26 de fevereiro de 2014

O que está acontecendo na Ucrânia é muito mais importante do que a maioria das pessoas percebe


O que está acontecendo na Ucrânia é muito mais importante do que a maioria das pessoas percebe

Michael Snyder
O que o povo da Ucrânia está sendo obrigado a sofrer é absolutamente horrível. Eles estão bem no meio de uma competição bélica monumental entre o Oriente e o Ocidente, e estão pagando um elevado preço por isso. No final das contas, a Ucrânia acabará ou sendo dominada pela Rússia (um resultado ruim) ou pela União Europeia e Estados Unidos (outro resultado ruim). Tudo o que a maioria dos ucranianos quer é ser livre e ter condições de construir um futuro melhor para si e suas famílias, mas é extremamente improvável que eles conseguirão escapar do espectro da dominação estrangeira. Enquanto isso, a violência na Ucrânia está plantando as sementes de uma guerra potencialmente muito maior mais à frente. Os dias de “relações amistosas” entre os Estados Unidos e a Rússia já eram. A Rússia está completamente furiosa com o fato de que os EUA estão incitando uma revolução violenta em sua própria fronteira, e é algo que as autoridades russas não esquecerão por um tempo muito longo. Em troca, as autoridades americanas estão adotando uma postura cada vez mais dura com a Rússia. No fim, as sementes que estão sendo plantadas neste momento podem acabar desabrochando numa guerra total entre as superpotências nos próximos anos.
Revoção ucraniana: competição entre Ocidente e Oriente
Não há a menor dúvida de que os Estados Unidos estão profundamente envolvidos no que está acontecendo na Ucrânia. Até mesmo o jornal The New York Times admite isso. E o embaixador americano na Ucrânia e o assistente do secretário de Estado dos EUA foram pegos, em conversas gravadas, discutindo seus próximos movimentos para instalar um novo governo na Ucrânia.
Além disso, muitas organizações não governamentais dentro dos EUA estão presumivelmente ajudando e organizando a revolução na Ucrânia há muito tempo. Pelo menos algumas dessas organizações têm ligações com George Soros.
Algumas das ONGs progressistas que estão sendo acusadas de incitar a revolução violenta na Ucrânia incluem o National Endowment for Democracy, a Freedom House e a Open Society Foundations.
Por favor, não me entenda mal. Não estou tomando o lado de ninguém. Só estou mostrando que ambos os lados na Ucrânia são dominados. Se eu estivesse vivendo na Ucrânia, eu ia querer que a Rússia e os Estados Unidos sumissem dali e deixassem a Ucrânia em paz.
Contudo, em vez disso, a Ucrânia está sendo usada como um campo de batalha onde o Oriente e Ocidente estão instigando uma guerra onde quem luta e morre são os ucranianos.
Traduzido por Julio Severo do artigo do Freedom OutPost: What Is Happening In Ukraine Is Far More Important Than Most People Realize
Leitura recomendada:

12 comentários:

Anônimo disse...

A Ucrania, junto com a Polonia (tem, tb, a Finlandia), historicamente foram os sacos de pancadas do urso russo. Ainda tem gente que pensa que o putinho eh "do bem'.

Antonio

Wilson Seberino disse...

Isto na Ucrânia tem todo o característico fedor de JIHAD. É a simples expansão da primavera árabe, que não vai parar.

Julio Severo disse...

É a "Primavera" Árabe de George Soros varrendo a Ucrânia. Pobres ucranianos!

Dom Rafael disse...

Pobre Ucrânia!
Antes, ela estava entre a União Soviética e os Nazistas, agora entra a Rússia e o Ocidente!
A Ucrânia está entre o assassino e o homicida!
Não lembra um pouco a Polônia uns dois séculos atrás?
Páchem.

Anônimo disse...

Vc sabia, Júlio, que Kiev, que hoje é a capital da Ucrânia, foi a primeira capital dos russos? A Igreja Ortodoxa Russa também começou na Ucrânia. Daí, existe uma ligação histórica inseparável de Kiev com a Rússia. Não dá para entender essa separação atual. Seria como se hoje Washington DC fosse capital do México hoje. É como um peixe fora d'água, entende?

Antonio

Marianne disse...

Garanto que se Kiev tivesse sido a primeira capital dos americanos, eles não abririam mão de reconquistá-la.

Anônimo disse...

"A Ucrânia dominada pela Rússia será um resultado ruim". Como? Se a maior parte da população ucraniana é russa? Como será ruim um russo viver na Rússia?

Anônimo disse...

Os comentaristas anônimos sabem o que foi o Holodomor? Sabem que 19% da população Ucraniana é Russa devido a uma "russifcação" da população ao longo da dominação soviética? sabem que os Ucranianos odeiam o comunismo e, por tabela, os russos que os dominaram por 70 anos de ditadura?

Alexandro Tamanini disse...

"A Ucrânia dominada pela Rússia (DE NOVO) será bom." Como? Se das outras vezes o domínio resultou em democídio e limpeza étnica? Como deixará de ser ruim prum ucraniano viver numa ditadura assassina?

Aprendiz disse...

Há gente fazendo uma confusão danada.

Russos e Ucranianos tem basicamente a mesma origem (são principalmente eslavos) e portanto, em um certo momento do passado não eram dois povos diferentes. Mas isso se pode dizer de todos os povos da terra! Cada um dos grupos étnicos que se matam na África, um dia eram um povo com seus inimigos. Mas hoje não são mais.
Ora a diferenciação entre russos e ucranianos foi tão grande que não só suas culturas e tradições, mas sua própria língua se diferenciou. Não são simplesmente dois dialetos, são duas línguas diferentes. Quanto tempo de separação é preciso para isso acontecer? Qualquer ligação histórica dos russos com Kiev não muda o fato de que o povo que vive lá hoje, se tornou um outro povo diferente do povo russo.

Grande parte da população russa que hoje vive na Ucrânia foi levada para lá por causa dos planos satânicos e genocidas de Stalin, e isso gera profundo ódio ainda hoje entre esses dois povos, outrora irmãos.

Anônimo disse...

bom q os americanso estavam envolvido,,,duvido,,quem esta envolvido sãlo as pessoas ligadas a nova ordem mindial,,,não é atoa q Jorge soro esta no meio,,,esqueceram do Uruguai ,,,o envolvimento dele na aprovação da liberação da maconha,,,e infelizmente a guerra vai acontecer pq não adianta vc enfiar um novo modo pra um grupo ,,isso sempre acaba mal.

Leonardo Cercilier disse...

Muito boa matéria, eu ainda não havia entendido o porque de tanta violência na Ucrânia.