3 de janeiro de 2014

Os “abomináveis” católicos


Os “abomináveis” católicos

Walid Shoebat
Comentário de Julio Severo: Compreendo a revolta de Shoebat, um palestino que havia sido membro da Irmandade Muçulmana, ao ver o estado do protestantismo nos EUA, que outrora eram a maior nação protestante do mundo. Grandes denominações protestantes americanas (presbiteriana, luterana, anglicana, etc.) ordenam pastores gays e fazem boicotes contra Israel. Se Shoebat vivesse no Brasil, ele também poderia ver a apostasia da CNBB, que tem levado a maior parte das congregações católicas no Brasil no conto da sereia da Teologia da Libertação, sendo causa direta da vitória do PT e outros partidos socialistas no Brasil. Claro que a Igreja Católica no Brasil não faz, por exemplo, o que faz a Igreja Presbiteriana (PCUSA): apoiar o “casamento” gay. Mas com seu papel fundamental de antigo apoio ao PT, a CNBB e seus bispos apoiam o “casamento” gay, quando o PT, seu filhote, o apoia. Vendo da perspectiva apenas do que está acontecendo nos EUA, Shoebat desanimou e se revoltou contra o protestantismo nos EUA. Ele foi de um extremo ao outro, chegando a “agradecer a Deus” pelo fato de que no passado os católicos “esmagaram” os heréticos, inclusive os seguidores de João Huss e John Wyclif — considerados precursores de Lutero. (E parece que Shoebat se esqueceu de mencionar que os judeus também foram vítimas da implacável Inquisição católica, que lhes saqueava tudo: casas, dinheiro, propriedades, trabalho, etc.) Ele cita Lutero e seu antissemitismo, mas ignorou o contexto social e cultural católico antissemita que havia formado Lutero. Seja qual for o entendimento que Shoebat esteja buscando de igreja, a igreja ideal de Jesus não mata heréticos. Se matasse, Jesus teria iniciado seus apóstolos originais na missão de “esmagar” os fariseus e muitos outros heréticos. Mas não. Com exceção de João, todos os apóstolos de Jesus foram martirizados, isto é, eles estavam dispostos a morrer pelo Evangelho, em vez de torturar e matar pelo Evangelho. Jesus não veio para “esmagar” os heréticos para impor o Reino de Deus. Ele veio para pregar e demonstrar o Evangelho de Reino de Deus por meio do amor, pois Deus é Amor. Ele veio também para morrer. Tenho visto muitos cristãos americanos desapontados com a radical apostasia das grandes igrejas protestantes nos EUA. É uma apostasia tão grande que está levando muitos, inclusive Shoebat, à confusão. Mas no Brasil, Shoebat teria igual desapontamento com relação ao imenso poder esquerdista da CNBB na Igreja Católica do Brasil. Desconsiderando alguns pontos extremos que Shoebat adotou, seu texto em boa parte tem conteúdo muito aproveitável. Eis o artigo de Shoebat:
Em toda a sua história, a Igreja Católica travou guerra contra o islamismo. Contudo, hoje não tem nada a nos oferecer. Essa é a típica resposta que recebo quando discuto história cristã com muitos evangélicos. Eles me dizem que fora da Bíblia, nada há mais que precisemos. Por isso, da próxima vez que houver um incêndio na sua casa, leia a Bíblia, não se esqueça de orar enquanto estiver discando o número de emergência e goze a fumaça e o fogo crescendo dentro de casa.
Acho difícil até mesmo fazer as seguintes perguntas: Como é que foi a história cristã, que resistiu ao mal do islamismo e o derrotou na Europa? Por que e como a Cristandade perdeu o Egito e a Ásia Menor para o islamismo? E o que estamos fazendo em nossa época para imitar ou não imitar essa história?
A pergunta que vale um milhão de dólares a que ninguém consegue responder — embora receberei muitos comentários de pessoas me condenando como herético — é esta: Por que Deus escolheu os católicos para deter o islamismo em todas as grandes batalhas que visavam destruir a Cristandade? Se alguém tem a resposta, por favor dê um passo adiante.
O que a maioria dos evangélicos cheios do Espírito Santo sabe sobre a Batalha do Lepanto, a Batalha de Tours, a Batalha de Viena e a Batalha de Malta?
Se os “abomináveis” católicos não tivessem lutado na Batalha de Tours, toda a Europa seria muçulmana hoje, como na Ásia Menor. Seria o fim do Cristianismo, como o conhecemos. Hoje, a Turquia (Bizâncio) é 99% muçulmana e parece bem provável que produzirá o Anticristo, embora os evangélicos ainda achem que o Anticristo e a Meretriz é a Igreja Católica Romana.
Por que é tão raro achar evangélicos santos, cheios do Espírito, que não falam dessa história pintando-a como negra, cheia de guerras, cruzadas e sede de sangue? Qual é a diferença então que há entre o esquerdista teimoso e o evangélico cheio do Espírito? Ambos criticam essa história. Indo mais longe, como muitos evangélicos e esquerdistas, os muçulmanos também condenam essa história. Então, por que ecoamos a interpretação deles ao praguejar contra os católicos?
Por quê? É por causa desses “abomináveis” católicos que defenderam a Cristandade e salvaram os protestantes da total aniquilação? Será que os católicos fizeram algo certo, como lutar contra os abomináveis muçulmanos e frustrar os planos deles de aniquilar a Cristandade?
Em todas essas batalhas não havia nenhum protestante vindo para ajudar a salvar a Europa e os estados protestantes abstiveram-se de ajudar ou até mesmo levantar um dedo. Eles estavam ocupados demais fazendo estudos da Bíblia sobre como os “abomináveis” católicos eram o Anticristo.
Talvez eu precise exercer o típico hábito americano de falar sobre tais assuntos e buscar aprovação antes de fazer minhas declarações. Não estou dizendo, pelo amor de Deus, que todos os protestantes são maus. Contudo, toda vez que digo a palavra “católico,” os evangélicos pulam de nervosismo e apontam para o céu dos católicos sem nem mesmo investigar as montanhas de livros heréticos, dignos de esterco, produzidos pelos tão chamados evangélicos.
Será que a rica história católica é um assunto maligno sobre o qual a Bíblia nos avisou a não tocar e a fazer pouco caso das guerras católicas contra o islamismo? Até mesmo durante o nazismo, houve mais desses “abomináveis” católicos que escolheram morrer nos fornos de Hitler do que houve evangélicos e protestantes juntos. Será que esses católicos estão condenados ao inferno apesar de terem feito uma escolha de entrar na fornalha de Hitler? Qual dos dois agrada mais a Deus, os pastores amantes dos sodomitas ou os católicos que amavam os judeus e morreram nos crematórios de Hitler?
E então? Quem dará respostas às minhas perguntas? Será algum adolescente evangélico ignorante, imaturo, cabeludo, tatuado, de piercing no nariz, de argolas na orelha, zombador, inútil e herético do Movimento Graça Grátis que instantaneamente, de sua própria autoridade, me amaldiçoará e me excomungará porque não creio, como eles, que os pecadores homossexuais devem ser recebidos na igreja como cristãos se não houve confissão de arrependimento? Tais mutantes serão os futuros soldados que ultrapassarão os Cavaleiros de São João e lutarão para frustrar as forças das trevas e do diabo? O que eles utilizarão para lutar, os brincos que eles usam no nariz e seus cabeços com pontas de espinho de porco de aparência estúpida? Ou será que eles mesmos não são filhos do diabo?
Por que tenho de denunciar o papa como herético enquanto fico em silêncio sobre o maior pastor dos Estados Unidos, esse autonomeado papa do diabo chamado Rick Warren que assinou um tratado com o islamismo dizendo que “nós adoramos o mesmo Deus”? Será que não posso dizer nada sobre essa prostituta engordada que evita comprometer-se em questões sobre homossexualismo, mas condena as Cruzadas nesse mesmo tratado?
