18 de setembro de 2013

Os teólogos cessacionistas não são deuses


Os teólogos cessacionistas não são deuses

Julio Severo
Em resposta ao artigo “Incoerência cessacionista,” do Dr. Fábio Blanco, um leitor calvinista postou um comentário público no meu blog. Ele disse:
“Em primeiro lugar, entendo que acima de tudo, deve haver respeito em relação aos pastores presbiterianos citados no texto. Em segundo lugar, é necessário que os que defendem a distribuição dos dons espirituais, sejam pragmáticos e citem exemplos evidentes desses dons, assim como também, o nome do obreiro que detém tal poder. De mais a mais, se a preocupação dos críticos do cessacionismo, é cura, visão e profetada, eu sugiro que façam uma visita a um centro espírita e lá, poderão ver tudo isso in loco. Eu pergunto, quem cura no espiritismo? É o Espirito Santo?... Eu desafio a qualquer de vocês que defendem a distribuição dos dons espirituais, a apresentar o(s)obreiro(s) e a(s) igrejas que possuem hoje, esses dons. Vamos cessar com a crítica pela crítica e entrar na vida prática. ‘A fé que tens, tem na para ti mesmo’. Afinal, DEUS constituiu alguém aqui como juiz?...Quem és tu, que julgas o servo alheio?(Romanos 14:4).”
O nome do comentarista é Evandro Brant e seu perfil está neste link: http://archive.is/U2N9x
Como presbiteriano (ou calvinista, ou reformado), ele defende o cessacionismo.
Para a vasta maioria, o termo calvinista ou calvinismo é obscuro, por estar ligado exclusivamente aos presbiterianos e a alguns batistas. Mais obscura ainda é a crença teológica, adotada por alguns setores calvinistas, de que Deus não concede hoje profecia, visão e outros dons sobrenaturais. Essa crença se chama “cessacionismo,” pelo fato de que seus adeptos acreditam que esses dons sobrenaturais cessaram após a morte dos primeiros apóstolos de Jesus. Essa crença traz à conclusão inevitável de que profecia e outros dons hoje são manifestações demoníacas, conforme ensina o Bispo Edir Macedo, um cessacionista roxo.
Vou responder, ponto por ponto, aos questionamentos cessacionistas do Evandro Brant.
Evandro Brant: “Em primeiro lugar, entendo que acima de tudo, deve haver respeito em relação aos pastores presbiterianos citados no texto.”
Resposta de Julio Severo: Não houve desrespeito nenhum, nem xingamento ou coisa parecida. O autor do texto, Fábio Blanco, mostrou sua discordância com o cessacionismo citando, entre outros, o maior teólogo cessacionista do Brasil, o Dr. Augustus Nicodemus. Se o Dr. Fábio tivesse xingado o Dr. Augustus, eu estaria neste momento defendendo a vítima. O que seria então desrespeito num texto onde há discordância respeitosa? Quando lidamos com deuses, nem discordância respeitosa é aceita. Por exemplo, não posso dizer: “Respeito muito Jesus Cristo, mas discordo quando Ele diz que é Filho de Deus.” Esse tipo de “respeito” é inválido, pois como Deus a Ele devemos total submissão e respeito, sem nada questionar de sua divindade, atributos, mandamentos e opiniões. Esse não é o caso com relação a mim, ao Fábio e ao Augustus. Somos todos de carne. Nenhum de nós é infalível. Mas me preocupa o modo como se criam personalidades incriticáveis e infalíveis nos meios calvinistas. Décadas atrás, Caio Fábio era o maior reverendo da Igreja Presbiteriana do Brasil (IPB) e o maior calvinista do Brasil. Ele era como um deus. Ninguém podia criticá-lo. Com esse triste exemplo, será que ainda não aprendemos (principalmente no caso dos presbiterianos) que não podemos colocar ninguém, nem Augustus Nicodemus, nem outro reverendo, na posição de incriticabilidade e infalibilidade outrora ocupada por Caio Fábio, nem lhes dar a posição de Deus? A mínima e “respeitosa” crítica a Deus já é em si desrespeito. Contudo, Nicodemus não é um deus. Portanto, não há nenhum motivo para enxergar desrespeito numa simples e respeitosa discordância do cessacionismo dele.
Estátuas de Calvino e outros teólogos
