10 de outubro de 2013

A inquisição, o papa e o suspiro de alguns católicos “conservadores”


A inquisição, o papa e o suspiro de alguns católicos “conservadores”

Como querem combater a cultura da morte do socialismo, homossexualismo e feminismo quando se sentem à vontade com a cultura da tortura e morte da Inquisição?

Julio Severo
Parece impossível a alguns católicos aceitar o fato de que o papa é um mero ser humano, vulnerável a erros como qualquer outro ser humano. Com os recentes episódios do Papa Francisco dando entrevistas que foram louvadas pela mídia internacional como mudança liberal no Vaticano, sem mencionar seu total silêncio “pró-vida” na visita oficial ao Brasil, quando Dilma Rousseff estava para legalizar o aborto no Brasil — e de fato o legalizou, já que a autoridade máxima dos católicos nada tinha a dizer sobre o assunto no país mais católico do mundo —, publiquei artigos sobre o assunto.
A reação foi imediata. Uma das colunistas do Mídia Sem Máscara imediatamente veio ao meu Facebook me criticar duramente, atribuindo a mim a autoria do artigo. Precisei explicar que o artigo não era meu. Na verdade, publiquei artigos do WND, ou WorldNetDaily.
Os artigos não atacaram a fé católica. Mesmo assim, a reação foi como se lidar com as fraquezas papais fosse um ataque direto a uma divindade.
Por muitos anos, alguns (não todos) articulistas católicos no Mídia Sem Máscara se dedicam ao vão exercício de criticar os protestantes enquanto os evangélicos ficam em silêncio. Respeito grandemente meus amigos católicos, especialmente os líderes pró-vida, mas precisarei quebrar o silêncio a fim de instruir o público. Deixo claro, porém, que me dirijo exclusivamente a alguns católicos que se consideram conservadores, mas, estranhamente, são saudosistas da Inquisição.

Quem é o único mediador entre Deus e os homens?

Acredito, como já comprovou o próprio WND, que o Papa Francisco não está sendo coerente com o conservadorismo pró-vida que João Paulo II ensinou e denunciar tal incoerência não pode ser acusada de “birra” de protestante contra os católicos.
Se houvesse birra, eu teria motivos de sobra para nunca me envolver com católicos. Mas tenho por mais 20 anos tido tal envolvimento, que se restringe à luta pró-vida e pró-família. Esse envolvimento não envolve doutrinas, pois os católicos não podem aceitar um cristão que adora Jesus Cristo e, ao mesmo tempo, não adora nem considera Maria como co-redentora, uma espécie de divindade a quem se deve dirigir rezas.
Eu adoro apenas Pai, Filho e Espírito Santo. O único intermediário entre Deus Pai e os homens é Jesus Cristo, nunca Maria. É o que a Bíblia ensina claramente:
“Pois existe um só Deus e uma só pessoa que une Deus com os seres humanos — o ser humano Cristo Jesus, que deu a sua vida para que todos fiquem livres dos seus pecados. Esta foi a prova, dada no tempo certo, de que Deus quer que todos sejam salvos. E eu fui escolhido como apóstolo e mestre dos não-judeus para anunciar a mensagem da fé e da verdade. Eu não estou mentindo; estou dizendo a verdade.” (1 Timóteo 2:5-7 BLH)
Se eu fosse me envolver com católicos na base de doutrinas, é certo que nunca entraríamos em acordo, especialmente porque a Bíblia é para mim a autoridade máxima. Portanto, nas relações com católicos que lutam pela família, mantenho apenas a perspectiva pró-vida, sem doutrinas.
Foi apenas nessa perspectiva que publiquei artigos do WND. Foi também nessa perspectiva que apontei o silêncio injustificável do papa enquanto Dilma estava para legalizar o aborto.
Ora, se o papa está errando, o que se deve fazer? Calar? O fato de eu ser evangélico não me impede de falar de questões pró-vida de todo o universo cristão. Católicos criticam maus protestantes. Católicos elogiam bons protestantes. Eu elogio bons católicos e, quando necessário, aponto discrepâncias católicas, na questão pró-vida, que merecem ser expostas.

João Paulo II pediu perdão pelos crimes da Inquisição

Outro colunista do Mídia Sem Máscara se queixou uma ou duas vezes dos artigos do WND no meu blog e depois acabou desabafando:
A Inquisição lutou para limpar a Igreja por dentro. O foco dela foi sempre as heresias internas do cristianismo. E como sempre, a Igreja nos ensina o que fazer: buscar dentro de nós o mal que divide, que atormenta e que mata a alma.
“Limpar” torturando e matando? A Inquisição foi algo tão vergonhoso que nenhum papa moderno tem coragem de defendê-la. Segundo a edição de 2004 da revista Época, em matéria intitulada “Papa pede perdão pelos crimes cometidos pela Inquisição,” o papa João Paulo II pediu perdão pela Inquisição que torturou e matou pessoas consideradas heréticas. Ele se desculpou pelos “erros cometidos a serviço da verdade por meio do uso de métodos que não têm relação com a palavra do Senhor.”
A Inquisição nada tinha com a Palavra de Deus, e mesmo depois que o papa João Paulo II reconheceu isso, vemos um colunista do Mídia Sem Máscara defendendo essa prática criminosa, que, como outros grandes massacres repugnantes que aconteceram ao longo da história, estava repleta também de motivações políticas nefastas. Uma das populações vítimas da Inquisição era exatamente os judeus.
Ao pedir perdão pela Inquisição, o papa João Paulo II, de acordo com o conhecido site católico Zenite, disse: “É justo que… a Igreja assuma com uma consciência mais viva o pecado de seus filhos recordando todas as circunstâncias nas quais, ao longo da história, afastaram-se do espírito de Cristo e de seu Evangelho, oferecendo ao mundo, em vez do testemunho de uma vida inspirada nos valores da fé, o espetáculo de modos de pensar e atuar que eram verdadeiras formas de antitestemunhos e de escândalos.”
Papa João Paulo II: perdão pela Inquisição
Temos então a declaração clara do papa: os católicos da Inquisição estavam em pecado e se afastaram do espírito de Cristo e de seu Evangelho. Mais claro que isso impossível.
Católicos que elogiam ou desculpam a Inquisição entram em choque com João Paulo II, envergonham o verdadeiro Evangelho e evidenciam que desconhecem as posições de seus próprios líderes. Querem ser mais católicos do que o papa e no final acabam defendendo o crime, a tortura e o assassinato de inocentes. Acabam pecando e defendendo o pecado.
A defesa da Inquisição é uma agressão aos colunistas do Mídia Sem Máscara que são católicos (Olavo de Carvalho, Percival Puggina, etc.) que, como o papa João Paulo II, só veem uma conduta apropriada diante dos crimes da Inquisição: pedir perdão.
A defesa da Inquisição é uma agressão a mim, que sou evangélico e também colunista do Mídia Sem Máscara. Juntamente com os judeus, os evangélicos foram os mais massacrados pela Inquisição. Por isso, a defesa da Inquisição é uma agressão a outros colunistas do MSM que são evangélicos, judeus, ortodoxos e até ateus.
Defender a Inquisição é vilipendiar o Evangelho. Por isso, em defesa do Evangelho, e recordando as palavras de João Paulo II, só há um caminho para os católicos saudosistas da Inquisição: se envergonhar de seu torpe saudosismo e pedir perdão.
A Inquisição é famosa por seu papel de cometer massacres e atrocidades. Sua má fama nos livros de história rivaliza com a Peste Negra. A Enciclopédia Britânica diz que o papa Gregório IX aprovou a Inquisição em 1231, contra os heréticos cátaros e valdenses. Segundo a mesma enciclopédia, em 1252, o papa Inocêncio IV aprovou o uso de tortura contra os “heréticos.” Mais adiante, os papas iniciaram uma relação promíscua com as autoridades civis para lidar com os “heréticos.” Os “heréticos” que eram condenados pela Inquisição católica eram entregues ao governo civil, para tortura e morte. Essa relação durou séculos e a Inquisição passou não só a perseguir e “limpar” as terras católicas dos “heréticos,” mas também a trucidar todo cristão que adorasse a Deus de forma diferente das doutrinas da Igreja Católica.

Famosos cristãos que foram mortos pela Inquisição:

Jan Huss (1373–1415) Era um líder católico na atual República Checa. Ele pregava na língua do povo, citando versículos da Bíblia na língua checa. Na época, a missa era toda realizada em latim, e o povo nada entendia. Huss começou a abrir a Bíblia para o povo. A Inquisição católica o entregou, como sempre fazia, às autoridades civis, para ser queimado na fogueira. Em sua última oração, ele disse: “Senhor Jesus, por ti sofro com paciência esta morte cruel. Rogo-­te misericórdia por meus inimigos.” Huss morreu cantando salmos. Em sua terra, hoje ele é considerado mártir e há um feriado em sua honra. Huss foi um dos precursores da Reforma. Se você tem uma boa conexão de internet, você pode assistir ao filme da vida de Huss aqui: http://youtu.be/tpNWshXzTw0
Jerônimo Savonarola (1452-1498) Nascido em Florença, Itália, pregava, como um dos profetas hebreus, para vastas multidões que enchiam sua catedral. Seus sermões eram contra a sensualidade e o pecado da cidade e os vícios do papa. Foi enforcado e queimado na grande praça de Florença, dezenove anos antes das 95 teses de Lutero.
William Tyndale (1494-1536) Tyndale graduou-se na Universidade de Oxford em 1515, onde estudou as Escrituras no hebraico e no grego. Aos trinta anos, fez uma promessa de que traduziria a Bíblia para o inglês para que todo o povo, desde o trabalhador do campo até os ricos dos palácios, pudesse ler e compreender as Escrituras em sua própria língua. Na época, a Igreja Católica proibia rigidamente qualquer pessoa leiga de ler a Bíblia. A proibição da leitura da Bíblia agravou-se de tal maneira que se uma criança recitasse a oração do “Pai Nosso” em inglês toda a sua família era condenada a ser queimada na estaca. William Tyndale, que conheceu Lutero, concluiu a tradução do Novo Testamento em 1525. Foi condenado a morrer na fogueira em praça pública e, para impedir que morresse cantando hinos, foi estrangulado. Para assistir ao surpreendente filme da vida e martírio de Tyndale, clique neste link: http://youtu.be/-qnuhulvPB4
Não só líderes cristãos foram martirizados, mas populações de cidades e regiões inteiras na Europa foram massacradas pelos agentes da inquisição.
Martinho Lutero
Só não posso citar Martinho Lutero (1483-1546) como um dos muitos mártires da Inquisição, pois a perseguição papal contra ele foi um fracasso. O papa da época realmente chegou a excomungar Lutero, o que significava que qualquer autoridade civil poderia matá-lo, mas providencialmente Deus usou as autoridades para protegê-lo.
Lutero traduziu a Bíblia para o alemão e sua tradução é considerada como o marco mais importante para a unificação da língua alemã. O alemão que a Alemanha fala hoje é o alemão de Lutero.
O esforço monumental, de vida ou morte, de Lutero e outros reformadores para colocar a Bíblia na língua do povo produziu mudanças até mesmo na Igreja Católica, que sempre negou ao povo acesso à Bíblia na língua do povo. Hoje, qualquer católico tem uma Bíblia em sua casa e pode lê-la. Esse acesso fácil é resultado direto dos sacrifícios da Reforma protestante, que acabou com o tempo provocando mudanças na Igreja Católica.
Graças à Reforma protestante, os católicos hoje quando vão à missa não mais ouvem a Bíblia sendo lida em latim, uma língua que o povo nunca entendeu.
Mas essas grandes conquistas não vieram sem um preço de sangue. Esse preço foi principalmente a perseguição da Inquisição, que não começou na época da Reforma, mas séculos antes. A Enciclopédia Britânica, 11ª edição, diz que até testemunhas eram também torturadas para arrancar confissões que condenassem a vítima acusada de “heresia.” O advogado que tentasse defender a vítima também seria acusado de “heresia” e condenado à morte.
Instrumento de tortura da Inquisição
Essa enciclopédia diz, na página 590 sob o verbete Inquisition, que a excomunhão e a entrega de uma vítima às autoridades seculares equivaliam a uma sentença de morte, geralmente na fogueira. Esse era o método de “limpar” as terras que estavam sob rígido domínio papal. Todo homem e mulher que não reconhecesse a Igreja Católica como única fonte de salvação era “herético” e estava condenado.

Depois de caçar e matar milhares de “heréticos,” a Igreja Católica diz que há salvação para eles por meio das boas obras

Centenas de milhares foram condenados. De que adiantou então a Inquisição derramar tanto sangue? Hoje o papa declara que qualquer um pode se salvar praticando boas obras, sem conhecer a Jesus.
O documento do Vaticano Lumen Gentium diz: “Com efeito, aqueles que, ignorando sem culpa o Evangelho de Cristo, e a Sua Igreja, procuram, contudo, a Deus com coração sincero, e se esforçam, sob o influxo da graça, por cumprir a Sua vontade, manifestada pelo ditame da consciência, também eles podem alcançar a salvação eterna.”
A mesma Igreja Católica que condenou à tortura e fogueira protestantes que reconheciam que apenas Jesus, não a instituição católica, é fonte de salvação, hoje ensina que qualquer um pode, sem Jesus, se salvar pelas boas obras.
Instrumentos de tortura da Inquisição
Jesus disse: “Sem mim nada podeis fazer.” Ninguém — seja católico, evangélico ou ortodoxo — nada pode sem Jesus. Mas os católicos admiradores ou desculpadores da Inquisição batem no peito sobre os méritos históricos da Igreja Católica, que errou feio com a Inquisição (pelo qual João Paulo II já pediu perdão) e erra feio novamente ao pregar salvação universal através da Lumen Gentium. A Igreja Católica que caçava e matava “heréticos” hoje os declara salvos pelas boas obras.
A Inquisição, sob todos os pontos de vistas honestos, foi uma prática sanguinária que o próprio Vaticano não tem hoje a mínima vontade de usar como referência para o que quer que seja de bom, a não ser para pedir perdão. É uma das supremas vergonhas do papado.

Modernos “cátaros” — dignos de tortura e morte?

Por isso, me admira muito que um colunista do Mídia Sem Máscara veja a Inquisição sob um olhar de fantasia. A “Inquisição lutou para limpar a Igreja Católica”, torturando e matando todo e qualquer cristão que tivesse um pensamento cristão diferente do dogmatismo católico.
Outro colunista do Mídia Sem Máscara disse:
O que mais me causa repulsa ao protestantismo é o seu materialismo, reduzindo a espiritualidade a um legalismo bíblico. Ser protestante é, acima de tudo, um cátaro moderno. Temo que este catarismo destrua as bases civilizacionais católicas do Brasil, transformando nossa sociedade num bando de puritanos idiotas, irracionalistas, fanáticos e estúpidos querendo se achar o porta-voz de Deus na Terra.
Isto é, ao chamar os protestantes de “cátaros,” a sentença é óbvia. O papado das trevas da Inquisição só tinha uma ordem com relação aos cátaros: eliminação — por tortura, fogueira, etc.
Tais pensamentos, de ambos articulistas do Mídia Sem Máscara elogiando direta ou indiretamente a Inquisição, não condizem com o verdadeiro Cristianismo nem com quem diz lutar contra a cultura da morte. A Inquisição era, em todo sentido, uma cultura de tortura e morte.
Resolvi escrever o artigo de hoje depois que um leitor do meu blog escreveu horas atrás:
Júlio não sabia que esse Leonardo Oliveira era o dito Conde de Villanueva… olha o que ele tem postado sobre a fé protestante, eu o conheci através de uns textos dele que vc colocou em seu blog
Sobre a preocupação do articulista do Mídia Sem Máscara de que os “cátaros” modernos estão destruindo as bases civilizacionais católicas do Brasil, qual é a solução dele? Uma nova Inquisição para os “cátaros” modernos? Mais torturas? Mais mortes na fogueira?

Uma democracia protestante no meio de um país católico sob a ditadura da Inquisição

Ora, preciso fazer algumas ponderações aqui. O Brasil é o país mais católico do mundo. A primeira grande presença protestante no Brasil foi nos idos de 1600, com a ocupação holandesa no Nordeste. Os protestantes holandeses vieram e trouxeram artistas, arquitetos, engenheiros, pastores, etc. Sob o comando do Conde Maurício de Nassau, eles construíram teatros, pontes e outras magníficas edificações que duram até hoje, depois de vários séculos. Mas ao contrário do resto do Brasil, onde tanto protestantes quanto judeus não tinham a mínima chance de escapar das torturas e fogueiras “santas” da Inquisição, no Nordeste holandês havia liberdade religiosa. Você tinha liberdade de ser católico, protestante ou judeu. Aliás, muitos judeus vieram da Europa para viver no Brasil holandês. A primeira tradução completa da Bíblia para o português foi feita por João Ferreira de Almeida, sob patrocínio holandês.
Contudo, as lideranças católicas do restante do Brasil decidiram que os “heréticos” holandeses tinham de ser eliminados. Era preciso “limpar” o Brasil “católico” dos “heréticos” holandeses. E de fato muitos “heréticos” foram mortos pelas guerras instigadas pelos amantes da Inquisição. Quando o restante foi expulso, foram embora acompanhados dos judeus, que tanto quanto os protestantes sempre foram vítimas da Inquisição. Os judeus foram para a Nova Holanda, que é Nova Iorque, fundando ali todo o sistema financeiro que se tornou central no mundo. O cemitério judaico mais antigo de Nova Iorque tem nomes em português, lembrando a origem.
O Nordeste do Brasil muito perdeu por amor à Inquisição católica. Perdeu uma cultura de tolerância e respeito e ficou com uma cultura de trevas, inquisição e morte.
As tais “bases civilizacionais católicas” parecem não ter sido muito notadas pelo Imperador Pedro II, que fez questão de abrir as portas do Brasil para os imigrantes europeus protestantes. O imperador era um homem culto e queria pessoas mais cultas no Brasil. Evidentemente, ele queria bases melhores para o Brasil. E quem poderia condená-lo?

A maior nação protestante do mundo: modelo e alvo de admiração mundial

A maior nação protestante do mundo eram os Estados Unidos, que eram exemplo de avanço, cultura e poder. No seu apogeu protestante, os EUA eram o maior modelo republicano para o mundo. Eram um modelo cobiçado e, enquanto todos queriam ir para os EUA, ninguém tinha semelhante desejo pelo Brasil.
Muito antes da ameaça comunista, a principal ameaça que os EUA viam eram as políticas do Vaticano, consideradas traiçoeiras pelos americanos. Em 1867, os EUA cortaram todas as relações diplomáticas com o Vaticano, depois de uma onda anticatólica na sociedade americana, especialmente estimulada por rumores de uma conspiração do Vaticano para assassinar o presidente Abraham Lincoln. As relações só foram restabelecidas mais de um século depois, em 1984, no governo de Ronald Reagan, um evangélico conservador que se aliou ao papa João Paulo II para derrubar o comunismo da União Soviética.
Ronald Reagan
No passado, a imagem sanguinária da Inquisição permanecia gravada na mente da América protestante. Mas as relações difíceis com o Estado do Vaticano nunca impediram os EUA de terem em sua nação liberdade para os católicos, que tinham o estado de Maryland (terra de Maria), enquanto nos países católicos imperava a lei da Inquisição. Imperava a cultura da tortura e morte contra os “heréticos.” Esse império não tinha vez nos EUA.
Hoje, reconhece-se que os EUA estão em apostasia. Mas coincidência ou não, esse estado de apostasia foi alcançado num momento histórico em que os protestantes americanos estão perdendo sua vez e quem está tendo mais vez são os católicos que chegam da imigração em massa da América Latina. Todos os cristãos que compõem hoje o Supremo Tribunal dos EUA são católicos, num contraste surpreendente do início, quando todos os juízes desse tribunal eram protestantes. Os protestantes foram extintos do mais elevado tribunal americano.
Supremo Tribunal dos EUA: católico e decadente
O perfil cristão dos EUA hoje é radicalmente diferente do que era duzentos anos atrás. Na elaboração da exemplar constituição americana no século XVIII, dos 55 constituintes, havia apenas 3 deístas e 2 católicos. Todos os outros eram evangélicos. A liberdade que os católicos tiveram foi notável, pois na mesma época os protestantes do Brasil — se é que havia — não teriam liberdade nem de dizer quem eram, muito menos participar da elaboração de uma constituição.
A diferença entre as bases “civilizacionais católicas” do Brasil e o protestantismo tolerante dos EUA era a diferença entre trevas e luz cultural, liberdade e escravidão cultural. Ser católico na América protestante do século XVIII era a prova da cultura tolerante dos EUA. Ser protestante no Brasil católico do século XVIII era risco certeiro de vida.
A apostasia que os EUA enfrentam hoje, com o coincidente aumento dos imigrantes católicos latino-americanos, ocorre por estarem rejeitando o Cristianismo de vertente protestante, com seus rígidos valores éticos, que tornou sua nação grande e poderosa.

CNBB: a maior resistência ao socialismo no Brasil, de acordo com o revisionismo histórico dos futuros católicos “conservadores”

No Brasil, que de acordo com o colunista do Mídia Sem Máscara está perdendo as “bases civilizacionais católicas,” o que aconteceria se “limpassem” a nação brasileira dos homens, mulheres e crianças que ele chama de “cátaros” modernos? Há uma grande maioria católica no Congresso Nacional, mas a principal resistência ao aborto e à agenda gay ali é católica? Não. É a Frente Parlamentar Evangélica. Que tal um Brasil sem essa resistência?
Parece que pelo fato de terem de sustentar uma instituição humana (a Igreja Católica) como santa e imaculada, muitos católicos não conseguem aceitar erros e até crimes cometidos em nome da instituição. A Inquisição é só um exemplo. Claro que os deslizes do papa atual nas questões pró-vida não se igualam aos crimes da Inquisição. Mas mostram a dificuldade dos católicos em aceitar a realidade de um papa e uma instituição que são dotados de humanidade e cometem atos próprios dessa humanidade caída.
Se até alguns (não todos) colunistas do Mídia Sem Máscara, que se julgam católicos conservadores, não conseguem aceitar que a Inquisição foi criminosa, como aceitarão um papa pendendo para a esquerda?
A cegueira religiosa é tanta que séculos no futuro poderão dizer, num surpreendente revisionismo histórico da Igreja Católica no Brasil, que a maior resistência ao esquerdismo de nossa época, com toda a sua carga de cultura da morte, foi a maior instituição católica brasileira: a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).
Mas até lá, nenhum de nós estará vivo para dizer a verdade: a CNBB foi a grande responsável pela criação do PT, que foi o principal responsável, juntamente com outros aliados esquerdistas, pelo socialismo e pela implantação da cultura da morte no Brasil.
Sob o reinado da CNBB, a maioria das paróquias do Brasil vive o catolicismo da Teologia da Libertação. Tudo isso será apagado da história como mera difamação dos protestantes contra a Igreja Católica, apenas para preservar a honra da instituição? Alguns católicos “conservadores,” já habituados a negar os crimes da Inquisição e que se acham mais “católicos” do que o papa João Paulo II, entrarão no período da negação com relação à ativa participação da CNBB na implantação do socialismo no Brasil?

Uma palavra final

Eu tenho o posicionamento dos protestantes americanos durante o apogeu protestante dos EUA. Eles davam liberdade para os católicos nos EUA, mas tinham justificadas suspeitas da instituição católica, especialmente por causa de sua tenebrosa Inquisição.
O que quero dizer é que a Igreja Evangélica salva e a Igreja Católica não? Não. Só Jesus Cristo salva. Mesmo com todo o progresso cultural maior dos EUA em seu apogeu protestante, reconheço que o protestantismo não salva, não cura e não liberta. Só Jesus Cristo faz isso. Mas é inegável que com a Peste Negra da Inquisição, o protestantismo ofereceu o melhor reduto para a liberdade de expressão e culto a Deus.
Jesus Cristo não fundou nenhuma instituição humana e muito menos uma “Santa” Inquisição para torturar e matar na fogueira os que não aceitassem seus ensinos. Mas a Inquisição fez muito mais do que isso: torturou e matou os próprios seguidores de Jesus, cumprindo suas próprias palavras:
“Tenho lhes dito essas coisas para preparar vocês para tempos difíceis a frente. Eles vão expulsar vocês dos lugares de reuniões. Chegará até mesmo a época em que qualquer um que matar vocês achará que está fazendo um favor a Deus. Eles farão essas coisas porque realmente nunca entenderam o Pai.” (João 16:1-3 A Mensagem)
Vou continuar respeitando meus colegas articulistas católicos do Mídia Sem Máscara que admiram ou desculpam a Inquisição, ainda que vejam a nós evangélicos como “cátaros” modernos — dignos de tortura e morte na fogueira. Com a volta da Inquisição, eu, a bancada evangélica, Silas Malafaia, Marco Feliciano e muitos outros evangélicos que combatem a cultura da morte seríamos exterminados.
Os católicos elogiadores da Inquisição realmente querem essa “limpeza”?
Instrumentos de tortura da Inquisição
É vergonhoso que enquanto o Brasil está sob grave ameaça marxista, eles estejam perdendo tempo defendendo uma monstruosidade que os papas modernos têm vergonha de mencionar. Como querem combater a cultura da morte do socialismo, homossexualismo e feminismo quando se sentem à vontade com a cultura da tortura e morte da Inquisição?
Errar nas prioridades evidencia não só despreparo, mas também falta de maturidade espiritual. Admirar aquilo que o próprio papa já pediu perdão para todo o mundo é um pecado torpe e, como disse Jesus, demonstração de que o admirador realmente nunca entendeu o Pai.
Instrumento de tortura da Inquisição
Parece que o saudosismo da Inquisição é o que resta a quem está totalmente incapacitado de debater os fundamentos daquilo que diz acreditar. Não é de admirar: a Igreja Católica, após meio milênio da Reforma, ainda não conseguiu convencer aqueles que se apegam às Escrituras Sagradas de que seu amontoado de doutrinas exóticas, como a do purgatório e a de Maria como co-redentora, está livre de erros absurdos.
Enquanto a hegemonia cultural da esquerda persiste, e o governo do PT e os globalistas avançam desenfreadamente na implantação de suas agendas nefastas, alguns católicos que se consideram conservadores suspiram por ver protestantes em câmaras de tortura e fogueiras “santas,” colocando suas paixões religiosas sem base acima do amor a Deus e ao próximo.
Atenção para outro artigo sobre o mesmo assunto: Um ativista pró-vida pode defender a Inquisição?
Leitura recomendada:

210 comentários :

1 – 200 de 210   Recentes›   Mais recentes»
Tadeu Montenegro disse...

Parabenizo mais uma vez a você, Júlio Severo, por uma produção textual tão necessária e sensata. O trecho sobre a saída dos holandeses no NE chega a ser tocante, ao relatar fato tão extremamente lamentável.
Quanto à Inquisição, conhecer os fatos pelo prisma correto é tudo o que muitos cristãos precisam.
Com prazer compartilharei seu post.

Anônimo disse...

Julio, todos nós podemos errar.
Sou católica e ainda tenho muito a aprender sobre a minha religião.
O cerco se fecha contra os cristão em todo mundo....precisamos nos repartir? será que já não é o bastante essa batalha feroz contra o mal que enfrentamos todos os dias?

obrigada

Willians disse...

Para o desgosto de muitos católicos, não há como apagar a história. Todo mundo que já estudou o período da idade média, ou a chamada era das trevas, sabe o que ocorreu lá. Muita gente foi torturada e queimada em praças públicas "em nome de Deus". Podem tentar fazer mil piruetas com as mais vis desculpas ou desfaçatez, mas não cola. Aquilo que fizeram naquela época é um forte exemplo do que o homem, mesmo o mais dedicado religioso, é capaz de fazer com o próximo, quando afastado do verdadeiro caminho de Deus. Ele, o homem ímpio e mergulhado no pecado, é capaz de trucidar o próximo, cantando hinos de louvor e orando de joelhos sem sentir um mínimo de remorso. Não é à toa que foi uma liderança religiosa (judáica) que condenou o filho de Deus à morte. Como diz a Bíblia, os piores inimigos estarão dentro de casa e serão esses os maiores perseguidores dos filhos de Deus. Não é pelas vestes ou por qualquer tipo de marketing que se conhece uma verdadeira igreja ou um verdadeiro cristão, mas sim pelos frutos que produz. E os frutos produzidos naquele período negro da história mostram que aqueles que se diziam representantes de Deus na terra não passavam de homens malígnos, dirigidos pelo próprio diabo.

Lembro que ainda haverá um outro período de perseguição similiar ao da idade média, por menos tempo (42 meses), um pouco antes da volta de Cristo. Um novo auto proclamado "representante de Deus" na terra tomará novamente as rédeas do mundo e promovera, juntamente com seus asseclas, uma outra chacina contra os filhos de Deus. Mas, desejo que as profecias se cumpram na sua totalidade e se abreviem os tempos para a volta de Cristo. Basta de iniquidade na terra! Maranata!

Quanto ao papa ou a qualquer líder religioso, segue a instrução bíblica dada ao profeta Jeremias: "Assim diz o Senhor: Maldito o homem que confia no homem" (Jeremias 17:5)
.

Anônimo disse...

Parabéns Júlio! Sou protestante e acompanho o MídiaSemMáscara, porém vejo que em matéria bíblica eles são completamente cegos. Li em um artigo do Olavo que há perigos na livre interpretação das Escrituras. Isso é o máximo que eles podem argumentar, pois não compreendem o Pai, não tem o Espírito Santo e não entendem o sacrifício de Cristo na cruz. Continue assim! Deus te abençoe!!

Idevam disse...

muito bom o poste irmão Júlio já partilhei Deus abênçoe vc e sua família

Igreja Batista da Vitória disse...

Bom dia meu amado irmão em Cristo.
Gostaria de parabenizá-lo por todas as publicações do seu blog, que são escritas sem medo de retaliações, e que muito nos ajuda a ver alguns detalhes da política religiosa no mundo.
Ficou ótima esta publicação sobre a Inquisição. Que Deus faça com que muitos possam acessá-la e fazer uma reflexão.
Em todos os sentidos, a religião terá que ser pró-vida e nunca um canal de assassinatos em nome de Deus que diz: "Não matarás!"
Júlio, que Deus continue o abençoando em todas as áreas de sua vida e ministério.
Receba os abraços do seu leitor e seguidor diário.
Pr. José das Graças Silva Oliveira

Oziel José disse...

Parabéns Júlio, muito bom esse artigo, como protestante e defensor do capitalismo e livre mercado por saber das desgraças do marxismo, fico abismado o quanto de negação existe por parte dos católicos. Disse uma vez em um de meus comentários que se necessário, historiadores católicos reescreveriam a história 300 vezes até que uma versão católica aceitável dos fatos fosse produzida. Ousando corrigir uma frase sua, os católicos consideram sua igreja infalível, esse argumento é a base de "erros" protestantes na interpretção das escrituras, afinal a bíblia para eles é um documento católico. Parabéns pois tenho me sentido muito só fazendo esse papel, pois sou protestante, capitalista, arminiano e pentencostal. É muito nicho para uma pessoa só.

Eduardo disse...

Parabéns, Julio, por seu artigo. Já compartilhei na minha linha do tempo e nos grupos de discussão de que faço parte. Especialmente o parabenizo por expor de forma tão clara o Leonardo Oliveira. Por um tempo ele foi uma pessoa muito sensata nas suas colocações, mas o seu fanatismo católico enrustido aflorou de maneira inegável de uns tempos para cá. Eu acompanhei vários vídeos no canal dele no youtube em que ele discute política e história de forma bem honesta, mas quando se trata de falar de igreja, ele e o Olavo de Carvalho são iguais. Ambos são ótimos cientistas políticos, mas quando se metem a falar de teologia, não se aproveita absolutamente nada do que dizem. Parabéns pela coragem e honestidade.

sei la bando de otariioo disse...

Babilônia, a mãe de todas as prostituições...

Henrique Sebastião disse...

Decepção com este blog... Este poste é uma lamentável demonstração de ignorância, insensatez e má vontade. Senhores protestantes, será que V.Sas nunca ouviram falar na INQUISIÇÃO PROTESTANTE? Pois é, ela existiu e cometeu os mesmos erros (alguns ainda piores) que a católica. - Isso não é minha opinião, é um fato histórico inquestionável.

Agora, que livro V.Sas., que estão cheios de pedras na mão para atirar contra a primeira Igreja de Jesus Cristo, leram sobre o assunto inquisição? Não aprenderam nada sobre História das Mentalidades Coletivas? Não aprenderam que o pensamento medieval era completamente diferente do nosso, e que, como tal, não podemos julgar fatos ocorridos há muitos séculos usando os padrões de moral de hoje?

Se condenamos a Igreja Católica pelos atos de seus representantes em outras eras, então precisamos rasgar nossas Bíblias, pois as narrativas do Antigo Testamento falam de matanças e violência extrema, muito piores que as atribuídas à inquisição, até contra crianças e até mesmo contra recém-nascidos!

Da mesma maneira como é preciso entender o contexto para ler os textos do AT, é preciso entender a mentalidade medieval para compreender a inquisição. Simples, quando se têm boa vontade.

E eu que cheguei a pensar que esse tal de Julio Severo fosse um protestante diferente, digno de respeito... Aqui está ele, defendendo o mesmo tipo de babaquice que os mais baixos falsos profetas, como Edir Macedo e Valdemiro Santiago... Decepção.

Soldier disse...

Henrique Sebastião,

Desprezando seus comentários rasteiros e mesquinhos sobre o Júlio Severo, vou direto ao ponto do seus argumentos:
"Não aprenderam que o pensamento medieval era completamente diferente do nosso, e que, como tal, não podemos julgar fatos ocorridos há muitos séculos usando os padrões de moral de hoje?"

O pensamento do GENUÍNIO CRISTÃO hoje é o mesmo de dois mil anos atrás, quando o Evangelho foi entregue aos homens por Meu Senhor Jesus Cristo e através dos apóstolos. Não é justificável que uma igreja use de práticas de tortura uma vez sequer em qualquer circunstância.

Não aprenderam que o pensamento medieval era completamente diferente do nosso, e que, como tal, não podemos julgar fatos ocorridos há muitos séculos usando os padrões de moral de hoje?

"Se condenamos a Igreja Católica pelos atos de seus representantes em outras eras, então precisamos rasgar nossas Bíblias, pois as narrativas do Antigo Testamento falam de matanças e violência extrema, muito piores que as atribuídas à inquisição, até contra crianças e até mesmo contra recém-nascidos!"

Primeiro não ha um só registro de práticas de tortura no AT perpetrada por ordens de Deus. A pena de morte na lei mosaica não adotava torturas, era rápida e sumária. O apedrejamento tornava o condenado rapidamente inconsciente. As leis que a aplicavam não foram concebidas por homens, e sim ordenadas por Deus, em revelação direta a Moisés. As ações feitas por Israel não eram "matanças e violência extrema, muito piores que as atribuídas à inquisição", como você argumenta desonestamente. Para começar, tratava-se das leis da Antiga Aliança, e os cristãos vivem sob as leis da Nova Aliança. E quem estabelece claramente a diferença entre essas alianças é Deus. Não é o papa e muito menos um fanático histérico como você. Não se esqueça, seu estúpido, que você está julgando os atos de Deus, o Deus Único e Verdadeiro. Não se trata de seus ídolos ou de um deus esotérico de um teísta nova-erense travestido de católico.

Soldier disse...

O Vaticano reprimia mortalmente quem ousasse traduzir a Bíblia para línguas contemporâneas, tornando-a assim acessível ao povo, pelas mesmas razões que os governos comunistas não toleram a divulgação de obras de autores conservadores.

O argumento desonesto em defesa da sonegação do conhecimento bíblico é que "os leigos não estavam aptos a ler as Sagradas Escrituras por não conhecerem a fundo as doutrinas da igreja católica".

Então por que esse temor do conhecimento da verdade? Em II Coríntios 13.8 está escrito: "Porque nada podemos contra a verdade, senão pela verdade."

O ministro do Evangelho não deve temer contradições, nem sonegar a verdade sob pretexto nenhum.

Tito 1.7;9 "Porque convém que o bispo seja irrepreensível...Retendo firme a fiel palavra, que é conforme a doutrina, para que seja poderoso, tanto para admoestar com a sã doutrina, como para convencer os contradizentes."

Se o clero católico da época não TEMESSE a divulgação do conhecimento bíblico, estaria apto e disposto a enriquecer a vida espiritual do povo, intruindo-lhe sobre a Bíblia como uma fonte de fé que segundo o doutrina vaticana "se complementa com a tradição da igreja"

Soldier disse...

A verdade no que se refere à Bíblia e a tradição da igreja católica, é que são doutrinas diametralmente opostas em pontos fundamentais. Eis o motivo porque alguns católicos nutrem um ódio visceral contra a Palavra de Deus. É fato que a maioria dos católicos raramente ou nunca tem contato com a Bíblia.

Tarcisio Moura disse...

Vendo o Julio Severo difamar e denegrir a Inquisição constato que ele ou é um ignorante ou age de má-fé, se é ignorante ainda pode aprender, se age de má-fé merece ser execrado, de qualquer forma o que ele disse não me escandaliza, acho muito mais grave ver aqueles que tem por obrigação defendê-la se envergonharem dela.

Henrique Sebastião disse...

Então os meus comentário foram "rasteiros e mesquinhos", Soldier?? Aonde? Eu disse que me decepcionei com este blog, porque sinceramente não esperava encontrar por aqui as mesmas falácias rasteiras e mesquinhas (aí sim) proclamadas pelos mais baixos líderes neopentecostais.

Quanto ao que você disse sobre a tortura, faça a seguinte experiência: coloque-se no centro de uma roda de homens e peça para cada um lhe atirar uma pedra, e depois peça para continuarem até que você desfaleça. Deve ser uma experiência realmente muito agradável...

Além disso, como você acha que os prisioneiros eram tratados pelos israelitas? Com a mesma noção de "direitos humanos" que temos hoje? Não... O livro de Números conta como Moisés atacou os midianitas, mandando matar a todos e incendiar suas cidades. Conta ainda como os soldados, penalizados, pouparam mulheres e crianças, o que irritou Moisés, que então ordenou matar todos os meninos e todas as mulheres que não fossem virgens, com uma exceção: “Todas as meninas que não conheceram algum homem, deitando-se com ele, deixai-as viver e tomai-as para vós" (Números 31,18).

Você há de convir que, para os padrões de moral de hoje, esta é a descrição de um genocídio bárbaro, cometido contra os pobres midianitas em suas próprias terras, sem provocação alguma, com a matança de mulheres e crianças inocentes, e tudo em nome de Deus. Convenhamos que a inquisição não praticou nada nem parecido com isso, e por mais que tenham ocorrido terríveis abusos de autoridade, todas os atos que hoje consideramos inadmissíveis erem em decorrência do excesso de zelo. Num tempo em que a ofensa a um nobre era punida com tortura e morte, como punir a ofensa a Deus? - Era este o pensamento comum.

Bem, nós não deixamos de crer na Bíblia por causa de passagens como essas, porque sabemos (ao menos assim se espera de um cristão) entendê-las dentro do seu contexto cultural e histórico. Por que não usar do mesmo (mínimo) de bom senso para falar das ações da Igreja em épocas distantes? Foi isso o que eu tentei dizer.

carloshenrique disse...

