17 de outubro de 2013

Maçons denunciados na tribuna da Câmara dos Deputados dos EUA


Maçons denunciados na tribuna da Câmara dos Deputados dos EUA

Julio Severo
Foi preciso Dianne Reidy, estenógrafa da Câmara dos Deputados dos EUA, para denunciar os maçons. Ela não tinha nenhum direto de usar o microfone da Câmara dos Deputados para falar o que os deputados americanos nunca falaram, e os meios de comunicação disseram que ela “ficou fora de si.” A rede noticiosa Fox News disse que o que aconteceu hoje, 17 de outubro, é muito estranho.
Reidy disse: “Não se deixem enganar. De Deus não se zomba. Uma Casa dividida não pode ficar de pé. Ele não permitirá que zombem dEle. Ele não permitirá que zombem dEle. Ele não permitirá que zombem dEle. A maior enganação aqui é que está nação não está sob Deus. Nunca esteve. Se tivesse estado, a Constituição não teria sido escrita por maçons… indo contra Deus. Vocês não podem servir dois mestres. Vocês não odem servir dois mestres. Louvado seja Deus, Senhor Jesus Cristo.”
Reidy foi levada a um hospital local para avaliação, considerando sua conduta fora do comum, que muitos notaram estava completamente fora do normal da estenógrafa. Ela foi também entrevistada pela polícia, mas não há expectativa de que ela seja processada.
“Ela é uma pessoa muito conhecida, ela é uma pessoa perfeitamente legal, uma boa colega, alguém que é respeitável e confiável, e todo mundo que trabalha com ela está surpreso com isso,” disse no ar Dana Bash, repórter da CNN.
Para os meios de comunicação, foi apenas loucura. Mas fico tentando imaginar se havia Alguém por trás disso:
“Para envergonhar os sábios, Deus escolheu aquilo que o mundo acha que é loucura; e, para envergonhar os poderosos, ele escolheu o que o mundo acha fraco.” (1 Coríntios 1:27 BLH)
Com informações do Christian Post.
Versão em inglês deste artigo: Free Masons Denounced on House Floor
Versão em espanhol deste artigo: La Masonería es Denunciada en el Congreso Americano
Versão em alemão deste artigo: Freimaurer im US-Abgeordnetenhaus angeprangert
Leitura recomendada:

10 comentários :

FLAVIA VITÓRIA disse...

IIIIIIIIIIIIIII. PROFUNDO ISSO HEM.
DEUS DIZENDO AOS AMÉRICANOS QUE ELES NUNCA O SERVIRAM DE VERDADE. E QUE ESSA NAÇÃO NÃO PERTENCE A ELE.

Cássio disse...

Finalmente alguém fala publicamente o que todos nós cristãos já sabíamos!
Julio, apesar das nossas divergências (você é protestante e eu católico),mais uma vez te parabenizo por divulgar tal notícia. Em um mundo como esse cheio de iniquidades, todos nós cristãos estamos no mesmo "barco".
Tenho certeza que uma operação "abafa" por parte dos globalistas fabianos já foi desencadeada.
Talvez, só Deus sabe, o povo norte-americano esteja sendo "cutucado" para acordar do pesadelo em que vive.
Talvez seja Nosso Senhor chamando a América para o seu lado.

Willians disse...

A maçonaria é um saco de gatos. Dentro dela existe uma grande quantidade de sociedades secretas. Cada qual pratica as mais diferentes formas de paganismo e ocultismo, inclusive o puro satanismo.
Embora muitos dos seus membros neguem, a maçonaria reúne características de uma verdadeira religião. Não é apenas uma simples fraternidade ou uma mera sociedade civil, como muitos querem fazer crer. Tem rituais, símbolos e juramentos próprios; e praticam uma forma de ética e moral típica de uma sociedade religiosa. Lá eles aceitam qualquer tipo de divindade, mas uma das principais cultuadas nos seus graus mais elevados se chama deus Abadom. E cada vez que um membro vai escalando os graus mais superiores da hierarquia, cada vez mais mergulhado no ocultismo ele fica.
Eu já ouvi relatos que nos convites feitos a um futuro associado está prometido a obtenção de fama, poder e dinheiro. Para quem não lembra, trata-se das mesmas promessas feitas a Jesus Cristo na sua famosa tentação. E aquele que prometeu tais coisas naquela ocasião é, sem dúvidas, o mesmo que as promete hoje.
Enfim, o difícil é entender como um “cristão” aceita participar desse tipo de sociedade. Ele no mínimo teria que ser um omisso, fazendo vistas grossas ao que ocorre lá dentro.