Talvez essas coisas possam ajudar a responder à minha pergunta, que já fiz mais de uma vez e ninguém parece ter respondido: Durante minha caminhada de duas décadas em minha fé evangélica cheia do Espírito Santo, Jesus disse: “Edificarei minha igreja e as portas do inferno não prevalecerão contra ela.” Veja bem, em dois mil anos, quem era essa igreja? Foi a igreja perdida no tempo desde que os autores do Novo Testamento morreram até a época em que o santo Martinho Lutero apareceu? Hitler usou “Sobre os Judeus e Suas Mentiras,” texto demoníaco de Martinho Lutero, para ajudar a livrar a Europa de seis milhões de judeus.
Os evangélicos respondem a esse dilema dizendo que a verdadeira Igreja estava sempre ali, mas era perseguida pelos “abomináveis” católicos. Entretanto, tais respostas são impossíveis de provar. Talvez algumas perguntas no estilo de Jesus ajudarão a esclarecer essa questão. Então, qual foi o movimento cristão que os “abomináveis” católicos perseguiram? Foram os montanistas, os novacionistas, os donatistas, os docetistas, os cátaros, os albingenses, os valdenses, os hussitas e os seguidores de Wyclif? Será que esses movimentos eram a “Igreja” sobre a qual falou Jesus? Eram eles que eram os crentes cheios do Espírito, que criam na Bíblia e eram semelhantes aos evangélicos?
Não há historiador que lhe dirá que esses movimentos chegam a se encaixar na definição de modelo evangélico “cheio do Espírito.” Tais movimentos, que os católicos esmagaram (graças a Deus), eram radicalmente não-cristãos, heréticos e gnósticos. Só os valdenses e os hussitas eram de certo modo cristãos, mas mesmo eles estavam mais próximos do catolicismo do que os evangélicos. Como um evangélico comum, cheio do Espírito Santo, chegaria a saber a natureza desses movimentos? Afinal, só precisamos da Bíblia e dane-se a história, certo? Ignorar a história é ignorar também a Bíblia.
Até mesmo Martinho Lutero e o movimento protestante, que veio com a Confissão de Fé de Westminster (CFW), que é seguida por denominações protestantes, realmente ajudou os muçulmanos otomanos e lhes forneceu cobre para construir canhões para destruir estados católicos porque na opinião deles, a Igreja Católica era a Meretriz da Babilônia e o Anticristo.
A CFW era tão importante que era uma doutrina de fé fundamental e não era negociável. Se a Trindade era essencial, da mesma forma era também essa crença com relação aos católicos. Apesar de que o islamismo nega publicamente a Trindade, a CFW nunca mencionou isso. Esse documento preferiu focar muito mais nos católicos, não nos muçulmanos, embora os católicos tivessem impedido os muçulmanos de aniquilarem a Cristandade. Até o próprio Martinho Lutero pensou melhor nessa questão e confessou, depois de ler “Refutação ao Corão,” livro maravilhoso escrito pelo católico Riccaldo Di Montecroce. Como resultado, Lutero mudou de opinião e de acordo com ele o islamismo era o sistema do Anticristo, mas a Confissão de Westminster nunca chegou a mencionar isso.
Sobre a teologia da graça versus obras. Uma coisa é certa: Jesus deu o exemplo do homem que pratica boas obras e o empolgado igrejeiro de Sua época quando Ele escolheu o samaritano, não o fariseu que estava andando e se deparou com um homem nu e surrado por perseguidores e nada fez, afirmando que ele estava fazendo a vontade do Senhor. Se pegarmos esse exemplo, o samaritano daquele tempo seria visto do jeito que vemos um católico: ele estava todo danado e confundia tudo. O samaritano nem mesmo seguia Sola Scriptura e seu cânon da Escritura não tinha muitos livros. Ele até cria em loucuras tipo o Templo estava no monte Gerizim, não em Jerusalém. No entanto, Jesus honrou o samaritano, não o fariseu, que entendia a Bíblia e o Templo de forma correta, mas não ajudou o perseguido.
Quando Jesus vier, Ele jogará no inferno muitos “abomináveis” católicos e “abomináveis” evangélicos por não ajudarem os judeus, os católicos, os evangélicos e outros (Mateus 25). Hoje, nem os católicos nem os evangélicos estão fazendo muito para salvar os cristãos massacrados em países muçulmanos. Consegue dizer o nome da organização que resgata os cristãos hoje? Não existe NENHUMA. Tentamos ajudar e nossos apoiadores são predominantemente armênios, coptas e assírios. Onde está o maior pastor dos EUA? Onde estão os evangélicos e católicos dos EUA? Talvez eu devesse seguir os coptas, os assírios ou até os armênios e jogar no lixo essa versão americanizada do Cristianismo que ama a homossexualidade.
Embora acusemos essas igrejas antigas de apego a livros deuterocanônicos como a Sabedoria de Salomão, que os evangélicos rejeitam, em menos de cinquenta palavras, resume o propósito inteiro da Encarnação do Filho de Deus e por que Deus se tornou homem:
“Quando um silêncio profundo envolvia todas as coisas e a noite mediava o seu rápido percurso, tua Palavra onipotente lançou-se, guerreiro inexorável, do trono real dos céus para o meio de uma terra de extermínio.” (Sabedoria 18:14-15 Bíblia de Jerusalém)
Quem é esta “tua Palavra onipotente”? Quem era a “Palavra”? Quando Ele se lançará “do trono real dos céus”? Quando Ele será esse “guerreiro inexorável”? Essa não é uma profecia sobre Cristo vindo para guerrear nos últimos dias? Contra quem Ele está guerreando? Contra os católicos, que preservaram a Bíblia — inclusive a Sabedoria de Salomão? Será que a sabedoria partiu da terra de modo que nenhum homem possa apontá-la? Será que o Espírito Santo não está me levando a redescobrir tais profecias arrancadas das Bíblias evangélicas dos Estados Unidos? A Igreja Copta que foi fundada por São Marcos não era importante? Não foi Cristo que edificou a Igreja no Egito? Até mesmo quando os portugueses entraram pela primeira vez na Índia eles encontraram cristãos nativos que, para sua surpresa, declararam sua sucessão apostólica desde São Tomé.
Quando me tornei cristão, entrei numa igreja evangélica que me ensinou que em Daniel capítulo 2, as duas pernas eram a Igreja do Oriente e a Igreja do Ocidente (Ortodoxa e Católica) e que essas igrejas eram o espírito do Anticristo. No entanto, nunca acreditei neles, pois examinei a Palavra de Deus e descobri que as profecias da Bíblia estavam falando do islamismo. Era eu que não estava seguindo a Bíblia ou será que esses evangélicos estavam interpretando a Bíblia de forma errada? Foram os evangélicos que também interpretaram mal muitas coisas na Bíblia.
Rejeito todas as doutrinas que diferem da Bíblia. Os santos protestantes têm apontados vários papas como o Anticristo, e todas essas opiniões no final se mostraram falsas. Será que isso não é difamação profana? Jesus não nos alertou com relação a tais difamadores malditos?
Nós proclamamos em voz alta: “Meu povo perece por falta de conhecimento” quando nós, os que proclamamos tais versículos, estamos perecendo. Há uma diferença entre conhecer a Bíblia e fazer o que está na Bíblia.
Mas há também uma diferença entre amar emocionalmente Jesus e fazer o que Jesus diz. Pregamos algo. Mas seguimos o oposto; continuamos com falta de conhecimento.
Como consequência, vemos as coisas a partir de certo prisma ótico que achamos que é santo, mas não é.
Walid Shoebat é um palestino ex-membro da Irmandade Muçulmana. Ele é também dono do site Shoebat.
Traduzido por Julio Severo do artigo do site Shoebat: Them ‘Damned’ Catholics
Leitura recomendada:
Sobre a Inquisição:
Outro artigo do site Shoebat:

