27 de novembro de 2013

Ministro da saúde da Inglaterra avisa sobre catastrófica epidemia mundial de HIV entre gays


Ministro da saúde da Inglaterra avisa sobre catastrófica epidemia mundial de HIV entre gays

Thaddeus Baklinski
LONDRES, Inglaterra, 25 de novembro de 2013 (LifeSiteNews.com) — O Diretor Nacional de Saúde e Bem-Estar do Reino-Unido adverte que existe uma epidemia de HIV crescente e potencialmente catastrófica entre homens homossexuais em todo o mundo.
Falando na Conferência de Outono da Associação Britânica de HIV no início deste mês, o professor Kevin Fenton disse que a despeito de um crescente número de instrumentos para combater as infecções com HIV, a incidência e predomínio da doença nos MSM (homens que praticam sexo com homens — em inglês Men who have Sex with Men) está aumentando ao invés de diminuir globalmente.
Em sua apresentação, entitulada "O Ressurgimento Global da Epidemia de HIV entre os MSM," o Dr. Fenton disse que ao mesmo tempo que homens homossexuais em toda parte têm as mais altas taxas de HIV quando comparadas com as da população em geral, contrário à opinião popular, os MSM em países mais ricos têm uma taxa de infecção amplamente mais alta do que a de residentes mesmo de países mais pobres.
"Estima-se que a taxa de HIV nos MSM é oito vezes mais alta do que a taxa da população geral em países de baixa renda, e 23 vezes mais alta do que a da população geral em países de alta renda," disse o Dr. Fenton.
"Os números mais confiáveis de predomínio sugerem que, regionalmente, América Latina e Caribe têm taxas especialmente altas, mas em nenhum lugar do mundo a taxa de predomínio de HIV é mais baixa nos MSM do que a da população como um todo. Mesmo na África do Sul, o país com mais pessoas vivendo com HIV no mundo, ele é duas vezes mais comum nos MSM do que em outras pessoas."
O Dr. Fenton notou com alguma perplexidade que as estatísticas mostram que, no mundo desenvolvido, os EUA têm as mais altas taxas de novas infecções, o Reino Unido tem os mais altos números globais de homens infectados, e muitos países da Europa central têm as mais altas taxas de crescimento nos número de homens infectados.
O Dr. Fenton apontou a causa para a epidemia de HIV nos MSM inequivocadamente nas duas mais obvias particularidades do sexo homossexual: relação anal e promiscuidade.
"O HIV foi especialmente alto particularmente por razões biológicas," explicou Fenton. "Estima-se agora que o sexo anal é 18 vezes mais fácil de transmitir o HIV do que o sexo vaginal. A probabilidade de contrair HIV pelo ânus no sexo anal uma vez com um parceiro com uma carga viral de HIV detectável é cerca de 1,4% ou uma em 71 encontros; mas devido ao fato de as pessoas praticarem sexo juntas mais de uma vez, a probabilidade por parceiro de contrair HIV de um parceiro sero-diferente é, em homens gays, cerca de 40%."
"Outro fator de mais alto predomínio de HIV entre homens gays," disse Fenton, "é que porque homens gays têm mais parceiros e mais altas taxas de trocas, suas redes sexuais são mais intimamente conectadas: 25% dos homens gays diagnosticados com HIV eram membros de um grupo que tinha vírus HIV que era geneticamente identico, sugerindo rápida transmissão dentro de uma rede, comparado com 5% da população heterossexual."
O Dr. Fenton também identificou elementos de dependência psicosocial e de substância nas taxas explosivas de HIV nos MSM.
"As taxas de fumo (de 27 a 66%, dependendo da área), uso de drogas recreativas, depressão ao longo da vida (cerca de 40%) e ansiedade intensa ao longo da vida (em 20%) são todas aproximadamente o dobro em homens gays quando comparadas com o publico em geral," acrescentando que os MSM também têm mais altas taxas de experiências traumáticas tais como abuso sexual de crianças (CSA, child sexual abuse em inglês) e violência do parceiro íntimo (IPV, intimate partner violence) do que as da população geral.
"Em muitos estudos que observaram as altas taxas de depressão, uso de drogas, CSA e IPV em homens gays, e as relacionaram com o predomínio de HIV e sexo de alto risco, homens gays com três ou quatro dessas condições foram duas vezes mais prováveis de possuir HIV e três vezes mais provável de ter tido sexo recente de alto risco do que homens com nenhuma delas," disse o Dr Fenton.
A despeito da ampla aceitação da homossexualidade em países de alta-renda, e as estatísticas incompatíveis que no mundo desenvolvido os EUA têm as mais altas taxas de novas infecções de HIV, o Dr. Fenton concluiu que "os MSM continuam a ser excluídos, muitas vezes sistematicamente, das pesquisas, serviços e prevenções contra o HIV por causa do estigma, discriminação, e criminalização."
A apresentação do Dr. Fenton na Conferência em 14-15 de novembro de 2013 em Londres está disponível em inglês aqui.
Tradução: Luiz C Cantanti
Fonte: LifeSiteNews
Divulgação: www.juliosevero.com
Leitura recomendada:

8 comentários :

Leony disse...

