11 de dezembro de 2013

Marco Feliciano: mais perto da presidência do Brasil?


Marco Feliciano: mais perto da presidência do Brasil?

Revista Época coloca pastor assembleiano na lista dos 100 brasileiros mais influentes

Julio Severo
De acordo com reportagem do GospelPrime: “Desde 2007, a Revista Época, do grupo Globo, divulga uma lista dos 100 brasileiros mais influentes do ano. Se em 2011 e 2012, o pastor Malafaia estava entre os escolhidos, este ano o ‘representante’ dos evangélicos é o pastor e deputado Marco Feliciano.”
Você elegeria Marco Feliciano para presidente?
“O ranking das pessoas mais influentes é divido nas categorias Líderes, Consultores, Artistas e Heróis. Além de Feliciano, aparecem nomes como a presidente Dilma, Aécio Neves, Lula, Marco Feliciano e Joaquim Barbosa. Os outros líderes religiosos presentes são Dom Cláudio Hummes, arcebispo emérito da Arquidiocese de São Paulo e Dom Orani João Tempesta, arcebispo do Rio de Janeiro que organizou a Jornada Mundial da Juventude,” disse o GospelPrime.
A matéria da revista Época desta semana, conforme o Gospel Prime, foi escrita pelo Pr. Silas Malafaia, que disse:
O presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara causou polêmica ao defender a “cura gay” e ao se opor ao casamento homossexual.
Desde que assumiu a presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados, em março de 2013, Marco Feliciano tem sido alvo de críticas e rotulado como racista e “homofóbico,” apesar de ter origem negra e de nunca ter agredido ou matado um gay.
Suas convicções religiosas, que depõem contra temas frequentemente em pauta nas audiências públicas, como casamento gay e aborto, geraram polêmicas a partir da mobilização de um grupo minoritário que deseja criminalizar a opinião, algo extinto com o fim da ditadura militar. Por mais polêmicas que sejam as opiniões pessoais de Feliciano, ele não pode ser condenado por suas crenças nem discriminado por elas.
Gostem ou não, ele foi eleito democraticamente pelo povo e tem o direito à liberdade de culto, de pensamento e de expressão. Por isso, não se pode confundir o pastor com o parlamentar. A sociedade também tem o direito de manifestar, pacificamente, sua opinião contrária a ele. Discordar é um direito. O que não pode é tentar instaurar uma nova ditadura, para tentar perseguir ideologias políticas e crenças religiosas. É essa tentativa que tem colocado Feliciano cada vez mais sob os holofotes.
O aumento dos holofotes sobre Feliciano pode levá-lo à presidência do Brasil? Sem dúvida. Parece que todo e qualquer caso ou opinião virou motivo para atacar o pastor assembleiano. Recentemente, o demonizaram por receber em seu gabinete um pai-de-santo. Mas a exposição do caso só lhe trouxe… mais holofotes!
Quando escrevi artigos apontando para a possibilidade dele chegar à presidência, inclusive uma entrevista exclusiva, leitores e internautas questionaram: “Não vou votar nele porque ele apoia o sistema de cotas.”
Mas esse tipo de cobrança e até ataque é justo? Se tivéssemos um conservador perfeito no Brasil, seria errado apoiar um conservador imperfeito. Qual é o conservador que eles gostariam de escolher? Alguns indicam o nome de Reinaldo Azevedo, que é um homem muito culto. As posições dele sobre cotas e defesa pessoal são boas. A defesa que ele faz de Israel é também boa. Isso faz dele um conservador.
E nas outras questões, ele também é conservador? Em maio de 2013, ele reafirmou sua defesa a um dos pilares da agenda gay, dizendo: “Sim, eu sou favorável a casamento gay.”
Alguns poderiam ficar chocados e dizer: “Pelo menos, ele deve ser contra a adoção de crianças por duplas gays.” Infelizmente, não. Desde pelo menos 2009, Reinaldo defende esse outro importante pilar da agenda gay. Ele disse: “Já me pronunciei aqui. Acho correto. Eu não encontro um único motivo para impedir casais gays estáveis de adotar crianças.”
O apoio dele ao “casamento” gay e à adoção de crianças por duplas gays faz dele um conservador? Nem de longe. Faz dele um liberal e esquerdista.
Além disso, quando Dilma aprovou o aborto mediante um projeto de lei de suposto apoio à vítima de estupro, todos os grupos católicos pró-vida se mobilizaram contra essa lei. Todos eles identificaram essa lei como lei de aborto. Mas Reinaldo Azevedo foi na contra mão de todos nós, que temos décadas de experiência no movimento pró-vida. Além de dizer que a lei não tinha a ver com aborto, declarou também que pode diminuir o número de abortos no Brasil!
Como pode alguém que é culto defender a adoção de crianças por duplas gays? Como pode alguém que defende a adoção gay ser considerado católico? Como pode um homem que defende o “casamento” gay ser considerado um bom exemplo conservador?
Você elegeria Reinaldo Azevedo para presidente?
Reinaldo é também um defensor da “Santa” Inquisição. Como já deixei claro recentemente, é totalmente incoerente alguém se dizer pró-vida e defensor da Inquisição. Basta ler meu artigo: Um ativista pró-vida pode defender a Inquisição?
Onde é totalmente desnecessário, Reinaldo é católico. Onde é extremamente necessário (defesa da família contra a ameaça do “casamento” gay e a adoção de crianças por duplas gays), ele é tudo, menos católico. Menos conservador.
No que ele sabe, Marco Feliciano acerta muito bem exatamente onde a esquerda ataca pesado e onde Reinaldo Azevedo erra feio: “casamento” gay e adoção de crianças por duplas gays. Possivelmente, ele não acerta em desarmamento e cotas raciais por ignorância nessas questões.
Contudo, embora sejam importantes, desarmamento e cotas raciais não são centrais. “Casamento” gay é central porque afeta diretamente o casamento entre homem e mulher, a primeira instituição que Deus criou.
Assim, entre ficar com um homem que acerta no desarmamento e cotas raciais e um homem que acerta na defesa da família, eu fico do lado do defensor da família.
Claro que se houvesse um homem que acerta em tudo desde o central (defesa da família) até o importante (desarmamento e cotas raciais), eu ficaria com ele. Mas como não temos a opção de escolher o perfeito, fico com o que se aproxima dele.
Se um conservador não se ocupar com o central, não vejo nenhuma necessidade de os cristãos ajudarem sua candidatura.
Esse é o motivo por que, na minha opinião, dá para votarmos num Feliciano para presidente, mas não dá para elegermos um Reinaldo Azevedo, ainda que muitos o vejam como excelente católico e conservador.
Eu não teria dificuldade alguma de eleger um presidente católico conservador, desde que seu “conservadorismo” não apoiasse o “casamento” gay e a adoção de crianças por duplas gays.
O Brasil, de fato, não precisa de um presidente católico que sabe defender muito bem a Inquisição, mas não sabe defender a família natural contra a ameaça do “casamento” gay e da adoção de crianças por duplas gays.
Força, Marco Feliciano! Hoje você está entre os 100 brasileiros mais destacados, graças aos holofotes que seus inimigos lhe trouxeram. Em pouco tempo, você poderá estar, pela graça de Deus, entre os 10 brasileiros mais importantes, pois no que depender dos inquisidores homossexuais e esquerdistas, inclusive evangélicos, você terá mais e mais holofotes — e estará muito mais próximo da presidência do Brasil.
Leitura recomendada:
Sobre casamento gay:
Sobre a Inquisição:

