5 de junho de 2014

Pesadelo brasileiro: Copa do Mundo, palmada e aborto


Pesadelo brasileiro: Copa do Mundo, palmada e aborto

Julio Severo
Para os estrangeiros que estão vindo ao Brasil para assistir à Copa do Mundo, esse mega-evento de futebol muitas vezes significa “turismo sexual.” Mas para os brasileiros, é a velha política romana de apaziguamento do “pão e circo.” Dê futebol aos brasileiros e eles se esquecerão de suas angústias sociais e morais — pelo menos por um tempo.
A razão especial que o governo sob a presidente socialista Dilma Rousseff está fazendo a Copa do Mundo é para que os brasileiros não deem atenção às consequências de suas malfadadas políticas e sofrimentos planejados.
Recentemente, com o Brasil sob o feitiço da Copa do Mundo, os hospitais haviam sido colocados sob uma ordem de facilitar abortos. Sob uma nova lei de aborto aprovada imediatamente após a visita do papa no ano passado, as mulheres podem requerer aborto médico meramente alegando que foram estupradas — sem nenhuma necessidade de evidência médica ou policial.
A ordem foi revogada pela pressão pesada de grupos católicos e da Frente Parlamentar Evangélica.
Entretanto, outro sofrimento planejado não teve tal atenção. Por mais de uma década, os socialistas no Brasil vêm trabalhando duro para proibir os pais de dar palmadas nos filhos.
Seus esforços recentes foram vitoriosos na Câmara dos Deputados e no Senado.
A estratégia de aprovar no Congresso Nacional foi fazer um apelo escandaloso, comparando palmadas dos pais a assassinato de crianças. Isso é interessante, pois o governo brasileiro e políticos socialistas apoiam a matança de crianças — por meio do aborto legal. Mas se você disser que o aborto é assassinato, eles responderão que você está fazendo um “apelo escandaloso”!
Assassinato é assassinato. Aborto é assassinato de crianças, mas os socialistas rejeitam tal comparação. Palmada dos pais não é assassinato, mas os socialistas não param de fazer tal comparação.
Maria do Rosário, a principal ativista anti-palmada, havia sido ministra de “direitos humanos” do governo de Dilma, mas ela permaneceu no cargo só até sua postura espalhafatosa no ano passado, declarando que o “assassinato” de um jovem homossexual foi um crime “homofóbico.” Ela inflamou o caso até transformá-lo num escândalo nacional, reivindicando leis duras contra pessoas “homofóbicas,” pressionando órgãos policiais a priorizar crimes contra homossexuais, etc. Ela deixou o cargo depois que se descobriu que o jovem homossexual não havia sido assassinado. Ele havia cometido suicídio depois que seu amante o havia rejeitado.
Contudo, o argumento contra a palmada dos pais foi vitorioso. Rosário e outros socialistas disseram que assassinato de crianças é provocado pela palmada dos pais, e a mídia repetiu esse mantra para todos os brasileiros. A vitória ocorreu depois que um menino foi assassinado por seu pai e madrasta, e o coro socialista começou: “Palmada dos pais equivale a assassinato.”
As audiências no Congresso Nacional tiveram outros apelos escandalosos. Xuxa — uma apresentadora de TV, atriz, cantora e empresária — fora convidada para apoiar a Lei Anti-Palmada. O que Xuxa tem para ensinar aos pais? Aliás, por que ela está tão engajada numa lei que tem como objetivo confiscar os direitos dos pais e destruir suas decisões acerca de seus filhos?
Xuxa não tem nenhum exemplo aceitável de mãe. Por escolha, ela nunca foi casada, mas foi amante de vários homens. Ela teve só uma filha e para essa gravidez, ela escolheu um homem só para ter um bebê. Nada mais. Por sua escolha, sua filha foi criada sem seu pai.
Em 1982, aos 19 anos, Xuxa apareceu no filme “Amor Estranho Amor.” Seu papel foi seduzir um menino de 12 anos. A cena continha erotismo e pedofilia: uma jovem nua com um menino nu na cama.
Xuxa nunca passou tempo na cadeia por sua cena de pedofilia. Pelo contrário, na década de 1980 ela teve seu corpo nu como foto de capa na revista Playboy.