Vou lhe dar um exemplo mais prático do que é desrespeito, e se os calvinistas são vítimas ou não. Recentemente, quando publiquei no meu blog uma matéria do jornal inglês Daily Mail dizendo que Martin Luther King era viciado em adultério, o tabloide sensacionalista Genizah disse: “O racista e homofóbico Julio Severo pirou de vez e agora ataca Martin Luther King.” Dois anos atrás, Nicodemus disse a mesma coisa, e nesse tempo todo nunca vimos o autodenominado calvinista José Danilo Silvestre Fernandes Filho, dono do tabloide, espumando: “O racista e homofóbico o Rev. Augustus Nicodemus pirou de vez e agora ataca Martin Luther King.”
A explicação pode ser simples: Fábio e eu estamos na posição de meras criaturas. A criatura pode ser criticada e xingada, mas os deuses não.
Penso que o Dr. Fábio pegou bem leve na questão, pois outro teólogo calvinista, Vincent Cheung, afirma que o cessacionismo é uma doutrina falsa, conforme consta no seguinte artigo: “Teólogo calvinista Vincent Cheung refuta incredulidade de teólogos calvinistas que ensinam que dons sobrenaturais cessaram 2000 anos atrás.” Sendo assim, é necessário combater em termos mais fortes, pois doutrina falsa implica em prejuízo e perigo para a igreja inteira.
Evandro Brant: “Em segundo lugar, é necessário que os que defendem a distribuição dos dons espirituais, sejam pragmáticos e citem exemplos evidentes desses dons, assim como também, o nome do obreiro que detém tal poder.”
Resposta de Julio Severo: Temos exemplos muito conhecidos e antigos para o público. Na televisão brasileira na década de 1970, tínhamos o programa “Clube 700,” apresentado pelo Pr. Pat Robertson, que frequentemente demonstrava o dom de revelação em seu programa. As revelações muitas vezes tinham a ver com problemas no público. Outro programa famoso era o “Alguém Ama Você,” do Pr. Rex Humbard, que evangelizava sempre orando por cura em favor dos telespectadores. Claro que mesmo na década de 1970, esses pastores eram muito atacados. Documentei em meu blog como um programa do Fantástico, da Rede Globo, usou um pastor presbiteriano liberal pró-homossexualismo para atacar Robertson e Humbard. O documento está neste link: http://bit.ly/1axbiAu
Rex Humbard
Entre os brasileiros, há o Pr. Manoel de Melo, fundador da Igreja Brasil para Cristo, que tinha dons de revelações, demonstrados ao vivo em seu programa de rádio em São Paulo na década de 1980. Há também Robson Rodovalho, que é o presidente da Comunidade Evangélica Sara Nossa Terra. Ele tem o dom de revelação, que é usado em benefício da igreja. Anos atrás eu mesmo fui abençoado com uma revelação através dele, conforme registrado aqui: http://bit.ly/YAuXI5
Não posso citar aqui Edir Macedo, pois ele é cessacionista, não acreditando que hoje haja profecia e revelações de Deus. Ele ensina que as manifestações desses dons hoje são do “diabo” e que Deus só fala através da Bíblia, nunca mediante sonhos, visões e profecias. Mas assim como a posição cessacionista de Macedo não tem consenso entre neopentecostais, igualmente a posição cessacionista do Rev. Augustus Nicodemus não tem consenso entre calvinistas. Wayne Grudem, Jack Deere, Rodman Williams são apenas alguns entre vários teólogos calvinistas que rejeitam a doutrina falsa do cessacionismo.
Em muitas igrejas locais, é possível encontrar cristãos simples com uma variedade de dons, inclusive profecias e revelações, em cumprimento da promessa de Deus:
“Nos últimos dias, diz o Senhor, que derramarei do meu Espírito sobre todos os povos, os seus filhos e as suas filhas profetizarão, os jovens terão visões, os velhos terão sonhos. Sobre os meus servos e as minhas servas derramarei do meu Espírito naqueles dias, e eles profetizarão.” (Atos 2:17-18 KJA)
Evandro Brant: “De mais a mais, se a preocupação dos críticos do cessacionismo, é cura, visão e profetada, eu sugiro que façam uma visita a um centro espírita e lá, poderão ver tudo isso in loco. Eu pergunto, quem cura no espiritismo? É o Espirito Santo?”
