14 de maio de 2014

Psicóloga cristã Marisa Lobo será julgada dia 16 pelo Conselho Regional de Psicologia


Psicóloga cristã Marisa Lobo será julgada dia 16 pelo Conselho Regional de Psicologia

Às vésperas da realização do maior evento cristão em Curitiba, a Marcha para Jesus, sábado (17 de maio), a comunidade evangélica vive um dos momentos mais cruciais em defesa de sua fé. É que nesta sexta-feira (16), às 17h, acontece a audiência de julgamento da psicóloga Marisa Lobo (foto) no Conselho de Ética do Conselho do Regional de Psicologia (CRP).
Marisa Lobo
A primeira advertência ocorreu em 2012, quando o Conselho ordenou que Marisa retirasse todas as referências a Deus e a sua fé em seu site, blog e perfis das redes sociais de computadores, ou responderia a processo ético e até mesmo cassação de seu registro profissional.
Se for condenada, será o primeiro caso oficial da mordaça que a psicologia juntamente com o movimento LGBTT colocará em um profissional que não aceita as novas ideologias anticientificas da profissão. Se condenada, Marisa Lobo poderá perder seu registro profissional, apenas por exercer seu direito constitucional de contraditório, ainda que nunca tenha ofendido nem praticado preconceito com nenhum homossexual.
Como não retirou suas referências a Deus, passou a ser perseguida e hostilizada pela militância homossexual. O maior site gay do país, o Gay1, por exemplo, manteve sua foto por duas semanas ridicularizando-a pelo fato de ser cristã e de socorrer pessoas que pedem ajuda para sair da homossexualidade.Foi considerada por 2 anos consecutivos por revistas e portais gays como a inimiga numero 1 dos gays, compondo a lista dos 10 odiados pelo movimento LGBTT juntamente com Marco Feliciano e Malafaia.
Marisa Lobo acusa o Conselho de querer tachá-la de “homofóbica” com base em falsas denúncias feitas por indivíduos que usam perfis fakes na Internet e pela pressão da militância do movimento gay que a persegue sistematicamente no Twitter e nas redes sociais. “Minha fé eu não nego por nada, nem pela minha profissão,” diz Marisa, que é membro da Igreja Batista Bacaheri de Curitiba, do Pastor Silvado.
Missionária, conferencista e escritora, ela afirma que tem sofrido preconceito religioso por ser evangélica, e questiona porque o mesmo Conselho Federal de Psicologia (CFP) não acusa nenhum outro psicólogo de ligar sua religião à psicologia, como no caso do presidente do Sindicato dos Psicólogos do Amazonas, Alberto Jorge Silva, que em sua página na Internet se identifica e aparece vestido como sacerdote do candomblé.
Leitura recomendada:
Homossexualidade: há esperança e libertação fora da psicologia?

5 comentários :

ÉLQUISSON disse...

Vendo a situação que a irmã Marisa está passando, me lembrei da carta que Jesus mandou o apóstolo João escrever para a igreja de Esmirna:

Apocalipse 2:8–11

2:8 E ao anjo da igreja em Esmirna, escreve: Isto diz o Primeiro e o Último, Aquele que foi morto e reviveu:
2:9 Eu conheço a tua tribulação, a tua pobreza (mas tu és rico), e a blasfêmia daqueles que se dizem judeus e não o são, mas são a sinagoga de Satanás.
2:10 Não temas as coisas que haverás de sofrer. Eis que o diabo lançará alguns de vós na prisão para que sejais tentados; e tereis uma tribulação de dez dias. Sê fiel até a morte e dar-te-ei a coroa da vida.
2:11 Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas: o vencedor não sofrerá o dano da segunda morte.

Naquela época, os fiéis da igreja de Esmirna estavam sendo impiedosamente perseguidos e mortos pela Inquisição e pelo Império Romano, mas Jesus os encorajava a permanecerem firmes a Ele até o fim. Muitos amavam mais a Jesus e à Sua Palavra do que as próprias vidas (uma lição importantíssima para os cristãos dos dias de hoje)!

Ninguém pense que a situação hoje é diferente daquela época. Quem desejar ser um verdadeiro cristão tem que estar preparado para enfrentar o pior a qualquer momento. A vida cristã é uma vida de lutas, de provações, de dificuldades, de problemas a resolver. Assim como o ouro precisa ser provado no fogo para remover as impurezas, assim também o cristão precisa ser provado para enfrentar a maldade do mundo (Tiago 1:12). O verdadeiro servo de Jesus tem que estar sempre pronto para dar a vida por amor a Ele e à verdade de Sua Palavra. Quantos, hoje, fariam como os fiéis de Esmirna (que aceitaram a morte sem nenhum medo)? O verdadeiro cristão nunca pode pensar que nunca será posto à prova por amor a Jesus!

Para a irmã Marisa, eu digo o seguinte: amada irmã, você não está sozinha esta luta. O Senhor Jesus está contigo. E nós, cristãos, estamos com você. Desde já, pode contar conosco (e também com as nossas orações).

