22 de julho de 2013

R.C. Sproul: Não há profecia verdadeira hoje


R.C. Sproul: Não há profecia verdadeira hoje

Julio Severo
De acordo com a revista Charisma, o teólogo calvinista Dr. R.C. Sproul diz que ele estava “profundamente mergulhado” em círculos carismáticos na década de 1960 e que depois de receber cerca de 50 profecias falsas, ele disse para si mesmo: “Sabe, vou viver minha vida pelo que diz na Palavra, pois sei que o Espírito supervisionou isso.”
Assim, com sua experiência ruim com profecia, o Dr. Sproul concluiu que não existe nenhum dom genuíno de profecia nos dias atuais.
Por coincidência, sua experiência ruim pessoal se alinha com uma forte opinião teológica em muitos círculos calvinistas: a crença de que Deus não concede hoje dons sobrenaturais como curas, falar em línguas, profecias e outros milagres. O cessacionismo. Ao que tudo indica, tudo porque eles tiveram experiências ruins.
Será que os teólogos calvinistas têm azar?
Vejo igrejas calvinistas ordenando gays, apoiando o aborto e boicotes contra Israel, especialmente na Europa e EUA. Será que eu deveria concluir que as igrejas calvinistas não são igrejas cristãs genuínas?
Tenho muitas vezes ouvido deturpações da Bíblia por parte de Testemunhas de Jeová e grupos semelhantes. Será que eu deveria concluir que a Bíblia leva à heresia?
Vinte anos atrás, recebi uma palavra profética numa reunião de oração em Brasília. A palavra dizia que meu nome seria conhecido em todo o Brasil. Nunca pedi isso. Mesmo depois dessa experiência profética, não comecei a orar por isso.
Mas se cumpriu. Anos depois, tive um livro publicado pela Editora Betânia. Meu livro, “O Movimento Homossexual,” foi escrito por inspiração profética.
Claro que tenho ouvido deturpações do dom de profecia, do mesmo jeito que tenho ouvido deturpações da Bíblia. Meu jeito de lidar com deturpações é saber como testar e examinar. Afinal, a Bíblia nos ensina: “Não tratem com desprezo as profecias, mas ponham à prova todas as coisas e fiquem com o que é bom.” (1 Tessalonicenses 5:20,21 NVI) A Bíblia ensina a examinar o que é pregado no nome da Bíblia e o que é profetizado no nome de Deus.
A postura cessacionista tem fortes divergências entre calvinistas, pois há calvinistas que creem que Deus nunca cessou Seus dons.
O teólogo calvinista Dr. J. Rodman Williams, em sua obra “Renewal Theology: Systematic Theology from a Charismatic Perspective” (Teologia da Renovação: Teologia Sistemática a partir de uma Perspectiva Carismática), disse: “Deus, o Deus vivo, é o Deus de revelação. Ele está pronto para conceder por meio de Seu Espírito um espírito de revelação e sabedoria para conhecermos Cristo mais profundamente e também por meio de revelação e profecia está pronto para falar a Seu povo. Deus não mudou em Seu desejo de se comunicar diretamente com aqueles que pertencem a Ele.”
A posição dele aberta ao Espírito Santo é um contraste total com a posição cessacionista do Dr. Sproul. Há calvinistas de ambos os lados.
Não sou calvinista, mas estou do lado do Dr. Williams.
Não vejo na Bíblia apoio para se rejeitar quando Deus quer dirigir ou falar a nós hoje por meio de profecia. Sigo uma “Sola Scriptura” que significa “só a Bíblia,” mas temo que quando alguns teólogos mencionam “Sola Scriptura” (só a Bíblia) o que eles querem dizer é “Sola Theologia” (só teologia). Nada mais.
Depois de anos vivendo apenas na Suécia, você começa a falar sueco. Depois de anos vivendo e crendo somente na Palavra de Deus, você começa a viver sua realidade, principalmente a realidade de seu Autor. Essa é a real “Sola Scriptura.” Mas depois de anos vivendo e crendo apenas na teologia, você começa a pensar e falar teologia. Isso é “Sola Theologia,” muitas vezes compreendida equivocadamente como “Sola Scriptura.”
Fora dos áridos campos de certas interpretações incorretas da ação e orientação de Deus, as oportunidades são vastas para pessoas abertas para Ele e Sua Palavra viva.
Anos atrás, me encontrei com George Otis. Seu pai havia se encontrado com Ronald Reagan em seu rancho em 1970. Na presença do cantor Pat Boone, um cristão carismático, ele entregou uma palavra profética para Reagan: “Deus levantará você como presidente dos Estados Unidos.” Se Reagan tivesse azar, mais tarde ele também poderia contar sobre suas experiências ruins com profecias.
Contudo, uma falsa profecia nunca anula a verdadeira profecia. O falso ensino da Bíblia nunca anula o verdadeiro ensino da Bíblia. A interpretação equivocada da Bíblia ou a profecia falsa não é desculpa para anular a Palavra de Deus e a orientação profética.
Não há nenhum presidente, no Brasil ou outro país, que eu admire mais do que Reagan. Como adolescente na década de 1980, defendi Reagan enquanto colegas da minha idade eram ensinados pelos meios de comunicação a odiá-lo. O pobre Reagan era retratado como a causa de todos os problemas do mundo. No entanto, ele era meu herói. Eu sempre havia sentido algo de Deus acerca dele, e quando me encontrei com Otis, tive confirmação sobre meus sentimentos.
Nas palavras de Paul Kengor, Reagan era um “guerreiro” contra o comunismo. Como é que eu não poderia admirar tal homem corajoso quando eu também guerreio contra a heresia marxista no Brasil?
Mas duvido que eu teria condições de nutrir essa admiração entre os apologetas calvinistas do Brasil hoje.
Nas igrejas protestantes brasileiras, a defesa da ideologia socialistas tem sido encabeçada por apologetas calvinistas. Em contraste, a resistência conservadora tem sido encabeçada por neopentecostais, que estão intrepidamente lutando contra a agenda de aborto e sodomia.
Um dos principais líderes calvinistas do Brasil é Ariovaldo Ramos, que é um ex-diretor da Visão Mundial no Brasil. Ele tem publicamente louvado o falecido ditador marxista venezuelano Hugo Chávez, com quem ele se encontrou algumas vezes. Ariovaldo tem liderado iniciativas para criticar líderes neopentecostais, inclusive o pastor assembleiano Marco Feliciano, que tem sido cruelmente atacado pela grande imprensa do Brasil por suas posturas muito claras contra o aborto e a sodomia. Ariovaldo é considerado pela esquerda evangélica brasileira como um “profeta” da Teologia da Missão Integral, a versão protestante da marxista Teologia da Libertação.
Não há muitos teólogos neopentecostais no Brasil. Aliás, não conheço nenhum. Mas há muitos conservadores entre eles. Por outro lado, há muitos teólogos nas igrejas calvinistas do Brasil, mas não muitos líderes conservadores. Será que deveríamos concluir que a teologia calvinista traz má sorte para as igrejas?
Os apologetas calvinistas do Brasil têm encabeçado a luta para promover o liberalismo e o socialismo e, ao mesmo tempo, a luta contra os neopentecostais. O cessacionismo e a Teologia da Missão Integral são suas paixões, e o crescimento neopentecostal é o ódio deles. Assim, será que deveríamos concluir que o calvinismo é um cristianismo falso por seu mau exemplo no Brasil?
A maior denominação presbiteriana dos EUA está ordenando homossexuais e cometendo outras abominações. Será que deveríamos concluir que o calvinismo leva à apostasia?
Você não precisa de orientação profética para entender que o marxismo é uma heresia. No Brasil, é a heresia mais poderosa afetando as igrejas. Orestes Brownson (1803–1876), que foi criado como calvinista e se converteu ao catolicismo, foi provavelmente o primeiro cristão a alertar os EUA sobre os perigos da heresia marxista.
Se os líderes de igrejas não quiserem ouvir o que Deus tem para dizer em Seus próprios termos e condições, eles verão seus rebanhos indo embora, como Brownson fez.
Independente das experiências ruins de Sproul e outros calvinistas, Deus fala hoje. Se dessem mais atenção a Deus por meio de Seus dons, eles teriam mais condições de resistir ao violento ataque socialista contra a igreja e a sociedade.
Se você quiser conhecer essa luta no Brasil, baixe meu livro aqui: http://bit.ly/11zFSqq
Versão em inglês deste artigo: R.C. Sproul: There Is No True Prophecy Today
Versão em espanhol deste artigo: R. C. Sproul: No existe profecía verdadera hoy
Leitura recomendada:

