1 de janeiro de 2014

Abertura para Deus: meta fundamental para 2014


Abertura para Deus: meta fundamental para 2014

Julio Severo
O Rev. Johann Christoph Blumhardt, pastor luterano alemão (1805-1880), é um exemplo de que uma vida religiosamente treinada e acostumada com as tradições da igreja não significa automaticamente uma vida cheia do Espírito Santo e seu poder. Ao entender isso, ele buscou, e achou.
Ouvir a Deus
Depois da mudança, ele viu milagres. O artigo “Quando o poder de Deus se revela” relata:
Blumhardt sentia que a Igreja estava em necessidade de um novo derramamento do Espírito Santo, tal qual ocorreu no dia de Pentecostes, e que sem isso nada seria de duração. Eis o que ele mesmo disse:
“Isso me levou a orar pedindo um derramamento do Espírito, e essas eram orações incessantes, principalmente porque os sinais pareciam indicar que não estávamos longe dos últimos tempos. Quanto mais vejo a corrupção e as diversas deficiências da atual Cristandade, mais difícil se torna eu deixar de suplicar por sua renovação, o que só poderá ser realizado mediante uma atuação especial do Espírito de Deus. Após um estudo minucioso de Joel 3 e Apocalipse 14, posso e tenho de acreditar que os tempos anticristãos, conforme profetiza a Palavra de Deus, serão precedidos por reavivamentos no mundo inteiro. Meu coração se entristece quando olho para o mundo, mas se alegra quando olho pra o céu e para as profecias da Bíblia. Oh, que as abominações e sofrimentos da terra fossem logo aniquilados”.
No artigo “O tipo de pessoa que ouve a voz de Deus,” o Rev. Jack Deere diz:
“Se quisermos uma amizade profunda com Deus, é importante cultivar um estado de mente em que vemos todo nosso tempo como tempo de Deus, um estado de mente em que estamos totalmente à disposição dele. É necessário fazer isso porque Deus nos fala nos momentos mais inconvenientes. Às vezes, ele até permite que seus servos favoritos gastem tempo, energia e dinheiro organizando uma viagem missionária. Então ele espera até que eles estejam no meio dessa viagem e os proíbe de se envolver na atividade ministerial que eles tinham planejado. Paulo e seus amigos haviam feito planos para ministrar na Ásia, mas Deus os queria na Europa (Atos 16:6-10). Ele permitiu que eles “desperdiçassem” tempo, dinheiro e energia antes de redirecioná-los ali.”
Deus está levantando nestes dias uma geração com unção de Elias — homens e mulheres para ouvir Sua voz e experimentarem o sobrenatural de Deus.
Pessoas têm sido extremamente abençoadas por esse artigo sobre Elias. Um dos testemunhos está aqui:
Deus está se movendo no Brasil e, como sempre, o espírito religioso é uma barreira para o sobrenatural de Deus.
A escolha é nossa: dar ouvidos ao espírito religioso ou ao Espírito de Deus.
Que neste ano de 2014 Deus nos conceda ouvidos e corações abertos para Ele, inclusive para Seus propósitos com relação a Israel, que se encontra cada vez mais sob pressões e opressões das grandes potências.

2 comentários :

Jaelita Nazareth disse...


Mensagem verdadeira e oportuna! Glória a Deus.

PRESBÍTERO VALDOMIRO disse...

Júlio,

Infelizmente, a teoria do cessacionismo contaminou muitas pessoas e igrejas (inclusive, eu pude ver aqui alguns artigos que você já publicou falando especificamente disso). Algumas delas não crêem mais nas manifestações vindas do Espírito Santo.

O verdadeiro cristão jamais rejeitaria a atuação do Espírito Santo. Este mesmo espírito tem todo poder para atuar como quiser na vida do cristão, desde que o cristão dê espaço. O apóstolo Paulo explica isso de forma mais detalhada:

"Porém, nós não recebemos o espírito do mundo, mas sim o Espírito que vem de Deus, para que pudéssemos conhecer aquilo que nos é dado gratuitamente por Deus; as quais também falamos, não com palavras da sabedoria humana, mas com as que são ensinadas pelo Espírito Santo, comparando as coisas espirituais com as espirituais" (1 Coríntios 2:12–13)

"Ora, há diversidade de dons, mas o Espírito é o mesmo. E há diversidade de ministérios, mas o Senhor é o mesmo. E há diversidade de operações, mas o Deus que opera em tudo e em todos é o mesmo. Porém, a manifestação do Espírito é concedida a cada um para aquilo que for útil. Pois a um é dada, pelo Espírito, a palavra da sabedoria; e a outro, pelo mesmo Espírito, a palavra da ciência; e a outro, pelo mesmo Espírito, a fé; a outro, pelo mesmo Espírito, o dom da cura; e a outro, a operação de maravilhas; e a outro, a profecia; e a outro, o dom de distinguir os espíritos; e a outro, a diversidade de línguas; e a outro, a interpretação de línguas. Porém o mesmo e único Espírito faz todas estas coisas, dividindo particularmente a cada um como quer" (1 Coríntios 12:4–11)

Quem tem comunhão com o Espírito Santo crê em todas as visões, dons e revelações dadas por Deus. Infelizmente, é esta mesma comunhão que está em falta em muitas igrejas atuais! Em virtude disso, muitas pessoas se deixam enganar por falsas revelações (e falsos profetas).

Foi justamente para alertar contra esses e outros enganos que o apóstolo João advertiu:

"Amados, não acrediteis em todo espírito; mas antes provai se tais espíritos são de Deus, porque muitos falsos profetas têm surgido em todo o mundo" (1 João 4:1)

Eu pergunto: não é exatamente isto o que está acontecendo dentro de muitas igrejas ditas cristãs nos dias de hoje?