9 de novembro de 2013

“Evangélicos são otários”: O combate à cultura da morte diante do oportunismo de certos católicos


“Evangélicos são otários”: O combate à cultura da morte diante do oportunismo de certos católicos

Rev. Alberto Thieme
O padre Paulo Ricardo dá boas instruções sobre marxismo cultural, a cultura da morte, os planos da ONU e do PT para fazerem do Brasil um país totalmente submisso à ONU repleto de abortos, “casamentos” gays, opressão econômica e perseguição contra os cristãos. Mas para o público evangélico e outros não católicos, será que ele seria o homem mais indicado? Há dúvidas de que a luta de certos católicos contra a supremacia política e cultural da esquerda tem ainda outra meta motivação: substituir a supremacia socialista pelo autoritarismo católico no Brasil.
Evangélicos otários, segundo Pe. Paulo Ricardo
O que é notório é que esses católicos com outras motivações estão usando a reação conservadora para ganhar devotos para suas santas e outros ídolos. Eles não hesitam, por exemplo, de jogar no lixo a união entre evangélicos e católicos no combate cultural e político, simplesmente para atacar evangélicos e exaltar aquelas várias doutrinas que, sabemos, não tem a menor fundamentação na Palavra de Deus.
Vamos a alguns exemplos.
O padre que já chamou os evangélicos de otários por não rezarem para os santos católicos (http://is.gd/YHh1fg) tem sido convidado pela bancada evangélica para dar palestras. Cuidado, evangélicos. Ele tem boas justificativas para explicar por que um de seus santos preferidos, o padre Pio de Pietrelcina, apanhava do diabo (http://is.gd/3qMPzr). 
Se vocês não querem apanhar do demônio, não ouçam os conselhos espirituais do padre Paulo. Se o ídolo dele não sabia usar a autoridade do nome de Cristo contra o poder das trevas, imaginem ele. O que ele pode é explicar por que vocês apanharam do diabo, quando for tarde demais. E pode ainda chamá-los de otários, afinal, vocês não adoram santos que apanham de demônios.
Em outro artigo ( http://is.gd/2M7hf8 ) em seu site, o Pe. Paulo tem o descaramento de afirmar que a Igreja Católica nunca proibiu a leitura de Bíblia. Assim ele abre o texto:
“Embora a Igreja Católica nunca tenha proibido a leitura das Sagradas Escrituras por quem quer que fosse”.
E lá no meio:
“A Igreja, então, no Concílio de Trento, restringiu a leitura das sagradas Escrituras, por razões bem específicas”.
Não é contraditório? Vale tudo para reescrever a história conforme melhor lhe pareça? Podem rir, mas ainda não acabou:
“Nos dias atuais, esse decreto pode soar como intolerante ou como uma restrição dos direitos da pessoa. Contudo, analisando este posicionamento da Igreja de forma católica, ou seja, com o olhar católico, é possível perceber a coerência utilizada, pois, a Igreja é mãe de todo católico”.
Com base em ‘seu olhar católico’, ele chama os evangélicos de otários e depois quer dar instruções aos otários.
Vejam a malandragem: primeiro, nega que a Igreja Católica proibiu a leitura da Bíblia. Depois, se contradiz totalmente, defendendo a proibição. Se a primeira lorota não cola, ele tenta a segunda.
A proibição da leitura da Bíblia pelos padres era tão praticada na minha infância e adolescência que em um lugarejo próximo a  Apucarana, Paraná, chamado Barreiro próximo da fazenda onde nasci, todo ano tinha uma festa especial onde a “água aguardente (pinga mesmo)” rolava solta, e em certo momento, o padre perguntava quem tinha trazido as bíblias que tinham ganhado dos evangélicos. Então, uma fogueira “santa” era feita com os exemplares coletados. Isso ocorreu por vários anos e eu e minha família, quando éramos católicos, participavamos com outros católicos da citada fogueira “santa”do padre daquele lugarejo, em pleno século XX. E duvido que não haja ainda lugares longínquos onde a prática ainda continue. Tal “queima” de Bíblias era feita de propósito, pois os padres sabem que quem ler a Bíblia, mais cedo ou mais tarde acaba conhecendo a verdade sobre as crassas falhas do Catolicismo.
Outra caricaturização maldosa dos protestantes: nesse mesmo texto (acompanhado de vídeo) o Pe. Paulo Ricardo compara os evangélicos aos antigos cátaros, seita esquisita, cheia de gnosticismo e crenças bizarras. Os cátaros seriam, segundo ele, os precursores do protestantismo. É claro que ele não conta que os católicos dizimaram os cátaros. Tudo em nome da fé, amor e virtudes católicas…
E se não aceitarmos a comparação que entre cátaros e evangélicos, somos “otários”.
Outro exemplo:
Em outro vídeo (http://is.gd/Q9CLBh) a conclusão que resta é: você só pode ler a Bíblia se ceder para a interpretação católica. E pior: o padre Paulo Ricardo mente descaradamente afirmando que o livre exame das Escrituras, que ele apresenta como uma doutrina da Reforma protestante, significa que qualquer pessoa pode interpretar as Escrituras do jeito que ela quiser. Qualquer pessoa, mesmo não cristã, com um mínimo de QI sabe que seria impossível a tamanha unidade doutrinária que há entre a maior parte das denominações evangélicas se livre exame significasse livre interpretação. Ele se esqueceu do método de interpretação da Bíblia que deve ser feito através dela mesma.
