20 de janeiro de 2014

A maior ameaça à Igreja Evangélica do Brasil


A maior ameaça à Igreja Evangélica do Brasil

Julio Severo
De longe, o maior perigo para o Brasil é a dominação marxista, que está quase completa hoje. Essa dominação, que vem sendo implementada pelo PT e outros partidos socialistas há anos, vem acompanhada por constantes pressões esquerdistas para legalizar as perversões homossexuais, o assassinato de bebês mediante o aborto e muitas outras iniquidades. Essa dominação não ocorreu sem a colaboração da teologia. A Teologia da Libertação (TL), promovida durante décadas pelas comunidades de base da Igreja Católica, foi fundamental para a própria fundação do PT e expansão marxismo no Brasil. Sob a TL, católicos marxistas da CNBB se alinharam com marxistas seculares para avançar sua causa comum.
É fácil então identificar as causas e muitos dos maiores problemas da sociedade brasileira e da Igreja Católica.
No entanto, como identificar as mesmas causas e problemas na Igreja Evangélica do Brasil? Como descobrir o maior perigo para a Igreja Evangélica do Brasil? Se pesquisarmos pelo Google, obteremos resultados interessantes. Na minha pesquisa, tomando como exemplo o papel colossal da TL na Igreja Católica, parti do princípio de que a teologia é o que mais pode afetar de forma positiva ou negativa a Igreja. Por isso, utilizei duas teologias que estão em evidência e contraste na Igreja Evangélica do Brasil: a Teologia da Prosperidade e a Teologia da Missão Integral.
Em evidência, porque são importantes nas falas e condutas das igrejas evangélicas.
Em contraste, porque uma é demonizada e a outra bajulada.
Apesar de suas diferenças e contrastes, qual das duas teologia cumpre na Igreja Evangélica a missão que a Teologia da Libertação sempre cumpriu na Igreja Católica: a missão de conduzir as pessoas aos pés da ideologia de Karl Marx?

Teologia da Prosperidade no Google

Uma simples pesquisa global pelo Google sobre “Teologia da Prosperidade” produz 2.650.000 resultados, conforme registrado em 15 de janeiro de 2014 (http://archive.is/yI74V). Já na primeira página desses resultados, a maioria absoluta dos sites que aparecem tratando do tema são calvinistas e o tratamento dessa teologia é negativo.
O primeiro site que aparece nos resultados pertence à revista Ultimato, provavelmente a mais antiga publicação defensora da Teologia da Missão Integral (TMI), que é a versão protestante da TL. Um dos livros publicados pela Ultimato em defesa dessa teologia marxista evangélica é “O Novo Rosto da Missão,” escrito pelo Rev. Luiz Longuini, um pastor da Igreja Presbiteriana do Brasil (IPB) casado quatro vezes. Marcos Botelho, também presbiteriano, ficou conhecido num artigo dessa revista em que defendeu que os cristãos têm a obrigação de lutar por um suposto “direito” de todos de praticar abominações.
Os outros sites que aparecem em destaque no Google contra a Teologia da Prosperidade são igualmente calvinistas, inclusive: Voltemos ao Evangelho, Internautas Cristãos, O Tempora, O Mores! e Púlpito Cristão. Desses, possivelmente só o Púlpito Cristão é mais destacadamente esquerdista, conforme apontou o artigo “A esquerda apologética e o neopentecostalismo.”
Na primeira página de “Teologia da Prosperidade” na busca global do Google, o perfil dessa teologia e do próprio neopentecostalismo é, conforme seus proeminentes críticos calvinistas, herético, anticristão, etc.
Considerando que nenhuma igreja posta na internet artigos declarando “Defendemos a Teologia da Prosperidade,” a conclusão lógica é que todas as outras menções, ou mais de 99 por cento, no Google são igualmente negativas.
Entre os resultados que não estão na primeira página encontrei sites espíritas, católicos e até esquerdistas seculares atacando a Teologia da Prosperidade (TP). Nenhum deles, porém, menciona negativamente a TMI.
Os quase 3 milhões de resultados do Google contra a TP indicam que essa teologia está sendo combatida em massa — uma guerra santa e implacável capitaneada por calvinistas, onde a revista Ultimato ocupa uma confortável liderança. Essa teologia está sendo tratada, com o apoio de espíritas, católicos e até esquerdistas seculares, como a maior ameaça à Igreja Evangélica do Brasil, criando uma cortina de fumaça surpreendente para a TMI e seus promotores.

