23 de junho de 2014

ONU Elege Ugandense como Presidente, Fazendo Resistência às Pressões LGBT dos EUA


ONU Elege Ugandense como Presidente, Fazendo Resistência às Pressões LGBT dos EUA

Wendy Wright
NOVA IORQUE, EUA, 20 de junho (C-FAM) As pressões ocidentais sobre os países africanos para liberalizar as políticas sobre a homossexualidade têm tido um efeito bumerangue, unindo os africanos contra essas pressões e resultando no que alguns veem como um novo movimento de países não alinhados.
Na semana passada a ONU elegeu um ugandense como presidente da Assembleia Geral passando por cima de esforços desesperados de ativistas que, junto com o governo de Obama, têm condenado a lei recentemente sancionada de Uganda contra atos homossexuais.
Ativistas lésbicos, gays, bissexuais e transgêneros (LGBT) pediram que o governo de Obama negasse visto a Sam Kutesa, mas no dia da eleição na ONU, a petição deles havia coletado apenas 13.466 assinaturas.
Kutesa é o ministro das relações exteriores de Uganda e defendeu a lei internacionalmente, declarando que a promoção e a exibição da homossexualidade “é errada para nossos jovens e ofende nossa cultura.”
Os africanos disseram que as críticas do Ocidente à Uganda são um ataque à soberania nacional e alguns comentaram, “o mundo ocidental criminaliza quase todos esses crimes,” tais como o estupro homossexual, conforme a lei que recebeu emendas.
O papel do presidente da Assembleia Geral é simbólico, embora seja proeminente. A tarefa de maior importância é presidir sobre a assembleia enquanto os chefes de estado se dirigem a seus 193 membros a cada ano.
A posição é alternada anualmente entre as regiões. É a vez da África, e a União Africana — a maior parte da qual proíbe atos homossexuais — apresentou só um candidato.
Em fevereiro, o presidente ugandense Museveni indicou que está buscando laços mais estreitos com a Rússia por causa da intromissão dos EUA em questões LGBT. A Rússia tem também desprezado as críticas à sua lei que proíbe expor crianças à propaganda homossexual.
Hillary Clinton, ex-secretária de Estado dos EUA, lançou o primeiro aplauso para os direitos LGBT internacionais num discurso na ONU em 2011. Logo depois, o presidente Obama anunciou que condicionaria a assistência externa dos EUA a direitos LGBT.
Os líderes africanos predisseram que a política externa dos EUA provocaria um “confronto diplomático significativo.” Os quenianos disseram: “Os que vivem como gays precisam de ajuda para viver certo e não devemos apoiá-los para viver numa realidade errada.”
Em março, os africanos foram forçados a abandonar sua resolução sobre a AIDS depois que ela recebeu uma emenda de outros governos defendendo direitos sexuais. A resolução patrocinada pelos países africanos que lutam contra a doença mortal foi feita especificamente para lidar com a saúde pública e proteger mulheres e meninas.
Os delegados europeus, americanos e latino-americanos, que veem a AIDS como uma oportunidade política para avançar direitos sexuais, exigiram que a resolução removesse referências sobre reduzir o número de parceiros sexuais e adiar a iniciação sexual.
Depois que perderam em negociações prolongadas, os países ocidentais acabaram ganhando dos africanos usando como truque detalhes técnicos nos últimos momentos da conferência. Um delegado africano abatido disse: “É tudo sobre sexo, sexo e sexo para eles.”
Um diplomata americano graduado alertou quanto aos métodos autoritários do governo de Obama, segundo reportagem da CNSNews. Richard Hoagland foi um dos anfitriões da primeira “celebração do orgulho” LGBT na embaixada dos EUA no Paquistão em 2011. Uma semana mais tarde, manifestantes disseram que os EUA haviam “desencadeado terrorismo cultural sobre nós.”
Falando num evento sobre direitos LGBT globais, Hoagland avisou que alguns países “reagirão aos nossos valores e metas com revolta violenta” por causa da homossexualidade.
Na semana passada, um senador dos EUA apresentou um projeto de lei para tornar os direitos LGBT uma parte permanente da política externa dos EUA.
Tradução: Julio Severo
Fonte: Friday Fax
Divulgação: www.juliosevero.com
Leitura recomendada:
“Que eles cortem toda assistência”: países africanos se revoltam contra ameaça da Inglaterra de cortar assistência por causa da homossexualidade

15 comentários:

Aprendiz disse...

