11 de abril de 2014

Será que Deus está agora do lado da Rússia?


Será que Deus está agora do lado da Rússia?

Pat Buchanan: Putin está plantando bandeira firmemente do lado do Cristianismo tradicional

Patrick J. Buchanan
Ao defender a atitude da Rússia de anexar a Crimeia, Vladimir Putin, mesmo antes de começar a mostrar a lista das batalhas em que sangue russo havia sido derramado em solo crimeio, falou de uma ligação mais antiga e profunda.
Pat Buchanan: colunista do WND e ex-assessor do presidente Ronald Reagan
A Crimeia, disse Putin, “é o lugar dos antigos quersonesos, onde o príncipe Vladimir foi batizado. O corajoso ato dele adotar o Cristianismo ortodoxo predeterminou a base geral da cultura, civilização e valores humanos que unem os povos da Rússia, Ucrânia e Bielorrússia.”
A Rússia é um país cristão, Putin estava dizendo.
Esse discurso nos faz lembrar o discurso de dezembro passado em que o ex-diretor da KGB falou de uma Rússia assumindo uma posição contra um Ocidente decadente:
“Muitos países euro-atlânticos se afastaram de suas raízes, inclusive valores cristãos. Querem políticas que colocam no mesmo nível uma família de vários filhos e uma parceria homossexual, uma fé em Deus e uma crença em Satanás. Essa é a rota para a decadência.”
Você ouviu algum líder ocidental (por exemplo, Barack Obama) falar desse jeito recentemente?
Culpando os “bolcheviques” que entregaram a Crimeia à Ucrânia, Putin declarou: “Que Deus os julgue.”
O que está acontecendo aqui?
Com o marxismo-leninismo uma fé morta, Putin está dizendo que a nova luta ideológica é entre um Ocidente depravado liderado pelos Estados Unidos e um mundo tradicionalista que a Rússia teria orgulho de liderar.
Na nova guerra de convicções, Putin está dizendo, é a Rússia que está do lado de Deus. O Ocidente é Gomorra.
Os líderes ocidentais que comparam a anexação de Putin da Crimeia ao Anschluss de Hitler com a Áustria, que o desprezam como um “criminoso da KGB,” que o chamam de “alegado ladrão, mentiroso e assassino que governa a Rússia,” como fez Holman Jenkins do Wall Street Journal, creem que a afirmação de Putin de que a Rússia tem fundamento moral mais elevado é para lá de blasfêmia.
Mas Vladimir Putin sabe exatamente o que está fazendo, e sua nova afirmação tem uma linhagem respeitável. Whittaker Chambers, americano ex-comunista que desmascarou Alger Hiss como um espião soviético, estava, na época de sua morte em 1964, escrevendo um livro sobre a “Terceira Roma.”
A primeira Roma foi a Cidade Santa e a sede do Cristianismo que caiu nas mãos de Odoacro e seus bárbaros em 476 A.D. A segunda Roma foi Constantinopla, Bizâncio (a Istambul de hoje), que caiu nas mãos dos turcos em 1453. A cidade sucessora de Bizâncio, a Terceira Roma, a última Roma dos velhos crentes, era — Moscou.
Putin está vindo com uma afirmação de que Moscou é a Cidade Santa de hoje e posto de comando da contrarreforma contra o novo paganismo.
Putin está ganhando acesso a algumas das correntes mais poderosas do mundo moderno. Não só em sua resistência ao que boa parte do mundo vê como o empenho arrogante dos Estados Unidos de obter a hegemonia mundial. Não só em sua defesa tribal dos russos perdidos deixados para trás quando a URSS se desintegrou.
Ele está também tirando vantagem da repulsa e resistência mundial ao esgoto da revolução social e secular hedonista que está vindo do Ocidente.
Na guerra cultural pelo futuro da humanidade, Putin está plantando a bandeira da Rússia firmemente do lado do Cristianismo tradicional. Seus recentes discursos carregam ecos de João Paulo II cuja encíclica Evangelho da Vida em 1995 condenou o Ocidente por adotar uma “cultura da morte.”
O que o Papa João Paulo queria dizer com crimes morais?
A capitulação do Ocidente diante de uma revolução sexual de divórcio fácil, promiscuidade sexual desenfreada, pornografia, homossexualidade, feminismo, aborto, “casamento” homossexual, eutanásia, suicídio assistido — a destituição dos valores cristãos pelos valores de Hollywood.
Anne Applebaum, colunista do Washington Post, escreve que ficou impressionada quando na cidade de Tbilisi [capital da Geórgia] ouviu um advogado georgiano declarar acerca do governo anterior pró-Ocidente de Mikhail Saakashvili, “Eles eram LGBT.”
“Foi um momento de revelação,” escreveu Applebaum. Medo e nojo da epidemia de “casamento” homossexual estão agora presentes no mundo inteiro. Em Paris, um milhão de pessoas marcharam em protestos de revolta em favor da moralidade.
A escritora Masha Gessen, que escreveu um livro sobre Putin, diz de seus dois últimos anos: “A Rússia está se refazendo como líder do mundo anti-Ocidente.”
Mas a guerra a ser travada com o Ocidente não será com mísseis. É uma guerra cultural, social e moral em que o papel da Rússia, nas palavras de Putin, deverá “impedir um movimento de atraso e decadência que está levando à escuridão e à volta a um estado primitivo.”
Seria essa a “escuridão caótica” e “estado primitivo” da humanidade, antes que a Luz viesse ao mundo?
Fiquei espantado ao ler no boletim de janeiro-fevereiro da entidade conservadora social Congresso Mundial de Famílias em Rockford, Ill., que, das “10 melhores tendências” no mundo em 2013, a número 1 era que a “Rússia Está Emergindo como Líder Pró-Família.”
Em 2013, o Kremlin impôs uma proibição na propaganda homossexual, uma proibição na propaganda de aborto, uma proibição em abortos depois da 12ª semana e uma proibição em insultos sacrílegos a crentes religiosos.
“Enquanto as outras superpotências estão marchando em direção a uma cosmovisão pagã,” escreve Allan Carlson, do CMF, “a Rússia está defendendo os valores judaico-cristãos. Durante a era soviética, os comunistas ocidentais iam em bandos para Moscou. Neste ano, o Congresso Mundial de Famílias VII será realizado em Moscou de 10 a 12 de setembro.”
Será que Vladimir Putin dará o discurso principal?
Na nova Guerra Fria ideológica, de que lado Deus está agora?
Pat Buchanan é colunista do WND e foi assessor do presidente Ronald Reagan.
Traduzido por Julio Severo do artigo do WND: Is God now on Russia’s side?
Leitura recomendada:

13 comentários :

Apostle of Christ disse...

Бог благословит Россию! (Bog blagoslovit Rossiyu!) - Deus abençoe a Rússia!

Aureo Ferreira disse...

Infelizmente, boa parte dos tupiniquins - no alto de sua erudição - irão dizer que tudo isso, não passa de uma artimanha da KGB para dominar o mundo.

Chauke Stephan Filho disse...

Não sei se o Altíssimo está com a Rússia, mas com certeza o diabo é um apaixonado aliado ianque.

Aprendiz disse...

Ele está equivocado, Júlio.

Uma posição inteligente seria considerar Putin como um aliado tático. Um excelente aliado tático, mas nem por isso um irmão de fé, ou um conservador. Apenas um ex dirigente da KGB que está fazendo o que lhe parece mais conveniente.

Quanto a Obama, é aliado do Diabo. Mas justamente por isso devemos orar para que ele mude de posição, e se torne também um aliado tático.

Julio Severo disse...

Aprendiz, o Buchanan é católico tradicionalista. Ele era assessor de Ronald Reagan, o presidente americano mais conservador do século XX. Não dá para dizer que a Rússia é cristã, do ponto de vista evangélico. Ela tem mais semelhanças com o catolicismo, especialmente agora que a Igreja Ortodoxa se destaca, muito semelhante ao Vaticano, lutando contra o aborto e a homossexualidade. Há problemas, é claro, assim como há problemas com o Vaticano. Mesmo assim, não dá para tirar o mérito, como estão vendo grandes conservadores americanos, da atual luta russa contra o imperialismo homossexual. No atual quadro, não dá também para dizer que os EUA estão certos e a Rússia está errada. Dava para dizer isso uns 30 anos atrás, durante o governo de Ronald Reagan. A Rússia era então o Império do Mal. Mas parece que os papéis se inverteram...