30 comentários :

Saga disse...

Minha desconfiança com profecias e revelações é que elas se encontram em religiões diversas e denominações diversas, que tem práticas e doutrinas diferentes e vem com revelações opostas.

Também tem o caso das revelações que convenientemente vem num momento que o líder religioso está pedindo dinheiro. E temos as "profetadas" sobre trivialidades, oráculos genéricos sobre nada ou adivinhação boba: dizer o endereço de fulano, sua profissão, seu cpf, o Espírito Santo deve ter mais o que fazer...

Os dons aparecem, onde?
Em Católicos (Cultuadores de imagens e marianistas), em Unicistas (Sabelianos não trinitários), em Mórmons (Triteístas) e em Pentencostais (trinitários)

As línguas, exorcismos e curas?
Em católicos, em espíritas, no vodu, em cultos e seitas menores (muitas que idolatram um homem)...

Aparecem tanto em igrejas que ordenam mulheres no clero como que proíbem, enfim, as diferenças seriam muitas. Então fica no ar, se é o mesmo Espírito que atua em todos esses casos por trás de todos os dons religiosos ou de ditos cristãos.



Claro que um Calvinista conservador ficará chocado em ver os dons se manifestando em um arminiano, pré-tribucionalista, ordenador de mulheres, quartedecimiano, anabatista, legalista, sabeliano e pentencostal...

Wallace Sousa disse...

para entender a questão das falsas profecias nem é preciso recorrer à teologia, basta recorrer à lógica:

falsas profecias indicam claramente a existência de falsos profetas, e não a inexistência de profecias verdadeiras.

aliás, se não existissem profecias verdadeiras (hoje), também não existiriam "falsas profecias". seriam simplesmente "profecias", pois já se entenderia que como todas seriam falsas, profecia seria sinônimo de falsidade.

logo, se alguém recebeu uma profecia falsa, é certo concluir que ele teve um encontro com um "genuíno" falso profeta.

agora, daí concluir que por existirem falsas profecias não existam profecias verdadeiras, o erro é de lógica, e não teológico.

Julio Severo disse...

Saga, você disse: “Minha desconfiança com profecias e revelações é que elas se encontram em religiões diversas e denominações diversas.”

Não só profecia. As religiões mais ocultistas têm praticamente um paralelo de todos os dons espirituais.

Por isso, quando os cristãos da cidade de Corinto começaram a receber os dons do Espírito, eles tiveram de conversar com o Apóstolo Paulo. Veja: no paganismo eles viam “dons”: profecias, falar em línguas, etc. E agora, depois de experiências poderosas com o Espírito Santo, eles estavam tendo experiências semelhantes. Paulo precisou explicar:

“Meus irmãos e minhas irmãs, quero que vocês saibam a verdade a respeito dos dons que o Espírito Santo dá. Vocês sabem que, quando ainda eram pagãos, vocês eram desviados, de várias maneiras, para a adoração dos ídolos, os quais não têm vida. Por isso precisam compreender que ninguém que diz "que Jesus seja maldito!" pode estar falando pelo poder do Espírito de Deus. E que ninguém pode dizer "Jesus é Senhor," a não ser que seja guiado pelo Espírito Santo.” (1 Coríntios 12:1-3 BLH)

Paulo deu a diretriz: sob o verdadeiro dom do Espírito, inclusive profecia, você não amaldiçoa a Deus. E se existe o falso é porque existe o verdadeiro. Se os dons verdadeiros não fossem tão poderosos para a igreja, o diabo não faria questão de confundir seu significado. Nesse ponto, entra a importância do dom de discernimento de espíritos.

Independente das experiências de falsas profecias dos pagãos, Paulo tinha o dom verdadeiro de profecia e outros dons. Independente das profecias falsas que os cristãos de Corinto experimentaram no paganismo, Paulo os encorajou a buscar o dom de profecia de Deus como meta máxima.

Hoje, os círculos cristãos mais hostis ao ensino de Paulo e à profecia e outros dons são justamente grupos que não enxergam infiltrações satânicas em seu meio, inclusive a maçonaria. Enxergam ciscos nos olhos de Paulo, dos cristãos coríntios e dos cristãos de hoje que acolhem os dons do Espírito Santo, mas não veem a trave de satanismo em seu meio.

Para que O Senhor Jesus Cresça e nós diminua disse...

Parabéns irmão pelo artigo e pela sua visão em combater o marxismo cultural, que vem destruindo de forma gradativa e muitos lideres evangélicos não conseguiu entender ainda em que tempo estamos vivendo. Deus te abençoe, persevere no que Deus te chamou a fazer. O seu galardão vem do Senhor que fez o céu e a terra.