Anônimo disse...

Disse a mais pura verdade! Os EUA foram fundados por maçons e suas ligações com a maçonaria são publicas. No entanto, isso não é uma crítica ao povo americano, que, como povo, também é chamado a redenção universal realizada por Cristo.

A propósito da fundação maçônica dos EUA, gostaria de citar um texto que encontrei um tempo atrás de uma pesquisa pelo Google.

Origem da Maçonaria

http://www.patosonline.com/interna.php?modulo=publicacao&codigo=24384

Cito o seguinte trecho do artigo referido acima:

"Os clamores de Liberdade chegaram ao Novo Mundo. E a Maçonaria mais uma vez agiu.

Todas as colônias americanas devem sua independência à força desta formidabilíssima e poderosa organização- A Maçonaria. Nos Estados Unidos, primeira colônia a alcançar a independência política no continente americano, presentes estão, como um pleito de gratidão eterna, símbolos maçônicos que se vêem desde os gravados nas cédulas de dólar até nos monumentos mais importantes do país."

ÉLQUISSON disse...

Respondendo à Flávia Vitória, ao Cássio, e ao Willians,

A Palavra de Deus diz:

"Feliz é a nação cujo Deus é o Senhor, e o povo ao qual Ele escolheu para a sua herança" (Salmo 33:12)

A "tradução" deste salmo é a seguinte: quando uma nação vive segundo à obediência à Palavra de Deus, ela é abençoada e se torna grandiosa. Quando, porém, essa mesma nação rejeita (ou despreza) a obediência à mesma Palavra, ela está caminhando para a sua própria destruição.

No caso, o que está acontecendo hoje nos Estados Unidos confirma isso de modo bem claro. Segundo o pessoal antigo conta, a nação americana nasceu e cresceu sob o temor e a obediência à Palavra de Deus. Enquanto se manteve assim, prosperou em todos os sentidos.

Só que, com o passar do tempo, o desenvolvimento material, científico e financeiro fez com que os Estados Unidos começasse, aos poucos, a negligenciar a obediência à Palavra de Deus. Sem contar que a influência da Maçonaria e de outras filosofias erradas também contribuíram para esta mesma negligência. E também houve um outro fator que agravou ainda mais esse processo: a retirada do ensino religioso das escolas americanas a partir dos anos 60 (coincidência ou não, foi na mesma década que teve o início do movimento feminista). Em suma: os Estados Unidos passou a não dar mais prioridade à obediência à Palavra de Deus!

E o que acontece? Muito simples: a partir do momento em que uma nação despreza a obediência à Palavra de Deus e passa a confiar somente em sua própria sabedoria, ela fica espiritualmente desprotegida e se torna uma presa fácil para os ataques do diabo e dos demônios (e também de todo tipo de pecado e vício). É como bem disse o profeta Jeremias:

"Os sábios foram apanhados; ficaram envergonhados e serão aterrorizados. Eis que eles desprezaram a própria Palavra do Senhor, e que sabedoria eles têm?" (Jeremias 8:9)

"Maldito o homem que confia no homem, que faz da carne o seu braço, e que aparta o seu coração do Senhor" (Jeremias 17:5)

O que está acontecendo hoje nos Estados Unidos nada mais é do que a conseqüência do abandono total da verdadeira fé cristã. Em outras palavras: a nação americana agora está colhendo os frutos de pouco mais de 50 anos do seu desprezo à obediência à Palavra de Deus!

Este foi o maior erro dos Estados Unidos: trocar Jesus por Satanás! E o que é pior: foi um erro deliberado (ou seja, foi feito de forma consciente)! No dia do juízo final, este mesmo erro vai ser seriamente cobrado! É como Jesus diz na Sua Palavra:

"Por que vós Me chamais de Senhor, e não fazeis o que Eu vos digo?" (Lucas 6:46)

"E aquele a quem muito foi dado, muito mais lhe será exigido" (Lucas 12:48)

Muito foi dado aos Estados Unidos (no caso, o conhecimento da Palavra de Deus). Só que agora muito mais vai ser exigido (a obediência à mesma Palavra). Logo, os responsáveis pelo destino moral e espiritual dos Estados Unidos fatalmente irão prestar contas da sua negligência na obediência à Palavra de Deus! O livro de Hebreus adverte sobre isso de forma muito séria:

"Pois se pecarmos voluntariamente, depois de já termos recebido o conhecimento da verdade, já não haverá mais sacrifício pelos pecados, Mas uma terrível expectativa de juízo, e ardor de fogo, que há de devorar os adversários. Quebrantando alguém a lei de Moisés, morre sem misericórdia, só pela palavra de duas ou três testemunhas. De quanto maior castigo cuidais vós será julgado merecedor aquele que pisar o Filho de Deus, e tiver por profano o sangue da aliança com que foi santificado, e fizer agravo ao Espírito da graça? Porque bem conhecemos Aquele que disse: Minha é a vingança, Eu darei a recompensa, diz o Senhor. E outra vez: O Senhor julgará o Seu povo. Coisa horrível é cair nas mãos do Deus vivo" (Hebreus 10:26–31)

Tomara que os Estados Unidos "desperte" o mais rápido possível dessa sua indiferença moral antes que seja eternamente tarde demais!

P.S: Se vocês quiserem dizer alguma coisa (ou puderem responder ao meu comentário), ficarei agradecido.

PRESBÍTERO VALDOMIRO disse...

Não sei se a opinião que eu vou dar aqui vai ser muito pertinente (ou apropriada) para o assunto deste artigo, mas eu vou dizer exatamente o que eu penso (me corrijam se eu estiver errado).

Religiosamente falando, a verdade é que os Estados Unidos era, até alguns anos atrás, considerado o país mais protestante do mundo. E muita gente dizia que era o país mais cristão do mundo. Só que, atualmente, não aparenta ser nada disso (pelo menos é assim que eu vejo).

Estive conversando com uma professora americana que esteve há pouco mais de 3 anos aqui em Recife (onde eu moro). Quando eu perguntei a ela como ela via os Estados Unidos no sentido moral e espiritual, ela me disse exatamente isto:

"O nosso país (Estados Unidos) tinha tudo para ser um país abençoado (e até para servir de referência cristã para o mundo). No começo, éramos muito tementes a Deus. O problema é que, com o passar do anos, o desenvolvimento científico e o progresso material e financeiro subiu à cabeça de alguns dos nossos governantes, e, com isso, eles já passaram a não se importar mais com a obediência à Palavra de Deus. Em outras palavras: a obediência a Deus e à Sua Palavra foi relegada a segundo plano."

E ela ainda acrescentou mais algumas coisas assustadoras:

"Em muitas cidades, há locais onde se pratica a bruxaria, existem pessoas que fazem parte de certos movimentos (como a Nova Era), há as que estão metidas em seitas satânicas (sem contar que a Igreja de Satã está situada na Califórnia), temos casos de pregadores evangélicos, políticos e agentes do governo envolvidos em diversos escândalos (inclusive escândalos sexuais), a propagação do homossexualismo (que já se tornou praticamente "oficial") e, também, há a tolerância ao islamismo. Enfim, o nosso país está se destruindo em todos os sentidos (inclusive moralmente). Que esperança podemos ter, ou melhor, qual será o futuro da nação americana se tal estado de coisas continuar?"

Eu respondi a ela precisamente o seguinte:

"Quando uma nação despreza a obediência à Palavra de Deus e passa a confiar somente na sua própria sabedoria, essa mesma nação fica, após um certo tempo, entregue à sua própria sorte (como um barco à deriva num mar revolto, prestes a afundar). Os verdadeiros cristãos precisam voltar à obediência à Palavra de Deus para recolocar a nação no caminho certo".

Não sei se esta minha resposta foi 100% satisfatória, mas ela, de qualquer forma, aprovou. E eu até citei o Salmo 33:

"Feliz é a nação cujo Deus é o Senhor, e o povo ao qual Ele escolheu para a Sua herança" (Salmo 33:12)

Ela agradeceu a minha atenção e disse que iria divulgar o nosso diálogo num encontro evangélico.

Tem horas que eu fico pensando aqui comigo: será que aqui no Brasil não estaria acontecendo a mesma coisa? Se alguém daqui estivesse dialogando com essa americana, quem poderia dar uma avaliação exata dos Estados Unidos, ou melhor, qual seria o diagnóstico dos americanos nos sentidos moral e espiritual?