Teologia da Missão Integral no Google

Na segunda busca global, coloquei no Google o termo “Teologia da Missão Integral,” que deu 145.000 resultados, conforme registrado em 15 de janeiro de 2014 (http://archive.is/bMzPF). Analisando a primeira página, os resultados são nitidamente favoráveis a essa teologia, com exceção de alguns artigos meus que já aparecem com destaque no Google. Os milhares de resultados favoráveis apresentam essa teologia como se fosse a doutrina mais bonita, inocente e benéfica que já existiu nas igrejas evangélicas do Brasil.
Tirando meus artigos, os resultados indicam que a TMI é vista de forma predominantemente positiva. Anos atrás, quando fiz minhas primeiras pesquisas pelo Google da TMI, só encontrei elogios. Daí, vi a necessidade de intervir, com minha experiência de blogueiro, para que alguns internautas tivessem acesso a informações mais certeiras dessa teologia. Meus artigos sobre esse tema estão hoje, pela graça de Deus, na liderança nas pesquisas do Google e se tornaram referência.
Por que os sites e blogs calvinistas que estão na liderança da defesa da TMI (ou andam confortavelmente na companhia de seus promotores) estão igualmente na liderança de uma “guerra santa” contra a TP? Aliás, o que é TP? Se tentarmos definir essa teologia pelo modo como os calvinistas citados na pesquisa do Google a criticam, dá para entender basicamente como “um pastor vivendo no luxo e ganhando muito dinheiro.” Mas não é qualquer pastor. Os alvos são sempre pastores pentecostais e neopentecostais.
Conheço pastores que vivem no luxo e ganham muito dinheiro, mas não são pentecostais. Eles são protestantes tradicionais e são famosos por um discurso estridente e raivoso contra a TP e contra os neopentecostais, que incluem Igreja Batista da Lagoinha, Igreja Renascer, Comunidade Evangélica Sara Nossa Terra, Igreja Bola de Neve, Igreja Internacional da Graça de Deus, etc. Condenam de boca o que vivem na vida. Suas pregações atacam uma TP que é muito bem marcada em seus elevados salários, casas, carros, viagens, etc.
Os que estão na vanguarda (inclusive a revista Ultimato, Voltemos ao Evangelho, Internautas Cristãos, O Tempora, O Mores! e Púlpito Cristão) dos ataques à TP são muitas vezes os que estão na vanguarda da defesa da TMI, ou andam confortavelmente na companhia de seus promotores. Suas críticas (quando o fazem) à heresia progressista são tímidas, vagas e débeis. Mas as críticas à “heresia” dos neopentecostais são robustas, musculosas, brutais e implacáveis.
Nenhum deles está na linha de frente da guerra contra a TMI, que de longe é a mais elevada expressão do liberalismo teológico brasileiro.
A “timidez” da blogosfera calvinista para criticar com toda a força de sua musculatura teológica a Teologia da Missão Integral tem explicação: essa teologia progressista nasceu basicamente dos meios teológicos calvinistas, conforme mostra meu livro “Teologia da Libertação versus Teologia da Prosperidade.” Na Igreja Presbiteriana do Brasil (IPB), os principais responsáveis foram o Rev. Richard Shaull, que foi professor durante quase 10 anos num grande seminário da IPB na década de 1950, e Rubem Alves, que como pastor da IPB muito atuou em prol dessa teologia na década de 1960. Hoje ele é apóstata.

Sem mencionar o fundamental papel posterior de Caio Fábio, outrora o maior pastor da IPB, que mesmo sem dizer o nome, promovia, nos bastidores ou não, a TMI e sua essência marxista. Caio trabalhou durante anos para aproximar os evangélicos do PT. E hoje seu filho espiritual, Ariovaldo Ramos, prossegue sua missão.

Caio Fábio: o gigante da TMI

Durante seu apogeu de fama e glória, Caio só dava atenção ao próprio umbigo.
Uma mulher simples chegou ao imponente escritório dele na VINDE mais de vinte anos atrás, para dizer que Deus havia mostrado a ela que ele era um gigante com mãos e pés sujos, mas nem deixaram a pobre mulher se aproximar do homem importante cercado de secretárias e secretários. E se se aproximasse, ele ouviria?
Um de seus funcionários jovens, que hoje é pastor de uma igreja neopentecostal, me disse que na época teve uma visão onde Deus o mostrava entregando um recado profético para Caio. Na visão, Caio estava totalmente indiferente e fechado.
A visão veio quando Caio, nos bastidores, estava diplomaticamente aproximando os líderes evangélicos de Lula e do PT. Milhares de líderes evangélicos foram levados aos maus caminhos do gigante de mãos e pés sujos, isto é, um homem arrogante que estava caminhando em caminhos sujos e fazendo coisas sujas.
Não há dúvida de que andar na esquerda é andar em caminhos sujos, e trabalhar para a esquerda é sujar as mãos.
E é evidente que não era só o gigante que estava cego e indiferente. O que dizer da liderança que o cercava? O que dizer de sua denominação na época, a Igreja Presbiteriana do Brasil, que nunca o havia confrontado, punido e afastado de funções pastorais enquanto o gigante maquinava o namoro dos líderes evangélicos com o PT?
Deus não precisaria tocar uma humilde mulher e um jovem funcionário da VINDE com visões se os grandes reverendos que cercavam o gigante tivessem os olhos realmente abertos para o que é certo diante de Deus, e tivessem boca para repreender o gigante. Eles falharam. Mas o princípio bíblico de que “Vosso pecado vos achará” não falhou. O gigante foi derrubado por seus próprios pecados.
Foi preciso sua queda em pecados sexuais e financeiros para que anos de maquinações esquerdistas tivessem um fim. Mas o estrago já tinha sido feito. Em grande parte, o gigante conseguiu o que queria: a maioria da liderança evangélica hoje segue estupidamente a esquerda nas eleições, com o incentivo dos vários filhotes espirituais de Caio.
Caio foi para a igreja brasileira um “médico” que, em vez de trazer cura, aprofundou-a mais no câncer da TMI. Ele colocou a Igreja Evangélica do Brasil em estado de adultério — um adultério incomparavelmente pior do que o adultério pessoal que o derrubou em escândalos.
O gigante nunca se arrependeu da TMI e de ter prostituído a Igreja Evangélica. Pelo contrário, continua se fazendo de médico, apontando que a igreja brasileira está “doente,” mas convenientemente se distanciando de sua responsabilidade em tudo isso.
O preço da TMI tem sido caro para a Igreja Evangélica do Brasil e para os gigantes da TMI, vários dos quais têm caído e se apostatado de forma horrível.