Resposta de Julio Severo: A similaridade entre manifestações espirituais em religiões pagãs e os dons sobrenaturais do Espírito Santo não é nenhuma novidade. Na cidade de Corinto, havia muita adoração pagã, inclusive a Apolo, um ídolo que tinha espíritos que se manifestavam e dava curas e revelações aos adoradores. Havia também manifestações de línguas estranhas. Por isso, quando o Apóstolo Paulo evangelizou Corinto e trouxe, através de seu ministério, as manifestações do Espírito Santo à igreja que se formou em Corinto, ele precisou explicar que o que eles estavam começando a experimentar do Espírito Santo (profecias, revelações, curas, etc.) não era a mesma coisa que eles haviam experimentado dos espíritos do culto a Apolo e outros deuses. Paulo disse:
“A respeito dos dons espirituais, não quero, irmãos, que tenhais desconhecimento. Sabeis que, quando éreis pagãos, de uma maneira ou outra, fostes fortemente atraídos para os ídolos mudos. Portanto, eu vos afirmo que ninguém que fala pelo Espírito de Deus, pode dizer: ‘Maldito seja Jesus!’ Da mesma forma, ninguém pode declarar: ‘Jesus é Senhor!’, a não ser pelo Espírito Santo.” (1 Coríntios 12:1-3 KJA)
Paulo ensinando em Corinto
Imagine então o desafio para Paulo, quando um membro da recente igreja de Corinto chega e diz: “Apóstolo Paulo, estou preocupado! Estou tendo visões! Estou tendo revelações! Quando eu adorava os espíritos malignos no templo de Apolo, eu tinha essas experiências. Será que o diabo voltou a me atacar?”
Paulo diz tranquilamente: “Calma, irmão! O demônio não se manifesta em profecias, sonhos e visões na vida de um cristão que vive uma vida de glorificação e louvor a Jesus Cristo. As visões, as profecias e as revelações que chegam para quem glorifica a Deus vêm do Espírito Santo.”
Uma irmã da igreja pergunta: “Apóstolo Paulo, como posso saber a diferença entre profecia do demônio e do Espírito Santo?”
Apóstolo Paulo: “Se a pessoa é pagã ou amaldiçoa a Deus, é sinal de que suas profecias são demoníacas. Mas se a pessoa glorifica e exalta Jesus Cristo, é sinal de que suas profecias não são demoníacas.”
A irmã da igreja então indaga: “Isso significa que posso aceitar toda profecia de quem glorifica Jesus Cristo?”
Apóstolo Paulo: “Minha instrução, irmã, é examinar toda profecia e ficar com o que é bom. Tudo o que for divino nela será confirmado por Deus. Veja a instrução que já dei”:
“Não extingais o Espírito. Não desprezeis as profecias. Examinai tudo. Retende o bem.” (1 Tessalonicenses 5:19-21 ACF)
“Tratando-se de profetas, falem dois ou três, e os outros julguem com zelo tudo o que foi dito. No caso de ser concedida uma revelação a alguém que está sentado, cale-se o primeiro. Porque todos podereis profetizar, cada um por sua vez, para que todos sejam orientados e encorajados.” (1 Coríntios 14:29-31 KJA)
Tratando da sua indagação, Evandro, jamais podemos rejeitar o verdadeiro usando como base o falso. Só por que há curas no espiritismo, não pode haver curas na igreja? Só por que há revelações, profecias e sonhos em religiões ocultistas, não pode haver na igreja? Esse foi o mesmo desafio de Paulo e sua igreja em Corinto. Havia curas, profecias e revelações nos cultos de Apolo e outros deuses pagãos, mas essa espiritualidade falsa e pagã nunca impediu Paulo de manter a igreja de Corinto aberta às manifestações dos dons do Espírito Santo.
Templo de Apolo em Corinto
Aliás, se havia uma razão — pelo menos para os teólogos cessacionistas — proibirem dons numa igreja, essa razão era a igreja de Corinto, onde as manifestações dos dons estavam uma bagunça total, com muita carnalidade e pecados sexuais.
A atitude de Paulo foi corrigir os problemas e insistir: Continuem buscando mais dons, principalmente o de profecia (confira 1 Coríntios 14:1).