Bom vou responder aqui um certo comentarista, mas como é longo dividirei meus textos em partes:
Parte 1:
Bom, um certo leitor católico desse blog comentou: “Senhores protestantes, será que V.Sas nunca ouviram falar na INQUISIÇÃO PROTESTANTE? Pois é, ela existiu e cometeu os mesmos erros (alguns ainda piores) que a católica. - Isso não é minha opinião, é um fato histórico inquestionável.”
Bom, vamos responder ao dito cujo.
Em Primeiro Lugar nenhum Protestante jamais se considerou infalível, sem erros, ou considerou sua Igreja perfeita, sem nenhum erro.
Em Segundo lugar, os Papas são considerados infalíveis, a Igreja Católica na época se considerava sem erro, totalmente certa em suas decisões.
Posto este dois pontos, há uma grande diferença entre Protestantes e Católicos.
Posto estes pontos, vamos dar uma resposta ainda um pouquinho maior:
Em Primeiro Lugar, se ocorreu ou não, nenhum Protestante defende nenhuma inquisição Protestante, e todo Protestante sempre entendeu que nenhum Líder Protestante, que nenhum Pastor ou Reformador, é perfeito e sem erros. Todo e qualquer Protestante, seja Pastor ou não pode cometer erros, pois é um Ser Humano Falível como qualquer outro. Ao contrário a Igreja Católica sempre se considerou, principalmente na época da Inquisição, sem erros, totalmente infalível, perfeita.

carloshenrique disse...

Segunda Parte:
Portanto, a Inquisição Católica cometeu crimes horrendos e piores que qualquer outro grupo religioso tenha cometido. Na Inquisição Católica negros que não aceitavam às doutrinas católicas, judeus, protestantes e tantos outros foram mortos. Qual foi a Igreja que mais incentivou a escravidão negra aqui no Brasil no período colonial e após a Independência? Foi justamente a Igreja Católica Apostólica Romana. Quem era julgado pela inquisição católica não tinha nem direito a defesa. Era torturado com torturas cruentas, com grandes crueldades, com uma crueldade muito pior do que qualquer outro tipo de perseguição religiosa que tenha havido no mundo.
Se grupos Protestantes erraram, os erros nem sequer se comparam às crueldades e atrocidades do Catolicismo Romano durante a Inquisição, que são comparáveis às crueldades e atrocidades do nazismo e do socialismo/comunismo. Sim, às crueldades e atrocidades católicas romanas durante o período inquisitorial são comparáveis e se igualam, sim, às crueldades e atrocidades do nazismo na Alemanha nazista e do socialismo/comunismo na ex União Soviética.

carloshenrique disse...

Terceira Parte:
E, então o dito leitor continua: “Agora, que livro V.Sas., que estão cheios de pedras na mão para atirar contra a primeira Igreja de Jesus Cristo, leram sobre o assunto inquisição? “
Vamos responder a essa mentira desse leitor.
Aonde está na Bíblia que a ICAR foi a primeira Igreja de Jesus Cristo? Mostre o livro, capítulo e versículo, que diga: “E, então o Senhor Jesus fundou a Sua Igreja, a qual a chamou de Igreja Católica Apostólica Romana>” Não irás encontrar tal versículo em nenhuma parte da Escritura Sagrada.
O que Jesus fundou foi a sua Igreja, que é formada por todos aqueles que confessam o Seu Santo Nome, em todo o lugar, independente de placa denominacional. Jesus jamais fundou a Instituição chamada Igreja Católica Apostólica Romana.
Quando da fundação da ICAR, a Igreja Cristã já existia faz tempo. A Igreja Católica Apostólica Romana, essa Grande Babilônia - que é a Meretriz das Abominações da face da Terra, da qual se fala em Apocalipse 17, foi fundada alguns séculos depois pelo Imperador Constantino,. Essa Instituição chamada ICAR é uma usurpação da verdadeira Igreja de Cristo.

carloshenrique disse...

Parte Final:
Só para terminar é importante lembrar que o falecido Papa João Paulo II, o grande heresiarca dessa seita que faleceu há anos atrás, uma vez falando sobre o evolucionismo, disse que: “A Evolução é totalmente compatível com a fé Cristã”, sendo que a evolução é totalmente contrária ao ensino da Bíblia Sagrada.
E, antes que eu me esqueça, e o Padre Anchieta, esse beato sanguinário do catolicismo romano, que matou três mártires protestantes no Século XVI, só porque eles não negaram a fé, e não se renderam ao catolicismo romano. O carrasco vendo o quão eram piedosos, se recusou a fazer, mas o sanguinário, criminoso e assassino do Padre José de Anchieta, sem dó nem piedade, mataram a esses Cristãos Calvinistas Franceses, e hoje a Igreja Católica quer canonizá-lo santo. Um assassino, o Padre José de Anchieta, vira beato na ICAR, e está em processo de canonização. Eis um Santo Sanguinário que a ICAR está a fazer.
E também Francisco Xavier, da Companhia de Jesus, que cometeu atrocidades em nome da fé Católica lá no Japão, é considerado santo pela ICAR.
Será que isso já basta ou é necessário mais para falar o quão criminosa é esta seita chamada ICAR. Vai-te Igreja Católica Romana, pois está escrito: Ao Senhor teu Deus adorarás, e só a ele servirás.

Cristiane De Souza Pinto disse...

O Julio apelou, dizendo que defender a Inquisição é uma ofensa aos católicos de bom senso e ao Olavo. Pura apelação. Primeiro porque eu jamais, em nenhum momento, vi o Olavo falar mal da Inquisição. Então, com base em que o Julio diz que defender a Inquisição é uma ofensa ao Olavo? Segundo: Todo católico que sabe, que estudou a história da Igreja defende a Inquisição. Todos, sem exceção. Sei disso por experiência própria, porque conheci um monte de católicos na internet e nas redes sociais, leio diariamente um monte de blogs e sites católicos e todos, sem exceção, defendem a Inquisição. Nos sites católicos só vejo defesa da Inquisição. Somente católico ignorante, que não sabe nada de nada da história da Igreja, critica a Inquisição. De modo que Julio Severo não sabe o que diz. Logo, defender a Inquisição não é uma ofensa aos católicos.

Anônimo disse...

No geral, faz parte da condição humana reduzir a realidade àquilo que se conhece. Exemplificando rasteiramente, “Nunca fui à China, logo ela não existe”. E, no caso particular de nossa falta de cultura, o brasileiro tem orgulho em ser ignorante. Não que ele se reconheça ignorante; longe disso. Assim, como não se interessa em conhecer a Palavra e tomar conhecimento da orientação nela existente, a priori se nega a reconhecer que está enganado, mesmo não tendo conhecimento de causa. E, no que diz respeito à doutrina cristã, vale mais para ele o que escreveu um “marciano” do que o que o próprio Senhor nos legou. Reduz algo tão transcendente a uma mera “briga de torcida”. Sou torcedor do time “a” e não acreditar que o time “b” seja o melhor.
Hans Kung, suíço de língua alemã, era autorizado pelas sete colinas a emitir conceitos sobre a doutrina católica. Em meados dos anos 80 ele declarou, com todas as letras: “Não há como negar; a doutrina católica romana é 20% (VINTE POR CENTO) baseada na Bíblia e 80% (OITENTA POR CENTO) baseada na tradição”. Devido a essa demonstração de honestidade, isso enfureceu o responsável pela “Congregação para a doutrina/defesa da fé” (nome moderno para a Inquisição), Ratzinger – depois, Bento XVI -, que o intrigou com o chefe da igreja, na época – João Paulo II, resultando no afastamento dele daquela função. Sorte dele que os tempos estão calmos, pois noutra época ele teria sido transformado em carvão.
O cerne da Mensagem Cristã é que o ser-humano deve buscar o favor de Deus para não ser condenado ao inferno e, esse favor, só pode vir do Senhor Jesus, sem intermediários, sem intercessores. Mas, a doutrina católica, fazendo tábula rasa do que está escrito, mantém a crença de que existem “n” intercessores e mediadores, e, devido à nova doutrina, nem de Jesus se precisa mais. Basta ser “bonzinho”. Por aí se vê que o brasileiro está lascado de vez, pois, desde cedo aprende várias inverdades, sendo uma delas a de que “todo ser-humano é filho de Deus”. Isso se constitui num engano fatal. Para encerrar, se uma pessoa é motorista, há que conhecer o Código de Trânsito, acreditar e obedecer a ele, qdo na direção de um veículo. Da mesma forma, o único “código de trânsito” do cristão é a Bíblia, e, é o bastante . Deve-se procurar conhecê-la, acreditar nela e, o mais difícil, cumprir o que está ali. Não é necessário o livro de receitas da vovó ou qualquer outra literatura que crie divergência, principalmente.

Antonio.

Henrique Sebastião disse...

Carlos Henrique, aqui é o "dito cujo" a quem você se referiu.

Eu tenho um blog católico e sou o editor de uma revista de apologética católica. No meu trabalho, constantemente preciso responder a contestações "evangélicas", espíritas e ateias. Mas faço questão de não publicar calúnias, assim como também faço questão de diferenciar as seitas neopentecostais das igrejas protestantes históricas, porque sei que são muito diferentes em sua fé e em suas práticas.

Muito importante: antes de tudo, preciso conhecer minimamente os assuntos de que vou tratar em meus artigos, por uma questão de simples lealdade e integridade cristãs.

Agora, se você tivesse a mesma coerência e lealdade, não diria que os católicos consideram os Papas infalíveis, porque isso é uma mentira, repetida mil vezes pelos seus "pastores". Mas, ao contrário do que dizia Joseph Goebbels, o ministro da propaganda nazista, uma mentira repetida mil vezes não se torna verdade. Você sabe quem é o pai da mentira? Pois é... E se você ajuda a disseminar uma mentira, a quem você está servindo? Posso lhe garantir que não é a Deus.

Não, nós não consideramos o Papa como um homem infalível, perfeito, que nunca peca, nunca erra nem pode errar. Também não consideramos os padres e bispos perfeitos, impecáveis, infalíveis. Desde o começo da história, sempre houveram pecadores no seio da Igreja, começando por Judas, que era um dos doze, passando pelo próprio Apóstolo Pedro (que negou Jesus por três vezes) e chegando até os padres pedófilos e comunistas dos nossos dias (não se esqueçam de que existem milhares de casos de pastores pedófilos também).

O que cremos é que a Igreja é infalível em sua doutrina, simplesmente porque cremos na Promessa de Cristo: "Estarei convosco todos os dias, até o fim do mundo" (Mt 28,20), e cremos na Igreja como "coluna e sustentáculo da Verdade" (1Tm 3,15). Cremos que a Igreja é infalível porque o Cristo em Pessoa lhe deu autoridade, ao lhe entregar as Chaves para ligar ou desligar na Terra e no Céu. Cremos na Igreja não como uma empresa, que para existir basta alguém ler a Bíblia, interpretar do seu jeito e alugar um salão. Cremos na Igreja como Corpo de Cristo, cuja Cabeça é o Senhor mesmo. Sendo assim, como não crer que a Igreja é infalível em sua doutrina?

Mas a Igreja é uma coisa, os filhos da Igreja são outra, e seus traidores são uma terceira coisa.

O que expus acima é a fé católica. Todos são livres para discordar, escolher outro caminho a seguir. Mas ninguém pode ser livre para caluniar a fé do próximo disseminando mentiras.

Anônimo disse...

Em qualquer outro momento eu estaria contra você por esse ataque violento, mas não estou, depois de ler o ataque do blog do Leonardo Bruno, cheio de truques dignos de neo-ateus e generalizações ridículas, sequer li seu texto todo, mas não dá pra os protestantes brasileiros serem tão tolerantes com os católicos enquanto alguns nos atacam como destruidores do mundo perfeito medieval.

Daniel

carloshenrique disse...

Vai aqui mais uma vez minha resposta ao católico, e vou dividir em partes.
Parte 1:
Vamos responder novamente ao Católico Romano:
Ele disse o seguinte: “Agora, se você tivesse a mesma coerência e lealdade, não diria que os católicos consideram os Papas infalíveis, porque isso é uma mentira, repetida mil vezes pelos seus "pastores". Mas, ao contrário do que dizia Joseph Goebbels, o ministro da propaganda nazista, uma mentira repetida mil vezes não se torna verdade. Você sabe quem é o pai da mentira? Pois é... E se você ajuda a disseminar uma mentira, a quem você está servindo? Posso lhe garantir que não é a Deus.”
Refutando: Bom, o católico diz que os católicos não consideram os papas infalíveis, e que isso é uma mentira incutida e repetida mil vezes pelos “pastores”. Ou o tal acha que aqui há algum ignorante para acreditar nessa balela que ele acaba de dizer, ou senão o tal está usando maliciosamente de uma mentira, pois segundo a própria Doutrina Católica Romana os Papas são infalíveis, e que não podem errarem moralmente, doutrinariamente, e que quando ensinam alguma doutrina católica não cometem erros. Portanto, é o próprio ensino católico romano, e não nenhum Pastor Protestante, que ensina serem os papas infalíveis. Portanto, quem é que está sendo mentiroso e enganador aqui senão o apologeta católico romano? Quem é que usa então de uma mentira repetida mil vezes para se tornar verdade senão os apologetas católicos romanos?^ Portanto, eles são, os apologetas e padres católicos romanos é que ficam repetindo mentiras tentando enganarem aos incautos.

carloshenrique disse...

Segunda Parte:
Depois diz que não consideram o papa perfeito e sem erros. Oras, se a própria Doutrina Católica ensina que o papa é infalível, como acima citei, como não o consideram? Querem mentirem para quem?
Depois o mesmo confessa: “O que cremos é que a Igreja é infalível em sua doutrina, simplesmente porque cremos na Promessa de Cristo: "Estarei convosco todos os dias, até o fim do mundo" (Mt 28,20), e cremos na Igreja como "coluna e sustentáculo da Verdade" (1Tm 3,15). Cremos que a Igreja é infalível porque o Cristo em Pessoa lhe deu autoridade, ao lhe entregar as Chaves para ligar ou desligar na Terra e no Céu. Cremos na Igreja não como uma empresa, que para existir basta alguém ler a Bíblia, interpretar do seu jeito e alugar um salão. Cremos na Igreja como Corpo de Cristo, cuja Cabeça é o Senhor mesmo. Sendo assim, como não crer que a Igreja é infalível em sua doutrina?”
Refutando essa heresia da Igreja Infalível: Nenhuma Igreja é infalível. Em primeiro lugar a Igreja não é uma Instituição, nem um Prédio, nem uma organização. A Igreja são os Cristãos que reunidos em qualquer lugar que seja, estejam ali para adorarem e servirem ao Senhor Jesus Cristo, para ouvirem da sua Palavra. Se na beira do riacho, houver um grupo de 30 Cristãos, sem nenhuma Placa Denominacional, cultuando a Deus, prestando um Culto a Deus, aí está a Igreja de Cristo, aí está o verdadeiro Corpo de Cristo. Igreja, não é nome denominacional, não é Templo feito de pedra, não é instituição. E, a Igreja, ainda que seja de Cristo é falível, pois sendo formada por homens falíveis, ainda assim pode errar. O único que não pode errar, que é infalível, é tão somente um: O Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo.
Portanto, não existe essa de a Igreja ser uma e de os filhos da Igreja ser outra coisa. A Igreja é uma só, formada por todos aqueles que são Cristãos, que confessam o Santo Nome do Senhor Jesus, que foram lavados e remidos no Sangue do Cordeiro.

carloshenrique disse...

Parte Final:
E, para terminar, deixo responder ao seguinte que ele disse: “Eu tenho um blog católico e sou o editor de uma revista de apologética católica. No meu trabalho, constantemente preciso responder a contestações "evangélicas", espíritas e ateias. Mas faço questão de não publicar calúnias, assim como também faço questão de diferenciar as seitas neopentecostais das igrejas protestantes históricas, porque sei que são muito diferentes em sua fé e em suas práticas.”
Bom, quanto ao fato de você ter um blog católico e ser um editor de revista apologética católica, como você é católico, está no seu total direito. Portanto, isso não vêm aqui ao ponto.
Mas, você chama todas às Igrejas Neopentecostais de seitas, e diferencia das Igreja Protestantes Históricas. Bom, vamos a uma resposta: ainda que eu não concorde com muitas práticas neopentecostais, e isso é mais por questões teológicas, porém há uma grande diferença entre uma Igreja Neo Pentecostal e outra. E, outro ponto aqui a afirmar, é que às Igrejas Neopentecostais não são seitas. Pode até haver entre elas certas práticas com às quais não concorde, mas na prática doutrinária elas têm sido bíblicas. E, caríssimo católico romano, se há uma Igreja que se pode ser considerada biblicamente uma seita está é a ICAR.
Enquanto que às neo pentecostais têm certas práticas que eu mesmo não concorde, elas não chegam nem aos pés das heresias abomináveis e blasfemas propagandeadas e ensinadas pela Igreja Católica Romana, tais como: Purgatório, Maria ser mãe de Deus, a qual já é uma grande blasfêmia contra o Deus vivo; a doutrina que diz que o Papa é o vigário de Cristo, colocando o papa no lugar do Espírito Santo, o qual é uma verdadeira blasfêmia contra o Espírito Santo. E, além dessas, têm as heresias abomináveis do Culto aos Santos e a Maria, a heresia da Tradição, que usurpa o lugar da Bíblia Sagrada, colocando a tradição papista como regra de fé e prática no lugar da Bíblia Sagrada, entre tantas outras abominações e heresias romanistas.
Portanto, concluindo, a Igreja Católica Apostólica Romana é uma seita, e a mais perigosa, perniciosa e diabólica que existe na face da terra.

Eduardo disse...

Pois é, o "Anônimo Daniel" apresentou o ponto principal da questão. Faz tempo que desconsidero as colocações do Leonardo Oliveira no que se refere às igrejas. Ainda que ele seja ótimo para denunciar os abusos da ideologia esquerdista, no que se refere ao assunto da teologia, nada ele diz que se aproveite. Denuncia os truques desonestos dos neo-ateus no blog e no canal do youtube dele, mas quando se vê acuado, se vale dos mesmos truques para se defender.

Eu não levo a sério pessoas que se valem dessa técnica de desacreditar TUDO o que o oponente afirma e confirmar TUDO o que apóia a própria tese. Ninguém pode estar certo sempre, mas igualmente ninguém pode estar errado sempre. É exatamente isso o que pessoas como o Leonardo fazem. Tanto que ele chega a minimizar os horrores da inquisição, tal como outros apologetas fundamentalistas do catolicismo. Apontam que as mortes causadas por regimes ateus-comunistas foram infinitamente mais numerosas, o que é a mais pura verdade, porém fala como se isso diminuísse a gravidade de uma instituição que professa o nome de Jesus Cristo se utilizar de torturas e execuções para manter seu poder e intimidar opositores. Nem Jesus e nem seus apóstolos ou os profetas do Antigo testamento jamais se valeram dessa perversão, antes suportaram perseguições e morte por causa de Cristo. Uma única morte causada "em nome de Jesus" é absolutamente inaceitável.

E tenho mesmo muito a reconhecer em Julio Severo, como uma das poucas pessoas que teve a coragem de arrancar a máscara dos fundamentalistas católicos, que, em atitudes, em nada diferem dos militantes ateístas. Diferem apenas em ideologia.

Anônimo disse...

Os Católicos usam de muitos "sofismas" para defenderem a Inquisição! Dizem que o que ocorreu na Inquisição é igual a exterminação dos Cananeus a mando de Deus!

Taí a 1ª diferença: Uma foi a mando de Deus a outro por interesse religioso e politico de homens falíveis!

Quem eram os Cananeus? Eram descendentes de Noé que tinham se desviado do Deus Unico! Naquele momento eles casavam-se Pais com Filhas, Irmãos com Irmãs, Donos com cachorros e etc... E quando não chovia, eles queimavam seus recém-nascidos sacrificando-os ao Deus Moloque!

O Plano da Salvação nunca teria se concretizado se Deus não tivesse usado essa medida drástica de eliminação daquela civilização, pois eles iriam contaminar o povo hebreu com suas práticas abomináveis! Aí Jesus não teria nascido, nem igreja existiria!

2ª Quando querem defender a Inquisição Católica, eles citam a Inquisição Protestante (Falácia) Não sei se um erro justifica o outro! Mas mesmo assim esse termo Inquisição Protestante só existe na literatura de Fanáticos Apologetas Católicos, não se vê esse termo em outra literatura, nem na História Oficial!

Como Já foi falado, os católicos tentam mil malabarismos pra falar bem da Inquisição e acabam se contradizendo na sua doutrina da Infabilidade papal, já que o Papa pediu desculpas! Porque eles não pedem também? Ou então afirmem que o Papa estava errado ao pedir desculpas!

Concluindo: Os católicos não sabem se a Inquisição acertou em errar, ou acertou errando! É um "samba do crioulo doido" esse assunto na cabeça deles! Mas nós sabemos que Foi um Erro total, mesmo com a esperteza dos Inquisidores em entregar aos civis o martirio dos Inocentes!

Anônimo disse...

Nossa esse post foi bombástico mega revelador e verdadeiro sobre a inquisição feita IC que alguns de nossos irmãos católicos porque NÃO querem enxergar e sim porque estão sobe o domínio do mal eles estão sempre em nossas orações.
Como já disse em outros post eu faço parte de uma igreja neopetencostal que é perseguida porque combate as forças do mal a nossa luta não "contra pessoas" é sim com diabo e demônios que estão nas pessoas vem de várias formas por exemplo a religiosidade é uma delas que o diabo coloca na mente e no coração.
Vejo na igreja que eu sou membro existe um número enorme de ex católicos, ex espíritas, ex budistas, ex ateus, de várias religiões que hoje estão convertidos e na fé em Jesus Cristo.
Quando o pastor pergunta levantar mão é um mar de ex católicos.
Esse mês em especial que passou está vindo muita gente da IC nas nossas reuniões estão sendo curados e libertos que veio a igreja com vários problemas familiares, pessoais espirituais.
O Deus Vivo está trazendo as almas e abrindo os seus olhos graças a Deus para verdade só através do evangelho de jesus cristo único mediador para chegar a Deus só através dele do seu filho.
To chocada com a manifestação desse Henrique conheço na internet ele tem blog católico já veio de atacar cuspindo ódio, arrogância,rancor, malidicência querer te detonar ele tinha que parar primeiro de atacar as igrejas evangélicas inclusive as neopetencostais né?
Não tem problema oramos sempre para os que nós atacam porque sabemos que nossa luta não é contra carne nem sangue e contra potestades isso mesmo contra inferno liderado pelo diabo, demônios que usam as mentes e corações das pessoas.

Parabéns irmão julio severo pela coragem na defesa do verdadeiro evangelho do nosso Senhor Jesus Cristo que é a
PALAVRA DE DEUS É A VERDADE PARA QUEM CRÊ NINGUÉM OBRIGADO A SE CONVERTER NENHUM PASTOR OU IGREJA EVANGÉLICA INDUZ NINGUÉM A SE CONVERTER ATÉ PORQUE A CONVERSÃO INDIVIDUAL É QUEM FAZ A OBRA É O PELO ESPÍRITO SANTO DE DEUS USADO É CLARO PELOS HOMENS DE DEUS PARA TRANSMITIR A MENSAGEM DO EVANGELHO DE JESUS CRISTO A PALAVRA DE DEUS.

Ester!!!!

Nilson disse...

Spengler, em A Decadência do Ocidente: "La lucha contra el demonio — cuya proximidad corpórea todos sentían — fue llevada con una acritud tenebrosa. En el siglo XVII fueron quemadas más de un millón de brujas, y no sólo en el norte protestante y en el sur católico, sino también en América y en la India."

E, ainda, na mesma obra: "Ateo es para nosotros el que rechaza una teoría. Aquí comienza el concepto espacial y espiritual de herejía. Una religión fáustica, por su naturaleza, no puede admitir la libertad de conciencia — que contradice a su dinamismo del espacio —- En esto, el librepensamiento no constituye una excepción. A la hoguera sigue la guillotina; a la quema de los libros, la conjura del silencio sobre ellos; a la tuerza de la predicación, el poder de la Prensa. No existe entre nosotros ninguna creencia que no propenda a la Inquisición, en una u otra forma."

Sobre a necessidade - ESPIRITUAL, conquanto voltada à salvação da ALMA - da Inquisição católica, leiam as duas partes do D. Quixote de Cervantes.
Em Medida por Medida, de Shakespeare, uma personagem da peça prefere que seu irmão seja morto, condenado à pena de morte, a profanar, como rameira, a virgindade e, por isso, PERDER A ALMA.

Nossas religiões, sob o Ocidente, segundo a tese de Spengler, a quem o "Cristianismo fáustico" nada tem que ver com o "Cristianismo de Cristo", é muito mais complexa que o "amor ao próximo", meus caros...

Nilson disse...

Errei: Nossas religiões... SÃO muito mais COMPLEXAS...

Agradeço!

Adriana Sol disse...

Júlio, em primeiro lugar quero te parabenizar pela delicadeza ao tratar de tema tão espinhoso.
Em momento nenhum me senti ofendida como católica. Parabéns.

Sobre o "medo" de um Brasil protestante destruir as bases católicas, ele realmente existe,por termos a percepção de que as várias igrejas evangélicas com doutrinas diferentes entre si acabem dissolvendo a moral cristã tradicionalmente construída.

Ao mesmo tempo, a Igreja Católica atual no Brasil não anda tão bem assim para ser a representante do conservadorismo, como você tão bem explicita no seu texto.

Sobre a Inquisição: é um tema onde abundam mitos, lendas e meias verdades. É necessário que se escreva uma obra, uma pesquisa imparcial e independente sobre ela. Eu mesma já li vários dados diferentes sobre número de mortes e causas, dependendo da fonte.

E existiram três tipos de inquisições, as católicas, as protestantes e as régias.E um lado empurra para que o outro assuma as mortes, afinal, abunda a desinformação.

Mas gostei muito do seu texto, acho que meu comentário complementa o do comentarista anônimo. A Verdade não mata ninguém, devemos enfrenta-la.



Anônimo disse...

Qual é a moral cristã construída no Catolicismo? Beber alcool, Fumar,frequentar boates,Ir a centros espiritas, consultar cartomantes e acreditar em horoscopos, como fazem sacerdotes e católicos leigos? Inclusive os da minha familia!

Moral Cristã é o "protesto contra o pecado"

Uma pesquisa Imparcial sobre inquisição? Os católicos não aceitam as pesquisas de historiadores seculares, não aceitam os livros escritos por profissionais de Direito, sobre o tema! Só aceitam as teses de radicais católicos sobre a propria inquisição!

Falar em Inquisição protestante não é nada imparcial, ainda não vi esse termo nos livros de história!

Anônimo disse...

O Leonardo Oliveira está com raivinha da fé do evangélico, está com raivinha do seu crescimento,ele dá mais valor aos simbolos católicos feitos na capela sixtina ou o papa do que a fé, ele deveria ficar com raivinha desse católico aqui http://www.youtube.com/watch?v=neOwMGhiur0 querendo imitar os evangélicos, Leonardo ensina esse teu povo a orar!!!! kkkkkkkkkkkkkkkkkk

Paulo Ricardo Costa (roquegambit) disse...

Leio esse blog faz tempo, um dos poucos protestantes com os quais ainda TINHA paciência era você Júlio. Uma pena.
Acompanhei sua história e seu drama, como irmão em Cristo torci por você e ainda desejo o melhor para ti e para sua família. Mas acho que não posso calar contra esse monte de baboseiras que você escreveu.
Primeiro, o professor Olavo JÁ DEFENDEU ClARAMENTE A INQUISIÇÃO, segundo, como estudioso desse assunto a mais de 20 anos, estou mais que acostumado a rebater as bobagens que você escreveu. Para começar, a súcia, a começar de Huss, não eram nada santos. Segundo proporcionalmente fulanos protestantes mataram muito mais gente do que a Inquisição em quatro séculos, terceiro o Papa João Paulo II não pediu perdão pela inquisição, não seja leviano, ele pediu perdão pelos ERROS da inquisição. Não vou e sei que não posso, colocar juízo nos protestantes que leem vosso blog. Mas antes de atacar Maria, lembre o seguinte: vá estudar mariologia, tem vários livros sobre o assunto, depois lembre-se que ela é mãe do Deus vivo. Adivinha que ele mais ama? Você e sua verborragia anticatólica ou a própria mãe? Tome cuidado com sua alma.
Por fim, embora não seja articulista do MSM, sugiro que siga o ditado popular: "Os incomodados que se mudem". Se é pra seguir por essa linha, você não vai fazer a menor falta.

Eduardo disse...

Julio, valeu mesmo pelo post que você compartilhou, expondo o fundamentalismo católico. Tanto pelo conhecimento trazido a muita gente que ignora completamente a história da Reforma, como também para mim, particularmente, que vi um monte de gente de um caráter simplesmente PODRE, para as quais tive o prazer de dizer umas verdades bem ditas. Embora, eu ainda ache que o melhor de tudo foi tirar a máscara de bom mocismo do Leonardo Oliveira diante de todos, expondo a verdade sobre quem esse sujeito realmente é. Eu já havia falado sobre o caráter torto desse sujeito para muitos que conheço, a fim de que não se deixassem levar pelo papo escorregadio dele, mas certamente as suas palavras tem um peso bem maior. Uma vez eu conversei com ele sobre a militância atéia no youtube e ele começou a tentar me convencer a abraçar o catolicismo, descrevendo a beleza do Círio de Nazaré, em Belém, isso com ele sabendo que eu não era católico e não aceitava essas coisas. Comecei a desconfiar dele ali. Desconfiança que depois se mostrou verdadeira, com as postagens dele no youtube e no blog, sempre amenizando toda a tirania e heresias católicas ao longo da história, inclusive negando inúmeros fatos devidamente registrados por historiadores a respeito da inquisição. O preço que todos nós pagamos por defender a verdade é esse mesmo, sermos odiados. Sei que falo algo que você certamente já sabe, mas não custa reforçar: nem se lamente por esse bando de idiotas que o xingaram e disseram que não querem mais ser seus amigos, porque na verdade eles nunca o foram. Eram simplesmente pessoas que acreditavam que um dia poderiam convencer você a se "bandear" para o catolicismo. Mas felizmente, você tem uma força e uma firmeza de idéias que vem de Deus mesmo. Abração e que Deus o abençoe e a sua família sempre.

Eduardo disse...

Cristo não ama ninguém mais ou menos do que outro, nem mesmo Maria. Ele veio para morrer por todos(2 Coríntios 5.15). O problema é esse, gente que insiste em aplicar a Deus o raciocínio humano.

Em tempo: em que parte da Escritura Jesus chamou Maria de "mãe"? Em nenhuma, absolutamente nenhuma. Só se referiu a ela como "mulher".

Sem falar que não deixou de pregar quando ela veio visitá-lo("E a multidão estava assentada ao redor dele, e disseram-lhe: Eis que tua mãe e teus irmãos te procuram, e estão lá fora.E ele lhes respondeu, dizendo: Quem é minha mãe e meus irmãos? E, olhando em redor para os que estavam assentados junto dele, disse: Eis aqui minha mãe e meus irmãos.Porquanto, qualquer que fizer a vontade de Deus, esse é meu irmão, e minha irmã, e minha mãe". Marcos 3:32-35). E que disse que maior bem-aventurança que o fato de ter dado à luz o Salvador era ouvir a palavra de Deus e a guardar: "E aconteceu que, dizendo ele estas coisas, uma mulher dentre a multidão, levantando a voz, lhe disse: Bem-aventurado o ventre que te trouxe e os peitos em que mamaste. Mas ele disse: Antes bem-aventurados os que ouvem a palavra de Deus e a guardam. (Lucas 11:27-28)"

Ninguém despreza Maria. Tal atitude denota falta de conhecimento ou um espírito muito tacanho. Apenas não se aceita colocar Maria em uma posição que ela não ocupa e dar a ela uma glória que não tem.

Anônimo disse...

Nossa, impressionante tudo o que li aqui.

Outro dia estava assistindo alguma na BBC e apareceu uma historiadora falando alguma coisa assim: "é a história de homem pobre que tinha um sonho..o de chegar ao poder e dividir esse poder com o povo, de governar para o povo". Sabem de quem ela estava falando? Do lula. E nós, como brasileiros e vitimas desse homem, concordamos com o que ela afirmou? NÂO. o que ela falou não é verdade. Mas o que vocês acham que vai ficar nos livros de História? Besteiras iguais a dela...vão ensinar p as crianças daqui a cem anos que lula foi um herói, nada mais longe da verdade.

Para quem estudou história na faculdade de humanas, vai lembrar que o mais citado entre os historiadores é um fulano Eric Hobbsbawn, ateu, comunista, saiu pregando seus ideais malucos de adoração a Marx em vez de contar os fatos simplesmente.

Quero deixar a todos a dúvidas sobre os fatos, o que é verdade ou não. Porque fato é que a Idade Média é um período nebuloso, estranho, chamado nos livros de História de NOITE DOS MIL ANOS. O que foi a Idade Média?

Fato é que com o fim da Idade Média, começa uma Era em que Deus é deixado de lado...até chegarmos aos dias de hoje, em que a moda é ser ateu, tempo em que desrespeitam o nome e a memória de Jesus Cristo. Foram 500 anos desde que a Igreja deixou de liderar para ser humilhada. O que foi a Inquisição? Precisamos estudar mais a respeito. Existem padres apodrecidos? SIM. E existem muitos padres iluminados. Alguém ai compara Julio Severo a um Edir Macedo....que absurdo. Existem protestantes maus? SIM, e existem muitos outros que são pessoas excelentes.

O que não podemos é nos dividir neste momento. De novo: O Mal está tentando ganhar um território que pertence a Deus, e as pessoas chorando pelo leite derramado. Jesus foi um só, Deus é um só. Por que brigar por causa disso? Enquanto vocês estão discutindo isso, os maus riem da nossa cara.

Deus iria gostar disso? Acho que não. Somos um só povo e deveríamos lutar contra o Mal e não entre nós.

carloshenrique disse...

Parte 2:
E, continuando ele diz: “terceiro o Papa João Paulo II não pediu perdão pela inquisição, não seja leviano, ele pediu perdão pelos ERROS da inquisição.”
Oras, oras, oras, se é isso, então lógicamente o Papa João Paulo II não pediu perdão por nada, pois não pedir perdão pela Inquisição, que já é algo totalmente errado e abominável, que é algo totalmente diabólico é o mesmo que aprovar o pecado. Logo se conclui que a ICAR, na realidade não se arrependeu em nada das crueldades e atrocidades que ela mesma cometeu.
Depois ele fala: “Não vou e sei que não posso, colocar juízo nos protestantes que leem vosso blog.”
Na realidade quem está precisando é ele e outros católicos que estão a defender algo criminoso, que é a Inquisição, tentando justificá-la. Ou seja, ao justificarem a Inquisição estão cometendo um crime de apologia a algo criminoso, e sendo verdadeiros criminosos. Bem que se poderia serem processados por tamanha apologia a algo totalmente criminoso que foi a inquisição, e serem justamente condenados por tal apologia a crime.

carloshenrique disse...

Parte 3:
Depois vêm com essa: “Mas antes de atacar Maria, lembre o seguinte: vá estudar mariologia, tem vários livros sobre o assunto, depois lembre-se que ela é mãe do Deus vivo.”
Quem aqui está atacando Maria? São justamente os católicos que a atacam diariamente quando declaram que ela é Mãe de Deus. Diz na Palavra que Deus é o Princípio e o fim, o alfa e o ômega, o primeiro e o derradeiro. Logo Deus é Eterno, e não pode ter mãe. Dizer que Maria é mãe de Deus, além de colocar-se com isso Maria como uma deusa estando acima do próprio Deus, é uma verdadeira blasfêmia contra Deus, é pecado diante de Deus, e quem diz que Maria é mãe de Deus está pecando contra Deus e não vai herdar o reino de Deus. Maria gerou a Jesus segundo a carne, Deus a luz a Jesus e foi mãe de Jesus segundo a carne, e não segundo a divindade. Portanto, ela não e nunca foi mãe de Deus. Ela é tão somente mãe de Jesus segundo a carne, e não segundo a divindade. Ah! Ele diz para ir estudar a Mariologia. Mariologia, traduzindo é: o estudo de toda a mariolatria católica romana que coloca a Maria como um ídolo, distorcendo todo o ensino Bíblico sobre Maria, mãe de Jesus Cristo.

carloshenrique disse...

Parte Final:
Claro que Jesus ama a Maria como ama a qualquer outra pessoa, mas é importante aqui lembrar que ela não pode salvar a ninguém, e que até ela mesma confessou-se como pecadora e como necessitando de Salvação, pois está escrito: “Minha alma engrandece a Deus meu Salvador.” Lucas 1 verso 47. Somente pecadores necessitam de salvação, não pessoas perfeitas. Logo até mesmo Maria se incluía a si mesma como pecadora que necessitava de Salvação, e por meio da fé dela em Jesus Cristo ela foi Salva. Portanto, é importante que os católicos se arrependam dos seus pecados, abandonem essa Seita Católica Romana, venham imediatamente para Cristo Jesus, para que sejam salvos, pois a alma dos mesmos está em grande perigo de padecer no fogo do inferno se continuarem blasfemando de Deus colocando a Maria como sendo mãe de Deus, e se persistirem nessa mariolatria católica Romana.
Termino aqui com às seguintes palavras de Jesus em João 14 verso 6: “Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida. Ninguém vêm ao Pai senão por mim.” A Salvação é tão somente por Jesus. Maria não pode salvar a ninguém e não sabe de nada mais do que ocorre aqui debaixo do céu. Ela não pode ouvir nossas orações, nem pode nos salvar e nem fazer nada por nós, mas Jesus pode.

Eduardo disse...

E o mais inacreditável é que nem o Julio, nem eu nem nenhum outro não-católico está atacando o catolicismo em si, mas o fundamentalismo de ALGUNS católicos, não de todos. Mas estes alguns tem um posicionamento tão radical que chega a me fazer duvidar de suas alegadas boas intenções.

Ainda que haja divergências teológicas e doutrinárias, ninguém está dizendo que os católicos estão condenados, ao contrário da posição oficial do Catolicismo a respeito dos cristãos não-católicos. Ninguém nega a contribuição da igreja católica para a sociedade em geral, como as universidades e hospitais, mas quando aparecem pessoas que passam a difamar e agredir verbalmente quem não concorda com o seu radicalismo, o que se pode fazer, além de se defender?

Dessa forma, somos xingados e tratados como inimigos, apenas por não aceitarmos o radicalismo(que nem está em todos os católicos), seja de católicos, evangélicos, ou ortodoxos. Que tipo de diálogo pode haver dessa forma?

Eu bem gostaria de ver a cristandade unida, mas enquanto a bandeira da igreja estiver acima da cruz de Cristo para algumas pessoas, ou mesmo para algumas denominações, a união da cristandade não passa de um slogan.

Lamento por isso.

Anônimo disse...