Mas gostei de sua ideia da Rússia como aliado tático. Quando será que poderemos ter de novo os EUA também como aliado tático?

Thiago disse...

Irmão Júlio,
Infelizmente concordo mais com as opiniões que vejo no site mídia sem máscara. Sabe quando a gente fica com uma pulga atrás da orelha, pois é. Acredito que o Putin esteja usando os conservadores cristãos politicamente. Eu gostaria que tudo fosse verdade, mas tenho lá minhas dúvidas.

Agora, eu lí seu comentário sobre a ajuda da Rússia na Síria, e neste ponto concordo plenamente. Os EUA estão do lado grupos terroristas islâmicos degoladores de cristãos. E a Rússia estado do lado do Bashar al-Assad, que tinha um governo mais tolerante com os cristãos.

Sugestão de Louvor
Ministério Koinonya
http://www.youtube.com/watch?v=xqqvVnXh8_8

Anônimo disse...

Não vejo nem o governo Russo e muito menos o norte americano defensores de valores cristãos, já que ambos assumem uma linha politica da chamada social democracia ou seja sistema comunista disfarçado de democracia.

Flavio disse...

Me lembrei de uma profecia de uma mulher santa que apareceu a um homem que era dedicado a veneração a ela e que dizia que a Russia seria dedicada a seu imaculado coração. Isso foi na década de 80, e eu ri. Eu achava que as "aparições" dela era coisa do capeta ou alucinação. A Russia sair do comunismo ateu e de uma hora para outra ter se guinado ao conservadorismo, sem contar que há conversões em massa ao ortodoxismo que é extremamente conservador é algo no minimo surpreendente, prá não dizer milagroso. E a derrocada do protestantismo calvinista nos EUA, sem contar com o eutanasiado Luteranismo somado a tudo isso me deixa perplexo.

Anônimo disse...

O padre católico Paul Kramer tem certeza da conversão do Putin ao Cristianismo ortodoxo, pois segundo ele, o Putin se converteu após um parente seu ter se curado milagrosamente de uma doença degenerativa. Talvez isso seja verdade mesmo.
Não creio que esteja havendo uma encenação tão gigantesca a ponto de Putin investir 100 milhões de dólares na reconstrução de igrejas destruídas nos tempos da URSS. A ponto de trabalhar para colocar a doutrina cristã como obrigatória nas escolas, a ponto de trabalhar para dar autoridade ao Patriarcado Ortodoxo para vetar parlamentares sem conformidade com os valores cristãos. O elemento negativo nisso tudo é que a liberdade das igrejas evangélicas e da própria católica romana em território russo tem se tornado cada vez mais limitada em nome da unidade em torno da fé cristã ortodoxa. Quem quiser detalhes sobre alguns desses pontos que eu falei, vejam o texto abaixo:
http://ministryvalues.com/index.php?option=com_content&task=view&id=787&Itemid=214

Juliano

Alysson souza moura disse...

"Na maior parte dos períodos históricos, o estado manteve também um rígido controle da religião, firmando normalmente com a Igreja Oficial uma aliança cômoda e mutuamente benéfica: o estado concede aos sacerdotes poder e riqueza, e, em troca, a Igreja ensina à população subjugada o seu dever divinamente proclamado de obedecer a César." Parte de um artigo do Instituto Mises Brasil! O que aborda o fato do amigo ai em cima ter falado sobre a ajuda de Putin para a igreja Ortodoxa!

Farol Conservador disse...

Julio, tento acreditar nisto, mas équase impossível. Posso afirmar que já assisti a quase todos True Outspeak do Porf. Olavo, e me custa a crer que um país como a Rússia, que vende armas para países matadores de cristãos, que apóia e é apoiada por países como China e Coréia doNorte, avessos ao cristinismo, seja realmente um país bonzinho com os cristãos.
Já li em seus posts que Magogue pode estar mais ao sul, na Turquia, mas consideremos a Síria, anticristã e apoiada pela Rússia. Pois bem, isto teremos de esperar para ver. Enquanto isso oremos: "Ora vem Senhor Jesus!"