Guerra santa: só contra a TP, não contra a TMI

Mesmo com um nascimento basicamente calvinista e ainda tendo calvinistas como seus principais defensores, não existe nenhuma vanguarda calvinista contra a TMI. A luta contra essa teologia está vindo de outras fontes. Embora a TMI esteja contaminando a Igreja Evangélica do Brasil há décadas, é com tristeza que digo que somente com a publicação de textos e livros no meu blog que começou a aparecer uma vanguarda, documentada pela pesquisa global do Google, contra essa teologia.
Eu não poderia evitar essa responsabilidade. O Brasil inteiro está sendo mergulhado numa revolução e lavagem cerebral marxista, que atinge desde escolas até governo. Por que deveríamos achar que as igrejas evangélicas ficariam ilesas?
Ariovaldo Ramos, considerado um dos “apóstolos” dessa teologia, declarou: “A Teologia da Missão Integral é uma variante protestante da Teologia da Libertação.”
Ariovaldo é sempre muito bem-recebido nos círculos calvinistas, até mesmo na Universidade Presbiteriana Mackenzie.
Ariovaldo é um “reformado” (título usado por calvinistas) que já foi convidado especial do ditador marxista Hugo Chavez, cuja morte provocou lamentos no pastor reformado. Ele tem também se destacado em grandes parcerias entre evangélicos e o PT.
Entenda: os gigantes da TMI sempre caminham, de uma forma ou de outra, com políticos e militantes esquerdistas, conforme confirmou em entrevista exclusiva ao Blog Julio Severo Maya Felix, que durante anos fez parte do MEP (Movimento Evangélico Progressista), o maior movimento protestante da TMI para politizar, de modo esquerdista, a Igreja Evangélica do Brasil.
Mesmo depois de sua queda, Caio Fábio continuou estrela do MEP, conforme documentação gravada acessível no Blog Julio Severo, que registra Caio como palestrante principal de um seminário sobre “ética” no Congresso Nacional. O seminário, realizado pelo MEP, contou com o apoio direto do PT.
Meu questionamento agora é: se a TMI, com toda a sua carga marxista sutil ou não, é a maior ameaça à Igreja Evangélica do Brasil, por que os calvinistas não estão na vanguarda do combate a ela? Por que uma pesquisa do Google, em vez de trazer uns 10 milhões de resultados negativos, só mostra milhares de resultados favoráveis à TMI?
De longe, quem mais promove a TMI são os calvinistas. De longe, quem mais ataca implacavelmente a TP são os calvinistas. O que isso diz? Na avaliação dos calvinistas, uma teologia é inocente e a outra é culpada. Uma é anjo e a outra é diabo. E a diferença básica é: uma nasceu no meio deles, e a outra nasceu num meio odiado por eles: os neopentecostais.
Quando você computa quase 3 milhões de resultados negativos contra quase 150 mil resultados positivos, qual é a conclusão óbvia? A TP e por extensão o neopentecostalismo é a grande ameaça à Igreja Evangélica do Brasil. Palavra dos calvinistas que estão trabalhando dia e noite para implantar a TMI como padrão do Evangelho no Brasil. Palavra dos calvinistas omissos que se dizem contra o liberalismo teológico, mas comportam-se no mínimo como doentes terminais diante dessa teologia. No máximo, são críticos tímidos e covardes, falando genericamente ao vento, apavorados de mencionar nomes e exemplos específicos e concretos.
Há uma guerra santa de proporções cósmicas contra a TP, mas não há nenhuma guerra santa contra a TMI.
Os que estão na vanguarda (inclusive a revista Ultimato, Voltemos ao Evangelho, Internautas Cristãos, O Tempora, O Mores! e Púlpito Cristão) da crítica aos neopentecostais atacam a TP, mas não atacam a essência dessa teologia que é vivida nos elevados salários, casas, carros, viagens, etc., que fazem parte do estilo de vida dos donos e parceiros dessa vanguarda. A vida opulenta de muitos deles é digna da Teologia da Prosperidade que eles tanto atacam.
O que se destaca também é a completa desigualdade no “debate”:  da parte dos calvinistas há mais beligerância e hostilidade sistemática do que debate diante do neopentecostalismo, enquanto que da parte dos neopentecostais há quase que silêncio diante das teologices dos calvinistas antipentecostais. Uma das motivações mais importantes desse grupo de calvinistas hostis, quer sejam esquerdistas ou não, é a doutrina herética do cessacionismo. Os constantes e sistemáticos ataques dessa ala calvinistas podem ser uma conveniente fachada para ocultar sua heresia cessacionista.
Forças calvinistas usam suas energias para atacar em massa a TP e as igrejas neopentecostais. Em contraste, as igrejas neopentecostais usam suas energias não para confrontos teológicos com calvinistas raivosos e invejosos, mas para proclamar o Evangelho.
Dos calvinistas, veio a moda de abraçar e bajular a TMI. Dos calvinistas, veio a moda de demonizar a TP — mas só a teoria, não a prática. E agora vão querer dizer que os calvinistas não têm força para lançar a moda de uma necessária e justa demonização da TMI? Vão argumentar que eles não conseguem ser vanguarda contra o grave liberalismo teológico que essa teologia representa?
Querem livrar a Igreja Brasileira do cisco da TP enquanto a viga da TMI está enfiada em seus próprios olhos teológicos. Jesus Cristo tem uma palavra para os que transformam o cisco nos olhos dos outros em motivo de guerra santa:
“Não julgueis, para que não sejais julgados. Pois com o critério com que julgardes, sereis julgados; e com a medida que usardes para medir a outros, igualmente medirão a vós. Por que reparas tu o cisco no olho de teu irmão, mas não percebes a viga que está no teu próprio olho? E como podes dizer a teu irmão: Permite-me remover o cisco do teu olho, quando há uma viga no teu? Hipócrita! Tira primeiro a trave do teu olho, e então poderás ver com clareza para tirar o cisco do olho de teu irmão.” (Mateus 7:1-5 KJA)
Sabemos que a ideologia que mais ameaça o Brasil hoje é a ideologia marxista. Qual é a teologia que mais colabora com essa ideologia? A TMI. Qual é a teologia que tanto os adeptos da TMI quanto os adeptos do marxismo odeiam? A TP. Até mesmo esquerdistas seculares, que nada entendem de Evangelho, criticam a TP. Até mesmo a TV Globo ataca os televangelistas neopentecostais.
De acordo com Edson Camargo, dono do Blog Profeta Urbano, o liberalismo teológico está especialmente ligado não à TP, mas à TMI. Ao Blog Julio Severo, ele disse: “A Teologia da Prosperidade é mais um erro de ênfase, e não compromete tanto outras doutrinas. Basta consultar alguns poucos versículos para se entender que a ênfase dela é errada. Já a TMI distorce todo o Evangelho e toda a interpretação das Escrituras, fazendo com que os evangélicos endossem as aberrantes agendas da esquerda como o gayzismo, o politicamente correto e as reivindicações de grupos como o MST. Não é à toa que liberais teológicos, que relativizam a doutrina do pecado e duvidam da historicidade da ressurreição de Cristo, entre outras baboseiras, sempre estão alinhados com a TMI.”