O Pe. Paulo está está firmemente decidido a usar o movimento conservador para exaltar a Igreja Católica, desmoralizando o evangelicalismo brasileiro, mesmo que para alcançar seu objetivo ele precise recorrer a ideias falsas e contraditórias. E até ao xingamento puro e simples, como já fez. Se você não aceitar as contradições dele, ou a caricatura que ele faz da Igreja Católica como instituição pura e imaculada, você é um “protestante otário”.
O mesmo problema ocorre com a Inquisição. Como é inegável que a Inquisição ocorreu, dizem: “não foi bem assim”. Ainda que não tenha sido, a vergonha permanece, e então resta-lhes defendê-la. Quem acompanhou o mais recente embate entre Julio Severo e alguns católicos, sabe que o que afirmo é verdadeiro. Eles AINDA defendem a Inquisição. E para todo evangélico, Inquisição só tem um significado: morte aos protestantes. Mesmo com esse cheiro de morte de protestantes, eles a defendem. Mesmo depois que o papa João Paulo II pediu perdão ao mundo por causa da Inquisição, os católicos mais histéricos e fanáticos a continuam defendendo.
Os “otários” têm de engolir tudo isso e ficar quietos.
O mais ridículo nisso tudo é que eles fincam o pé em suas posições absurdas, mas o próprio padre Paulo exalta o Concílio Vaticano II, que tem entre seus principais documentos a Encíclica Lumen Gentium, que declara:
“Com efeito, aqueles que, ignorando sem culpa o Evangelho de Cristo, e a Sua Igreja, procuram, contudo, a Deus com coração sincero, e se esforçam, sob o influxo da graça, por cumprir a Sua vontade, manifestada pelo ditame da consciência, também eles podem alcançar a salvação eterna”.
Como poderemos ter dois tipos de orientação espiritual contraditórias? A Bíblia contradiz a tradição em muitos pontos porque a tradição foi criada através dos séculos e a Bíblia como está foi escrita há milênios atrás.
Ou seja: pela Encíclica Lumen Gentium, ninguém precisa nem ser cristão. Basta acreditar em Deus e tentar ser “uma boa pessoa”. Não sei o quê os católicos farão com a sentença marcante do Senhor Jesus Cristo: “ninguém vem ao Pai senão por mim” e as palavras de Paulo: “Sois salvos pela Graça, mediante a fé e isto não vem de vós, é dom de Deus. Não vem das “obras” para que ninguém se glorie, pois somos feituras suas, criadas em Cristo Jesus para as boas obras” (Efésios 2:8-10). A Bíblia é clara: a pratica das boas obras não salva, mas deve ser consequência da salvação obtida pela graça mediante  a fé.
Será que não temos bons líderes evangélicos livres de ranços e tramóias esquerdistas, e que conheçam de forma profunda a real situação do Brasil e as reais implicações da guerra política, cultural e espiritual que se trava nesta nação?
Será que temos a humildade para ouví-los? Para ouvir católicos, temos humildade e cabeça baixa em excesso, até mesmo quando somos xingados de “otários”. A união entre católicos e evangélicos contra o aborto ainda está em pé? Está, mas cabe aos evangélicos apresentar firmeza em seus princípios, no nível do testemunho, da inteligência apologética, e da prudência na atuação política. E na ousadia em chamar o pecado de pecado, onde ele estiver.
Se silenciarmos, os católicos mais afoitos continuarão falando, exaltando sua igreja em eventos pró-vida, e, pior, nos tratando mal debaixo do nosso silêncio e covardia.
Querem nos chamar de “otários” ou defender a Inquisição que tantos evangélicos matou? Não tenham a cara-de-pau de fazer preleções em eventos pró-vida dizendo que combatem o marxismo cultural quando sua real motivação é implantar no Brasil a supremacia católica, às custas dos evangélicos que lutam humildemente em união calados, nada falando sobre espiritualidade, a fim de não causar divisão na luta contra o socialismo. Infelizmente, o silêncio deles tem aberto muito espaço para o oportunismo de alguns católicos radicais.
Mas talvez sejamos mesmo “otários”. Eles nos xingam exatamente disso, para exaltar seus santos e santas e sua igreja, e ainda lhes damos lugar de honra em nosso meio, no meio dos “otários”, para nos converter para sua religião, nem que para isso usem e abusem do movimento conservador.
Ô destino cruel dos “otários, não Padre Paulo?
Rev. Alberto Thieme: Atuando em Missões urbanas e transcultural desde 1970, pastor fundador de quatro igrejas, fundador com sua esposa Abgail Thieme de dois Orfanatos, suporte a favelados com alimentação, ensino da Palavra de Deus, tendo como coordenadora destes projetos, sua esposa, Abgail Thieme, com quem teve 5 filhos. Adotou um casal, sendo o rapaz africano, hoje com doutorado em Teologia e Filosofia. Foi preletor do Instituto Haggai de Liderança Avançada sobre  “O papel social da Igreja” e “Evangelismo”, Palestrante em ONGs e Associações de recuperação de dependentes quimicos, alcoolatras, prostitutas e homossexuais. Em sua estada nos EUA por anos, foi eleito Presidente do Conselho de Pastores Brasileiros de Dallas (e cidades vizinhas), no Texas, EUA, cargo que ocupa até este ano 2013.
Divulgação: www.juliosevero.com
Leitura recomendada:

33 comentários :

Anônimo disse...