16 comentários :

yuna007 disse...

reinaldo azedo é só mais um centro esquerdista da mídia

Anônimo disse...

"Não, senhores! Eu não estou negando que a Igreja tenha praticado brutalidades. Como vocês verão abaixo, no entanto, ela podia ser muito mais branda que os tribunais civis."
Não considero que essa defesa do Reinaldo seja a mesma dos neo-inquisidores, Julio, acho que é um dever de quem é honesto dimensionar corretamente o que foi a Inquisição, sem precisar ser comparado com os fãs da Inquisição que querem queimar todos os "hereges" a qualquer momento.

Reinaldo não é conservador coisa nenhuma, é um liberal que acha o nome "conservador" bonito, sempre quer aparecer bem na foto, pode ser um bom sujeito pessoalmente, e faz um bom trabalho como jornalista, mas provavelmente não seria meu candidato a nada.

Me perdoe Julio, mas considero sim que desarmamento é também uma questão central, talvez a mais central a longo prazo, pois garante a proteção da população de um governo tirânico. As cotas em si não são realmente importantes, só mostram que ele continua socialista e sem conhecimento para ser um bom presidente "conservador", pode até ser a opção "menos ruim" nas próximas eleições, mas está longe de um ideal.

Daniel

Aprendiz disse...

Julio

Eu li o artigo do Reinaldo de Azevedo que você indicou, porque achei muito estranho que o Reinaldo defendesse a Inquisição. Percebi que você se equivocou totalmente na sua crítica. Ele em nenhum momento defende os crimes da Inquisição católica. Pincei um trecho em que ele claramente FALA CONTRA A INQUISIÇÃO (há muitos outros):
"Não, senhores! Eu não estou negando que a Igreja tenha praticado brutalidades"

Veja que o teor do texto de modo algum é o de negar o mal feito pela inquisição, mas de buscar maior precisão numérica:
"É inegável a atuação da Inquisição assim como os julgamentos, qualquer contraposição é uma aberração um erro grotesco de história, a crítica veiculada neste texto é dirigida aos números de mortes e incidentes referentes aos cerca de 386 anos de atuação, deste tribunal eclesiástico".

