12 de maio de 2014

Papa pede que ONU faça redistribuição de renda


Papa pede que ONU faça redistribuição de renda

Julio Severo
As manchetes internacionais da semana passada destacaram que o papa falou sobre redistribuição de renda para a ONU e para os governos mundiais, e a aprovação foi total. A ONU então o convidou para falar em sua sede.
A redistribuição de renda é um dos carros-chefes do socialismo. Dê espaço para isso, e os governos sob essa ideologia saberão o que fazer: forçarão a participação de todos em seus esquemas.
Em contraste, Deus não força ninguém a redistribuir renda, porém orienta os indivíduos a praticarem a caridade voluntária. Mas com a redistribuição de renda morrem a caridade e o amor, e o que fica é a sanha de governos que cobram impostos cada vez elevados com a desculpa de “ajudar os pobres.”
O que o papa pretende com um discurso socialista que agrada aos socialistas? Pergunte a Leonardo Boff, o maior teólogo católico brasileiro da Teologia da Libertação, que elogia frequentemente o Papa Francisco, até mesmo chamando-o de “revolucionário.” Ele também disse: “Este Papa é a expressão latino-americana do cristianismo. Então, a importância dele não é só religiosa, é fundamentalmente política.”
Mas não é só a esquerda católica que adora o atual papa. A esquerda evangélica já está quase para abraçá-lo. Em artigo intitulado “Tamos Quase Juntos” elogiando o papa, um dos maiores tabloides sensacionalistas de linha calvinista esquerdista disse: “O papa Francisco é promessa de dias melhores.” (Por favor, não venham me dizer que esse tabloide não tem ligação calvinista, pois evidências não faltam.)
Na sua reportagem sobre o papa e sua fala sobre redistribuição de renda, o jornal DailyMail disse:
“O Papa Francisco disse ao líder da ONU que a ONU deve fazer mais para ajudar os pobres e redistribuir renda.”
“O Papa Francisco tem sistematicamente usado suas reuniões com líderes mundiais, inclusive o com o presidente americano Barack Obama, para defender a causa dos mais pobres do mundo.”
Ele bem que poderia aproveitar essas reuniões para pedir que Obama pare de impor a agenda de homossexualismo e aborto nos países mais pobres!
Trinta anos atrás, o Papa João Paulo 2 se uniu ao presidente americano Ronald Reagan, um evangélico conservador, no combate ao comunismo.
Hoje, o Papa Francisco basicamente se une, sob os aplausos de Boff e da esquerda calvinista, ao presidente americano Barack Obama, um evangélico esquerdista, na luta pela redistribuição de renda.
O artigo a seguir é do WND:

Papa pede “redistribuição de renda legítima”

Exorta ONU a reduzir a “exclusão econômica” fomentada pelo capitalismo
CIDADE DO VATICANO (AP) — O Papa Francisco exortou os governos na sexta-feira a redistribuir riquezas para os pobres num novo espírito de generosidade para ajudar a reduzir a “economia de exclusão” que domina hoje.
Francisco fez o apelo durante um discurso ao secretário-geral da ONU Ban Ki-moon e aos líderes de grandes agências da ONU que se reuniram em Roma nesta semana.
O primeiro papa da América Latina tem frequentemente atacado as injustiças do capitalismo e o sistema econômico global que exclui grande parte da humanidade, embora seus predecessores tenham expressado preocupações semelhantes.
Leitura recomendada:
Postar um comentário