12 de agosto de 2013

Controlando a mídia em nome da “democracia”


Controlando a mídia em nome da “democracia”

Edson Camargo
A condenação radical do conhecimento histórico e filosófico deve ser identificada como um fator importante em nosso ambiente político-social, porque aqueles que a ditam não podem sequer ser chamados de impostores intelectuais – seu horizonte de consciência é por demais limitado para que estejam conscientes de sua desonestidade objetiva. Devem, portanto, ser caracterizados como analfabetos funcionais com uma forte ânsia de autopromoção.Eric Voegelin
No dia 22 de agosto o projeto de lei de "democratização da mídia" será lançado no Congresso Nacional. A apresentação da proposta, intitulada como “de iniciativa popular” já está sendo trabalhada e articulada com toda a vasta rede de militantes, ONG´s (Intervozes, Andi, e outras, financiadas também pelo banco Itaú), tentáculos para-partidários de que o PT e a elite globalista dispõem. Sabe-se o que querem: é o velho sonho do Zé Dirceu, o controle da mídia. Quem leu Orwell sabe que para essa turma “guerra é paz”, e neste caso, “democracia é controle”. Não se pode esquecer o que foi a Confecom e o chiste de Millôr Fernandes: “democracia é quando eu mando, quando você manda, é ditadura”, o que podemos considerar uma boa síntese da mentalidade esquerdista. Lá vêm eles de novo. O PT e seus comparsas. Graça Salgueiro destaca que o controle da mídia foi o assunto mais debatido no último encontro do Foro de São Paulo, realizado há poucos dias. E as FARC já afirmam que apóiam tal controle.
Começaram os tumultos e as manifestações que deixaram pelo menos 10 mortos – o jornalista José Maria e Silva contabilizou 16 -, custaram milhões de reais em prejuízos e só deram ocasião para o governo acelerar a venezuelanização do país. Quem começou a palhaçada toda? O comparsas do PT. Aparece a “Mídia Ninja” armando das suas, posando de independentes e denunciando a polícia carioca. Até que a farsa chega ao fim. E quem são eles? Comparsas do PT. Figuras grotescas típicas da militância feminista promovem um freak-show pornô, grotesco e blasfemo, só para afrontar católicos em plena JMJ. Vamos ver quem são? Amiguinhas do PT.
Olavo de Carvalho denuncia o Foro de São Paulo, e Breno Altman tem chiliquinho. Passam-se algumas horas, e todos vêm a saber quem ele de fato é: comparsa do PT. Mais um. Sempre eles.
E o gigante novamente adormeceu. Babando no sofá após o Jornal Nacional e a novela. Sabe como é: é muito conteúdo para um dos povos que menos lê no mundo. Dorme, mas sonha: quer mais saúde, mais educação, mais empregos. Ou melhor: querendo continuar a ser enganado, sonha com mais saúde estatal, mais educação estatal, e claro, um emprego estatal. É brasileiro e não aprende nunca. Não consegue conceber uma vida, uma sociedade e uma economia relativamente livre do intervencionismo de um Estado que ao longo de décadas tem inviabilizado carreiras, vocações, frustrado ideais, imposto o auto-exílio para as melhores mentes que surgem no país e roubado, nos últimos anos, via impostos abusivos, quase 40% do que o “contribuinte” (desaforo, hein?) ganha. Enfim, brasileiro tem medo do capitalismo porque nunca o viu. É puro medo do desconhecido. E depois o burro é o americano. Esse ser que inventou o blues, o jazz, o jeans, a t-shirt, o rock, e o melhor, os “checks and balances”. Para quê saber onde fica Brasília no mapa?
A matança nossa de cada dia prossegue: os quase 50 mil homicídios anuais podem ser muitos mais. Em 2010 podem ter chegado a 60 mil. Mais armas, contingente e preparo para as polícias? Nem pensar, isso é idéia que causa arrepios à elite progressista que comeu ração foucaultiana. Reduzir a maioridade penal? Ah, “coisa de fascista”. O que pressupõe que o adolescente brasileiro é retardado moralmente quando comparado aos de outros países. O legal é deixar o Estatuto da Criança e do Adolescente tratar marmanjo com quase trinta anos na cara como criança. No país da malandragem e da conexão PT-FARC, o “jovem infrator” é sempre a vítima da sociedade. Mas para certas figuras da nossa esquerda hegemônica, é com Dadinhos e Zés-Pequenos que se constrói uma grande nação. Pátria de chuteiras e ‘AK’ na mão. Seu herói morre de overdose e seu inimigo, no poder, fala exatamente tudo o que você gosta, e assim você, como boa “mulher de malandro”, continua votando nele. A chamada “maldição de Saturno” presente no processo revolucionário é realmente assustadora: a revolução começa a devorar seus filhos muito antes que eles percebam.
Falei na aliança PT-FARC. Lá estão seus amiguinhos e simpatizantes, no Foro de São Paulo, que continua dando as cartas na América Latina. “Nunca ouvi falar”. Claro que não, criatura. Em jornal sustentado pelo governo você não verá nada mesmo sobre o Foro. Ou quase nada. O poder, para ser total, precisa ser invisível. Ou no mínimo discreto. “Ah, acho esse negócio ‘muita viagem’”. Aí eu pergunto se o cara já entrou no site do Foro. “Ah, tem site?”, responde a criatura, com cara de toalha pública usada. Há figuras nessa terra que, enquanto não trabalharem num gulag tropical, ao ouvirem qualquer prognóstico um tanto desagradável sobre os rumos do país, para elas, será coisa de gente paranóica. Por mais que mal consigam verbalizar suas muitas insatisfações. Por mais que nos olhos você veja frustrações inúmeras. Almas fragilizadas e estupidificadas pelo convívio com pessoas embrutecidas, cínicas, hedonistas, presunçosas e ignorantes. O país onde há quem se diga cristão e que, diante da idéia de combater o aborto, o estúpido diz: “ah, há outras questões mais importantes a serem discutidas”. Mas por 20 centavos ele aceita se tornar massa de manobra.
Se hoje somos terra devastada, é por sermos muito mais do que “analfabetos políticos”. Como nação, nos tornamos suicidas culturais, eunucos espirituais — para usar o termo de Voegelin - que se castraram assim que viram o preço do compromisso que as experiências que evocam o eterno, o bom, o belo e o verdadeiro nos cobram. Restará a barbárie. Que para muitos nem sequer foi uma escolha. Não souberam que era possível escolher. Pois quem lhes contou a história toda foram eles: os amiguinhos do PT. De ontem e de hoje. Dos quais alguns crimes e pilantragens podem vir a público a qualquer momento, para escândalo efêmero do povão, enquanto o plano mestre de dominação avança, destruindo o já combalido Estado de direito, roubando recursos e liberdade, dividindo e conquistando.
Divulgação: www.juliosevero.com
Leitura recomendada:

6 comentários :

Arthur Mc disse...

De onde vem a tese de que é preciso regular a imprensa?

O jurista nazista alemão Carl Schmitt defendia a posição de que, na busca de formar a mente pública, o audiovisual ameaça o Estado, e que o poder político devia ter o monopólio dessa técnica.

"Nenhum Estado liberal deixa de reivindicar em seu proveito a censura intensiva e o controle sobre filmes e imagens, e sobre o rádio. Nenhum Estado deixa a um adversário os novos meios de dominação das massas e formação da opinião pública". O Estado, dizia Schmitt, deve controlar os meios de comunicação: "Os novos meios técnicos pertencem exclusivamente ao Estado e servem para aumentar sua potência". O ente estatal "não deixa surgirem seu interior forças inimigas. Ele não permite que elas disponham de técnicas para sapar sua potência com slogans como "Estado de direito","liberalismo" ou um outro nome" (Schmitt em 1932, cf. O. Beaud: Os Últimos Dias de Weimar). A raiz histórica da tese é venenosa. (Roberto Romano)

Na Alemanha preconizada por Schmitt o nome para a regulamentação da mídia foi a Gleichschaltung (impor à imprensa, de modo uniforme, a ideologia do partido).

A quadrilha criminosa está em vias de nos meter goela-abaixo, uma Gleichschaltung-bananeira


PRESBÍTERO VALDOMIRO disse...

Amigo Arthur MC,

Essa questão do controle da mídia lembra muito bem um dos mandamentos do "Décalogo" de Lênin:

"Procure se infiltrar nos meios de comunicação de massa, e depois controle todos eles"

Embora não exista (por enquanto) um controle "oficial" da mídia, o povo brasileiro já é controlado mentalmente pela Globo. De que forma? Através das novelas, dos BBBs da vida, dos jornais tendenciosos (como o "Jornal Nacional"), de programas infantis enganadores (como o "Show da Xuxa"), enfim, é toda uma programação vinda direto do inferno. Ao invés de informar, a Globo só tem deformado (ou melhor, destruído moralmente) os lares de quem assiste ao conteúdo que ela transmite. Isso não é uma forma de controle?

Como se não bastasse isso, ainda há a censura contra as poucas vozes que protestam contra toda a podridão do governo corrupto do PT (e dos demais partidos esquerdistas). Um bom exemplo disso é este blog do nosso irmão Júlio Severo, que esteve ameaçado de ser fechado por várias vezes (sem contar as vezes em que teve o acesso bloqueado). E por quê? Simplesmente porque o Júlio tem mostrado aqui muitas verdades que a mídia corrupta pró–homossexualismo, pró–aborto, anti–família e anti–cristã nunca mostra!