Pais que assassinam seus filhos devem ser punidos. Pessoas que incentivam a pedofilia por meio de filmes devem ser punidas. Pais que castigam fisicamente seus filhos, com uma vara ou palmada, não devem ser tratados como criminosos, principalmente sob o mau exemplo de uma mulher sem orientação moral e exemplo de mãe.
A tragédia brasileira é que desde que o Brasil assinou a Convenção da ONU sobre os Direitos das Crianças em 1990, não há castigo legal para criminosos de menos de 18 anos. Os menores de idade podem bater e matar seus pais, e não haverá cadeia nem sentença. Apenas reabilitação especial. Agentes policiais são proibidos de tratar como criminosos menores que estupram, agridem e matam.
Dias atrás, um brasileiro, que é hoje pastor da Assembleia de Deus, me disse que era autoridade municipal que supervisionava menores de idade problemáticos no Brasil. Ele disse que era um pesadelo, pois eles lidavam com rapazes de 15, 16 e 17 que estupravam e matavam, mas legalmente não podiam ser punidos. A reabilitação que o governo lhes dava era um fracasso. O pastor me disse que menos de 4% tinham alguma melhoria. Hoje ele vive nos EUA, onde ele me disse que tem visto criminosos tratados como criminosos, independente da idade.
Eu também prefiro o sistema americano, pois, onde o conservadorismo é predominante, é menos bárbaro do que o sistema legal do Brasil. Outro amigo meu, que é um pastor presbiteriano no Texas, me disse que quando ia bater em seu filho, ele disse: “Se você me bater, denunciarei você para a polícia!” No Brasil, isso é suficiente para amedrontar um pai. Mas sabiamente o próprio pai telefonou e a polícia veio. Depois de ouvir o menino e o pai, o policial apenas instruiu o pai sobre as melhores maneiras de usar um chinelo ou cinta para castigar o menino. Desnecessário dizer que o menino nunca mais quis a polícia envolvida.
Graças a Deus, isso foi no Texas, não no Brasil! O Texas, que é mais conservador do que outros estados americanos mais liberais em que os pais também enfrentam riscos, é um lugar que definitivamente eu escolheria para viver, se eles pretendem continuar com uma vida social livre das insanidades da ONU!
Em contraste, a Frente Parlamentar Evangélica (FPE), que é uma força pró-vida no Congresso Nacional, fez um acordo repulsivo com o governo e seus apoiadores socialistas para aprovar a Lei Anti-Palmada. Muitos dos membros da FPE são socialistas também. A Igreja Católica no Brasil, por muitos anos apoiando medidas socialistas no Brasil, não fez nenhuma oposição aos esforços governamentais para confiscar os direitos dos pais na questão da palmada.
Este é o pesadelo brasileiro: crianças e adolescentes que agridem, estupram e matam não podem, pela lei, receber castigo.
Este é o pesadelo brasileiro: os pais que disciplinam fisicamente, com uma vara ou palmada, para tentar impedir seus filhos e adolescentes de se tornarem criminosos que agridem, estupram e matam serão legalmente castigados, e serão tratados como criminosos e assassinos de crianças, enquanto os reais assassinos de crianças (abortistas) não poderão, pela lei, receber castigos.
Não há nenhuma epidemia de crianças assassinadas por pais no Brasil. Mas há uma epidemia de crianças e adolescentes estuprando, agredindo e assassinando. Como sempre, sem nenhuma punição.
Socialistas psicopatas e suas leis no Brasil essencialmente dizem: “Não bata nos seus filhos para impedi-los de se tornarem criminosos. Aborte-os! Nós permitimos que você os aborte, mas não discipliná-los, ok?”
Tente dar aos seus filhos educação escolar em casa no Brasil, e o governo irá atrás de você de forma feroz. Bata neles, e não haverá perdão estatal. Mas facilite os caminhos criminosos deles, e você não será incomodado.
Visite São Paulo ou outra grande cidade no Brasil e você verá um quadro triste: uma menina ou menino de 8 anos de idade pedindo esmola nas ruas, dia ou noite, enquanto o governo está muito ocupado caçando pais que dão palmadas.
A Copa do Mundo ajuda os brasileiros a se esquecerem momentaneamente de seu pesadelo social.
Leitura recomendada:

10 comentários :

sol disse...

Quanta verdade, e infelizmente esse governo ja conseguiu cegar a maioria da população, que se encontra acomodada em meio a esses absurdos, e são incapazes de ler e compreender o que há por trás dessa nossa triste realidade. As pessoas nem se dão conta de como são manipuladas, ao ponto de aceitarem essas imposições, sem enxergar o mal que está trazendo para o nosso povo.

Anônimo disse...

Tem lei para punir o Estado quando uma criança: não recebe uma educação de qualidade; não consegue leito no hospital; sobrevive em situações precárias; não tem segurança pública eficaz. Aaaahhh meu Senado, estás defendo os interesses da população ou os próprios interesses.

khispano atlántico disse...

SODOMA marxista FUTBOLERA de letrinoamerica no suos tempos finales.

HAY QUE JODERSE N.O.M., con genocidio AGORA impune na Venezuela.

Anônimo disse...

Socorro!!!

Eduardo Werley disse...

Júlio, será que não há ninguém com conhecimento jurídico para questionar a constitucionalidade da lei da palmada? Você não tem nenhum contato?

Edigar Caires Lima disse...

Fiz este comnetário no face da "rainha" dos "baixinhos". Agora e esperar pra ver, comentário:

Vale a pena ler e refletir neste artigo do JULIO SEVERO..... Trecho: "
Xuxa não tem nenhum exemplo aceitável de mãe. Por escolha, ela nunca foi casada, mas foi amante de vários homens. Ela teve só uma filha e para essa gravidez, ela escolheu um homem só para ter um bebê. Nada mais. Por sua escolha, sua filha foi criada sem seu pai.
Em 1982, aos 19 anos, Xuxa apareceu no filme “Amor Estranho Amor.” Seu papel foi seduzir um menino de 12 anos. A cena continha erotismo e pedofilia: uma jovem nua com um menino nu na cama.
Xuxa nunca passou tempo na cadeia por sua cena de pedofilia. Pelo contrário, na década de 1980 ela teve seu corpo nu como foto de capa na revista Playboy.
Pais que assassinam seus filhos devem ser punidos. Pessoas que incentivam a pedofilia por meio de filmes devem ser punidas. Pais que castigam fisicamente seus filhos, com uma vara ou palmada, não devem ser tratados como criminosos, principalmente sob o mau exemplo de uma mulher sem orientação moral e exemplo de mãe...." link:http://juliosevero.blogspot.com.br/2014/06/pesadelo-brasileiro-copa-do-mundo.html?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed:+JulioSevero+(Julio+Severo)

Anônimo disse...

Uma profecia de Chesterton:

http://pt.danielpipes.org/14439/chesterton-pousada-voadora

Anônimo disse...

corruPTos.