Enquanto evangélicos e católicos ficam nesse cabo de guerra, sectarizando Cristo em cristianismo, disputando os peixes, o inimigo descuidista se aproveita dessa brecha. Sou, por assim dizer, um ''cristão apóstata'', não vou há anos à igreja, porém encontrei nos defensores dos bons costumes esperança. Admiro os grandes e verdadeiros pregadores, são um estro moral para a nação. Contudo, a dissidência de exegetas e as falsas intenções, muito bem elucidadas nesse blog, causam a impressão que os ímpios têm nas boas pessoas. Nos vemos combatendo o inimigo como num abraço dos afogados. Não estou sugerindo ecumenismo, longe disso, mas cada pastor apascente suas ovelhas, e como nos amamos em Jesus Cristo, é hora de nos prepararmos. E vigiai. Parabéns Julio pelo blog e continue com essa boa obra. Fique com Deus. Ass: Augusto Paiva.

Anônimo disse...

Bom, as minhas considerações acerca do debate entre católicos e protestantes são puramente nos quesitos civilizacionais e econômicos.
Vejo muitos católicos dando certa desculpa à Inquisição afirmando que graças a esta houve um desenvolvimento no direito penal. Sim, pode até ser que, com o desenrolar dos processos do Santo Ofício, a Inquisição nos herdou alguns procedimentos legais e penais mais desenvolvidos, porém, não gosto muito deste argumento. O certo seria dizer que, apesar dos equívocos e males da Inquisição, ouve-se o aprimoramento dos processos do direito penal e não graças a ela. Se alguns católicos usam deste argumento para dar desculpa à Inquisição, nada impede que um neonazista defenda os experimentos feitos com judeus alegando que graças a tais procedimentos houveram-se alguns avanços na Medicina.
Outra defesa que alguns católicos dão à Inquisição é que, de acordo com o contexto histórico da época, foi necessário o uso da força para impedir a proliferação de doutrinas heréticas, dentre elas o famoso Catarismo. Bom, se for por este argumento, é justamente hoje que é necessária a tal Inquisição. Pois quantos pagãos, ateus, ocultistas, satanistas, marxistas, comunistas, ou então protestantes (o que eles consideram como grandes hereges) existem por aí fazendo grande estrago? Não seria melhor restaurar o Tribunal de “Santo” Ofício hoje mesmo? Desconfio que muitos católicos fanáticos e fundamentalistas queiram exatamente isso, porém não têm poder para se chegar à tal coisa.

Anônimo disse...

Outra questão levantada no debate “católicos x protestantes” é sobre o desenvolvimento do capitalismo. Muitos católicos afirmam que a verdadeira origem do capitalismo é católica, e questionam as idéia de Max Weber no seu famoso livro “A Ética Protestante e o Espírito do Capitalismo”. Sim, algumas bases civilizacionais o catolicismo nos herdou para que o capitalismo surgisse, mas não é certo dizer que o capitalismo se formou graças apenas ao catolicismo (conforme alguns católicos relatam). Na verdade, o surgimento do liberalismo se deu no decorrer de vários séculos tanto em países católicos e protestantes, entretanto, o capitalismo mais se aprimorou em países protestantes. É só comparar: os EUA, o maior país protestante do mundo, se tornou a nação mais próspera e poderosa do mundo, enquanto o Brasil, maior país católico do mundo, se tornou um país medíocre, paternalista e patrimonialista, sendo terreno fértil para a difusão de ideologias de esquerda.

Soldier disse...

Henrique Sebastião,

Você não é um católico, você é um pagão. O católico pelos menos respeita a autoridade divina das Sagradas Escrituras, embora considere que a tradição e a Bíblia se complementem como fontes de fé e doutrina.

Sua idolatria pelas suas "tradições" é tamanha que você distorce o eixo do assunto e insulta a Palavra de Deus.

Primeiro, você argumenta que "o pensamento medieval era completamente diferente do nosso", como se os verdadeiros principios espirituais e morais cristãos não fossem os mesmos desde os tempos de Cristo até hoje, como se fossem "um processo evolutivo".

Para você, que é um relativista moral, a doutrina cristã "muda" de tempos em tempos. Para nós, cristãos bíblicos, ela é a mesma desde que saiu da boca de Jesus e dos apóstolos.

Todo católico que no mínimo conhece as doutrinas de sua confissão de fé, reconhece que os mandamentos ordenados no Novo Testamento, que regem a conduta de todo genuíno cristão, são IMUTÁVEIS. Portanto, os INQUISITORES NÃO SE COMPORTAVAM COMO CRISTÃOS.

Em segundo lugar, como um autêntico fanático desonesto, você vilipendia as Sagradas Escrituras, afirmando que a ordem do extermínio contra os midianitas foi inventada por Moisés, dizendo "... é a descrição de um genocídio bárbaro, cometido contra os pobres midianitas em suas próprias terras, sem provocação alguma, com a matança de mulheres e crianças inocentes, e tudo em nome de Deus."

Você isola de maneira suja Números 31.18 e assim, argumentando que fora um capricho perverso de Moisés, você acusa a Bíblia de ser uma MENTIRA, porque está escrito nos versículos 1 e 2 DO MESMO CAPÍTULO:

"E FALOU o SENHOR a Moisés, dizendo: Vinga os filhos de Israel dos midianitas; depois recolhido serás ao teu povo."

VOCÊ ESTÁ CHAMANDO A DEUS DE GENOCIDA, SEU BLASFEMO SAFADO!

Os midianitas não provocaram o povo Israel, eles o seduziram e enganaram com feitiçarias.

Como consequência disso, houve uma praga que matou 24 mil israelitas. Portanto, os midianitas provocaram a Deus, e foi o Senhor que ORDENOU que eles fossem mortos.

Suas palavras são uma comparação subjetiva dos atos de Moisés com a jihad islâmica.

Mais respeito! Se você odeia pessoalmente a Bíblia, não tente deturpar o que nela está escrito.

Não obstante, mesmo depois desses argumentos anti-bíblicos, você argumenta cinicamente: "Bem, nós não deixamos de crer na Bíblia por causa de passagens como essas, porque sabemos (ao menos assim se espera de um cristão) entendê-las dentro do seu contexto cultural e
histórico."

Jaques Douglas Bonamigo disse...

Lamentável.

Esperava isso de um fanático protestante de uma das milhares de seitas espalhadas pelo mundo.

O velho método protestante de atirar muitas pedras.

Fique tranquilo, as portas do inferno não prevalecerão contra a Igreja Católica.

A Instituição da Santa Inquisição salvou mais de 109 mil pessoas que foram julgadas e inocentadas das acusações.

Falta aprofundar nos estudos, mas antes, falta amor pela Igreja do Senhor. Quem não ajunta espalha.

Julio Severo disse...

Não seja choramingão, Jaques. Eu estava apenas respondendo a acusações que têm sido feitas há muito tempo, e eu, como representante de muitos evangélicos que já estão me apoiando, dei minha opinião. Ou você quer proibir a minha opinião? Você alguma vez tentou proibir as opiniões dos que foram denunciados por mim por atacarem os evangélicos?

Seja como for, se você pretende sair por aí se dizendo defensor da vida mas ao mesmo tempo defensor da Inquisição, qualquer um poderá acusar você de mentiroso. A Inquisição foi assassina e basta pegar a Enciclopédia Britânica ou outra obra renomada para ver isso. Se não aceita isso, se dispa do nome de defensor da vida, pois isso é hipocrisia. Apoiar assassinatos não é coisa de gente pró-vida.

Soldier disse...

As palavras de um cretino, autocontradório, são assim,

No mesmo instante em que acusa-nos de "fanáticos protestantes de uma das milhares de seitas" e que é um "velho método protestante de atirar muitas pedras.", vem com as palavras sonsas, cheias de hipocrisia: "falta amor pela Igreja do Senhor. Quem não ajunta espalha"

E ainda, considera que o fato de a inquisição ter "livrado a cara" de alguns milhares de pessoas, consagra os assassinos como santos, mesmo depois de terem massacrado outras milhares.

Eu não disfarço meu pensamento e minhas palavras com essa polidez mal disfarçada. Eu digo que carolas fanáticos e sujos como você fazem muito bem mantendo-se longe de nós. Aliás, o que fazem aqui se intrometendo em um blog evangélico?

É bem-vindo o esforço conjunto em defesa da família, da vida e da paz, por parte de católicos que, apesar das diferenças doutrinárias, são pessoas decentes. Esses preocupam-se e zelar pela a verdade e pela justiça, e não em ganhar o debate a qualquer custo.

Infelizmente essas pessoas não são muito numerosas. Por isso mesmo que a teologia da libertação encontra terreno fértil, e se alastra como metástase comunista dentro da igreja católica.

Soldier disse...

As palavras de um hipócrita, autocontradório, são assim.

No mesmo instante em que acusa-nos de "fanáticos protestantes de uma das milhares de seitas" e que é um "velho método protestante de atirar muitas pedras.", vem com as palavras sonsas: "falta amor pela Igreja do Senhor. Quem não ajunta espalha"

E ainda, considera que o fato de a inquisição ter "livrado a cara" de alguns milhares de pessoas, consagra os assassinos como santos, mesmo depois de terem massacrado outras milhares.

Eu não disfarço meu pensamento e minhas palavras com essa polidez mal disfarçada. Eu digo claramente que os fanáticos que defendem os carniceiros da inquisição fazem muito bem mantendo-se longe de nós. Aliás, o que fazem aqui se intrometendo em um blog evangélico?

Há muitos católicos que são pessoas decentes. Esses são bem-vindo num esforço conjunto em defesa da família, da vida e da paz, pois preocupam-se e zelar pela a verdade e pela justiça, e não em "defender seu time" inescrupulosamente e "ganhar o debate" a qualquer custo.

Anônimo disse...

Bom dia nossa calei a boca do demônio repreendo em NOME DO SENHOR JESUS CRISTO que está na vida desse Senhor chamado Henrique Sebastião falei a verdade de Deus e o que ele faz atacando os outros no blog dele.
Escrevendo textos contra as igrejas evangélicas em especial o seguemento neopentencostal né?
Diabo odeia as igrejas neos porque combate todos dias sem trégua o diabo e seus demônios na vida das pessoas ele odeia o trabalho de libertação são feitas nas pessoas quem vem as reuniões na igreja a gente repreende, amarra, expulsa, usando o nome do Senhor Jesus Cristo como ele nosso Deus ensinou.

Eu entendo não ele que tem ódio anormal nossa luta não contra carne e sangue e sim BATALHA ESPIRITUAL é o invisível isso demônio se manifestando na boca dele de qualquer outra pessoa que se levanta com a OBRA DE DEUS que está em sua vida o usando-o continuaremos orando por essa alma se liberta do espírito maligno da religiosidade.

Ester!!!!

Soldier disse...

Um ardoroso apologista das carniçarias medievais postou comentário no Facebook afirmando que "o catolicismo já é o maior grupo cristão nos EUA, com cerca de 70 milhões"

Supondo que tal afirmação fosse verdade, isso não seria de admirar num país que, outrora tendo sido o maior exemplo de população cristã do planeta, elegeu por duas vezes o muçulmano Barack Obama.

Comentei que quanto ao Brasil, quando o IBGE faz o censo, apontando 64,6% de católicos e 22,2% de evangélicos, esbarra num pequeno problema de metodologia.

Baseia-se apenas numa sumária declaração de pessoas entrevistadas nas ruas ou nas residências, muitas das quais respondem serem católicas simplesmente por terem nascido em famílias nominalmente católicas, apesar de raramente ou nunca frequentarem missas.

Não faz parte do questionário do IBGE, perguntas de caráter doutrinário ou do tipo "quantas vezes você vai a missa, se confessa, toma eucaristia, etc."

Se a essas pessoas fosse perguntado sobre alguns pontos fundamentais da doutrina vaticana, pouquissimas entre elas saberiam dar ao menos uma ou duas respostas corretas.

Portanto, indivíduos nominalmente religiosos não podem ser considerados efetivamente membros de uma igreja, sem sequer conhecer os princípios mais importantes de sua confissão de fé e nem praticarem uma vida religiosa.

O resultado do censo seria bem diferente se o IBGE computasse quantas pessoas encontram-se regularmente presentes nas cerimônias religiosas em seus respectivos templos.

Nesse sentido é quase impossivel, em termos logisticos para o IBGE, produzir um resultado mais fidedigno do cenário religioso da população brasileira. Assim sendo, o "chutômetro" parece ser o método estatístico escolhido para o censo.

Téo disse...

Respondendo ao Soldier,

Amigo Soldier,

Você foi perfeito em um dos seus comentários, principalmente quando você disse:

"...Para você, que é um relativista moral, a doutrina cristã 'muda' de tempos em tempos. Para nós, cristãos bíblicos, ela é a mesma desde que saiu da boca de Jesus e dos apóstolos..."

Soldier, você disse tudo. Não só eu assino embaixo disso que você colocou, como eu ainda acrescentaria o seguinte: os costumes mundanos podem até mudar, mas A LEI DE DEUS É SOBERANA, ETERNA, E IMUTÁVEL (NUNCA PODERÁ SER MUDADA POR NADA E NEM NINGUÉM)!

A respeito da lei de Deus, Jesus foi taxativo (faço questão de transcrever em caixa alta as palavras que o próprio Jesus disse sobre isso):

"NÃO PENSEIS QUE VIM REVOGAR A LEI OU OS PROFETAS; NÃO VIM PARA REVOGAR, MAS PARA CUMPRIR. POIS EM VERDADE EU VOS DIGO QUE, ATÉ QUE PASSEM OS CÉUS E A TERRA, NENHUM I OU TIL JAMAIS PASSARÁ DA LEI, SEM QUE TUDO SE CUMPRA" (MATEUS 5:17–18)

A lei de Deus não foi feita para agradar a homens (e nunca irá se sujeitar a homem nenhum)! Se, por exemplo, Deus disse que matar é pecado, é pecado e ponto final (não tem o que discutir). Deus nunca mudará os Seus princípios para agradar a quem quer que seja! Afinal, que autoridade moral o homem tem para questionar a lei de Deus?

Anônimo disse...

Eu nunca vi um debatedor católico não usar de má fé e manobras sutias em seus argumentos!

Olha como eles fazem com a Inquisição:

Para os condenados: Foram os governos civis que fizeram a execução!

Para os inocentados: Foi a Igreja que os inocentou-os!

Só que a sutliza encontra-se na acusação! Pra qualquer dos casos foi a própria Igreja quem os acusou!

Estão dizendo que os incomodados que se retirem! Acho que é uma auto-sugestão!

Na verdade a Igreja Católica não é por nós!

Por isso esse papinho de divisão cristã não cabe aqui!

carloshenrique disse...

Venho mais uma vez comentar aqui. E vou dividir o meu comentário em partes novamente.
Parte 1:
Bom, venho mais uma vez comentar aqui:
Um outro comentarista dito católico disse: “Lamentável”. Sim, é totalmente lamentável o comentário dele, que é mais um dos inúmeros comentários de certos católicos romanos defendendo a criminosa Inquisição, a colocando num pedestal, como se a Inquisição fosse algo santo, santificando o abominável e condenando o que é santificado.
E, em seguida, o mesmo diz: “Esperava isso de um fanático protestante de uma das milhares de seitas espalhadas pelo mundo.

O velho método protestante de atirar muitas pedras.”
Quanta tolice nessa parte. Mais uma vez demonstrando o atacar por atacar. Como de costume chamando às Igrejas Protestantes de seita. Oras, os únicos fanáticos que se têm visto por aqui são um grupo de católicos romanos como ele, que aliás, já se é de esperar, que assim como ele, ajam dessa forma, se utilizando do velho método fanático de ficar atirando pedras. Aliás, esse método de ficar atirando pedras não é de Protestantes, mas é de fanáticos católicos como ele.

carloshenrique disse...

Parte Final:
E, continuando, ele diz: “Falta aprofundar nos estudos, mas antes, falta amor pela Igreja do Senhor. Quem não ajunta espalha.”
Ele é que falta estudar melhor a história da Inquisição para ver a crueldade que era a Inquisição. Claro, Hittler até gostaria da Inquisição, pois a Inquisição e o nazismo foram verdadeiras crueldades e atos desumanos idênticos.
E, quanto a verdadeira Igreja do Senhor eu já disse por aqui que é formada por todos aqueles, que independente de Placa Denominacional, confessam o Santo Nome do Senhor Jesus, e que cultuam a Cristo Jesus. Resumindo: a verdadeira Igreja do Senhor, não é a ICAR. Ele, o Jacques, têm todo o direito de seguir a religião que quiser. Agora, defender a cruel e desumana Inquisição não é direito, é agir criminosamente, é defender um crime, é ser cúmplice de um crime, é ter às mãos manchadas de sangue.
É, esse quem não ajunta espalha cai direitinho nele. Pois ele só sabe espalhar, e não têm amor pelo que é certo, mas tão somente pela cruel e desumana Inquisição.

André Azevedo - Qualitor disse...

Júlio, que triste artigo!

Uma pena.

será que você realmente sabe o que foi a inquisição católica?

Tenho minhas dúvidas.

Talvez você assim como muitos outros de nosso tempo, e me incluo nesta, bebemos dos livros de história repletos de fatos super dimencionados, fontes fajutas, e tudo mais, próprio do conteúdos de viéz marxista e também conteúdos de caráter protestante, onde Casidoro Reina (Montanus) é tido como fonte fiel. Aqui guri, fomos enganados.

segue uma lista para que possa ler, e peço, consulte as referências bibliográficas,... Vá a fundo, assim como muitos historiadores modernos estão fazendo, para rever a história, tirando os mitos criados por comunistas, racionalistas e anti-papistas.

L’INQUISIONI. Atas do Simpósio sobre a Inquisição, 1998.

PERNOUD, Régine. A Idade Média: Que não nos ensinaram. Ed. Agir, SP, 1964.

ROPS. Henri-Daniel. A Igreja das Catedrais e das Cruzadas. Vol. III. Ed. Quadrante, São Paulo. 1993


Estas referências poderão lhe ser úteis. Pois, para um intelectual dos tempos atuais, comprometidos com a verdade, é pueril seu artigo.

Aqui oh, veja este documentário produzido na Inglaterra, por uma emissora não cristã. Até eles já estão percebendo as burrices que nos envolveram, nosso livros falsos de história.

segue: https://www.youtube.com/watch?v=aGa1OXZZqBg


Posso te ajudar com apontar o caminho do estudo neste assunto, mas tu terás que escolher entre caminhá-lo ou permanecer na ignorância com jeito de sabedoria.

Quer saber?


Como estás nos EUA, procure duas pessoas: Dr. Thomas Woods e Dr. Scott Hann. eles tem biblioteca e referências suficientes para te apoiar. Que Deus o abençoe e te defenda.

Jaques Douglas Bonamigo disse...

Caro Julio Severo,
Sempre fui um admirador de seu trabalho e luta. A perseguição que sofres é testemunho de cristianismo.
Alguns de seus leitores questionam o que faço aqui neste blog evangélico. Ora, primeiro, como disse sou um admirador, segundo porque é evangélico e eu também. Terceiro porque o artigo envolveu a Igreja Católica.
Quanto ao assunto da Santa Inquisição eu tenho total liberdade para debater, pois estudei o assunto profundamente, assim como estudei sobre outros envolvimentos de doutrinas protestantes para matar perseguir e matar judeus, fatos acontecidos por católicos e protestantes ao longo dos séculos.
Mas, não discordo totalmente do artigo, pois existe muitos políticos que se dizem católicos e que estão de braço dado com organizações abortistas e da ditadura gay mundo afora.
Por favor, vamos trabalhar juntos mesmo discordando em muitos aspectos, pois sabemos que lobos vorazes em pele de cordeiro querem destruir a Igreja.
Repito, concordo com alguns aspectos, mas discordo frontalmente de outros, pois o artigo abrangeu muitos itens que em vez de somar forças afastam a união necessária para vencer o verdadeiro inimigo de Deus.

carloshenrique disse...

Interessante, como certas pessoas querem a todo custo, por algum motivo oculto, escuso, e pode até ser em certos casos, por pura ignorância, ou por má fé mesmo, querer a todo custo, revisionar a Inquisição, querendo torná-la algo benéfico. É o fim dos tempos mesmo.
Talvez, daqui a pouco quererão dizerem que o nazismo não foi essa coisa horrível que foi, que talvez nós não tenhamos aprendido corretamente sobre o nazismo, e que tudo isso que se ensina nos livros de história sobre o nazismo seja devido a comunistas/marxistas/leninistas inimigos e odiadores de Hittler. E, aí mudem a história e coloquem a Hittler como herói.
Toda essa falcatrua e falsificação que querem fazerem agora querendo tornar a Inquisição como tendo sido boa, só demonstra a maldade e crueldade de muitos que ficam admirados dessa carnificina, que é a Inquisição. Verdadeiros monstros que amam a crueldade e a carnificina. Isso é algo tão malvado, e tão horripilante, que se depender dos tais, daqui a pouco até Hittler vai ser tido por bom pelos tais ou pelos seus descendentes diretos.
Que Deus livre o mundo atual desses admiradores e defensores da Inquisição, salvando a sociedade atual desses cúmplices da iniqüidade, que estão com às mãos manchadas de sangue. Quanto a mim prefiro distância dos tais, que são iguais aos nazistas e aos comunistas/socialistas, pois os tais são más companhias.

Julio Severo disse...

Gente, alguns católicos querem refutar meu artigo apelando para uma suposta “Inquisição Protestante.” A tal “Inquisição Protestante” é pura mitologia e só existe em livros católicos. Procure na Enciclopédia Britânica “Inquisição Protestante” para ver o que você achará. Mas procure “Inquisição Católica” na Enciclopédia Britânica e você achará muito material. Em todo caso, mesmo que existisse uma “Inquisição Protestante”, note que NUNCA no meu blog ou no meu Facebook eu elogiei ou sugeri tal inquisição para os católicos. Este artigo foi escrito em resposta aos católicos que têm por muito tempo, debaixo do meu silêncio e o silêncio de muitos outros evangélicos, estado ELOGIANDO a Inquisicão e, pior, insinuando que nós, evangélicos, a merecemos. Quer elogiar a Inquisição? Faça-o. Quer dizer publicamente que os evangélicos são “cátaros” modernos dignos de tortura e morte? Faça-o. Mas não diga JAMAIS que você combate a cultura da morte, pois dentro da cultura da morte não está apenas o comunismo. Está também, quer você goste ou não, a Inquisição. Quer defender a vida? Não defenda Inquisições — simples assim. Não é impossível fazer isso. Tenho amigos católicos que não defendem a Inquisição. Defendendo a Inquisição, não há nada que separe você, ou os católicos que denuncei, dos defensores do Holocausto e do comunismo. Aquilo que os une — a matança de inocentes — é muito mais forte do que aquilo que os desune. Não há diferença entre defender o Holocausto e defender a Inquisição. Mas há uma vasta diferença entre lutar contra o aborto e defender a Inquisição. Defender a Inquisição é uma canalhice sem tamanho e qualquer um que faça isso não tem moral para dizer que é pró-vida.

Adriana Sol disse...

Pessoal, se puderem coloquem os nomes para a gente conversar melhor.
O caso das Bruxas de Salém é um dos exemplos de inquisição protestante, entre outros. Ela existiu.
Mas não vamos transformar isso em uma guerra de acusações. Acho que esse nunca foi o objetivo do Júlio.
Em nenhum momento ele disse desprezar Maria. Apenas citou que ele, Júlio, não reza para ela. É um direito, assim como o direito de opinar.
Ao anônimo que me perguntou qual foi o legado católico na nossa cultura, todo alicerce cristão veio do catolicismo. Se os seus parentes bebem e fazem coisas erradas, a culpa é exclusivamente deles, eles não representam a cultura ocidental, nem bebida é cultura.

Juliano Daena disse...

Olá Julio.
Sou católico e, a principio fiquei mordido de raiva com o seu texto, já que não concordo com muita coisa presente nele (relativo a parte histórica). Porém, não é por causa disso que vou ignorar os muitos anos de benefício que você trouxe à cristandade de um modo geral (católica e protestante), alertando sobre políticas contra a família e à vida. Sei de muita, muita gente católica que despertou para a ameça desses movimentos através do seu trabalho. E por isso, não vai ser por causa de um texto (onde você, como protestante, expôs naturalmente suas opiniões), que vou deixar de reconhecer o seu grande legado. Como católico igualmente penso muita coisa ruim sobre os protestantes (certamente nem todas verdade), por isso, não tenho o direito agora de atirar pedra contra você ou qualquer um. Até porque NESSE MESMO BLOG AQUI, JÁ VI MUITAS VEZES VOCÊ ELOGIAR GRANDES CATÓLICOS, COMO O PAPA BENTO 16 OU POSTAR MUITA COISA POSITIVA SOBRE A IGREJA CATÓLICA. Da mesma maneira já vi várias vezes o Olavo, como católico, falar mau de Igrejas ou reformadores protestantes. Mas ao mesmo tempo, sempre foi justo em reconhecer os muitos tesouros, como a Constituição Americana, tbm já indicou livros como o Megashift do James Rutz, onde estão registrados mais de 150 casos (com provas) de ressurreições em igrejas pentecostais.
Aliás, se você ler aquele texto (compilado pelo Felipe Moura Brasil) do Olavo, chamado "O Papa não é a Igreja. A Igreja É NÓIS.", a opinião do Olavo sobre o papa Francisco é mais ou menos a sua. E ele defende uma postura bastante crítica (pega até bastante pesado) contra as opiniões desse novo Papa, ressaltando que a Igreja não se restringe aos feitos de um homem ou de um grupo de uma época.
Por isso força meu amigo. Continue seu belo trabalho, e não fique ressentido com os comentários de alguns católicos, porque há muitos outros que admiram demais seu trabalho e luta.
Abraço
Juliano

Jaques Douglas Bonamigo disse...

Cara Adriana Sol,
Não tem jeito de se dizer evangélico e não aceitar Maria como co-redentora. Se ela trouxe o redentor ela é co-redentora.
Também não tem jeito de aceitar a Bíblia e não aceitar a Igreja que fez a Bíblia. Ora, a única coisa que os protestantes fizeram para a Bíblia foi retirar alguns livros. Ora, a única coisa que os protestantes acrescentaram na Igreja de Cristo foi a divisão. Sem o Sagrado Magistério Católico incorre-se em muitos erros de interpretação e mais e mais divisões. Jesus é a ponte, mas Maria nos indica onde está a ponte. Ela nos auxilia na travessia, pois diz: façam o que ele mandar. Por isso ela é Auxiliadora.

Anônimo disse...

Todo Alicerce Cristão veio do Catolicismo?

Acho que ela já ta com as mesmas cartas de sempre, tão já refutadas: "Tu és Pedro..." "Onde estavam os protestantes antes da Reforma?" " Não Foi Constantino que iniciou o Catolicismo"! "A Bíblia foi feita pelos Católicos"! "O catolicismo criou as Universidades"!

Tomar bebidas não é cultura! "wodka Russa" "Vinho Frances" "Caipirinha"? o que é cultura pra voce? Onde você a delimita?

pergunte nas ruas o que lembra o catolicismo pra voce? Será quais repostas ouvirá?: Sim, se eles bebem e etc é problemas deles! Mas muitos padres da minha cidade também bebem, fumam e fazem coisas piores... Meus amigos católicos tbm fazem o mesmo...(tomara que isso seja só cultural mesmo e não seja pecado)Então isso tudo vai se tornando uma marca registrada da Maioria! E acredito que todos os católicos que estão debatendo aqui tbm fazem o mesmo!

Agora mesmo está tendo um festejo em homenagem a padroeira da Cidade e as bandas que tocam lá são de TecnoBrega, Forró, Axé!


Agora Vá nos Presidios! Pergunte se tem algum preso lá que se converteu ao catolicismo? Agora pergunte se tem algum preso que se converteu ao Evangelho? isso sim é ter moral! Pesquise os Estatutos das Facções Criminosas como PCC e Comando Vermelho, veja lá se uma das únicas maneiras de sair da organização não é professando uma Fé Evangélica!

Digam que a Igreja Católica apoiou Hittler e irá acontecer o mesmo que está acontecendo aqui:1º Eles irão dizer que A Igreja Evangelica da Alemaha fez o mesmo! Depois vão dizer que o nazismo trouxe várias coisas boas!

Na verdadea ser católico é uma condição psicanalítica: são sujeitos que precisam de Uma Instituição Forte para comandarem as suas vidas,na chamada relação de Tranferência! Em suas mentes Essa Instituição precisa ser perfeita! para que os mesmos, com todos os seus erros, possam serem salvos atraves dela! Se o conceito de perfeição dessa Instituição sofre abalos! O mundo psiquico do católico entra em colapso! Por isso eles agem como o melhor advogado defendendo o maior criminoso, e daí inventam e criam os maiores sofismos pra essa defesa! Enfim, pura questão psicanalitica a desses defensores do absurdo católico!

Quando um católico é confrontado com a Verdade da Palavra de Deus, ele tem duas atitudes: Tomar coragem e seguir o ùnico, suficiente e Salvador Jesus Cristo, sem intermédios de mais ninguém, sem imagens, inclusive a própria de Jesus, sem Crucifixos,terços, reliquias etc... Ter a coragem do povo do Antigo Testamento que eram zombados por seguirem um Deus sem rosto, sem imagem e sem nome! Ou então ceder as defesas psiquicas da sua mente, e se agarrar a todo custo a Instituição católica, idealiza-la de perfeita o que dará sentido e esperança a sua pobre existência!

Lembrando que as críticas não são a Igreja Corpo de Cristo, formada por templos individuais do Espirito Santo, essa sim é imaculada, santa e perfeita!

carloshenrique disse...

Bom, vou fazer aqui mais alguns comentários e por partes.
Parte 1:
Bom, mais uma vez venho aqui Comentar.
Li o comentário da Adriana. E, mais uma vez vêm com a lenga lenga de “Inquisição Protestante”. Mais uma vez os católicos para se defenerem têm que acusarem os Protestantes de alguma coisa para assim poderem se defenderem. Mas, a novidade é que dessa vez fala das bruxas de Salém. Só que cadẽ os Inquisidores e o Tribunal de Santo Ofício. Uma coisa para ser inquisição têm que ter Inquisidores e um Tribunal de Santo Ofício, nos mesmos moldes do Catolicismo Romano, e com uma bula de uma autoridade Suprema e Máxima, que esteja acima da figura de qualquer outro mortal, e que seja Universal, instituindo esse Tribunal Inquisitorial do Santo Ofício. Só isso já desmonta essa mitológica Inquisição Protestante, que jamais ocorreu, pois falta todos os requisitos extremamente necessários para ser uma Inquisição.
Aqui termina a resposta para a Adriana.

carloshenrique disse...

Parte 2:
E, agora posto isto, vamos refutar o Jacques, que escreveu baboseiras mais uma vez.
Posto isto, o Jacques mais uma vez com suas babaquices, vêm e fala: “Não tem jeito de se dizer evangélico e não aceitar Maria como co-redentora. Se ela trouxe o redentor ela é co-redentora.
Também não tem jeito de aceitar a Bíblia e não aceitar a Igreja que fez a Bíblia. Ora, a única coisa que os protestantes fizeram para a Bíblia foi retirar alguns livros. Ora, a única coisa que os protestantes acrescentaram na Igreja de Cristo foi a divisão. Sem o Sagrado Magistério Católico incorre-se em muitos erros de interpretação e mais e mais divisões. Jesus é a ponte, mas Maria nos indica onde está a ponte. Ela nos auxilia na travessia, pois diz: façam o que ele mandar. Por isso ela é Auxiliadora.”
Errado, Sr. Jacques. Primeiramente o Senhor está distorcendo o que é ser Evangélico. Uma coisa é ser Evangélico, e ser Evangélico é ser Protestante. Outra coisa bem diferente é ser católico.
Não há como ser Evangélico e aceitar essa heresia de que Maria é co-redentora. Maria não é co-redentora, pois segundo a Bíblia Jesus é o nosso Redentor, e não existe nenhum co-redentor. Se se pudesse colocar a Maria como co-redentora, então lógicamente a mãe de Maria teria que ser co-co-redentodra, o que nos faria voltar até Eva, que seria a nossa co.co-co-co....co-co-redentora, ou seja, seria 42 vezes mais co-redentora do que Maria. No final das contas teríamos que darmos a todas às mulheres das quais Maria descendem o Título de co-redentoras, incluindo a Eva, mulher de Adão.

carloshenrique disse...

Parte 3:
Outro ponto aqui a fala, a Igreja Católica não fez a Bíblia. Só para se constar o Antigo Testamento foi totalmente produzido pelos Judeus. E, todo o Novo Testamento foi produzido no período Neo Testamentário. Mas, tudo feito pela ação do Próprio Deus Criador, que é o verdadeiro dono e proprietário da Bíblia, o qual é o que realmente de forma gratuita nos legou às Sagradas Escrituras, e o qual têm preservado a sua Palavra até os nossos tempos, e há de preservá-la até o fim dos tempos.
Em terceiro lugar, é importante aqui dizer que a Igreja de Cristo não é a Igreja Católica Romana. A Igreja Católcia Romana é a Grande Babilônia - a meretriz de todas às abominações da face da terra, do qual se trata no século 17. Portanto os Protestantes não provocaram nenhuma divisão na Igreja de Cristo, mas a ICAR, há muito tempo, desde que foi fundada por Constantino vêm tentando usurpar o lugar da verdadeira Igreja de Cristo, tentando se passar pela verdadeira Igreja do Senhor. Mas, o fim da ICAR já está próximo e certamente há de beber o cálice da ira do Senhor no seu devido tempo e lugar.
Em quarto lugar, o Magistério Católico é que é o responsável por inumeráveis erros. Aceitar-se o magistério católico é o mesmo que aceitar às palavras do Diabo. Sem ter a Bíblia como única regra de fé e conduta, é que se incorre em inumeráveis erros, tais como purgatório, e tais como o que o Papa João Paulo II disse uma vez que “A teoria da Evolução é totalmente compatível com a fé Cristã”. Eis aí um dos inumeráveis erros que o Magistério Católico tẽm cometido através dos séculos e vai continuar a cometer.

carloshenrique disse...

Parte Final:
E, em quinto lugar Jesus é a ponte, mas é a Bíblia, não Maria, que nos indica onde fica a ponte.
E, em sexto lugar, não é Maria que nos auxilia na travessia, e que nos é auxiliadora, mas é o Espírito Santo.
E, em sétimo lugar, já que disse que ela falou: “Faça o que ele mandar.” O que é que Jesus mandou. Jesus mandou o seguinte: “Tudo o que pedirdes ao Pai em meu nome, eu o farei, para que o Pai seja glorificado no Filho.” Isso está lá em João 14. E, em outra parte Jesus nos mandou: “Ao Senhor teu Deus adorarás e só a ele servirás.” Jesus não mandou orar a Maria, e nem servir a Maria e nem a santo algum. Jesus mandou orar ao Pai em seu nome, e mandou servir e adorar, e cultuar tão somente e unicamente a Deus e a mais ninguém. Sem contar que o próprio Jesus disse: “Examinai as Escrituras, porque vós cuidais ter nelas palavras de vida eterna. E são elas que de mim testificam.” Portanto, o próprio Senhor Jesus ordenou que todos aqueles que o seguem que examinassem às Escrituras. E, os Bereanos foram elogiados por Paulo, pois está escrito que: “Ora estes eram mais nobres do que os de Tessalônica, porque receberam a palavra com toda a avidez, indagando diariamente nas Escrituras se estas coisas eram assim.” Atos 17 verso 11. Vejam só, os Bereanos foram mais nobres do que os de Tessalônica, por fazerem o livre exame das Escrituras, por examinarem se aquilo que lhes era pregado pelos Apóstolos eram realmente assim, estavam realmente de acordo com o ensino da Bíblia Sagrada.
Concluindo isto tudo, podemos dizermos com firmeza e certeza de que todo o alicerce Cristão não veio do Catolicismo, mas do povo de Deus do Antigo Testamento, ou seja, do Judaísmo. E, mais uma vez os católicos romanos comprovam serem desonestos e mentirosos, mentindo e enganando a si mesmos, e tentando enganarem aos outros com sofismas e falácias, com discursinhos idiotas de pessoas robotizadas.

Adriana Sol disse...

Carlos, então é uma questão de nomenclatura. As perseguições não seguiam o modelo católico exatamente por não serem católicas. Se eu mudar o nome para "perseguições protestantes" você aceita a idéia?
Só não aceito ser chamada de mentirosa, como você fez, não é uma discussão honesta. Sou aberta a todos os pontos de vista, tanto que em nenhum momento critiquei o texto proposto no blog.

carloshenrique disse...

Respondendo a dona Adriana.
Em primeiro lugar o que foi direcionado a ela foi a Primeira Parte do meu Último Comentário, que eu dividi em quatro partes, sendo que só a Primeira Parte foi direcionada a ela.
Em segundo lugar a questão não é apenas de3 nomenclatura, mas de características básicas para algo ser considerado uma Inquisição. E, nesse caso, o caso das Bruxas de Salém não têm às características Básicas necessárias para ser considerado uma Inquisição. Está mais para um Tribunal de Justiça Comum, que como tantos outros tribunais de Justiça Comum pode cometer erros, e também cometer excessos, e condenar pessoas inocentes.
Em terceiro lugar, sendo que eu só direcionei só a Primeira parte do meu antigo comentário para ela, e aonde eu citei a palavra mentirososo foi na Parte Final, e sendo que ela diz: “Só não aceito ser chamada de mentirosa, como você fez, não é uma discussão honesta”, logo, ela mesma é que se pôs a carapuça de mentirosa.
Portanto, posto isto, querer falar em Inquisição Protestante, ou falar que trata apenas de nomenclatura é algo totalmente desonesto.

Adriana Sol disse...

Mas Carlos, vc está usando o mesmo argumento de alguns católicos, dizer que era apenas um tribunal de justiça comum. E quando vc citou todos os católicos acabou me incluindo. Mas deixa pra lá, esse tipo de discussão não vai edificar em nada. Tenho uma outra proposta para nós aqui. Que tal montarmos um grupo de estudos sobre os mitos, não só da inquisição, mas outros temas também.

Jaques Douglas Bonamigo disse...

Todo dia 12 de outubro os protestantes ficam alvoroçados e atacam a Igreja Católica, o Papa e Maria.
Vejamos:
O Anjo anuncia. Maria diz o Sim, Faça-se. Depois Jesus é concebido e nasce o Filho de Deus.
2º Aos 12 anos Jesus é encontrado no Templo. Ela questiona e Jesus revela-se Filho do Pai e depois segue obediente.
3º Acaba o vinho. Ela manda fazer o que Ele disser e Jesus inicia sua missão.
Ela sempre esteve ao lado do filho. Ela é a mãe do meu Senhor.
Quem quiser atirar pedras tome cuidado para que seu telhado não seja de vidro, pois algumas pedras podem bater no telhado sólido de 2000 anos da Igreja Católica e voltar para o seu telhado de vidro protestante de alguns poucos anos.

carloshenrique disse...