E mais: o que o Brasil precisa fazer para se tornar uma nação espiritualmente abençoada (como os Estados Unidos foi no princípio)?

Espero uma resposta sensata de alguém daqui na primeira oportunidade.

Jadson Carvalho disse...

Irmão Julio, parabéns pela postagem alertando mais uma vez os cristãos. Você com a ajuda do Espírito Santo têm deixado os seus opositores com raiva. Já escutei sua entrevista concedida ao Dextra mais de 20 vezes completa. Ontem à noite sonhei com o senhor. Sonhei que a Globo noticiava a seu respeito, que passo a descrever: “Julio Severo, como é conhecido o blogueiro pró-familia tem criticado duramente o governo de Dilma e Lula no que se refere a vários assuntos, família, homossexualismo, abuso de poder... Ele vive nos Estados Unidos depois de sair às pressas do Brasil por causa de perseguição. Julio Severo mora Nesta casa com sua família”.
Na imagem dava de olhar o irmão sentado e na sua frente uma mesa enquanto o jornalista dava a notícia. O que eu pude interpretar do sonho é que embora fosse uma grande emissora falando a seu respeito, isto não fazia apenas de modo que viesse dá uma notícia, o noticiado era que viesse pedir sua cabeça, como se incentivasse as pessoas a te entregar para o governo Brasileiro. Mas é certo que aquele que Deus guarda, o homem não acha, veja o caso de Elias na bíblia. Elias fugiu de Jezabel, mas não foi encontrado por homens. Neste momento, é hora de orar para que Deus venha nos livrar de uma perseguição tão grande que há de vir sobre o mundo, não resta dúvida de que estamos nos últimos dias. Jesus Está voltando.
Deus te guarde e te proteja, o seu gardarão é certo quando chegares ao céu.

Anônimo disse...

Minha gente, cada vez mais é visivel os sinais do fim dos tempos. Voces viram as pragas de gafanhotos, grilos e vespas que estão ocorrendo em todo o mundo? Viram o terremoto nas Filipinas que destruiu muitas Igrejas?

Quem é católico, dou o conselho de sair dessa crença. Eu saí por que consegui ver a verdade, posso dizer que o Espírito da Verdade que Jesus prometeu chegou até mim e consegui abandonar o caminho que leva a perdição!

Recomendo que vejam todos esse links

http://www.youtube.com/watch?v=6WSWNxMFNEo&list=PL6208A06D1D7B5FAA

http://adventismoemfoco.wordpress.com/2013/10/16/a-verdade-sobre-a-morte/

http://tempocrise.blogspot.com.br/2013/09/a-porta-do-diabo-para-o-espiritismo.html

http://michelsoncursobiblico.blogspot.com.br/2006/12/lio-19-o-que-morte.html

Camila

Ênia disse...

Júlio, sobre a maçonaria, você acha que procede a denúncia feita há alguns anos atrás pelo Stefani Saad afirmando que Silas Malafaia, José Wellington (da AD), Edir Macedo, o falecido Nilson Fanini, Caio Fábio, e tantos outros líderes evangélicos, são maçons? Porque, se isso é verdade, estamos em péssimos lençóis aqui no Brasil. A igreja tem inimigos externos e internos, mas os internos eu considero que são muito piores.

Anônimo disse...

Existem muitas controvérsias em relação à Maçonaria. Suas influências se estendem a todo o mundo e em todo lugar.
Uma das teorias mais interessantes a respeito desta polêmica organização é de que a Maçonaria é dividida em duas partes: a maçonaria visível e a maçonaria invisível. A parte visível é onde se encontram a maioria dos maçons e que tem diversas lojas espalhadas pelo mundo. Já a parte invisível é onde se encontram a minoria da maçonaria (estimasse que sejam apenas 5%), onde estão escondidos os segredos mais íntimos da maçonaria, envolvendo ocultismo e satanismo. A parte invisível é tão secreta que a maioria dos maçons da parte visível não sabem da existência da parte invisível (até mesmo os que chegaram ao grau 33).
Por causa desta teoria acredito que muitos entram na Maçonaria por pura ignorância ou ingenuidade, e que só estão lá por interesses políticos, econômicos e religiosos. Também acredito que muitos que estão na Maçonaria são boas pessoas e que têm boas intenções, mas que se envolveram neste lugar por causa de interesses mesquinhos dos quais eu citei acima.