Fico feliz com a notícia.

Agora, fora do assunto, veja este artigo:
http://www.midiasemmascara.org/artigos/globalismo/15281-2014-06-20-22-02-48.ht

Percebe que você tem uma percepção muito diferente de Olavo de Carvalho em relação a Putin. Você observa certas medidas práticas dele, que em si são boas. Olavo de Carvalho presta muita atenção ao embasamento ideológico dele, isto é, está atento ao que diz Dugin. Não é esta uma posição mais prudente?

Julio Severo disse...

Oi, Aprendiz. Olavo tem feito contribuições muito importantes, inclusive na defesa de movimentos e ideias que outros filósofos não defendem. Cito apenas a educação escolar em casa e a liberdade dos país decidirem nas questões de saúde de seus filhos, inclusive vacinação. Ele tem sido uma importante voz contra o aborto — campo que poucos filosófos renomados acertam. É um filósofo amigo da Cristandade em muitos pontos. Claro que achei estranho ele, como filósofo secular, defender a Inquisição. É defender o próprio genocídio dos protestantes. Ele tem também uma opinião estranha sobre homossexualidade como sendo natural, mas é contra a agenda gay. Qual, porém, é o filósofo que não tem ideias estranhas e excentricidades? Ele é, na minha opinião, o filósofo mais importante do Brasil. Como cristãos que somos, podemos examinar tudo dele e reter o que é bom. Essa é pelo menos a orientação da Bíblia para nós.

Um professor de universidade dizendo besteiras é algo que existe tanto nos EUA quanto na Rússia. Mas mais peso e validade há nas políticas de um país, não na opinião de um professor. Paul Craig Roberts, um ex-ministro do governo conservador de Ronald Reagan, tempos atrás revelou que o governo americano atual tem uma política de extinguir a Rússia. Vejam este artigo dele que trata da questão ucraniana:

EUA querem a extinção da Rússia

Assim, entre a opinião de um professor e a política externa de um país, o que tem mais peso? Se dá para se construir imensos planos malévolos com base na opinião de um professor, o que dizer então da política americana denunciada por Paul Craig Roberts? São coisas para pensarmos…

Na minha opinião, Dugin merece ser demitido do cargo de professor. Mas se a Rússia seguir o modelo americano de liberdade de expressão, não demitirá ninguém, pois milhares de professores americanos proclamam besteiras e até assassinatos (especialmente de bebês em gestação) sem serem demitidos. Aliás, a moda hoje nos EUA é demitir apenas professores que se expressam contra o aborto e a sodomia.

Fazendo o que a Bíblia manda de examinar tudo e reter o que é bom, podemos rejeitar o lado do Olavo que apoia a Inquisição (que foi um genocídio de protestantes) e ficar com o que é bom: defesa da educação em casa, defesa da vida, etc. Temos de fazer essa peneiração. Não temos de absorver tudo de ninguém. O que é indesculpável, não para ele mas para os evangélicos, é endeusar a filosofia dele, como já vi alguns evangélicos fazendo. Esses estão adotando o palavrão como repertório de um conservadorismo da moda (só se for de banheiro de boteco) e achando que a filosofia dele é sinônimo de crescimento espiritual. Estão perdendo as bases bíblicas, se é que as tinham. Alguns já se tornaram católicos de boca suja. Olhando desse lado, houve perdas. Nunca tive perdas porque nunca o vi como referência cristã, mas apenas como um filósofo secular com ideias excelentes. Em filosofia pró-vida e pró-educação em casa, ele é a melhor referência do Brasil. Tudo o que passasse disso levaria ao desvio espiritual. Por isso, é bom, sempre, examinar tudo e reter só o que é bom.

Ana Lúcia M. disse...

Você não passa de um olavete. Se Dugin endossasse a Inquisição, você o atacaria como herético e assassino. Olavo de Carvalho faz exatamente isto e você deixar passar. Estou decepcionada! Estou abandonando definitivamente este blog. Detesto hipócritas!

Antonio disse...