“Não venham me acusar de defensor da TP”

Não venham me acusar de defensor da TP. Se eu fosse defensor da TP, na teoria dos neopentecostais ou na prática de vida luxuosa de muitos teólogos calvinistas, eu não enfrentaria problemas por falta de status econômico, teria uma mansão com piscina e muitas outras regalias. Pelo contrário, alguns dos calvinistas que se levantaram contra mim por minhas denúncias vivem em mansões, têm suas piscinas e vidas opulentas, mas nunca admitem que suas vidas espelham a TP.
Os casos em que vemos neopentecostais se aliançando com marxistas demonstram o poder da contaminação. Historicamente, pentecostais e neopentecostais sempre “demonizaram” o marxismo. Mas os adeptos da TMI, especialmente Caio Fábio, trabalharam para quebrar todas as resistências protestantes tradicionais, pentecostais e neopentecostais ao marxismo. Caio não teve muitos problemas com os protestantes tradicionais, onde a TMI tem raízes profundas e antigas. Para lidar com os neopentecostais, em 1994, durante a eleição presidencial, ele convidou Valnice Milhomens para ajudá-lo a apresentar, através de seu programa televisivo “Pare & Pense,” o candidato Lula para os evangélicos.
Caio, como inimigo da TP (mas nunca de uma vida pessoal luxuosa à custa de ovelhas desorientadas e cegas), sempre promoveu a TMI. Só anos mais tarde ele confessou: “Aproximei os evangélicos de Lula.” Valnice caiu no conto do vigário caiofabiano e foi instrumento para que milhões de evangélicos brasileiros caíssem no conto do vigário do marxismo.
Foi o maior trabalho de “desdemonização” do esquerdismo na história da Igreja Evangélica do Brasil. Depois desse trabalho em massa em favor do marxismo, é compreensível que a TMI seja hoje bajulada de todos os lados. Aliás, no universo de favoritismo esmagador à TMI nos resultados do Google, meu blog de oposição e alerta é, na visão dos defensores da TMI, uma ovelha negra.
Francamente, diante do enorme Golias da TMI e seus filisteus, me sinto como um Davi, pequeno e fraco, ou como Paulo, em necessidade de apoio de oração para avançar na missão de denunciar uma TMI que, cercada de defensores gigantes, está num pedestal de sacralidade absoluta em muitas igrejas.
Depois de décadas de crescimento e expansão dessa teologia a partir de bases calvinistas, por que precisou um Julio Severo, que não figura entre os grandes televangelistas nem entre os doutores em teologia, para começar a questionar e confrontar a TMI e seus defensores? Por que a população evangélica não faz uma pausa para pensar que os que estão na vanguarda da guerra santa contra a TP defendem a TMI ou andam muito bem com seus promotores?
A TMI nasceu em berço basicamente calvinista. Isso é fato. A TP nasceu dos neopentecostais. Isso explica o ódio calvinista à TP e sua defesa destacada à TMI, uma heresia que está crescendo nas igrejas e está agora alcançando até igrejas neopentecostais. A vítima mais recente é a Igreja Batista da Lagoinha.
Se TP é um pastor viver no luxo e ganhar muito dinheiro, então acorde: há pastores protestantes tradicionais (inclusive muitos calvinistas maçons), pentecostais e neopentecostais vivendo assim. Se TP, ou a pregação neopentecostal, tem como alvo colocar Deus no centro da provisão de todas as necessidades humanas, então é a resposta perfeita contra a TMI, que no final acaba colocando a ideologia marxista, a política e o governo como centro de provisão de todas as necessidades humanas. Tudo o que é necessário é corrigir a ênfase exagerada.
Se de fato TP é “um pastor viver no luxo e ganhar muito dinheiro,” então televangelistas neopentecostais e seus abastados críticos calvinistas precisam de libertação. Embora suas teologias sejam diferentes, seus estilos de vida apegados ao amor ao dinheiro são idênticos.

Como combater a maior ameaça à Igreja Evangélica do Brasil?

Leia meu livro “Teologia da Libertação versus Teologia da Prosperidade.” Imprima-o. Faça muitas cópias. Distribua-o intensamente nas igrejas e conferências evangélicas.
Imprima-o e dê a todos os seus amigos. Distribua-o de todas as formas possíveis, inclusive pela internet.
Se você tem site ou blog, divulgue este artigo juntamente com os links abaixo, que contêm vários artigos indispensáveis para entender o avanço do marxismo nas igrejas do Brasil.
Junta-se a mim no combate ao marxismo disfarçado de “evangelho” nas igrejas evangélicas.
Meu livro gratuito é meu sacrifício pessoal e financeiro por amor à Igreja Evangélica do Brasil.
Leitura recomendada:

23 comentários :

Anônimo disse...

"O coração do sábio está à sua mao direita, mas o coração do tolo está à sua (mao) esquerda." - Eclesiastes 10:2.

Antonio.

Flávio disse...

