25 de maio de 2014

Governo oficializa aborto e paga R$ 443 pelo SUS


Governo oficializa aborto e paga R$ 443 pelo SUS

Leandro Mazzini
A Portaria 415 do Ministério da Saúde, publicada nesta quinta-feira (22), oficializou o aborto nos hospitais do Brasil, e o Sistema Único de Saúde pagará R$ 443 pelo procedimento.
O Diário Oficial da União (A íntegra aqui ) trouxe publicado o eufemismo ‘interrupção terapêutica do parto’.
A lei sancionada pela presidente Dilma Rousseff visa autorizar o aborto para casos de estupro e anencéfalos, mas deixa brechas para a prática geral: a mulher não é obrigada a apresentar Boletim de Ocorrência policial ao médico que a atender, e uma única vírgula no texto da portaria abre interpretações jurídicas que podem causar a liberação do aborto sob qualquer motivação.
Sem B.O., a mulher interessada em abortar pode alegar que foi estuprada, mesmo que tenha semanas de gestação e tenha decidido não ter o bebê. A lei não é clara sobre se o procedimento deve ser imediato logo após o estupro.
E o texto da Portaria pode abrir brecha para o aborto em casos gerais: “consiste em procedimento direcionado a mulheres em que a interrupção da gestação é prevista em lei, por ser decorrente de estupro, por acarretar risco de vida para a mulher ou por ser gestação de anencéfalo''.
Em suma, há três motivações. A vírgula abre interpretações como: o ‘risco de vida para a mulher’ não está necessariamente ligado à causa estupro. A gestante pode alegar qualquer risco à sua saúde, mesmo que não tenha sido estuprada.
O projeto surgiu anos atrás, apresentado pela então deputada federal Iara Bernardi (PT-SP), e só ano passado tornou-se o PLC 3/13, aprovado e sancionado.
Divulgação: www.juliosevero.com
Leitura recomendada:

25 comentários :

Eliel disse...

Não sei se o que eu vou dizer seria muito apropriado para o assunto deste artigo, mas vou dizer exatamente o que eu penso (e gostaria que todos daqui se manifestassem).

Ao invés de defenderem a vida, o governo de Dilma e seus comparsas terroristas simplesmente acabaram de oficializar a cultura da morte em nossa nação. Parece que, para este mesmo governo, foi banido o mandamento pró-vida da lei de Deus:

"Não matarás" (Êxodo 20:13).

Eu digo sem medo: este governo do PT age igual ou pior que o pessoal da Al Qaeda!

Imagino o quanto Satanás e os demônios estão comemorando no inferno a cada idéia anti–vida e anti–cristã que é elaborada por este governo podre e corrompido! E imagino o quanto Jesus deve estar muito triste lá no Céu diante de tudo o que está acontecendo na nossa nação!

Diz um ditado popular que "quando o gato não está em casa, o rato cria asa". Enquanto os que se dizem servos de Deus (que é o caso de muitos dos políticos da bancada evangélica) estão dormindo, o diabo e os demônios estão muito bem acordados (e estão atacando impiedosamente a tudo e a todos)!

Parece que esses mesmos políticos estão esquecidos do que a Bíblia diz sobre isso:

"Se o Senhor não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam; se o Senhor não guardar a cidade, em vão vigia a sentinela" (Salmo 127:1)

"Sede sóbrios e vigiai; pois o diabo, vosso adversário, anda em derredor, rugindo como leão, buscando a quem possa devorar" (1 Pedro 5:8)

Não é exatamente esta é conscientização que falta para os que se dizem cristãos (principalmente os políticos da nossa bancada evangélica)?

Deixo esta pergunta no ar para alguém daqui responder na primeira oportunidade!

ELISEU disse...

A comparação que o Eliel faz do PT com a Al Qaeda não é nenhum exagero. Talvez a única diferença entre ambos é que a Al Qaeda é um grupo terrorista que não tem (por enquanto) o poder político nas mãos, mas que, mesmo assim, já fez (e ainda faz) atentados terroristas em vários lugares do mundo (como foi o caso do 11 de setembro).

Já o PT é a versão brasileira da Al Qaeda (até porque tem poder para fazer tudo). Todas as políticas promovidas pelo PT são típicas de grupos terroristas (só essa postura pró–aborto já diz tudo).

