18 de fevereiro de 2014

Febre da banda Pussy Riot infecta EUA


Febre da banda Pussy Riot infecta EUA

Pamela Geller
Membros do grupo ativista feminista russo Pussy Riot estão em turnê nos EUA. Tendo chegado aos EUA na semana passada, a banda Pussy Riot está sendo festejada pelas elites culturais e políticas, virando uma grande celebridade nos EUA, tudo porque essa banda encenou um protesto político numa igreja, numa catedral cristã.
Pussy Riot dentro de Catedral da Igreja Ortoxa Russa
De acordo com o jornal Independent, “A banda Pussy Riot protestou dentro da maior catedral de Moscou, cantando músicas que exortavam a Virgem Maria a remover Vladimir Putin da presidência.”
Samantha Power, embaixadora dos EUA na ONU, se encontrou com a banda para discutir assuntos mundiais. Ao ser perguntado numa entrevista acerca da reunião da embaixadora com Pussy Riot, Vitaly Churkin, embaixador da Rússia na ONU, respondeu: “A embaixadora não se juntou à banda?”
“Eu achava que ela ia convidar a banda para cantar na Catedral Nacional de Washington,” disse ele.
A cantora Madonna disse que queria gravar com a banda.
Pussy Riot recebeu ofertas de Hollywood, inclusive de George Lucas, para aparecer num filme como Guerra nas Estrelas.
O que é interessante é que Pussy Riot não é amada na Rússia. De acordo com a revista Forbes, “A completa falta de sucesso de Pussy Riot na sociedade russa não é nenhum mistério. É de fato incrivelmente simples. Por que? Olha, essa banda não faz segredo de seu desprezo pela Igreja Ortodoxa.”
Tenho um desafio real para essas mulheres “corajosas”: Façam protestos numa mesquita. Protestem contra a prática muçulmana de arrancar o clitóris das mulheres. Protestem contra os assassinatos de honra. Protestem contra a prática muçulmana de entregar meninas novas para casamento, como se elas fossem meros objetos. Então, vejamos quantos desses “amigos” das elites americanas permanecerão com a banda russa. Se Pussy Riot protestasse dentro de uma mesquita, cantando músicas exortando Aisha, a menina de apenas seis anos de idade que era esposa de Maomé, para remover Vladimir Putin da presidência, o mundo bajularia e festejaria essa banda?
Pussy Riot seria destruída, caluniada, atacada, banida, etc. Mas a banda protestou dentro de uma catedral cristã. Isso foi suficiente para fazer com que Pussy Riot se tornasse querida e adorada no Ocidente.
Traduzido e editado por Julio Severo do artigo do WND: Pussy Riot fever infects U.S.
Leitura recomendada:

5 comentários :

Farol Conservador disse...

Tenho conversado com muitos jovens. A doutrinação que recebem desde muito cedo é que tudo o que é cristão é ridículo, tacanho. A degradação moral é a mostra de que estamos na iminência do arrebatamento.
http://farolconservador.blogspot.com.br/

Anônimo disse...

Por mim o Putin já devia ter expulso essas malucas do seu país, ele é quase um rei, o povo não gosta delas, ele não gosta, são somente uma turma de palhacinhas sem graça, que se calem ou arrumem outro lugar para morar.

Ex–roqueiro disse...

Como ex–roqueiro, me permitam que eu fale sobre minha experiência de vida:

Antes de me converter a Jesus (congrego atualmente na Igreja do Evangelho Quadrangular), eu já fui baixista de uma banda de rock.

Naquela época, eu curtia todo tipo de banda. Aqui do Brasil, as minhas preferidas eram: Paralamas do Sucesso, Barão Vermelho, Camisa de Vênus, Legião Urbana (da qual Renato Russo era o líder), Blitz, Capital Inicial, RPM, Engenheiros do Hawaii, Plebe Rude, Ultraje a Rigor, Nenhum de Nós, Uns e Outros, Ira, e Titãs (dentre outras).

Do exterior, as minhas bandas preferidas eram as de heavy metal: AC/DC, Antrax, Iron Maiden, Metallica, Motorhead, Kiss, Led Zeppelin, Helloween, Judas Priest, Motley Crue, Twisted Sister, Viper, Venom (entre outras). Enfim, eu vivia rock 24 horas por dia.

Um dia, ao ver, por um mero acaso, a tradução de um dos rocks do Venom, fiquei chocado com o conteúdo. Para que ninguém daqui não tenha nenhuma dúvida disso, vejam o que alguns trechos da letra de "Possessed" ("Possuído") diz:

I am possessed by all that is evil
(eu sou possuído por tudo que é mal)
The death of your God I demand!
(a morte do seu Deus eu exijo!)
I spit at the virgin you worship
(eu cuspo na virgem que você adora)
And I sit at left of lord Satan
(e eu sento à esquerda do senhor Satanás)

Satan is my master incarnate
(Satanás é meu mestre encarnado)
Praised is my unholy host
(louvado seja meu profano anfitrião)

Ou seja, eu fazia, através do rock, uma adoração ao diabo sem saber (até porque eu não entendia nada de inglês)! Quando eu descobri a verdade, eu abandonei o rock em definitivo! E me entreguei de corpo e alma a Jesus! Já tenho mais de 17 anos de convertido.

Hoje, eu uso a música para louvar a Jesus (toco violão na igreja). E uma das minhas preferidas é o Hino 186 da Harpa Cristã. Eis o que diz este mesmo hino (certamente todos daqui devem conhecer):

1. Pela fé que uma vez me foi dada,
Pra seguir o Cordeiro de Deus,
Pela graça de Deus enviada,
Andarei, com valor, para os Céus.

CORO: Quero andar de valor em valor
E seguir a Jesus, meu Senhor;
Até que um dia receba no Céu
A coroa que me dará Deus.

2. De Deus, quero vestir a armadura,
Pra lutar com coragem e valor.
Pois aqui a peleja é dura,
Contra as hostes do vil tentador.

3. Em Jesus eu farei mil proezas
No combate da fé e do amor;
Nele tenho vigor e destreza,
Pra lutar e pra ser vencedor!

4. Eu direi, ao findar esta liça:
Combati o combate de amor;
E coroa terei de justiça
Que no Céu me dará o Senhor.

Para que todos vejam algumas verdades sobre o rock, leiam estes artigos:

http://www.espada.eti.br/rock1.asp

http://www.espada.eti.br/raizrock.asp

Que esta mensagem sirva de alerta para muitos que estão iludidos com o rock (principalmente o tal "rock gospel")!

Carla disse...

É verdade Julio. Pusssy Riot, Porta dos Fundos...são muito valentes para escarnecer dos cristãos, mas ninguém até agora teve coragem de fazer o mesmo com os muçulmanos. Até porque, não conseguiriam passar da primeira piada/protesto, seriam eliminados na hora. Será que estariam dispostos a morrer pelo que protestam? Acho que não...

Anônimo disse...

São 4 trouxas ridículas!
Não me acrescentam nada!