Vamos a mais um comentário, que divido em partes.
Parte 1:
Bom, o Jacques escreveu: “Todo dia 12 de outubro os protestantes ficam alvoroçados e atacam a Igreja Católica, o Papa e Maria.
Vejamos:
O Anjo anuncia. Maria diz o Sim, Faça-se. Depois Jesus é concebido e nasce o Filho de Deus.
2º Aos 12 anos Jesus é encontrado no Templo. Ela questiona e Jesus revela-se Filho do Pai e depois segue obediente.
3º Acaba o vinho. Ela manda fazer o que Ele disser e Jesus inicia sua missão.
Ela sempre esteve ao lado do filho. Ela é a mãe do meu Senhor.
Quem quiser atirar pedras tome cuidado para que seu telhado não seja de vidro, pois algumas pedras podem bater no telhado sólido de 2000 anos da Igreja Católica e voltar para o seu telhado de vidro protestante de alguns poucos anos.”
Bom, em Primeiro Lugar, parece que esse Jacques vive em função dos Protestantes. Fala mais dos Protestantes do que qualquer outra coisa. Eu não falo tanto dos católicos romanos quanto ele fala dos Protestantes.
Em segundo lugar: Protestantes ficam alvoroçados no dia 12 de Outubro? Essa é boa. Até hoje nunca vi nenhum Protestante ficar alvoroçado nesse dia, mas é só falar em Protestantismo que o Sr. Jacques e os católicos - não quero dizer que todos, mas há um bom número que creio que sim - já ficam alvoroçadíssimos.

carloshenrique disse...

Parte Final:
Em Terceiro Lugar, ele fala de ataques a Igreja Católica. Mas ele e outros apologetas católicos, gostam e muito de ficarem atacando às Igrejas Protestantes todos os dias, e também os Pastores e os membros das Igrejas Protestantes.
Em quarto lugar, sim, Maria deu o sim, Jesus foi concebido no ventre de Maria, Maria deu a luz a Jesus, foi uma mulher serva de Deus, e claro ela disse para fazerem tudo o que Jesus dissesse. Sim, Maria é mãe do meu Senhor Jesus Cristo. Mas, porém, ela não é mãe de Deus, ela não era perfeita, também necessitava de um Salvador, O fato de ela ter servido a Deus, de ter tido a felicidade de gerar o Salvador do Mundo, não faz dela algo mais importante do que o fato dela ser serva de Deus, não a faz uma intercessora. Jesus ensinou a orar a Deus, e não a Maria. Jesus jamais ensinou a rezar terço, a fazer procissões, a carregar imagens em procissão. Tais coisas não foram mandadas por Jesus, e portanto, são um ato de desobediência a Cristo Jesus.
Também Maria jamais recebeu outro título exceto o de serva do Senhor em toda a Bíblia.
Em nenhuma parte das Escrituras se vê qualquer um dos Apóstolos, nem mesmo o último dos Apóstolos vivo, orando a Maria.
Ele, o Senhor Jacques, que deve parar de ficar atirando pedras, pois o telhado em que ele se funda, o da ICAR é totalmente arenoso, e não é sólido. A Igreja de Cristo, sim, têm 2000 anos; mas não a da denominação chamada Igreja Católica, a qual foi fundada por Constantino já no século IV. Essa, a ICAR, jamais foi Igreja de Cristo. Jamais foi fundada por Cristo Jesus. A Igreja Católica na verdade é uma seita. A Igreja Católica Romana não é uma Igreja Cristã, e não é uma Igreja Cristã a Igreja Católica Romana, quer gostem ou não os católicos romanos, essa é a verdade! E a grande maioria dos seus ensinos são totalmente contrários aos ensinos das Sagradas Escrituras, e portanto, verdadeiras heresias ensinadas por demônios.

Soldier disse...

O que deu no Chico?

Eu estive comentando com um amigo católico sobre as omissões e palavras ambíguas do Papa Francisco em relação ao aborto e o movimento gay, quando em visita ao Brasil.

São assuntos graves e urgentes, que exigem uma postura abertamente dura por parte de qualquer defensor pró-vida e pró-liberdade. A responsabilidade é ainda maior tratando-se do Sumo Pontífice católico.

Tornei-me um admirador de Francisco desde que um grande amigo meu, que é um cubano ferrenhamente anticomunista e católico, me enviou um e-mail contendo uma entrevista em espanhol com o então cardeal argentino Jorge Mario Bergoglio. Diante das declarações conservadoras e contundentes dele, passei a nutrir simpatia e até mesmo a defende-lo de ataques de alguns irmãos meus na fé que são mais radicais.

Bergoglio foi entrevistado em certa ocasião por um repórter esquerdista chamado Chris Mathews, da rede de televisão paga MSNBC - Microsoft National Brodcasting Company, que jamais publicou a entrevista. Porém, um estudante da University of Notre Dame. que cumpria serviços sociais na MSNBC, obteve o texto da entrevista e a enviou para seu professor.

Segue um trecho dessa matéria, traduzido para português:

Mathews pergunta: "Você culpa os governos?"

Cardeal Bergoglio responde: "Eu culpo os políticos que buscam seus próprios interesses. Você é socialista e seus amigos também o são. Os socialistas são a causa de 70 anos de miséria, e isso acontece em muitos países à beira do colapso. Eles acreditam na redistribuição, que é uma das causas da pobreza.

Você quer estatizar o universo para controlar todas as atividades humanas. Você destrói o incentivo do homem até mesmo cuidar de sua família. Um crime contra a natureza e contra Deus! A ideologia socialista criou mais pobres do que todas as empresas que vocês rotulam como diabólicas.

O império da dependência criado por Hugo Chávez, com falsas promessas, mentindo para que cheguem a se ajoalharem diante do governo e diante dele. Dando-lhes peixes, mas sem permitir pescar. Se alguém aprende a pescar na América Latina, é castigado e seus peixes são confiscados pelos socialistas. A liberdade é castigada. Você fala de progresso e eu de pobreza. Temo pela América Latina. Toda a região está controlada por um bloco de regimes socialistas, como Cuba, Argentina, Equador, Bolívia, Venezuela, Nicarágua. Quem os salvará dessa tirania?"

Porém, hoje vejo com grande decepção, e dúvidas sobre o verdadeiro caráter do Papa Francisco, essas atitudes, que parecem cumplicidade ou covardia.

O que será que acontece com ele?

Soldier disse...

Irmão Carlos Henrique,

Que Deus lhe abençoe por sua disposição e esforço, em defender co paciência a verdade bíblica.

Já argumentei muitas vezes nesse assuntos, mas chega um momento que cansa ficar respondendo a criaturas obtusas, de mentalidade desonesta.

É como se alguém perguntasse: "Quanto é dois mais dois?" - você responde: "É quatro." - e a pessoa ainda insiste: "Por que?".

Torra a paciência. Quando já argumentamos coisas que qualquer pessoa em sã consciência é capaz de entender, e mesmo assim alguém teima em suas distorções e mentiras, a própria Palavra de Deus nos orienta a ignorar gente assim.

Eduardo disse...

"O Telhado sólido de 2000 anos da igreja católica"... Toda hora alguém fala isso.

Primeiro, é preciso lembrar que a ICAR só tem 2000 anos para os que aceitam que Jesus Cristo a fundou sobre a pessoa de Pedro, caso contrário, ela só passou a existir depois da "cristianização" do Império Romano por Constantino, o que daria à ICAR algo entre 1600-1700 anos.

E segundo, uma pergunta de faz necessária: desde quando o tempo de existência de algo atesta sua veracidade legitimidade ou autoridade? Em Deuteronômio 18.9-14 lemos as abominações condenadas por Deus, idênticas ao espiritsmo e à bruxaria dos tempos modernos. E Deuteronômio foi escrito cerca de 1000 anos antes do nascimento de Jesus. As abominações ali descritas até hoje são praticadas, e mesmo assim são unanimemente condenadas por todas as correntes cristãs do mundo, seja o catolicismo, o protestantismo ou a igreja ortodoxa.

Me desculpem a sinceridade quanto a essa questão, mas não é por durar milênios que uma mentira passa a ser verdade, que uma instituição passa a ter autoridade superior ou seus ensinos se tornam automaticamente legítimos. Se fosse assim, o espiritismo e a bruxaria seriam muito mais verdadeiros e legítimos do que qualquer igreja cristã do mundo de hoje.

Anônimo disse...

Fico impressionado com a “cara-de-pau” de alguns católicos que postaram um monte de besteiras no Facebook.
A começar pelo Sr. Cristian Derosa, dizendo que a Inquisição serviu para “limpar a Igreja por dentro”. O Sr. Cristian demonstra uma mentalidade psicótica semelhante à de Stalin, pois o ditador comunista também fez o uso da força para “limpar” o partido comunista por dentro. A única diferença é que a inquisição católica usou a fogueira e os comunistas usaram o paredão de fuzilamento.
Em seguida vemos o Sr. Leonardo B. de Oliveira, o “Conde Loppeux de la Villanueva”, demonstrando uma estupidez ainda maior. Primeiro este senhor fala do “materialismo” do protestantismo que “reduz a espiritualidade a um legalismo bíblico”. Mas que materialismo é esse cara-pálida? Este materialismo é fazer de um objeto inútil de barro ou de madeira ser seu intercessor ou “co-redentor”? Pois não vejo os protestantes fazendo isso. Em seguida, esse sujeito chama os protestantes brasileiros de “cátaros modernos”, afirmando que estes ameaçam “as bases civilizacionais do catolicismo”. Ele transforma o protestantismo numa espécie de subversão social, e que seu crescimento vai desestabilizar a ordem, a paz, a segurança e a sociedade em geral. Ora, os nazistas tinham um pensamento semelhante em relação aos judeus e seus valores e, no decorrer da história, vemos os frutos da aplicação desta política diabólica. Aliás, devemos fazer uma pergunta à esse sujeito: e se a população brasileira quiser, por livre e espontânea vontade, seguir o protestantismo e seus valores fundamentais, quem é ele para condenar ou impedir a população brasileira de fazer tal coisa? Ele é Deus para fazer isso? E desde quando a alma do brasileiro é propriedade exclusiva da “santa madre mãe” Igreja Católica? Não é Cristo que salva e transforma o ser humano? Então a ICAR é porta-voz de Deus na terra? Ela possui o poder de Deus agora? Ela se transformou no próprio Deus? Então meu amigo, vemos aí o chifre do demônio crescendo para governar o mundo.

Tadeu Montenegro disse...

O senhor Henrique Sebastião dá mostras de extremo desconhecimento tanto da sua própria igreja (que defende com tanto zelo, mas em entendimento), quanto das Escrituras. Lamentável que tal criatura se julgue no direito de proferir palavras de menosprezo contra tudo de tão sensato que foi escrito neste post.

Rômulo Silva disse...

ou seja, se não fosse a perseguição dos jesuítas assassinos ao verdadeiro evangelho no Brasil, Recife poderia ser N.Y..
Parabéns ao Júlio Severo.

Soldier disse...

Os defensores da doutrina católica do culto a Maria, alegam como uma das bases de sua crença a passagem bíblica em Lucas 1.41-44

"E aconteceu que, ao ouvir Isabel a saudação de Maria, a criancinha saltou no seu ventre; e Isabel foi cheia do Espírito Santo. E exclamou com grande voz, e disse: Bendita és tu entre as mulheres, e bendito o fruto do teu ventre. E de onde me provém isto a mim, que venha visitar-me a mãe do meu Senhor? Pois eis que, ao chegar aos meus ouvidos a voz da tua saudação, a criancinha saltou de alegria no meu ventre."

A saudação de Maria causou uma alegria em João Batista, no ventre de Isabel, mas não por Maria em si, e sim porque naquele momento ela era portadora do Rei dos reis e Senhor dos senhores em seu ventre. Foi a presença de JESUS em Maria que provocou a reação da criança.

Isabel reconheceu em Maria o privilégio de ter sido escolhida por Deus para que o Messias tão esperado se fizesse homem entre nós. Maria era realmente honorável, e a visita de uma pessoa com essa unção é digna de honra. Porém, isso é simplesmente uma atitude de respeito pela serva de Deus, que teve a missão que nenhuma outra mulher jamais teve e jamais terá na história da humanidade.

Jesus disse: "Não há profeta sem honra, a não ser na sua pátria e na sua casa." (Mt 13.57). Da mesma forma, um profeta também deve ser honrado pela unção que Deus lhe concede.

Mas em ambos os casos, há uma infinita diferença entre a honra em respeito à posição privilegiada de um ser humano e a honra de adoração, devida EXCLUSIVAMENTE a Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo.

Note-se que essa atitude de destacada honra em relação a Maria não se repete em nenhum momento do Novo Testamento.

A venereção (i.e. adoração) a Maria é o que há de mais proeminente no culto católico, sendo as referências a ela muito mais frequentes do que ao próprio Jesus.

Se tal atitude tivesse o endosso das Sagradas Escrituras, certamente os apóstolos teriam feito menção em suas epístolas sobre a posição de intercessora entre Jesus e os homens, posto que a Bíblia apresenta Jesus como o ÚNICO mediador entre Deus Pai e os homens (1Tm 2.5)

Há sim um co-intercessor entre Deus e os homens, mas este é o Espírito Santo (Jo 14.16, Rm 8.34).

A primeira descrição da adoração Cristã primitiva data de 150 d.C., quando Justino Mártir descreveu os cultos típicos de adoração. Nem Justino, nem Policarpo, discípulo do apóstolo João, Inácio, Papias, Irineo, Orígenes, João Crisóstomo e tantos outros primeiros pais da Igreja, jamais fizeram referência aos dogmas marianos adotados pelo catolicismo.

Não parece ser um assunto muito relevante para que tivesse passado em branco?

Maria só foi proclamada "mãe de Deus" no século V, ano de 431.

Anônimo disse...

Tenho a seguinte opinião. A inquisição cometeu excessos, e isso qualquer católico honesto admite, inclusive o próprio Olavo de Carvalho. Estes excessos podem ter sido pecados terríveis perante Deus, portanto, a postura que a igreja deve ter, em seu próprio seio, é condenar com veemência tais excessos, e não minimizar, pois glutões e bêbados, por seus excessos, não herdarão o reino dos céus. Todavia, devemos também ter cautela. Se não vamos minimizar os pecados cometidos pela "igreja", também não podemos admitir que tais pecados sejam propagandeados contra a IGREJA, como ateístas, marxistas e pessoas do gênero fazem, de forma a causar escândalo nas pessoas. Se nós não nos julgarmos, outros (de fora) o farão. E não vai adiantar ficarmos trocando acusações sobre qual inquisição foi mais cruel, a católica ou protestante, pois quem quer que pratique a iniquidade não é de Deus, quer se denomine católico ou protestante. A igreja é a noiva de Cristo, mas o diabo joga o seio joio, de forma que uma prostituta, no final das contas, é quem se apresenta como igreja, sem ser. A igreja até a volta de Cristo vai estar marcada pela imagem desta prostituta, quer ela se diga católica ou protestante. Como sabemos, o joio vai ser julgado apenas no fim, até lá a igreja deve ter discernimento, pois o diabo, que plantou o joio, quer causar contenta entre os irmãos, justamente por causa do joio que está entre nós.

Aproveito a oportunidade para discordar de um ponto do Julio Severo. Não acho que a frase de Lumen Gentil esteja possibilitando a salvação sem Jesus Cristo. Entendo que aqueles que, sem culpa, não puderam conhecer a Jesus Cristo, na sua forma revelada, podem conhecê-lo buscando e amando a verdade, pois Jesus Cristo é a Luz do mundo. Nas trevas, há aqueles que amariam a luz, caso a conhecessem, e aqueles que se aborreceriam da luz. Nas palavras do Apóstolo Paulo: "estes mostram a norma da lei gravada no seu coração, testemunhando-lhes também a consciência e os seus pensamentos, mutuamente acusando-se ou defendendo-se, no dia em que Deus, POR MEIO DE CRISTO JESUS, julgar os segredos dos homens, de conformidade com o meu evangelho". Jesus Cristo é a luz (sem a qual não há salvação), e a luz revela todas as coisas que estão na escuridão.

Ass: Alysson (www.thusiadezebah.blogspot.com)

Anônimo disse...

Para um protestante a Sola Scriptura é a autoridade máxima de regra e fé.Muito bem. Então,eu peço que algum protestante me indique,por favor, onde está o versículo bíblico em que um apóstolo revela textualmente a profecia de uma futura reforma da Igreja de Jesus Cristo.

"O Senhor não faz coisa alguma sem revelar seus planos aos profetas, seus servos." (Amós 3:7)

Que a Doce e Sempre Virgem Maria interceda ao seu Filho e Nosso Senhor, para nos dá a verdadeira Luz.

Sivaldo

carloshenrique disse...

Mais um comentarista católico veio a comentar.
Deixo dizer uma coisa para ele: Aonde na Bíblia está escrito que a Igreja Católica Romana é a Igreja De Cristo? Aonde na Bíblia está escrito que Maria foi sempre virgem? Aonde está escrito na Bíblia que Maria é intercessora e intercede por nós? Com certeza não se encontrará isso em parte alguma da Bíblia.
Na Bíblia diz que José não a conheceu até que ela deu a luz a Jesus. Em Atos 1 fala que ela, Maria estava no cenáculo com os Apóstolos e com os irmãos de Jesus. Logo Maria, teve outros filhos.
No Evangelho de João se encontra o diálogo com Jesus e os seus irmãos, que segundo a Bíblia, eram incrédulos, não criam no próprio Jesus.
Portanto, essa tal de virgindade perpétua de Maria não passa de uma mentira católica romana, sem nenhum fundamento bíblico.
A Reforma Protestante ocorreu pois a Igreja Católica ensinava e ainda ensina muitas heresias. Portanto era necessário se afastar de uma Igreja que era idólatra e pagã, e que ainda continua sendo.
A própria Bíblia ensina a necessidade de que a luz não pode estar em comunhão com às trevas, e de que nenhum Cristão deve-se se associar com aquele que se dizendo irmão, for idólatra, e com os tais nem ainda se deve comer.
A Bíblia ensina que todo cristão autêntico deve se separar daqueles que se afastam da luz, e que sendo exortados a que se arrependam se recusam a se arrependerem dos seus pecados.
Portanto, a Reforma Protestante foi em ato de obediência a própria Escritura, visto que a ICAR não queria nenhum pouco abandonar suas heresias, e até hoje continua ensinando suas heresias, e cometendo atos de idolatria.

Soldier disse...

Sivaldo,

Você deveria ter vergonha de escrever. num espaço aberto ao público, tamanha baboseira sem nexo. Você não percebe a infantilidade do que disse?

Deus não precisa revelar uma profecia específica para que o cristão deva e possa corrigir o que está errado a qualquer tempo.

A Palavra de Deus é perene e profética, renova o espírito do homem a cada dia. Sempre esteve escrita desde a Antiga e a Nova Aliança para ser luz para a humanidade.

Se um sistema religioso faz algo CONTRÁRIO à Bíblia, basta conferir e proclamar o que Deus já deixou escrito para restaurar a Sã Doutrina.

"Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redargüir, para CORRIGIR, para instruir em justiça" 2 Timóteo 3.16

Mas se você faz tanta questão de uma profecia bem explícita, aqui vai uma que serve:

"Mas o Espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios; Pela hipocrisia de homens que falam mentiras, tendo cauterizada a sua própria consciência; PROIBINDO O CASAMENTO, e ordenando a abstinência dos alimentos que Deus criou para os fiéis, e para os que conhecem a verdade, a fim de usarem deles com ações de graças" 1 Timóteo 4.1-4

Soldier disse...

Já deu pra brigar bastante? O que vocês acham? Vejo vocês no próximo artigo: "Rand Paul alerta: há uma guerra contra o Cristianismo"

Quanto a isso, estamos todos no mesmo barco.

Abraço a todos.

Jaques Douglas Bonamigo disse...

Carlos Henrique disse: Aonde na Bíblia está escrito que a Igreja Católica Romana é a Igreja De Cristo?

Resposta: Tu és Pedro (rocha) e sobre ti edificarei a minha Igreja. (Mt 16,18)

Carlos Henrique disse: Aonde na Bíblia está escrito que Maria foi sempre virgem?

Resposta: Ela é a Virgem profetizada por Isaías 7,13-17 e Mt 1,23

Carlos Henrique disse: Aonde está escrito na Bíblia que Maria é intercessora e intercede por nós?
Nas bodas de Caná. "Eles não tem mais vinho". Jo 2,4

Resposta: Na Bíblia diz que José não a conheceu até que ela deu a luz a Jesus. Esse trecho reforça que Jesus foi concebido por obra do Espírito Santo. Ele é o Filho de Deus.

Carlos Henrique disse: Em Atos 1 fala que ela, Maria estava no cenáculo com os Apóstolos e com os irmãos de Jesus. Logo Maria, teve outros filhos.

Resposta: Teve sim, todos nós somos irmãos de Jesus e, portanto, filhos dela.

O único divisor é o Diabo e seus filhos.

carloshenrique disse...

Vou novamente responder dividindo minha resposta em partes:
Parte 1:
Vamos responder ao Jacques, ponto por ponto.
Bom, num comentário anterior quando perguntei: “Aonde na Bíblia está escrito que a Igreja Católica Romana é a Igreja De Cristo?” Ele respondeu o seguinte: “Tu és Pedro (rocha) e sobre ti edificarei a minha Igreja.”
Bom Refutando a essa resposta dele. Em Primeiro Lugar nessa parte não se trata da fundação da Igreja Católica e nem se afirma que a Igreja Católica seja a Igreja que esteja sendo fundada por Jesus Cristo.
Em segundo lugar, ele para justificar a sua tese torce completamente o texto bíblico, pois o texto na verdade é este: “Tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja.” Jesus jamais disse a Pedro: “e sobre ti edificarei a minha Igreja”, mas “sobre esta pedra edificarei a minha Igreja”. Pedro não significa rocha, mas petra, ou seja pequena pedra. E quando Jesus disse que sobre esta pedra edificarei a minha Igreja, Jesus estava se referindo sobe a declaração de que “Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo.” Portanto, é sobre esta declaraçlão de que “Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo”, e não sobre Pedro, que a Igreja é edificada. E, a Igreja ali que estava sendo fundada não era a ICAR, mas era a Igreja Corpo de Cristo, a qual é constituída por todos aqueles que em todos os tempos, confessam o Santo Nome do Senhor Jesus..

carloshenrique disse...

Parte Final:
Depois respondendo a minha pergunta em que pergunto aonde na Bíblia está escrito que Maria é Mãe de Jesus, ele responde: “
Ela é a Virgem profetizada por Isaías 7,13-17 e Mt 1,23”
Bom, ela é a Virgem profetizada por Isaías, mas porém a profecia não diz que ela seria Sempre Virgem, mas só diz o profeta Isaías, que Jesus nasceria de uma virgem, mas não diz que essa mesma Virgem continuaria sendo virgem, e tanto é que José não a conheceu até que deu a luz a Jesus, seu FILHO PRIMOGÊNITO. Depois, a própria Bíblia relata que ela teve outros filhos. Portanto a profecia foi totalmente cumprida.
Depois quando perguntei que aonde está na Bíblia que Maria é intercessora e intercede por nós, ele responde que “Nas bodas de Caná” pois ela disse “Eles não têm mais vinho”. Tal resposta é uma verdadeira distorção do texto bíblico, pois o tal texto não diz que ela intercessora ou interceda por nós, mas só demonstra que ela tendo notado a falta de vinho, e preocupada que a festa acabasse, falou pára Jesus que não tinha mais vinho. Mas, qual foi a resposta de Jesus? Foi esta: “Mulher, que tenho eu contigo? Ainda não é chegada a minha hora.”
Só para complementar, Maria não é nossa mãe, masw nossa conserva em Cristo Jesus, mas nossa irmã em Jesus Cristo.
Portanto, olhando bem o contexto, podemos ver que é mais uma Falácia e mentira católica romana, e uma deturpação do texto bíblico, querer usar tal passagem para justificar a doutrina diabólica católica da suposta intercessão de Maria, heresia diabólica essa inventada pela ICAR.

E, em seguida, o dito Jacques fala: “Teve sim, todos nós somos irmãos de Jesus e, portanto, filhos dela.
” Mais uma vez o tal distorce a verdade. A Bíblia em nenhuma parte fala que somos filhos de Maria. A Bíblia diz claramente que todos os que crêem no nome do Senhor Jesus Cristo e que confessam o Seu Santo Nome são filhos de Deus, e não de Maria.
E, outro ponto aqui importante a destacar é que Maria só teve tão somente como filhos, além de Jesus, os irmãos e às irmãs de Jesus, os quais estão relatados nos Evangelhos. Ninguém aqui é filho de Maria. Mas, todo verdadeiro Cristão é filho de Deus, e não de Maria.
Concluindo, o que se vẽ no meio católico romano é uma total distorção dos textos bíblicos. E como ele disse: “O único divisor é o Diabo e seus filhos.”, isso serve justamente para se referir a Igreja Católica e aos apologetas e a Hierarquia Católica Romana, que tal como o pai deles que é o Diabo, mente, engana, tenta se passar por Igreja Cristã e no caso dos apologetas e lideranças da ICAR que tentam se passarem por Cristãos, por cordeiros, para gerar divisão no meio Cristão e ludibriar os verdadeiros Cristãos para os enganar e levá-los para suas heresias demoníacas e diabólicas.

Anônimo disse...

Parabéns Júlio. MATOU A PAU !!!
A parcialidade do M.S.M. pode ser vista também no caso recente da " VIRADA À ESQUERDA " de última hora do venerável e " conservador " jurista/ADVOGADO IVES GANDRA ao se posicionar totalmente favorável ao " chefe da quadrilha " ( segundo a denúncia do P.G.R. )do MENSALÃO: José Dirceu. O Sr. Gandra o defendeu publicamente, chocando a todos com as declarações de que Dirceu foi " acusado " e " condenado " injustamente pelo P.G.R. e Supremo. Logo ele tão " católico ", militante da " controversa " OPUS DEI e fervoroso devoto da S. da Aparecida; inclusive quando um grupo de " evanjegues " conformistas e desocupados apresentaram um projeto para trocar a " padroeira " por JESUS, pois segundo eles era uma figura UNIVERSAL reconhecida e admirada por todos, até por não-cristãos. Pois bem, segue-se um SILÊNCIO SEPULCRAL sobre o assunto. Será que o Olavo de Carvalho e Cia teriam permanecido neste estado caso o sr. Gandra não foi um " catolicão " e fervoroso " marianista " ? Já pensou se um " conservador " evangélico de " última hora " tivesse virado a casaca para defender um " cardeal " encaPeTado tinha sido um Deus nos acuda, não !?

Jaques Douglas Bonamigo disse...

Carlos Henrique:
Vc acredita que a Igreja de Cristo esteve dormindo por mais de 1500 anos e somente agora o Espírito Santo acordou.
Se Maria tivesse filhos não teria sido entregue por Jesus para o discípulo João. Mãe eis ai teu filho e filhos eis ai tua mãe. (Jo 19,26-27)
Não pode ter Deus por Pai quem não tiver Maria por Mãe.

Soldier disse...

Voltando de novo.

Me desculpem, mas eu não resisto ao apelo da apologia cristã.

Ainda bem que a santa serva de Deus que foi mãe de Jesus Cristo homem, não pode tomar conhecimento de tanta ofensa que fazem à sua memória, transformando-a numa deusa. Deus não iria incomoda-la com tal notícia. Neste momento, nossa irmã Miriã (Maria), descansa na Glória, na presença de seu Senhor e Salvador.

Foi a partir do tempo de Constantino – a primeira parte do quarto século – que alguns começaram a considerar Maria como uma deusa. Mesmo neste período, tal adoração foi combatida pela Igreja, como é evidente nas palavras de Epifânio (403 d.C.) que denunciou alguns da Trácia, Arábia, e qualquer outro lugar, por adorarem Maria e oferecem bolos em seu santuário.
.
Ainda assim, após alguns anos o culto a Maria não foi apenas ratificado pelo que conhecemos hoje como Igreja Católica, mas tornou-se uma doutrina oficial no Concilio de Éfeso em 431.

Por que o Concilio foi justamente em Éfeso? Nessa cidade, Diana adorada como deusa da virgindade e da fertilidade desde os tempos primitivos (Atos 19). Assim sendo, os líderes apóstatas da igreja de Éfeso, consideravam que se fosse permitido às pessoas conservarem seus costumes de adoração a uma deusa-mãe, sendo isso sincretizado com o cristianismo através do nome de Maria, eles poderiam ganhar mais seguidores para o catolicismo romano. Eram uma espécie de Edir Macedo dos tempos antigos, para quem até macumbaria é válido para lotar os templos da Universal.

Pois bem, a doutrina romanista se baseia supostamente em João 19.26,27 para afirmar o dogma de Maria Mãe da Igreja.

“Ora Jesus, vendo ali sua mãe, e que o discípulo a quem ele amava estava presente, disse a sua mãe: Mulher, eis aí o teu filho. Depois disse ao discípulo: Eis aí tua mãe. E desde aquela hora o discípulo a recebeu em sua casa.”

Mas qual o verdadeiro significado dessa passagem bíblica?

Primeiramente analisemos o fato de que Jesus não foi o único filho de Maria. Ele foi PRIMOGÊNITO, o que significa PRIMEIRO FILHO. Não se diz primeiro para aquele que é único, como no caso do UNIGÊNITO de Deus.

Vejamos Mateus 1.24,25

"E José, despertando do sono, fez como o anjo do Senhor lhe ordenara, e recebeu a sua mulher; E NÃO A CONHECEU ATÉ QUE DEU À LUZ SEU FILHO, o PRIMOGÊNITO; e pôs-lhe por nome Jesus."

"ATÉ QUE" é uma preposição e um advérbio que indica uma situação temporária, bem diferente do advérbio de tempo "NUNCA", "JAMAIS"

CONTINUA

Soldier disse...

CONTINUANDO

Vejamos também João 7.3-5

"Disseram-lhe, pois, seus irmãos: Sai daqui, e vai para a Judéia, para que também os teus discípulos vejam as obras que fazes. Porque não há ninguém que procure ser conhecido que faça coisa alguma em oculto. Se fazes estas coisas, manifesta-te ao mundo. Porque nem mesmo seus irmãos acreditavam nele."

Que irmãos eram esses que não acreditavam em Jesus? Logicamente não poderiam ser os apóstolos nem os discípulos, ou qualquer dos seus seguidores. O argumento católico usual é de que se tratava de parentes, e não necessáriamente irmãos.

A palavra grega empregada no texto original do Evangelho é ADELPHOS, que significa irmãos da mesma família, da mesma casa. Caso fossem primos ou parentes distantes, a palavra seria SÚNGENES, e se fossem irmãos na fé o termo usado seria ANÉPSIOS.

Agora voltemos para João 19.26,27

Quando Jesus disse à Maria “Mulher, eis aí o teu filho” e depois disse a João “Eis aí tua mãe”, estava providenciando os cuidados com Maria nas mãos do apóstolo, justamente porque naqueles momentos difíceis da morte dEle, sua mãe precisava do amparo de alguém que estivesse espiritualmente preparado para cumprir essa missão.

Os próprios meio-irmãos de Jesus até então eram descrentes e não seriam as pessoas mais indicadas para cuidar da mãe numa situação tão aflita e cheia de dúvidas. Os irmãos de Jesus só se converteram depois da ressurreição, entre eles o apóstolo Tiago, como indica o relato do apóstolo Paulo em Gálatas 1.19

“E não vi a nenhum outro dos apóstolos, senão a Tiago, irmão do Senhor.”

Que significado teria a ênfase em “irmão do Senhor”, se todos os apóstolos naturalmente eram irmãos na fé?

carloshenrique disse...

Bom, vamos neste post responder ao Sr. Jacques.
Bom ele diz: “Vc acredita que a Igreja de Cristo esteve dormindo por mais de 1500 anos e somente agora o Espírito Santo acordou.”
Resposta: Primeiramente, a Igreja Católica Romana jamais foi fundada por Cristo. Em todo esse tempo, até mesmo antes da Reforma, o Senhor Jesus preservou um povo seu, o qual jamais se contaminou com às heresias propagandeadas pela ICAR. O Espírito Santo sempre esteve atuando durante todo esse tempo. Jacques, acorde: A Igreja Católica Romana é a sinagoga de Satanás, e não a Igreja de Cristo. O Papa, os bispos, cardeais, padres e outros da liderança católica romana são lobos em pele de cordeiro, verdadeiros servos do diabo, buscando levarem a milhões de pessoas para o inferno.
Em seguida, ele diz: “Se Maria tivesse filhos não teria sido entregue por Jesus para o discípulo João. Mãe eis ai teu filho e filhos eis ai tua mãe. (Jo 19,26-27)”
Resposta: a sua tese está totalmente errada. O fato de Jesus ter entregue a sua mãe Maria para João não anula o fato de Maria ter tido outros filhos, mas só prova que Jesus confiou Maria aos cuidados de João, pois confiava que João cuidaria bem melhor de Maria do que seus irmãos. Nada mais que isso.
Em seguida ele diz: “Não pode ter Deus por Pai quem não tiver Maria por Mãe.”
Resposta: mais uma falácia católica romana. Na Bíblia que é a Palavra final de Deus não diz nada disso. Não pode ter a Deus por Pai quem não confessa o Santo Nome do Senhor Jesus. Jamais foi ensinado na Bíblia tamanho absurdo dito e ensinado pela Igreja de Roma.
A Bíblia ensina claramente que Maria é nossa conserva em Cristo Jesus e nossa irmã em Cristo. Acorda, Jacques! Pare de ficar acreditando cegamente nessa sinagoga de Satanás, que é a ICAR. Venha para Cristo Jesus. Diz na Palavra: “E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará”. Quando uma pessoa conhece realmente a verdade ela se liberta da mentira desse sistema diabólico e satânico que é o Catolicismo Romano. Venha conhecer a verdade e se liberte das garras diabólicas da ICAR.

Jaques Douglas Bonamigo disse...

Também chamaram Jesus de belzebu.
Quem ofende a Igreja ofende o Espírito Santo.
Esse pecado não tem perdão nem neste mundo nem no outro.
O maior tesouro da Igreja Católica são os milhares de santos que nestes 2000 anos deram o seu sangue pela Igreja de Cristo.
Que Maria interceda pela conversão de vcs. Aceitem a única Igreja verdadeira. Mas, se não quiserem, pelo menos não ofendam Jesus, pois ele julgará segundo nosso julgamento.

Soldier disse...

Que bom que a salvação não depende da opinião de fanáticos enfurecidos e transtornados pelo abalo à sua segurança psicológica.

A apostasia pessoal, o pecado sem perdão, que é a blasfêmia contra o Espírito Santo (Mateus 12.13), é a perda da capacidade de arrependimento, como descreve Hebreus 6.4-6.

Para refutar as palavras insanas: "Quem ofende a Igreja ofende o Espírito Santo", eu pergunto: Quem é maior, Jesus ou a Igreja?

Pois o próprio Filho do Homem responde:

"E, se qualquer disser alguma palavra contra o Filho do homem, ser-lhe-á perdoado; mas, se alguém falar contra o Espírito Santo, não lhe será perdoado, nem neste século nem no futuro." Mateus 12.13

E combater idolatria não é ofender a Igreja. Muito ao contrário, é defendê-la.

E só para prevenir distorções sobre quem era Tiago e quem eram os irmãos de Jesus, no meu comentário anterior, em Atos 1.12-14 fica mais do que evidente.

"Então voltaram para Jerusalém, do monte chamado das Oliveiras, o qual está perto de Jerusalém, à distância do caminho de um sábado. E, entrando, subiram ao cenáculo, onde habitavam Pedro e Tiago, João e André, Filipe e Tomé, Bartolomeu e Mateus, Tiago, filho de Alfeu, Simão, o Zelote, e Judas, irmão de Tiago. Todos estes perseveravam unanimemente em oração e súplicas, com as mulheres, e Maria mãe de Jesus, e com seus irmãos."

Note-se que o texto decreve nominalmente todos os apóstolos, e a seguir acrescenta: "...e Maria mãe de Jesus, E COM SEUS IRMÃOS."

O contexto separa claramente os apóstolos dos irmãos consanguíneos.

Soldier disse...

Jaques Douglas Bonamigo,

Primeiro você nos acusa de estar ofendendo a Igreja e diz que "Quem ofende a Igreja ofende o Espírito Santo", pecado que não tem perdão nem neste mundo nem no outro.

Logo em seguida usa, de maneira contraditória e sonsa, as seguintes palavras: "Que Maria interceda pela conversão de vcs" (sic).

Não percebe a contradição ridícula de dizer que deseja a conversão daqueles que de antemão você já condena ao inferno?

Seu descontrole emocional lhe cobre de vexame.

Sugiro a você um antigo provérbio popular: Cuida para que tuas palavras sejam melhores que o silêncio.

carloshenrique disse...

Bom, vou dividir meu comentário em partes:
Parte 1:
Vamos responder mais uma vez ao Senhor Jacques.
Em primeiro lugar concordo que chamaram a Jesus de Belzebu.
Em segundo lugar, a Igreja Católica Romana não é a Igreja de Cristo, não foi fundada por Jesus Cristo. Essa balela de que a ICAR foi fundada por Cristo é mentira papista. A Igreja Católica é a Grande Babilônia profetizada no livro de Apocalipse 17. Portanto, denunciar ela não é ofender ao Espírito Santo, e nem é pecado algum de blasfẽmia contra o Espírito Santo. É um dever Cristão denunciar essa seita chamada Igreja Católica Romana.
Em Terceiro Lugar, a verdadeira Igreja de Cristo é formada por todos aqueles que confessam o Santo Nome do Senhor em todo e qualquer lugar, independente de Placa Denominacional.
Em quarto lugar, a ICAR está com às mãos cheias de sangue dos santos que ela assassinou em toda a sua história.

carloshenrique disse...

Parte Final:
Em quinto lugar Maria não intercede por ninguém, e se ela viesse hoje aqui ela pediria para que os Católicos Romanos abandonassem a ICAR e se voltassem para Jesus Cristo.
Em Sexto Lugar a Igreja Católica não é a única e verdadeira Igreja Cristo, mas é a Grande Babilônia. E denunciar essa seita, a ICAR não é ofender a JESUS, mas dizer que ela é a Igreja de Cristo, é uma gravíssima ofensa ao Senhor Jesus Cristo.
Em Sétimo Lugar, abandone essa seita e todas às idolatrias ensinadas por ela, e se converta ao Senhor Jesus, para que seja salvo, e antes que seja tarde demais, Jacques.
Em Sétimo Lugar, não é nenhuma Igreja que salva, mas é Jesus Cristo que salva. A Verdadeira Igreja de Cristo são todos aqueles que crêem no Santo Nome do Senhor Jesus, e é salva por Jesus Cristo.
E termino aqui com o alerta que a Bíblia dá acerca da grande Babilônia, que é a Igreja Católica Romana: “Ouvi outra voz do céu dizendo: Sai dela, povo meu, para não serdes participantes dos seus pecados, nem terdes parte nas suas pragas; porque os seus pecados se acumularam até o céu, e Deus lembrou-se dos atos iníquos dela. Retribui-lhe também como ela retribuiu, pagai-lhe com dobro segundo as suas obras. No cálice que ela preparou, preparai para ela o dobro. Quanto teve ela de glória e de luxúria, tanto lhe dai de tormento e de pranto. Pois diz no seu coração: Estou sentada como rainha, e não sou viúva e não verei o pranto. Por isso num só dia virão as suas pragas: a morte e o pranto e a fome, e ela será queimada no fogo; porque forte é o Senhor Deus que a julgou.” Apocalipse 18 versos 4 ao 8.
Portanto, o convite de Jesus Cristo é que saiam do meio da ICAR enquanto é tempo. Se convertam a Jesus enquanto é tempo. Eis que está chegando o Grande dia em que esta Babilônia, que é a ICAR, há de ser julgada pelo Senhor Jesus e há de receber o merecido prêmio por todas às suas iniqüidades, por todas às suas idolatrias e feitiçarias, sendo punida em definitivo, e nunca mais há de ser.