Leandro Matias Deon disse...

Minha visão particular é de que esse grupo resolveu se autodenominar "os calvinistas" mais por arrogância intelectual (aliás, imerecida, porque são medíocres intelectuais) do que por qualquer vinculação teológica ou histórica ao calvinismo em qualquer época.

Aliás, esse mesmo grupo originalmente denominou-se "os puritanos".
Mas como puritano é palavrão no Brasil, decidiram higienizar para "os calvinistas".

Curiosamente, tive uma contato com esses pontos de vista em uma conversa particular com nada mais nada menos que Marcio Retamero.
Porém, sinceramente, nunca vi a contraposição entre o pentecostalismo triunfalista e a pauperofilia não-pentecostal como uma reedição da disputa entre o calvinismo estrito e o arminianismo.
A práxis das igrejas segue uma lógica, enquanto o desenvolvimento da teologia segue outra lógica.

Por isso eu nem perderia tempo com comparações extemporâneas. Um século inteiro e duas culturas distintas separam Kuyper de Augustus Nicodemus Lopes.

A propósito, sobre o tema das profecias, a observação de Julio foi certeira.
O argumento de Sproul não é válido. Se todas as afirmações proféticas, de todo o mundo, de todos os lugares, em todas as igrejas, forem falsas, e existir uma só que for verdadeira (em veracidade, em eficácia e em propósito), então há profecia.

Particularmente, eu não sou um cessacionista. Contudo, me oponho ao modismo do "eu profetizo", que chama de profecia ao que é desejo pessoal, vontade.

Espero que passe, ainda nessa geração.

jacir disse...

A IGREJA NÂO È UMA ORGANIZAÇÂO,È UM ORGANISMO VIVO DIRIGIDO PELO ESPÍRITO SANTO (IGREJA CORPO DE CRISTO).A IGREJA COMPRADA PELO SANGUE DE JESUS ESTA COMPROMETIDA COM UM PROJETO ETERNO DE DEUS.O FATO DE ESTAR E VIVER NESTE MUNDO CONTRARIA UM ANTI-PROJETO E NÂO PODERIA SER DIFERENTE,POR ISSO, NÂO CONCORDO QUE,QUEM TEM ESSE ENTENDIMENTO POSSA COMUNGAR COM IDEOLOGIAS QUE NEGAM A EXISTENCIA DE DEUS. "QUE COMUNHÂO A DA LUZ COM AS TREVAS?".AQUELE QUE SE DIZ CRISTÂO,E APOIA O COMUNISMO È NA MINHA OPNIÂO,FALTO DE ENTENDIMENTO,NÂO TEM UMA EXPERIENCIA REAL COM O DEUS VIVO OU MESMO OPORTUNISTA DE PLANTÂO. "NÂO SE PODE SERVIR A DOIS SENHORES".GRATO!

Marcos Dutra disse...

É um assunto controverso. R.C. Sproul é em minha opinião o maior professor de teologia da atualidade. Um grande homem de Deus, no mesmo nível de um Francis Schaeffer, com um talento extraordinário no ensino. Mas, obviamente, não é infalível.

Eu pessoalmente acredito que Deus possa sim usar alguém para profetizar, em casos particulares. Porém, é também óbvio que muita gente está soltando profecias falsas a torto e a direito, de tal forma que hoje não se pode mesmo dar ouvidos a ninguém. Acredito que se Deus der uma profecia a alguém, haverá confirmações de outros, o próprio Espírito Santo confirmará no coração do crente.

O que não pode acontecer é um assunto sério como este ser levado na frivolidade, como é hoje, quando alguém chega em uma igreja e alguma Maria Fofoqueira já vem dizendo que tem uma profecia para essa pessoa. Muitas vezes com o único intuito de controlar e se intrometer na vida do crente. Todo cuidado é pouco.

Anônimo disse...

Para mim, o maior problema com os dons de profecia, línguas e interpretação de línguas é que os cristãos em geral e os pentecostais em particular não sabem como provar o espírito que fala num culto da igreja. 1 João 4:1 nos diz para não acreditar em qualquer espírito, mas provar se o espírito é de Deus. Mas o entusiasmo pentecostal aceita tudo que é sobrenatural como sendo do Espírito Santo. E o próprio Espírito Santo nos ensina como fazer esta prova (1Jo 4:1-4).

Saga disse...

Julio, vai fazer uma matéria sobre o tal do BOFF falando que a teologia da libertação NÂO TEM NADA A VER com o MARXISMO nem com o comunismo??? Será piada?

Anônimo disse...

Irmao Julio disse :

Vejo igrejas calvinistas ordenando gays, apoiando o aborto e boicotes contra Israel, especialmente na Europa e EUA.


Nao precisa comentar mais nada.

Pastor Caleb.

Donna Riegler disse...

Foi um artigo muito desapontador. Os dons cessaram; a bíblia é muitíssimo específica sobre isso. A profecia hoje é como mediunidade e leitura da mente e é errada. É coisa de médiuns e é perigoso se envolver com isso. Sei disso, pois passei anos em insanidade carismática e mudou meu marido para pior e destruiu nosso casamento.

Não há novas revelações de Deus – isso também está na bíblia. Deus realmente fala hoje, mas por meio de uma cutucada íntima do Espírito Santo e não por meio de videntes.

Criticar o Dr. Sproul por escolher a palavra de Deus acima de experiência emocional beira à blasfêmia.

Donna Riegler

Julio Severo disse...

Donna, você poderia dizer que a igreja em Corinto era uma “insanidade carismática,” e de fato era, mas o Apóstolo Paulo não implementou uma solução cessacionista para eles. Ele apontou que ele tinha mais dons, inclusive profecia, do que eles tinham. E ele ajudou a melhorar a “insanidade carismática” deles.

No lugar de Paulo, estou certo de que você e Sproul, sem demora e sem consultar a Deus, implementariam medidas para proibir dons do Espírito Santo.

Mas fiquei chocado com seu comentário: “Criticar o Dr. Sproul por escolher a palavra de Deus acima de experiência emocional beira à blasfêmia.”

Veja o Senhor Jesus Cristo falando: “Portanto, Eu vos assevero: Todos os pecados e blasfêmias serão perdoados às pessoas; a blasfêmia contra o Espírito Santo não será, porém, perdoada!.” (Mateus 12:31 KJA)

Você pode blasfemar contra o Espírito Santo, e isso é pecado. Mas você não pode dizer que discordar das opiniões teológicas do Dr. Sproul sobre suas experiências ruins beira à blasfêmia, pois ele não é o Espírito Santo. Você também não pode igualar a opinião dele com a Palavra de Deus. Ele não é o Apóstolo Paulo.