Sinceramente, eu não vejo a hora de extirparmos de uma vez por todas este câncer maligno chamado PT do nosso governo. Aliás, a própria sigla (PT) já diz o que ele realmente é:

PT = Partido Terrorista

E digo mais: não basta tirar somente o PT do poder. Embora o PT seja o carro–chefe de toda essa sujeira, tem que tirar também o PSOL (do deputado homossexual Jean Wyllys), PV (do deputado pró–homossexualismo e pró–maconha Fernando Gabeira), PC do B, enfim, todos os demais partidos esquerdistas que possuem a mesma agenda do PT.

Da mesma forma que Jesus expulsou os vendilhões do templo (João 2:14–16), está na hora de expulsarmos esses terroristas do nosso governo!

NÃO VAMOS ENTREGAR O NOSSO PAÍS A SATANÁS E AOS DEMÔNIOS! O BRASIL PERTENCE AO SENHOR JESUS CRISTO, REI DOS REIS E SENHOR DOS SENHORES PARA TODO O SEMPRE!

P.S: Se alguém daqui quiser se manifestar, esteja à vontade.

Anônimo disse...

SUS - Seu Ultimo Suspiro.

Rodrigo Magalhães disse...

Um infanticídio legalizado!

Duílio disse...

Se quisermos realmente mudar o Brasil em 2014, a conscientização tem que começar a partir de agora! Não podemos mais fugir dessa obrigação que nós temos o dever de assumir! Não podemos pedir a Deus que faça algo que é de nossa responsabilidade fazer!

Os cristãos que votaram em candidatos do PT, PSDB, PC do B, PSOL, PSTU, PV, PCO, PDT, PSB e outros partidos de esquerda agora estão espantados com o que acontecendo no nosso país? Queriam o quê? Qual a surpresa? Escolheram representantes do mal, e agora querem que eles façam o bem?

Tudo isto que está acontecendo no nosso país nada mais é do que o resultado da escolha do nosso próprio povo. LEMBREM-SE: TODOS OS POLÍTICOS ELEITOS FORAM ELEITOS POR VOTOS DADOS PELO PRÓPRIO POVO, NÃO TEM NENHUM CANDIDATO QUE FOI INDICADO OU NOMEADO POR UM REI OU DITADOR!

Tem um dito popular que diz que "quem pariu Mateus, que balance". Eu diria melhor: "Quem votou no PT e nos demais partidos esquerdistas que não reclame pelo que está passando agora!"

Você, eleitor, votou errado? Agora agüente as conseqüências!

P.S: Desculpem o desabafo sincero (e dado num tom de revolta), mas não dá pra eu me expressar de outra forma diante do momento crítico que estamos vivendo!

ÉLQUISSON disse...

No episódio da tentação no deserto, o diabo, ousadamente, ofereceu todos os reinos do mundo (e suas riquezas) a Jesus, dizendo: "Tudo isto eu Te darei, se, prostrado, me adorares" (Mateus 4:9). Mas Jesus rebateu com firmeza a todas as investidas do diabo ao dizer: "Vai-te, Satanás, porque está escrito: Ao Senhor teu Deus adorarás, e somente a Ele servirás" (Mateus 4:10)

O que este episódio tem a ver com o fato de muitos que se dizem cristãos estarem votando no PT (e também em outros partidos esquerdistas)?

Tudo a ver!

Vejamos:

O Estado marxista–comunista–esquerdista–socialista (aqui representado pelo governo corrupto de Dilma) age exatamente igual ao diabo quando propõe ao povo: "Tudo isto (saúde, moradia, educação, empregos, segurança, e outros benefícios) eu te darei se você eleger os meus representantes (do PT e de outros partidos com a mesma agenda política), e deixar que, através deles, somente eu (e não Deus) atenda a todas as suas necessidades"

Considerando que o povo que não tem conscientização política vota mais com a barriga do que com a cabeça, a maioria não resiste a essa tentação (principalmente quando o Bolsa–Família ou outro assistencialismo eleitoreiro é oferecido)!