Jaques Douglas Bonamigo disse...

Não havia a palavra primo na língua hebraica, por isso irmão significa primo, parente.
Ela teve somente Jesus e, tal como Jesus pode atravessar as paredes do cenáculo onde os discípulos estavam, também pode nascer sem retirar a virgindade de Maria.
Maria é a Arca na Nova Aliança. Ora, se no tempo de Davi não se podia tocar a Arca, imagine José, sabendo que de Maria nasceu o Filho de Deus. Ele nunca ousou tocar em Maria, pois ela foi agraciada pelo Poder do Espírito Santo.
Ela está no Céu, com seu Filho Jesus, por isso ela é mãe de Deus e tem em Deus o poder de interceder por nós, para nossa salvação.
eu recebi um milagre dar mãos dela porque Jesus me ama e quer amar vcs também. Venham para a Igreja que nasceu do ventre de Maria.
ela sempre esteve e está do lado de Jesus.

carloshenrique disse...

Bom, vamos responder às blasfêmias do Jacques.
Ele diz que não havia a palavra primo na língua hebraica. Só para mostrar claramente o quanto isso é falácia, Isabel é chamada de prima de Maria. João Batista é chamado de primo de Jesus.
Em segundo lugar, contradizendo todo o ensino da Bíblia, teima em repetir a mentira de que Maria teve somente a Jesus. A Bíblia afirma claramente que Maria teve outros filhos, e o Apóstolo João narra o fato dos irmãos de Jesus serem incrédulos, e ainda ele teima na mentira.
Em terceiro lugar, não contente com isso, comete a Blasfêmia de colocar a Maria como sendo a Arca. A Bíblia jamais afirma ser Maria a arca. A Arca da nossa Salvação é tão somente Jesus Cristo, pois “nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos.” Atos 4 verso 12.
Somente quem está na Arca Verdadeira, que é Jesus é que será salvo.
E, ainda contrariando o ensino bíblico, ele diz que José jamais ousou tocar em Maria. É a Mariolatria em grau máximo elevado ao cubo. Diz na Bíblia que José não a conheceu até que ela deu a luz a Jesus. José só não tocou nela até que ela teve a Jesus, depois a conheceu, coabitou com ela, como todo e qualquer casal, e foi abençoado por Deus com filhos e filhas.
E, ele diz que recebeu um milagre das mãos dela. Não foi das mãos dela, pois ela não tẽm poder algum. Mas, foi das mãos do enganador. E, a Bíblia, lá em Deuteronômio, acerca desse tipo de caso que ele afirma, alerta bem claramente: “Se se levantar no meio de ti profeta ou sonhador de sonhos, e te mostrar um milagre ou prodígio, e suceder o milagre ou o prodígio, de que te falou, e disser: Vamos após outros deuses, que não conheceste, e sirvamo-los; não ouvirás as palavras desse profeta, ou desse sonhador de sonhos; porque Jeová vosso Deus vos está experimentando, para saber se o amais de todo o vosso coração e de toda a vossa alma. Andareis após Jeová vosso Deus, e temê-lo-eis; guardareis os seus mandamentos, e obedecereis à sua voz, e o servireis e a ele vos unireis.” Deuteronômio 13 verso 4.
E para terminar, jamais voltarei para essa Sinagoga de Satanás, da qual o Senhor me Libertou há muitos anos. Não darei ouvido a voz da serpente, que diz para voltar a ICAR, e que com lisonjas diz que Jesus ama, pois ainda que seja verdade que Jesus ama, Jesus abomina o pecado da idolatria, e não deseja que ninguém volte para a ICAR, mas chama a todos que saiam do meio dela.
Jesus não está do lado da ICAR, e jamais estará do lado dessa seita. Jesus te ama Jacques. Abondona essa canoa furada do catolicismo romano, que já está te levando para o fogo eterno, e venha para Jesus Cristo, para que sejas salvo, antes que te seja tarde demais.
Termino aqui, com às palavras que Jesus deu a Satanás: “Vai-te Satanás, pois está escrito: Ao Senhor teu Deus adorarás, e só a ele servirás.” Mateus 4 verso 10.

Soldier disse...

Jaques Douglas Bonamigo,

Em grego, há diferença sim entre ADELPHOS (irmão de sangue) e SÚNGENES (primo).

E os escritores dos Evangelhos, que eram judeus e grego no caso de Lucas, traduziram adequadamente para o grego o contexto da cultura hebraica.

A cultura hebraica é tão bem preservada no texto grego, que temos como um exemplo a descrição da genealogia de Jesus e suas diferenças entre Mateus e Lucas.

Mateus descreve Jacó como pai biológico de José. Em Lucas, José é descrito como filho de Eli, que na realidade era pai de Maria, pois na cultura judaica o genro era considerado como filho do sogro.

Preste atenção e leia novamente Mateus 1.24,25

"E José, despertando do sono, fez como o anjo do Senhor lhe ordenara, e recebeu a sua mulher; E NÃO A CONHECEU ATÉ QUE DEU À LUZ SEU FILHO, o PRIMOGÊNITO; e pôs-lhe por nome Jesus."

Soldier disse...

E onde está escrito na BÍBLIA que Maria é a Arca da Nova Aliança, para que você possa fazer essa analogia com a Arca da Aliança e Davi?

Está sendo discutido aqui justamente as discrepâncias entre as doutrinas romanistas e a Palavra de Deus.

Portanto, é inválido você usar como argumento um dogma católico.

casa disse...

gostaria de responder ao jacques de maneira apologetica mas nao consigo so posso lhe dizer, "cara você é xarope demaisss, sua idolatria te cegoul"

Anônimo disse...

Carlos Henrique, o Henrique Sebastião tem um Blog chamado Fiel Catolico cai lá! faz uma visita!

carloshenrique disse...

Ao caríssimo anônimo que convidou a fazer uma visita lá no blog do Fiel Católico, quero aqui responder, que não vou lá.
Ele tẽm todo o direito de ter o blog dele, e eu não preciso de ir lá, e nem hei de ir.

Jamigo disse...

E quando Maria e José foram procurar Jesus em Jerusalém, aos 12 anos, eles deixaram os 'outros irmãos de Jesus' com quem?
Cadê os 'irmãos de Jesus' na festa de Caná? Pelo menos na festa de casamento eles tinham que ter ido, não é mesmo?
Até Lutero tinha veneração por Maria.
Vcs foram enganados por falsos pastores. são cegos guiando cegos.

Ass. Jaques Douglas Bonamigo
Maria é a Arca da Nova e Eterna Aliança pois gerou Jesus no seu ventre.
Esse feito de Deus foi maior que a criação do mundo inteiro, pois o próprio Deus fez-se humano, como nós, e a plenitude de sua graça desceu sobre a virgem Maria.
Ela é plena da graça de Deus e, por isso, não tem o pecado original e, por não ter o pecado original pode ser elevada aos céus e está de corpo e alma no Céu.

Weslei Rocha disse...

O senhor Henrique Sebastião possui um blog de apologética católica. Está explicado o motivo destes sites não defenderem a palavra de Deus. São fanáticos cegos que não querem enxergar.

carloshenrique disse...

Bom, vamos mais uma vez responder ao Jacques.
Ele diz: “E quando Maria e José foram procurar Jesus em Jerusalém, aos 12 anos, eles deixaram os 'outros irmãos de Jesus' com quem?
Cadê os 'irmãos de Jesus' na festa de Caná? Pelo menos na festa de casamento eles tinham que ter ido, não é mesmo?”
Resposta: o fato de José e Maria ter ido procurar a Jesus no templo não implica que não tinham outros filhos. Com certeza, se foram juntos, foram deixados com outros que estavam na mesma caravana até que voltassem. E, o fato de os irmãos de Jesus não terem ido a festa de Caná, não muda o fato de que Maria teve outros filhos. Só significa que eles não foram. Além do mais, os irmãos de Jesus não criam em Jesus e só passaram a crerem em Jesus após a conversão.
Depois continuando, ele diz: “Até Lutero tinha veneração por Maria.”
Resposta: se Lutero venerava a Maria ele venerou ela antes da Reforma. Agora se ele venerou ou não ela, o que isso importa:? Não somos seguidores de Lutero. Lutero não é quem nos salva. Não é Lutero a Palavra Final. A Palavra Final é a Bíblia Sagrada. Seguimos a Jesus Cristo, e os ensinos de Jesus Cristo.
Resposta: Quem está aí sendo enganado é vocẽ e milhares de católicos romanos pelos Padres, Bispos, Papas, Cardeais, Arcebispos, que enganam e são enganados. Você está cego Jacques e está sendo guiados por cegos da sua Igreja idolátrica, que falsifica a Palavra todos os dias. Acorda enquanto é tempo!
Continuando o mesmo diz: “Vcs foram enganados por falsos pastores. são cegos guiando cegos.”
Resposta: Quem está aí sendo enganado é vocẽ e milhares de católicos romanos pelos Padres, Bispos, Papas, Cardeais, Arcebispos, que enganam e são enganados. Você está cego Jacques e está sendo guiados por cegos da sua Igreja idolátrica, que falsifica a Palavra todos os dias. Acorda enquanto é tempo!
E, ainda o mesmo, continuando diz: “Maria é a Arca da Nova e Eterna Aliança pois gerou Jesus no seu ventre.”
Resposta: Maria não é a Arca. O fato de ela ter gerado a Jesus não faz dela a Arca da Nova Aliança. Não há em nenhuma parte da Bíblia nada que diga que Maria seja a arca. Para de proferir blasfêmias, Jacques. Para de insultar ao Senhor Jesus com tais heresias.
E, agora, outro ponto importante aqui é que Maria foi agraciada por Deus sim, mas ela não foi plena da graça de Deus, e ela mesma nasceu com o pecado original, pois o único que nasceu sem pecado. A própria Maria reconheceu-se pecadora, e portadora do pecado original, ao declarar: “Minha alma se alegra em Deus meu Salvador.”
Foi um fato maravilhoso, o fato do Senhor Jesus ter sido concebido pelo poder do Espírito Santo no ventre de uma mulher pecadora, e não ter sido contaminado pelo pecado, e isso ocorreu Pelo Poder de Deus.
Maria não s e ascendeu aos céus. Em nenhuma parte da Bíblia se afirma isso. Para de blasfemar e de dizer tolies e ensinar heresias, pois o dia do juízo está chegando, e por todas essas blasfêmias e heresias que ensinas hás de ser condenado, se enquanto ainda é tempo não se arrependeres, e se converteres de corpo e alma ao Senhor Jesus Cristo. Arrependa-se antes que seja tarde demais, e que não haja mais chance alguma para que a tua alma seja salva. Fuja do Catolicismo Romano. Fuja da perdição do inferno enquanto é tempo. Entre na verdadeira Arca da Salvação, na Arca de Jesus, na Arca do Sangue derramado na cruz pelos nossos pecados. O único meio de Salvação é Jesus Cristo. Maria não pode te salvar, mas Jesus sim.

*** disse...

Quando Jesus começou seu ministério, e que chegou na sua terra, foi para uma casa e lá uma grande multidão o seguiu. Como seus parentes receberam Jesus em sua terra ? Mc 3:21. Quando os seus o souberam, saíram para o reter; pois diziam: "Ele está fora de si." Os parentes de Jesus o tinham como um perturbado, pelo alvoroço que ele causava onde chegava, e queriam o prender (levar para um hospício, se fosse hoje). Logo em seguida, sua mãe e seus irmãos o mandaram chamar, e qual foi a sua resposta ? Mc 3:31. Chegaram sua mãe e seus irmãos e, estando do lado de fora, mandaram chamá-lo. Ora, a multidão estava sentada ao redor dele; e disseram-lhe: "Tua mãe e teus irmãos estão aí fora e te procuram. Ele respondeu-lhes: "Quem é minha mãe e quem são meus irmãos?" E, correndo o olhar sobre a multidão, que estava sentada ao redor dele, disse: "Eis aqui minha mãe e meus irmãos. Aquele que faz a vontade de Deus, esse é meu irmão, minha irmã e minha mãe."
Assim todos que fazem a vontade de Deus estão no mesmo patamar de Maria, segundo Jesus.

Outra coisa, Maria era uma mulher sujeita a falhas. O que dizer de uma mãe que viaja para outra cidade só dando conta de que ele não estava com ela após um dia ?

Maria após esses fatos e o casamento em Caná, some do ministério de Jesus, só aparecendo quando ele está crucificado, o que dá para entender pois o seu filho (perturbado, segundo ela) estava morrendo. Jo 19:26
Por isso não é verdade que ela acompanhou ele durante todo o seu ministério.
Ela o abandonou porque não acreditava em Jesus. O que só veio ocorrer após sua morte.
Isso é o que a Bíblia diz, e os trechos usados foram tirados da tradução Ave Maria.

Jamigo disse...

Vcs acreditam que Deus pode aparecer em um arbusto sem o consumir, mas não acreditam que Deus pode nascer no ventre de uma virgem sem lhe retirar a pureza.
No Céu todos seremos católicos.
Lé vcs serão convidados a aceitar Jesus e a sua Igreja, pois a Igreja é santa e católica e as escamas de suas vistas serão retiradas.
Vcs verão Maria e ela lhes dirá. vinde meus filhinhos. Fazei tudo o que Ele lhes disser. Pois, uma mãe ama todos os seus filhos, até mesmo aqueles mais ingratos.

carloshenrique disse...

Vamos responder mais uma vez ao tal católico.
Ele disse: “Vcs acreditam que Deus pode aparecer em um arbusto sem o consumir, mas não acreditam que Deus pode nascer no ventre de uma virgem sem lhe retirar a pureza.”
Resposta: Aqui até o momento ninguém disse que Jesus não nasceu de uma mulher virgem. Até o momento em que Jesus nasceu Maria tinha a pureza virginal sim, mas foi pelo poder de Deus. O que o tal católico não quer entender ou está se fazendo de bobo para não querer enxergar é o fato de que após o nascimento de Jesus, José coabitou com ela, e ela deixou de ser virgem e teve outros filhos. E, outra coisa aqui importante a se referir, é que Maria era pecadora, como todos nós, e Jesus nasceu duma mulher pecadora, mas nasceu sem pecado, e isso pelo Poder do Espírito Santo. Para os incrédulos dos católicos é uma loucura o Salvador nascer sem pecado duma mulher pecadora. Portanto, pare de ser cego.
Em seguida, o tal fala mais uma bobagem: “No Céu todos seremos católicos.
Lé vcs serão convidados a aceitar Jesus e a sua Igreja, pois a Igreja é santa e católica e as escamas de suas vistas serão retiradas.”
Resposta: No céu ninguém há de ser católico, e ninquém há de ser convidado a aceitar a Jesus e a dita Igreja Católica, que já foi dito aqui inúmeras vezes, e que o tal não quer aceitar, que não é a Igreja de Cristo. Lá no céu ninguém terá que aceitar a Jesus, pois todos os que lá estiverem já terão se rendido a Jesus Cristo. Lá a Igreja, a noiva de Cristo, que são todos os que em todas às épocas, confessaram o nome do Senhor Jesus, independente de Placa Denominacional, estará juntamente com Jesus Cristo para todo o sempre. Portanto, o dito católico aí precisa e urgente tirar às escamas de suas vistas, pois está muito cegado pelos ensinos de uma seita. Jamais aceitarei seguir a uma seita da qual foi liberto por Nosso Senhor Jesus Cristo.
E, depois, terminando o seu rol de bobagens, ele diz: “Vcs verão Maria e ela lhes dirá. vinde meus filhinhos. Fazei tudo o que Ele lhes disser. Pois, uma mãe ama todos os seus filhos, até mesmo aqueles mais ingratos.”
Sim, veremos Maria como a todos os Santos Apóstolos e Profetas. Mas, porém ela não dirá nada. Ela não é nossa mãe, mas nossa conserva em Cristo, e irmã em Cristo Jesus. Quem dirá será tão somente o Senhor Jesus, que dirá a nós e a Maria, o seguinte: “Vinde benditos do meu pai, possui por herança o reino que vos está preparado desde a fundação do mundo.”
E, para terminar, como já foi dito aqui antes, na Bíblia não há nada dizendo que Maria é nossa mãe, e, portanto, segundo a Bíblia, Maria é nossa mãe. Portanto, essa teimosia católica de querer colocar Maria como mãe da humanidade, coisa que ela jamais o foi e nem o é, não passa de pura doutrina de demônios e de pura mariolatria católica romana, ensinada por essa Sinagoga de Satanás que é a Igreja Católica Romana.
Portanto, ninguém aqui está sendo ingrato, mas os próprios católicos estão sendo ingratos e blasfemos ao colocarem a Maria no lugar que é devido a Deus.

*** disse...

Outro detalhe sobre Maria. Ela não foi escolhida por nenhum mérito. Na realidade Jesus deveria nascer da semente de Davi, a quem pertencia José seu marido. Portanto, quem foi escolhida foi a noiva de José (descendente de Davi) que era pura como quase todas as moças da época. Ela foi sim agraciada, como disse o anjo. Agraciada por receber um favor IMERECIDO. Qual mulher não gostaria de ter a mesma graça ? Bendita entre as mulheres por nela ser gerado por obra o Espírito Santo o salvador do mundo. Deixar depois de ser virgem, como ela que se tornou esposa de José e com ele teve relações gerando os demais filhos, não a torna impura. Isso é natural. Castigo seria ela morrer virgem, como ocorreu com a filha de Jefté (juiz de Israel). O sexo dentro do casamento é uma grande expressão de amor e santidade e não algo impuro ou desonroso. "Porque nem mesmo seus irmãos criam nele." João 7:5

casa disse...

Cara nao estou acreditando no que li, kkkk agora não só eles são a igreja de cristo, como o céu vai ser catolico kkkkkkkkkk, como levar a sério pessoas com um pensamento deste, seria comico se nao fosse trágico.

Milton disse...

Amigo Carlos Henrique,

Da mesma forma que você, eu também sou um ex–católico. E sei que a Igreja Católica sempre se coloca como sendo a "legítima" representante de Jesus aqui na Terra.

Pelo que eu sei, Jesus NUNCA ordenou que nenhum de Seus discípulos criasse alguma denominação específica. Muito pelo contrário: o que Ele pediu foi que pregássemos a Palavra de Deus a todas as pessoas em todo o mundo. Ele próprio disse:

"Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura" (Marcos 16:15)

Muitos poderiam rebater este meu argumento com o que Jesus disse a Pedro:

"Sobre esta pedra edificarei a Minha igreja, e as portas do inferno jamais irão prevalecer contra ela" (Mateus 16:18)

Pelo que eu entendo dessa passagem, Jesus está dizendo que ele teria um grupo de seguidores (é neste sentido que Ele diz que edificará a Sua igreja). A verdadeira igreja de Jesus é aquela que é formada pelos cristãos que aceitaram a Ele como Senhor e Salvador, que se arrependeram de seus pecados, e que vivem segundo a obediência à Sua Palavra. Denominações foram criadas por homens (me corrija se eu estiver errado).

Apesar de congregar numa igreja que tem uma denominação (no caso, eu congrego na Igreja do Evangelho Quadrangular), eu prego a Palavra de Deus para as pessoas ao meu redor (não prego a placa da igreja onde eu congrego, até porque placa de igreja não salva ninguém). Tenho vários irmãos em Cristo de outras denominações (Assembléia de Deus, Batista, Deus é Amor, entre outras), e todos nós obedecemos à mesma Palavra, já que servimos ao mesmo Senhor (que é Jesus).

Jamigo disse...

Milton,
Quero dizer que no dever cristão devemos todos ser irmãos em Cristo. Não estamos aqui para julgar ninguém. Acontece que vários daqui estão insultando a Igreja Católica e isto não é atitude cristã. A Igreja somos nós, os cristãos, membros do corpo místico de Cristo. A Igreja Católica é a instituição milenar que congrega os cristãos, ministrando os sacramentos e exortando para a vida de acordo com os ensinamentos que Cristo transmitiu aos Apóstolos e os Apóstolos transmitiram aos Bispos. Tradição oral e escrita. Veja que no ano 300 haviam muitos livros escritos e coube a Igreja discernir no Espírito Santo quais eram inspirados e quais eram apócrifos. Esse discernimento deu-se pela tradição oral, já que a Bíblia não existia ainda.
Então, como um cristão chega no século XXI cuspindo no prato que comeu. Insultando a Igreja.
Não acho isso certo. Podemos ter divergência, mas perder a postura e utilizar palavras indecentes é coisa do inimigo de Deus.
Na Igreja Católica ocorreram muitos erros de seus filhos e o Papa João Paulo II pediu perdão. Mas se alguém não quiser perdoar não poderá fazer a oração da segunda parte do Pai Nosso.

Milton disse...

Jamigo,

Em primeiro lugar, eu não insultei a Igreja Católica. Veja que eu não usei, em parte nenhuma do meu comentário, palavras de baixo calão ou termos depreciativos. Apenas discordo de alguns pontos de vista da Igreja Católica (e, pelo meu pouco conhecimento, discordar não significa, necessariamente, ofender).

Você disse que o Papa pediu perdão pelos erros da Inquisição. Foi uma atitude louvável da parte dele, mas isso não vai trazer as vítimas de volta. Isso não vai apagar os erros do passado que a Igreja Católica cometeu.

Veja: ninguém, em são consciência, jamais aprovaria a Inquisição. O erro da Igreja Católica foi querer, através da Inquisição, que todos servissem a Deus à força (e quem não fosse católico seria considerado herege). A Palavra de Deus diz que a pregação não é por força, e nem por violência (Zacarias 4:6). Jesus nunca obrigou ninguém a servir a Ele se não fosse por livre e espontânea vontade. Será que a Igreja Católica, alguma vez, já pensou nisso?

Outra coisa: na época da Inquisição, era exigido que todas as pessoas reconhecessem o Papa como autoridade. Nós, evangélicos, reconhecemos somente o Senhor Jesus como a Verdadeira e Única Autoridade da igreja cristã. O próprio Jesus foi bem claro neste sentido quando afirmou:

"E não deveis, aqui na Terra, chamar a ninguém de vosso pai; pois há somente Um que é o vosso Pai, que é Aquele que está nos Céus. E nem vos chameis mestres; porque Um só é o vosso Mestre, que é Cristo" (Mateus 23:9–10)

"Toda autoridade é dada a Mim nos Céus e na Terra" (Mateus 28:18)

Outra coisa: o Papa é um pecador tanto quanto eu. Qual é o homem do mundo que nunca pecou? O apóstolo João explica de modo bem claro:

"Se dissermos que não temos pecado, enganamo-nos a nós mesmos e não existe em nós a verdade" (1 João 1:8)

SOMENTE O SENHOR JESUS É 100% PERFEITO, PORQUE ELE NUNCA PECOU!

Eu não estou ofendendo o Papa. Ele, na nossa frente, pode até parecer santo. E por trás, quem garante que ele não faz coisas erradas?

Eu sei que eu sou pecador (e procuro me corrigir todos os dias). Será que o Papa não poderia agir da mesma forma?

Será que isso é ser ofensivo?

Jamigo disse...

Milton,
Eu não disse que vc ofendeu. Eu disse que vários daqui estão insultando a Igreja Católica, basta verificar acima e ver os insultos proferidos.
Quanto a inquisição é difícil explicar quando os irmãos não querem ouvir.
A Inquisição foi instituída no Séc. XIII. Acontecia que as pessoas faziam 'a justiça' ou injustiça, melhor dizendo, com as próprias mãos. Bastava dizer que alguém era bruxa e pronto, ia para a fogueira não pela Igreja, mas pela população local. Com isso a Igreja instituiu um processo de julgamento chamado de Inquisição. Nesses processos constam mais de 100 mil julgamentos com mais de 100 mil absolvições. Isso é fato e histórico. Não há como negar. Dos 109 mil julgamentos ocorreram cerca de 800 condenações na Espanha, por desobediência dos governantes, reis. Destas 800 condenações 10% foram mortas.
Agora, o que vc me diz dos 18 mil padres que foram mortos na França no Iluminismo. E dos 6 mil religiosos na Espanha em 1936. E dos 2 mil padres mortos na Alemanha no Nazismo. A maldade do ser humano ultrapassa fronteiras e religiões.
Não podemos julgar o passado esquecendo que hoje mesmo muitos cristãos estão sendo mortos no oriente e na África.
Levantar discussões sobre Inquisição provocadas pelo Julio Severo é tão absurdo e lembra-me o período da Universidade, pois são os ateus que trazem este assunto nas salas de aula para afastar os jovens cristãos da religião e se tornarem 'profissionais' sem pudor, sem moral, sem ética, sem consciência.
Esse profissionais são hoje médicos que batem o cartão ponto nos postos de saúde e vão para seus consultórios particulares. São advogados e juízes que passam por cima da ética para livrar bandidos das cadeias.
Enquanto estamos discutindo um tema de 800 anos passados, o Governo corrupto do PT está orquestrando uma forma de livrar os mensaleiros o quanto antes das eleições de 2014.
Enquanto estamos perdendo tempo, o MEC está distribuindo cartinhas e kits gays nos colégios.
O Papa é pecador, eu sou pecador, todos somos pecadores. Mas nós não paramos no nosso pecado e não julgamos ninguém ao inferno, antes dizemos que no Céu seremos todos um em Cristo. Ou cairemos no precipício do fogo eterno. Deus nos livre.
Vou encerrar minha participação aqui pedindo perdão por alguma exacerbação minha e até um outro encontro.

carloshenrique disse...

Bom, venho aqui mais uma vez fazer meus comentários os dividindo em partes:
Bom, vamos mais uma vez responder ao Jamigo.
Primeiramente, é bem interessante querer dizer que a Igreja Católica absolveu 100000 pessoas durante a inquisição. Mais uma vez uma mentira deslavada tentando colocar um ato criminoso praticado pela Igreja Católica como se tivesse sido a coisa mais correta e pura.
Além disso, ele fala que a Igreja Católica instaurou o Tribunal da Inquisição por causa do povo que fazia justiça com às próprias mãos. Mais uma vez a mentira sendo colocada para tentar Justificar a Inquisição. Mais uma vez se vê uma pessoa tentando justificar algo criminoso e mais uma vez se vẽ essa mesma pessoa tentando inverter os fatos para louvar algo tão horrendo e cruel.
E, ainda por cima, ele diz sobre o assunto Inquisição, o seguinte: “lembra-me o período da Universidade, pois são os ateus que trazem este assunto nas salas de aula para afastar os jovens cristãos da religião e se tornarem 'profissionais' sem pudor, sem moral, sem ética, sem consciência.”
Ah! Bem interessante. Então só por quê ateus é que trazem tal assunto e o usam para tentar afastar às pessoas da religião, então o fato real de que a Inquisição foi criminosa é uma farsa? Então, não se pode falar sobre o quão criminosa é a Inquisição? Que absurdo! O Fato de ateus trazerem esse assunto em pauta nas universidades com objetivos escusos não anula o fato e nem torna menos verdadeiro o fato da Inquisição ter sido algo totalmente criminoso.

carloshenrique disse...

Segunda Parte:
E, também ele fala que “Quanto a inquisição é difícil explicar quando os irmãos não querem ouvir.”.
Primeiramente é bem interessante. Mas a verdade é que é difícil, isto sim, aceitar tamanha manipulação dos fatos para endeusamento da Satânica Inquisição. Para pessoas desse tipo, que defendem o crime da Inquisição é lhes difícil que alguém com mente sã rejeite tamanha propaganda da criminosa inquisição. A Inquisição foi um dos piores crimes da humanidade, e quem a defende é criminoso. A Inquisição é crime de terrorismo e quem a defende é no mínimo cúmplice de terrorismo, e não é nenhum pouco diferente de Bin Laden e dos extremistas islâmicos.
E, agora vamos a questão dos supostos insultos a Igreja Católica.
Para o Sr. Jamigo, com certeza deve ser insulto chamar a queridinha Igreja dele de Seita, de Babilônia - a Meretriz das abominações da face da Terra, de Sinagoga de Satanás.
Se for a isso, caro Jamigo, isso não tẽm nada a ver com insulto, ou insultar a sua Igreja, mas tem a ver com convicção de Fé.
Primeiramente deixo explicar o que é seita teologicamente.
Seita é todo grupo religioso que não tẽm a Bílbia como única regra de fé e conduta para os seus fiéis, que coloca a tradição, ou a hierarquia ou qualquer outra coisa como sendo regra de fé e doutrina para os seus fiéis, e que crê e acredita que só a Bíblia não basta, e que ensina doutrinas com base em tradições, e sem nenhum respaldo bíblico.
Sinagoga de Satanás: todo grupo religioso que falsifica a Palavra de Deus e que ensina doutrinas estranhas a Bíblia, e que se coloca como único meio de Salvação, que ensina a Salvação por meio de obras, que coloca boas obras como sendo necessário para se obter a Salvação.
Babilônia - a meretriz das abominações, é a que está localizada nas sete colinas ou montes das quais se refere o livro de Apocalipse.
Posto isto, a Igreja Católica se enquadra perfeitamente nesses três termos explicados acima. É nada mais do que convicção de fé.

carloshenrique disse...

Terceira Parte:
E, o dito cujo, ainda diz: “A Igreja Católica é a instituição milenar que congrega os cristãos, ministrando os sacramentos e exortando para a vida de acordo com os ensinamentos que Cristo transmitiu aos Apóstolos e os Apóstolos transmitiram aos Bispos.”
Bom, a Igreja Católica foi fundada por Constantino no Século IV. Ela, é sim, uma Instituição, mas não é a Igreja de Cristo, e nem foi fundada por Cristo. Ela congrega tão somente os Católicos Romanos e não os verdadeiros Cristãos, pois ela ainda que aparente ser Cristã, não é uma Igreja Cristã. A ministração dos Sacramentos na ICAR é totalmente inválida, pois não está em conformidade com a Palavra de Deus, e nela não está sendo transmitida a verdadeira doutrina dos Apóstolos e dos Profetas.
E, é importante aqui falar que Católicos Romanos não são irmãos em Cristo, pois os Católicos Romanos não seguem ao Cristo da Bíblia, visto que vivem adorando imagens e rezando terços, e praticando outras coisas totalmente condenadas pela Bíblia.
E, continuando ele fala de Tradição e de Concílio. A Verdade dos fatos não foi que Igreja alguma estabeleceu quais eram ou não inspirados. O que ocorreu na realidade é que foram reconhecidos os inspirados por Deus, e não determinados, e tão somente 66 livros.

carloshenrique disse...

Parte Final:
E, voltando ao tema Inquisição.
Ele diz: “Enquanto estamos discutindo um tema de 800 anos passados, o Governo corrupto do PT está orquestrando uma forma de livrar os mensaleiros o quanto antes das eleições de 2014.
Enquanto estamos perdendo tempo, o MEC está distribuindo cartinhas e kits gays nos colégios.”
Bem interessante. Só que o fato de o Governo Corrupto do PT estar orquestrando uma forma de livrar os mensaleiros o quanto antes das eleições de 2014 e de o MEC está distribuindo cartinhas e Kits gays nos colégios, quem defende a Inquisição está fazendo algo muito pior do que o PT, pois está defender um ato Terrorista de 800 anos atrás, e sendo portanto, um cúmplice de terrorismo do terrorismo de 800 anos atrás, que matou milhões de pessoas, não sendo nenhum pouco menos corrupto do que o PT e do que o Kit Gay. Quem defende a inquisição é bem mais corrupto do que o PT e do que os Mensaleiros e e bem pior do que distribuir cartinhas de Kits Gays no Colégio.

Dadau Vivi disse...

Não, não foi o Espírito de Deus que comandou essa carnificina chamada Inquisição. Quem armou essa trama foi o mesmo espírito que enganou a Eva; o mesmo que tentou a Jesus no deserto, e o mesmo que encarnou em Hitler. Foi ele mesmo, o Diabo, que assumiu o comando em Roma e dirigiu o banho de sangue na Europa e em outras partes do mundo. A igreja Católica perdeu uma das melhores oportunidades de sua história de voltar-se à Palavra de Deus, remover os empecilhos, rever suas doutrinas, ouvir os reformadores, humilhar-se, arrepender-se e suplicar a misericórdia do Senhor. Somente assim a influência maligna seria contida.

Por mais que desejemos fazer reflexões com serenidade, não conseguimos conter nossa perplexidade diante de tantos desatinos promovidos por homens que se diziam, "Vigários de Cristo" e "infalíveis". Os crimes cometidos em nome da fé católica, quer nas Cruzadas, quer nos Tribunais de Inquisição, são crimes inqualificáveis, crimes contra a humanidade, e como tal devem ser lembrados por todos os séculos.

Jesus afirmou que "AS PORTAS DO INFERNO NÃO PREVALECERÃO CONTRA A SUA IGREJA" (Mateus 16.18). Não prevaleceram. A Igreja de Cristo, que parecia aterrada diante do poder de Roma, saiu-se vitoriosa. As muralhas de Jericó foram derrubadas. De nada valeram as perseguições, as humilhações e a matança. A luz do Evangelho se espalhou por todo o mundo.

Não houve como impedir a propagação do Evangelho do nosso Salvador. Mais uma vez o inimigo foi derrotado. Acossados em determinada cidade ou região os crentes procuravam refúgio nas cavernas, nos guetos ou em outras nações. Mas por onde passavam davam testemunho de sua fé. Por toda a parte a fé bíblica era aceita com alegria, em substituição à fé católica.

A Igreja de Roma viu cair por terra seu intento de ser universal. A palavra "católica" quer dizer universal. Nas regiões onde o protestantismo prevaleceu, a Igreja romana foi substituída por uma série de igrejas evangélicas autônomas, completamente desligadas do poder papal. O sangue dos justos serviu para regar a Palavra plantada. A Inquisição não impediu o crescimento numérico e qualitativo dos protestantes, que, submissos a Deus e à Sua Palavra, desprezam tradições e dogmas não alinhados com a Bíblia Sagrada.

Dadau Vivi disse...

http://macabeus.no.comunidades.net/index.php?pagina=1623110798_04

Anônimo disse...

Pois bem, um dos argumentos que muitos católicos adoram fazer quando ocorre um escândalo envolvendo a ICAR, é dizer que esta igreja está sendo infiltrada por comunistas, maçons, protestantes, etc. Mas aí vem uma pergunta que não quer calar: Se o sistema religioso católico é tão bom e sólido como eles afirmam, como é que as igrejas católicas estão sendo pervertidas tão facilmente por ideologias mundanas? Pegando como exemplo o Brasil, eu poderia estipular que 70% (ou até mais) das igrejas católicas são governadas pela Teologia da Libertação ou pela Renovação Carismática (corrente que os católicos mais tradicionais são contra). Ou seja, a maioria dos católicos brasileiros estão sob domínio de teologias - que segundo a visão católica tais teologias são heréticas - dentro da própria Igreja Católica e que o Vaticano não faz nada ou muito pouco para resolver. Então alguns católicos respondem: "algumas igrejas locais podem até se perverter, mas o Vaticano jamais será pervertido". Será mesmo isso verdade? Pois, depois do Concílio Vaticano II, a Igreja Romana adotou medidas estranhas e confusas, confusas até mesmo para os próprios católicos. E o que dizer da inesperada renúncia do papa Bento XVI? E o atual papa Francisco? O que dizer do seu discurso que se perece muito com os discursos dos freis Boffs e Betos da vida? Em suma, questionar ou desconfiar da autoridade da ICAR não são atitudes restritas apenas aos protestantes, ortodoxos e judeus, mas são atitudes, que a cada dia mais, estão sendo tomadas pelos próprios católicos.

Dadau Vivi disse...

Resposta ao anonimo acima, como é que as igrejas católicas estão sendo pervertidas tão facilmente por ideologias mundanas? os anos que fui membro da IASD, estão resumidas nas palavras de EGW:
“No futuro, engano de toda espécie está para surgir, e precisamos de terreno firme para nossos pés. Queremos colunas sólidas para a edificação. Nem um só alfinete deve ser removido daquilo que o Senhor estabeleceu. Esse é um dos pontos em relação ao qual haverá um desvio da fé. Onde encontraremos segurança senão nas verdades que o Senhor nos deu nos últimos cinqüenta anos?” (Cristo em seu santuário, pág. 14, par. 4)

“A proclamação das mensagens do primeiro, segundo e terceiro anjos foi colocada pela Palavra da Inspiração. Nem uma cavilha, nem um alfinete deve ser removido. Nenhuma autoridade humana tem mais direito de mudar a colocação dessas mensagens...” (Mensagens escolhidas. Vol. 2, pág. 104, par. 5)
http://www.youtube.com/watch?v=szZ8zXyj4hk
assista este link e veja o atoleiro que se encontra a iasd,vamos a Apocalipse:3:16 Assim, porque és morno, e não és quente nem frio, vomitar-te-ei da minha boca.

3:17 Porquanto dizes: Rico sou, e estou enriquecido, e de nada tenho falta; e não sabes que és um coitado, e miserável, e pobre, e cego, e nu;

3:18 aconselho-te que de mim compres ouro refinado no fogo, para que te enriqueças; e vestes brancas, para que te vistas, e não seja manifesta a vergonha da tua nudez; e colírio, a fim de ungires os teus olhos, para que vejas.

Antonio Costa disse...