Durante minha caminhada cristã, vi muitas profecias incorretas (subjetivas, carnais e às vezes até demoníacas). Mas o falso nunca foi base para eu invalidar o verdadeiro. Vi muitas pregações incorretas, mas isso nunca foi motivo para eu rejeitar todas as pregações. Vi muitas interpretações erradas da Bíblia e muitas religiões heréticas surgindo diretamente de posições na Bíblia, mas isso nunca me fez rejeitar a Bíblia. Tenho de ter maturidade para separar o certo do errado.
Acho que se você estivesse na época do Novo Testamento, você sem dúvida diria para o Apóstolo Paulo: “Se você e a Igreja de Corinto querem cura, visão e profetada, eu sugiro que façam uma visita ao templo de Apolo. Lá vocês poderão ver tudo isso in loco. Eu pergunto: quem cura no templo de Apolo? É o Espirito Santo? Então, parem de buscar esses dons!”
Se houvesse cessacionista na época de Paulo, o incrédulo questionaria o apóstolo: “Aí, Paulo! Conheço um bruxo ali na esquina que faz exatamente o que você faz: falar em línguas, profetizar, ter sonhos e visões. E então? Vai querer dizer que no caso do bruxo é o diabo e só no seu é Deus? Eu lhe digo que se fosse realmente Deus que estivesse usando você, Ele não daria para você as mesmas manifestações espirituais que são comuns entre os bruxos. Ele faria algo muito melhor e diferente. Pode apostar!”
Pior ainda: calvinistas cessacionistas como o Evandro encaram de forma derrotista a guerra espiritual em que o mundo está: se o inimigo está usando armas poderosas que são imitação de armas verdadeiras criadas pelo Senhor dos Exércitos, a postura deles é que todos os cristãos devem se desarmar das armas verdadeiras para que ninguém confunda o falso com o verdadeiro. Provavelmente nem a mula de Balaão conseguiria convencer tal mente presa a vícios teológicos de que entre todos os dons sobrenaturais que Deus deu, está incluído o dom de discernimento de espíritos — exatamente para que a igreja saiba a diferença entre dons falsos e verdadeiros.
Não é a tradição teológica humana que consegue entender e discernir os dons falsos e verdadeiros. Se a mente humana, mesmo com vasto conhecimento teológico, pudesse alcançar tal discernimento espiritual, Deus não teria dado um dom específico para discernir dons falsos e verdadeiros.
Os teólogos cessacionistas são prova suficiente de que o mero conhecimento teológico humano é incapaz de substituir o dom do discernimento.
Evandro Brant: “Eu desafio a qualquer de vocês que defendem a distribuição dos dons espirituais, a apresentar o(s)obreiro(s) e a(s) igrejas que possuem hoje, esses dons.”
Resposta de Julio Severo: Parece que você é de Brasília, Evandro. Eu lhe recomendo visitar várias igrejas em que há líderes e membros que têm esses dons bíblicos que você desconhece. Há a Igreja Batista Central de Brasília, do Pr. Vilarindo. Eles podem ajudar você ali. Há a Comunidade Evangélica Sara Nossa Terra, onde vários líderes têm esses dons. Tenho minha discordância com Rodovalho sobre suas posturas de ter apoiado o PT. Mas minhas discordâncias são pontuais e, mesmo assim, não dá para negar que ele tem um histórico de encontros com Deus. Ele e outros. Pelo menos, ele não é incriticável, como Caio Fábio era na IPB e como agora parece ser o caso do Rev. Augustus Nicodemus.
E se você apontar que há falhas em Rodovalho, por exemplo, por ter apoiado o PT, lembre-se de que Caio Fábio foi o líder que encaminhou a Igreja Brasileira para o PT, em seus tempos de papa evangélico no Brasil. A diferença é que hoje se Rodovalho é criticado por seu apoio ao PT, ninguém é linchado. Em contraste, o papa evangélico vivia como um deus, incriticável e infalível. O meio calvinista, que abraça o cessacionismo, tem a fraqueza de rejeitar profecias hoje, mas aceita facilmente a construção de ídolos e santos calvinistas.
Evandro Brant: “Vamos cessar com a crítica pela crítica e entrar na vida prática. ‘A fé que tens, tem na para ti mesmo’. Afinal, DEUS constituiu alguém aqui como juiz? Quem és tu, que julgas o servo alheio?(Romanos 14:4).”