A mesma coisa acontece quando o mesmo Estado diz aos políticos da bancada evangélica: "Tudo isto (cargos com altos salários, concessões de emissoras de rádio e canais de televisão, e mil e uma mordomias) eu te darei se você permitir que eu aprove as minhas políticas (a favor do aborto, do homossexualismo, da perseguição aos cristãos, da destruição das famílias, e de todos os bons princípios) e não faça (e nem diga) nada contra o meu governo"

Considerando que muitos desses mesmos políticos estão se vendendo (ou sendo facilmente influenciados) por qualquer coisa, a maioria aceita sem questionar (ainda mais quando vê muito dinheiro à sua frente)!

Infelizmente, esta é a verdade nua e crua que acontece nos bastidores (e que a mídia corrupta nunca mostra)!

Para tentarmos mudar este quadro, temos que saber usar a arma de que dispomos: o voto. Por que eu digo isso? Porque existem coisas que somos nós que resolvemos (não é Deus). No caso, trata-se de saber votar. Não podemos pedir a Deus para resolver um problema (como este do voto) que nós mesmos podemos resolver.

Por que a questão do voto não pode ser resolvida por Deus? Por uma razão muito simples: um anjo não possui título eleitoral. Um anjo não vai descer do Céu para escolher o nosso candidato (e nem vai fazer o papel de fiscal eleitoral para saber em quem estamos votando). Somos nós mesmos que vamos fazer isso.

Uma coisa, porém, é certa (e inevitável): temos que assumir as conseqüências das escolhas que fizermos. Se votarmos errado, nós mesmos seremos culpados! Depois, não quer que ninguém venha pedir pra fazer campanha de oração para que Deus tire do poder um político corrupto que nós mesmos elegemos!

Aproveito para dar mais algumas sugestões:

– O povo tem que ser suficientemente esclarecido através dos verdadeiros servos de Deus para não se deixar manipular por nenhum órgão informativo "oficial" (leia-se Rede Globo);

– Orar a Deus, pedindo discernimento na hora de votar (para não ser enganado pelos muitos lobos em pele de cordeiro que sempre aparecem em todas as campanhas eleitorais);

– Cobrar de quem for eleito que cumpra as promessas feitas durante a campanha;

– Mobilizar o povo para protestar todas as vezes que for necessário.

Não estou dizendo que isso vai acabar de uma vez com a sujeira da nossa política, mas já é o primeiro passo para uma conscientização política das igrejas (e também do povo em geral). Isso para que o governo saiba que nem todo mundo pode ser facilmente manipulado.

Espero que estas sugestões sejam analisadas e divulgadas a todos, para termos pessoas esclarecidas o suficiente em termos de conscientização política.

P.S: Se alguém daqui quiser se manifestar, esteja à vontade.

Claudio Vaz disse...


Com a palavra os cristãos E OS PARTIDOS CRISTÃOS que apoiaram Dona Dilma.

Bianca Benitez disse...

Na boa essa lei não é tão ruim assim , o único problema que ela tem algumas brechas absurdas mas o fato de fazer um aborto se a mulher foi estuprada sou super a favor sim !

Claudio Vaz disse...


Senhora (Senhorita) Bianca Benitez,

Por gentileza, pode me explicar um motivo, um único apenas, que JUSTIFIQUE, repito J-U-S-T-I-F-I-Q-U-E, o assassinato de um inocente?

Em quê Vossa Senhoria FUNDAMENTA a justificativa para que o filho pague pelo preço do erro do pai?

Grato.

Haroldo disse...

Bianca Benitez,

Sou obrigado a discordar totalmente do seu comentário, principalmente quando você diz:

"...o fato de fazer um aborto se a mulher foi estuprada sou super a favor sim!"

Bianca, será que você já leu a Bíblia alguma vez? Um dos mandamentos da lei de Deus é este:

"Não matarás" (Êxodo 20:13)

Quem pratica o aborto está cometendo um assassinato (está matando uma criança inocente e indefesa)! Como você pode ser a favor de um crime desses (que é contra a lei de Deus)? Como cristão, eu SOU TOTALMENTE CONTRA O ABORTO! NUNCA VOU APROVAR O ABORTO SOB NENHUMA CIRCUNSTÂNCIA!

Minha esposa brevemente terá outro filho (eu já soube que é outro menino), que será criado da mesma forma que o irmão mais velho. Eu NUNCA iria sugerir à minha esposa que abortasse. Muito pelo contrário: faço questão de ver o meu filho nascer saudável!

Só porque o mundo está perdido, eu devo deixar meus filhos se perderem? E onde fica a minha responsabilidade como pai?