46 comentários :

Robson Oliveira disse...

Ih, Júlio... se prepare para apanhar. Se tem um ponto em que protestantes e abortistas se dão as mãos é para bater em nós, católicos. Vai apanhar dos dois lados hoje...

Vini Silva disse...

Julio, a coisa esta ficando séria e a grande maioria dos Evangélicos e Líderes não estão se dando conta. No começo de 2012 tive que me mudar as pressas, pois um Muçulmano mais radical ligado a Irmandade Muçulmana do Sudão descobriu meu endereço e me ameaçou, participava de um grupo de Muçulmanos de todo o mundo e aparentemente os debates pareciam suportáveis, mas puro engano, descobriram através do IP o meu endereço certinho e ainda disseram que existem muitos grupos muçulmanos em cidades brasileiras organizados, agora volto a receber críticas duras pelas matérias que coloco em meu Blog e, pra minha surpresa o irmão André do Blog bjcv, foi denunciado na Policia Federal por ter feito um comentário sobre o Islã e teve que comparecer na 34 DP, de Bangu no Rio de Janeiro para prestar esclarecimentos,e o mais preocupante é que a Policia Federal esta aceitando denuncias de crimes religiosos por um simples comentário totalmente pertinente, eles estão começando a agir na América Latina segundo o próprio inspetor da 34 dp, através da tríplice fronteira, e algumas cidades do Sul, como Caxias do Sul já esta repleta de Muçulmanos e, a intenção deles é ir conquistando cidades pequenas até chegar nas capitais,e com certeza terá todo o apoio de PT, é chegada a hora do início das tribulações, ja estou sendo vítima dela desde 2012, e vc sabe muito bem o que é isso. Que Jesus nos guarde.
Missionário Vini Silva.
http://vini-silva.blogspot.com.br

Anônimo disse...

Roma e a idolatria, feiticaria e o culto a baal restabelecido na terra, alem de ser uma igreja assassina que matou milhoes na inquisicao pela fogueira, enforcamento, tortura e etc..etc...isso e fato e historia.

Gracas a misericordia de Deus, Martinho Lutero fez a reforma libertando o mundo das garras do maligno imperio da igreja romana.

Quanto aos idolatras terem guerreado e vencido os mulcumanos na europa , digo que Deus usa ate uma mula para seus propositos, como usou a babilonia e ate o egito para seus propositos com Israel. Um erro nunca justifica outro erro.

Bem, quanto ao isla, e mais que provado que e uma religiao de odio, de rancor e de ira, a Historia tambem nos mostra esses fatos reais e verdadeiros.

Estudem a historia e vejam se a idolatra igreja romana nao faria conosco, nessa geracao, o mesmo que ja fazia a seculos na idade media, mas gracas a misericordia de Deus e seu Poder , Lutero fez a abencoada reforma.

Pastor Caleb.

Anônimo disse...

Walid Shoebat não está confuso, mas está despertando para uma realidade histórica que vc Júlio, não quer aceitar. A Igreja Católica salvou o mundo do islã e de muitas heresias e ainda é a guardiã da moral do Ocidente.
Dizer q a CNBB é apóstata? pera aí né? Pode ser omissa, mas não faz nem 1% do que a Igrejas protestantes estão fazendo nos EUA. Não é porque a CNBB ajudou a fundar o PT q ela é cumplice do mesmo. Então o senhor Silas Malafaia é cumplice do PT por apoiar candidatos do PT. Júlio vc precisa parar e estudar mais sobre a história. O próprio primeiro-ministro de Israel deu ao papa Francisco um livro onde atesta q a Inquisição não perseguiu os judeus. Peça o apoio de Olavo de Carvalho e estude fontes sérias. Abraço! Paz e Bem!

Marília disse...

Os Shoebats pareciam estar se inclinando para a Igreja Católica, porém com a recente medida da Igreja Ortodoxa Russa de fazer guerra contra o Islã, eles estão agora com os ortoxodos. O Júlio publicou algo a respeito, http://juliosevero.blogspot.com/2013/12/russia-vai-se-endurecer-contra-religiao.html

António Costa disse...

Parabéns Júlio Severo pela sua coragem e imparcialidade!

Anônimo disse...

Sábio Shoebat!

Daniela Silva disse...

Sábio Shoebat. Ele deu crédito à Igreja Católica por ter combatido o Islão no passado. Atualmente, ele dá crédito à Igreja Ortodoxa da Rússia por similar combate. Aprendam uma lição, protestantes: lutem contra o Islão para obter valor.

Julio Severo disse...

Anônimo, você disse: “Dizer q a CNBB é apóstata? pera aí né? Pode ser omissa, mas não faz nem 1% do que a Igrejas protestantes estão fazendo nos EUA.”