Sobre Matues 12:31, John Darby comentou que blasfemar contra o Espírito Santo é atribuir à Satanás uma manifestação de poder espiritual que vem de Deus.

Isso é real blasfêmia.

Igualar as ações e manifestações do Espírito Santo a médiuns entra nessa categoria. Milhões de cristãos têm dons espirituais. Mas suas opiniões pessoais colocam esses milhões de cristãos em pé de igualdade com feiticeiros usados por demônios!

Na igreja de Corinto, você poderia dizer a mesma coisa sobre eles e até acusar o líder deles, o Apóstolo Paulo, de ser um Grande Médium, pois ele tinha mais dons e manifestações espirituais do que sua congregação “carismática insana.”

Blasfemar contra o Espírito Santo na prática é atribuir à Satanás uma manifestação de poder espiritual que vem de Deus. Você fez isso com relação à profecia e milhões de cristãos no Brasil que têm esse dom. Eles não são médiuns.

Isto é, você os igualou a pessoas possessas. Você igualou o Espirito que os usa a espíritos malignos.

Eu não usei palavras semelhantes sobre minhas opiniões opostas às opiniões de Sproul.

Discordar das opiniões do Dr. Sproul não é blasfêmia nem beira a isso. Afinal, não estamos na Idade Média onde a crítica às opiniões do papa era considerada “blasfêmia.” A tradição religiosa tem uma tendência de se repetir, mas temos de rejeitar a idolatria em torno de autoridades religiosas e suas opiniões. Suas opiniões nunca são as opiniões diretas de Deus, até mesmo quando têm, ou não, um dom de profecia. Elas nunca estão em pé de igualdade com a Palavra de Deus.

Mas você tornou Sproul maior do que um profeta, quase igual a Deus. Nesse sentido, compreendo que você veja “quase blasfêmias” em opiniões opostas às opiniões dele.

Isso é idolatria.

Marco Teles disse...

Olá Júlio,

O assunto é polêmico. Sou batista "tradicional" e vejo com cuidado estas questões de dom de línguas e profecia. Alguns batistas "tradicionais" são completamente cessacionistas, outros nos quais me incluo, seriam, digamos, "cuidadosos". Quero dizer com isso que não podemos colocar Deus "numa caixinha" e esperar que Ele promova profecias ou dom de línguas "obrigatoriamente".

Entendo que, se for absolutamente útil para o Evangelho, Deus fará que se fale qualquer idioma para sua glória, ou até promoverá profecias através da pregação sem que o pregador sequer esteja ciente disso, pois é o Espírito Santo quem mostrará a profecia e não um autoproclamado profeta.

Entretanto, vejo que tais dons são extremamente raros e de aplicação muito específica da parte de Deus. Penso que ninguém deve ir ao culto pensando que vai profetizar ou falar em línguas, mas deve ir pronto para ouvir a voz de Deus.

Muitas vezes a voz de Deus virá pelas pregações ou até cânticos espirituais ou leitura bíblica. Fico apenas preocupado quando as pessoas vão para a igreja para ouvir profecias e não para cultuar a Deus, pois tal ato é profanação.

Se o crente vai para a igreja cultuar a Deus e percebe Deus falar com ele, ótimo, é ação do Espírito, que age livremente e soberanamente. Ao contrário, se o crente vai para a igreja mais interessado em profecias, ou línguas, do que propriamente na mensagem de Deus, ocorre uma distorção do objetivo.

Como disse o assunto é polêmico portanto, não há como extende-lo aqui. Resumo apenas que se ocorrerem profecias ou línguas elas não serão produzidas pela nossa expectativa de presencia-las, mas pela soberania de Deus em usá-las quando lhe apraz. Embora para mim estes sejam eventos raros, não posso dizer que são impossíveis, pois não desejo colocar Deus em nenhuma "caixinha".

Que Deus o abençoe.

Julio Severo disse...

Oi, Marcos, entendo sua postura. Você disse: “Resumo apenas que se ocorrerem profecias ou línguas elas não serão produzidas pela nossa expectativa de presencia-las, mas pela soberania de Deus em usá-las quando lhe apraz.”

Não ter expectativa denota passividade: Se Deus manifestar isso ou aquilo, bom. Se não, não vou me importar nem buscar.

O Apóstolo Paulo claramente nos orientou que não é com tal passividade que experimentaremos mais de Deus. Ele disse:

“Busquem com dedicação os dons espirituais, principalmente o dom de profecia.” (1 Coríntios 14:1 NVI)

O termo aqui “buscar com dedicação” significa, no original, desejar com muita intensidade e profundidade. Posso me lembrar aqui das palavras de Jesus de que “quem pede recebe.“

Se o Apóstolo Paulo orientou que é necessário ter esse desejo intenso para que as igrejas experimentem os dons, enfatizando especialmente a busca intensa do dom de profecia, é porque a passividade não levará a lugar algum. Assim, se ouço um pastor hoje, ainda que seja renomado, ensinando que não temos necessidade alguma de desejar ou buscar dons, especialmente o de profecia, vejo claramente um ensino moderno entrando em choque direto com o ensino do Apóstolo Paulo.

Quem não busca, não recebe. Deus não é Deus que espera passividade de nós. Ele é Deus vivo para quem o busca e deseja com intensidade. Veja quantas vezes na Bíblia Deus procura incentivar e alimentar em nós expectativas, desejos e buscas. Essa passagem de Paulo é só uma delas.

Sem tal expectativa, desejo e busca, as chances de experimentarmos o melhor de Deus são nulas — a não ser que alguém esteja orando e chorando muito na presença de Deus para que Ele tenha misericórdia de nós em nossa passividade e indiferença.

Fabio Blanco disse...

O cessacionalismo metódico é um forma de impor sobre Deus um impedimento que Ele mesmo não declarou abertamente. Onde a Bíblia afirma que os dons são apenas para os apóstolos? Paulo, quando fala sobre dons, fala para a Igreja. E onde a Bíblia fala que os dons são apenas para aquele período? Uma coisa é, conforme a observação, não acreditar nos dons os crentes dizem possuir, outra é determinar teologicamente que esses dons não existem mais. Os cessacionalistas confundem as duas coisas.

Marco Teles disse...

Olá Júlio,

Obviamente não me referia a passividade espiritual, ao contrário, a obediência é um termo complexo, pois pode ser entendida como passividade, mas de fato é altamente ativa, pois implica em assumir uma postura. No caso, a postura de aceitar a ação de Deus como soberana.