Sou neopentecostal, filho de pastor neopentecostal, não vivemos no luxo, nem temos mansão e nem piscina rs

Não temos nenhum problema financeiro, mas não somos ricos.

PRESBÍTERO VALDOMIRO disse...

Respondendo ao irmão Júlio Severo, ao Antônio, e ao Flávio,

Torno a repetir, mais uma vez, o que eu já comentei em artigos anteriores semelhantes a este daqui: a igreja evangélica, ultimamente, vem enfrentando escândalos, casos de pastores corruptos (e muitas outras coisas erradas), além das teologias corrompidas (Libertação, Prosperidade, e Missão Integral), e os evangelhos falsificados. Enfim, a igreja evangélica do Brasil está passando por uma crise generalizada.

Não sei se o meu ponto de vista vai estar 100% certo, mas eu creio que o maior desafio atual para a nossa igreja evangélica é a volta à sã doutrina. É preciso retornar aos tempos do evangelho primitivo. Enfim, é preciso preservar a pureza dos verdadeiros ensinamentos cristãos para enfrentarmos as adversidades deste mundo corrompido pelo pecado.

Infelizmente, o que vemos hoje são pessoas e igrejas que se dizem cristãs estarem sendo negligentes diante do avanço do mal. Em outras palavras: está faltando um compromisso sério com a obediência total e irrestrita à Palavra de Deus.

Quando Jesus voltar, a Sua igreja terá que se apresentar a Ele com as vestes limpas (isto é, sem a mancha do pecado). É como disse o apóstolo Paulo:

"Para a santificar, purificando-a com a lavagem da água, pela Palavra, para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, mas santa e irrepreensível" (Efésios 5:26–27)

Eu pergunto: o que nós, cristãos, temos realmente feito para preservar a pureza das igrejas (para que elas estejam sendo guiadas somente pelo autêntico evangelho), ou melhor, de que forma temos agido contra as heresias, as falsas teologias, os falsos evangelhos, e os falsos profetas (e outros erros que têm contaminado a igreja do Senhor)?

O apóstolo Paulo já havia prudentemente alertado sobre alguns dos perigos que a igreja de Jesus iria enfrentar nestes últimos tempos:

"Pois eu bem sei que, após a minha partida, surgirão no meio de vós lobos vorazes, os quais não pouparão ao rebanho; E que entre vós mesmos aparecerão homens que falarão coisas perversas, para atraírem os discípulos após si" (Atos 20:29–30)

"Mas tenho receio de que, assim como a serpente enganou Eva com a sua astúcia, assim também sejam de algum modo corrompidos os vossos costumes, e se apartem da simplicidade que há em Cristo" (2 Coríntios 11:3)

"Cuidado para que ninguém vos faça presa sua, através de filosofias e vãs sutilezas de acordo com a tradição dos homens e conforme os preceitos do mundo, e não segundo Cristo" (Colossenses 2:8)

"Mas o Espírito expressamente adverte que em tempos posteriores muitos apostatarão da fé, e darão ouvidos aos espíritos enganadores e às doutrinas de demônios" (1 Timóteo 4:1)

Eu pergunto: não é exatamente isto o que está acontecendo com a igreja evangélica no Brasil de modo geral?

Deixo esta pergunta no ar para alguém daqui responder na primeira oportunidade.

Cléber disse...

Júlio,

As teologias que você citou (Prosperidade, Libertação, e Missão Integral) até poderiam manter os mesmos nomes, mas os significados de todas elas deveriam ser revistos (ou redefinidos).

Não sei se você vai concordar comigo, mas eu redefiniria estas mesmas teologias da seguinte forma:

Prosperidade – Significaria a pessoa prosperar no sentido espiritual, de renovar a fé, de se manter firme aos ensinamentos da Palavra de Deus (mesmo com várias adversidades). Eis o que diz a Palavra de Deus:

"Bem–aventurado é o varão que não anda segundo o conselho dos ímpios, não se detém no caminho dos pecadores, e não se assenta na roda dos escarnecedores. Antes o seu prazer está na lei do Senhor; e nela medita dia e noite. Será como uma árvore plantada junto a ribeiros de águas, a qual dará os frutos no seu devido tempo; as suas folhas não murcharão, e tudo o que fizer prosperará" (Salmo 1:1–3)

"Feliz é a nação cujo Deus é o Senhor, e o povo ao qual Ele escolheu para a Sua herança" (Salmo 33:12)

Um exemplo: os Estados Unidos foi uma nação que prosperou em todos os sentidos enquanto se manteve obediente à Palavra de Deus. Depois que negligenciou permanecer nesta mesma obediência, começou a desmoronar por completo (inclusive moralmente).

A nação que elege Deus como o supremo governante sempre será próspera (em todos os sentidos). Ou será que eu estou errado?

Libertação – Seria uma teologia no sentido de libertar as pessoas dos enganos do diabo, de libertar o homem de uma vida de pecado para uma vida de santidade, enfim, de libertar um pecador momentaneamente condenado ao inferno para a esperança da salvação para a vida eterna após a morte.

O próprio Jesus disse algo importante sobre libertação (no caso, libertação do pecado):

"Conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará" (João 8:32)

"Se, porém, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres" (João 8:36)

O apóstolo Paulo também disse algo muito apropriado em relação a isso:

"Se alguém está em Cristo, nova criatura é (isto é, foi liberta da velha vida de pecado); as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo" (2 Coríntios 5:17, o parêntese é meu)

Não deveria ser esta a verdadeira Teologia da Libertação?