A CNBB foi fundada por Dom Hélder Câmara, conhecido como cardeal vermelho. O homem era um marxista conhecido internacionalmente. A Dra. Constance Cumbey, em seu livro “The Hidden Dangers of the Rainbow: The New Age Movement and Our Coming Age of Barbarism” (1983), menciona que Câmara tinha ligações com a Nova Era.

É fato que a CNBB, seguindo a natureza marxista do que a criou, segue cegamente todas as grandes causas marxistas, não por omissão, mas por ideologia mesmo.

Portanto, você errou na interpretação de que a CNBB não é apóstata. A CNBB faz, por si ou por meio de seu filhote, o PT, 100 por cento do que fazem as igrejas protestantes apóstatas dos EUA. Se o PT é um grande problema no Brasil, a CNBB é parte integral e indissolúvel desse problema.

A diferença é que no Brasil, publiquei um livreto gratuito para informar o público sobre as raízes da apostasia esquerdista entre as igreja protestantes. Para baixar o livro, clique aqui.

Mas no caso dos católicos, NINGUÉM escreveu nenhum livro denunciando a apostasia esquerdista da CNBB, que é de nascença. Infelizmente, não posso fazer isso pelos católicos. Algum católico com coragem vai ter de aparecer e mostrar que as supostas “omissões” da CNBB são na verdade sua missão ideológica.

Guto disse...

O anônimo do dia 3 disse textualmente isto:

"... Não é porque a CNBB ajudou a fundar o PT que ela é cúmplice do mesmo..."

Opa! Peraí! Agora eu sou obrigado a defender o Júlio neste ponto. Que diferença existe entre ser um apóstata e ser cúmplice de um partido corrupto? Nenhuma!

A partir do momento em que uma pessoa apostata da fé cristã, ela está dando brecha para ser influenciada pelo diabo. E, querendo ou não, ela se torna cúmplice do mal que o diabo e os demônios causam em todo o mundo. Quem deixa de ter fé em Deus escolhe ser escravo do diabo. Ou será que eu estou errado?

E quanto à CNBB, só o fato dela ter ajudado a fundar o PT demonstra que ela tem plena consciência de como o PT realmente age. Quem colabora com um criminoso (ainda que indiretamente) se torna cúmplice dele (e, às vezes, é tão ou mais culpado quanto o próprio criminoso)!

Por este raciocínio do anônimo (já que ele está pondo a mão no fogo pela CNBB), eu posso ajudar a construir o inferno para o diabo (mas eu não posso ser culpado pelos crimes que o diabo comete)! O diabo pode cometer milhões de crimes, e eu, mesmo sendo cúmplice dele, não posso ser considerado culpado! Será que é isso mesmo? Ou eu entendi de outra forma?

"Santa inteligência", Batman!

Eduardo disse...

CNBB é omissa, tá, tá. Ela não é esquerdista então? Como tem gente que tapa o sol com a peneira!

Anônimo disse...

Julio, feliz 2014!

Só para constar: a inquisição católica nunca matou protestantes. Os hereges aniquilados eram católicos. É simples: um tribunal católico não pode julgar não católicos.

Católicos infelizmente assassinaram protestantes (e foram ainda mais assassinados por eles inclusive), mas isso não se deu na inquisição.

No mais... Ótimo artigo.

Wagner

Anônimo disse...

Neste (i)mundo ha que se desconfiar de tudo, inclusive deste que vos escreve. Mas, uma excelente maneira de se destruir uma instituição é fazendo parte dela. Corroer por dentro tem o efeito do câncer. Muitas vezes só se percebe o estrago qdo a metástase dominou. Esse shoebat, provavelmente, é um "quinta coluna", que se instalou dentro do cristianismo bíblico para ajudar na demolição.
Constitui miserável analogia citar "Por isso, da próxima vez que houver um incêndio na sua casa, leia a Bíblia, não se esqueça de orar enquanto estiver discando o número de emergência e goze a fumaça e o fogo crescendo dentro de casa." Aquilo que devo fazer não devo esperar que Deus faca. Mas, na questão de 'guerrear contra o islamismo, o Julio Severo respondeu magistralmente. Não se trata de "queimar os hereges", mas, de salva-los. E, a igreja católica não guerreou para "salvar o cristianismo", mas, para não perder poder temporal. Questão humanissima. Alem de tudo e é o mais terrível, quem criou o islamismo foi a igreja católica, qdo tentou cooptar maome para a causa, enviando a ele uma viúva, carregada de ouro, para seduzi-lo. Era (e sempre foi) desejo de Roma que nao houvesse nem judeu ("o Povo de Deus", acreditavam/acreditam os romanistas, eh o catolico romano) nem cristaos independentes. Havia que dar cabo deles. So que nao contavam que o maome se transformasse num cachorro louco, cuja "raiva' literal se reflete ateh nossos dias. O resto é discurso sobre o sexo dos anjos.

Antonio.

Anônimo disse...

Estamos atravessando um período em que a igreja cristã está ameaçada por tentativas de nos fazer calar, no que diz respeito àqueles princípios que tanto evangélicos como católicos defendem. Querendo ou não, as religiões cristãs são maioria no Brasil e isto tem se tornado impecílio para alguns que querem impor costumes e práticas contrários a família tradicional. Neste momento devemos desconfiar de qualquer coisa que busque acirrar as diferenças entre evangélicos e católicos (não precisa, todos sabemos quais são). O próprio padre Paulo Ricardo já mostrou que nós (evangélicos e católicos) não precisamos mudar nossas convicções para defendermos causas comuns. O problema é que, consciente ou inconscientemente, sempre aparece alguém semeando briga. Lamentavelmente o Júlio não se contém e acaba mordendo a isca.

Anônimo disse...

Só para completar: O padre Paulo Ricardo tem sido um semeador de brigas interreligiosas. Primeiro, acusou os evangélico de otários; depois, alegou que a Igreja Católica nunca proibiu o povo de ler a Bíblia, essencialmente jogando na lata de lixo o sangue de todos os que lutaram para que o povo tivesse o direito de ler a Bíblia e foram mortos pela Igreja da Inquisição.

Anônimo disse...

Fascinante, né? Padre Paulo atiça a fogueira e em seguida posa - ou é pintado - de mediador dos conflitos que ele mesmo ajudou a criar. Sinto cheiro suspeitoso no ar.

Martha

Sandro Morais disse...

Os comentários de alguns estão viajando na maionse. O autor do artigo é Walid Shoebat, que não é padre, nem pastor. O foco é Walid Shoebat, não pe. Ricardo. Parem de dsviar o assunto.

Leony disse...

Algo que eu pude perceber lendo a Palavra (já li o NT completo, e estou lendo o AT, estou na metade de Deuteronômio) é que tanto no NT como no AT é constante o fato de o povo de Deus sempre estar cercado por outros povos que tinham ensinamentos, práticas e adorações que não eram destinadas ao verdadeiro Deus, YHVH.


