ou relativismo moral.

"Eu repreendo e castigo a todos quanto Eu amo. Sê, portanto, zeloso, e arrepende-te" (Apocalipse 3:19)

9. Diga aos homossexuais que Deus nunca mudará os Seus princípios — Seja corajoso o suficiente para dizer aos homossexuais que a lei de Deus não foi feita para agradar aos homens (e nunca irá se sujeitar a homem nenhum). Para Deus, o homossexualismo sempre foi, sempre é, e sempre será pecado (os homossexuais aceitando ou não);

"Não penseis que vim revogar a lei ou os profetas; não vim para revogar, mas para cumprir. Pois em verdade Eu vos digo que, até que passem os Céus e a Terra, nenhum i ou til jamais passará da lei, sem que tudo se cumpra" (Mateus 5:17–18)

10. Procure conscientizar a todas as pessoas sobre o perigo do movimento homossexual — Nunca deixe de dizer que o ativismo gay é uma séria ameaça à estabilidade da família (e também um perigo para toda a humanidade). Não seja omisso no seu papel de cristão.

"Aquele, pois, que sabe fazer o bem e não o faz, comete pecado" (Tiago 4:17)

Que estas sugestões sejam acatadas pelos cristãos corajosos o suficiente para enfrentar os ativistas homossexuais!

Moisés disse...

Eliseu,

Se você me permite, eu vou tentar responder às perguntas que você colocou aqui.

– Resposta para a pergunta 1:

O combate ao "esquerdismo ideológico" (que é o marxismo cultural) é algo que deve ser feito independente de governo, bancada evangélica, líderes evangélicos, ou do povo que vota em políticos de partidos esquerdistas. O que nós (cristãos) temos que fazer é agirmos no sentido de combater todas as ideologias que você citou. Para isso, é necessário que haja uma campanha de esclarecimento em massa, como também campanhas de jejum, oração, e uma ação efetiva no sentido de tentar reverter o atual quadro. Cabe aos verdadeiros cristãos o dever moral de promover esse processo;

– Resposta para a pergunta 2:

São muito poucas as igrejas que realmente pregam a verdade, e são poucas as que realmente prezam pela obediência total e irrestrita à Palavra de Deus. O primeiro passo é fazer uma "limpeza" nas igrejas: tirar do interior dela os líderes corruptos, combater implacavelmente o pecado, não tolerar heresias, falsos profetas, e não aceitar dentro delas nada que seja contra a Palavra de Deus. Como ainda não estamos no Céu, temos que buscar a santidade todos os dias aqui na Terra, para que a igreja possa, um dia, se apresentar imaculada diante do Senhor.

Espero, amigo Eliseu, ter respondido satisfatoriamente às suas perguntas. Caso você queira se manifestar, esteja à vontade.

Anônimo disse...

Jesus virá um dia para julgar os homossexuais, pedófilos, e seus cúmplices (eles acreditando ou não).

Quando eles pensarem que não... Jesus virá de surpresa! E aí já será tarde demais!

Os Turistas Lunáticos disse...

"O corpo em sua totalidade se tornaria um objeto de investimento, algo para ser apreciado — um instrumento de prazer."

kkkkkkkkkkkkkkk

Tenho que rir. "Que tal o mundo inteiro levar uma vida moral de adolescente em plena puberdade...?" kkkk

Caramba, até hoje eu me pergunto: por que tanto foco nas partes entre as pernas, meu Deus?