No caso de buscar a vontade de Deus, devemos de fato buscá-la, entretanto, existe uma diferença entre nossas espectativas, como é bem sabido, e as formas como Deus pode responder nossa busca. O problema está na expectativa de uma resposta específica, não na busca em si.

Penso que não devemos ter uma expectativa procedimental específica nas respostas de Deus, embora tenhamos nossos anseios, devemos preferir entender como Deus se revela em cada momento e situação específica. Penso que isso não é passivo, ao contrário, é extremamente consciente.

Observe que o texto 1Co 14.1 nos diz que devemos buscar "os dons" e não propriamente uma manifestação específica dos dons. Os dons, inclusive o de profecia, são multiformes. Creio que o problema que ocorre na discordância entre "tradicionais" e pentecostais, em relação aos dons, é muito mais formal do que essencial.

Enfim, devemos buscar os dons em si, e não as formas dos dons apenas. Os dons são multiformes pois são fruto da Graça multiforme. Se para alguém é bom buscar a forma, que faça, mas sem esquecer a essência que é o fundamental.

Respeito aos irmãos pentecostais, mas geralmente vejo um foco na forma do dom e não na essência do dom. Obviamente, não me refiro a todos os crentes pentecostais, mas talvez a um grupo específico mais aparente, mesmo que seja por mera impressão pessoal.

Realmente erra um pastor diz que não devemos buscar os dons, mas não podemos confundir os dons com suas manifestações formais.

Espero que eu tenha contribuido para o diálogo sobre o assunto, muito embora o consenso sobre tal esteja sendo trabalhado a décadas, com vários embates teológicos. O que devemos cuidar é para que os embates teológicos não nos dividam, enquanto povo de Deus, como no passado.

Que Deus o abençoe.

Anônimo disse...

Sou Cristã Reformada (calvinista), nossa denominação segue o padrão Bíblico, portanto, acreditamos que a cura Bíblica é vital para a Igreja de Cristo e foi crucial para a Igreja Primitiva (inclusive a que deu origem ao Catolicismo); e quanto ao falar em línguas e profecias: Línguas são somente para HOMENS, não para mulheres, nenhuma mulheres nunca podem falar em "língua"; são no máximo para DOIS homens, raramente para TRÊS homens, durante um só e mesmo culto da igreja; só podem ser faladas se houver presente um capaz tradutor para elas, e o homem que irá falar numa "língua" deve se assegurar da disponibilidade deste capaz tradutor, antes de a falar. Se o capaz tradutor não estiver presente, nenhuma palavra deve ser pronunciada naquela "língua"; só podem ser faladas por UM homem de cada vez. UM homem fala, todos os outros escutam em completos silêncio e reverência. Sempre. O mesmo vale p'ra as profecias vindas do dom, ou seja, devem seguir estritamente o que a Bíblia diz. Se estas simples quatro regras de uso fossem obedientemente praticadas hoje, isto eliminaria 99% de toda falação em línguas e o seu mal uso que causa toda essa aversão. O cessacionalismo é ridículo!

Isabella

Anônimo disse...

Esqueci de colocar o versículo Bíblico:

1Cor 14:
26 ¶ Que fareis, pois, irmãos? Quando vos ajuntais, cada um de vós tem salmo, tem doutrina, tem revelação, tem língua, tem interpretação. Faça-se tudo para edificação.
27 E, se alguém falar em língua desconhecida, faça-se isso por dois, ou quando muito três, e por sua vez, e haja intérprete.
28 Mas, se não houver intérprete, esteja calado na igreja, e fale consigo mesmo, e com Deus.
29 E falem dois ou três profetas, e os outros julguem.
30 Mas, se a outro, que estiver assentado, for revelada alguma coisa, cale-se o primeiro.
31 Porque todos podereis profetizar, uns depois dos outros; para que todos aprendam, e todos sejam consolados.
32 E os espíritos dos profetas estão sujeitos aos profetas.
33 Porque Deus não é Deus de confusão, senão de paz, como em todas as igrejas dos santos.
34 ¶ As vossas mulheres estejam caladas nas igrejas; porque não lhes é permitido falar; mas estejam sujeitas, como também ordena a lei.
35 E, se querem aprender alguma coisa, interroguem em casa a seus próprios maridos; porque é vergonhoso que as mulheres falem na igreja.
36 ¶ Porventura saiu dentre vós a palavra de Deus? Ou veio ela somente para vós?
37 Se alguém cuida ser profeta, ou espiritual, reconheça que as coisas que vos escrevo são mandamentos do Senhor.
38 Mas, se alguém ignora isto, que ignore.
39 Portanto, irmãos, procurai, com zelo, profetizar, e não proibais falar línguas.
40 Mas faça-se tudo decentemente e com ordem.

Isabella

Marco Teles disse...

Wallace,

Quando você articula:
"aliás, se não existissem profecias verdadeiras (hoje), também não existiriam "falsas profecias". seriam simplesmente "profecias", pois já se entenderia que como todas seriam falsas, profecia seria sinônimo de falsidade"

Me parece, logicamente, que a existência de profecias verdadeiras não é causa de profecias falsas. As profecias falsas poderiam seguir ou não as profecias verdadeiras em termos puramente lógicos. A falsidade não é consequencia da verdade mas sim seu oposto.

Enfim, desculpe se contradigo o irmão, mas é uma consideração meramente lógica. Talvez um esclarecimento dos termos seja bem vindo.

Que Deus o abençoe.

Dom Rafael disse...

Yae! sabe porque tudo isso, irmãos? simples:

Porque esse Sproul NÃO LÊ A BÍBLIA!

Simples! ou então, porque ele lê errado, como está escrito:

Jesus respondeu: "Vocês estão enganados! Pois não conhecem as Escrituras nem o poder de Deus!
Marcos 12:24

Irmã Isabella, na Bíblia nada está escrito que somente os homens podem falar em línguas. Isso PODE ser uma evidência:

Ele tinha quatro filhas virgens, que profetizavam.
Atos 21:9

E a pessoa pode sim falar em línguas durante o culto, mas é só FALAR BAIXO, como está escrito:

Se não houver intérprete, fique calado na igreja, falando consigo mesmo e com Deus.
1 Coríntios 14:28

Paz a todos e pau nas heresias, irmão Júlio-san!

Shalom

Rev. Alberto Thieme disse...

CESSANDO O “CESSACIONALISMO” DOS DONS ESPIRITUAIS

RESPOSTA A DONNA RIEGLER
Donna Riegler disse...
Foi um artigo muito desapontador. Os dons cessaram; a bíblia é muitíssimo específica sobre isso. A profecia hoje é como mediunidade e leitura da mente e é errada. É coisa de médiuns e é perigoso se envolver com isso. Sei disso, pois passei anos em insanidade carismática e mudou meu marido para pior e destruiu nosso casamento.