Eu sou pai de um menino de 3 anos e eu o educo em casa (e eu garanto que eu NUNCA vou colocar meu filho numa escola do governo). Podem me acusar de abandono intelectual (ou de qualquer outro crime), mas eu jamais vou entregar meus filhos nas mãos desses monstros do governo. Como pai de família cristão (e temente a Deus), eu não posso ser conivente com o pecado. Meus filhos serão criados dentro da obediência à Palavra de Deus (e a mim). É como diz o livro de Provérbios:

"Ensina à criança o caminho no qual ela deve andar; e quando envelhecer, ela não se desviará dele" (Provérbios 22:6)

Não querer ter filhos é uma coisa. Agora não querer ter responsabilidade para ter e criar um filho dentro dos bons princípios que a Palavra de Deus ensina é outra coisa totalmente diferente, você não acha?

PRESBÍTERO VALDOMIRO disse...

O Senhor Jesus, na Sua Palavra, disse com todas as letras:

"O ladrão (que é o diabo) não vem senão somente para roubar, matar e destruir; Eu vim para que todos tenham vida, e a tenham em abundância" (João 10:10, o parêntese é meu)

Enquanto os servos de Deus defendem o direito à vida, o diabo e os demônios querem destruir toda e qualquer vida. É esta a diferença básica entre a verdadeira igreja cristã e os escravos do diabo.

Não custa nada de mais lembrar que o desejo do diabo e de seus escravos (o governo do PT e dos demais partidos esquerdistas) é oficializar, a todo e qualquer custo, a cultura da morte. Só temos a lamentar que essa mesma cultura, infelizmente, já está legalizada aqui no Brasil (através da recente aprovação do aborto).

Eu digo em alto e bom som para quem quiser ouvir: O ABORTO É UM CRIME, UM ASSASSINATO, UMA BLASFÊMIA CONTRA A LEI DE DEUS! NA LEI DE DEUS, ESTÁ ESCRITO: "NÃO MATARÁS" (ÊXODO 20:13)

Como cristão temente a Deus (e obediente à Sua Palavra), EU SOU CONTRA O ABORTO! A VIDA HUMANA É SAGRADA E MERECE SER PRESERVADA (A PARTIR DA CONCEPÇÃO)!

Que todos os cristãos de todo o Brasil (e também de todo o mundo) sejam unidos em torno deste mesmo ideal (de defesa da vida). Vamos todos dizer a uma só voz:

– SIM À VIDA!
– SIM À PALAVRA DE DEUS!
– NÃO AO ABORTO!

Vanessa Reis disse...

HAROLDO (e demais pró-vida),

se a sua esposa, mãe dos seus dois filhos lindos, cruzar com um maníaco sexual pela rua, for estuprada e engravidar dele, ela DEVERÁ manter esse filho? VOCÊ vai amá-lo como tanto ama os outros? ELA será OBRIGADA a amá-lo também?

Abraços,
Vanessa.

Claudio Vaz disse...


Vanessa Reis,

Então o filho inocente deve pagar pelo erro de seu pai?

Ou seja, o pai cometeu o estupro, e matamos o filho inocente?

Haroldo disse...

Sra Vanessa Reis,

Eu iria amar, sim! Não me importaria que este filho não fosse meu filho legítimo, eu iria criá-lo com todo amor (e do mesmo jeito que os meu filhos naturais)! O que eu não posso fazer é matar uma vida inocente usando a desculpa do estupro!

Como homem cristão, meu dever é zelar pela vida. Deus disse:

"Não matarás" (Êxodo 20:13)

Volto a repetir o que eu disse anteriormente: EU NUNCA VOU APROVAR O ABORTO SOB NENHUMA CIRCUNSTÂNCIA!

Vou contar um caso que aconteceu na minha família: tenho um sobrinho que foi fruto de um estupro. Quando minha cunhada (esposa do meu irmão Carlos) disse a ele que tinha sido estuprada por um maníaco (e tinha engravidado depois disso), muitos pensavam que meu irmão iria mandar ela abortar. Mas ele se manteve fiel aos seus princípios: "Como cristão temente a Deus, não posso (e nem devo) sujar minhas mãos com o sangue de uma vida inocente. Vou criar este bebê como se fosse meu filho!"