Da mesma forma, é sempre presente o alerta que Deus nos dá tanto no AT (pela lei e os profetas) como no NT (os 4 evangelhos + as epístolas de Paulo, Pedro, Judas e João) para o erro de não tê-Lo exclusivamente como único Senhor e a principal forma disso acontecer é amando ou colocando qualquer outra coisa, por mais simples que seja (casa, carro, esposa, marido, irmão, trabalho, uma doutrina ou ensinamento etc.), no lugar que Deus tem que ocupar na nossa vida, ou seja, sendo e estando em tudo, tanto na maneira que vivemos a Palavra como no conteúdo do que expomos da Palavra com o intuito de falar a verdade do Deus verdadeiro, ensinando, instruindo ou exortando alguém. Qual foi o pq de eu ter dito isto tudo? Vou explicar agora.

Historicamente falando não há como negar que alguns ensinamentos, dogmas e doutrinas da igreja católica apostólica romana, expressos através de bulas papais e de alguns concílios não condizem com o que a própria Palavra diz, e isto é fato, é histórico. Bom, atualmente, através da internet e da mídia convencional, temos visto também muitos ensinos e práticas de alguns “pastores” e “líderes” que não condizem com o que está na Palavra. Só que se tratando de erros no ensino, na doutrina e no estabelecimento de dogmas, há uma diferença. O atual meio ‘‘evangélico protestante” (batistas, presbiterianos, metodistas, adventistas, pentecostais, neopentecostais dentre outros), por ser algo muito ramificado em algumas doutrinas (batismo com o espírito santo, prosperidade humana, dentre outras) não há um ponto de partida, uma instituição ou alguém em que se possa centralizar e responsabilizar todo e qualquer equívoco doutrinário, quando comparamos o que quer que seja com a Palavra de Deus. Podemos pegar a Palavra, lê-la e comparar individualmente o que está errado com tal templo, determinado pastor e determinada doutrina, fazendo a opção de continuar ou não em um local que esteja tendo algo de errado, que não esteja de acordo com o que Deus quer para o nosso relacionamento com Ele.

Porém, no que diz respeito a igreja católica apostólica romana, há tanto uma instituição como uma pessoa e uma tradição histórica que nos permite centralizar e responsabilizar todo e qualquer erro doutrinário que não condiz com o que a Palavra de Deus diz. E muitos erros doutrinários até hoje persistem, abrindo portas para que as pessoas não tenham um relacionamento real e verdadeiro com Deus, através e exclusivamente do Filho D’Ele como sendo o único 100% Deus e 100% Homem, Deus encarnado, sem pecado, morto, ressuscitado e glorificado.

Alguns erros que persistem até hoje abrem portas para o surgimento de vários equívocos, como por exemplo: A Bula Papal Munificentissimus Deus, de 1º de Novembro de 1950 , do papa Pio XII, sobre a Definição do dogma Assunção de Maria – tem no wikipedia, dá pra vc ler – que reconhece que Maria foi para o céu em corpo e alma, igualando-a assim com Jesus. Somente isso, que é apenas um grão de areia no meio de um montão de terra, já é algo que põe em jogo muita coisa, como a exclusividade da divindade de Cristo. E mesmo ''sem querer'' ou não querendo, abre sim uma porta enorme que pode culminar em uma atitude idólatra consciente ou não, intencionada ou não nas pessoas, e isso é algo que pode acontecer e que de acordo com Deus não é certo e não faz parte do relacionamento que Ele quer que a gente tenha com Ele.

Anônimo disse...

Mil vzs parabéns pelo texto Julio.
Esse perpétuo fenômeno das Igrejas Protestantes e evangélicas acusarem a Igreja Católica de ser a Prostituta, de acusarem Papa após Papa de ser o Anticristo e muitas vzs apoiando um inimigo infinitamente mais perigoso somente para tentar combatê-la (como apoiando o Islã por vzs, tal qual dito no texto) é exatamente o mesmo fenômeno que se viu na Rússia com os movimentos cristãos cismáticos da Igreja Ortodoxa.
O grande cisma na Igreja Ortodoxa, chamado de Raskol, ocorrido em 1666 deu origem ao movimento dos Velhos Crentes. E a partir dos Velhos Crentes disseminaram-se centenas de pequenos movimentos cristãos, dissonantes em doutrinas e interpretações, porém em sua maioria absoluta, unidos na repulsa à Igreja Ortodoxa, crentes de que de seu meio viria o Anticristo, o Falso Profeta, etc. Patriarca após Patriarca era interpretado por estes movimentos como sendo algum desses personagens apocalípticos.
E nesse ódio à Igreja Ortodoxa, uma imensa parte desses movimentos, com o surgir do comunismo, trabalharam com afinco ao lado de Lenin para levar o Comunismo ao poder. Esses movimentos fundados na visão milenarista do Reino de Cristo como se efetivando neste mundo, criam por isso que ao combater a Igreja Ortodoxa (com o Anticristo em seu trono) Cristo poderia se manifestar na Terra. Os bolcheviques, cientes dessa crença, a exploraram até o último levando esses movimentos a crerem que o aliar-se aos comunistas para derrubar o Czar e a Igreja Ortodoxa protegida por este, levaria a instauração do Reino de Deus na Terra. Os Velhos Crentes e demais movimentos trabalharam incessantemente na propaganda bolchevique e depois no combate ao regime czarista e à Igreja Ortodoxa ao lado desses durante a Revolução Russa.
Porém o fim da história todos sabem. Ao derrotarem o regime czarista, os comunistas não apenas varreram do mapa a Igreja Ortodoxa, como igualmente tbm todos estes grupos do movimento cristão cismático, que ajudaram Lenin a levar os bolcheviques ao poder. Ambos foram perseguidos, fuzilados ou enviados para os Gulags ou campos de concentração.
Que essa história fique de alerta e aprendizado aos Protestantes e evangélicos ocidentais para que, em nome desse ímpeto anti-católico, não acabem apoiando os seus próprios enforcadores futuros.
A paz.
Nicolai Y. P.

Aprendiz disse...

Algumas considerações

Sobre as cruzadas, devemos fazer sempre as críticas corretas, e nunca as erradas. As críticas corretas são aos crimes cometidos durante as cruzadas, que são muitos e graves (e não se deve deixar de dizer que os crimes cometidos pelos muçulmanos nos países que conquistaram foram ainda piores).

A "critica" errada é criticar o fato de reis e papas católicos terem lutado contra os muçulmanos. Ora os muçulmanos atacaram primeiro, e continuaram atacando continuamente. Quem quer que tenha sido atacado por eles, ou terceiros que lhes assumissem a causa, tinha o direito natural de reagir, inclusive com violência. Negar isso é negar a própria ideia de legitima defesa.

