30 de janeiro de 2014

“The Nation,” uma das mais antigas revistas esquerdistas dos EUA, reconhece o importante papel do Congresso Mundial de Famílias na formação da aliança pró-família entre EUA e Rússia


“The Nation,” uma das mais antigas revistas esquerdistas dos EUA, reconhece o importante papel do Congresso Mundial de Famílias na formação da aliança pró-família entre EUA e Rússia

A edição de 27 de janeiro da revista The Nation, numa reportagem com a manchete “How US Evangelicals Fueled the Rise of Russia’s ‘Pro-Family’ Right” (Como os Evangélicos dos EUA Estimularam o Surgimento da Direita Pró-Família da Rússia), reconhece o papel dos líderes do Congresso Mundial de Famílias (CMF) na unificação das forças pró-vida e pró-família nos Estados Unidos e Rússia
A reportagem chama Alexey Komov, representante do CMF na Rússia e na Comunidade de Estados Independentes, “de parte de uma nova geração de jovens ativistas antiaborto na Rússia que estão se inspirando em táticas que vieram a definir a batalha sobre direitos reprodutivos nos Estados Unidos.”
A reportagem também observa que os ativistas pró-vida estão “devagar, mas firmemente” ganhando vitórias na Rússia, onde a ênfase no início da década de 1990 era a contracepção e o aborto. Mas graças a ativistas como Komov, Pe. Maxim Obukhov e Yelena Mizulina, presidente da Comissão de Família, Mulheres e Crianças da Duma (Parlamento Russo), uma lei de 2011 (introduzida no dia seguinte depois da Cúpula Demográfica do CMF na Rússia) “limita o aborto ao primeiro trimestre (com a exceção de estupro e ameaças à vida da mãe) e institui período obrigatório de espera de dois para sete dias.”
The Nation além disso comenta que a proteção aos bebês em gestação “será elevada na agenda do Congresso de 2014 do CMF em Moscou em setembro,” onde Mizulina participará de um fórum parlamentar do CMF na Duma.
Larry Jacobs, diretor do Congresso Mundial de Famílias, diz: “A reportagem não menciona o índice de fertilidade desastrosamente baixo da Rússia de 1,5 filho por mulher — 2,1 são necessários apenas para substituir a atual população, nisso no que é o maior país do mundo, com uma área terrestre que abrange 16 fusos horários. Consequentemente, a Rússia poderá perder 30 milhões de pessoas em meados deste século. Além dos aspectos morais e de direitos humanos do aborto, isso é um incentivo imenso para os russos pensarem seriamente sobre o que será necessário para reverter a descida demográfica da nação.”
O Congresso Mundial de Famílias realizou sua primeira Cúpula Demográfica do mundo em Moscou em 2011, na Universidade Social Estatal da Rússia. O evento atraiu mais de 500 especialistas acadêmicos, pesquisadores, parlamentares e ativistas. No ano seguinte, o CMF se uniu a Sergey Morozov, governador de Ulyanovsk, para realizar uma segunda cúpula demográfica na capital do estado. Alexey Komov foi o líder que organizou ambas as conferências.
Jacobs continuou: “A manchete da reportagem de The Nation afirma que os evangélicos dos EUA estão estimulando o movimento pró-família na Rússia. Mas o Congresso Mundial de Famílias não é nem evangélico nem católico. O CMF é uma aliança de crentes e descrentes que atravessa o espectro religioso de católicos para evangélicos para ortodoxos para judeus. Nossos 40 Parceiros do CMF incluem líderes dessas religiões e outros mais que afirmam que a família natural é a unidade fundamental da sociedade e a chave para os autênticos direitos humanos e uma civilização saudável.”
The Nation é a mais antiga revista semanal dos EUA, com uma edição impressa e circulação online de 160.000. É amplamente considerada como uma das publicação mais influentes da Esquerda americana.  
O 7º Congresso Mundial de Família com o tema “Toda Criança é um Presente: Famílias Grandes, o Futuro da Humanidade” será realizado em Moscou, de 10 a 12 de setembro de 2014. A sessão de abertura do 7º CMF será no Salão do Congresso no Palácio do Kremlin. Uma sessão parlamentar especial do CMF será também realizada na Duma russa e um fórum científico especial na Universidade Estatal Lomonosov de Moscou. A cerimônia de encerramento será realizada na Catedral Cristo o Salvado de Moscou — a mais elevada catedral ortodoxa do mundo. Para mais informações, visite os sites russos:
Traduzido por Julio Severo diretamente do boletim interno do Congresso Mundial de Famílias: The Nation Magazine Recognizes World Congress of Families’ Pivotal Role In Forging An East/West Pro-Family Alliance
Leitura recomendada:

Um comentário :

Lara AS disse...

Acho que não deveria haver a exceção para casos de violação, mas sim só para casos de riscos de morte ou de mutilação física para a mãe, estilo ficar sem um rim que podem ser assimilados ao direito de legítima defesa que existe mesmo quando o agressor seja algum em surto psicótico por exemplo. Mas não tem nenhuma lógica a exceção para casos de violação.