Sou católico apostólico romano e tenho discordâncias tanto com Aprendiz como com Júlio Severo. Aprendiz: o filósofo citado pelo senhor acerta na afirmação de um professor russo Alexander Dugin esotérico e ocultista. Porém não seja cego: o que o senhor acha que o filósofo brasileiro é? Católico? Faça-me rir, por favor. O senhor está lidando aí com dois esotéricos e ocutistas. A mesma pesquisa que pode levar o senhor a identificar o ocultista Dugin pode levar ao mesmo resultado quanto ao brasileiro. Sou católico, mas não sou cego. Quanto ao senhor Severo, a ignorância é parte de todo protestante, que rejeita os benefícios da Santa Inquisição. Erros houve; a Inquisição em si não era um erro, mas um corretor de abusos e crimes.

Anônimo disse...

Glória a Deus! Uganda está sendo levantada como um Davi contra um Golias!

Daniella

flavio disse...

Inquisição genocidio de protestantes? ahahaa

E as perseguições e mortes de católicos na Dinamarca, Inglaterra, Escócia, Suécia, Suiça, Noruega e Saxônia?......por partes dos protestantes?
E a tentativa de destruição da Igreja na Irlanda por partes dos presbiterianos e anglicanos....até através da fome (guerra das batatas)?
Miopia se cura com lentes que fazem enxergar tudo...não apenas o querem......
Ah...e defendam a Russia....que porquê é contra o homossexualismo agora é pró cristianismo? nesse mesmo argumento tem que defender mais ainda o islamismo, .....

Anônimo disse...

Concordo integralmente com a comentarista Ana Lúcia. É no mínimo incongruente Severo fazer vista grossa a um homem, quer filósofo quer não, que empreste sua reputação a algo tão sem reputação como a Inquisição. Lutero sofreu tanto para Severo ter hoje a liberdade de consciência para servir a Deus, e cospe no próprio prato, dando preferência ao um que defende a Inquisição. Vergonhoso...

PASTOR CONSCIENTE

Anônimo disse...

Viva Uganda! Há esperança para todos! Deus abençoe os corajosos ugandenses.

Aprendiz disse...

Impressionante.

As mortes de parte a parte entre católicos e protestantes são consideradas como crime terrível (e são), embora vejo que alguns católicos até puxam a brasa para a sua sardinha.

Entretanto, toda pessoa sem senso de proporções é injusta. E pelos proporções, o coletivismo é o próprio diabo, pela imensidão da violência e injustiça que praticou, infinitamente maior que qualquer outra coisa já vista na história da humanidade. Portanto, aquele que ama o coletivismo é como um adorador de satanás. Qualquer um que se indigne com violências e injustiças praticadas no passado por qualquer religião, tem obrigação moral de mostrar mil vezes mais indignação com os genocídios praticados pelos coletivistas.

Mas o que vemos aqui no Brasil? Supostos cristãos, sejam católicos ou protestantes, são apoiadores da coletivista Dilma do partido do tinhoso... Isto é o mesmo que um suposto cristão se declarar admirador de Hitler, ou Stalin, ou Mao.

PS: Conforme interpretam alguns, a doutrina de Dugin não é um folclore de mal gosto, mas o cerne do que pretendem fazer os poderosos russos. Jeffrey Nyquist, por exemplo (para não imaginar que Olavo de Carvalho é o único que acredita assim) vê Putin como um personagem tão sinistro como Obama. É certo que Obama já está fazendo o mal em larguíssima escala, e sobre Putin isto é apenas uma ideia sobre os objetivos que ele estaria buscando, e não se pode condenar ninguém por supostas intenções, mas creio que devemos ficar atentos.

Julio Severo disse...