Não há novas revelações de Deus – isso também está na bíblia. Deus realmente fala hoje, mas por meio de uma cutucada íntima do Espírito Santo e não por meio de videntes.

Criticar o Dr. Sproul por escolher a palavra de Deus acima de experiência emocional beira à blasfêmia.
Estimada Donna Riegler, Sou pastor presbiteriano e tive o privilégio de fundar 4 igrejas. Já estou no ministériio Missionário e pastoral há mais de 40 anos. Mais do que nunca, sinto-me no dever de tentar te ajudar, aqueles que desejarem, com o uso de textos que mostram claramente o terrível equívoco cometido no comentário de Donna Reigler.

Vamos acompanhar seu comentário, Donna, e vejam as considerações de um pastor que teve o privilégio de conhecer os dois lados, tanto a pregação e a ação dos que creem no “cessacionalismo” como também dos “pentecostais” que creem na contemporaneidade dos dons espirituais.
Você disse: Foi um comentário muito desapontador, anti-bíblico e demonstra que você precisa ter mais instruções nas verdades contidas na Bíblia.

Já percebemos claramente que normalmente o problema está em quem ouve as profecias e não segue as instruções contidas em I Corintios 14:no mesmo capítulo que fala sobre a existência delas, bem como sobre os dons espirituais. Ao lermos sobre os profetas do VT e NT, em que foram proferidas váris profecias e os “dons espirituais” foram evidentes no NT, não temos como negar suas evidencias. As perseguições contra os que creem corretamente não tardaria a chegar e vemos, pela Bíblia, como os profetas sofreram pesadas investidas de Autoridades Eclesiásticas e dos Reis, desde o VT. Veja alguns aqui:
1).Jeremias, jogado no colabouço por profetizar sobre os 70 anos de cativeiro do povo Babilônico porque o povo estava praticando o mal, estavam pecando contra Deus e o Rei de Israel não tomou providencias: consequencia: O Rei Nabucodonozor destruiu Israel e levou cativo muitos Israelitas para seu Reino. Jeremias profetizou e se cumpriu. Então ele, certamente falou da parte de Deus. Veja Jeremias, capítulo 20 em diante.

2). Daniel e seus companheiros fiéis a Deus, na fornalha, e na cova dos leões, devido as mentiras dos sátrapas. Eram fiéis a Deus e Daniel orava e jejuava três vezes ao dia, diz o Livro de Daniel.
3). O profeta Elias que teve que encarar 850 profetas de Baal e Asera e não temeu em profetizar acerca do seu Deus que era o Deus verdadeiro e Ball mentiroso. Veja 1 Reis 18:19: “Agora convoque todo o povo de Israel para encontrar-se comigo no monte Carmelo. E traga os quatrocentos e cinquenta profetas de Baal e os quatrocentos profetas de Aserá, que comem à mesa de Jezabel”.
No NT, João Batista foi o ultimo dos profetas escatológicos, porém sómente a profecia escatológica(acerca dos tempos) terminou com ele que pagou a vida, degolado por Herodes.

Rev. Alberto Thieme disse...


VAMOS CAMINHAR UM POUCO PELO NOVO TESTAMENTO AGORA:

4).A Bíblia diz em Atos 21, versos 8 e 9, que Felipe, um dos sete diáconos, homem cheio do Espírito Santo (qualidade exigida para ser diácono) diz em Atos 6 que ele tinha 4 filhas que “profetizavam”. Não diz como muitos querem distorcer a Bíblia dizendo que elas “pregavam”. Não, o verbo aí no Grego significa “profetizar” mesmo. Não, a Bíblia separa a pregação da profecia claramente em todos os textos. Veja os poucos casos a seguir: “Neste mesmo capítulo, verso 4 diz: “4 Encontrando os discípulos dali, ficamos com eles sete dias. Eles, pelo Espírito, recomendavam a Paulo que não fosse a Jerusalém”. Ágabo profetiza duas vezes:

4.1). Atos 21, versos 10 a 12: “Depois de passarmos ali vários dias, desceu da Judeia um profeta chamado Ágabo. Vindo ao nosso encontro, tomou o cinto de Paulo e, amarrando as suas próprias mãos e pés, disse: "Assim diz o Espírito Santo: 'Desta maneira os judeus amarrarão o dono deste cinto em Jerusalém e o entregarão aos gentios' . Quando ouvimos isso, nós e o povo dali rogamos a Paulo que não subisse para Jerusalém’. Olha aí o povo de Deus acreditando na profecia dita por Ágabo. Está claro.
4.2). e sua profecia se cumpre. Veja em Atos 5:27,28: “ Naqueles dias alguns profetas desceram de Jerusalém para Antioquia. 28 Um deles, Ágabo, levantou-se e pelo Espírito predisse que uma grande fome sobreviria a todo o mundo romano, o que aconteceu durante o reinado de Cláudio”.

5). Em Atos 13, versos 1 e 2, diz: “Na igreja de Antioquia havia profetas e mestres: Barnabé, Simeão, chamado Níger, Lúcio de Cirene, Manaém, que fora criado com Herodes, o tetrarca, e Saulo. Enquanto adoravam o Senhor e jejuavam, disse o Espírito Santo: "Separem-me Barnabé e Saulo para a obra a que os tenho chamado. Assim, depois de jejuar e orar, impuseram-lhes as mãos e os enviaram”.

A Bíblia é bem clara aqui: “Havia em Antioquia “PROFETAS E MESTRES” e nomeia quem são. No verso 2 acima, a Bíblia diz : “DISSE O ESPÍRITO SANTO”. De que forma voce acha que o Espírito Santo disse aos presentes nesta reunião da Igreja de Antioquia sobre o que deveriam fazer? Por acaso diz que uma voz apareceu do alto como no batismo de Jesus, de súbito falando o que os presentes deveriam fazer? Poderia até ser, porém, pelas evidências dos demais textos aqui focados, está claro que um dos profetas ali presentes foi usado pelo Espírito Santo.

O texto é bem claro dizendo que havia entre os presentes “PROFETAS” e logo o Espírito Santo usou um dos profetas para trazer direção aos apóstolos que não queriam tomar decisões por eles próprios, como fazemos muitas vezes, nos conselhos e diretorias das igrejas evangélicas. Falo do que conheço e muito bem porque sou presbiteriano desde meus 7 anos de idade e a ultima igreja que fundei como pastor, foi Presbiteriana.