Manifesto de Dresden - documento redigido por vários teólogos luteranos e publicado pela revista ''Spiritus Domini'' n.5, Maio/1982) :''Em Lourdes, em Fátima e em outros santuários marianos, a crítica imparcial se encontra diante de fatos sobrenaturais, que tem relação direta com a Virgem Maria, seja mediante as aparições, seja por causa das graças milagrosas solicitadas pela sua intercessão. Estes fatos são tais que desafiam toda a explicação natural. Sabemos ou deveríamos saber que as curas de Lourdes e Fátima são examinadas com elevado rigor científico por médicos católicos e não-católicos. Conhecemos a praxe da Igreja Católica, que deixa transcorrer vários anos antes de declarar alguma cura milagrosa. Até hoje, 1200 curas ocorridas em Lourdes foram pelos médicos consideradas cientificamente inexplicáveis. Todavia a Igreja Católica só declarou milagrosas 44 delas. Nos últimos 30 anos, 11000 médicos passaram por Lourdes. Todos os médicos, qualquer que seja a sua religião ou posição científica, tem livre acesso ao ''Bureau des Constatations Medicales''. Por conseguinte, uma cura milagrosa é cercada das maiores garantias possíveis. Qual é, pois, o sentido profundo destes milagres no plano de Deus? Bem parece que Deus quer dar uma resposta irrefutável à incredulidade dos nossos dias. Como poderá um incrédulo continuar a viver de boa fé na sua incredulidade diante de tais fatos? E também nós, cristão-evangélicos, podemos ainda, em virtude de preconceitos, passar ao lado destes fatos sem nos aplicarmos a um atento exame? Tal atitude não implicaria grave responsabilidade para nós? Por que um cristão evangélico pode ter o direito de ignorar tais realidades pelo fato de se apresentarem na Igreja Católica e não na sua comunidade religiosa? Tais fatos não deveriam, ao contrário, levar-nos a restaurar a figura da Mãe de Deus na Igreja Evangélica? Somente Deus pode permitir que Maria se dirija ao mundo, através de aparições. Não nos arriscamos talvez a cometer um erro fatal, fechando os olhos diante de tais realidades e não lhes dando atenção alguma? Cristãos Evangélicos da Alemanha: deveremos talvez continuar a opor-lhes recusa e indiferença? Continuaremos a nos comportar de modo que o inimigo de Deus nos mantenha em atitude de intencional cegueira? Não deveremos talvez abrir o nosso coração a esta luz que Deus faz brilhar para a nossa salvação? Tal problema evidentemente merece exame, não deve ser afastado de antemão, por preconceito, pelo único motivo de que tais curas são apresentadas pela Igreja Católica. Tal atitude acarretaria grave dano para nós mesmos e para o mundo inteiro. Grande responsabilidade nos toca. Temos o direito de examinar tais fatos. (…)Hoje, em alguns países, está em causa a existência mesmo do Cristianismo. Seria o cúmulo da tolice ignorarmos a voz de Deus que fala ao mundo, pela mediação de Maria, e dar-lhe as costas, unicamente, porque Ele faz ouvir sua voz através da Igreja Católica. Como quer que seja não podemos calar por muito tempo sobre tais realidades. Temos que examiná-las, sem preconceito, pois é iminente uma catástrofe. Poderia acontecer que, rejeitando ou ignorando a mensagem que Deus nos faz chegar através de Maria, estejamos recusando a última graça que Ele nos oferece para a nossa salvação. É, por isso, um dever muito grave para todos os chefes da Igreja luterana e para outras comunidades cristãs examinar tais fatos e tomar uma posição objetiva. Este dever impõe-se também pelo fato de que a Mãe de Deus não foi esquecida somente depois da Guerra dos 30 anos e na época dos livres pensadores da metade do século XVIII.Sufocando no coração dos evangélicos o culto da Virgem, destruíram os sentimentos mais delicados da piedade cristã. No seu Magnificat, Maria declara que todas as gerações a proclamarão bem-aventurada até o fim dos tempos. Todos nós verificamos que esta profecia se cumpre na Igreja Católica e, nestes tempos dolorosos, com intensidade sem precedentes.(…).''

Antonio Costa disse...

"A doutrina da infalibilidade do Papa foi definida no 4º capítulo da 4ª sessão do Concílio Vaticano I, realizado de 1869 a 1870 durante o pontificado do Papa bem-aventurado Pio IX; ela diz ser o Santo Padre isento erro. Mas, muitos, por desconhecimento dessa doutrina ou por má fé, questionam aos Católicos menos esclarecidos como pode o Papa ser isento de erro se ele peca. Para isso é necessário elucidar que infalibilidade é diferente de impecabilidade.
A doutrina da Infalibilidade do Papa diz que o Sumo Pontífice é infalível quando fala nas condições "ex-cathedra" , isto é:
1. Quando, na qualidade de Pastor Supremo e Doutor de todos os fiéis, se dirige a toda a Igreja;
2. Quando o objeto de seu ensinamento é a moral, fé ou os costumes;
3. Quando manifesta a vontade de dar decisão dogmática e não simples advertência, instrução de ordem geral.
Em suma, o Papa é infalível quando se dirige, como tal, a toda a Igreja; quando o objeto de seu pronunciamento é moral, fé ou os costumes e quando pronuncia que dará decisão dogmática, ou seja, ele define, manifesta tal decisão. Em outras palavras, o Papa esta passível de falha fora dessas três condições. É necessário elucidar, no entanto, que quando dissemos que o Santo Padre faz um pronunciamento passível de falha, não significa necessariamente que ele falhou, apenas que tal ensinamento ou pronunciamento não foi emitido nas condições ´ex-catedra´". (SILVA, Rogério Amaral. Apostolado Veritatis Splendor: A DOUTRINA DA INFALIBILIDADE DO SUMO PONTÍFICE. Disponível em http://www.veritati s.com.br/ article/682. Desde 1/20/2003.)

Antonio Costa disse...

Após a consagração do Mundo (e da Rússia em particular) ao Imaculado Coração de Maria, na Praça de S. Pedro, na presença da imagem de nossa Senhora de Fátima, da capelinha das Aparições, a 25 de Março de 1984, de acordo com o pedido formulado por Maria à Irmã Lucia, aconteceu:
"No dia 13 de Maio de 1984, na base naval de Severomorsk, na península de Cola, a cerca de 100 quilómetros da fronteira da Noruega, uma explosão colossal, seguida de um incêndio que durou cinco dias, destruiu, por completo, vários paióis de foguetões, mísseis nucleares e armas convencionais que, segundo parece, teriam sido utilizados no Verão de 1984 num ataque relâmpago destinado a isolar a Europa do continente americano. Uma deflagração fantástica, seguida de explosões em cadeia, fez estremecer toda a região. Blocos de cimento, vigas de aço, toneladas de terra são projectadas ao ar. Um cogumelo gigantesco, com vários quilómetros de altura, aparece no céu sem nuvens. Os sismógrafos de todas as estações do mundo ficam como loucos, reagindo como se um monstruoso tremor de terra acabasse de sacudir o planeta. No local da explosão, num raio de várias dezenas de quilómetros, é o apocalipse. Cento e quarenta e oito edifícios ficaram inutilizáveis. Ficaram prejudicadas três zonas importantes da base naval: as que armazenam a maior parte dos mísseis terra-ar e terra-terra, as cabeças convencionais dos mísseis da frota e o seu carburante, assim como os depósitos de munições. Três dos bunkers onde se guardavam os mísseis nucleares para submarinos sofreram danos. A explosão deixou a frota soviética do Norte práticamente inoperante nos seis meses seguintes. A princípio pensou-se num ataque nuclear provocado pelos americanos, hipótese desmentida pelos registos sismológicos, pois estes não detectaram o que estava a acontecer do outro lado do Polo Norte, nem assinalavam a trajectória dos mísseis. Só os americanos, mercê dos satélites espiões, sabem exactamente o que se passa: não se trata de um ataque nuclear, mas de uma explosão fantástica de vários depósitos de misseis convencionais e nucleares. Ninguém sabe se as cabeças nucleares também explodiram. É provável que sim. As perdas somariam mais de três quartas partes de todos os arsenais da armada soviética do norte, a mais importante das 4 frotas da URSS. Ninguém conhece a causa do desastre. (…)"

Fonte: xa.yimg.com/kq/groups/1286751/1147293298/name/5+-+texto..doc‎

Ver ainda: Novo estudo revela planos soviéticos para a Terceira Guerra Mundial
http://noticias.bol.uol.com.br/internacional/2010/04/11/novo-estudo-revela-planos-sovieticos-para-a-terceira-guerra-mundial.jhtm

carloshenrique disse...

Vou dividir esse meu comentário em partes.
Primeira Parte:
Vamos responder ao Sr. Antônio Costa.
Em primeiro lugar quero dizer que a única Regra de Fé e Prática de qualquer Protestante é tão somente o que diz a Bíblia Sagrada, que é a Palavra de Deus.
Agora, em relação ao Manifesto de Dresden, devo dizer que o tal Manifesto não representa a posição das Igrejas Evangélicas, mas tão somente os do que ali se reuniram.
Em segundo lugar, a Igreja Luterana não têm autoridade sob qualquer outro segmento.
Em terceiro lugar, tal Manifesto só comprova a Apostasia desde Cristãos Luteranos em Dresden, que se afastaram e se têm afastado do Verdadeiro Evangelho de Jesus Cristo.
Em quarto lugar o fato de que um milagre possa ser comprovado por médicos não significa que esse milagre provenha de Deus ou que não seja mentiroso biblicamente. Um milagre pode ser comprovado medicamente e ser biblicamente mentiroso, e explico o porquê. O porquê é o seguinte:> todo milagre que não glorifica a Deus, que não dá honra a Deus, e que é falsamente atribuído a Deus é biblicamente mentiroso e enganador. E, assim são os milagres de fátima e de Lourdes.
Em quinto lugar, em Deuteronômio 13 versos 1 ao 4, nos diz claramente: “— Se aparecer no meio de vocês um profeta ou alguém que explique sonhos, dizendo que vai acontecer um milagre ou outra coisa espantosa,
e, se acontecer aquilo que ele disse, então ele vai procurar levá-los a adorar e servir deuses que
vocês não conheciam.
Mas não dêem atenção a esse profeta ou a essa pessoa que explica sonhos. Pois é assim que o
SENHOR, nosso Deus, vai pôr vocês à prova, para ver se, de fato, o amam com todo o coração e
com toda a alma. Sigam as leis do SENHOR, nosso Deus; temam a Deus, obedeçam aos seus mandamentos e dêem
atenção a tudo o que ele diz. Adorem somente a Deus e fiquem ligados com ele.”

Dadau Vivi disse...

Acerca da Bíblia lemos, “Porque a profecia nunca foi produzida por vontade de homem algum, mas os homens santos de Deus falaram inspirados pelo Espírito Santo” (2 Pe 1.21).
Define-se como seita uma organização religiosa cujos ensinos repousam sobre a autoridade de um líder espiritual cujos escritos são vistos como sendo de valor igual ou superior a Bíblia e cujos ensinos estão em oposição às doutrinas bíblicas do cristianismo histórico. O problema central dessa definição de seita é que o líder “possui autoridade igual ou superior à Bíblia”. O líder ou a líder é visto como “profeta” ou “profetiza”. Desde que esse profeta ou profetiza é visto como canal de comunicação de Deus com os homens, os seus ensinos são tidos de autoridade inquestionável – são dogmas. A questão fundamental, quando tratamos com os sectários, é descobrir quem é o porta-voz deles. Enquanto os filhos de Deus têm a Bíblia como seu padrão exclusivo de fé e conduta, por meio da qual se decidem todas as questões religiosas, o sectário olha para os escritos do seu profeta ou profetiza.
O ADVENTISMO É UMA SEITA
À luz da definição da palavra seita, fica abundantemente claro que o adventismo do sétimo dia é uma seita e não uma igreja cristã ou uma denominação evangélica. A autoridade religiosa do adventismo do sétimo dia repousa sobre os escritos de Ellen Gould White, tida como a “mensageira do Senhor”. Ela é base da autoridade religiosa dos adventistas. “Nos tempos antigos, Deus falou aos homens pela boca de seus servos e apóstolos. Nestes dias Ele lhes fala por meio dos TESTEMUNHOS DO SEU ESPÍRITO. Não houve ainda um tempo em que mais seriamente falasse ao seu povo a respeito de sua vontade e da conduta que este deve ter”(Testemunhos Seletos. vol. II. pág. 276, 2ª edição, 1956). O maiúsculo é nosso. Assim – pode-se afirmar que a fonte de autoridade adventista repousa sobre três palavras: ELLEN GOULD WHITE.

Antonio Costa disse...


Brasil salvo pelo Santo Rosário em 1964 "Os comunistas estavam tão seguros de alcançar o poder no Brasil, que o secretário do Partido para a imprensa internacional em Moscou, deu a conhecer, algumas semanas antes, o dia exato no qual a foice e o martelo flamejariam neste país tão imenso e estrategicamente importante. "Todas as posições chaves estavam nas mãos de conhecidos comunistas ou de amigos dos comunistas", informou Fr. Valério Alberton, SJ, Subdiretor da Federação Nacional de Congregações Marianas do Brasil. "A infiltração afetava também profundamente as faculdades católicas. Inclusive encontravam-se células comunistas nos nossos liceus. Nenhum agrupamento católico escapava desse destino. Era terrível. À última hora organizou-se uma Cruzada do Rosário em escala nacional. Milhões de pessoas suplicavam ao Imaculado Coração de Maria que os salvassem. Uma gigantesca reunião de 600.000 mulheres marchou em 19 de março de 1964 pelo centro de São Paulo rezando o Rosário durante três horas. 'Mãe de Deus', exclamavam, 'preservai-nos do destino e do martírio das mulheres de Cuba, Polônia, Hungria e outras nações escravizadas'. Em outras cidades ocorria algo similar. Goulart, o presidente comunista, escapou em 1º de abril da cidade do Rio de Janeiro, quando viu a grande onda de revolta contra si. Mais tarde fugiu do país, já que, ainda que o exército estivesse fortemente infiltrado, mais da metade dele ficou com o povo. E a sombra vermelha passou de longe pelo Brasil".[1] […]"Toda a área estava tomada por uma crise econômica e social, mas a Igreja permaneceu firme. O valoroso Arcebispo do Rio de Janeiro, Cardeal de Barros Câmara, falava a cada semana no rádio para exortar o povo, prevenindo-o de que o governo estava empenhado em levar os vermelhos ao poder. O Cardeal pedia à população do Brasil que rezasse e fizesse penitência, como o pediu Nossa Senhora de Fátima, dizendo-lhes que este era o único caminho para salva o Brasil. Os católicos brasileiros atendendo a estas repetidas petições orientaram seus esforços à reza do Santo Rosário. [...] Goulart enviou seus camaradas vermelhos para convencer o povo de que sua política era a correta. […].Os espectadores qualificaram a marcha por São Paulo como 'a manifestação com mais adesão na história do Brasil'. Nos dias seguintes planejaram-se manifestações similares para algumas outras cidades, capitais de estados [brasileiras]. Os esforços do governo para desanimá-las e as ameaças da polícia, controlada pelos vermelhos, para impedi-las, fracassaram e não puderam deter a cruzada das mulheres. A ajuda adicional dos militares e da Igreja contra o governo pró-vermelho, obrigou finalmente Goulart a fugir para o Uruguai em 1º de abril. A maioria dos funcionários comunistas por ele designados, apressaram-se a sair do país nesse mesmo dia, muitos deles a Cuba. No dia seguinte desta revolução anticomunista sem derramamento de sangue, o povo do Brasil reconheceu o que havia realmente possibilitado essa vitória: o Santo Rosário. As mulheres tinham planejado para 2 de abril, no Rio de Janeiro, outra 'Marcha da Família por Deus e a Liberdade'. Quando um funcionário do novo governo propôs suspendê-la, sob perigo de atos violentos, as mulheres negaram-se. Uma de suas dirigentes declarou que agora a marcha seria chamada 'Marcha de Ação de Graças a Deus'. […]
Para compreender por que os católicos brasileiros era tão devotos da Virgem de Fátima, deve mencionar-se que o Brasil tinha sido consagrado ao Imaculado Coração de Maria. Além disso, em 1962, Nossa Senhora do Rosário de Fátima foi eleita Padroeira principal da diocese de Propriá(SE).(...)"
[1] Johnston, Francis, Fatima the Great Sign, Illinois 1980, pp. 136 s.

Antonio Costa disse...

Tropas soviéticas retiram-se da Áustria

Expulsos pelo Rosário Sem armas e sem sangue, Áustria se liberta dos comunistas.

Após a II Guerra Mundial, parte do território austríaco ficou sob domínio comunista. Tudo foi feito para que os russos se retirassem, todos os meios diplomáticos foram empregados. Contudo parecia impossível obter a retirada dos tiranos soviéticos que oprimiam o país católico.
Através da recitação do Rosário, a nação austríaca inteira implorou a libertação a Nossa Senhora de Fátima, pois só um milagre a salvaria.
Foi constituído um movimento chamado Rosenkranzsühnekreuzzug (Cruzada Reparadora do Santo Rosário), por iniciativa do Padre capuchinho Petrus Pavlicek (1902 – 1982). Em todas as cidades, vilas e aldeias crescia o número de pessoas que aderiam ao movimento, comprometendo-se a rezar o Rosário numa determinada hora. De tal modo que, 24 horas por dia, sempre havia austríacos rezando, rogando à Virgem Santíssima pela libertação do país do jugo comunista.
Muitas procissões foram organizadas nessa intenção. A maior delas talvez tenha sido a realizada em 12 de setembro de 1954: uma enorme procissão “aux flambeaux” (com tochas) em homenagem a Nossa Senhora de Fátima, da qual participaram muitas autoridades.
500 mil austríacos já haviam aderido a essa Cruzada de orações em 1955. A Senhora do Rosário atendeu as insistentes súplicas, e o impossível – naturalmente falando – ocorreu: em maio de 1955 as tropas soviéticas abandonaram o território austríaco. Um autêntico milagre!
Milagre reconhecido pelo primeiro ministro austríaco, num discurso com estas palavras finais: “Hoje queremos nós, que temos o coração cheio de fé, enviar ao Céu uma oração alegre, e essa oração nós a encerramos com estas palavras: Nós estamos livres. Maria, nós Te agradecemos”.
Fonte: www.catolicismo.com.br

Antonio Costa disse...

Jo16
12 Ainda tenho muito que vos dizer; mas vós não o podeis suportar agora.
13 Quando vier, porém, aquele, o Espírito da verdade, ele vos guiará a toda a verdade; porque não falará por si mesmo, mas dirá o que tiver ouvido, e vos anunciará as coisas vindouras.
Podemos considerar nesta profecia de Jesus, que rebate a tese de “Solo Scriptura” que mais tarde seria transmitida pelo Espírito Santo, na Sua Igreja, (Mt 16, 18-19 (… tudo o que ligares na terra será ligado nos Ceus…) ), a Verdade plena. Os Apostolos e seus sucessores são administradores dos mistérios de Deus (1Cor 5,20). Existe uma verdadeira “linhagem papal” que teve inicio em Pedro e não no tempo de Constantino.

Sobre as apariçoes, e outros fenómenos contemporâneas podemos considerar esta profecia::
At2
17 E acontecerá nos últimos dias, diz o Senhor, que derramarei do meu Espírito sobre toda a carne; e os vossos filhos e as vossas filhas profetizarão, os vossos mancebos terão visões, os vossos anciãos terão sonhos;
18 e sobre os meus servos e sobre as minhas servas derramarei do meu Espírito naqueles dias, e eles profetizarão.
19 E mostrarei prodígios em cima no céu; e sinais embaixo na terra, sangue, fogo e vapor de fumaça.

Um abraço ao Julio Severo e a todos os participantes

carloshenrique disse...

Primeira Parte:
Vamos refutar ao Sr. Antônio Carlos.
Em Primeiro Lugar, o Brasil não foi salvo devido ao demoníaco e satânico Rosário, e nem devido ao demônio de Fátima ou de Aparecida, que falsamente se fazem passarem por Maria, mãe de Jesus. Maria, a mãe de Jesus não teve outros títulos e nem é esse ídolo de Aparecida e nem é o ídolo de Fátima.
Em segundo lugar, o Brasil foi salvo pela misericórdia de Deus, que tendo ouvido o clamor do povo de Deus, que clamava tão somente a Deus, devido a orações dos fiéis Protestantes, se apiedou do Brasil e não permitiu tal desgraça ao Brasil.
Em terceiro lugar, a Polônia, um dos países de maioria católica romana e um dos países mais mariólatras do mundo, foi justamente um dos países que se tornou comunista.
Agora vamos refutar algumas torceções de texto feito pelo herege católico romano.
Ele citando o texto de João 16 versos 12 ao 13, torce o tal texto hereticamente, dizendo que o tal texto rebate a tese da Sola Scriptura. Vamos ao que o texto diz: “Ainda tenho muito que vos dizer; mas vós não o podeis suportar agora. Quando vier, porém, aquele, o Espírito da verdade, ele vos guiará a toda a verdade; porque não falará por si mesmo, mas dirá o que tiver ouvido, e vos anunciará as coisas vindouras.”
Bom, o que o tal texto está dizendo nem de longe rebate a Sola Scriptura. Mas, o que diz é que Jesus tinha muito o que dizer, mas que ainda eles não poderiam suportar naquele momento, e que ele haveria de enviar o Espírito Santo, que os guiaria em toda a verdade, porque não falaria por si mesmo. Tal profecia se cumpriu completamente e totalmente com o efusão do Espírito Santo lá no Cenáculo em Jerusalém. E, tanto é verdade, que as Epístolas, o Livro de Atos dos Apóstolos e todo o Novo Testamento comprova o cumprimento desta Profecia, e hoje, o povo de Deus sendo guiado pelo Espírito Santo, não aceita outra doutrina senão a da Bíblia e rejeita a toda a tradição humana, e só aceita a Sola Scriptura.

carloshenrique disse...

Parte Final: Continuando, é importante aqui salientar que a Sua Igreja, ou Igreja de Cristo, não é e jamais foi referência a essa seita chamada Igreja Católica Apostólica Romana, a qual foi fundada por Constantino no Século IV.
É também importante aqui dizer que Pedro jamais foi papa, e que em toda a Bíblia jamais é dito que Pedro é Papa. A linhagem Papal não começa por Pedro, mas sim, ao contrário do mentiroso católico romano, que gosta de mentir, a linhagem papal começa realmente na época de Constantino.
Mas, não contente com às distorções e heresias de perdição que ele ensina, ele diz que sobre as aparições e outros fenômenos contemporâneos podemos considerar a profecia de Atos 2 versos 17 ao 19.
Vamos ao que diz o tal texto: “E acontecerá nos últimos dias, diz o Senhor, que derramarei do meu Espírito sobre toda a carne; e os vossos filhos e as vossas filhas profetizarão, os vossos mancebos terão visões, os vossos anciãos terão sonhos; e sobre os meus servos e sobre as minhas servas derramarei do meu Espírito naqueles dias, e eles profetizarão. E mostrarei prodígios em cima no céu; e sinais embaixo na terra, sangue, fogo e vapor de fumaça.”
Bom, esse texto nem de longe confirma a tese dele. Esse texto fala sobre o Batismo no Espírito Santo. Tal texto se cumpriu no cenáculo de Jerusalém, e têm se cumprido em nossos tempos nas Igrejas Evangélicas.
Mas, quanto a essas tais aparições e outros fenômenos demoníacos ocorridos em Lourdes, em Fátima, em Aparecida, e em outros locais, tão defendidos por ele, a própria Bíblia alerta quanto a isso, ao dizer:
Apocalipse 13: “Esse segundo monstro fez coisas espantosas. Fez com que caísse fogo do céu sobre a terra, na presença de todas as pessoas.
E enganou todos os povos da terra, por meio das coisas que lhe foi permitido fazer na presença do
primeiro monstro. O segundo monstro disse a todos os povos do mundo que fizessem uma imagem
em honra ao outro monstro, que havia sido ferido pela espada e não havia morrido.”
Mateus 24: “Porque aparecerão falsos profetas e falsos messias, que farão milagres e maravilhas para enganar, se possível, até o povo escolhido de Deus.
Prestem atenção! Eu estou lhes dizendo tudo isso, antes que aconteça.”
E, para terminar, Deuteronômio 13 versos 1 ao 4: “— Se aparecer no meio de vocês um profeta ou alguém que explique sonhos, dizendo que vai acontecer um milagre ou outra coisa espantosa,
e, se acontecer aquilo que ele disse, então ele vai procurar levá-los a adorar e servir deuses que
vocês não conheciam.
Mas não dêem atenção a esse profeta ou a essa pessoa que explica sonhos. Pois é assim que o
SENHOR, nosso Deus, vai pôr vocês à prova, para ver se, de fato, o amam com todo o coração e
com toda a alma. Sigam as leis do SENHOR, nosso Deus; temam a Deus, obedeçam aos seus mandamentos e dêem
atenção a tudo o que ele diz. Adorem somente a Deus e fiquem ligados com ele.”

Antonio Costa disse...

Peço desculpa ao Julio, a intenção dele não era debater doutrina, mas tomo a liberdade de acrescentar mais alguns argumentos que validam a Igreja Universal (católica): (que o Espírito Santo venha em nosso auxilio, nos dê a graça para partilhar efectivamente Evangelho, e que suavize o nosso coração para recebermos o que nos é transmitido)
- Deus não morreu após a conclusão do Livro do Apocalipse, a sua ação salvífica nunca parou de se fazer sentir, nem nunca deixou de se manifestar à humanidade. Também é verdade que o demónio nunca deixou de tentar desviar os filhos de Deus da Verdade e da Santidade. Jesus está com sempre com a Sua Igreja até ao fim do mundo (Mt 28, 18-20; 24,14; 13, 48-50). Jesus não mente!”Eu rogarei ao Pai, e Ele vos dará outro Paráclito, para que fique eternamente convosco. É o Espírito de Verdade…permanecerá eternamente convosco…”(Jo 14, 15-17), “ ensinar-vos-á todas as coisas e recordará tudo o que vos tenho dito…”(Jo 14,25). (a profecia não se esgotou no Cenáculo). Como poderia a Igreja se ter desviado do caminho de Deus, se o Espírito de Verdade está nela e , com ela, desde o começo, e nela “permanece sempre? Claro que os elementos da Igreja são imperfeitos e muitos infelizmente cometem muitos erros e pecados, são tal como nós humanos livres. Mas a Igreja não pode errar no que é essencial à sua missão: a salvação dos homens . O verbo “ensinar-vos-á” quer dizer todos os dias em diante, até Ele voltar. Desde o inicio da evangelização houve necessidade de deixar um bispo em cada cidade, paras que os erros da doutrina não comprometessem a verdadeira fé (cf Atos 20, 28-30)
- O Espírito Santo é livre de “soprar” onde Ele quiser. Evidentemente que existem as Suas manifestações nos três grande ramos do cristianismo: Católico, Ortodoxo e Protestante.
- Claro que Maria não é Deus, é uma criatura de Deus. Só Ele é digno de louvor e adoração. Todas as maravilhas e prodígios são realizadas por Ele. Se alguém substitui Deus por Maria, está a pecar contra o 1º mandamento. Mas Jesus na sua Dolorosa Paixão deu-nos tudo o que tinha, o Seu Corpo e Sangue, incluindo ainda a sua própria Mãe, e é isso que Ele quer demonstrar.
- O Papa materializa de fato a profecia de Jesus, relativamente ao Chefe da instituição que fundou – Mt 16, 18-19 (… tudo o que ligares na terra será ligado nos Ceus…) que preconizava a sua ação infalível – mas apenas quando fala como Pedro em nome de Jesus, tal como Deus demonstrou relativamente ao dogma da Imaculada Conceição de Maria.
Um abraço a todos

Antonio Costa disse...

A Igreja é perfeita nos seus tesouros deixados por Jesus, - os Sacramentos -sobretudo quando na memorável última Ceia, Jesus institui a Eucaristia ou aquando da Sua Ascenção – o Sacramento da Penitencia
- Os dogmas são comprovados pela realidade. No caso por exemplo de Maria, Mãe de Jesus e portanto Mãe de Deus. Isabel chamou a Maria “Mãe do meu Senhor (Lc 1,43). Jesus é de fato o único Caminho, Verdade e a Vida, Maria indica-nos o Seu filho como único caminho. A veneração (e não adoração, unicamente devida a Deus) a Maria é desejada por Deus. Quando o Papa João Paulo II em 25 de Março de 1984, unidos com todos os pastores da Igreja consagrou a Rússia ao Coração Imaculado de Maria, e no mesmo ano a 13 de Maio, com milhares de pessoas no Santuário a rezar pela conversão da Rússia, uma explosão na Base Naval soviética que destrói dois terços de todos os mísseis estocados e workshops necessários para manter os mísseis, bem como centenas de cientistas e técnicos o que ditou o inicio do fim da URSS.
- Quando a Igreja formula o Dogma: “fora da Igreja não há salvação (Extra Ecclesiam nulla sallus)" não arroga para si nada além do que lhe foi conferido como missão pelo próprio Senhor . como nos explica a mística Gloria Polo “Sem a eucaristia ninguém entra no Céu. Qualquer pessoa que esteja a agonizar, Deus coloca-se ao lado dessa pessoa, sem se importar a que religião pertence, ou ás suas crenças; O Senhor revela-se e diz-lhe carinhosamente, com muito Amor e Misericórdia: - Eu Sou o Teu Senhor! E se essa pessoa pede perdão, e aceita esse Senhor, acontece algo difícil de explicar: Jesus leva imediatamente essa alma, onde se está a celebrar uma missa nesse momento e, essa pessoa recebe o VIÁTICO, que é uma comunhão mística; porque só quem recebe o Corpo e o Sangue de Jesus Cristo, pode entrar no Céu. É algo místico, é uma graça imensa que nós temos na Igreja Católica, é uma graça que Deus deu à nossa Igreja, e muita gente fala mal desta Igreja, mas através dela, recebem a salvação e vão para o Purgatório, e lá continuam beneficiando da Graça da Eucaristia.” Fonte: www.scribd.com/doc/.../Livro-Completo-Testemunho-Gloria-Polo

-"Não desprezeis as profecias. Examinai tudo. Retende o que é bom" nos recomenda S. Paulo em I TESS - 5, 20 e 21; Condenar toas as manifestações de Deus ao longo destes 2000 anos , mesmo os da nossa era (Fátima, (dezenas de milhares de pessoas viram o milagre anunciado por Maria), Lourdes, Medugorje, fenómenos protagonizados por Irmã Faustina Kowalska, Maria Margarida (O Sagrado Coração de Jesus), Beata Alexandrina aqui de Portugal, Padre Pio, corpus incorruptos, milagres eucarísticos como o de Lanciano, ou Santarém (Portugal) etc, etc) e considerá-los a todos fraude ou manifestações diabólicas exige um grande esforço. De qualquer forma a Igreja não obriga os fieis a crerem na autenticidade destes fenómenos, nas apenas na Revelação.

- O pecado da divisão (fala-se hoje em mais de 30 mil denominações diferentes), foi também o de Lutero, apesar das muitos imperfeição que ele detectou nos membros do clero do seu tempo. Jesus alertou-nos para a necessidade de união em João Capitulo 17 (20-23), para a mensagem cristã ser credível no mundo. Neste momento a Verdade relativou-se, cada um constrói a sua, e temos hoje o oportunismo das seitas que contaminam a Verdade, e veja-se o estado de opressão em que vivem os Jeovás, Mórmones, espíritas, etc,, levando muitos ao desespero. O combate contra o mal foi necessário e mantêm-se essa necessidade, para livrar o povo de muitos erros e males.
- A verdade histórica (e não aquilo que interessa aos que a querem distorcer), sobre acontecimentos antigos talvez só a venhamos a conhecer quando nos encontrarmos face a face com Cristo. A Inquisição foi um tribunal eclesiástico, religioso, mas humano, e, portanto falível.

Anônimo disse...

Passeando pelas páginas pessoais dos direitistas mais relevantes vi gente criticando o Julio aos montes e nenhuma crítica ao Leonardo Bruno por seu artigo infantil e odioso. Das duas uma: Ou só o blog do Julio Severo é lido ou estão todos os católicos da direita optando pelo partidarismo mesmo. Essas exaltações à perseguição dos hereges, que inclui os protestantes, é latente na camada média dos conservadores católicos, várias referências desse tipo, vários exageros descabidos como se fossemos culpados de todos os males da humanidade, isso inclusive por parte de católicos recém convertidos, ex-protestantes. Resolveram que os protestantes tem que apanhar e tem que apanhar calados, eu vejo protestantes calando nas matérias doutrinárias e teológicas para não causarem discussões desnecessárias e pregando que devemos olhar para o fato de sermos todos cristãos e nos unirmos politicamente (e destaco: vários católicos fazem o mesmo), qualquer protestante que resolva atacar infantilmente e repetidamente os católicos está condenado ao ostracismo, já esses católicos que fazem o mesmo acabam é ganhando maior destaque, isso é lamentável.
Existem críticas filosóficas e à reforma em si no meio conservador católico, e nunca vi ninguém reclamar sobre isso. Mas o que o sujeito fez foi abominável, ele estava obviamente usando as técnicas que aprendeu com os neo-ateus, algo totalmente repugnante, e ninguém o repreendeu ou criticou, todos bateram no Julio, é mais confortável bater no Julio Severo e dizer que ele não entende do que está falando do que atacar a questão que gerou a postagem.
Daniel

carloshenrique disse...

Primeira Parte:
Vamos novamente refutar os argumentos de Antônio Costa com calma. E vai mais uma vez ser dividido em partes.
Primeiramente: Mais uma vez temos que deixarmos aqui bem claro que Jesus fuhdou a Sua Igreja, e não a Igreja Católica. A Igreja Católica Apostólica Romana foi fundada no século IV pelo Imperador Romano Constantino.
Em segundo lugar, não se deve confundir Igreja de Cristo com Instituição. A Igreja de Cristo é formada por todos aqueles que independente da Instituição Religiosa a que pertençam, confessam o Santo Nome do Senhor Jesus Cristo, o cultuam e o adoram. A Igreja Católica é uma instituuição, e como toda e qualquer instituição pode errar e erra. Basta ver a Inquisição, e essas crenças pagãs como o purgatório, o culto aos santos, o Culto a Maira, e esse costume pagão do Rosário.
Em Terceiro Lugar, Maria é mãe de Jesus, sim, mas não é Mãe de Deus. Dizer que Maria é Mãe de Deus é uma blasfêmia contra Deus, é declarar a Maria como deusa. Maria é a mãe terrena de Jesus. Jesus veio em carne no ventre de Maria, mas foi concebido pelo Espírito Santo. Jesus já antes de ser concebido pelo Espírito Santo já existia, e diz na Palavra que Deus é o começo e o fim, o primeiro e o derradeiro, o Alfa e o Ômega. Portanto, Deus não têm pai e nem mãe. Portanto, Maria não é Mãe de Deus.
Em Quarto Lugar, o único que foi concebido sem pecado foi o Senhor Jesus Cristo. Maria mesma reconheceu-se ser pecadora, pois ela mesma disse: “Minha alma engrandece em Deus, meu Salvador.” Lucas 1 verso 47.
Em Quinto Lugar ainda que o Espírito Santo seja livre de soprar aonde ele quer, isso não quer dizer que ele sopre aonde há idolatria e rezas de terço, novenas e missas. O Espírito Santo é indivisível, e portanto, não pode num lugar condenar a idolatria e no outro defender rezas de terço. Portanto, pode-se dizer com certeza de que não é o Espírito Santo que têm soprado na Igreja Ortodoxa e muito menos na Igreja Católica, visto que sendo que a Bíblia condena a idolatria, e visto que carregar imagens em procissão é condenado pela Palavra de Deus em Isaías 45, e sendo que o Espírito Santo guia em toda a verdade, o Espírito Santo não pode guiar a ninguém a rezar terço, a carregar imagens em procissão e a fazer essas coisas idólatras, que no catolicismo romano e nas Igrejas Ortodoxas são praticadas, doutra sorte o Espírito Santo seria dividido.

carloshenrique disse...

Segunda Parte:
Em Sexto Lugar, o que ele diz quando diz que “Se alguém substitui Deus por Maria, está a pecar contra o primeiro mandamento” nisso ele está corretíssimo, e é o que ele mais têm feito, e não só ele, mas toda a Igreja Católica Romana, pois ao colocarem a Maria como mãe de Deus, como Intercessora, como advogada, medianeira, e ficarem venerando a ela e aos santos, o que estão fazendo é justamente substituir a Deus por Maria.
Em Sétimo Lugar, veneração não é nada diferente de Adoração. Veneração significa adoração, prestar culto a. Quando eu venero a alguém eu estou adorando a esse alguém. Somente Deus é digno de nossa veneração.
Em Oitavo Lugar, o Papa não materializa a profecia de Jesus, e tal passagem não se refere ao Papado. Jesus mesmo alertou que “a ninguém na terra chameis de Vosso Pai”, isso em referência a liderança Espiritual e Religiosa. O Papa, sim, materializa o anticristo.
Em Nono Lugar o Papa jamais fala como Pedro e nem o pode falar, pois Pedro jamais foi papa, e jamais concordaria com os Papas. O papado é uma instituição de origem pagã, e o Papa é um usurpador e enganador.
Em Décimo Lugar, esse dogma da Imaculada Conceição de Maria é uma heresia de perdição, que demonstra por si só como os papas são falíveis e lobos em pele de cordeiro, e de como a Igreja Católica jamais foi fundada por Cristo e de como a Igreja Católica não é e nunca foi verdadeiramente Cristã.
Em Décimo Lugar, não existe Igreja perfeita e que seja perfeita em seus tesouros.
Em Décimo Primeiro Lugar, não existe o chamado Sacramento da Penitência. Existem Duas ordenanças ou Sacramentos instituídos por Cristo Jesus, e tão somente estes: o Batismo e a Santa Ceia. Qualquer coisa fora disso não passa de invencionice humana.
Em Décimo Segundo Lugar, quando a Igreja Católica declara: “Fora da Igreja não há Salvação”, não só comprova que é uma seita anticristã, pois toda seita faz esse mesmo tipo de declaração, basta ver os Testemunhas de Jeová; como também ela demonstra que é arrogante, e o pior de tudo: a Igreja Católica com esse tipo de declaração comete blasfêmia contra o próprio Senhor Jesus Cristo e usurpa o local que é devido ao Senhor Jesus Cristo. É fora de Jesus Cristo que não há salvação. Igreja não salva. Igreja é salva por Jesus Cristo. É Jesus Cristo que salva a Igreja. A Igreja são todos aqueles que, independente de denominação religiosa confessam o Santo Nome do Senhor Jesus Cristo, e foram lavados e remidos no Sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo.

carloshenrique disse...

Terceira Parte:
Em Décimo Terceiro Lugar, é ninguém entra no céu sem Jesus Cristo que é o único que pode permitir a entrada ou não de alguém.
Em Décimo Quarto Lugar, Jesus jamais leva a uma pessoa a celebrar uma missa, pois a Missa é uma blasfêmia contra o Santo Sacrifício de Cristo Jesus no calvário, pois em todas às missas Cristo é exposto novamente ao vitupério de forma incruenta, pois segundo a doutrina da Própria Icar, a missa é o sacrifício de Cristo repetido na cruz diariamente de forma incruenta, e diz na Palavra que o sacrifício de Cristo na cruz não se repete mais, pois o sacrifício de Cristo é único porque é perfeito, e portanto o que os católicos fazem ao celebrarem a Missa é uma verdadeira blasfêmia contra Cristo Jesus, e um pecado gravíssimo contra o sangue de Jesus, e portanto, Jesus jamais levará a alguém a celebrar a missa. Mas, quando alguém é convertido, Jesus leva a essa abandonar às missas, a rejeitar o catolicismo romano e à todas as obras infrutuosas das trevas.
Em Décimo Quinto Lugar, na ICAR não se recebe bênção alguma do céu, mas o que se recebe ali é a enganação, a mentira e a perdição eterna.
Em Décimo Sexto Lugar, como já dito quem Salva é tão somente Jesus Cristo. Igreja nenhuma salva, e nem mesmo a Igreja Católica.
Em Décimo Sétimo Lugar, não existe purgatório. Após essa vida, só há dois destinos: o céu ou o inferno. Quem após partir dessa vida, não for diretamente para o céu, irá diretamente para o inferno. Purgatório é mais uma crença pagã, o que demonstra claramente que a Igreja Católica não é Cristã, mas uma Religião Pagã igual ao Budismo e Hinduísmo.
Em Décimo Oitavo Lugar, essas manifestações de Fátima e de Lourdes nem de longe foram de Deus, mas foram manifestações demoníacas. E para considerá-las manifestações demoníacas não exige esforço algum, mas só exige o crer na Palavra de Deus, pois a própria Palavra de Deus denuncia tais manifestações como sendo diabólicas e satânicas.
Em Décimo Nono Lugar, quanto ao que disse sobre a Rússia, tais manifestações que foram citadas sobre a Rússia, só comprovam que não advém de Deus.

carloshenrique disse...