A cultura humana, que se deixou influenciar pelo maligno, deixa lah suas dicas para se perceber o qto eh rebelde aa Palavra de Deus. Um exemplo gritante eh qdo alguem se apresenta como pater/, padre/pai no sentido espiritual, pois estah na Biblia (o "Codigo de Transito" do cristao) de que "soh devemos chamar Pai espiritual Aquele que esta nos Ceus". Mas, a Biblia, para milhoes de rebeldes nao estah "com essa bola toda, nao". Exemplo, repito eh esse sacerdote da babilonia, que se apresenta como "padre" sic (de quem?). E, segundo ele, ha tempos se referiu a quem nao se diexa enganar - os evangelicos que respeitam aa Palavra - como "otarios". Ao fim e ao cabo, um dia Deus mostrarah quem eh o "otario". Oremos.

Antonio.

maria disse...

SIMPLESMENTE SENSACIONAL, OTIMA DEFINIÇÃO, MEUS PARABENS: Querem nos chamar de “otários” ou defender a Inquisição que tantos evangélicos matou? Não tenham a cara-de-pau de fazer preleções em eventos pró-vida dizendo que combatem o marxismo cultural quando sua real motivação é implantar no Brasil a supremacia católica.

Wilgner Nunes Lira disse...

A Bíblia é clara: a pratica das boas obras não salva, mas deve ser consequência da salvação obtida pela graça mediante a fé.

É absolutamente normal(e terrível!)essa vontade do ser humano de ser independente de Deus, até mesmo aqueles que se dizem cristãos, que não entendem que não passam de coitados. Acham que são algo... Não entendem que somos todos lixo, que somos detestáveis, e que só a misericórdia de Deus nos salva.

Willians disse...

Já ouvi muitas verdades ditas por diversas pessoas com as mais diferentes ideologias e credos, assim como já ouvi muitas besteiras e tolices ditas pelas mesmas pessoas. O Pe. Paulo Ricardo, quando fala estritamente sobre aquilo que denominou de marxismo cultural, fala verdades, porque estudou a fundo esse assunto e os fatos históricos provam suas afirmativas. Todavia, quando se mete a falar sobre teologia cristã, seu credo fundamentalista católico sobrepõe sobre a razão e acaba incorrendo em erros frontais contra as Escrituras e a história mundial. Portanto, cabe aos seus ouvintes e leitores o uso da crítica, para não se deixarem contaminar por inverdades. Eu, evangélico “otário”, segundo esses “grandes”, sigo a a recomendação bíblica de ouvir tudo e reter o que for bom.

Quanto à uma eventual supremacia católica, acredito que isso ocorrerá cedo ou tarde e será instaurado um novo tribunal de inquisição nos moldes da idade média. Os fundamentalistas e apologéticos católicos já o estão defendendo desde já... Estudem as profecias de Daniel e Apocalipse e demais textos escatológicos, pois eles apontam para tal. E quando isso ocorrer, fujam para as montanhas... Quem viver, verá!

Unknown disse...

nossa esse artigo foge à realidade! os catolicos e evangelicos estao unidos nas causas em comum como a vida e a familia, agora só por causa disso os catolicos devem virar evangelicos? alem do que vcs tem muitas informações equivocadas, a Igreja Catolica surgiu com Cristo nomeando pedro o primeiro papa: tu es pedro... e os evangelicos surgiram 1400 anos depois com a divisão.... é de se pensar nao?
lamentavel o julio severo publicar um texto desses....

Esther disse...

Texto muito oportuno!

Alguns evangélicos com falta de sabedoria, não estavam mais sabendo distinguir os limites dessa união. Já os chamavam de irmãos! E também, achavam que era melhor não falar da Verdade em público, para que não os ofendesse.

Quando se trata de religião, esses filósofos e padres são descaradamente mentirosos. Como confiar neles, então?

Pois, segundo um artigo do irmão Julio, um amigo do filósofo disse:
“...Assim seu envolvimento em coalizões pró-vida com protestantes tem só um objetivo: ajudar a Igreja Católica num supremo papel de salvação espiritual e social para todos”.

É como se para eles, nós evangélicos fossemos simples instrumentos.

Sejamos prudentes. Vigilantes!
Espero que esse texto ajude a despertar alguns que estavam precisando.
Para finalizar, destaco um trecho do texto:

“A união entre católicos e evangélicos contra o aborto ainda está em pé? Está, mas cabe aos evangélicos apresentar firmeza em seus princípios, no nível do testemunho, da inteligência apologética, e da prudência na atuação política. E na ousadia em chamar o pecado de pecado, onde ele estiver.
Se silenciarmos, os católicos mais afoitos continuarão falando, exaltando sua igreja em eventos pró-vida, e, pior, nos tratando mal debaixo do nosso silêncio e covardia.”

Wilson Seberino disse...

Julio, Julio, por que me persegues? Porque o Pe. Paulo não é perfeito? Satanás segue ganhando a guerra enquanto Olavo fala mal de Julio que fala mal de Pe. Paulo que um dia disse que os evangélicos eram otários nem lembro o motivo. Quando Olavo de Carvalho falou muito mal de ti no face, fiquei muito mordido assim como muitos brasileiros católicos ou não que curtem teu blog; e agora estou muito triste por ver que não aprendeste nada desta lição. Pe. Paulo Ricardo nunca foi perfeito e nunca disse que era, muito pelo contrário: sempre se afirmou possuidor de incontáveis defeitos. É uma lástima esta atitude hostil tanto tua quanto do Olavo de Carvalho. Vocês se merecem

Marilza disse...

