13 de dezembro de 2013

Representante do Conselho de Inquisição Psicológica diz que programas cristãos de TV contrariam a Constituição


Representante do Conselho de Inquisição Psicológica diz que programas cristãos de TV contrariam a Constituição

Segundo ela e um pai-de-santo, candomblé e umbanda precisam de mais espaço na TV

Julio Severo
Em meu último artigo denunciando a perseguição do Conselho Federal de Psicologia (CFP) contra a Dra. Marisa Lobo, estava claro que o CFP está cometendo bullying contra os psicólogos brasileiros que testemunham de Cristo. Estava igualmente evidente que o CFP não tem interesse nenhum em cometer o mesmo bullying contra psicólogos de outras religiões, especialmente as religiões afro-brasileiras.
Mas, se crermos nas declarações de Roseli Goffman, representante do CFP no Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação (FNDC), os tentáculos anticristãos do CFP não vão se restringir apenas aos seus profissionais cristãos.
Roseli disse: “Por transmitir programas religiosos, emissoras de rádio e de televisão aberta estão desrespeitando a Constituição Federal.” De acordo com a visão dela, o Artigo 19 da Constituição Federal proíbe que o Estado, dono das concessões de rádio e TV, aceite a transmissão de cultos ou programação cristã.
Em contrapartida, ela se mostrou a favor de maior “representatividade das religiões brasileiras,” que o FNDC interpretou como religiões afro-brasileiras.
A psicóloga deu a declaração em 6 de dezembro, durante audiência pública organizada pelo Ministério Público Federal (MPF) no Rio de Janeiro, sobre intolerância religiosa nos meios de comunicação. Na gíria socialista, o termo “intolerância religiosa” hoje significa “religião cristã opressora” versus “oprimidas religiões afro-brasileiras.”
Na ocasião, a psicóloga manifestou preocupação com cristãos usando as emissoras de TV para conduzir o público à religião cristã.
Roseli disse: “Não podemos deixar que apenas o poder econômico defina como vai ser ocupado um espaço que é seu, meu, dele, é público.” Para ela, mesmo pagando o Cristianismo não deveria ter espaço diferenciado nas programações e o ideal seria dividir igualmente os espaços com todas as outras religiões.
Pai-de-santo Ivanir dos Santos
Na defesa de religiões como o candomblé e a umbanda, o pai-de-santo Ivanir dos Santos, do Centro de Articulação de Populações Marginalizadas, que atua há 25 anos para ampliar os espaços públicos do candomblé e umbanda, reforçou que a falta de pluralidade na mídia prejudica especialmente as religiões afro-brasileiras. Para ele, a predominância cristã nas TVs e rádios é “uma ameaça à pluralidade, à diversidade brasileira e aos direitos humanos.”
“A intolerância ocorre pela ausência ou pela negação [das religiões afro-brasileiras]. Tem uma emissora que não fala da gente nem amarrado, nem quando fazemos grandes manifestações. Outras dão espaço para que nos ataquem,” declarou ele. Ele lembrou que, como dono das concessões, o Estado deve se posicionar, sem dar espaço para que cristãos tirem, mediante suas mensagens do Evangelho, pessoas do candomblé, umbanda e outras religiões. Ele disse: “O problema é fazer proselitismo no espaço público e atacar a liberdade do outro”.
A preocupação do pai-de-santo é especialmente com o crescimento evangélico representado por pentecostais e neopentecostais. Igrejas protestantes mais tradicionais não têm sido problema para ele, que aliás tem uma união excelente com o Rev. Marcos Amaral da Igreja Presbiteriana do Brasil. Essa união tem se dado em prol de metas do governo do PT e da ONU.
O procurador da República Sergio Suiama disse que o MPF tem questionado juridicamente o fato de que as redes de televisão alugam espaços para programas cristãos. De acordo com ele, o MPF quer impedir o proselitismo e garantir espaço igual para o candomblé, umbanda e outras religiões.
Com informações do site A Crítica.
Leitura recomendada:

18 comentários :

Vini Silva disse...

Por mais que tentem nos calar, as nossas forças aumentam cada vez mais. Na angustia, perseguições que crescemos e nos tornamos mais fortes. Ninguém cala o povo de Deus.

Anônimo disse...

Como um representante do CPF me aparece com uma interpretação idiota e mentirosa dessa da Constituição? O parágrafo I do artigo 19 é apenas um item dos garantidores da laicidade do Estado, protegendo as religiões de intervenção estatal, mas esses mentirosos tentam manipular o artigo para que tente parecer que o governo está beneficiando os evangélicos. A falta de oposição forte faz com que essas pessoas desonestas não tenham medo de serem desmascaradas e desmentidas, é realmente lamentável.