Ora, nesse ponto Reinaldo tem inteira razão. Os esquerdistas, com o intuito de limpar a própria barra, exageram em várias ordens de grandeza o número de mortos da Inquisição. Nenhum historiador sério (mesmo protestantes) que tenha estudado o tema corrobora os números fantasiosos. Creio que DEVE-SE sim criticar a inquisição, e buscar informações sobre ela. Quando da unificação da Itália, coisas pavorosas são narradas sobre o estado dos prisioneiros no Vaticano, e há muitas narrativas históricas assim que devem ser investigadas. Mas jogar números para o alto é dar falso testemunho, e isso um cristão não pode fazer ou concordar que alguém faça.

Claudinei Thomaz disse...

Desconfio que já estão tentando evitar a candidatura dele nos bastidores. Insistem em lançá-lo à reeleição ou a Senador alegando que não seria o momento, mas o momento é AGORA, pois mesmo que não vença, construiria uma bela base para a próxima. Para mim, o próprio PSC tá "conluiando" contra MF sob influência do PT. Deve tá rolando algum acordo às escondidas aí!

Claudio Vaz disse...


Eu não entendi quando o nome de Reinaldo de Azevedo foi trazido nos comentários do post “Marco Feliciano confirma possível candidatura à presidência do Brasil”, do primeiro dia de dezembro. O nome do Reinaldo serviu ali apenas como argumento do espantalho, e Feliciano ficou assim como o “candidato conservador imperfeito” mas... pró-família.

É claro que Reinaldo erra nas questões apontadas. Mas Reinaldo NÃO É CANDIDATO. E Feliciano quer ser e, portanto, deve satisfações, sim.

Feliciano foi vítima de mentiras. Uma delas é que seria “racista”; na realidade, ele usou o termo “africanos” e não “negros”, no episódio que todos lembram.

Ora, ao defender as cotas raciais ele está, demagogicamente, querendo defender-se daquela acusação falsa (legitimando-a), mesmo prejudicando os brasileiros que estão dando duro estudando (mérito) para realizar seu sonho e sustentar suas famílias.

E mais uma vez eu tenho que entender o pobre e incompreendido deputado que acerta na questão pró-família, mas sempre cai – como vítima de engano ou de traição – no canto da sereia esquerdista?

Ou seja, o sujeito apoia uma terrorista e FEMINISTA e depois se diz “Traído com ‘t’ maiúsculo” porque ela não retribuiu o apoiou para o carguinho pretendido e porque ele – finalmente! – percebeu que Dilma defende o aborto.

(Deputado, o senhor já pediu perdão aos membros de sua igreja pelos votos que deram para Dilma defender o aborto por sua influência? É tempo, deputado, é tempo).

Ora, ele em três anos de mandato percebeu que Dilma defende o aborto e o PSC, o partido de Feliciano, ainda não?

Feliciano é contra Dilma AGORA, mas o PSC – SEU PARTIDO – apoia Dilma desde as eleições, e continua apoiando e vai apoiar Dilma em 2014. Eu devo compreender isso também, pois não?

Será que é por isto, deputado?
http://www.psc.org.br/comunicacao-psc/psc-na-midia/2318-com-16-deputados-federais-psc-ja-disputa-cargos-de-2-escalao

Senhores e senhoras o FATO é este: Feliciano é da base aliada de Dilma, a abortista e anti-família de ontem e de hoje.

Eu não quero perfeição, mas procuro coerência. E cobro constantemente de mim mesmo em primeiro lugar. É por isso que não votarei mais no PSDB mesmo que seja para derrotar o PT como fiz em 2010. Fiz e me arrependo disso. Eu errei.

Se o país decidiu enlouquecer que enlouqueça sozinho. Se os brasileiros votam em comunistas ou em quem apoia comunistas [e depois dizem que foram “traídos”], eu não vou participar desta loucura.

Não se iludam. Votar é transferir poder. É por isso que não votaria em Feliciano. É por isso que não voto em Bolsonaro que é a favor do aborto.

Dilma está reeleita e no primeiro turno. E como desejo estar enganado.

Estamos perdendo tempo para 2018.

Ana Maria disse...