Também sou católica, Wilson, porém observe que o texto não é de autoria do dono deste Blog. Sua autoria é de um pastor presbiteriano...

Julio Severo disse...

É verdade que temos um inimigo comum e o foco prioritário do meu blog é atacar os erros protestantes. Não dou mole para a esquerda protestante. A contestação a acusações católicas é uma parte ínfima do meu blog.

Leonardo Bruno e outros colunistas do Mídia Sem Máscara começaram uma defesa da Inquisição. Eles têm o direito de fazer isso. E eu tenho o direito de contestar e publicar contestações. Especialmente Leonardo, estava fazendo vários ataques aos evangélicos ANTES dos meus dois artigos sobre a Inquisição.

Quanto ao Pe. Paulo, ele combate muito bem o esquerdismo (e ele está de parabéns por isso), mas tem suas posições pessoais, que nesta semana novamente compararam os evangélicos com cátaros, que pela história foram dizimados pela Inquisição católica. É uma comparação descabida, e publiquei o texto de hoje, escrito pelo Rev. Alberto Thieme, para mostrar que se o Pe. Paulo quer combater o marxismo desse jeito, haverá contestação.

Estou na liderança do movimento pró-vida evangélico, e não posso silenciar enquanto católicos como Leonardo Bruno e o Pe. Paulo Ricardo não silenciam, preferindo dar também destaque a posições católicas particulares. No caso do Leonardo, nem entendo por que ele defende de forma tão radical a Igreja Católica, pois ele está numa situação conjugal problemática para a Doutrina Católica.

Bem, o Pe. Paulo Ricardo, o Leonardo Bruno, o Rev. Thieme e eu temos posições particulares, e todos as estão expressando. Eu poderia deixar o Pe. Paulo e Leonardo expressarem suas opiniões livremente debaixo do meu silêncio e do silêncio de outros, mas isso não é moralmente certo.

Se para eles combate cultural terá de incluir suas posturas católicas particulares, no meu caso vai haver contestações, pois isso é justo e honesto.

Acho que contestar é direito de todos. Se eles acham que podem falar o que querem, vão ouvir o que não querem. Deixar de contestar neste momento necessário seria uma concessão elevada demais diante de católicos que nem por amor à guerra cultural silenciam sobre suas posturas católicas particulares.

Marcos Henrique disse...

Se tempo significasse algo, como a tal "unknown" disse ao defender o catolicismo, o espiritismo e a bruxaria teriam mais legitimidade do que a igreja católica, uma vez que são citados até em Deuteronômio 18.9-14, escrito mais de mil anos antes do nascimento de Jesus.

Além disso, está claramente ignorando fatos históricos, como se a divisão fosse culpa do protestantismo. Os protestantes não queriam dividir a igreja, amas apenas corrigir abusos. Como não foram ouvidos, mas perseguidos e ameaçados, que alternativa tiveram? Além disso, a primeira divisão no cristianismo foi causada pela própria igreja católica, no ano de 1054, ao romper com a igreja ortodoxa(até então eram uma só), por meras questões de disputa posses de terra e autoridade papal.

Anônimo disse...

Júlio, apenas para complementar podemos mostrar primeiro o que Jesus falou com relação a lei de Deus, em Mateus 5:17-19:
17 - Não cuideis que vim destruir a lei ou os profetas: não vim ab-rogar, mas cumprir.
18 - Porque em verdade vos digo que, até que o céu e a terra passem, nem um jota ou um til se omitirá da lei, sem que tudo seja cumprido.
19 - Qualquer, pois, que violar um destes mandamentos, por menor que seja, e assim ensinar aos homens, será chamado o menor no reino dos céus; aquele, porém, que os cumprir e ensinar será chamado grande no reino dos céus.
Outrossim, não custa lembrar o que está escrito nos Dez Mandamentos, que Jesus não veio mudar e sim cumprir:
Êxodo 20:2-6:
2 - Eu sou o SENHOR teu Deus, que te tirei da terra do Egito, da casa da servidão.
3 - Não terás outros deuses diante de mim.
4 - Não farás para ti imagem de escultura, nem alguma semelhança do que há em cima nos céus, nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra.
5 - Não te encurvarás a elas nem as servirás; porque eu, o SENHOR teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a iniqüidade dos pais nos filhos, até a terceira e quarta geração daqueles que me odeiam.
6 - E faço misericórdia a milhares dos que me amam e aos que guardam os meus mandamentos.
Nós não somos nada diante de Deus, Ele nos dá tudo, até a fé é dom Dele (Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus.)Efésios 2:8
Podem haver textos na Bíblia que tenham um maior grau de dificuldade para o entendimento, mas os textos acima são muito claros e simples para o entendimento!
Gostei muito do texto do Rev. Alberto Thieme.

Ateu conservador disse...

TEMOS DE BOICOTAR TODO CATÓLICO E EVANGÉLICO QUE COLOCAR SUAS IGREJAS ACIMA DA LUTA PARA EXTERMINAR O COMUNISMO: PE. PAULO RICARDO, JÚLIO SEVERO, OLAVO DE CARVALHO, REV. ALBERTO TIEME E OUTROS JÁ MOSTRAM QUE NÃO ESTÃO DISPOSTOS A FAZER SACRIFÍCIOS PESSOAIS E RELIGIOSOS EM PROL DO CONSERVADORISMO BRASILEIRO. SÓ PENSAM EM RELIGIÃO!