Daniel

Gilson disse...

Respondendo ao Vini Silva e ao Daniel,

A verdade é que o diabo e seus escravos ficam furiosos quando alguém desmascara seus intentos ocultos! Eles odeiam quando algum cristão fala a verdade!

Como bem disse o Vini Silva, ninguém cala o povo de Deus. Não só eu assino embaixo do que o Vini Silva disse, como eu ainda acrescentaria o seguinte: ainda que tenhamos que enfrentar milhões de adversidades, ainda assim permaneceremos firmes na nossa fé até a morte. O Senhor Jesus, na Sua Palavra, garantiu aos Seus servos:

"Aquele que tiver perseverado até o fim é que será salvo" (Mateus 24:13)

"Sê fiel até à morte e dar-te-ei a coroa da vida" (Apocalipse 2:10)

A palavra de Deus diz, com toda autoridade, que as portas do inferno jamais prevalecerão contra a igreja do Senhor Jesus (Mateus 16:18). O inferno pode tramar mil e um planos, pode fazer o que quiser contra o povo de Deus, mas isso não vai abalar a fé dos verdadeiros cristãos. Todos os planos do diabo sempre cairão por terra diante do poder do Senhor Jesus!

Que estas palavras sirvam para dar uma dose de ânimo aos que precisam de forças para lutar contra o pecado! É como o Senhor Jesus disse:

"No mundo tereis aflições; mas tende bom ânimo, porque Eu venci o mundo" (João 16:33)

Anônimo disse...

Cara de pau! Não toleraremos Jezabel! KEEP CALM!

Marcos Torres disse...

Demagogia e contradição nas afirmações deste pai-de-santo. Primeiro diz que programa religioso em TV fere a constituição. Depois diz que tem de haver espaço para religiões afro na mídia. É um demagogo que quer de alguma maneira conseguir benece do Estado a fim de promover sua religião. As igrejas cristãs tem seus lideres e fieis que trabalham e contribuem para o crescimento de suas igrejas sem depender do Estado. E vem esse cidadão com demagogia. Por que ele e os fieis não trabalham e investem para também conseguir espaço na mídia? Vai querer depender do governo? Quem está ferindo a constituição ou a laicidade do Estado afinal? Quem está com preconceito religioso afinal.? Pois se vê este pai de Santo atacando a fé cristã.Tem hora que não dá mais aguentar. Tem que soltar o verbo pra cima desses aproveitadores. Que não querem crescer com o trabalho, mas depender do governo.

Anônimo disse...

http://a-grande-guerra.blogspot.com.br/2013/12/o-natal-nunca-foi-uma-festa-paga.html

Marcos Torres disse...

Alguns erros de digitação no comentário acima. Ao invés de pai de Santo leia-se pai-de-santo.

Anônimo disse...

Nenhuma incoerencia no tal "conselho". Afinal a pseudo ciencia da psicologia soh existe para parasitar o cristianismo, negando a existencia do pecado. No mundo hindu nao existe aplicacao para essa "ciencia", pois tudo se resume a karma.

Antonio.

Fabiano Santos disse...

E a poluição de esquinas, com animais em decomposição, fedendo, queimada de árvores, por conta de velas deixadas acesas nas matas, ninguém reclama? Ora, querem espaço na mídia? Pois que comprem o tal espaço... Quem os impede? Eles não divulgam a religião afro, porque aquilo é quase um ocultismo, uma seita. Duvido quem gostaria de assistir uma pessoa com o corpo retorcido, a face fazendo careta e degolando um bode ao ainda vivo... Derramando o sangue do animal na cabeça de alguém. Tenho certeza que perderiam boa parte dos seus fiéis, e, de quebra, responderiam por crime contra os animais... Ongs não faltaria, para processá-los.

Paulo Ricardo Costa (roquegambit) disse...

Essa senhora parou um minuto para pensar que quando fala "´é meu, é seu", esse "seu" refere-se a uma maioria de cristãos? Essa gente é psicótica, cansativa. E tem gente que defende "dialogar" com eles... Como?! É impossível! São todos loucos! E pior, são loucos que acusam cristãos de serem loucos. Assim não dá...

PRESBÍTERO VALDOMIRO disse...

Não sei se muitos vão concordar com o meu ponto de vista, mas eu vou dizer exatamente o que eu penso (me corrijam se eu estiver errado).