Infelizmente pela heresia pregada por alguns de nosso meio sobre o “cessacionalismo dos dons espirituais”, muitos crentes deixam de experimentar uma vida de maior comunhão e profundidade com o Espírito Santo. Eles nunca cessaram e mais do que nunca a igreja, precisa hoje dos dons espirituais para que muitos venham a crer.

Rev. Alberto Thieme disse...

DONNA: “A profecia hoje é como mediunidade e leitura da mente e é errada. É coisa de médiuns e é perigoso se envolver com isso. É coisa de médiuns e é perigoso se envolver com isso. Sei disso, pois passei anos em insanidade carismática e mudou meu marido para pior e destruiu nosso casamento”.
Donna, cuidado com o que você diz, pois pelas “...tuas palavras serás julgada”, disse Jesus. E principalmente porque você poderá estar pecando contra o Espírito Santo, por se tratar de dom espiritual dado pelo Espírito Santo, e tivestes a loucura de chamá-lo de “mediunidade e leitura da mente”? Isto é deveras comprometedor para seu futuro espiritual. Veja o que nos mostra I Corintios 12, versos 7 a 11 : “Mas a manifestação do Espírito é dada a cada um, para o que for útil. Porque a um pelo Espírito é dada a palavra da sabedoria; e a outro, pelo mesmo Espírito, a palavra da ciência; E a outro, pelo mesmo Espírito, a fé; e a outro, pelo mesmo Espírito, os dons de curar; E a outro a operação de maravilhas; e a outro a profecia; e a outro o dom de discernir os espíritos; e a outro a variedade de línguas; e a outro a interpretação das línguas. Mas um só e o mesmo Espírito opera todas estas coisas, repartindo particularmente a cada um como quer”.

O Diabo tem sempre tentado imitar o que o Deus Trino faz. Temos que pedir a Deus o dom espiritual de “discernimento” para saber discernir os espíritos: o que provém de Deus e o que provém do homem ou de Satanás. O que ocorreu com você foi não praticar os dons de acordo com os ensinos bíblicos. Quer ver: Muitos recebem uma palavra profética e já sai tomando decisões em cima da palavra profética recebida: Está errado. No mesmo texto de I Cor 12, o Apóstolo Paulo trouxe instruções de como os dons devem ser desenvolvidos: Acima, eu documentei o caso do profeta Ágabo que pegou Paulo pelo cinto e profetizou da parte de Deus e nem por isto Saulo deixou de ir a Jerusalém mesmo sabendo que a profecia seria cumprida.

Lembre-se, Donna, que Deus viu o que você se atreveu a dizer e não haverá desculpas no julgamento. Baseado em que, fazes tais declarações? Na tua má experiência numa igreja Pentecostal, ou seja, baseado em seus próprios erros espirituais? Na Bíblia não é.

Cuidado pois Hebreus 6 dos versos 1 a 6, fala sobre aqueles que ficam 20, 30 ou 40 anos na igreja, canta louvores, ama a obra de Deus, mas NUNCA se arrependeram de seus pecados e muito menos se converteram a Cristo. É um perigo isto, diz o escritor aos Hebreus: “Por isso, deixando os rudimentos da doutrina de Cristo, prossigamos até à perfeição, não lançando de novo o fundamento do arrependimento de obras mortas e de fé em Deus, E da doutrina dos batismos, e da imposição das mãos, e da ressurreição dos mortos, e do juízo eterno.E isto faremos, se Deus o permitir.

Rev. Alberto Thieme disse...

Porque é impossível que os que já uma vez foram iluminados, e provaram o dom celestial, e se fizeram participantes do Espírito Santo,
E provaram a boa palavra de Deus, e as virtudes do século futuro,
E recaíram, sejam outra vez renovados para arrependimento; pois assim, quanto a eles, de novo crucificam o Filho de Deus, e o expõem ao vitupério.

O que é muito perigoso espiritualmente, é você fazer este tipo de declaração que poderão lhe impedir até de “achar arrependimento”, mesmo desejando-o, não haver mais oportunidade para tal por ter pecado contra o Espírito Santo. Por isto, aconselho-te que te arrependas do que escreveu e renegue esta tua atitude que poderá trazer-lhe muitos males no futuro, pois o verso 4 em diante, o texto começa dizendo:”Porque é impossível que os que uma vez foram iluminados...sejam renovados para arrependimento, Leia acima, novamente”.

Não existe insanidade carismática, como pudestes ver no que a Bíblia diz. Não quero dizer que não haja exageros em algumas reuniões, mas creia que no lado tradicional existe o problema da negação, como fazes, dos dons esprituais, claramente descritos nas escrituras e que sempre foram a propulsão para muitas conversões a Cristo, pois quando alguém vê uma operação sobrenatural do Espírito Santo, sucumbe facilmente, arrependendo-se de seus pecados. Quando houver problemas, os que são espirituais, devem orientar quem não estiver praticando os dons segundo os ensinos bíblicos. Mas jamais poderemos negar a existência deles e nem dizer que eles são frutos de “insanidade carismática” e nem que foram eles que “destruiram teu casamento” baseados em algumas experiências particulares. Trabalho com Encontros de Casais e o pressuposto de um casamento destruído normalmente é responsabilidade de 50% de cada lado. Não podemos jogar a responsabilidade de nossas falhas em cima dos dons espirituais ou de Deus. Colhemos o que plantamos.

Finalizando o Capítulo 12, o Apóstolo Paulo diz do verso 27 ao final:” Ora, vós sois o corpo de Cristo, e seus membros em particular. E a uns pôs Deus na igreja, primeiramente apóstolos, em segundo lugar profetas, em terceiro doutores, depois milagres, depois dons de curar, socorros, governos, variedades de línguas. Porventura são todos apóstolos? são todos profetas? são todos doutores? são todos operadores de milagres? Têm todos o dom de curar? falam todos diversas línguas? interpretam todos? Portanto, procurai com zelo os melhores dons; e eu vos mostrarei um caminho mais excelente”.

DONNA: “Não há novas revelações de Deus – isso também está na bíblia. Deus realmente fala hoje, mas por meio de uma cutucada íntima do Espírito Santo e não por meio de videntes”.
REV.THIEME: Desculpe, mas você demonstra não conhecer bem a Bíblia. Onde está na Bíblia que “Não há novas revelações de Deus”? O Espírito Santo passou a estar entre nós e em nós depois que Jesus Cristo foi assunto aos céus e permanecerá até a sua segunda volta. Que “cutucada” do Espírito Santo você quer dizer? A Bíblia diz que ele convence o homem do “pecado, da morte e do juízo”, porém o assunto aqui não é o pecado, mas sim “dons espirituais”, entre eles a “profecia”.