Anônimo disse...

Caro Ateu Conservador, se você realmente acha que eles "só pensam em religião", você está a léguas de distância da realidade. O Julio Severo, o Alberto Thieme e o Olavo de Carvalho raras vezes levantaram essa discussão. Seus artigos estão quase sempre focados no comunismo e esquerdismo. Tanto é que, mesmo se declarando ateu, o Julio não deixou de publicar o seu comentário. O problema é o posicionamento de pessoas como Leonardo Oliveira e o Pe. Paulo Ricardo, que insistem em colocar seus posicionamentos radicais em prol do catolicismo acima de qualquer coisa.

Se você é ateu, está no seu direito, e se alguém criticar o seu ateísmo você tem todo o direito de se defender. Mas o que você fez não foi isso. O que fez foi levantar uma questão que não existe, acusá-los de algo que não fizeram, se valendo de colocações falsas e solicitando que eles, simplesmente por por terem um posicionamento baseado no pensamento religioso, sejam boicotados pelos demais conservadores. E isso não é coisa de ateu conservador, mas de ateu militante.

Anônimo disse...

Tô com Padre Ricardo e não abro mão. Nosso Catolicismo é infinitamente mais importante do que a guerra contra a cultura marxista. É natural nós expressemos continuamente nosso Catolicismo.

JOANA

O Sousa da Ponte disse...

Os cristãos, pelos vistos, nem nos mínimos conseguem concordar entre si.

Como esperam que os não cristãos os levem a sério ?

Anônimo disse...

Oi irmão julio?
Tava demorando para acontecer outra confusões e alfinetadas com os evangélicos versus os religiosos católicos lamentável quem adora isso tudo é o DIABO deita e rola.
Primeiro a gente vê claro o ser humano fica cego numa religião ferem, machucam e até matam os seus semelhantes defendendo a sua "religião" a gente vê isso no mundo a fora todos os dias resumo da ópera religião foi inventado por homens enganados isso foi obra de satanás para atrapalhar as almas se salvarem e conhecerem a verdade da palavra de Deus não constitui religião aqui na terra.

Nunca param para pensar porque as "religiões" se incomodam tanto e odeiam esse livro de Deus a "BÍBLIA SAGRADA", que é a palavra de Deus fala diretamente ao homem sabe porque?
Por isso que o diabo odeia o livro da vida( bíblia sagrada).
Não precisamos mais de intermediários depois que filho de Deus JESUS CRISTO foi a cruz derramou o seu preciso sangue por nós o véu foi rasgado de cima até embaixo desde aquele momento a humanidade toda tem livre acesso ao Deus vivo todo poderoso glória a Deus por isso toda honra, majestade é dele mais ninguém.
Por isso seguir Senhor Jesus Cristo e diferente de seguir "religião" até porque diga se de passagem isso não salva ninguém são só emarados conceitos e dogmas humanos.
Só a Fé Nele quando vc o aceita de Corpo, Alma, Espírito, como o seu único suficiente salvador.
Uma das primeiras libertações que Deus dá para uma pessoa é a libertação das religiões.

Ester!!!!

João Silva disse...

A doutrina deles está tão correta que o demônio não sai do corpo de uma jovem, nem sob a autoridade do líder deles. João P. II ficou por horas tentando expulsar em nome dos santos e de Maria. Isso após o líder mundial de exorcismo deles também ter falhado.

Anônimo disse...

Já vi um sujeito que se julga culto e inteligente no facebook, mas que é apenas um católico fanático, justificando esse ato de queimar as Bíblias dizendo que o que era queimado não eram as Bíblias. O que era queimado eram as "deturpações que os protestantes fizeram dela", ou seja, por não ter os livros apócrifos, ou deuterocanônicos, não eram Bíblias verdadeiras.

O sujeito é tão cínico que omite o fato de que esses tais livros NUNCA fizeram parte do cânone hebraico do Antigo Testamento. Foram inseridos ao texto bíblico somente em 1546, no Concílio de Trento, o mesmo que pronunciou anátemas contra os protestantes, jamais revogados.
Esses livros nem sequer foram escritos em hebraico, a língua do Antigo Testamento, mas em grego, como o Novo Testamento. Isso sem mencionar que foram escritos no período intertestamentário, os 4 séculos entre o fim do Antigo e o início do Novo Testamento. Eles não são citados ou referidos em qualquer passagem do texto original da Bíblia por nenhum dos escritores reconhecidos como canônicos pela própria Igreja Católica. Em suma, são livros ilegítimos.

Não vou nem mencionar quem é esse cara que aprova a queima das Bíblias, porque de maneira nenhuma vou ajudar a promovê-lo. Certamente o Julio sabe quem é. Mas diante de gente que julga queimar bíblias como algo louvável, o que esperar? Estamos diante da semente de uma nova inquisição, não se iludam.

Anônimo disse...