Resposta de Julio Severo: Isso não é crítica pela crítica. Quando calvinistas como você, influenciados pelo ensino falso de Nicodemus, dizem que as manifestações de profecias e outros dons sobrenaturais são coisa de espiritismo, você está claramente defendendo a ideia de que todos os cristãos que têm esses dons estão possessos de espíritos malignos. Você acha realmente que o Espírito que movia e abençoava milhões de brasileiros com os programas de Rex Humbard e Pat Robertson era o espiritismo? O Apóstolo Paulo teria refutado essa ideia e ensino errôneos. Ele fez isso no passado e não podemos deixar de dar atenção ao que ele já ensinou sobre isso. Temos a obrigação de seguir o que ele ensinou. A palavra dele foi inspirada por Deus. Mas quando Nicodemus e outros teólogos ensinam que Deus não dá hoje profecia e outros dons sobrenaturais que Paulo claramente nos ensinou a buscar, temos de igualar o ensino deles ao ensino infalível do Apóstolo Paulo? Quando Nicodemus e outros calvinistas cessacionistas criticam e julgam cristãos hoje que têm dons sobrenaturais, temos de ser submissos e ouvir quietos, porque você e outros encaram os ensinos deles como infalíveis e incriticáveis? Dizer que hoje não há dons sobrenaturais é a mesma coisa que dizer o que a sua própria conclusão mostra: dons espirituais hoje equivalem a espiritismo. Quem espalha essa doutrina falsa precisa ser refutado, pois o cessacionismo julga a Deus e impõe absurdamente sobre Ele o que Ele pode ou não fazer hoje. Se você, pois, não gosta de ver Nicodemus e outros sendo refutados em seu cessacionismo, você deveria no mínimo parar de comparar cristãos cheios do Espírito Santo com gente cheia de espiritismo.
Note que no Brasil virou tradição calvinistas criticarem sistematicamente pentecostais e neopentecostais. Isso vem de longe. Há o exemplo que citei onde o programa Fantástico, que sempre tratou com desprezo Rex Humbard e Pat Robertson, teve como aliado nas críticas um reverendo presbiteriano. Por que? Porque o cessacionismo é uma base para esses ataques.
Penso que a motivação de muitos calvinistas cessacionistas, especialmente os que se julgam apologetas, que atacam os “abusos” dos pentecostais e neopentecostais não é nenhuma preocupação com a sã doutrina. É aversão aos dons sobrenaturais e preocupação em defender seu evangelho cessacionista — um evangelho doente, aleijado e cego. Eles são, em resumo, movidos por sua fidelidade a esse falso evangelho e qualquer mínima falha humana de pentecostais é motivo mais que suficiente para atacarem, embora façam frequentes vistas grossas e silêncio para horripilantes invasões de evangelhos estranhos nos meios calvinistas, inclusive a Teologia da Missão Integral e seus “deuses” promotores.
Carnalidade e abusos há em todas as igrejas. Aliás, isso é problema antigo. A Igreja de Corinto é um excelente exemplo, sendo cheia de carnalidade e abuso. Se o Apóstolo Paulo tivesse lidado com a igreja de Corinto do jeito que os cessacionistas atacam os cristãos que possuem dons sobrenaturais hoje, é certo que a Igreja de Corinto teria no mínimo sido fechada.
Mas Paulo usou sua experiência com Deus para corrigir a Igreja de Corinto e incentivá-la a buscar mais dons. Ele era um homem com vasto conhecimento bíblico e vasta experiência com dons sobrenaturais.
Para que um líder cristão hoje possa ajudar Igrejas de Corinto, é necessário ter o que Paulo tinha em abundância de conhecimento e dons. Ele mesmo disse aos cristãos de Corinto: “Dou graças a Deus por falar em línguas mais do que todos vós.” (1 Coríntios 14:8 KJA). Sem isso, os líderes não têm nada para oferecer para igrejas com problemas, a não ser críticas e comparações carnais igualando a atividade do Espírito Santo ao espiritismo e fazendo-se juízes da própria atividade sobrenatural de Deus.
Leitura recomendada:

12 comentários :

Anônimo disse...

Trata-se de uma discussão inócua, iníqua, tola e patrocinada por incrédulos.Estão querendo(como diriam os petistas) impor um marco regulatório ao poder de Deus? Vida cristã é "Vivo não mais eu mas Cristo vive em mim". E, para Cristo viver em mim é necessário a minha morte na Cruz Juntamente com Ele. O resto é teologia.

Anderson disse...

Só acho que tem ponto que a teologia tenta limitar à Deus. A teologia não pode ser maior do que o Deus do qual ela fala, em termos de limitar o agir de Deus sobre o que é possível ou não de acontecer, tendo em vista que Deus é Deus de todas as coisas e que nada pra ele é impossível.

Eu já tive uma experiência de receber uma profecia. Foi tremendo, porque a profecia veio de uma pessoa que eu não conhecia e que eu nunca tinha conversado e que apareceu no momento exato, pra dizer a coisa certa na hora que eu mais estava precisando ouvir e que em oração, na semana anterior e inclusive no dia anterior, tinha exposto pra Deus uma dificuldade a qual estava sentindo, a respeito do meu futuro na fé e matrimonial. E a revelação foi justamente e exatamente sobre estas duas coisas, é tanto que na mesma hora tava cercado por familiares ímpios, mais não me contive e comecei a chorar de alegria, foi muito lindo mesmo.

Algo acontecendo dessa forma só pode ter vindo de Deus.

Anderson disse...

Da mesma forma que tem havido um excesso por parte do cessacionismo em limitar o agir de Deus e que talvez este excesso tenha dado origem a muitas condutas questionáveis e anti-bíblicas, por outro lado, tem havido também um excesso de ''prodígios'' feitos em nome de Deus, revelações proféticas como a de paipostolo e patriarca de um tal de René Terra Nova. Esta forma de ''exposição'' dos dons sem realmente ter um discernimento dado pelo Espírito de Deus acaba por dar margem a condutas questionáveis e anti-bíblicas.

Creio que para isso Jesus nos ajuda a achar a solução, quando diz que é impossível uma árvore boa dar fruto mal, e vice-versa. E Deus através de Paulo nos ajuda quando diz pra gente examinar as escrituras, pra saber se o profeta é ou não da parte de Deus. Tem que olhar a vida da pessoa de um modo completo, pedindo sempre a Deus que nos livre de coisas que não vem da parte D'Ele, pedindo discernimento do Espírito que é D'Ele e do que não é. E Deus dá isso.

Marcio Estanqueiro disse...

Eu acho terrível essa visão dos Cessacionistas ou Calvinistas, pior ainda de suas doutrinas, pois delimitam a Graça de Deus. Eu acho a coisa tão feia, que para mim a comparação pode ser como se fosse uma seita, pois se não cremos de modo inteiro na Palavra de Deus, estão criando heresias! É necessário trazer ao conhecimento da Palavra pessoas que pensam assim. Prabéns Julio pela resposta à altura.
Abs.

Leony disse...

Julio, da uma olhada nesse video

Paul Washer - manifestações do espirito

http://www.youtube.com/watch?v=xQyCDWu8VqA

Marcelo disse...

A discussão é boa. Aliás, toda discussão referente à Bíblia e temas espirituais é boa, pois nos leva a pensar, em respeito à verdade.

Concordo que a experiência não é o fundamento para se atestar a existência moderna de dons espirituais ou não. A Bíblia fala dos dons espirituais e não diz que era para aquela época. Na minha igreja não ouço línguas estranhas, ninguém fala de sonhos, visões, não há curas... mas se, porventura, houver, não me escandalizarei, porque sei que está na Bíblia. Simples assim.

Marcelo
Igreja Batista

Julio Severo disse...

Obrigado pela vídeo recomendado, Leony! O fato de Paul Washer ser calvinista e estar pregando muito bem sobre experiências do Espírito Santo só torna ridícula a oposição religiosa dos calvinistas às manifestações do Espírito Santo. Espero que este artigo estimule outros cristãos a contestarem publicamente a falsa doutrina do cessacionismo.