Este Conselho Federal (ou Fascista?) de Psicologia é um verdadeiro representante do inferno (esta é que é a verdade). Seus membros nada mais são do que pessoas comprometidas com a agenda "politicamente correta" do governo corrupto de Dilma (e também dos homossexuais).

Para o mesmo Conselho, é proibido:

– Falar da fé cristã;

– Falar que Jesus liberta a pessoa do homossexualismo;

– Dizer que homossexualismo é pecado;

– Dizer que Jesus ama o homossexual, mas condena o homossexualismo.

Por outro lado, é permitido que se pregue:

– O "respeito à diversidade" (que é uma forma sutil de impor a tolerância ao homossexualismo);

– A "não discriminação" (ou seja, não se pode dizer que homossexualismo é pecado);

– A "aceitação da cultura" (que é a aceitação das religiões demoníacas disfarçadas de afro–brasileiras);

– O "livre desenvolvimento da personalidade" (que é, na verdade, uma forma disfarçada de impor o homossexualismo para crianças e adolescentes).

Daqui a pouco, só falta este mesmo Conselho impor: "Obrigue todos a dizer que Satanás é que é o benfeitor, e Jesus é o enganador! Ou melhor, obedeça ao diabo e esqueça que Jesus existe!"

Parece exagero se isso vier a acontecer? O que se pode esperar de bom de um Conselho de Psicologia totalmente a serviço de um governo corrupto, pró–homossexualismo, pró–aborto, anti–família e anti–cristão?

Paulo Lara disse...

Falam como se as televisões fossem fazer doações de espaços pra esta gente. Mamam no governo e querem mamar na iniciativa privada. Duvido que terão apoio da TV. Enquanto é só religiãozinha, é bonitinho para a tv, mas quando mexe no bolso das emissoras, a coisa fica feia.
Até porquê uma emissora vive de comerciais, e os consumidores cristãos são muito mais potenciais do que o público destes meios religiosos. Malafaia e RR Soares pagam milhões por programa. O Edir Macedo é dono da própria TV. Descartada a hipótese.

Obede Abreu de Sousa disse...

Se o espaço na tv e no rádio é pago, então qualquer religião que pague, tem direito a proclamar a sua doutrina. Se não houvesse pagamento, sim, teria que ser divido igualmente.
Agora, acusar as igrejas tradicionais de estar junto com estas outras seitas... Sou tradicional, pastoreio uma igreja tradicional, mas não temos nenhuma ligação com eles. Aliás, a liturgia dos nossos cultos é a quenos parece com as atividades cúlticas deles.

Pr. Obede Abreu de Sousa

José Maria disse...

Não é nenhuma coincidência: o candomblé e o CFP promovem o homossexualismo.

João Gabriel disse...

Olá Júlio! O CFP, para não variar, vai além de suas sandálias. Psicologia que é bom, nada! É a gestão dos iluminados cuidadores da profissão e sua politicagem nefasta. Tenho dedicado meu Blog à análise do que acontece atualmente no conselho, se puder, visite. Ficarei grato com a atenção. João Gabriel

www.bloggjg.blogspot.com

Anônimo disse...

Eu ia comentar na página do site ''A Crítica'', mas parece que não se aceita o lado da minha versão. A decrepitude do Conselho Nacional de Psicologia é aberrante, como a detração à psicóloga Marisa Lobo, enquanto Tatianas Lionço da vida estão em abundância exercendo tal. A psicologia, ou melhor, a falsa, é arbitrária e imputa a insanidade num recalque falacioso e por amarrar os sãos na camisa de força. E muitos dão crédito. Art. 19. É vedado à União, aos Estados, ao Distrito Federal e aos Municípios:
I - estabelecer cultos religiosos ou igrejas, subvencioná-los, EMBARAÇAR-LHES O FUNCIONAMENTO ou manter com eles ou seus representantes relações de dependência ou aliança, ressalvada, na forma da lei, a colaboração de interesse público;
II - recusar fé aos documentos públicos;
III - criar distinções entre brasileiros ou preferências entre si. Como enunciado, o Estado não financia os programas cristãos que pagam às emissoras que nem são estatais. A desonestidade e falta de cognição dessa psicóloga é que deveria lhe inquirir um diagnóstico de insanidade -ou ruindade, mesmo. Já das religiões afros, questão de conveniências; ela detém as cristãs em favor das afro, que sequer têm uma filosofia. Ass: Augusto Paiva.

José Maria disse...

Pelo menos três famosos psicólogos afirmam que o homossexualismo é REVERSÍVEL: Freud, Lacan e Gerard Aardweg.

Anônimo disse...

Não é nenhuma coincidência: o candomblé e o CFP promovem o homossexualismo.2