Parte Final:
Em Vigésimo Lugar, quanto a tais manifestações enganosas e milagres enganosos, ocorridos em Fátima, Lourdes, Aparecida, Rússia, a Bíblia já há muito tempo alertava e denunciava isso, e mais uma vez vamos ao que a Bíblia diz quanto a todos esses enganos de mentira, a essas manifestações diabólicas:
Apocalipse 13: “Esse segundo monstro fez coisas espantosas. Fez com que caísse fogo do céu sobre a terra, na presença de todas as pessoas.
E enganou todos os povos da terra, por meio das coisas que lhe foi permitido fazer na presença do
primeiro monstro. O segundo monstro disse a todos os povos do mundo que fizessem uma imagem
em honra ao outro monstro, que havia sido ferido pela espada e não havia morrido.”
Mateus 24: “Porque aparecerão falsos profetas e falsos messias, que farão milagres e maravilhas para enganar, se possível, até o povo escolhido de Deus.
Prestem atenção! Eu estou lhes dizendo tudo isso, antes que aconteça.”
E, para terminar, Deuteronômio 13 versos 1 ao 4: “— Se aparecer no meio de vocês um profeta ou alguém que explique sonhos, dizendo que vai acontecer um milagre ou outra coisa espantosa,
e, se acontecer aquilo que ele disse, então ele vai procurar levá-los a adorar e servir deuses que
vocês não conheciam.
Mas não dêem atenção a esse profeta ou a essa pessoa que explica sonhos. Pois é assim que o
SENHOR, nosso Deus, vai pôr vocês à prova, para ver se, de fato, o amam com todo o coração e
com toda a alma. Sigam as leis do SENHOR, nosso Deus; temam a Deus, obedeçam aos seus mandamentos e dêem
atenção a tudo o que ele diz. Adorem somente a Deus e fiquem ligados com ele.”
Em Vigésimo Primeiro Lugar, Lutero não cometeu nenhum pecado de divisão, mas tão somente obedeceu ao que a Bíblia diz. A Bíblia é bem clara quanto a se separar de quem dizendo-se irmão, é idólatra, pois está escrito: “Mas agora vos escrevi que não vos associeis com aquele que, dizendo-se irmão, for devasso, ou avarento, ou idólatra, ou maldizente, ou beberrão, ou roubador; com o tal nem ainda comais.” I a Coríntios 5 verso 11. Portanto, não podemos nos associarmos e nem nos unirmos espiritualmente com quem vive cultuando a santos e a Maria, praticando idolatria, fazendo coisas contrárias a Palavra de Deus. Com os tais nem sequer devemos nos alimentarmos espiritualmente.
Em Vigésimo Segundo Lugar o que Jesus disse em João 17 versos 20 ao 23, não trata de ecumenismo e nem de unidade com os que vivem na idolatria. Com idólatras como os católicos romanos e os católicos ortodoxos, a Palavra de Deus ordena que não unamos. A unidade aí tratada ẽ tão somente pela verdade da Palavra de Deus, tendo tão somente a Bíblia Sagrada como única regra de fé e prática, e rejeitando o demoníaco papado.
Em Vigésimo Terceiro Lugar, esse discurso: “A verdade histórica (e não aquilo que interessa aos que a querem distorcer), sobre acontecimentos antigos talvez só a venhamos a conhecer quando nos encontrarmos face a face com Cristo. A Inquisição foi um tribunal eclesiástico, religioso, mas humano, e, portanto falível. ”, é bem típico de quem quer com todas às formas querer justificar aquilo que é errado, tentando minimizar os fatos, e querendo desacreditar os fatos reais e verdadeiros, bem típico dessa Seita Católica Romana, que é mentirosa desde a sua raiz. Isso só prova o quanto a Igreja Católica é mentirosa, e o quanto ela quer falsificar os fatos históricos para favorecê-la.

António Costa disse...

- Os fenómenos inexplicáveis não foram criados pela Igreja, ao invés: a Igreja é surpreendida e demora décadas a estudá-los e muitas vezes não os aceita. As aparições em Garabandal nos anos 60 e Medugorge desde 1981,alertando-nos ambas tal como Fatima para graves perigos para a humanidade ainda não foram aprovados. As mensagens de Jesus a Faustina só durante décadas em João Paulo II. “Para envergonhar os sábios Deus escolheu aquilo que o mundo acha que é loucura e para envergonhar os poderosos, ele escolheu o que o mundo acha fraco.”(1 Cor 1:27)
- Desde o inicio se aceitou que era o Bispo de Roma, sucessor de Pedro, o chefe da Igreja; dentro dos muitos documentos que o comprovam, a afirmação mais explícita da supremacia de Roma foi feita por São Victor (189-198),quando impôs às igrejas asiáticas que se conformassem ao costume do resto da Igreja (na questão da Páscoa).É erro histórico afirmar que Constantino, tornou o cristianismo a religião oficial do Império(foi Teodósio); apenas decretou em Edito (313) que os cristãos poderiam praticar livremente sua religião.
- Foi Nosso Senhor que instituiu a Eucaristia e desde o princípio:está nos Atos dos Ap.(os cristãos se reuniam no primeiro dia da semana para a "fração do pão").A presença real do Corpo e do Sangue de Jesus Cristo, e a transubstanciação: Mc 14,22-24, Mt 26,26;; Lc 22,19; Jo 6,51-52s; 1Cor 10,16; 11,21-24-25-27-29.Fora da Igreja (sem a Eucaristia)não há salvação está bem explicito na palavra de Deus e sobretudo em Jo 6,51-68.(…Este é o pão que desceu do céu, para que não morra todo aquele que dele comer. Eu sou o pão vivo que desceu do céu. Quem comer deste pão viverá eternamente. E o pão, que eu hei de dar, é a minha carne para a salvação do mundo. A essas palavras, os judeus começaram a discutir, dizendo: Como pode este homem dar-nos de comer a sua carne? Então Jesus lhes disse: Em verdade, em verdade vos digo: se não comerdes a carne do Filho do Homem, e não beberdes o seu sangue, não tereis a vida em vós mesmos. Quem come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna; e eu o ressuscitarei no último dia.Pois a minha carne é verdadeiramente uma comida e o meu sangue, verdadeiramente uma bebida.Quem come a minha carne e bebe o meu sangue permanece em mim e eu nele(…) Quem come deste pão viverá eternamente. (…)Muitos dos seus discípulos, ouvindo-o, disseram: Isto é muito duro!Quem o pode admitir?Sabendo Jesus que os discípulos murmuravam por isso, perguntou-lhes:Isso vos escandaliza(…).Desde então, muitos dos seus discípulos se retiraram e já não andavam com ele.Então Jesus perguntou aos Doze:Quereis vós também retirar-vos?Respondeu-lhe Simão Pedro: Senhor, a quem iríamos nós?Tu tens as palavras da vida eterna(…)” Cristo estava falando literalmente, e não simbolicamente como noutras passagens.Os ouvintes se escandalizaram e foram embora por causa da dureza da doutrina,o que significa que entenderam no sentido literal.Estas palavras também o escandaliza caríssimo Carlos Henrique?Em Ml 1.11, profetiza sobre a missa (os cultos protestantes não são sacrificiais, logo esta profecia não se aplica)

António Costa disse...

- A Palavra de Deus confirma toda a doutrina catolica:
- Tradição Apostólica:1Cor 11, 2; 2Ts 2, 5-14; 3, 6; 2Tm 1, 13; 2, 2; 3, 14; Dt 32, 7; Sl 19, 5-7.
Imagens:Recomendadas por Deus(Ex 25, 18s; Nm 21, 8-9; Colocada dos dois lados do propiciatório no Tabernáculo: Ex 37, 7; E no templo de Salomão: 2Cr 3, 10-11; 3Rs 6, 23);E isto por um mandamento divino(1Cr 28, 18);Veneração relativa às imagens de Jesus Cristo e dos Santos autorizada: Hb 11, 21; 2Rs 6, 12-16; 2Cr 5, 2s; Sl 98, 5; Fl 2, 10.
- Purgatório:•1Cor 3, 13-15; Mt 12, 32; Ap 21, 27; Mt 5, 25-26;; 1Pd 3, 18-20; 2Mc 12, 45(livro excluido por Lutero)
-Santos: Ap. 5.8 que demonstra a intercessão dos santos
- Lc.1.28, chama Maria de "cheia de graça”
- Confissão: Mt 18, 18; Jo 20, 22-23. At. 19.1

Desculpem alguns erros ortograficos

carloshenrique disse...

Primeira Parte:
Para que o povo de Deus não se engane com as falácias e sofismas católicos romanos irei dar essa resposta. Irei dividir esse meu comentário em partes devido a ser um longo texto.
Portanto, vamos respondermos.
Em primeiro lugar quanto a estes fenômenos já foram refutados pela Palavra de Deus. A Bíblia é bem clara ao condenar tais fenômenos, independente de demorarem anos para serem aceitos pela Igreja Católica. Basta ler Deuteronômio 13 versos 1 ao 4, Mateus 24 verso 24 e Apocalipse 13. Portanto o que o Antônio Costa faz é novamente ficar teimosamente querendo repetir como heresiarca às velhas mentiras.
Em segundo lugar, a passagem de I a Coríntios 1 verso 27 não apóia a tese dele e o uso que ele faz dessa passagem, como verdadeiro lobo em pele de cordeiro é uma verdadeira distorção do texto bíblico.
Em Terceiro Lugar, a Bíblia é a Palavra Final e ela não declara ser Pedro o Chefe e cabeça da Igreja. O Único Chefe e cabeça da Igreja de Cristo Jesus é tão somente o Senhor Jesus Cristo. Tudo o que qualquer homem tenha dito seja no século II ou III, ou IV, não passa de bobagem, e não têm autoridade alguma.
Em Quarto Lugar, não é nenhum erro histórico afirmar-se que a Igreja Católica foi fundada por Constantino, mas é totalmente não somente erro histórico, mas algo diabólico e satânico, pura mentira do diabo afirmar que a ICAR tenha sido fundada por Cristo Jesus. Sim, foi Constantino que fundou a Igreja Católica, quer os católicos aceitem ou não, e ponto final. Qualquer que disser o contrário disso é MENTIROSO!
Em Quinto Lugar Jesus instituiu a Santa Ceia, mas a doutrina diabólica da transubstanciação não surgiu antes de 1215. Essa doutrina da transubstanciação é totalmente herética e diabólica, e ponto final. O pão e o vinho não se transubstanciam, mas simbolizam o corpo e o sangue de Cristo, e ponto final.
Em Sexto Lugar, Igreja Não Salva, quem Salva é Jesus Cristo. É fora de Jesus Cristo que não há salvação. Qualquer ensino que afirme o contrário disso é anátema e não passa de um outro evangelho.
Em Sétimo Lugar, quando Jesus diz isto é o meu corpo, isto é o meu sangue, isto é a minha carne, Jesus está usando de figura de linguagem muito conhecida pelos Judeus, e o que Jesus está a querer dizer com tais Palavras é que o pão simboliza o seu corpo, a sua carne, que será entregue na Cruz para a expiação pelos nossos pecados, e que o vinho simboliza o sangue que é derramado na cruz para a nossa redenção e salvação.
Em nono Lugar, visto que os judeus se escandalizaram, se tais Palavras de Jesus tivessem que serem tomadas literalmente como sendo transubstanciação, o Senhor Jesus não teria dito que explicar.
Em Décimo Lugar, Antônio Costa o que tu fazes como Lobo em Pele de Cordeiro é distorcer a Palavra de Deus.
Em décimo Primeiro Lugar, o texto de Malaquias 1 verso 11 nem de longe é uma profecia acerca da missa, ou significa isso. Isso não passa de uma distorção católica romana. O que o texto aí quer dizer é que nos últimos dias o povo de Deus oferecia sacrifícios de Louvor, isto é, o fruto dos lábios que confessam o seu nome, isto é, louvariam e engrandeceriam a Deus, com ações de Graças pela Sua Graça Salvadora.
Em Décimo Segundo lugar nem de longe tais textos confirmam a Doutrina Católica.

carloshenrique disse...

Segunda Parte:
Vamos aos textos: I a Coríntios 11 verso 2, nos diz: “E louvo- vos, irmãos, porque em tudo vos lembrais de mim e retendes os preceitos como vo-los entreguei.”
Nem de longe isso ensina a Tradição e justifica a doutrina católica. Os Preceitos que o Apóstolo Paulo entregou aos coríntios, aos quais ele se refere, já estão totalmente na Bíblia, e são nada mais e nada menos do que aquilo que ele ensinava na Bíblia.
II Tessalonicenses 2 versos 5 ao 14, nos diz: “Não vos lembrais de que estas coisas vos dizia quando ainda estava convosco?
E agora vós sabeis o que o detém, para que a seu próprio tempo seja manifestado.
Porque já o mistério da injustiça opera; somente há um que agora o retém até que do meio seja tirado;
E então será revelado o iníquo, a quem o Senhor desfará pelo assopro da sua boca, e aniquilará pelo esplendor da sua vinda;
A esse cuja vinda é segundo a eficácia de Satanás, com todo o poder, e sinais e prodígios de mentira,
E com todo o engano da injustiça para os que perecem, porque não receberam o amor da verdade para se salvarem.
E por isso Deus lhes enviará a operação do erro, para que creiam a mentira;
Para que sejam julgados todos os que não creram a verdade, antes tiveram prazer na iniqüidade.
Mas devemos sempre dar graças a Deus por vós, irmãos amados do Senhor, por vos ter Deus elegido desde o princípio para a salvação, em santificação do Espírito, e fé da verdade;
Para o que pelo nosso evangelho vos chamou, para alcançardes a glória de nosso Senhor Jesus Cristo.”
Quanto a esse texto está falando da vinda do Anticristo e dos dias finais. Nada aqui se tratando da questão de Tradição.
II Tessalonicenses 3 verso 6 diz o seguinte: “Mandamo-vos, porém, irmãos, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo, que vos aparteis de todo o irmão que anda desordenadamente, e não segundo a tradição que de nós recebeu.” A palavra tradição usada no contexto de II Tessalonicenses 3 verso 6 está a se referir aos ensinamentos e doutrinas dos Apóstolos que eles ensinavam nas Igrejas, às quais nada mais eram do que a Pregação da Palavra de Deus, ou seja do que a Palavra pregada por eles. Nada que se comparasse com a Tradição Romanista, cheia de distorções.
II a Timóteo 1 verso 13: “Conserva o modelo das sãs palavras que de mim tens ouvido, na fé e no amor que há em Cristo Jesus.” Nesse texto não está se referindo a Tradição alguma, mas está a se referir a que Timóteo conserve as Sãs Palavras da Bíblia Sagrada que Timóteo ouvia do Apóstolo Paulo e que nelas era instruído. Nada além disso.
II a Timóteo 2 verso 2: “E o que de mim, entre muitas testemunhas, ouviste, confia-o a homens fiéis, que sejam idôneos para também ensinarem os outros.” Esse texto em nada se refere a questão de Tradição, mas se refere à Sã Palavra de Deus, que se encontra na Bíblia Sagrada, que Timóteo estava ouvindo, para que fosse confiada a homens idôneos.
II a Timóteo 3 verso 14: “Tu, porém, permanece naquilo que aprendeste, e de que foste inteirado, sabendo de quem o tens aprendido”, Nada neste texto se fala de Tradição, mas se fala daquilo que Timóteo tinha aprendido pelas Sagradas Escrituras, mas através do Apóstolo Paulo.

carloshenrique disse...

Terceira Parte:
Deuteronômio 32 verso 7: “Lembra-te dos dias da antiguidade, atenta para os anos de muitas gerações: pergunta a teu pai, e ele te informará; aos teus anciãos, e eles te dirão.” Esse texto nem de longe esta a se falar de Tradição, mas está tratando de uma outra questão, bastando para isso olhar o contexto do texto. Este texto está a tratar de um cântico em que o povo de Israel é conclamado a se lembrar dos dias antigos, das maravilhas que Deus fez no meio de Israel.
Salmos 19 versos 5 a 7: “O qual é como um noivo que sai do seu tálamo, e se alegra como um herói, a correr o seu caminho.
A sua saída é desde uma extremidade dos céus, e o seu curso até à outra extremidade, e nada se esconde ao seu calor.
A lei do Senhor é perfeita, e refrigera a alma; o testemunho do Senhor é fiel, e dá sabedoria aos símplices." Nesse texto está a falar da lei do Senhor, de como é maravilhosa a lei do Senhor, de como é maravilhosa a obra da criação. Nada se tratando de Tradição.
Agora, vamos a questão de Imagens. Quanto a questão dos Querubins, eles foram colocados sob a Arca tão somente para cobrir a Arca, e ficavam no Santo dos Santos, aonde tão somente o Sumo Sacerdote podia entrar, e tão somente uma vez por ano, e tão somente após fazer um sacrifício de expiação pelo povo e por si mesmo. Era uma figura do original. Não eram carregados em Procissão, e nem eram venerados. Não se prestava nenhum tipo de culto aos querubins. Portanto querer usar esse versículo para sustentar culto de imagens é uma distorção do texto Bíblico.
Quanto a questão da serpente de bronze, é porque os Israelitas pecaram, e então Deus ordenou que a colocassem e que olhassem para ela para que aqueles que fossem picados pelas serpentes, ao olharem para ela fossem curados, simbolizando o Cristo Crucificado na cruz. Quanto os Israelitas passaram a venerá-la, e dirigir-lhes orações, o rei Josias a destruiu e foi isso do agrado de Deus.
E, quanto a bois, leões e outras imagens no Templo de Salomão era apenas imagens decorativas, e nada mais do que isso. Não eram para cultuar a elas. Eram apenas ornamento e decoração do templo.
Portanto, ás tais passagens citadas pelo Antônio Costa, não justificam nenhum pouco o culto a imagens e nem justificam que se faça imagens para culto de veneração. O Culto de Veneração de Imagens é totalmente proibido na Bíblia.
Hebreus 11 verso 21: “Pela fé Jacó, próximo da morte, abençoou cada um dos filhos de José, e adorou encostado à ponta do seu bordão.” Esse texto nem de longe justifica a veneração de imagens. O que o texto diz é que Jacó estando a ponta do seu bordão adorou. Adorou o quê? A Deus, não ao bordão. O que o texto quer dizer é que ele estando ali próximo ao bordão, e poderia estar até numa montanha, numa caverna, ou numa escada, ou debaixo de uma mesa, adorou a Deus. Ele não venerou o bordão, e nem a seus filhos. Ele, naquele momento, adorou a Deus, e tão somente a Deus.

carloshenrique disse...

Quarta Parte:
II a Reis 6 versos 12 ao 16: “E disse um dos servos: Não, ó rei meu senhor; mas o profeta Eliseu, que está em Israel, faz saber ao rei de Israel as palavras que tu falas no teu quarto de dormir.
E ele disse: Vai, e vê onde ele está, para que envie, e mande trazê-lo. E fizeram-lhe saber, dizendo: Eis que está em Dotã.
Então enviou para lá cavalos, e carros, e um grande exército, os quais chegaram de noite, e cercaram a cidade.
E o servo do homem de Deus se levantou muito cedo e saiu, e eis que um exército tinha cercado a cidade com cavalos e carros; então o seu servo lhe disse: Ai, meu senhor! Que faremos?
E ele disse: Não temas; porque mais são os que estão conosco do que os que estão com eles." Em nada nesse texto se fala de permissão para veneração de imagens, ou para se fazer imagens de Jesus ou de algum santo. O que o texto mostra é que o Profeta Eliseu recebia revelação de Deus sobre os inimigos de Israel e que os Anjos do Senhor estavam acampados ao redor daonde Eliseu estava. Nada mais que isso.
Quanto a II a Crônicas 5 verso 2 em diante, em nada se fala sobre autorização para veneração. O que se trata é que trouxeram a Arca do Senhor - que naquela época Simbolizava a presença do Senhor - mas não se venerava e nem se adorava a Arca, mas a Deus. E, tempos depois, foi profetizado por um dos Profetas que nem se lembrariam mais da Arca.
Salmos 98 verso 5: “Cantai louvores ao Senhor com a harpa; com a harpa e a voz do canto." Nesse texto se fala de louvar ao Senhor. Nada mais que isso.
Filipenses 2 verso 10: “Para que ao nome de Jesus se dobre todo o joelho dos que estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra,". Nesse texto está se falando de se dobrar todo o joelho diante de Jesus Cristo, e não diante de alguma imagem de Jesus Cristo. É diante do próprio Senhor Jesus Cristo que todo o joelho se dobrará. Portanto, mais um texto que não autoriza em nada a veneração de imagens.
Quanto ao texto de I a Coríntios 3 versos 13 ao 15, está a se tratar de obras, ou seja de doutrina. Toda doutrina há de ser colocada a prova pelo fogo da provação. Se uma doutrina for reta e bíblica, ela há de permanecer, e se não for, ela será queimada e destruída. Nada aí fala de purgatório.
Quanto a 2 Macabeus 12 verso 45, não passa de um texto apócrifo, sem nenhuma autoridade bíblica. Não foi excluído por Lutero. Nem Jesus e nem os Apóstolos o considerava canônico. Esse livro nunca fez parte do Cânon Bíblico. A Igreja Católica Apostólica Romana buscando justificar a heresia de perdição do Purgatório o acrescentou a Bíblia no famoso Concílio herético de Trento.

carloshenrique disse...

Quinta Parte:
Mateus 12 verso 32: “E, se qualquer disser alguma palavra contra o Filho do homem, ser-lhe-á perdoado; mas, se alguém falar contra o Espírito Santo, não lhe será perdoado, nem neste século nem no futuro." Aqui está a se tratar da Blasfêmia contra o Espírito Santo. Todo aquele que cometer o pecado de Blasfemar contra o Espírito Santo jamais obterá perdão. Este nem neste século e nem no futuro indica que para este pecado de blasfemar contra o Espírito Santo não há mais perdão. Este texto demonstra claramente que para quem blasfemar contra o Espírito Santo já está eternamente condenado. Em nada aqui se trata de purgatório. Purgatório é uma heresia católica romana inventada pelos Papas.
Apocalipse 21 verso 27: “E não entrará nela coisa alguma que contamine, e cometa abominação e mentira; mas só os que estão inscritos no livro da vida do Cordeiro.” Mais um texto que não trata da questão do purgatório. O que neste texto está falando é que todo aquele que peca, que vive no pecado, que comete abominação e mentira não vai entrar na cidade santa, mas tão somente os que estão inscritos no Livro da Vida do Cordeiro.
Mateus 5 versos 25 ao 26, está a se tratar da questão de reconciliação, de perdão. O que se quer dizer aí é que enquanto você não perdoar o seu próximo você não será perdoado, e que enquanto você continuar magoado com o seu irmão, você estará preso às mágoas e não terá liberdade, pois estará aprisionado ao pecado da mágoa, da mentira.
I a Pedro 3 versos 18 ao 20, não está a se referir ao purgatório. Os espíritos em prisão do qual se trata no verso 19 significa que Jesus através de Noé pregou aos antediluvianos para que se arrependessem, e lembrando que Jesus existe desde sempre.

carloshenrique disse...

Sétima e Última Parte:
Atos 19 verso 1: “E sucedeu que, enquanto Apolo estava em Corinto, Paulo, tendo passado por todas as regiões superiores, chegou a Éfeso; e achando ali alguns discípulos,” Nem de longe esse texto fala de Confissão. Se trata da questão de que se receberam ou não o Espírito Santo, como se pode ver no verso 2 e seguintes.
Conclusão: é gritante o como a Igreja Católica Romana, e como os católicos romanos interpretam a Bíblia ao bel-prazer, distorcendo textos bíblicos, ensinando heresias de perdição, para a própria condenação dos mesmos. A Igreja Evangélica como um todo deve se esforçar ainda mais para evangelizar os católicos romanos para que venham a serem libertos da escravidão do Sistema Católico Romano e para que conheçam a verdadeira Luz de Nosso Senhor Jesus Cristo, pois estão tão envoltos em trevas de escuridão, que não conseguem enxergar a verdade.
Quanto aos Bispos e a liderança católica romana, e aos apologetas católicos romanos, o próprio Apóstolo Paulo já bem nos alertou sobre os mesmos, dizendo: “Porque tais falsos apóstolos são obreiros fraudulentos, transfigurando-se em apóstolos de Cristo.
E não é maravilha, porque o próprio Satanás se transfigura em anjo de luz.
Não é muito, pois, que os seus ministros se transfigurem em ministros da justiça; o fim dos quais será conforme as suas obras.” II a Coríntios 11 versos 13 ao 15.

António Costa disse...

O ensino perene de Nosso Senhor sobre Seu Corpo e Seu Sangue foi levado adiante pelos apóstolos e pelos primeiros cristão, tendo uma prefiguração clara já no AT. Quando Ele falou de comer e beber da Sua Carne e do Seu Sangue, não falava de modo figurado, mas real.
Os primeiros cristãos criam que o Pão e o Vinho servidos durante a comunhão, após serem consagrados pelo presbítero, realmente se convertiam no Corpo e Sangue de Jesus Cristo. Isto é exatamente o que Jesus disse com clareza em João 6. No entanto, a maioria dos protestantes considera que as palavras de Jesus são simbólicas. Nenhum dos primeiros cristãos entendeu assim. Na verdade, fora pouquíssimas exceções, nenhum cristão anterior à Reforma alemã jamais duvidou deste ensinamento. Deus opera através de coisas simples como água, pão, vinho e óleo. Estes objetos materiais, quando são consagrados e empregados na Igreja fundada por Jesus, transformam- se em meios pelos quais a graça de Deus é comunicada aos seres humanos. Desempenham um papel fundamental na saúde e nos devolve a plena comunhão com nosso Pai celestial. Exemplos na Bíblia: Naaman, um leproso sírio, foi curado ao obedecer a ordem de Eliseu (dita de passagem e transmitida por um criado seu) para banhar-se sete vezes no rio Jordão. A água não era mágica, porém Naaman precisou obedecer a ordem e banhar-se nessa água para ser curado (2Reis 5). Os primeiros cristãos criam que as águas do batismo tinham o poder de lavar ou eliminar o pecado dos novos discípulos (Atos 22,16), tal como tinha eliminado a lepra de Naaman. Outros exemplos: Jesus curou um cego fazendo lama, colocando-a sobre os seus olhos e mandando-o lavar-se na piscina de Siloé (João 9,6-11). Uma mulher acreditou que seria curada se tocasse apenas na borda das vestes de Jesus; e de fato foi curada. O pano não era mágico, mas em conjunto com sua fé, transformou- se no meio pelo qual recebeu o poder de Jesus (Mateus 9,20-22). Podemos encontrar tantos relatos das obras poderosas de Jesus e dos Apóstolos que se davam por ações físicas.

António Costa disse...


Passagens que o Sr. Carlos Henrique nem sequer comentou:
Purgatorio:
Paulo também ensinou sobre o estado de purgatório das almas: "Quanto ao fundamento, ninguém, pode pôr outro diverso daquele que já foi posto: Jesus Cristo. Agora, se alguém edifica sobre este fundamento, com ouro, ou com prata, ou com pedras preciosas, com madeira, ou com feno, ou com palha, a obra de cada um aparecerá. O dia (do julgamento) demonstra-lo-á. Será descoberto pelo fogo; o fogo provará o que vale o trabalho de cada um. Se a construção resistir, o construtor receberá a recompensa. Se pegar fogo, arcará com os danos. Ele será salvo, porém passando de alguma maneira através do fogo" (1Cor 3,10-15)
Confissão:
Na tarde do dia da Ressurreição, apareceu Jesus aos Apóstolos e lhes disse: "A paz esteja convosco! Como o Pai me enviou, assim envio-vos eu. Depois destas palavras soprou sobre eles e disse: Recebei o Espírito Santo. A quem perdoares os pecados, lhes serão perdoados, e a quem os retiverdes, lhes serão retidos" (Evangelho de São João, Cap. XX, 19-23).
Procissões:
Encontram-se fundamentadas na Tradição da Igreja e na própria Bíblia (cf. Números 10,33-34; Josué 3,3; 6,4.9.11-14) . Interessante observar aqui que a Arca da Aliança carregada em procissão continha sobre ela duas imagens de querubins, esculpidas sob a ordem direita de Deus (cf. Êxodo 25,18-22)...

António Costa disse...

TRADIÇÃO ORAL
Como a Bíblia pode ser a ÚNICA REGRA DE FÉ E PRÁTICA se ela é posterior à Igreja, e até mesmo dependeu desta Igreja para existir? Ou você acha que no tempo de Cristo todos os cristãos tinham sua bíblia debaixo do braço e já sabiam quantos livros deveriam estar dentro dela?
Igreja quer que seus filhos leiam a Bíblia com responsabilidade e objetividade como faz a Igreja, não de forma sectária e subjetivista como faz normalmente o protestante (e assim cada vez mais divide o rebanho de Cristo, que já não fala ou crê unanimemente nas mesmas coisas). Você acha que Lutero "deu a Bíblia ao povo" e que a Bíblia ficava escondida na Igreja? A Bíblia só chegou a Lutero (e a você) porque a Igreja Católica, por seus monges copistas, se deram ao trabalho de copiá-la à mão; porque o católico Guttemberg, 100 anos antes de Lutero, inventou a imprensa de tipos móveis e imprimiu muitas Bíblias, com o apoio da Igreja Católica. E até mesmo a tradução da Bíblia para as línguas vernáculas não foi devida a Lutero. Como bem observa Lluís Pifarré, em seu artigo "Lutero e a Bíblia" (http://www.apologet icacatolica. org/):
A BÍBLIA VEIO DA IGREJA. A IGREJA NÃO VEIO DA BÍBLIA. O cristianismo existiu mais de 300 anos sem uma única Bíblia cristã.
Se prestar bem atenção, você verá que a Igreja, já no Antigo Testamento, que era (os Israelitas), ouviam a palavra de Deus através da Tradição Oral ministrada por Moisés. Nesta época não existia um cânon Bíblico escrito e definido. Porém o povo ouvia e aprendia. Até aí não havia a ?Solla Scriptura?, nem no novo Testamento, nem na Igreja Primitiva que veio depois dos Apóstolos. Meu Deus! como a Bíblia foi deturpada? Confira: “Nelas há algumas passagens difíceis de entender, cujo sentido os espíritos ignorantes ou pouco fortalecidos deturpam, para a sua própria ruína, como fazem também com as demais escrituras” ( 2 Pedro 3, 15-16) Confira mais em (Atos 8, 30-31) (2 Pedro 2, 1-3). Em (Colossenses 2,8), Paulo fala das observâncias Judaicas, como a circuncisão, abluções, festas etc. Por isso ele acentua os costumes Judaicos e mostra a importância e a necessidade de uma fé total em Cristo. Não confundir a tradição Judaica, que o próprio Cristo condenou, com a TRADIÇÃO ORAL deixada aos Apóstolos e que está na própria Bíblia. Veja em (2 Tim 1, 13-14) (2 Tim 2,2).
Em (Mateus 15,3) (Marcos 7, 8-9 e 13) o sentido é o mesmo de (Colossenses 2,8)
A Tradição que a Igreja Católica defende como palavra de Deus é a Tradição que foi ensinada e deixada pelos Apóstolos. Confira mais esta: “Então, irmãos, estais firmes e retendes as Tradições que vos fora ensinadas, seja por palavra, seja por carta nossa” ( 2 Tessalonicenses 2, 15).
Lucas antes de escrever o seu Evangelho endereçado a Teófilo, consultou pessoas que conheciam a pregação de Cristo, confira em (Lucas 1,3). Aí você verá a Tradição novamente.
Para embasar ainda mais o que disse, veja o que escreveu São João na sua segunda epístola:
"Eu teria ainda muitas coisas para lhes escrever, mas não quis fazê-lo com papel e tinta. Contudo, espero ir visitá-los e falar com vocês de viva voz, para que a nossa alegria seja completa." (II Jo, 1, 12)
Ora, tomando o sola scriptura como ponto de partida, ou seja, a noção de que toda verdade divina está na Escritura e somente na Escritura, como explicar que o Espiríto Santo inspirou o apóstolo predileto a escrever que teria ainda muitas coisas a dizer pessoalmente, e não com papel e tinta? Como há verdades fora da Escritura, se vale SOLA scriptura?

António Costa disse...

Bíblia Católica (NABETO, Carlos Martins. Apostolado Veritatis Splendor: QUANTOS LIVROS APÓCRIFOS EXISTEM NA BÍBLIA CATÓLICA?. Disponível em http://www.veritati s.com.br/ article/4957. Desde 6/23/2008.)
“8) Foi só no Concílio de Trento (século XVI), visando desmentir e combater injustamente os protestantes, que a Igreja Católica definiu o seu cânon bíblico contendo os livros "apócrifos" (=deuterocanô nicos): na verdade, a Igreja Católica não definiu o cânon bíblico com os deuterocanônicos no Concílio de Trento, mas REAFIRMOU a posição tradicional de que eles fazem parte da Bíblia; há referências inequívocas a esse respeito em toda a História da Igreja: Cristo e os Apóstolos citam o AT fazendo uso da tradução grega (chamada Septuaginta) que continha os deuterocanônicos; há inúmeras referências aos livros e passagens deuterocanônicas no Novo Testamento; a ampla maioria dos Padres e Escritores primitivos citam os deuterocanônicos como Escritura Sagrada; (...) como inspirados, principalmente a partir do século IV, época em que a Igreja, pelo Concílio de Hipona, listou todos os livros do AT e do NT, tal como os católicos guardam e observam até hoje! Ora, se o Concílio de Trento fosse o responsável pela fixação do cânon do AT com os deuterocanônicos, como se explicaria a presença destes livros já na denominada "Bíblia de Guttemberg", impressa cerca de 100 anos ANTES? Existe, aliás, uma cópia desta Bíblia na Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro, para qualquer brasileiro consultar e constatar... Além disso, os livros deuterocanônicos são aceitos como inspirados, INCLUSIVE, pela amplíssima maioria dos cristãos ortodoxos, que NÃO estão em comunhão com a Igreja Católica Apostólica Romana e por algumas poucas denominações protestantes, ainda que estas últimas os adotem segundo o parecer de Santo Atanásio.
9) Lutero, vendo que a Igreja Católica se desviava da verdade, ao traduzir a Bíblia para o alemão removeu os "apócrifos"(=deuterocanô nicos) para um apêndice, demonstrando muito bem que não eram confiáveis: De fato, Lutero removeu os deuterocanônicos (inclusive os do Novo Testamento) para um apêndice, demonstrando pouca consideração por eles. Porém, NÃO ousou removê-los por conta própria como fizeram algumas Sociedades Bíblicas protestantes a partir dos séculos XVII e XVIII. Com efeito, "dar pouco valor" (como fazia Lutero e os primeiros reformadores protestantes) jamais significa "dar NENHUM valor" (como faz a maioria dos protestantes de hoje, quer por ignorância, quer por indiferentismo, quer por controvérsia, quer por qualquer outro motivo que seja, traindo não apenas o sentimento original dos Reformadores, mas principalmente TODAS as gerações cristãs desde a Era Apostólica!). E observamos novamente que Lutero removeu para o Apêndice diversos livros do Novo Testamento pelos quais nutria também pouco valor (ex.: Epístola de Tiago) ou até mesmo nenhum valor (ex.: Apocalipse). Por que, então, os protestantes que se baseiam nesta "desculpa" (=autoridade de Lutero e posterior autoridade das Sociedades Bíblicas que excluíram os deuterocanônicos) não excluem de suas Bíblia todos aqueles livros do Novo Testamento que Lutero lançou no Apêndice????
10) (...)como sabe que "apenas os livros que estão em sua Bíblia (=66 livros) são os únicos inspirados"? Isto porque o próprio índice da Bíblia é uma invenção humana e não foi, evidentemente, inspirado por Deus...
Não é a toa que diversos protestantes com honestidade intelectual (p.ex., Edgar Goodspeed) reconhecem que a Bíblia COM os livros deuterocanônicos (a nossa cara Bíblia católica) foi DE FATO a Bíblia utilizada e aceita como inspirada pelos primeiros cristãos “

carloshenrique disse...

Primeira Parte:
Sobre os Textos supostamente não comentados por mim, quanto ao texto de I a Coríntios 3 versos 13 ao 15, já comentei acima o seguinte: “Quanto ao texto de I a Coríntios 3 versos 13 ao 15, está a se tratar de obras, ou seja de doutrina. Toda doutrina há de ser colocada a prova pelo fogo da provação. Se uma doutrina for reta e bíblica, ela há de permanecer, e se não for, ela será queimada e destruída. Nada aí fala de purgatório.”
Quanto aos outros textos supostamente não comentados por mim, eu comentei só que não foram publicados por alguma razão. Mas, aqui estão os mesmos:
Apocalipse 5 verso 8: “E, havendo tomado o livro, os quatro animais e os vinte e quatro anciãos prostraram-se diante do Cordeiro, tendo todos eles harpas e salvas de ouro cheias de incenso, que são as orações dos santos.”
Esse texto está tratando da questão do Período Tribulacional. Os Santos que se trata aqui são os Santos da Tribulação que estão na Terra, que clamam a Deus por Justiça, para que lhes faça justiça contra os seus inimigos, clamando por Justiça a Deus desde a terra. Nada aqui favorece a oração ou intercessão dos Santos.
Quanto a Lucas 1 verso 28, a tradução correta é “Salve agraciada” e não “cheia de graça”, que é uma tradução errônea que a ICAR fez da Bíblia para favorecer suas heresias. Maria é chamada de Agraciada por Deus, e não de “cheia de graça”, pois somente Jesus é “cheio de graça”.
Quanto ao ligar e desligar de Mateu 18 verso 18, não se refere a Confissão, mas se refere a chamar um irmão ao arrependimento. Se ele, sendo alertado do seu pecado, e exortado ao arrependimento não se arrepender, mas permanecer no seu pecado, a Igreja têm a autoridade de excluí-lo da Igreja, e se ele se arrepender, de aceitá-lo de volta.
Quanto a Mateus 20 versos 22 ao 23, o que o texto quer dizer é o seguinte: se ao se ouvir a mensagem do Evangelho conclamando ao arrependimento, o que ouvir se arrepender dos seus pecados, confessá-los a Deus, estará perdoado, mas se permanecer no pecado não será perdoado. Se alguém que ofendeu seu irmão não o perdoar não será perdoado, mas se o perdoar será perdoado.
Quanto a questão do Corpo e do Sangue de Cristo Jesus, sim, os primeiros Cristãos entendiam corretamente que simobolizavam o Corpo e o Sangue de Cristo, pois Jesus estava usando uma figura de linguagem tal como “Eu sou a Porta”. Foi o catolicismo romano que séculos depois distorcendo às Escrituras Sagradas inventou essa heresia demoníaca e diabólica da transubstanciação.

carloshenrique disse...