Anônimo disse...

FREQUENTO UMA IGREJA PRESBITERIANA E HJ MESMO TIVE UMA CONVERSA COM O PASTOR E ELE ALÉM DE CESSACIONISTA,DIZ QUE NÃO VAI PREGAR SOBRE SANTIDADE E ACHA QUE MAÇON NÃO TEM NADA DE +! só para complementar: tenho sonhos revelatórios e num desses sonhos um estava passando na rua e esse pastor estava atrás de um muro, com apenas os ombros e a cabeça aparecendo, seus olhos estavam vermelhos, endemoniados, quando ele me viu ficou muito irritado, mas não conseguia me alcançar, então pegou um cachorro que ia passando por ali e o destroçou com as próprias mãos!
foi assustador! depois da conversa de hj e depois de ler esse artigo e esses comentários percebo que não dá mais para ficar lá, apesar de que eu permanecia lá para dar testemunho para esse pastor, mas ele não quer aceitar.Maranata!

Lucy disse...

FREQUENTO UMA IGREJA PRESBITERIANA E HJ MESMO TIVE UMA CONVERSA COM O PASTOR E ELE ALÉM DE CESSACIONISTA,DIZ QUE NÃO VAI PREGAR SOBRE SANTIDADE E ACHA QUE MAÇON NÃO TEM NADA DE +! só para complementar: tenho sonhos revelatórios e num desses sonhos um estava passando na rua e esse pastor estava atrás de um muro, com apenas os ombros e a cabeça aparecendo, seus olhos estavam vermelhos, endemoniados, quando ele me viu ficou muito irritado, mas não conseguia me alcançar, então pegou um cachorro que ia passando por ali e o destroçou com as próprias mãos!
foi assustador! depois da conversa de hj e depois de ler esse artigo e esses comentários percebo que não dá mais para ficar lá, apesar de que eu permanecia lá para dar testemunho para esse pastor, mas ele não quer aceitar.Maranata!

Mundo do Grátis disse...

Júlio,

Eu tenho certeza absoluta que a doutrina CESSACIONALISTA foi criada para disfarçar a INCREDULIDADE de teólogos e pastores maçons e por não dizer de muitos irmãos que não têm fé. E para complementar também não creio que esta doutrina seja meramente humana, tem a marca do Inimigo de nossas almas aí no meio. Primeiro você desacredita os dons, mesmo a Bíblia dizendo o contrário e depois você tira a fé, matando a alma.

Tenho um amigo que está nesse processo de destruição, apesar de ser meu amigo a conversa incrédula dele me aborrece e me irrita e ele ainda diz ser da fé. Ele é do tipo que mesmo se o próprio Deus se revelar ele ainda vai ficar duvidando! Como é que Deus vai ter satisfação de fazer algo grandioso na vida de um desses?

Como é fácil ser um crente/ateu neste mundo, basta não crê e pronto, ele vai ter vários motivos! Mas para ter fé é muito diferente, tem que acreditar mesmo estando tudo ruindo à sua volta e Deus sempre ajuda na hora certa a quem crer Nele, seja através da Palavra, seja através da revelação, seja através da profecia, seja através do dom de maravilha ou até usando outra vida para te ajudar.

O citado amigo começou com esses pensamentos cessalionalistas, depois passou a não dar credibilidade a vários livros da Bíblia, e só Deus sabe onde isso vai parar.

Arturo disse...

Júlio, Júlio, vc é um desconhecedor das coisas! Não pense que o único erro do calvinismo é seu estritende e doentio cessacionismo. Outros protestantes históricos rejeitam muito mais pontos dos calvinistas. Aconselho você, que nada conhece de calvinismo, a conhecer esta vertente protestante que tem sequestrado a Reforma.

A VERDADE SOBRE O CALVINISMO, em duas partes:

Parte 1: http://www.youtube.com/watch?v=ZtDWAkmIQMs

Parte 2: http://www.youtube.com/watch?v=vUnT4s3WHHs

Anônimo disse...

Júlio, parabéns pelos seus textos! Continue firme!!!!