Aprendiz, penso que você precisa alargar suas fontes de referência. Jeffrey Nyquist convive com amigos conservadores que não concordam com ele. Eles o tacham de “antirusso.” Já conversei com os amigos dele nos EUA e as opiniões de Nyquist não são consenso entre conservadores americanos. Tenho publicado muitos artigos de conservadores americanos, de católicos e evangélicos. Há muitos artigos também do WND no meu blog. São várias fontes, com nomes renomados, que se distanciam da posição mais radical de Nyquist. Ai de mim se só dependesse de uma ou duas fontes. Aprendi, há mais de 20 anos, a trabalhar com mais de uma fonte. Seja como for, isso não significa que por causa de uma ou duas opiniões com as quais não concordamos com alguém dispensamos todo o resto. Nada disso! Nyquist e Olavo têm outras coisas em que acertam. Veja também o caso do Reinaldo Azevedo: ele defende o “casamento” gay e a adoção de crianças por duplas gays. Isso está errado. Mas ele acerta em outras coisas. Podemos peneirar e ficar com o que é bom. A mesma coisa da Rússia. As leis da Rússia que estão tendo um direcionamento pró-vida e pró-família são louváveis. Isso não significa que todo o resto seja bom. Temos de examinar tudo de todos e reter só o que é bom.

Marianne disse...

Obrigada pelos esclarecimentos! Eu era uma evangélica que, por falta de variedade de fontes de conservadorismo, fui absorvendo tudo do Professor Olavo e acreditando piamente, conforme ele nos ensinava, que as atrocidades da inquisição foram um mito. Ele nos recomendou um livro sobre o assunto que trazia à tona uma tal de Inquisição Protestante. Assisti ao debate do ano passado, no qual o senhor Severo rebateu a defesa da Inquisição católica num artigo. Comecei a me questionar no que estou aprendendo neste conservadorismo incipiente na minha vida e percebi que estava bebendo muito sem filtrar quase nada. Duas de minhas amigas evangélicas não tiveram tanta sorte..... Ficaram abaladas com as propostas conservadoras ensinadas por Olavo, saíram de suas igrejas e, sim!!!, já falam palavrões como rotina. Seu blog ajudou a me livrar deste abalo. Descobri que posso ser conservadora sem depender de uma única referência. Minha bussola agora é só a Bíblia: desviou-se dela, não importa se uma ideia vem de Olavo ou Severo, fica sem espaço na minha cabeça.

Julio Severo disse...

Aprendiz, você alterou o foco do artigo. Devíamos estar todos celebrando a resistência ugandense, e ficamos atolados na distração que você apresentou. Por favor, coloque seu questionamento num artigo que for apropriado. É uma distração totalmente desnecessária e inútil. Vamos celebrar! Que Deus abençoe Uganda!

Thago disse...

Irmão Julio,

Concordo com a Marianne, o Olavo entende muito de todo nosso contexto atual da NOM, mas discordo de vários pontos. O cristão não deve se basear em outra coisa que não seja a Bíblia (esoterismo é coisa altamente diabólica). A grande força do conservadorismo não é o conhecimento acadêmico, mas a santidade e a fé nas Escrituras e em Cristo. Um cristão não deve ter vícios (fumar) e não deve falar palavras torpes, todos somos falhos, mas devemos ser humildes e reconhecer nossas falhas e não nos vangloriarmos delas . Nem tudo que sai no Mídia sem Máscara eu concordo. Não concordo da posição dele em relação à maçonaria - pra mim a mais maléfica das organizações, guardiã da kabala babilônica e a força motriz por trás das mudança no ocidente.

A PROSTITUTA DE ROMA SE EMBRIAGOU COM O SANGUE DOS SANTOS, ela nem sempre teve todos esses dogmas de hoje, nem sempre padres eram obrigados ao celibato ou foi permitido a adoração de imagens (somente no final do primeiro milênio ela começou a alterar suas doutrinas). Estamos no momento em que os reis da terra a deixarão desolada e nua - perseguem não somente ela, mas a todo o cristianismo. Por isso é que a Besta (União Européia - besta escarlate, antigo Império Romano pagão e sacro império romano - reich, e EUA - besta da terra com dois chifres semelhante ao cordeiro - Washington e ONU - um cordeiro que parece bonzinho mas fala como um dragão) estão se opondo a GRANDE PROSTITUTA. Estamos às vésperas da grande perseguição do fim dos tempos e todos os cristãos sofrerão com isso, seja católico, ortodoxo ou protestante. Nesse jogo não há mocinhos... o inimigo se infiltrou em todos os lados. Até nos Protestantes (virgens loucas apóstatas), daí o "racha" entre dos o cristianismo bíblico (pentecostal ou não) e o cristianismo liberal moderno abortista e gayzista. Há muitas falhas no cristianismo, mas Deus julgará a consciência das pessoas... muitos cristãos são ignorantes em relação às Escrituras e Deus é justo e levará em consideração a consciência de cada um. Por isso não podemos pensar que só um ramo será salvo, mas os três ramos se encheram com o fermento do pecado. As discussões ideológicas e teológicas não são a nossa principal arma, mas a nossa verdadeira arma é a Escritura Sagrada. A BÍBLIA É A NOSSA PRINCIPAL ARMA, JUNTAMENTE COM A FÉ ABSOLUTA.