Aprendiz disse...

Acho absurdo considerar o autor como um !"quinta coluna". Está evidente que ele está escandalizado pela criminosa inércia dos cristãos ocidentais em relação aos crimes sofridos pelos cristãos da África e Ásia, nas mãos dos muçulmanos.

Se servir para nós acordarmos, glória a Deus!!!

Aprendiz disse...

E finalmente

A CNBB não foi omissa em relação ao comunismo. Foi fomentadora do comunismo, e inimiga de todos aqueles que se opõem ao comunismo. A CNBB criou o PT, e os piores crimes do PT foram previstos no plano original da CNBB. A CNBB criou o PT como um partido leninista, com o objetivo, conforme todo e qualquer partido leninista, de tomar o poder, destruir as liberdades e implantar um sistema totalitário que leve à morte e destruição de todos aqueles que possam ser um impecilho ao poder absoluto do "partido". A CNBB é cúmplice de todos os crimes do PT.

Silas Archibaldo disse...

Interessante pra vcs e Olavo. O "filósofo" Olavo de Carvalho é o último que poderia dizer algo sobre idiotas úteis, afinal de contas, ele e outros companheiros seus, como um tal de Julio Severo, vivem de artigos vendidos para periódicos reacionários e de contribuições de gente que acredita que eles são espécies de Papas da economia, filosofia e religião. Agora se juntou a eles o idiota dos idiotas, o Lobão. Mas o coral dos reacionários está em franca expansão, um último suspiro! Nele estão o Roger, do antigo Ultraje a Rigor e o humorista Danilo Gentili. Eles poderiam muito bem juntos cantar o refrão do próprio Roger, que diz: "Inúteu! A gente somos inúteu!". Eles são a prova do determinismo marxista, como burgueses de nascença não poderiam pensar diferente, e apenas desconstroem habilmente o que construimos. A história vai dizer quem são esses caras, e o que "produziram". Que falta faz El Paredon, e os Gulags!
Essa luta não é somente ... Tirei de: http://vanguardaemluta.blogspot.com.br/

Anônimo disse...

Como é engraçado ainda ler comentários aqui, como o do rapaz Leony, dizendo coisas como:

"Historicamente falando não há como negar que alguns ensinamentos, dogmas e doutrinas da igreja católica apostólica romana, expressos através de bulas papais e de alguns concílios não condizem com o que a própria Palavra diz, e isto é fato, é histórico."

Não rapaz, histórico mesmo é os protestantes tentarem explicar do por que as Igrejas Ortodoxas Orientais terem praticamente a mesma doutrina da Igreja Católica Romana.

Sempre vi as Igrejas Ortodoxas como uma pedra no sapato dos protestantes.

Como vocês protestantes explicam essa semelhança na Doutrina Católica Ortodoxa e Católica Romana?

Rodrigo disse...

Júlio, sou católico e admiro vc. Baixei o livro que vc escreveu contra o esquerdismo dos protestantes do Brasil. Nossa, que coragem! Eu queria ver um dos nossos, como o Padre Paulo Ricardo ou outro, publicando um livro arrancando a máscara da CNBB como vc fez com as "CNBB" protestantes. Não me leve a mal: precisamos de vc de nosso lado para escrever um livro contra nossa incriticável CNBB.

Leony disse...

Ao anônimo,

Se possível me envie um estudo ou algum link sobre esta comparação que vc mencionou entre a Igreja ortodoxa e a ICAR.

A propósito o que eu quis deixar bem claro é que após a reforma protestante, caso aja alguma heresia ou desvio do que a palavra diz, não é possível você responsabilizar a TODOS os templos protestantes por conta de alguma heresia que individualmente ocorre num templo.

Já na ICAR não, meu povo, é diferente, pelo amor de Deus, será que vcs não vêem isto. Lá dá sim pra vc culpar até hj 1 SÓ PESSOA/INSTITUIÇÃO POR QUALQUER TIPO DE HERESIA CONTRA A PALAVRA DE DEUS, PQ TANTO AS HERESIAS COMO A INSTITUIÇÃO ESTÃO AÍ ATÉ HJ COM DOGMAS QUE SÃO BASE PARA QUE AJAM HERESIAS PROFUNDAS E QUE ABREM PORTAS PARA UMA IDOLATRIA (como o dogma da assunção de Maria e o da infalibilidade papal). Será possível que você, religioso católico não percebe isto?

Não se trata de ser protestante ou não, gente, se trata de seguir a Jesus e a palavra d'Ele. Eu não posso afirmar com 100% de certeza que TODOS OS QUE SE CONSIDEREM DA RELIGIÃO CATÓLICA SÃO IDÓLATRAS POIS NÃO ESTOU DENTRO DO CORAÇÃO DE CADA UM PARA VER, mas algo eu posso afirmar com 100% de certeza baseado na palavra de Deus é que se estes mesmos católicos LEREM REALMENTE A PALAVRA não continuarão mais lá dentro. Com a sua presença lá, meu caro, você continua a sustentar esta instituição, por favor, perceba isto, se importe mais com Deus do que com os costumes estabelecidos por homens que em muitos casos não condizem com NADA DO QUE DEUS DIZ. LEIA A BÍBLIA.

Matheus Amaro disse...

Sobre as conclusões de Malachi Martin, principalmente sobre o "Segredo de Fátima", ponho algumas profecias do Santo monge Joseph do mosteiro de Vatopedi, no Monte Athos, Grécia, que é o centro espiritual da Igreja Ortodoxa, em 2001, antes de morrer em 2009:

"Haverá um estado de anormalidade (alusão à paulatina falência da economia grega, que vem se deteriorando desde 2011 e ameaçando a sobrevivência do Euro e da própria União Européia). Quando este estado de anormalidade chegar, imediatamente o capital vai recuar devido a situação do capital global, a situação internacional e a um judeu. Apenas quando o capital internacional puxar para trás a economia (grega), todos os funcionários serão demitidos.

"Então a Grécia vai à falência e seu povo vai morrer de fome."

Sobre a Terceira Guerra Mundial:

"O Vaticano anunciará Guerra Santa contra a Ortodoxia 'cismática'."

"A Igreja Católica Romana nunca será capaz de retornar às posições que tem hoje. Nem perto disso. Sua influência será quase nada."

Isso se dará porque a Igreja Romana é apóstata. Sobre o seguinte comentário:

Samuel Yahata disse...

durante a Segunda Guerra, os croatas mataram cerca de 800.000 Sérvios porque eles não eram católicos . Tudo com o apoio do Vaticano,
terça-feira, 22 outubro, 2013

Este é o horrendo caso do Ante Pavelic, o lider croata que pretendeu exterminar os Sérvios, que sao Ortodoxos, com o apoio da Igreja Romana.