Missão Integral – A missão de todo verdadeiro cristão é pregar o evangelho. É obedecer à ordem dada pelo Senhor Jesus:

"Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura" (Marcos 16:15)

Missão integral também deveria ser vista como a missão de evangelizar a todas as pessoas, em todo e qualquer lugar. No caso, o termo "integral" se refere a todo o tempo disponível que houver para cumprir a ordem dada por Jesus. É como disse o apóstolo Paulo:

"Que pregues a Palavra, que instes a tempo e fora de tempo (ou seja, em tempo integral), que redarguas, que repreendas e exortes com toda a longanimidade e doutrina" (2 Timóteo 4:2, o parêntese é meu)

"Pois se eu anuncio o evangelho, não tenho de que me gloriar, já que esta obrigação me é imposta; e ai de mim se não anunciar o evangelho" (1 Coríntios 9:16)

Missão integral não seria servir integralmente (ou seja, em todo tempo possível) ao Senhor Jesus (bem como obedecer à Sua Palavra)?

Se você (ou alguém daqui) quiser dizer alguma coisa, ficarei agradecido.

Apologista disse...

O problema maior foi muitos líderes cristão ter se embebedado com a maçonaria, que tem os illuminati e outras sociedade secretas bildeberg, que controlam justamente a economia do mundo na ideologia marxista. E o que mais intriga é que mesmo vendo de que o gnósticismo faz parte desta sociedade secretas que são adorações completamente condenáveis por Deus, através da sua Palavra. Esses lideres perderam o temos a Deus e compactua. Por isto o marxismo tem sua totalidade porque muitas das lideranças estão apoiando de forma direta ou indiretamente usando o nome de Cristo da própria destruição dos valores morais e éticos cristão, que Deus deixou para nós seguir. Digo isto para nos fortalecer no Senhor Jesus Cristo de existe o joío e o trigo, o a ovelha e os bodes, os pastores e os mercenários.
Que Deus nos abençoe em nossa caminhada. Deixo meu blog quem quiser conhecer será bem vindo sou um teólogo da Palavra de Deus, com a missão de apologista da Palavra apologistadapalavra.blogspot.com.b

Anônimo disse...

Julio, já existem cristãos reformados que têm se dedicado a combater a TMI (e os seus expoentes) como o Yago Martins, a Norma Braga e outros, é só procurar.

Dias Jr

ÉLQUISSON disse...

Ao irmão Júlio Severo e aos demais leitores e comentaristas deste abençoado blog,

Não sei se muitos daqui vão concordar comigo, mas eu diria que o maior perigo para as igrejas evangélicas é a presença de falsos cristãos e falsos profetas infiltrados dentro delas.

Por que isso acontece? Pelo seguinte motivo: em virtude de muitas dessas mesmas igrejas não estarem mais obedecendo ao autêntico evangelho, a maioria dessas igrejas está se deixando influenciar por qualquer tipo de doutrina (como o apóstolo Paulo adverte em Efésios 4:14). Em outras palavras: está faltando uma vigilância firme contra as astúcias do diabo!

Toda e qualquer doutrina ou profecia (bem como todo e qualquer profeta) precisa obrigatoriamente passar pelo teste da Palavra de Deus. É como disse o apóstolo Paulo:

"Porque nada podemos contra a verdade, senão pela verdade" (2 Coríntios 13:8)

Foi justamente para alertar contra os falsos cristãos (e os falsos profetas) que o apóstolo Paulo advertiu a todos:

"E não vos admireis disto, já que o próprio Satanás insiste em se transformar em anjo de luz. Não é muito, portanto, que os seus ministros apareçam como ministros da justiça; e o fim deles será segundo as suas obras" (2 Coríntios 11:14–15)

E o apóstolo Paulo ainda alerta sobre os falsos cristãos que estão se infiltrando dentro das igrejas:

"Já vos adverti por carta para que não vos associeis com aqueles que se prostituem; isso não dizer absolutamente com os devassos, nem com os avarentos, os roubadores, ou os idólatras; pois assim seria necessário para vós sair do mundo. Mas agora eu vos escrevo para que não vos associeis com aquele que, se dizendo irmão, for devasso, avarento, idólatra, maldizente, beberrão, ou roubador; com o tal, nem comais. Pois que tenho eu em julgar aqueles que estão de fora? Não julgais vós os que estão dentro? Mas Deus julga os de fora. Tirai, portanto, de dentro de vós esse iníquo" (1 Coríntios 5:9–13)

Outra advertência séria neste sentido é a do apóstolo João:

"Todo aquele que prevarica e não persevera na doutrina de Cristo não tem a Deus; quem persevera na doutrina de Cristo, esse tem tanto o Pai quanto o Filho. Se alguém vem ter convosco e não traz esta doutrina, não o recebais em casa e nem tampouco o saudeis. Porque aquele que o saúda tem parte nas suas obras más" (2 João 1:9–11)

Creio que estas recomendações são mais do que úteis para mantermos a igreja pura (sem a contaminação por parte dos falsos cristãos e falsos profetas).

Será que eu estou certo? Se alguém daqui quiser se manifestar, esteja à vontade.

Fernando disse...

Antes calvinista do que "macedista", "valdemirista", "hernandezista", etc. Depois dessa defesa da Teologia da Prosperidade, o que o leitor deveria fazer? Comprar a fronha dos sonhos do Valdemiro ou ofertar na fogueira santa?

Alexandre Gonçalves disse...

Fiquei abismado com este post do irmão Júlio. Foi uma defesa aberta da mais nefasta e imoral teologia já ensinada na igreja brasileira: a da prosperidade. Muito triste isso. Calvinistas e calvinismo são coisas diferentes tal qual cristão e cristianismo...

Flávio disse...


Antes neopentecostal que crê nos dons do espirito, do que um calvinista cessacionista!!

Alexandre Gonçalves disse...

Devido ao grande numero de artigos do Julio Severo contra o reverendo Augustus Nicodemus, sou obrigado a reproduzir matéria que deixa claro a postura dele em relação ao homosexualismo, sendo defendido inclusive por Reinaldo Azevedo, colunista conservador da Veja.
http://www.jesussite.com.br/noticias_detalhe.asp?id_news=604

Julio Severo disse...