Julio Severo disse...

Farol Conservador, todos temos suspeitas com relação a Putin. Mas ele está apoiando bons valores pró-família e eu não vou desprezar as coisas boas que ele está fazendo só por causa de suspeitas. Deixe-me lhe dar um exemplo: eu sempre apoio as posturas pró-vida do Vaticano. Sempre que o Vaticano se manifesta contra o aborto e a homossexualidade, eu apoio o Vaticano. Isso significa que apoio as corrupções financeiras e morais do Vaticano? Não. Há problemas no Vaticano? Sim. Há muitos. Mas isso não me impede de apoiar o Vaticano nas posições boas. Os que têm dificuldade com a Rússia pró-vida deveriam também parar de apoiar o Vaticano pró-vida pelas mesmas razões.

Muitos que trazem preocupações para mim com relação à Rússia só têm uma fonte, e não é evangélica. Mas tenho muitas fontes de informações. Todas conservadoras. Todas proeminentes e respeitadas. Tenho, por exemplo, publicado vários artigos do WND sobre esse assunto, artigos de evangélicos e católicos. Um dos católicos, o Pat Buchanan, foi assessor do Ronald Reagan, o presidente mais conservador dos EUA. Por que eu deveria jogar essas respeitadas opiniões em prol de uma única opinião?

Eu apoio posturas conservadoras, ainda que não concorde com quem as defende. Por exemplo, discordo completamente do papa e do Vaticano em matéria de doutrina. Há também os casos de escândalos sexuais e financeiros do Vaticano. Há escândalos de esquerdismo do atual papa. Mas nada disso me impede de apoiar a Igreja Católica quando suas posturas são contra o aborto e contra o homossexualismo.

Se não posso apoiar a Rússia quando defende o conservadorismo, tampouco nós evangélico poderíamos apoiar o Vaticano e até mesmo o Olavo, pois as opiniões dele sobre algumas importantes questões bíblicas não estão em conformidade com o que pensam os evangélicos.

Temos de ter alguma caridade, não? O Putin e a Rússia podem ter motivações ocultas? Claro que sim. Mas assim também podem ter os EUA e outros, concorda?

Sobre financiamento de países que estão matando cristãos, de acordo com o senador americano Rand Paul quem está fazendo isso são os Estados Unidos. Veja:

Senador denuncia: EUA estão financiando nações que perseguem e matam cristãos

Julio Severo disse...

Esta está uma situação complicada. Veja um exemplo: A Venezuela comunista, cuja maior exportação é o petróleo, não é sustentada pela amiga Cuba comunista. Quem compra o petróleo venezuelano financia a revolução comunista venezuelana. O maior comprador são os EUA... E a China comunista, que financia seu comunismo com suas fábricas e produtos. Para onde a China vende a maior parte de seus produtos? Em que país estão as grandes fábricas americanas? Entenderam agora? A América, supostamente melhor do que o comunistas, os sustenta...

Outra coisa importante. Na Síria, o governo, apoiado pela Rússia, está protegendo os cristãos, enquanto os rebeldes islâmicos, que estão sendo apoiados pelos EUA e têm ligação com a al-Qaida, estão estuprando, torturando e assassinando os cristãos.

Sobre a Síria ser anticristã, isso não tem base. Quem é anticristão lá são exatamente os rebeldes islâmicos sírios, apoiados e sustentados pelos EUA. Veja este artigo escrito por Franklin Graham, filho do Billy Graham, onde ele comenta sobre a Síria:

A controvérsia olímpica de Putin

Sobre o papel infame dos EUA financiando assassinos de cristãos na Síria. Veja:

Obama é acusado de mentir sobre ataques de gás sarin na Síria

CIA dando armas para islâmicos que estão estuprando e matando cristãos na Síria

Cristãos sírios: “Por que os EUA estão em guerra contra nós?”

Rebeldes sírios apoiados pelos EUA massacram vila cristã