Acontece que a Igreja Catolica sempre teve inveja dos Ortodoxos e um ódio milenar pela ortodoxia. Ao longo dos séculos, vários países Católicos, com o apoio de Roma, tentaram dominar e converter a força os ortodoxos. Uma das novas formas de fazer essa conversão é a Heresia Uniata, que consiste em Igrejas Catolicas Romanas se disfarçarem de Ortodoxas, adotando o que eles chamam de "Rito Oriental", que é a Divina Liturgia de São João Crisóstomo, a liturgia tradicional do Oriente, enganando os menos inteligentes e dizendo que eles podem ser ortodoxos e entrar em comunhão com o Papa... É um ardil bem covarde para angariar membros, já que o Ocidente está se voltando contra Roma, nada melhor que se voltar contra o Oriente e os converter a força.

O clássico episódio da 4ª cruzada, onde, ao invés de atacarem os exércitos muçulmanos, como combinado, os soldados do Papa atacaram a Constantinopla Ortodoxa, capital do Império Bizantino, em um espantoso ato de traição. Sem falar no Tempo das Dificuldades, entre 1598 e 1613 na Rússia, com o ataque Polonês e a tentativa de destruir a Ortodoxia Russa através da destruição da Rússia.

Como a Rússia hoje possui o maior número de Ortodoxos, a guerra agora é contra a Rússia, o Patriarca de Moscovo e Vladimir Putin, que não permitem que uniatas católicos roubem os fiéis da Igreja Ortodoxa e destruam a fonte espiritual do povo russo. Por isso a mídia ocidental cisma em execrar a Rússia e atacá-la de todas as formas.

A Inquisição foi uma coisa horrenda e monstruosa a qual ninguém pode creditar a Igreja Ortodoxa. Nem muçulmanos, nem catolicos, protestantes, judeus, pagãos ou ateus podem acusar. Pelo contrário, a Ortodoxia foi vítima de coisas muito piores por parte de Roma. Seguramente os ortodoxos foram as maiores vítimas da Igreja Católica Romana e seus ardis maquiavélicos para tentar suprimi-la.

Mas as profecias dos santos monges gregos não deixam dúvidas: o fim da Igreja Romana se aproxima, e isto pela Vontade de Deus. Como ensina Jesus Cristo:

"Todo aquele, pois, que escuta estas minhas palavras, e as pratica, assemelhá-lo-ei ao homem prudente, que edificou a sua casa sobre a rocha;
E desceu a chuva, e correram rios, e assopraram ventos, e combateram aquela casa, e não caiu, porque estava edificada sobre a rocha.
E aquele que ouve estas minhas palavras, e não as cumpre, compará-lo-ei ao homem insensato, que edificou a sua casa sobre a areia;
E desceu a chuva, e correram rios, e assopraram ventos, e combateram aquela casa, e caiu, e foi grande a sua queda."

Mateus 7:24-27

Andrei disse...

A Igreja Católica não morre de amores pela Igreja Ortodoxa Russa. Historicamente, o Vaticano tem feito tudo para destrui-la.

Anônimo disse...

Matheus Amaro, qdo do periodo imediatamente anterior aa queda de Constantinopla, a igreja catolica ofereceu ajuda aa igreja ortodoxa. Sabendo o que representa a turma de Roma, o patriarca ortodoxo disse: "Preferimos os turcos". Serah porque, hein?!

Antonio.

Welber disse...

A verdadeira igreja de Jesus é aquela que, independente de denominação (seja católica, evangélica, ou qualquer outra que existe), obedece única e exclusivamente à Palavra de Deus. Denominações são criadas por homens, mas a Palavra de Deus é a mesma!

No meu caso, eu congrego na Igreja do Evangelho Quadrangular. Mesmo assim, eu não faço propaganda da denominação onde eu congrego. Muito pelo contrário: eu falo somente da Palavra de Deus. Ela, sim, é o verdadeiro e único guia para conduzir todas as pessoas à salvação (independente da igreja que essas mesmas pessoas freqüentam). Enfim, temos que obedecer ao que o Senhor Jesus ordena na Sua Palavra:

"Ide por todo o mundo e pregai o evangelho para toda criatura" (Marcos 16:15)

Não seria muito mais proveitoso agirmos assim ao invés de ficarmos discutindo sobre qual igreja é a certa?

Rodiney da Silva e Silva Junior disse...

Sou Batista e nunca pensei que a Igreja Católica fosse a representação do Anticristo. Em relação à Igreja Católica tenho contra o seu antissemitismo e as doutrinas em relação às mediações dos santos, a idolatria à Maria e tutti quanti. Repito, nunca vi a Igreja de Roma como o Anticristo. Mas o que percebi no texto do sr. Shoebat foi um certo rancor contra os evangélicos, suas questões teológicas são bem colocadas, mas ele não deixa escondido uma certa decepção. Não conheço por completo a história do autor do artigo, mas esse rancor fala mais alto que sua racionalidade crítica.

Péricles disse...

Faço das palavras do Welber as minhas: a verdadeira igreja de Jesus é aquela que, independente de denominação (seja católica, evangélica, ou qualquer outra que existe), obedece única e exclusivamente à Palavra de Deus. Denominações são criadas por homens, mas a Palavra de Deus é a mesma!

Que todos nós possamos obedecer somente à Palavra de Deus para termos a certeza da salvação.

Anônimo disse...

Assistam a este vídeo onde um deputado evangélico (Pastor Eurico) rebate todas as ofensas do deputado Jean Wyllys contra os cristãos:

http://www.youtube.com/watch?v=PNNhwjfteMo

Anônimo disse...

"Anônimo disse...
Como é engraçado ainda ler comentários aqui, como o do rapaz Leony, dizendo coisas como:

"Historicamente falando não há como negar que alguns ensinamentos, dogmas e doutrinas da igreja católica apostólica romana, expressos através de bulas papais e de alguns concílios não condizem com o que a própria Palavra diz, e isto é fato, é histórico."

Não rapaz, histórico mesmo é os protestantes tentarem explicar do por que as Igrejas Ortodoxas Orientais terem praticamente a mesma doutrina da Igreja Católica Romana.

Sempre vi as Igrejas Ortodoxas como uma pedra no sapato dos protestantes.

Como vocês protestantes explicam essa semelhança na Doutrina Católica Ortodoxa e Católica Romana?"

Ué anônimo, nunca percebeu de quando data a base da doutrina e quando foi a cisma? Se não prestar atenção nas datas fica difícil entender as coisas.

Anônimo disse...

↑ "...o cisma..."*

Anônimo disse...

O anônimo mais acima falou uma realidade. Ele não disse que a Doutrina da Igreja Católica Romana e Igrejas Ortodoxas Orientais são a mesma doutrina. Ele disse que são PARECIDAS.

E isso é verdade.

As Igrejas Orientais também não fazem rituais para Maria e para os santos como a Igreja Romana?