O mais triste mesmo é ver o estímulo e o incentivo governamental que há apenas para a prática deste tipo de conduta, e não para a não-prática, recusando até a idéia, por exemplo, de que uma pessoa que tem este tipo de desejo e não se sente à vontade de jeito nenhum, deve permanecer como está.

Se as pessoas que tem este tipo de pecado percebecem que o governo na verdade não está nem aí pra elas, que alguns ''especialistas'' e ''defensores'' de direitos ''iguais'' não estão nem um pouco preocupados com a saúde física e psicológica deles...muitos desses pseudo-defensores estão ligados a uma agenda global que quer o caos mundial, sem o mínimo de amor pelo ser humano homossexual.

Só mesmo Deus quando abre os olhos de qualquer um é capaz de mostrar a verdade. Talvez muitos homossexuais vejam este blog. Então peço e oro que se tiver alguém lendo o meu comentário, que pensem bem em quem realmente se preocupam com vocês e em quem vocês estão depositando a confiança de vocês. Pensem bem. Não confiem em governo. O interesse deles em ver o bem da sociedade é mínimo, e com voc~e não é diferente.

Um pedido que faço a você que é homossexual é que não confie no governo, nem em ativistas, nem nestes ditos ''especialistas''. Não confie. Questione. Veja realmente se é unânime a opinião de que realmente você tem que ser assim. Você pode estar perdendo a chance de ser muito mais feliz do que você acha que você é, em Jesus Cristo.

Que Deus te abençõe, muito.

Anônimo disse...

"...o sexo anal é 18 vezes mais fácil de transmitir o HIV do que o sexo vaginal". Conforme mostrado no texto, o numero da besta 6+6+6 estah visivel para quem eh adepto intransigente do pecado.

Antonio.

Abnaias Duraes disse...

"A OBRA DE MISSÕES É FEITA DOS PÉS DE QUEM VAI,
DOS JOELHOS DE QUEM ORA
E DAS MÃOS DE QUEM CONTRIBUI."
"porque, se anuncio o evangelho,
não tenho de que me gloriar,
pois me é imposta essa obrigação;
e ai de mim se não anunciar o evangelho!"
1 Coríntios 9:16
VIAGENS MISSIONÁRIAS
Site:
http://veredasmissoes.blogspot.com.br
Email:
abnartes@bol.com.br
Telefone:
(74) 9966-3839
Face:
https://www.facebook.com/abnaias.duraes.5
Pregando o EVANGELHO a toda criatura
ás margens de todo rio SÃO FRANCISCO e nos
POVOADOS DO INTERIOR DA BAHIA
distribuindo Cestas básicas,roupas e calçados etc...
como JESUS mandou...
SEJA UM(A) PARCEIRO(A) MINISTERIAL!!!
CONTA MISSIONÁRIA:
Bradesco
Agência: 3601-3
Conta Poupança: 1001608-8

Anônimo disse...

Essas doenças servem como amostra das consenquências desse comportamento pecaminoso. Um chamado ao arrependimento.

Mateus 4:17
" Desde então começou Jesus a pregar, e a dizer: Arrependei-vos, porque é chegado o reino dos céus."

Romanos 6:23
"Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna, por Cristo Jesus nosso Senhor."

Politica sem Medo disse...

Entenderam agora por que o governo brasileiro que segue orientacoes do FORO DE SAO PAULO e tao empenhado na Agenda Gay? E a tentativa do genocidio em massa atravez do HIV. Todos sabem que comunistas sempre procuram dizimar a populacao para poder tomar posse das propriedades e dos bens do cidadao. Portanto nao va naa conversa desses traidores da patria quando ha Paradas Gayss, Passeata das Vadias e coisas do genero. Sao tudo coisas do demonio que nao devem ser prestigiadas, nunca.

Tadeu disse...

Aconselho quem tiver interesse sério no assunto que leia o livro do Padre David Francisquini, divulgado pelo IPCO: "Homem e mulher Deus os criou - A homossexualidade à luz da Lei natural, da doutrina católica e da ciência médica", ed. Artpress.

Pode ser pedido no site do IPCO.

Joilson (ex–universitário) disse...

Como ex–estudante de Biologia (onde já tive algumas noções básicas de anatomia e fisiologia humana), me permitam eu explicar (cientificamente) por que o homossexualismo é errado:

O homem e a mulher são, organicamente falando, exatamente iguais: têm a mesma composição química, física e biológica. Anatomicamente, porém, a diferença básica entre ambos está nos seus órgãos genitais externos: o homem possui o pênis, e a mulher tem a vagina. Quando o pênis do homem está ereto, ele já está pronto para o ato sexual. No caso da mulher, a vagina já fica lubrificada para receber o pênis. E ambos (o pênis e a vagina) se encaixam perfeitamente um no outro no momento em que se inicia a relação sexual. Apesar da vagina ser um órgão constituído por músculos, ela se abre apenas o suficiente para receber o pênis (e, ao mesmo tempo, "segurá-lo" com bastante firmeza durante a relação sexual). Por ser dotada de elasticidade, ela permite ser penetrada em qualquer posição (isso independente do tamanho do pênis). Muito antes de iniciar o ato sexual, ela forma, junto com o seu líquido lubrificante natural (quase semelhante a um óleo), uma barreira de células com a finalidade de impedir a entrada de bactérias e microorganismos nocivos. Embora não seja uma proteção 100% garantida contra determinadas doenças (como a AIDS), é um mecanismo automático de defesa, ou seja, as células no interior da vagina agem como um "escudo" contra qualquer elemento estranho (que não seja o pênis). E mesmo quando a velocidade do ato sexual se torna mais rápida, a vagina não sente "repulsa" pelos movimentos acelerados do pênis. Ela consegue se adaptar naturalmente a este momento (já que ela é "programada" para isso).

A vagina e o ânus são orifícios com a mesma constituição anatômica (já que ambos são formados por músculos). Só que, enquanto a vagina foi projetada para ser penetrada naturalmente, o ânus tem a finalidade única e exclusiva de eliminar determinadas substâncias nocivas do interior do organismo (no caso, as fezes). Tanto ele quanto a vagina dão uma sensação bem parecida para o dedo intruso ou o pênis. A vagina interiormente repele, de modo automático, qualquer elemento estranho (o único que ela "aceita" que lhe seja introduzido é o pênis). Já o ânus, ao contrário, favorece a entrada de qualquer coisa no seu interior (ou seja, ele não possui nenhum mecanismo de proteção). A relação sexual anal estica a abertura do ânus além do necessário para o processo normal de evacuação do intestino. Por ser um orifício normalmente estreito (e, por isso, sem a mesma elasticidade natural da vagina), ele necessita de uma pressão interna para abrir, ao passo que algo externo faz com que ele se contraia. Além disso, há o sério risco de um trauma físico. Como a camada de células do ânus e frágil e o reto é fácil de perfurar, podem ocorrer graves problemas como fissuras, dores para defecar, sangramentos, feridas e outros danos que favorecem a penetração de microorganismos. Isso sem contar as bactérias presentes nas fezes, que podem causar diversas doenças (inclusive a AIDS). Nos pacientes que apresentaram os problemas descritos anteriormente, 90% eram homens. Isso sem contar outras doenças: hepatite, herpes, gonorréia, viroses dos mais diversos tipos, ínguas, hemorróidas, câncer de próstata, dentre outras doenças (e outras conseqüências desastrosas).

Vejam que eu expliquei o erro do homossexualismo somente pelo lado científico. Do ponto de vista espiritual, nem precisa dizer que é algo nitidamente satânico (já que o diabo só quer corromper as coisas boas que Deus criou).

Espero que esta minha explicação ajude a esclarecer a muitos sobre o erro do homossexualismo.

Diácono Elias (Igreja Batista Nova Jerusalém) disse...

De uma coisa eu tenho plena e absoluta certeza: Jesus voltará um dia para julgar a tudo e a todos (inclusive os homossexuais). O próprio Jesus garantiu isso na Sua Palavra:

"Não seles as palavras da profecia deste livro, pois o tempo está próximo. Quem é injusto, faça injustiça ainda; e quem está sujo, que se suje ainda mais; e quem for justo, procure se manter justo; e quem é santo, continue a se santificar. Eis que Eu venho sem demora, e tenho Comigo o Meu galardão, para dar a cada um segundo a sua obra. Eu sou o Alfa e o Ômega, o Princípio e o Fim, o Primeiro e o Derradeiro. Bem–aventurados aqueles que lavam as suas vestes no sangue do Cordeiro, para que possam ter direito à árvore da vida e para que entrem na cidade pelas portas. Ficarão de fora os cães, os feiticeiros, os idólatras, os homicidas, os que se prostituem, e todo aquele que ama e pratica a mentira. Eu, Jesus, enviei o Meu anjo para vos testificar estas coisas nas igrejas; Eu sou a raiz e a geração de Davi, a resplandecente estrela da manhã" (Apocalipse 22:10–16)

Já preguei o evangelho para muitos homossexuais. Mas, como quase sempre acontece na maioria das vezes, eles não me deram ouvidos. Muitos me chamaram de homofóbico, preconceituoso, fundamentalista (e outros nomes feios que eu nem vou citar aqui por questão de educação), enfim, me insultaram de tudo que é jeito.

Só sei de uma coisa: estou com a minha consciência tranqüila (ou seja, eu já fiz a minha parte). Cumpri o meu dever de cristão (que foi alertar a todos sobre o pecado). Se, mesmo depois disso, esses homossexuais não quiserem se converter, é problema única e exclusivamente deles. No dia do juízo final, será cada um por si diante de Deus na hora de prestar contas. É como disse o apóstolo Paulo:

"Cada um de nós dará conta de si mesmo a Deus" (Romanos 14:12)

Se os homossexuais e seus cúmplices quiserem ver para crer, depois eles não vão poder dizer que não foram avisados!