O Aprendiz precisa aprender! A extrema redução no número de vítimas da Inquisição Católica advogada pelo Dr. Reinaldo Azevedo é, sem tirar nem por, A MESMA TESE SUSTENTADA POR VIRTUALMENTE TODOS OS ESCRITORES CATÓLICOS E OU DE ALINHAMENTO CATÓLICO QUE FAZEM SEMELHANÇA SUSTENTAÇÃO. Note, Aprendiz, que o argumento deles é sempre: sim, houve abusos, mas o número de mortos não foi na casa dos centenas de milhares,ou dezenas de milhares. Foram apenas algumas dezenas. No máximo, uma centena. Num dos artigos do Julio sobre a inquisição ele fala de uma Enciclopédia Britânica que trata disto, e os números dados por ela são muito, muito maiores do que a redução criada e crida por reinaldo, que pelo visto precisa aprender muita coisa. Feliz Natal a todos.

Plínio disse...

Apesar de ser, a meu ver, um pouco exagerada essa idéia de querer ter o pastor Marcos Feliciano como possível presidente para o nosso país, eu acho que seria uma boa opção. Afinal, precisamos de governantes verdadeiramente comprometidos com a obediência à Palavra de Deus. É como disse o salmista:

"Feliz é a nação cujo Deus é o Senhor, e o povo ao qual Ele escolheu para a Sua herança" (Salmo 33:12)

Um presidente verdadeiramente cristão iria reconstruir moralmente o nosso país, a obediência à Palavra de Deus seria a prioridade no nosso sistema educacional, haveria um combate firme ao pecado (e também a tudo que for contra a Palavra de Deus), enfim, seríamos uma nação grandiosa (e seríamos uma referência espiritual para todo o mundo).

Sera que, algum dia, este sonho vai se tornar realidade?

Adriana Sol disse...

Vi no youtube um vídeo antigo, acho que ele ainda nem era deputado,onde foi profetizado que ele chegaria a lugares de poder onde outro pastor não chegaria no Brasil. Acreditei muito.Quem sabe, se é a vontade de Deus, eu apoio. O que poderia atrapalhar é o preconceito contra evangélicos. Para mim ele é o cara, não tem outro no momento.

Anônimo disse...

Júlio sou membro de uma igreja presbiteriana em Manaus. Já me manifestei algumas vezes no seu blog mantendo anonimato. Em uma delas mencionei o Coronel Paes de Lira como defensor da vida e da família. Ele me parece estar bem mais próximo de um conservador tal como voce procura. Também acho que ele poderia, com bem mais facilidade que o deputado Feliciano, formar uma equipe para governar (o que não é fácil).

Silvana Angelo disse...

Tem meu apoio, da minha familia, parentes e amigos. Feliciano para presidente, contra a ditadura gay e contra a cultura da morte, o aborto.

Anônimo disse...

Júlio, apesar dos erros e incoerências de Azevedo, acho que ele tem maior bagagem do que pastores como Feliciano e Malafaia. Pois Azevedo tem um diferencial do qual estes pastores não têm: ele sabe atacar a raiz dos problemas. Digo "raiz dos problemas" no campo político. Reinaldo sabe e alerta contra os males do PT, da esquerda, e ele já mencionou o Foro de São Paulo. Já os pastores Feliciano (apoiou o PT, e depois disse que foi "traído") e Malafaia (atualmente está apoiando o petista Lindbergh Farias) não têm uma visão política precisa, desta forma acabam servindo de idiotas úteis aos esquerdistas. Sinceramente, esta história de "defender a família" mas dando braço de apoio aos que querem destruir a liberdade, é como brigar contra o vento. E outra: quando Azevedo disse que apoiava o casamento gay e a adoção por estes grupos, ele só deu a opinião dele e não queria que estas ideias fossem impostas à força. Pois ele defende o debate acerca destes temas, respeitando as opinião contrárias às suas ideias.

Roberta disse...

Reinaldo de Azevedo só critica o PT por ser adepto do PSDB!!!! Direitista da social democracia é direita da esqueda!

yuna007 disse...

pq este artigo não foi pro midia sem mascara

Amarildo disse...

Pelo vísto porque o dono do mídia sem máscara é olavo de carvalho, que advoga a inquisição com unhas e dentes. Qualquer texto evangélico que rejeite por minimo que seja a inquisição recebe rejeição tb dele.

Antonio Alfredo S de Macedo disse...

Qualquer pessoa pode se denominar Evangélico, Católico, "Cristão", Judeu, Islâmico etc... Mas suas ações de fidelidade com a religião e que vai defini-lo com tal. Existe uma enxurrada de pessoas que tem muitos potos comum com o pro-família mas que pecam em sua totalidade, isso em todos os grupos religiosos, sem exceção.

yuna007 disse...

acho totalmente contraditório o sujeito dizer e que é "católico" e apoiar casamento gay.
esse reinaldo é uma piada