Hoje, meu sobrinho (que já é quase adulto) também é cristão. E ele, ao dar seu testemunho, disse aos irmãos da igreja: "Se meu pai adotivo não me criasse quando eu nasci, provavelmente eu estaria abandonado (ou poderia ter morrido). Eu posso não ser filho natural de seu Carlos, mas eu considero ele como meu verdadeiro pai".

E então, Vanessa, o que você me diz deste caso? Você faria a mesma coisa que meu irmão fez? Ou você iria abortar?

Edmilson disse...

Vanessa,

Uma criança inocente não pode ser culpada: ela não pediu pra nascer, não pediu pra vir ao mundo, não foi por vontade própria dela que ela foi concebida.

Ainda que essa mesma criança tenha sido gerada por meio de um estupro, é uma vida (e, como tal, merece ser preservada).

E da mesma forma que todos aqui, EU SOU RADICALMENTE CONTRA O ABORTO: O ABORTO É UM ASSASSINATO CONTRA UMA VIDA INOCENTE E INDEFESA!

Agora eu pergunto a você: se você fosse estuprada e engravidasse, você teria coragem de matar o seu filho?

Responda se puder!

Vanessa Reis disse...

CLAUDIO VAZ,

fiz uma pergunta bastante específica e você não me deu uma resposta.

Acho interessante que a saúde mental e emocional da mulher é completamente ignorada nas considerações dos que comentaram nessas postagem. Há sempre a figura do pai estuprador e do filho inocente fruto do estupro. Mas e a vida da mulher que carrega o filho!? E o seu trauma? E todos os encargos sociais, econômicos e emocionais decorrentes de um filho não desejado? Fácil é ignorar isso tudo quando a estuprada é a amiga da amiga do vizinho, ou quando é a moradora de uma favela distante, ou quando é uma mulher que não faz parte do SEU circulo familiar.

Mantenho minha pergunta para CLAUDIO, HAROLDO e demais: e se for a SUA esposa a estuprada? Vocês vão OBRIGÁ-LA a gerar um filho que não é seu?

Att.,
Vanessa.

Guto disse...

Já imagino como seria se víssemos nas primeiras páginas de todos os jornais:

"DILMA APROVA OFICIALMENTE O ASSASSINATO DE CRIANÇAS INOCENTES E INDEFESAS"

Só queria ver a cara dos que elegeram Dilma ao verem esta notícia divulgada em todos os cantos do país!

E os cristãos que confiaram nas promessas de Dilma, o que dirão agora? Qual a desculpa que arranjarão para dar ao público?

O povo espera respostas!

Haroldo disse...

Vanessa,

Já que você faz tanta questão de que alguém responda à sua pergunta, eu vou me prontificar a responder (e espero que você não tenha mais nenhuma dúvida quanto a isso):

Se minha esposa fosse estuprada (o que eu, evidentemente, nunca desejaria que acontecesse), eu iria criar este filho, sim! Como eu disse anteriormente (e torno a repetir), não me importaria que este filho não fosse meu filho legítimo: eu iria criá-lo com todo amor (e do mesmo jeito que os meu filhos naturais)! O que eu não posso fazer é matar uma vida inocente usando a desculpa do estupro! Como cristão, EU NUNCA VOU APROVAR O ABORTO SOB NENHUMA CIRCUNSTÂNCIA! ABORTO É UM ASSASSINATO, É UM CRIME CONTRA UMA VIDA INOCENTE E INDEFESA!

Será que o caso que eu relatei do meu irmão não foi o suficiente? Meu sobrinho foi gerado por um estupro, e meu irmão o criou como se fosse filho legítimo dele! Será que só este exemplo não lhe convenceu de que a vida deve ser preservada?

Agora, eu vou fazer a você a mesma pergunta que o Edmilson te fez: se VOCÊ fosse estuprada e engravidasse, VOCÊ teria coragem de matar o seu filho?

Responda se puder!

Carlos disse...

Vanessa,

Eu sou o Carlos (o irmão do Haroldo). E o que ele te relatou aqui foi um episódio verídico que aconteceu com a minha família. Este meu filho adotivo (o que foi gerado por um estupro) é tão amado quanto os outros filhos que eu tenho. E ele me considera como seu verdadeiro pai! Ele não tem nenhuma vergonha de falar publicamente de onde veio!