Alexandre, eu também postei este link do Reinaldo Azevedo, aqui: http://juliosevero.blogspot.com/2010/11/augustus-nicodemus-lopes-da.html

Mas Reinaldo não é tão conservador quanto você julga. Ele apoia o “casamento” gay e a adoção de crianças por duplas gays. Veja aqui: http://juliosevero.blogspot.com/2013/12/marco-feliciano-mais-perto-da.html

No caso específico do link que você mostra, Reinaldo defendeu Augustus quando ele estava sendo atacado por ativistas gays que estavam exigindo que ele removesse do Mackenzie um manifesto contra o PLC 122. Nesse ponto, fiel aos meus princípios, eu também defendi Augustus, antes de ele jogar a toalha. Veja aqui: http://juliosevero.blogspot.com/2010/11/palhacada-gay-contra-o-mackenzie.html

Nos outros pontos em que você o vê sendo contestado, ora, todos podem contestar. Por exemplo: Augustus atacou a Marcha para Jesus. No meu igual direito diplomático, eu denunciei uma marcha presbiteriana apoiada por ele. Veja aqui: http://juliosevero.blogspot.com/2013/06/o-feitico-do-sucesso-rev-marcos-amaral.html

Denunciei também que o Mackenzie, onde ele tem enorme influência, foi palco de um dos maiores eventos evangélicos esquerdistas do Brasil. Veja aqui: http://juliosevero.blogspot.com/2013/10/esquerdismo-no-mackenzie-do-jeito-que-o.html

Denunciei também que ele é um grande cessacionista e hostil às experiências do pentecostalismo. Veja aqui: http://juliosevero.blogspot.com/2013/10/uma-resposta-carismatica-crise.html

Fiz todas as denúncias sem atacar o caráter dele, mas apenas refutando ideias. Isso é democrático. Quando ele se sentir ofendido, vai poder igualmente usar o direito democrático dele para me contestar publicamente.

O que não podemos fazer é achar que teólogos são infalíveis, ou, como eu disse certa vez, não podemos tratar os teólogos cessacionistas como se fossem deuses. aqui: http://juliosevero.blogspot.com/2013/09/os-teologos-cessacionistas-nao-sao.html

Note que o teólogo calvinista Vincent Cheung afirmou que o cessacionismo é rebelião contra Deus: http://juliosevero.blogspot.com/2013/11/cessacionismo-e-rebeliao-contra-deus.html

Cessacionismo é a doutrina calvinista que diz que Deus não dá hoje dons sobrenaturais como profecias e línguas. Ao que parece, Deus precisa de uma autorização especial dos teólogos para fazer ou deixar de fazer algo. Incrível, não?

Jaelita Nazareth disse...

Concordo com o Cleber plenamente, quando afirmou acima: "As teologias que você citou (Prosperidade, Libertação, e Missão Integral) até poderiam manter os mesmos nomes, mas os significados de todas elas deveriam ser revistos (ou redefinidos).
O que está havendo é uma,podemos dizer,'corrupção' desses termos os quais, se empregados conforme o sentido puro da verdadeira hermenêutica, veremos que estão em total acordo com a Palavra de Deus. Porém, como dizem as Escrituras: (IPe.3.16 - "Falando disto, como em todas as suas epístolas, entre as quais há pontos difíceis de entender, que os indoutos (eu acrescento, os mal intencionados) e inconstantes torcem e igualmente as outras Escrituras (Isto é, A.T)para sua própria perdição". (Ou seja, para atender aos seus próprios interesses e, portanto, estão perdidos e levando muitos à perdição).
Creio que seria muito mais proveitoso se gastássemos mais tempo anunciando o verdadeiro significado das verdadeiras TEOLOGIAS DA PROSPERIDADE,LIBERTAÇÃO e EVANGELHO INTEGRAL (ou PLENO), segundo a Palavra de Deus, porrque Prosperidad, Libertação e Evangelho Integral, está cumprindo todo servo de Deus que esteja no centro da vontade de Deus. E tudo isso significa VIDA ABUNDANTE, a qual Jesus Cristo conquistou para nós na cruz para nos reaproximar do PAI e recebermos DELE o conhecimento do SEU plano para cada uma de nossas vidas.

Leonardo Costa disse...

Olá, Júlio. Estava lendo seus artigos sobre a TMI e quero manifestar meu apoio e concordância a tudo o que você escreveu sobre esta falsa teologia. Um ponto que me chamou a atenção, e que você frisou muito bem, é a forma como os poucos calvinistas que ousam falar contra o marxismo infiltrado na igreja, se pronunciam. Fiz questão de ler o blog “o Tempra, o Mores” para constatar. O único que se dedica a criticar o marxismo é o Solano Portela, mas, quando o faz, é sempre uma crítica às idéias e às teorias ‘esquerdistas’. Para não se comprometerem, eles nunca passam da crítica das idéias. É como se estas idéias não tivessem um desdobramento na prática, no mundo real. É como se elas não estivessem sendo levadas à efeito por pessoas reais, como nome e sobre nome. Aí, eu pergunto: por que, ao atacarem o Teísmo Aberto ou a Teologia da Prosperidade, eles mostram o desdobramento prático destas teologias, citando os nomes dos seus proponentes, o desenvolvimento histórico, a influencia no Brasil e etc., enquanto que, ao atacarem o marxismo na igreja, sempre o fazem no campo das idéias? Seriam dois pesos e duas medidas? Não seria esta suposta apologética, somente um descargo de consciência? Acredito que sim e acredito também que você está no caminho certo ao delatar esta patota, que se considera a elite intelectual do protestantismo no Brasil.

JOEL CARVALHO - DF disse...