Não será nenhuma surpresa se quiserem até saber o que estamos pensando. Afinal, o que podemos esperar de um governo demoníaco no poder (como este governo do PT)?

Arthur Mc disse...

PRESBÍTERO VALDOMIRO

Na prática o que temos hoje no Brasil é uma imprensa amestrada pelas verbas oficiais, envolta, como mosca em teia de aranha, nessa contrapartida às benesses advindas dos que têm as chaves do Tesouro na mão. O governo federal é o maior anunciante do Brasil, e a Globo é que a que leva a maior parte do bolo. Entre os portais/sites estão o Terra seguido do UOL. Por isso a mídia brasileira pratica uma forma de comunicação viciada, de alto teor seletivo, procurando sempre colocar em realce tudo aquilo que convém ao poder público e omitindo todo e qualquer fato que venha a depor contra os interesses do governo cooptador.

Essa mídia mundana está alinhada com tudo que não presta; manipula a opinião pública como bem entende; é uma das grandes responsáveis pelo emburrecimento atroz desse povo.

Faz muito tempo que a imprensa-livre não é livre. Dela sobrou só DESSERVIÇO.

Quanto a saberem o que estamos pensando, meu amigo, o “Big Data” está aí.


Roger disse...

QUE TERMO ULTRA FRAUDADO É DEMOCRACIA!
A “DEMOCRACIA” DO EGITO DE MURSI ERA A MESMA DO PT... DO “POLITICAMENTE CORRETO” – À MODA MUÇULMANA!
DORAVANTE, O COMPLICADO MUNDO MUÇULMANO AINDA MAIS SE IMERGIRÁ NO CAOS TOTAL!
Tendo como lógica os pontos de vista religiosos de cada seita do islamismo, cada grupo que vence uma eleição num país islâmico considera-se que venceu democraticamente, sim, na teoria acertou o alvo, mas não no termo que significa “vontade do povo”, mas a vontade dos dirigentes da seita, quer xiita, alawita, sunita ou o que for, mas que são impostores querendo se passar por democratas no sentido exato do termo é um fato, sendo cabal prova de não aceitarem senão os que se associam a eles e severa restrições a quaisquer opositores.
São tão parecidos com os comunistas e nazistas que desde Hitler são associados: esses 2 e mais os deles formando uma trindade bem afinada e parecida: comunistas/nazistas/islamitas = perseguidores cristãos, totalitaristas, impostores e fortemente opressores, não sendo á toa que os islamitas em geral adotaram sempre serem tutelados/associados pelos comunistas e até hoje os vínculos se mantêem!
Quem acredita na real democracia de eleições das irmandades muçulmanas da vida acredita também piamente na “democracia” dos comunistas, como a de Cuba, Coreia do Norte, China etc. – usam a palavra DEMOCRACIA com intuito de ludibriarem mas que significa de fato é REPRESSÃO contra quem discordar do partido – como na “democracia” do PT que aceita apenas os que se enquadrarem no POLITICAMENTE CORRETO!

Everaldo disse...

Respondendo ao Arthur MC,

Amigo Arthur MC,

O que você falou no seu comentário é a mais pura verdade: que a mídia mundana está alinhada com tudo que não presta. Só o fato de sermos alienados pela Globo já diz tudo.

Apesar da Globo ser a emissora "oficial" deste governo corrupto do PT (e também dos homossexuais), ninguém pense que as outras (Record, Band, SBT, e outras) são algum modelo de santidade. Quer ver um exemplo? A Record. E quem é o homem forte da Record? Ninguém mais ninguém menos do que Edir Macedo, o poderoso chefão pró–aborto da Igreja Universal (aqui pra nós: até hoje, a compra da Record pela Universal é uma história que, a meu ver, ainda está muito mal contada). A programação da Record é a mesmíssima da Globo (não muda rigorosamente nada)!

Graças a Deus que este blog do nosso amado irmão Júlio Severo tem sido um canal abençoado para nos manter informados, e também para mostrar aos cristãos (e também a todo o povo em geral) tudo o que a mídia corrupta nunca mostra!

Anônimo disse...

Não deixa de ser hilário ver a esquerdalha falando em controlar e “democratizar” aquilo que ela já tem nas mãos; as redações estão completamente contaminadas.

Essa tal lei deve ser pra caçar a meia dúzia que ainda teima em não seguir a cartilha da caterva.

A mídia prostituída que se prepare: o povão, de tão imbecilizado que foi não erguerá um dedo contra essa censura que se avizinha, aliás, não vai nem se dar conta do que está acontecendo - tamanho seu retardo.

As emissoras, jornalões e tutti quanti ficarão à mercê das milícias petistas, exatamente como na Venezuela, onde as turbas chavistas comandam os meios de comunicação. E botam seus antigos donos pra correr.