Anônimo disse...

enho percebido que nós cristãos estamos fazendo vistas grossas aos procedimentos de alguns deputados e senadores, com o receio desgastar os seus partidos ou eles próprios. Nesta votação da lei da palmada, a única manifestação que vi contrária a esta aberração contra a família, ainda que sem a devida contundência, foi a do senador Magno Malta (só preciso ter certeza se haviam outros cristãos lá) Os demais partidos ficaram caladinhos ou, quando se manifestaram, teceram elogios. Com isto, a partir de agora, muitas pessoas de bem que procuram se conduzir corretamente na sociedade, podem correr o risco de ter as famílias destruídas, já que os pais podem ser obrigados a sair de casa, caso insistam em disciplinar seus filhos. Pessoas que foram criadas com disciplina e sabem de sua importância, não vão poder criar seus filhos da mesma forma e os valores que sustentam uma sociedade vão se diluindo. Cidadãos sérios, cumpridores do seu dever, podem agora ser considerados fora da lei. Tudo isto, porque um dia um esquerdista decidiu elaborar esta excrescência. Mas não podemos colocar a culpa só em um partido ou grupo de partidos. Os senadores tinham total consciência de que a maioria da população brasileira é contra esta lei, mas isto não pesou, parece que o que mais pesou foi a presença da Xuxa.
Volto a insistir que devemos ver bem em quem vamos votar. Muitas pessoas revoltadas contra este rumo moral que está sendo dado ao país, encontram-se espalhadas por todo este Brasil, se manifestando separadamente. Já nas eleições de 2010 foi possível ver manifestações de pessoas cristãs tentando alertar contra estas agendas ditas progressistas. De lá para cá, houve crescimento nestas manifestações com a participação de grupos ligados às igrejas católica e evangélica contra estas agendas, seja através passeatas ou mesmo se manifestando na câmara dos deputados impedindo, por exêmplo, que a palavra gênero fosse colocada no plano de educação. Não temos ainda como precisar o peso eleitoral destes grupos. Tudo indica que à medida que se aproximem as eleições o trabalho deles (nosso) tenderá a se intensificar nas comunidades. Por enquanto, talvez a maior dificuldade seja falta experiência em se organizar, diferente do outro lado (os tais progressistas) que têm até militância paga. Só que temos a nosso favor o fato de maioria do povo brasileiro ser contra aborto, lei da palmada, adoção de crianças por “casais” do mesmo sexo e por aí vai. Basta mostrar os vídeos deste pessoal apoiando estas coisas que o povo vai abrir o olho. Acho até que próximo as eleições os candidatos vão passar a considerar melhor estes temas importantes para os cristãos. Só que, do jeito que as coisas estão caminhando agora, com os cristãos pendendo para o Aécio sem ao menos confrontá-lo, ele vai se sentir muito a vontade e até com mais forças para implantar sua agenda, caso venha ser eleito. Temos que dá um aperto nele e acho que uma das formas de fazer isto é mostrar que o nosso voto vai para o candidato do partido social cristão (PSC), ou para o Magno Malta (caso este se candidate). Da minha parte, se o Senhor o permitir, pretendo mostrar o que penso aos irmãos que me derem oportunidade. Não pretendo deixar de falar da competência do grupo do senhor Aécio, mas também dizer que seus valores morais não se conciliam com o cristianismo. Lembrem-se que o nosso trabalho nestas eleições consiste em tentar esclarecer aquelas pessoas que não têm acesso as informações e, como cristãos, não podemos omitir informação alguma. Imaginem, no caso de vitória do senhor Aécio, comecem a ser aprovados no congresso, com o apoio dele, aqueles projetos anti-cristãos. O que vamos dizer aos irmãos que confiaram na nossa informação?. Dizem que política é a arte de mentir, só que isto não vale para aqueles que temem a Deus. Temos que trabalhar com a verdade sem omitir nada propositadamente. Não podemos nos acomodar apenas em trabalhar para tirar o PT do poder, quando existem outros perigos, ainda que reconheça o PT como o mal maior já que, com o PT no poder, a democracia está ameaçada.

Adelson disse...

É a dura realidade dos últimos dias. As trevas encobrem a terra, como dizia Tozer. Resta uma alternativa aos discípulos de Jesus: Seguir com o Mestre e sofreras perseguições de César e dos religiosos vendidos às heresias.