Rev. Alberto Thieme disse...

O detalhe importante Donna é entender que quando alguém se arrepende e se converte verdadeiramente a Cristo, o Espírito Santo passa a habitar em seu corpo (que é o templo do Espírito Santo conforme I Cor 3:16-17), porém, em Lucas 11:13, Jesus está falando aos seus discipulos sobre dar mais do Espírito Santo aos que já o haviam recebido quando se converteram. Veja o que Ele disse: “Pois se vós, sendo maus, sabeis dar boas dádivas aos vossos filhos, quanto mais dará o Pai celestial o Espírito Santo àqueles que lho pedirem?”. Estará porventura Jesus falando a pessoas que iriam se converter a Cristo? De modo algum, ele está falando de uma segunda experiência que é a visita do Espírito Santo em grande intensidade(que a Bíblia chama de Batismo com o Espírito Santo), reforçada em Atos 11:15-16 : “E, quando comecei a falar, caiu sobre eles o Espírito Santo, como também sobre nós ao princípio(Pedro está se lembrando do Pentecoste).E lembrei-me do dito do Senhor, quando disse: João certamente batizou com água; mas vós sereis batizados com o Espírito Santo”. O texto entre parêntesis é meu.

Mas não pára aí. Veja como Atos 8 versos 14 o 17, explica com clareza o Batismo no Espírito Santo, incluso os que já haviam sido batizados anteriormente: Os apóstolos, pois, que estavam em Jerusalém, ouvindo que Samaria recebera a palavra de Deus, enviaram para lá Pedro e João. Os quais, tendo descido, oraram por eles para que recebessem o Espírito Santo (Porque sobre nenhum deles tinha ainda descido; mas somente eram batizados em nome do Senhor Jesus). Então lhes impuseram as mãos, e receberam o Espírito Santo.

Aí está claro, a evidência dos dons e não existe relato algum na Bíblia dizendo que isto ficou no passado. O problema é que é muito fácil ser pastor sem se envolver mesmo na obra de Deus. E alguns para se desculpar dizem que o Espírito Santo teve uma atuação especial apenas na igreja iniciante, porém, negam o que não conhecem. Nunca expulsaram demônios porque a espiritualidade de algumas igrejas prende-se ás desculpas de que a atuação do Espírito Santo ficou no passado. É fácil pastorear quando se prega uma mensagem que não enfurece Satanás, porém quando se tem a coragem de viver os dons espirituais e se dispõem a tal, Deus honra. Os milagres acontecem, pessoas são libertas, e a Igreja passa a viver o verdadeiro evangelho com todos os direitos e deveres de cada cristão.

Veja que até o dom de profetizar deve ser desenvolvido nos crentes, conforme 1 Coríntios 14:29-33: “E falem dois ou três profetas, e os outros julguem(Aqui, Donna, talvez possa ter sido seu erro: crer na profecia sem julgá-la se ela realmente era para você). Mas, se a outro, que estiver assentado, for revelada alguma coisa, cale-se o primeiro. Porque todos podereis profetizar, uns depois dos outros; para que todos aprendam, e todos sejam consolados.

E os espíritos dos profetas estão sujeitos aos profetas. Porque Deus não é Deus de confusão, senão de paz, como em todas as igrejas dos santos”.

Este foi apenas um ensaio rápido de alguns pontos mais sobressalentes sobre a questão dos dons espirituais. Existem muitos outros textos que poderiam ser usados para confirmar nosso posicionamento que aqui postamos. Não contamos nossas experiências, porém, as temos em abundância para comprovar que o “cessacionalismo” é uma heresia. “Jesus Cristo é o mesmo ontem, hoje e para Sempre”, e o Espírito e o Pai, são as pessoas Trinas do Deus que adoramos e servimos.

Fraternalmente, em Cristo,

Rev. Alberto Thieme

Rev. Dr. Alberto Thieme disse...

Rev. Alberto Thieme disse:...
Eu sempre digo que não existe "coincidência" para quem serve a Deus, mas sim "Jesuscidência" num trocadilho para mostrar que nada acontece por acaso. Deus está sempre cuidadando dos seus. Depois de publicado meus comentários sobre o "CESSACIONALISMO" fui ao twiter e o Apóstolo Junior Leão postou algo similar no link: http://zip.net/bhkyzH . Vale a pena ler. Ele usa alguns versos bíblicos que usei em meu comentário aqui, mas de forma fenomenal ele fala sobre Lucas 13:11. Vale a pena lê-lo, bem como outros contidos no site dele. Leia os ótimos argumentos expostos por ele.

Guilherme Ferreira disse...

Coloquei no Youtube dois vídeos contendo profecias que anunciam os planos de Deus de levantar e proteger o pastor Marco Feliciano dos ataques dos inimigos gayzistas:

http://www.youtube.com/watch?v=J9QLIN0j4Gg

http://www.youtube.com/watch?v=gkqv5gXAr7U

Ps: O pastor Luiz Antonio é aquele mesmo da Assembleia de Deus que profetizou a respeito da propria morte (ocorrida no acidente com o vôo da TAM em Congonhas).
http://www.youtube.com/watch?v=D-J93m_GcfE

Guilherme Ferreira disse...

"Não desprezeis as profecias."
(I Tessalonicenses 5:20)

"Certamente o Senhor DEUS não fará coisa alguma, sem ter revelado o seu segredo aos seus servos, os profetas."
(Amós 3:7)

"Não desprezes o dom que há em ti, o qual te foi dado por profecia, com a imposição das mãos do presbitério."
(I Timóteo 4:14)

Jonathan Castro disse...

Julio Severo, se o que Sproul falou foi apenas isso (“Sabe, vou viver minha vida pelo que diz na Palavra, pois sei que o Espírito supervisionou isso.”) e nada claramente cessacionista, seu post não faz sentido... Note que a frase é de contexto completamente pessoal e não teológico. SE ELE DISSE APENAS ISSO, em nenhum momento afirmou que não existe mais o dom de profecia, mas que ELE DECIDIU não ouvir mais as pessoas que praticam tais coisas.

Arturo disse...

Júlio, Júlio, vc é um desconhecedor das coisas! Não pense que o único erro do calvinismo é seu estritende e doentio cessacionismo. Outros protestantes históricos rejeitam muito mais pontos dos calvinistas. Aconselho você, que nada conhece de calvinismo, a conhecer esta vertente protestante que tem sequestrado a Reforma.

A VERDADE SOBRE O CALVINISMO, em duas partes:

Parte 1: http://www.youtube.com/watch?v=ZtDWAkmIQMs

Parte 2: http://www.youtube.com/watch?v=vUnT4s3WHHs