Reconheço a grande contribuição do Mídia Sem Máscara, pois é o maior portal conservador do Brasil, uma verdadeira resistência no mar ideológico esquerdista tanto da academia, quanto dos meios de comunicação. Reconheço a grande contribuição deles no desmascaramento do marxismo, seja comunismo ou marxismo cultural - ambos filhotes maçônicos.

continua...

Thiago disse...

continuação...

Mas os cristãos fundamentalistas não devem aceitar tudo o que é discutido ali. Nunca deixe que o conservadorismo genérico e multifacetado substitua a Bíblia, a comunhão entre os irmãos da Igreja, e nem a permita que conhecimentos estranhos como esoterismo se infiltrem na vida dos cristãos. Lembrem das visões de Ezequiel, onde foi revelado que os sacerdotes aparentemente serviam a Deus, mas no oculto cultuavam o esoterismo cananeu e egípcio...

Nunca se esqueçam que o judaísmo de hoje, cabeça da maçonaria, não se baseia apenas na Torá, mas adota doutrinas do maligno Talmud e da kabala. Não se esqueçam que o Catolicismo Romano permite que sua tradição se sobreponha às Escrituras em alguns pontos. E hoje, o Protestantismo Histórico, em sua maioria, está "atualizando" e "modernizando" sua interpretação teológica pra aceitar coisas contrarias às escrituras como o aborto e o casamento gay. Resumindo, o nosso problema é aceitar conhecimentos externos às escrituras. Quando acrescentamos conhecimentos na nossa fé às vezes estamos sendo enganados pelo Diabo, pois o mesmo não aparece de chifre e rabo. VAMOS FICA COM AS ESCRITURAS, SOMENTE COM A ESCRITURAS E COM CRISTO!

Há uma grande parte dos conservadores ligados à kabala e a maçonaria. Nem toda a direita é bíblica e busca a santidade ... fica esse alerta para os irmãos... Então, quando lermos artigos conservadores, não podemos absorver tudo sem fazer uma análise crítica com base nas Escrituras. Essa é a nossa única bússola, a nossa luz.

Mas apesar de tudo admiro o Olavo e admiro o Mídia Sem Máscara. Ninguém é perfeito, o único perfeito é o Senhor Jesus Cristo. Não precisamos concordar 100% com o Olavo, mas temos de reconhecer o grande serviço que ele está prestando a sociedade brasileira e aos cristãos conservadores do Brasil - cerca 90% dos cristãos brasileiros.

Sugestão de Louvor
Eyshila - Vou Glorificar
http://www.youtube.com/watch?v=n602sb_22Ug

Thiago disse...

Irmão Júlio,

Gostaria de corrigir uma uma afirmação do segundo parágrafo do meu comentário:

"Por isso é que a Besta (União Européia - BESTA QUE SUBIU DO MAR, antigo Império Romano pagão e sacro império romano - reich, e EUA - besta da terra com dois chifres semelhante ao cordeiro - Washington e ONU - um cordeiro que parece bonzinho mas fala como um dragão) estão se opondo a GRANDE PROSTITUTA."

Peço perdão à Deus e aos irmãos, Não é Besta Escarlate, mas sim BESTA QUE SUBIU DO MAR. Essas passagens proféticas estão escritas em Apocalipse cap. 13 e Daniel cap. 7. Sendo, em Daniel, o Quarto Animal. E, na minha interpretação, o pequeno chifre são os Estados Pontifícios, hoje Vaticano.

Vermelho é o Dragão, que também tem sete cabeças e dez chifres. Apocalipse cap. 12. Acredito que este seja espiritual, o Reino de Satanás e seus demônios.

Obrigado Amigo!