Aproveito para deixar, para a irmã Marisa, alguns versículos para reflexão:

"Quem nos separará do amor de Cristo? A tribulação, a angústia, a perseguição, a fome, a nudez, o perigo, ou a espada? Como está escrito: Por amor a Ti, somos entregues à morte todos os dias; fomos considerados como ovelhas para o matadouro. Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores por Aquele que nos amou" (Romanos 8:35–37).

"Os que confiam no Senhor serão como o monte de Sião, que não se abala, mas permanece para sempre" (Salmos 125:1)

"Em verdade Eu vos digo que se alguém guardar a Minha Palavra, nunca verá a morte" (João 8:51)

"No mundo tereis aflições; mas tende bom ânimo, porque Eu venci o mundo" (João 16:33)

"Entrega o teu caminho ao Senhor; confia Nele, e Ele tudo fará" (Salmo 37:5)

Eliel disse...

Se os psicólogos de outras religiões podem dizer o que quiserem, por que somente a irmã Marisa está sendo impedida de manifestar publicamente a sua fé (e a sua crença)? Só porque ela é cristã?

Será que não está mais do que evidente a parcialidade desse Conselho Regional de Psicologia neste caso? Só não vê quem não quer!

Para a irmã Marisa, eu digo o seguinte: amada irmã, você tem todo o nosso apoio. Desde já, pode contar com as nossas orações. Não temas, pois o Senhor Jesus está contigo (e Ele te livrará de todo mal). Ele próprio garantiu:

"Bem–aventurados os que forem perseguidos por causa da justiça, porque é deles o Reino dos Céus; Bem–aventurados sois vós quando vos injuriarem e vos perseguirem, e, mentindo, disserem todo o mal contra vós por Minha causa. Alegrai-vos e rejubilai, grande será o vosso galardão nos Céus; pois assim fizeram aos profetas que vieram antes de vós" (Mateus 5:10–12)

Oremos pela irmã Marisa, porque ela, neste exato momento, precisa de todo o melhor apoio que pudermos dar.

PRESBÍTERO VALDOMIRO disse...

Não sei se muitos vão concordar com o meu ponto de vista, mas eu vou dizer exatamente o que eu penso (me corrijam se eu estiver errado).

Este Conselho Regional de Psicologia é um verdadeiro representante do inferno (esta é que é a verdade). Seus membros nada mais são do que pessoas comprometidas com a agenda "politicamente correta" do governo corrupto de Dilma (e também dos homossexuais).

Para o mesmo Conselho, é proibido:

– Falar da fé cristã;

– Falar que Jesus liberta a pessoa do homossexualismo;

– Dizer que homossexualismo é pecado;

– Dizer que Jesus ama o homossexual, mas condena o homossexualismo.

Por outro lado, é permitido que se pregue:

– O "respeito à diversidade" (que é uma forma sutil de impor a tolerância ao homossexualismo);

– A "não discriminação" (ou seja, não se pode dizer que homossexualismo é pecado);

– A "aceitação da cultura" (que é a aceitação das religiões demoníacas disfarçadas de afro–brasileiras);

– O "livre desenvolvimento da personalidade" (que é, na verdade, uma forma disfarçada de impor o homossexualismo para crianças e adolescentes).

Daqui a pouco, só falta este mesmo Conselho impor: "Obrigue todos a dizer que Satanás é que é o benfeitor, e Jesus é o enganador! Ou melhor, obedeça ao diabo e esqueça que Jesus existe!"

Parece exagero se isso vier a acontecer? O que se pode esperar de bom de um Conselho Regional de Psicologia totalmente a serviço de um governo corrupto, pró–homossexualismo, pró–aborto, anti–família e anti–cristão?

Augusto Paiva disse...

Os amigos acima disseram tudo e com propriedade teológica. No nosso tempo os perversos são promovidos, como as Tatianas Lionço da vida, já os bons são defenestrados de sua vida pública e profissional, e são espoliados até na alma. Mas não abdicam da fé em Cristo e em Deus. Marisa Lobo vem sendo injustiçada covardemente, mas é firme e estamos com ela. Vivemos o tempo do materialismo tão sórdido quanto o da URSS, quando proibiu a religião cristã e emancipou o ateísmo para incuti-lo no novo homem (nada mais que um escravo). Os cristãos sempre foram o maior entrave para essa engenharia. Mandar retirar referências a Deus, que somente Ele é capaz de preencher nossas almas? Que absurdo! Deus não morre, Ele é o Eterno. Eu tenho fé, pois o que está escrito se cumpre, como há de cumprir-se também a promessa. Deus é Fiel. Não há nada que não possa dissuadir o homem que se envereda na mal, seja o próprio espírito ou a palavra. Deus liberta. E quantos exemplos de pessoas que viveram no pecado e no hedonismo (diz Blaise Pascal, ''as alegrias passageiras encobrem os males eternos que elas próprias causam.''), elas não se convenceram depois de anos de doutrinação e alienação, porque a alma tem sede de Deus, e retornaram ao Pai. E por retornarem são odiados e perseguidos pelo séquito do mal, que diz, você sempre será um dos nossos. Quem está entretido com essas coisas e com esse blog sabe o que eu quero dizer. A psicologia tem uma forte base cristã. Hoje eles zombam quem frequenta as igrejas e contribui com o dízimo, que não é imposto, mas quantos desses não têm os seus demônios e não pagam uma fortuna em consultas e em remédios, que aumentam mais o círculo vicioso? Leiam o texto de Paul Harvey, ''Se eu fosse o diabo'', e vejam. Chamam a fé de muleta, mas Jesus Cristo diz: Levanta-te e anda! Ele que é o bálsamo da vida, é Ele que cura todas as feridas, Ele que é o espeque do renovo. E a planta cresce em retidão. Fiquem todos com Deus.