Segunda Parte:
Quanto a Bíblia, a Bíblia foi dada por Deus aos homens. Não foi a Igreja Católica que deu a Bíblia ao mundo. A Igreja Católica durante muitos séculos proibiu a Bíblia, e quando alguém traduzia a Bíblia para o vernáculo, a Igreja Católica queimava às Bíblias. Foi justamente devido a Reforma Protestante que a Bíblia foi devolvida às mãos do povo. Para de mentir, Antônio Costa.
Quanto a questão da Arca da Aliança já foi bem explicado. Essas Imagens eram tão somente para cobrir a Arca, e não para serem veneradas ou adoradas.
Quanto ao fato de Jesus ter untado os olhos com lama e a mulher ter tocado na orla dos seus vestidos, não justifica o uso de imagens, pois tais coisas só ocorreram porque às pessoas tinham Fé em Deus. A questão de Naamã ter que se lavar sete vezes no rio, não transformam a água em algo que têm algum poder. Mas, aquela exigência foi tão somente para provar se Naamã tinha realmente fé que Deus poderia curá-lo. Não foi á aǵua que o curou, mas foi Deus que vendo a sua fé e obediência ao ter se banhado sete vezes no rio, curou-o. E, tal passagem não autoriza a ninguém fazer o mesmo. Foi apenas algo específico para aquele caso específico, assim como outras coisas.
Quanto a Atos 22 verso 16 não está dizendo que a água perdoa os pecados, mas os pecados eram lavados ao se invocar o nome do Senhor, pois está escrito: “E agora por que te deténs? Levanta-te, e batiza-te, e lava os teus pecados, invocando o nome do Senhor.” Veja que a ordem é: Levantar-se, batizar-se e lavar os pecados invocando o nome do Senhor. Portanto, os pecados eram perdoados, eram lavados, não pelas águas do batismo, ou por se batizar. A água em si não tinha nenhum poder de perdoar pecados. Mas, era perdoado ao se invocar o Nome do Senhor.

carloshenrique disse...

Terceira Parte:
Números 10 versos 33 ao 34: “Assim partiram do monte do Senhor caminho de três dias; e a arca da aliança do Senhor caminhou diante deles caminho de três dias, para lhes buscar lugar de descanso.
E a nuvem do Senhor ia sobre eles de dia, quando partiam do arraial." Nem de longe essa passagem fundamenta às procissões católicas romanas, com a veneração de imagem. Note-se que nessa passagem só mostra que a Arca da Aliança do Senhor ia na frente como sinal da Presença de Deus, mas a tal Arca não era venerada, w não se tratava de uma procissão, pois o povo de Deus estava caminhando no deserto e indo em direção da Terra Prometida.
Quanto a Josué 3 verso 3, não se trata de procissão e nem de autorização para se fazer procissão. S e trata da passagem do Rio Jordão.
Quanto a Josué 6 versos 4, 6, 9 e 11-14 também não há nada aí que autorizando uma procissão. O povo de Israel fugia dos seus inimigos, e então Josué se prostrou perante o Senhor, e o Senhor revelou a Josué que a causa da queda de Israel era devido ao pecado. Aqui se trata do pecado de idolatria de Acã, ao ter pego do anátema, que levou a derrota de Israel diante dos seus inimigos.
Quanto a Bíblia ela não dependeu da Igreja Católica para existir. Foi o próprio Deus que a fez existir. A Bíblia foi dada por Deus aos homens.
A Bíblia depende tão somente de Deus para existir. A Igreja foi fundada por Jesus Cristo, não antes. Antes existia o povo de Deus do Antigo Testamento que era Israel. E Cristo é que fundou a Igreja. A Igreja existe há dois mil anos,.
Quem é que faz de forma sectária e subjetiva a leitura da Bíblia é o catolicismo romano e não os Protestantes, pois o catolicismo romano para justificar suas heresias torce a Escritura Sagrada para se adequar a sua visão. Basta ver às inúmeras distorções de textos bíblicos que você mesmo tem feito para justificar essas doutrinas diabólicas e de perdição propagandeadas pela ICAR.
Se dependesse da Igreja Católica hoje eu nem teria a Bíblia. A Bíblia só chegou até nós porque Deus sobrenaturalmente a preservou e porque Deus usou homens como Martinho Lutero, João Calvino, John Wycliff e John Huss, entre outros, para traduzir a Bíblia para o vernáculo e dar ao povo, coisa que a ICAR proibia. E, como já disse, a Igreja Católica ao ver uma Bíblia traduzida para a língua do povo, a queimava sem dó nem piedade, e queimou bem mais Bíblias do que se pode imaginar.

carloshenrique disse...

Quarta Parte:
A Bíblia não veio da Igreja Católica. Nenhuma Igreja existiria sem a Bíblia. A Bíblia veio de Deus, e não da Igreja. Dizer que a Bíblia veio da Igreja Católica é uma blasfêmia contra Deus. Se não fosse pela vontade de Deus, a Bíblia nem existiria. Como bem diz a Bíblia, nenhuma profecia foi produzida por vontade de homem algum, mas homens Santos de Deus falaram inspirados pelo Espírito Santo. Foi Deus que fez surgir a Bíblia e Deus é o Único e Legítimo dono da Bíblia. A Igreja Católica quando diz ter produzido a Bíblia mostra que é uma usurpadora e está a usurpar a Deus.
Outra coisa importante, se a Tradição Oral fosse algo que realmente fosse do agrado de Deus, jamais teria sido escrito nenhum texto da Bíblia. Os Israelitas escreveram os 39 Livros do Antigo Testamento sob inspiração do Espírito Santo, pois não é pela Tradição Oral que a Escritura é preservada. Eles muitas vezes liam os textos escritos, e não a Tradição Oral. Jesus não usou a Tradição Oral para ensinar, mas usou as Escrituras do Antigo Testamento para ensinar ao povo. A Tradição Oral foi condenada por Jesus em Mateus 15 versos 1 ao 20.
Na Igreja Primitiva havia a Sola Scriptura, ou seja, o Somente às Escrituras, pois conforme a própria Bíblia relata: “Ora, estes foram mais nobres do que os que estavam em Tessalônica, porque de bom grado receberam a palavra, examinando cada dia nas Escrituras se estas coisas eram assim.” Atos 17 verso 11. Vede que ainda que fosse o Apóstolo Paulo pregando, os irmãos em Beréia examinavam pela Escritura Sagrada se o que o Apóstolo Paulo pregava, para ver se o que ele estava ensinando estava conforme o ensino das Escrituras Sagradas, e por isso foram elogiados pelo Apóstolo como sendo mais nobres do que os que estavam em Tessalônica.
Interessante como você a a Igreja Católica deturpam a Palavra de Deus. A Sola Scriptura não deturpa a Palavra de Deus, mas coloca a Escritura Sagrada como sendo a Palavra Final acerca de toda e qualquer doutrina, nesino e preceito. A Tradição Oral é a maior fonte de deturpações e enganos de mentira, obra do diabo. Jesus não somente condenou a Tradição Judaica como também a Tradição Oral, que é uma doutrina Satânica e Diabólica.

carloshenrique disse...

Quinta Parte:
Quanto a Tessalonicenses 2 verso 15, a Tradição que aí ensinada nada têm a ver com a herética e diabólica Tradição Oral Católica Romana. Carta Nossa aí são às Epístolas, e Palavra nossa se refere às pregações apostólicas baseadas nos textos da Bíblia, que eles liam e depois com base em tais textos pregavam a Palavra de Deus, explicando tais textos, sem apelarem para nenhuma herética e diabólica Tradição Oral.
Quanto a Lucas 1 no verso 4 o Evangelista Lucas fala o seguinte: “Para que conheças a certeza das coisas de que já estás informado.” Vede que Lucas não confiou na Tradição Oral, mas decidiu deixar escrito para que Teófilo tivesse a firme certeza daquilo que já estava informado, para que Teófilo soubesse realmente os fatos tais como foram e tivesse certeza de tais coisas. Se a Tradição Oral fosse algo que Lucas levasse em consideração, ele nem precisaria escrever tal Evangelho para que Teófilo tivesse certeza das coisas que Teófilo já estava informado.
Quanto a II João 1 verso 12 o de viva voz nada têm a ver com Tradição Oral, mas significava que João tinha que ir lá ver para explicar algumas coisas que com certeza aqueles irmãos estavam em dúvida, para que entendessem e compreendessem. Ele não ia ensinar algo diferente do que estava escrito na Escritura e nem algo que ele e os demais Apóstolos não tivessem escrito. Era algo específico para aquela Igreja. E portanto, o que o João tinha a falar pessoalmente em nada era outra coisa diferente do que estava escrito, mas tão somente algumas questões específicas em relação a aquele grupo Cristão, o que não anula a Sola Scriptura. E nem de longe o que ele tinha a falar pessoalmente se referia a essa doutrina demoníaca da Tradição Oral e a outras heresias romanistas
No diabólico e satãnico Concílio de Trento a Igreja Católica não reafirmou, mas acrescentou os livros apócrifos para favorecer suas heresias de perdição. Até esse período só eram considerados canônicos os 66 Livros Canônicos, ou seja os 39 do Antigo Testamento e os 27 do Novo Testamento. PARA DE MENTIR!
Quanto aos Ortodoxos aceitarem, é de se informar que a Igreja Ortodoxa é tão herética quanto a Igreja Católica, e portanto o que ela afirme ou não é tão pernicioso quanto o catolicismo romano. É mais uma seita anticristã.

carloshenrique disse...

Sexta Parte:
E o que o Antônio Costa e todo apologeta e liderança católico romano, não sei se por má fé ou não, não quer entender, é que Lutero não é a autoridade final. Os livros apócrifos não estão nas Bíblias Protestantes, não por causa de Lutero, mas porquê NÃO FORAM INSPIRADOS POR DEUS, e portanto, não são canônicos. Os Livros de Apocalipse e a Epístola de Tiago, e a Epístola de Hebreus estão nas Bíblias Protestantes, pois foram inspirados e são canônicos. Os Católicos Romanos são tão Papolátras e mariolatras e tradiciolatras, que acham que os Protestantes são iguais a eles. Lutero Foi um reformador, sim, mas não é a Palavra Final para nenhum Protestante ou Evangélico.
E, para completar não é a opinião de Edgar Goodspeed que será a autoridade final sobre qualquer assunto, por mais conhecimento que ele tenha tido.

carloshenrique disse...

Parte Final:
E, para terminar, quero aqui dizer ao Sr. Antônio Costa. Sr. Antônio Costa, creio que jamais chegaremos a um acordo. Se essa discussão permanecer aqui por mais tempo, há de se prolongar por anos e anos e não se terá fim.
A nossa discordância é tão somente no campo das idéias, mas há uma hora que se têm que se parar, pois por mais que se debata, tudo deve ter um começo, um meio e um fim.
E para ser honesto, devemos admitir o seguinte:
a) Protestantes e Católicos discordam em quase tudo. O índice de concordância em termos de doutrina não chega a 1% creio eu.
b) Em termos doutrinários, é importante admitir, que entre Protestantes e Católicos Romanos há um verdadeiro abismo doutrinário intransponível.
c) a maior prova disso tudo que afirmo nas alíneas a e b são à nossa própria discussão.
Portanto, quero sugerir aqui um acordo de cavalheiros para encerrarmos o debate. E muito obrigado pelo debate.

António Costa disse...

OK obrigado e um abraço. Oremos uns pelos outros, como irmãos em Cristo.

carloshenrique disse...

Obrigado, Antônio Costa. E até mais.
E que Deus abençoe a cada um de nós. Um abraço para você, também.

Anônimo disse...

primeirmaente parabenizo de novo SEVERO , que NÃO foi respondido pelos TERGIVERSADORES católicos pró-inquisição (0 que é ser PRÓ-DEMÔNIO, não há como mudar esta clareza dos evangelhos do 'nossa luta não é contra a carne e sangue').

entaram usa uma batida, ignorante, e isonsa tática de 'falácia tu quoque' (ensino a quem desconheça - 'se você fez, eu posso também', uma óbvia falácia). E alguém que se usa desta ÓBVIA desonestidade intelectual, pode falar absurdos como 'vocês estão usando atática de Goebbels' (mesmo não sendo verdade o acusatório (sobre lembrarmos da infalibilidde papal - que É SIM DOGMA CATÓLICO, já que o que se afirmou aqui é CONTEXTUALIZADO sobre a inquição, que foi ---> EX-CATHEDRA - aprovada, tanto conciliarmente, quanto pelo 'sumo' da Icar.




Anônimo disse...


enfim senhores católicos do tipo 'roxo' (o tipo que apoia todo tipo de absurdo da Icar, até a tortura , e mortes da inquisição) , Julio foi muito claro e esperava ALGUÉM com a HOMBRIDADE CRISTÃ de adentrar NO CERTE DO TEMA :

é INCONGRUENTE se dizer cristão pró-vida, e ser à favor do MORTICÍNIO imposto pela inquisição, e enrolações, textos longos e vãos, não vão mudar o fato de que ele não foi respondido por vocês, no que propôs.

Só na noite de São Bartholomeu, registra-se na estória morte de mais de 50mil pessoas, mulheres e crianças pprotestantes enquanto DORMIAM, uma cidade (pelo tamanho) toda, e isto foi por hordas católicas com apoio explícito do clero, é o que a história registra, não venham então com esta DESFAÇATEZ MENTIROSA de dizer 'ah, mas aconteceu a inquisição protestante' EE isto justifica nosso lado para não ser criticado, porque nosso lado teve ERROS ISOLADOS , visto que NÃO TEMOS comando central, NÃO TEMOS 'infalíveis ex-cathedra ou de modo algum', não temos instituição (apenas doutrina baseada em 05 SOLAS base tirados IMEDIATAMENTE da bíblia).


LOGO os ignorantes foram os que tentaram, com palavras demoníacas, defender o carnalismo da inquisição, com tentativas vãs de 'pular pela tangente'.

Este papinho olá 'Olavo' (se não o próprio, não cohnheço os pseudônimos daqui, de 'vá estudar ignorante', é outra FALÁCIA ruinzinha, pois em contraditórios e debates interessa é a CAPACIDADE DE CONCATENAR IDÉIAS e mostrá-las lógicas e aceitáveis não a FALÁCIA DE APELO À PRÓPRIA 'autoridadi' (ou suposto, alardeado pernósticamente, 'conhecimento').

Aliás cabe aqui LÉXICO para alguns de vocês, SAGBEDORIA NÃO É apenas conhecer, é COMO bem usar este conhecimento, pois o mundo está lotado de pessoas conhecedoras, eruditas, que fazer nbarbaridades com este conhecimento, podemos presumir que Pilatos, Heródes eram bem cultos em relação aos de sua época, no entanto fizeram o que fizeram.

Torquemada deveria ser bem culto, mas era vazio de Deus. Então nos poupem de falácias superficiais de auto-bajulamento e ad-hominem, porque isto NÃO É discutir mérito ou dar evidência de razão, e razoabilidade - pelo contrário.







Anônimo disse...

E como admitiu uma guria católica , em todo forum (quase, ressalvo o comentário dela) católico é defendida a inquisição, o que é uma VERGONHA para vocês , pois quem assim procede JAMAIS teve contato com o Espírito Santo , também chamado Espírito de Cristo, que mandou dizer com toda clareza 'nossa luta não é contra a carne e sangue', no que poderíamos acrescer visto verdade impossível de negada - mas a Inquisição foi luta contra a carne e sangue, e portanto ANTI-CRISTÃ.

Anônimo disse...

Pode tirar o Olavo da lista dos que concordam com JP II. Ele tá defendendo a inquisição com vontade no facebook.

Anônimo disse...

Julio,
Quando vejo o Olavo falando mal de você toda hora, só posso mesmo concluir que ele é uma pessoa das mais parciais. Lembro que um tempo atrás ele disse que você era um grande brasileiro e agora o chama de pessoa que nunca foi inteligente e nem intelectualmente séria. Bastou questionar a Santa madre igreja, e nem foi uma contestação de tudo, mas apenas do fundamentalismo que alguns mostram ao defender a inquisição.
Eu vejo falta de honestidade no próprio Olavo, pois ele cita supostos historiadores muito posteriores à época da inquisição(e que, portanto, não a viram e nem viveram) para defender que a inquisição foi mais “piedosa” do que a história diz. Os contemporâneos da mesma, porém, são unânimes em condená-la como um verdadeiro circo dos horrores, repleto de torturas sádicas. Ora, todos os instrumentos de tortura guardados em museus e com origem comprovada por estudos e análises não significam nada, tudo isso é fraude? Uma instituição que criou a cadeira cheia de pregos incandescentes para interrogar supostos hereges seria mesmo mais “piedosa” e faria fogueiras altas e afastadas dos condenados, para apenas sufocá-los, e não queimá-los vivos? E o absurdo de se desenterrar os ossos de John Wycliffe para queimá-los por heresia, não denota um ódio irracional contra opositores? Savonarola, Huss, Giordano Bruno, nenhum deles foi condenado e queimado pela inquisição, isso tudo é história para difamar a “santa madre”?
Mas vejo com bons olhos os posts repetidos do Olavo no facebook difamando você, Julio, isso mostra que o que você escreveu realmente causou incômodo, o que não aconteceria caso não houvesse um fundo de verdade. E o desespero em tentar desmentir o que não pode ser desmentido e explicar o inexplicável, mostra a falta de argumentos honestos para provar que a inquisição foi menos horrenda do que a história registra. Olavo apenas diz que “foi assim”, mas quase nunca cita fontes, e quando as faz, são de autores muito posteriores á época da inquisição propriamente dita, que em geral são ligados à Igreja Católica ou simpatizantes da mesma.

Edgard MacFraggin' Barthunder disse...

Vale lembrar que Martinho Lutero (pai do Protestantismo) escreveu a obra "Dos judeus e suas mentiras" (que foi uma grande base para o "Holocausto") e que João Calvino queimou o Miguel Servetus em praça pública. Ambos são líderes protestantes. Protestante nenhum tem o direito de apontar o dedo para os católicos por conta da inquisição.

Julio Severo disse...

Edgard, embora fosse errado Calvino queimar Servetus, não vejo calvinistas fazendo festa nem demonstrando saudosismo por esse erro. E não pense que estou puxando saco dos calvinistas. Veja no meu blog quantos artigos atacam erros calvinistas. Você viu o alvo do meu artigo? É exatamente este: denunciar os que demonstram saudosismo e até elogios pela inquisição. Do lado calvinista, não vejo isso. Do lado católico, vejo apenas em alguns católicos radicais. Sobre Lutero, você tem de ler meu mais novo artigo, que estará disponível a partir das 6 da manhã de 24 de outubro neste link: http://juliosevero.blogspot.com/2013/10/martinho-lutero-mais-catolico-do-que.html

Anônimo disse...

Mais um caso típico de desonestidade intelecutal. Se formos levar a coisa a ferro e fogo, Hitler, que propagou o Holocausto, foi batizado como católico e nunca foi oficialmente excomungado, coisa que o comentarista não mencionou. Um católico usando um texto do reformador Lutero para justificar suas atrocidades depõe mais contra o catolicismo do que contra o protestantismo.

Além disso, a igreja católica da época igualmente condenou Miguel Servet, tanto quanto Calvino condenava, pelo antitrinitarismo deste. Tivesse sido absolvido pelo Conselho de Genebra, não tardaria a ser executado pela Igreja Católica.

José disse...

Se alguém tiver coragem, assistam este filme da história de GIORDANO BRUNO, umas das vítimas da INQUISIÇÃO CATÓLICA, que durante a sua vigência vitimou milhares de pessoas das formas mais cruéis possível. Um filme que retrata muito bem a gama de interesses que envolvem as religiões e sua igrejas a serviço do capital e do estado político. É um filme de alto valor cultural

http://www.youtube.com/watch?v=nP78KdK_tSQ

Jamigo disse...

José. Assista também Alexandria. Vc vai gostar também. Aliás, filmes devem ser a sua única fonte de conhecimento.
Tem também o filme "O nome da rosa".
Posso citar centenas de filmes feitos para pessoas como vc.
Tem também músicas que vc vai gostar. O Raul Seixas tem um dúzia delas.
Há, tem também canais de TV perfeitos para vc. Assista National Geografic. Lá eles colocam várias exaltações ao budismo, monges, bruxas, e pra apimentar descem o pau no cristianismo.
Continua assim, assista esses filmes, TVs e músicas maluco beleza.
E procure uma biblioteca para ler a Enciclopédia Britânica, ou peça emprestado para o Júlio Severo, pois ele já decorou a parte da Inquisição.

Ungern disse...

Parabéns Severo. Você demonstrou que segue valores, ideias; não é seguidor das “estrelas, planetas e constelações” (para bom entendedor meia palavra basta) e que não está nem preocupado com a fúria histérica e escandalosa de quem segue essas coisas e ainda se faz passar por filósofo quando nunca passou de um polemista.

De que adianta um sujeito escapar do marxismo cultural só para cair em outro fanatismo insano? O sujeito deixar de ser um zumbi, sem pensamentos próprios, esquerdista para virar um zumbi, sem pensamentos próprios, do mesmo jeito, só que agora se dizendo de direita ou conservador como essa gente que te hostilizou faz?

Infelizmente é o que tem acontecido na direita brasileira, um público de escravos mentais que normalmente se alinharia à esquerda hoje encontrou a opção de se sentir aconchegado na mentalidade de manada do lado da direita graças ao fanatismo de um sujeito com o ego muito inflado que se acha o inerrante e que, infelizmente, achou um grupo de seguidores que se sentem seguros em papaguear tudo que ele diz, mesmo que seja uma clara sandice, numa espiral de loucura eles repetem tudo o que “mestre, professor” diz, porque se sentem seguros não tendo que pensar por si mesmos (escravidão mental do pior tipo) e por sua vez enaltecem as bobagens que o sujeito fala pois assim enaltecem a si mesmos (afinal são meros gravadores e enaltecer a quem fala as palavras que eles copiam, letra por letra, palavrão por palavrão, os faz se sentirem brilhantes “por tabela”).

Ser de direita não é isso nem nunca foi, alguém que de fato é de direita e um conservador tem o dever moral de não ser um mero seguidor de gurus humanos.

Assim que você teve coragem de elogiar a Rússia e seguiu nessa linha o desastre estava anunciado, não porque de fato eles acreditem nas teorias excêntricas que eles mesmos vendem sobre a Rússia, foi muito mais por uma birrazinha com um filósofo russo que tem muito mais gabarito que o tupiniquim e que caiu na besteira de tentar um debate civilizado com um sujeito que tem o nível mental de um apresentador de programa de fofocas. O russo descobriu do pior jeito que não era possível.

Era uma questão de tempo até as birras e egos do lado de lá (daqueles “conservadores”, que são quase todos ex-comunistas, e que diferentemente de Reagan jamais pararam de usar as táticas e falácias dos esquerdistas) causarem um choque com você, Severo, não por qualquer questão lógica mas por pura pirracinha infantil deles. Você ter falado da inquisição para eles foi só a “gota d'água” que faltava. Você ousou falar, escrever e pensar por si mesmo, para esse tipo de gente isso é intolerável.

Anônimo disse...

Olá pessoal, eu visitei vários blogs e li comentários de alguns católicos que afirmam que o crescimento de evangélicos no Brasil só foi possível graças a infiltração da Teologia da Libertação dentro da ICAR, fazendo com que muitos católicos deixassem a sua igreja. E alguns falam até na existência de uma aliança entre protestantes e comunistas (???). Mas, sinceramente, este papo de infiltração de comunas dentro da Igreja Católica parece-me que nada mais é do que pura manobra dos apologetas católicos para fugirem de suas responsabilidades. Pois se os católicos não têm competência para cuidar do seu rebanho, eles acusam os outros pelo seu fracasso.

Toninho disse...

Não pertenço a nenhuma religião institucional. Estou fora disso. Porém gosto de estar no movimento conservador para advogar valores da família e da vida. Este episódio foi vital para demarcar linhas e mostrar que linhas foram vergonhosamente ultrapassadas. De fato, se o objetivo do movimento conservador é defender as sujeiras e crimes das instituições católicas, vou sair dele. Não quero nada com religião institucional; defesa da vida e da família não tem nada que ver com defesa das podridões institucionais católicas. Nestes aspecto, apoio Severo. Se querem defender a Inquisição, façam-na em seus redutos institucionais. Não tragam suas psicoses assassinas a um movimento com objetivo contrário: defender a vida. Se os psicopatas não saírem, saio eu para não virar um deles.

Anônimo disse...

JULIUS SEVERUS! VC TOCOU NA FERIDA! E CERTISSIMO ESTÁ TONINHO. NENHUM EXTREMISTA CATÓLICO TEM O DIREITO DE USAR O MOVIMENTO PRO-VIDA PARA ACOBERTAR AS SUJEIRAS DA IGREJA CATOLICA. SEI QUE SEVERUS DEIXOU CLARO QUE SÓ UMA MINORIA CATÓLICA TEM ESSE EXTREMISMO. CONTUDO AS VEZES PARECE SER O CONTRÁRIO. VIDA LONGA AOS CATOLICOS DE BOM CORAÇÃO E ABAIXO A INQUISIÇÃO E SEUS FANÁTICOS!

JORJÃO

Jamigo disse...

Toninho. Tchau!

O Templário disse...

Suma mesmo Toninho! Conservadorismo e catolicismo andam de mãos dadas. Nós católicos temos primazia absoluta na Direita brasilieira. Portanto, defender um ou outro é a mesma coisa. Os incomodados que se mudem ou então fiquem calados para aprender e se converter.
Viva Nossa Senhora e sua única Igreja!

Jamigo disse...

Vcs nunca leram nada sobre Inquisição, são todos papagaios repetindo as mesmas besteiras desde o Iluminismo no século XVIII.
Dentre os apóstolos houve um traidor (menos de 10%).
Mas quanta força tiveram os 11 apóstolos oferecendo até mesmo a própria vida pela evangelização.
A Inquisição foi um julgamento que absolveu mais de 100 mil pessoas.
O sistema judiciário brasileiro comete erros, mas basta um problema e qualquer cidadão recorre a justiça. Ou alguém vai me dizer que não existe injustiças no Poder Judiciário.
O Papa João Paulo II condenou os erros dos filhos da Igreja e não a Igreja que é Santa.
Quem errou na Inquisição foram todos os cristãos que contrários aos ensinamentos de Cristo, levados pelo medo do Islamismo e movimentos hereges faziam a Lei com as próprias mãos.
A Igreja foi sábia em instituir a Santa Inquisição que salvou a vida de milhares de pessoas que seriam mortas sem defesa. Sou defensor da vida e não aceito suas mentiras que intencionam enganar pessoas. Se vcs não tem o que fazem vão salvas vidas. Parem de mentir. Já citei as fontes que revelam a história sobre a Inquisição e vcs não querem ler por preguiça e por má intenção.
Não julguem para não serem julgados.

Anônimo disse...

Com certeza, Jamigo, vc vai dizer também que Hitler e Stálin eram bons homens e que eles salvaram muita gente. O moderador deste blog comete irresponsabilidade ao permitir opiniões de psicopatas desculpadores de matanças. Vai mentir assim lá no inferno!

Jamigo disse...

Vc se esconde no anonimato para mandar os outros para o inferno, mas saiba que Deus te conhece.
Julio Severo não bloqueia opiniões contrárias nem muito menos a participação de ateus que se escondem no anonimato.
Vc pelo jeito é um que mataria alguém por causa de suas opiniões contrárias. Um cristão jamais condenaria ninguém ao inferno.

Anônimo disse...

Vê se se enxerga Jamigo. Um anônimo falando de outro. Vá defender a Inquisição no inferno.

Jamigo disse...

O que é pior a morte física ou o inferno?
Eu defendo a vida humana e a vida eterna.
Eu defendo o direito de vc expressar suas opiniões.
Que Deus te liberte da cegueira espiritual e te faça ser um defensor da vida em toda a sua plenitude.

Alexandre Gonçalves disse...

Estou admirado com o fanatismo dos neocatolicos. Fiquei muito feliz pois fazia tempo que não fazíamos uma distinção clara entre a fé reformada e a fé herética da ICAR. Dia 31/10 comemoramos a Reforma e nada melhor que um texto desse do Júlio para lembrarmos de homens como John Huss, Savonarola, John Wiclif, Martinho Lutero e Calvino.

Matias disse...

Júlio Severo, vc cometeu um erro crasso. Olavo de Carvalho assim como Pe. Paulo Ricardo são ardorosos defensores da Igreja Católica e da Inquisição. Defesa da Inquisição e conservadorismo são a mesmíssima coisa para eles. Converta-se ao Catholicismo para ser um verdadeiro conservador.

Anônimo disse...

Enquanto não reconhecer a única Igreja, o Júlio nunca entenderá o que é conservadorismo de fato. Rezemos por sua conversão!

Sheila

Priscilla disse...

É revoltante a reação alucinada de alguns católicos extremistas. Deveríamos imitá-los? Não, porém fiquei revoltada hoje em Brasília. Evangélicos do PSC convidaram o Padre Paulo Ricardo para falar sobre defesa da família, e o homem fez questão de levar junto uma estátua da aparecida para colocar diante de todos. Fez questão de falar da senhora dele. Vai um evangélico em evento católico pró-vida levar símbolos de igreja evangélica! Se ele quer levar a senhora dele, por que não o faz em evento da bancada católica? Aliás, cadê esta bancada católica? Acho que estamos sendo usados pelos católicos que no final das contas pouco se ralame pelo movimento conservador e só querem ver o engrandecimento das senhoras deles.

Admiradora confusa de Olavo de Carvalho disse...

Como assíduo leitor do escritor Olavo de Carvalho, estou profundamente triste com as opiniões dele não só de revolta contra o artigo do Julio, mas de expressar endosso à Inquisição católica. Ele, que vive de uma obsessão contra a Rússia, mesmo tendo caído a União Soviética, tem coragem de endossar outro tipo de matança? Que loucura é esta afinal? Onde vamos para deste jeito? Estamos num movimento supostamente para lutar contra as matanças comunistas porém se vemos com bons olhos as torturas e matanças católicas só porque foram perpetradas pela Igreja Católica o que faremos se nosso movimento ganhar o poder? Inquisição de novo? Hora de perguntar: nosso movimento conservador é melhor do que o movimento comunista?

Anônimo disse...

Se o Pe. Paulo Ricardo realmente fez isso, é o bastante para não ser convidado novamente para nenhuma palestra por um grupo evangélico, porque o nome disso não é outro senão AFRONTA. Mostra que ele é um sujeito mal-intencionado, um extremista que não respeita visões discordantes.

Quanto ao mais, o que dizer sobre Olavo de Carvalho, Leonardo Oliveira e outros como eles? Para mim, a única coisa a dizer é que eu não me sinto na obrigação de respeitar quem ataca de forma tão mentirosa a reforma e defende a inquisição se valendo do mesmo nível de mentira. Quem é desonesto a esse ponto para defender uma simples instituição religiosa(A igreja Católica), por acaso será honesto em outras áreas? Artigos e vídeos deles estão definitivamente fora da minha lista de leitura e visualização.

Anônimo disse...

O tal de "O Templário" ali em cima falou a pura verdade. A igreja católica como conhecemos hoje é a igreja da senhora "deles(porque não é nossa)", mas não é mesmo a igreja de Jesus Cristo. Nem é a igreja da Maria bíblica, mas desse ícone que os católicos inventaram.

Nisso ele está absolutamente certo.

Católica pró-vida disse...

Urgente!! Sou católica e o que me deixa consternada em tudo isto é que evidentemente a bagunça começou com o colunista do Mídia Sem Máscara chamado Leornado Bruno, mais conhecido como Conde em nosso meio católico, que escreveu vários artigos contra os protestantes. A comparação de protestantes com cátaros veio de sua pena. Entendam bem: Por anos tenho lutado, com a união de protestantes, contra a cultura da morte, sendo minha prioridade o movimento pró-vida. E aparece o senhor Leonardo como cavaleiro da fé católica, sendo que sua vida particular está em desarmonia com os ensinos da nossa Igreja. Este senhor encontra-se praticamente amasiado, desconhecendo o que a Igreja prescreve para isto. Em vez de se casar, prefere apenas estar -noivo- de sua mulher, que agora é mais esposa do que outra coisa, dá para entender? Em vez de cuidar da própria vida e casar formalmente, arvora-se como o supremo templário da fé católica, numa confusão que agora está colocando em perigo a unidade pró-vida entre católicos e protestantes. Como que o mestre Olavo de Carvalho foi tomar as dores deste homem? Peço ao moderador caridade, pois por motivo de segurança minha identidade precisa ficar no anonimato.

Católica pró-vida disse...

OBSERVAÇÃO ao senhor moderador: a ética sexual tem tudo a ver com nossa luta pró-vida. Desculpe novamente o anonimato.

Dario ateu conservador disse...

Caraca [ou para os cristãos PELAMORDEDEUS!] Sou ateu MAS tenho valores. Tenho em alta estima a guerra do Conde contra os ateus anti cristãos MAS se ele levar esta guerra também entre os próprios cristãos toda a nossa luta por valoresserá contra-producente. Não posso acreditar que o Dr. Olavo Carvalho tenha deixado-se levar pelas guerras pessoais do Conde principalmente se tem fundamentação o que a católica pró-vida anônima disse arriba. A igreja dele tem um código de ética moral muito restritivo e se ele está vivendo como um ateu moral é bem contraditorio e poderá ser um prato cheio para os ateus anti cristãos quadno descobrirem isto…

Jonatas disse...

Tudo tem sua razão de ser. O mundo atual com toda a sua permissividade e marxismo cultural é legado da Reforma protestante. Nenhum protestante negaria este fato. Se a Inquisição fosse genocida do jeito que os marxistas revisionistas retratam, nunca teria havido uma Reforma e este mundo não estaria completamente caótico. Não foi Deus quem mandou Josué matar os habitantes da Palestina? Nós católicos temos base para crer em Deus trabalhando por intermédio da Inquisição. Pena que o trabalho não continuou.

carloshenrique disse...

Quem defende a Inquisição é nada mais do que assassino e terrorista.
O Marxismo e todo esse lixo da sociedade moderna não é legado da Reforma Protestante.
Dizer que Deus trabalhou por intermédio da Inquisição é não somente usar o Santo Nome de Deus em vão como é uma blasfêmia contra o próprio Criador.l
O Diabo é que trabalhou por intermédio da Inquisição. A Inquisição foi a obra prima do Diabo. Graças a Deus que interveio na história humana dando um fim a essa obra prima do Diabo e dos seus serviçais, que é a INquisição.
Quem é favorável a Inquisição têm por pai ao Diabo, está a adorar ao Diabo, e quer lhe satisfazer os seus desejos, pois ele foi Inquisidor e assassino desde o princípio.

Unknown disse...

Só sei do seguinte, a Igreja é santa e os homens pecadores. Não julgue todas as pessoas como um todo, pois quem julga é Deus. Nem todas conhecem a fé de uma crença como um todo, e nem a praticam como deve ser. Portanto, independente se é Católico ou Protestante, na boa... ensine, ou respeite se alguém ainda for leigo. Criticar somente não leva a nada. O que eu vejo, é uma briguinha de chorões para ver quem tem a verdade na ponta da língua. Cada um tem seus argumentos e justificativas, mas mesmo assim, não vai alterar a história em nada. Seja o Papa pedindo desculpa, ou um protestante que gostaria que ela sumisse do mapa... Eu realmente estou tentando entender aonde isso vai chegar... Uma pergunta eu faço: Diante de todos esses argumentos o que você faz de concreto pela humanidade, começando pelo seu vizinho... O convida para igreja e mais tarde discutir isso, pregar o evangelho se você acha que tem autoridade para tal, e distribuir panfletinhos com horários? Ainda fico sem respostas. Pois aonde leio, não desmerecendo a discussão de ambos os lados, é a mesma coisa. Sou Católico, e busco a verdade sempre. Infelizmente o Católico não estuda como deve, e sempre sai em desvantagem. Da minha parte, nunca abandonarei a Igreja de Jesus Cristo, onde desde o meu batismo faço dela uma igreja sempre melhor, ajudando os irmãos, estudando, ensinando e corrigindo alguns erros que cometemos (nós não adoramos imagens ok). E ser Cristão não é só ser Catedrático no assunto e tagarelar... Tem de fazer obras e mais obras nesse mundo. Espero que essa discussão um dia possa acabar.

Anônimo disse...

Sou ateu e nem um pouco admirador do Júlio Severo, mas este texto está irretocável. Cutuca a ferida dos dinossauros católicos que querem ser mais católicos que o próprio Papa e usam todos os artifícios de falsificação histórica, retórica e babaquice para defender a Inquisição. Só não entendi o porquê de tirar o Olavo de Carvalho do bolo, ele é o porta voz oficial e advogado número 1 da "Santa" Inquisição no Brasil.

Duílio disse...

O comentarista acima (o "Unknown") disse textualmente isto:

"...a Igreja é santa e os homens pecadores..."

Que os homens são pecadores, não há nenhuma dúvida quanto a isso. Eu mesmo reconheço que eu sou um pecador. Se eu disser que eu não tenho pecado, eu estou mentindo. Em relação a isso, o apóstolo João afirmou com autoridade:

"Se dissermos que não temos pecado, enganamo-nos a nós mesmos e não existe a verdade em nós" (1 João 1:8)

SOMENTE O SENHOR JESUS É O ÚNICO 100% PERFEITO, PORQUE ELE NUNCA TEVE NENHUM PECADO!

Quanto à questão da Igreja ser santa, eu faria uma pequena ressalva: a única igreja verdadeiramente santa é a igreja do Senhor Jesus. Esta mesma igreja é como um corpo que, além de não possuir denominação em particular (mesmo que algumas igrejas o exijam), é composto de todos os cristãos que foram regenerados, convertidos e purificados pelo sangue de Jesus (e que obedecem à Sua Palavra).

Esta mesma igreja é, antes de mais nada, uma união espiritual de todos os que estão nela. Ao examinarmos a Bíblia, veremos que a palavra igreja é apresentada sob 2 aspectos: em primeiro lugar, ela é o corpo de Cristo composto por todos os crentes que foram regenerados (independente de cor, raça, sexo, nacionalidade, idioma, denominação que freqüenta ou qualquer outra diferença); e, por último, ela é uma reunião (ou assembléia) local de crentes para adorar e servir ao Senhor. Portanto, a igreja não é uma organização institucionalizada, mas um organismo vivo, formado por indivíduos que são batizados em um só Espírito, e em um só corpo, que é o corpo de Cristo. Além de serem membros do mesmo corpo, eles também são membros uns dos outros.

Jesus, pelo que eu sei, nunca mandou ninguém fundar nenhuma igreja específica (e também nunca pediu que alguém congregasse numa determinada denominação). O que Ele pede é que O aceitemos como Senhor e Salvador, que nos arrependamos dos nossos pecados, e que sejamos obedientes à Sua Palavra.

Que muitas denominações existentes têm em comum a pregação da Palavra de Deus, isso é fato. Porém, nenhuma dessas mesmas denominações jamais poderá se achar no direito de ser a mais certa (ou uma melhor que a outra).

Eu mesmo congrego na Igreja do Evangelho Quadrangular. Mesmo assim, nunca rejeitei o convívio com os irmãos em Cristo de outras denominações (Assembléia de Deus, Deus é Amor, Batista, Católica, Rrenascer, e outras). O importante é obedecermos à Palavra de Deus (até porque placa de igreja não salva ninguém).

Espero ter sido claro na minha opinião.

«Mais antigas ‹Antigas   1 – 200 de 210   Recentes› Mais recentes»