Irmão, JULIO SEVERO,

Sua prédica, um verdadeiro estudo, não precisa de nenhum retoque.

Que Deus, o Criador dos céus e da Terra, continue inspirando-a em defesa da Fé.

Igor Menezes disse...

Meus parabéns, irmão Júlio.

Os que criticaram o texto não entenderam que você não estimulou a TP, mas criticou sua demonização. Especialmente contrastando com a TMI.

Aliás, o "monopólio das virtudes" é típico de esquerdistas, inclusive os esquerdistas gospel(sic).

A meu ver, muitos dos crentes que demonizam a TP são daqueles que Rodrigo Constantino chama de "Esquerda Caviar".

Por fim, a noção de heresia não se limita à inserção de doutrina estranha às Escrituras, mas também um excessivo destaque, ou excessiva ignorância, de doutrinas igualmente bíblicas.

Ignorar que a bíblia retrata a benção da prosperidade é um equívoco tão grande quanto focar excessiva ou exclusivamente nessa verdade bíblica.

Por fim, imagino o que devem ter falado dos lenços e aventais curativos de Paulo.

A paz de Cristo seja contigo!

Roberta Laurindo disse...

Feliz por saber que alguém tem coragem suficiente para expor abertamente essa vergonha para todos nós que temos Cristo como senhor e salvador.
Muito triste tudo isso mas não poderia ser diferente pois a palavra diz que o amor de muitos esfriaria. Vejo esse amor esfriando quando exaltamos qualquer homem no altar de nossos corações e os seguimos cegamente. Mas não teremos desculpas porque temos o Espirito Santo e a nova natureza então lá no íntimo sabemos o que é certo.
Louvo a Deus por sua vida e estais agora incluso em meu caderno de intercessão.
Quanto aos livros seria justo uma conta para depositarmos o valor dele, também expressa uma forma de apoio. Obrigada por ser a voz que clama nesse deserto. Deus abençoe.

evandro disse...

Concordo com você irmão, em tudo que foi postado, nós Cristãos, precisamos se posicionar, e não ter mais a mentalidade de menino como Paulo fala em I CORINTIOS [3], vamos examinar mais as escrituras como Jesus falou,e fazer uma nova Reformulação da Reforma que até serviu para o seu devido tempo, mas como Disse o SENHOR a Daniel, que o Conhecimento e as Revelações seriam para o fim que tem se revelado em nossos dias atuais!

Antonio disse...

Aquele que se diz CRISTÃO e apóia ou dá seu voto aos ABORTISTAS do PT é FALSO CRISTÃO e receberá de acordo com suas obras, não vai demorar muito... Pode ser padre, pastor, missionário, bispo, apóstolo, o que for....

Npires disse...

Júlio parabéns, tenho percebido que as bases da igreja tem sido completamente corroidas pela influência do comunismo cultural que é, ao meu ver, a mais perigosa forma de marxismo. As teorias de Gramsci tinham que ser observadas e combatidas pelos lideres evangélicos. A um tempo tenho entendido que temos que olhar as anomalias teológicas que tem aparecido, se não por mais que uma pessoa seja alcançada pela graça a fé nela termina por minguar. Parabéns pelo trabalho de Atalaia do Senhor.

Jorge Bay disse...

Não é de admirar que calvinistas estejam envolvidos com o marxismo, pois bem antes disso, ou melhor, desde que surgiu o calvinismo, calvinistas propagam não somente a heresia do cessacionismo, mas também uma das mais nocivas, absurdas e prejudiciais heresias que se tem notícia: a doutrina da predestinação que tenta eliminar por completo o livre-arbítrio que é bíblico. A predestinação é bíblica, mas a interpretação calvinista sobre esse assunto é absurda e herética e totalmente fora do contexto bíblico. Essa heresia está contaminando muitos pentecostais e neo-pentecostais(de formação arminiana)desinformados e sem conhecimento bíblico, através de livros de autores calvinistas que tem conseguido atrair grande número de leitores. São livros que chamam a atenção por serem cheios de palavras que remetem a santidade e que atacam as falhas dos pentecostais e neo-pentecostais. E muitos desses, insatisfeitos com essas falhas, tem sido atraídos e confundidos. Tenho parentes nessa situação. O pior de tudo é que editoras cristãs pentecostais e neo-pentecostais tem publicado esses autores calvinistas por interesse econômico, pois seus livros vendem bem. Portanto, os calvinistas depois de divulgarem por tanto tempo as heresias da predestinação e do cessacionismo, não é de admirar que tenham abraçado o marxismo.

Jorge Bay disse...

Há uma minoria radical calvinista que não aceita o marxismo, enquanto a maioria calvinista o tem abraçado. Mesmo assim, estes dois grupos tem propagado as doutrinas heréticas da predestinação e do cessacionismo. A raiva desses dois grupos calvinistas contra os pentecostais e neo-pentecostais não é apenas por estes serem cessacionistas, mas também por serem arminianos e acreditarem no livre-arbítrio, rejeitando a interpretação errônea dos calvinistas quanto a predestinação.(ver www.arminianismo.com) Apontar as falhas dos pentecostais e neo-pentecostais é apenas o reflexo de um ódio histórico dos calvinistas, que surgiu quando Armínio denunciou as suas heresias. A reação de ódio e perseguição dos calvinistas a Armínio e seus amigos está muito bem registrada na história da Igreja e qualquer um pode conferir.

Debora Marinho Bruno disse...

Ao meu ver, a pregação do Evegelho tem sido deixada de lado, e dado espaço a um evangelho carnal, com base em doutrinas humanas. É triste ver pastores se unindo a movimentos contrários aos ensinamentos de Cristo.
Sinceramente, para mim, estamos no fim dos tempos. A palavra de Deus se cumprindo. Que o Senhor nos ilumine e nos ajude a voltar ao seu genuíno evangelho.