As Igrejas Orientais também não tem rezas para Maria e para os santos como na Igreja Romana?

Muitos tipos de missas da Igreja Romana tem também nas Igrejas Orientais:

http://www.youtube.com/watch?v=vtoSM-AE0wA


Douglas

Anônimo disse...

A pergunta que fica então é: sendo a Igreja Ortodoxa tão parecida com a Igreja Católica, por que o Vaticano passou séculos tentando destruir sua irmã? Por que a vontade de destruir a outra?

Douglas

Anônimo disse...

Perseguição aconteceu em qualquer seguimento.

Se católicos perseguiram protestantes, protestantes também perseguiram católicos.

Se católicos perseguiram ortodoxos, ortodoxos também perseguiram católicos.

O assunto aqui é doutrina. E nisso não há como negar que as igrejas Católica e ortodoxas são parecidas.

Douglas

Anônimo disse...

Assim o Vaticano desculpa suas documentadas atrocidades contra protestantes e ortodoxos, alegando que foram crimes recíprocos. O Vaticano nunca vai assumir seus crimes contra protestantes e ortodoxos.

Douglas

Anônimo disse...

Se é para falar de perseguição, os seguimentos do cristianismo ficarão pedindo perdão um para o outro até o fim dos tempos.

Douglas

Anônimo disse...

O que eu estou querendo falar é que tanto a Igreja Romana como as Igrejas Ortodoxas fizeram um sincretismo entre paganismo e cristianismo.

Douglas

Henrique disse...

Se eu não estiver enganado, há 2 textos na Bíblia que mostram o "nascimento" da Igreja Católica: as cartas para as igrejas de Pérgamo e de Tiatira. Vejamos o teor integral de ambas as cartas:

– Carta para a igreja de Pérgamo:

"E ao anjo da igreja de Pérgamo, escreve: Isto diz Aquele que tem a espada aguda de dois fios: Eu conheço as tuas obras e o lugar onde habitas, que é onde está o trono de Satanás; e reténs o Meu nome, e não negaste a Minha fé, ainda nos dias de Antipas, Minha fiel testemunha, o qual foi morto entre vós, onde Satanás habita. Mas algumas coisas tenho contra ti: tens aí os que seguem a doutrina de Balaão, o qual ensinava Balaque a lançar tropeços diante dos filhos de Israel para que comessem dos sacrifícios da idolatria e se prostituíssem; Assim, tens também aqueles que seguem a doutrina dos nicolaítas, o que Eu odeio. Portanto, arrepende-te; quando não, brevemente virei a ti e contra eles batalharei com a espada da Minha boca. Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas: Ao vencedor Eu darei de comer do maná escondido; e também lhe darei uma pedra branca com um novo nome escrito que ninguém conhece, mas somente aquele que o recebe" (Apocalipse 2:12–17)

A igreja de Pérgamo caracteriza a época de Constantino (313–600 DC), quando se deu a união do Estado com a Igreja (conforme a teologia e a história da Igreja), e onde o cristianismo se tornou a religião oficial do Estado romano. Dessa maneira, a igreja começou a se misturar com o mundo (é onde começou o catolicismo).

– Carta para a igreja de Tiatira:

"E ao anjo da igreja que está em Tiatira, escreve: Isto diz o Filho de Deus, Aquele quem tem os olhos como chama de fogo e os pés semelhantes ao latão reluzente: Eu conheço as tuas obras, o teu amor, o teu serviço, a tua fé, a tua paciência, e que as tuas últimas obras são melhores do que as primeiras. Mas tenho contra ti que toleras que Jezabel, mulher que se diz profetisa, ensine e engane os Meus servos para que se prostituam e comam dos sacrifícios da idolatria. E Eu dei bastante tempo para que ela se arrependesse da sua prostituição; ela, porém, não quis se arrepender. Eis que Eu a porei numa cama, e sobre os que adulteram com ela virá uma grande tribulação, caso não se arrependam das suas obras. E matarei os seus filhos, e todas as igrejas saberão que Eu sou aquele que sonda as mentes e os corações. E darei a cada um segundo as vossas obras. Mas Eu digo a vós, e aos restantes que estão em tiatira, e a todos que não têm esta doutrina, e não conheceram, como dizem, as profundezas de Satanás, que outra carga não vos porei. Mas o que tens, guarde-o até que Eu venha. Ao vencedor, e que tiver guardado as Minhas obras até o fim, Eu lhe darei autoridade sobre as nações, E com cetro de ferro as regerá; e serão quebradas como vasos de oleiro; como recebi de Meu Pai, Eu também lhe darei a estrela da manhã. Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas" (Apocalipse 2:18–29)

A igreja de Tiatira representa o tempo em que a idolatria se infiltrou na igreja cristã, e corrompeu a genuína adoração a Deus. O cristianismo autêntico passou a se misturar com o paganismo, e tais conseqüências permanecem até hoje. A bem dizer, é praticamente a "oficialização" da Igreja Católica.

Esta igreja representa também uma época que muitos denominam "Idade das trevas" (período de 606 a 1.517 DC), já que se acentuou muito o paganismo dentro do cristianismo, continuando o processo de contaminação iniciado por Satanás no período histórico da Igreja representado pela igreja de Pérgamo. É também a época da chamada "Santa Inquisição".

Não foi exatamente isto o que aconteceu para que a Igreja Católica se tornasse o que é hoje?

Anônimo disse...

Henrique, as Igrejas Católica Orientais também tem um sincretismo de paganismo e cristianismo.

Repito o que eu disse mais acima:

As Igrejas Orientais também não fazem rituais para Maria e para os santos como a Igreja Romana?

As Igrejas Orientais também não tem rezas para Maria e para os santos como na Igreja Romana?

Muitos tipos de missas da Igreja Romana tem também nas Igrejas Orientais:

http://www.youtube.com/watch?v=vtoSM-AE0wA


Douglas

Silvia Gomes disse...

O Douglas deve ser maluco; uma hora diz uma coisa, outra diz outra. I do not understand him.

Anônimo disse...

Silvia Gomes, pode me mostrar a minha loucura, por favor?

Não sei se você percebeu, mais são comentários de dois Douglas. Eu sou o que comentou sobre o paganismo misturado com cristianismo tanto da Igreja Romana como das Igrejas Orientais. O outro Douglas que fez um comentário diferente do meu.

Douglas

Unknown disse...

A CNBB ajudou a fundar o PT com o mesmo objetivo dos militares golpistas de 64 o fizeram: combater o trabalhismo de matriz castilhista e viés positivista ( anti-clerical ). Ao contrário do marxismo que é dialético o trabalhismo castilhista sempre teve posições formes contra a influência e interesses da igreja na sociedade e no setor público. O Marechal Lott quando candidato a presidente pelo PSD e apoiado pelo PTB defendeu a exclusividade da escola pública.