Sou pai de 4 filhos homens (sendo 3 naturais, e este que é adotivo). E todos eles têm nomes bíblicos: Mateus (o mais velho), Lucas (o segundo), e Tiago (o caçula). O meu filho adotivo eu resolvi batizá-lo com o nome de Jeremias.

Por que eu resolvi chamar meu filho adotivo de Jeremias? Porque ele é um dos profetas especiais de Deus (Deus já conhecia Jeremias antes de nascer). O próprio Deus disse a Jeremias:

"Antes que te formasse no ventre, Eu te conheci; e antes que saísses da madre, te santifiquei e te dei às nações por profeta" (Jeremias 1:5)

Você pergunta:

"... Mas e a vida da mulher que carrega o filho!? E o seu trauma? E todos os encargos sociais, econômicos e emocionais decorrentes de um filho não desejado?..."

Vanessa, minha esposa ficou realmente traumatizada. Muitos sugeriam a ela que abortasse, porque a vida que ela carregava era fruto de um estupro. Mas, mesmo assim, ELA PRÓPRIA NUNCA QUIS ABORTAR ESTE FILHO! Ela resolveu criá-lo com o mesmo amor que teve pelos nossos filhos naturais. E como ela superou esse trauma? Através da Palavra de Deus. É onde Jesus diz:

"Vinde a Mim todos vós que estais cansado e oprimidos, e Eu vos aliviarei" (Mateus 11:28)

Quanto ao segundo ponto (encargos sociais, econômicos e emocionais decorrentes de um filho não desejado), eu, graças a Deus, disponho de condições financeiras relativamente boas para criar (e sustentar) mais um filho. Não sou rico, mas também não passo necessidade. E mesmo que eu não tivesse essas condições, Deus iria me ajudar. Nestes meus quase 20 anos a serviço do Senhor Jesus, nunca fiquei desamparado. A Palavra de Deus diz claramente:

"Nunca vi desamparado o justo, nem a sua semente a mendigar o pão" (Salmo 37:25)

E aí, Vanessa, será que agora você já está satisfeita? A sua pergunta foi respondida a contento?

Aproveito e te faço a mesma pergunta que o Edmilson te fez: se VOCÊ fosse estuprada e engravidasse, VOCÊ teria coragem de matar o seu filho?

Aguardo sua resposta!

Miguel disse...

Engraçado: o Cláudio Vaz, o Edmilson, o Haroldo, e o irmão dele (o Carlos) já disseram exatamente o que pensam a respeito do aborto. Todos foram bem claros nas suas posições (principalmente o Haroldo e o Carlos).

Por que, até agora, a Vanessa Reis não se manifestou?

Vanessa Reis disse...

Haroldo, Carlos, Claudio e demais,

se eu fosse estuprada, engravidasse e não quisesse prosseguir com a gravidez, eu abortaria sim. Sem peso na consciência.

O que não pode é essa mulher (seja eu, suas esposas, suas filhas, sobrinhas etc) ser OBRIGADA a gerar esse filho. A lei veio para garantir às mulheres o direito de escolherem se querem ou não ter um filho fruto de tamanha violência física, emocional e psicológica.

Repito: diferentemente do discurso de vocês, a lei em questão não está obrigando a mulher a fazer nada mas está garantindo a ela o direito de ESCOLHA (livre arbítrio, conhecem?).

P.s.: Quanto ao questionamento do Miguel, não tenho tanto tempo livre quanto os demais para prosseguir em querelas non-sense como essas. Vocês não vão me convencer que NÃO TER ESCOLHA é a melhor opção. Porque é exatamente isso que defendem.
Por outro lado, também não vou convencê-los que a LIBERDADE DE ESCOLHA, garantida pela lei supra mencionada, é sempre o melhor caminho.





Plínio disse...

Vanessa,

Você mesma disse textualmente (vou transcrever "ipsis literis" o que você mesma disse com suas próprias palavras):

"Se eu fosse estuprada, engravidasse e não quisesse prosseguir com a gravidez, eu abortaria sim. Sem peso na consciência..."