Naquele sermão do padre Paulo, a coisa menos ofensiva aos evangélicos, foi quando ele os chamou de otário (no singular mesmo). Durante o sermão ele criou, da própria cabeça, uma postura evangélica em relação a igreja católica que desconheço. Esta mania de alguns católicos acharem que os evangélicos têm ódio da igreja católica, só porque não aceitam aquelas afrontas à bíblia lá praticadas, é algo totalmente descabido. O fato de discordarmos deles não quer dizer que os odiamos, pelo contrário, eu particularmente tenho muita amizade com alguns católicos (que não têm esta paranóia de achar que os evangélicos têm ódio deles), e boa parte de nossas conversas têm a ver com risco que, tanto o PT como outros partidos de esquerda, significam para os princípios cristãos (isto sem falar na dificuldade de governar). Votaria sim em muitos católicos em detrimento de evangélicos. Só para exemplificar, se estivesse em São Paulo, o meu candidato a deputado federal seria o Cel Paes de Lira. Lamentei por ele não ter sido eleito e, aí sim, fiquei chateado com os católicos de São Paulo por não terem votado nele. Na verdade, embora se atribua mais aos evangélicos o combate em favor das causas pro-família e pró-vida no congresso nacional, o principal responsável por várias vitórias contra os que atentam contra a vida e contra a família é o deputado católico Jair Bolsonaro.
Portanto, vamos lutar juntos, mas nos restringindo aos pontos em que temos acordo.

David disse...

Prezados,

Existe um fato que não pode ser ignorado, embora o amigo Júlio e o pastor presbiteriano tentem maquiar a situação.

Não afirmo isso jogando palavras ao vento, pois antes da minha conversão ao Catolicismo eu já fui evangélico e constatei isso na prática.

Apenas menos de 1% dos evangélicos brasileiros são militantes pró-vida. A sua maioria 99% esmagadora já aceita normalmente o aborto e não existe mais o repúdio ao homossexualismo como outrora. Como entre os evangélicos não existe um compêndio de doutrina e teologia moral fixa, cada igreja deixa sua porta mais frouxa possível para que seus templos fiquem cheios.

Protestante não sabe o que foi nem o que é o comunismo, votam em massa no PT e não se preocupa com suas artimanhas de dessacralização da sociedade. O que o evangélico busca na sua "caminhada cristã" é apenas graças materiais. Em todos os cultos protestantes a mensagem que pregam com euforia é sempre repetitiva e exaustiva: "quem quer ser abençoado (materialmente )irmão?"

Não adiantam reclamar, somente a Igreja de Cristo, Una, Santa, Católica e Apostólica é quem possui a base sólida na sua doutrina bimilenar para destruir qualquer saga inimiga do Reinado de Nosso Senhor Jesus Cristo.

Exemplos de relativismo protestante: http://www.cemhomens.com/2013/07/sou-evangelica-e-a-favor-da-legalizacao-do-aborto/

Marcos disse...

Parabéns, Júlio, por sua coragem em defender a verdade. O Padre Paulo fala obviedades sobre o marxismo cultural, mas não é nenhum gênio nem expert no assunto, tendo apenas um conhecimento básico sobre o tema. Ele causa sensação apenas por ser um padre (o que já diz muito)! Na verdade, todos os padres deveriam estar falando o mesmo, mas a maioria está ocupada em propagar o comunismo no Brasil. Quando aparece um falando o óbvio, vira uma sensação.

Não há dúvidas que há entre o movimento conservador, católicos radicais e fanáticos muito mais interessados em destruir os evangélicos que destruir o comunismo. Esse pessoal está inclusive infiltrado entre os seguidores do Olavo de Carvalho, que nunca critica ou condena as agressões escancaradas deles em sua página.

Infelizmente, o Padre Paulo prega um falso evangelho. oremos para que Jesus lhe abra os olhos.

Sua conclusão é 100% correta: olho vivo em relação a estes "colegas" na causa do combate ao comunismo, que na verdade se aproximam para propagar suas heresias.

Julio Severo disse...

David, vou lhe dar resposta. Você diz que com sua experiência de conversão ao catolicismo e você viu isso na prática. Você diz: “Apenas menos de 1% dos evangélicos brasileiros são militantes pró-vida. A sua maioria 99% esmagadora já aceita normalmente o aborto e não existe mais o repúdio ao homossexualismo como outrora.”

Pelo visto, você deve ter frequentado alguma igreja protestante muito excessivamente liberal e generalizou sua experiência para todas as igrejas protestantes, pentecostais e neopentecostais. Vamos agora aos FATOS.

Segundo o portal católico LifeSiteNews, 75 por cento dos evangélicos do Brasil se opõem à descriminalização do aborto. Veja aqui: http://juliosevero.blogspot.com/2010/12/brasileiros-rejeitam-em-maioria.html

Esse portal diz claramente que os evangélicos estão na frente dos católicos. Portanto, sua ideia de que 99% dos evangélicos já aceita normalmente o aborto não tem sustentação nenhuma.

Sobre sobre “casamento” gay, LifeSiteNews diz que 50 por cento dos católicos do Brasil apoiam esse pecado, e 77 por cento dos evangélicos são contra. Veja aqui: http://juliosevero.blogspot.com/2011/08/maioria-dos-brasileiros-rejeita-unioes.html

Veja que a própria ONU reconhece que o maior impedimento religioso às suas políticas no Brasil são os pentecostais. Aqui: http://juliosevero.blogspot.com/2012/08/aids-para-promover-devassidao-e-preciso.html

Você disse: “Protestante não sabe o que foi nem o que é o comunismo, votam em massa no PT.”
David, o PT foi criação da CNBB, que é de longe a maior instituição católica do Brasil, comandando milhares de paróquias. Dos grupos cristãos no Brasil, nenhum vota em massa mais no PT do que os católicos, sob o comando da CNBB.