PRESBÍTERO VALDOMIRO disse...

Amigo Augusto Paiva,

Não só eu assino embaixo de tudo que você disse no seu comentário, como eu ainda acrescentaria o seguinte: do jeito que o pecado já contaminou o mundo inteiro, muitas pessoas procuram uma igreja ou religião que satisfaça somente as suas próprias conveniências pessoais (ou que não diga nem faça nada contra o pecado). Em outras palavras: muitas pessoas só querem acreditar no que elas desejam (e não no que elas realmente precisam). Não é de se espantar que o que vivemos hoje é uma total inversão de valores: o errado é certo, o certo é errado, o mal virou bem, o bem virou mal, enfim, os preceitos morais da nossa sociedade estão completamente ao contrário. É como bem disse o profeta Isaías:

"Ai daqueles que chamam o mal de bem, e o bem de mal; que fazem da luz as trevas, e das trevas a luz; que fazem do amargo o doce, e do doce o amargo" (Isaías 5:20)

Não será surpresa se, qualquer hora dessas, criarem uma lei nos obrigando a adorar ao diabo (e nos proibindo de crer em Deus). Aliás, do jeito que existe tanta podridão e tanta imoralidade reinando tanto aqui no Brasil como também em todo o mundo, eu nem me espantaria se uma lei dessas fosse aprovada. Em virtude isso, não é sem razão que a Bíblia diz que "o mundo jaz no maligno" (1 João 5:19)

Eu diria mais: está sendo muito difícil, ultimamente, achar cristãos autênticos (que tenham compromisso somente com a obediência à Palavra de Deus). Quem quiser ser um verdadeiro cristão tem que ter uma postura firme e forte para combater o pecado (e, ao mesmo tempo, estar pronto para ser odiado pelos homens). Mas quantos, hoje, teriam essa mesma disposição?

Jesus, na Sua primeira vinda à Terra, não veio para agradar aos homens. E por agir assim, Ele foi odiado por muitos (principalmente pelos poderosos da época). Por que Jesus foi odiado? Porque Ele sempre falava a verdade. Ele desmascarava os hipócritas (e Ele também revelava os pecados ocultos de muitos). Quem fala a verdade sempre é odiado. Se com Jesus foi assim, quanto mais com os Seus servos!

O nosso amado irmão Júlio Severo é um bom exemplo isso. Por ter falado a verdade sobre o movimento homossexual, ele passou a ser odiado (e também perseguido) pelos homossexuais e pelo governo (já quiseram até saber o endereço dele, se é que já não o ameaçaram de morte). Por causa disso, ele teve que ir, com a família, para um exílio forçado no exterior.

Este é o doloroso preço que o verdadeiro cristão tem que pagar pela sua fidelidade a Jesus (e pela sua luta contra o pecado). Quantos, hoje, fariam como os fiéis da igreja de Esmirna (que, por amor a Jesus e à verdade da Sua Palavra, aceitaram a morte sem nenhum medo)? Quem, nos dias de hoje, teria a mesma postura firme de um Elias, um Jeremias, ou um João Batista para combater o pecado (e também para falar certas verdades que muitos estão precisando ouvir)?

Os mártires da fé cristã não hesitaram quando foram obrigados a escolher entre o pecado e a morte. O lema deles era: "Antes morrer do que pecar". Eles permaneceram firmes nas suas convicções, e acreditavam que esta corajosa decisão que tomavam agora certamente será lembrada no tribunal divino.

Se estivermos realmente decididos a ser verdadeiros cristãos (ainda que tenhamos que ser odiados pelo mundo), temos que obedecer ao que Jesus diz em Sua Palavra:

"Se alguém quiser vir após Mim, renuncie a si mesmo, tome a sua cruz, e Me siga. Pois quem desejar salvar sua vida vai perdê-la, mas aquele que perder a sua vida por amor a Mim vai achá-la. Porque de que adiantará ao homem conquistar o mundo inteiro e perder a sua alma? Que dará o homem em troca de sua alma?" (Mateus 16:24–26).

"Entrai pela porta estreita; porque grande é a entrada e largo e espaçoso é o atalho que leva à perdição, e muitos são os que vão por ele; ao passo que estreita é a porta e apertado é o caminho que conduz à vida, e poucos são os que encontram" (Mateus 7:13–14)

Eu pergunto: quem teria coragem para agir assim nos dias de hoje?