Vanessa, será que você ainda não se conscientizou de que o aborto é um crime (um assassinato contra uma vida inocente e indefesa)? Você, com suas próprias palavras, confessou que não teria peso na consciência se cometesse um crime desses. Talvez você não saiba, mas isso que você acabou de falar aqui já está registrado lá no Céu (e poderá ser usado contra você mesma)! O próprio Jesus confirma isso:

"Porque por tuas palavras serás justificado, e por tuas palavras serás condenado" (Mateus 12:37)

Se você não tem nenhum medo de pecar contra a lei de Deus (como você mesma acabou de confessar abertamente aqui), então você certamente não terá nenhum medo de estar diante de Deus no dia do juízo final. O apóstolo Paulo adverte seriamente a respeito disso:

"E todos aqueles que sob a lei (de Deus) pecaram, pela lei (de Deus) serão julgados" (Romanos 2:12, os parênteses são meus)

O próprio Deus, em Sua lei, diz claramente:

"Não matarás" (Êxodo 20:13)

Será que um aborto não é um pecado contra a lei de Deus? Você não tem nenhum medo de ser julgada por Deus por causa deste pecado?

Você falou que a lei garante à mulher e a todos o direito (ou liberdade) de escolha (ou livre arbítrio). A esposa do Carlos tinha liberdade de escolha: ela poderia abortar ou criar o bebê. Só que ela preferiu criar o bebê ao invés de matar (através do aborto). Foi a escolha que ela fez (e, convenhamos, foi a escolha certa). Ela preservou a vida (ou invés de matar essa mesma vida).

Sabe quem gosta de matar crianças através do aborto? O diabo. Para que você não tenha nenhuma dúvida de que o diabo é um homicida e assassino, Jesus disse com autoridade:

"Vós tendes por vosso pai o diabo, e quereis satisfazer os seus desejos. Ele foi um homicida desde o princípio e não permaneceu na verdade, porque nele não existe verdade. Quando ele mente, fala só do que lhe é próprio; pois é um mentiroso e o pai da mentira" (João 8:44)

"O ladrão (o diabo) não vem senão somente para roubar, matar, e destruir; Eu (Jesus) vim para que todos tenham vida, e a tenham em abundância" (João 10:10, os parênteses são meus)

E agora, de que lado você vai ficar: do aborto (a favor do diabo) ou de Jesus (a favor da vida)?

Se o destino de sua alma dependesse de uma dessas escolhas, qual você faria?

Responda se for capaz!

Welber disse...

Vanessa,

A liberdade de escolha do ser humano tem que, obrigatoriamente, ter determinados limites. Se todas as pessoas fizessem o que quisessem (ou sentissem vontade) usando o livre arbítrio como argumento, então qualquer um poderia matar, estuprar, usar drogas, entrar na casa de qualquer pessoa e roubar tudo que ela tem, cometer crimes à vontade, enfim, o mundo inteiro já teria se auto–destruído por falta de controle dessa liberdade excessiva.

Todo e qualquer ser humano (seja homem ou mulher) é livre, mas até certo ponto. Se a liberdade concedida ao ser humano não tiver limites, esta mesma liberdade se transformará em anarquia suicida. Como já disse um antigo sábio, "a liberdade tem que ser limitada para poder ser realmente conquistada".

Portanto, é necessário que existam certas leis para se controlar a liberdade das pessoas. Se algumas pessoas, mesmo com determinadas leis, já abusam da liberdade que têm, agora imagine se essas leis não existissem! Se, mesmo com a polícia, os criminosos já atacam as pessoas, imagine se não existisse polícia! Não foi sem razão que alguém disse sabiamente: "O excesso de liberdade é uma porta aberta para o mal".

Precisa dizer mais alguma coisa?

Claudio Vaz disse...

Hoje se exalta tanto a mulher.
No sentido do aguerrimento, da fortaleza, em ser capaz de realizar tudo aquilo que o homem faz. Como se precisássemos da cultura secular, das "novidades" do mundo caído, para sabermos disso.

A Bíblia nos ensina sobre as proezas de grandes mulheres.

Nove meses. Pede-se a proeza de aguentar firme por nove meses, para que se tenha a esperança de toda uma vida a outro ser humano.

Onde se encontram essas mulheres?

Nove meses...

Ulisses disse...

A resposta que o Plínio deu para a Vanessa foi bem direta. Desmontou todos os argumentos pró–aborto que ela apresentou.

Eu faria uma pergunta bem mais simples: se ela tivesse sido abortada antes de nascer, será que ela estaria viva para estar aqui defendendo o aborto?