Os católicos muitas vezes ficam impressionados com um homem como Pe. Paulo Ricardo não porque ele diga algo especial contra o comunismo, mas porque na realidade católica brasileira é normal os padres pregarem a favor do comunismo. Se a maioria dos padres falasse contra o comunismo, dificilmente o Pe. Paulo teria o destaque que tem. Então quando aparece um ou dois padres falando contra o comunismo, para o público católico isso é vitória, pois a normalidade comunista é realidade em praticamente todas as paroquias.

No meio evangélico, as igrejas protestantes tradicionais (presbiteriana, luterana, metodista, etc.) são muito mais próximas à Igreja Católica sob a CNBB do Brasil. Daí, são muito mais pró-aborto e pró-homossexualismo.

Seria impossível os evangélicos sozinhos colocarem o PT no poder, pois eles são minoria absoluta. Só a CNBB, com sua vasta maioria católica, é que pode decidir as eleições, e o tem feito SEMPRE do lado do marxismo. Veja que o fundador da CNBB, Dom Helder Câmara, é um conhecido marxista. A CNBB é uma colossal entidade católica a serviço do marxismo desde o seu nascimento.

Com isso, não quero dizer que só há pontos negativos na Igreja Católica brasileira, cuja CNBB e seu imenso poderio comprovam a imensa desunidade da Igreja Católica. A CNBB, com seus milhares de padres, é frontalmente pró-marxismo.

Tenho muitos anos de movimento pró-vida e posso lhe garantir que há uma minoria católica (minoria absoluta) que é militante pró-vida. Eles veem as devastações que a CNBB faz e têm de ficam sofrendo calados, como é o hábito de católicos muito obedientes. Graças a Deus que como evangélico não tenho de ficar calado com relação aos erros evangélicos.

Essa minoria católica que conheço são católicos excelentes, têm preocupações legítimas com a família e (adivinhe) eles conseguem no Congresso Nacional muito mais apoio de deputados evangélicos do que de católicos. Aliás, na luta contra o aborto no Congresso o que impera é a bancada evangélica.

A Igreja Católica é apenas uma instituição, assim como as igrejas evangélicas. O que é mais importante são as pessoas e como elas de fato servem a Deus. Não dou valor às instituições. Por amor às instituições, as pessoas matam e mentem. Por amor a Jesus, as pessoas amam. Prefiro então Jesus.

Julio Severo disse...

Este artigo está também salvo aqui: http://archive.is/SLyyW

Helena disse...

Senhor Júlio, fico triste que no nosso meio católico haja tanta desinformação. Li o que o senhor respondeu a David, com fontes católicas, e me dói ver como fechamos os olhos para não enxergar.

Julio Severo disse...

Helena, algumas pessoas fazem uma caricatura do que gostam. Uns fazem essa caricatura de artistas, outros de igrejas. Se eu fizesse isso, teria de idolatrar minha igreja. Graças a Deus, sigo Jesus, e pouco me importam as caricaturas. O que é importante é Jesus.

Julio Severo disse...

Oi, David! Peço-lhe um favor. Se você leu em algum lugar que “99% dos evangélicos já aceitam normalmente o aborto,” por favor, envie-me as fontes, pois com fontes poderei denunciar isso, embora, como já mostrei acima, não existe base nenhuma para a informação que você deu.

Em todo caso, não tenho medo nenhum de denunciar erros no meio protestante. Posso afirmar com segurança que mais de 90 por cento das denúncias contra igrejas cristãs no meu blog são contra igrejas protestantes.

Por isso, agora que você deu os dados, você tem necessidade de apresentar as fontes, para que eu examine e veja quem precisa ser denunciado.

Alan disse...

Costumo acompanhar seu trabalho Julio Severo, no entanto, nesse episódio fica claro que sua desonestidade é algo que foge dos limties do perdoável.

Agora, bem verdade sabemos que o padre Paulo Ricardo não está mentindo em NADA em relação ao que fala da Igreja.

Muito menos é verdade que o episódio da Inquisição foi toda aquela propaganda protestante, liberal que surgiu no século XV e perpetuou-se ao século XIX! Isso não foi apenas pura desinformação, como também foi propaganda para justificar a perseguição e extermínio de católicos nos países que se protestantizaram ou tentaram se protestantizar, como na Inglaterra, Alemanha, Suíça, E.U.A. e França. O que se oberva, é que ao passo que os conflitos empregados contra os subversivos protestantes foram todos combates lançados de frente, com homens armados em ambos os lados olhando um no olho do outro, como na Guerra Contra os Cátaros, vocês cães covardes protestantes promoviam a devastação de pequenas comunidades indefesas de monges e de civis católicos! Resumindo, ao passo que TODOS os números do "genocídio" da Inquisição é algo forjado, os números dos massacres promovidos contra católicos pelos protestantes, bem como as leis anticatólicas que vigoraram nesses países protestantes, estão explicitamente documentados nos documentos históricos e nos trabalhos dos pensadores liberais e protestantes do período, para que todos vejam o real espírito luciferiano do protestantismo.

Anônimo disse...

Alan, o texto não é de Júlio. Vc é tão estúpido que nem leu. Se Júlio fosse 5 por cento da caricaturização anti-católica que vc tentou impingir-lhe, ele nunca postaria escritos de católicos nem os elogiaria.

Geraldo

Anônimo disse...

Ainda bem que deixei a Igreja Católica e hoje não sigo nenhuma Igreja. Acredito somente na Bíblia e em Jesus Cristo, nosso Salvador.

Me dói no coração toda vez que vejo minha mãe, minha vó e minha tia rezando para santos, botando confiança em Maria...

Camila

Marcos Henrique disse...

De fato, nem leu que o texto não era do Julio. Nega os horrores da inquisição, mesmo com os milhares de aparelhos de tortura preservados até hoje, com origem comprovada e documentada.

Nem se poderia mesmo esperar honestidade de um sujeito que julga o protestantismo como luciferiano, como se vê nas últimas colocações do texto dele.

Não há nada de novo debaixo do sol do fanatismo católico.

Pedro Moreira disse...

Ô, Alan, se a inquisição era benevolente mesmo, porque os países de maioria protestante tiveram que criar leis para impedir o avanço do catolicismo, que você mesmo reconheceu que existiram?

Na França, os líderes protestantes foram queimados vivos pelos inquisidores dentro do palácio de Versailles, mas isso você não menciona, não é? O resultado é que hoje a França é o país com o maior número percentual de ateus na Europa. Nem mesmo os países que formavam a antiga URSS, depois de setenta anos de comunismo, tem tantos ateus como a França. Mera coincidência?

Tá na cara que você nunca pesquisou nem leu nada, é um mero papagaio de pirata do Padre Paulo Ricardo, do Olavo de Carvalho e do Leonardo Oliveira. O discursinho é idêntico ao deles, principalmente ao do Leonardo.

Anônimo disse...

Se o Julio é mesmo esse carrasco que alguns católicos fundamentalistas falam, como ele publica até comentários que o criticam? BANDO DE POSERS!

Anônimo disse...

Uma lástima essa sua infeliz colocação, caro Julio. Tenho uma consideração IMENSA pelo seu trabalho. Não o conheço pessoalmente mas acredito estar diante de um guerreiro de Cristo. Tu és uma das muitas referências pra mim. Por isso essa polêmica em torno da Inquisição Católica me causa tristeza, já que o INIMIGO COMUM a todo "tipo" de cristão tem fomentado o "DIVIDIR PARA CONQUISTAR", tem planejado "A CRIAÇÃO DE CRISES SOCIAIS pra conquista do poder total.


"Leonardo Bruno e outros colunistas do Mídia Sem Máscara começaram uma defesa da Inquisição.[...]"


Isso simplesmente não é verdade; começaram sim foi UMA DEFESA contra quem estava a repetir os mitos de sempre sobre a realidade dessa época inquisitorial.

E de qualquer forma NENHUM dos citados estava "DEFENDENDO" nada, só CONSTATANDO com os novos estudos sobre a Inquisição E CONTRASTANDO com o SENSO COMUM criado desde então por uma FALSIFICAÇÃO HISTÓRICA perpetrada- ironicamente- pelos vários líderes protestantes ao longo desses últimos séculos. O que se pode observar nos artigos e vídeos do Leonardo Bruno, por exemplo, é uma LÉGITIMA atualização dos dados omitidos pela propaganda secularista sobre o passado da ICAR feita de maneira DESAPAIXONADA (porém entusiasmada pelas verdades redescobertas que acabam fazendo uma justiça tardia sobre as acusações levianas que tem regido o imaginário popular dentro e fora das seitas protestantes e até do ambiente leigo da ICAR a tanto tempo).


---

"[...]Eles têm o direito de fazer isso."

Isso não é bem um "direito" pastor Julio, e sim um DEVER que quem segue na vida amando e buscando a verdade (que muitas das vezes irá nos contrariar violentamente).


---


"[...]E eu tenho o direito de contestar e publicar contestações."

Desde que tenham fundamento dentro das regras universais da lógica e da historiografia e que sejam desenvolvidas com o MÍNIMO de honestidade intelectual, o que evidentemente NÃO foi o caso do pastor citado por ti e até de algumas das suas colocações pessoais. E lamento por isso.


---


"[...]Especialmente Leonardo, estava fazendo vários ataques aos evangélicos ANTES dos meus dois artigos sobre a Inquisição."


Até onde posso constatar lá ele não estava "atacando", mas se defendendo de diversos ataques sofridos DENTRO do seu espaço privado.

Acho curioso o termo 'protestantismo'. Ele não está se referindo ao ato de protestar? Mas, quem protesta, protesta CONTRA alguma coisa ou alguém, e não em favor, né!? Contra quem ou o que o protestante protesta? Depende, isso VARIA conforme a época; mas é BEM CERTO que a sua GÊNESE reformista continua a mesma: a Igreja Católica. A base que aquece TODOS os "protestos" atuais contra a mundialização revolucionária continua firme, intacta, calçada na rocha... É o ódio contra tudo que é ou pareça católico.


---


Grato pelo espaço, pastor. Espero que compreenda o "tamanho da encrenca".

-


Anderson Silva


-


PS: Tb não vejo porque deixar essas picuinhas de lado entre as duas religiões, já que pra mim a VOLTA DA UNIFICAÇÃO da Igreja de N.S.Jesus Cristo, será a mensagem aqui da Terra para o retorno triunfante do Rei dos exércitos. Imaginemos uma Igreja unida numa única hierarquia e bandeira... Não conseguem?! Pois os inimigos do Cristo conseguem.