19 de julho de 2013

Aumenta Hostilidade Anticristã na Europa


Aumenta Hostilidade Anticristã na Europa

Wendy Wright
NOVA IORQUE, EUA, 28 de junho (C-FAM) Os cristãos da Europa enfrentam prisões, multas, vandalismo e penalidades profissionais devido a uma tendência crescente de intolerância social e restrições governamentais, de acordo com um recente relatório.
O relatório liga a discriminação a uma onda de novas leis que de forma seletiva afetam os cristãos.
“É aqueles que lutam para viver de acordo com os elevados requisitos éticos do Cristianismo que experimentam um confronto,” não os cristãos nominais que se alinham com as tendências predominantes da sociedade, diz o Dr. Gudrun Kugler.
Kugler dirige o Observatório da Intolerância e Discriminação contra Cristãos, que lançou o relatório numa conferência internacional sobre tolerância e discriminação na Albânia em maio.
Os países europeus se orgulham de estar na vanguarda dos direitos humanos, muitas vezes usando foros como o Conselho de Direitos Humanos da ONU para pressionar outros países. Contudo, o relatório revela uma explosão de novas leis que estigmatizam os cristãos e desafiam os direitos humanos internacionais como a liberdade de consciência, expressão e direitos dos pais.
Na Holanda, apesar de um direito de não participar de procedimentos médicos antiéticos, os abortos são parte do treinamento obrigatório de obstetras e ginecologistas. Um tribunal do Reino Unido (RU) ordenou que duas parteiras católicas supervisionassem outras parteiras cometendo abortos.
A Suécia não permite nenhum direito de consciência para profissionais da saúde, parteiras, estudantes de medicina ou farmacêuticos.
Os escrivães civis da Irlanda podem ser presos por até seis meses se não celebrarem cerimônias de mesmo sexo. Igrejas podem ser multadas por não permitirem que sua propriedade seja usada para celebrações de mesmo sexo.
A França proíbe discursos negativos contra a homossexualidade. Os pregadores cristãos de rua, manifestantes pró-vida e um casal cristão numa conversa particular foram acusados de violar uma lei inglesa contra palavras ou conduta “com probabilidade de provocar importunação, susto ou angústia.”
Embora as marchas de orgulho gay sejam permitidas, o direito dos cristãos se associarem é visto com suspeita. Protestos silenciosos, aconselhamento e orações na frente de clínicas de aborto podem resultar em prisões por assédio na Áustria.
Os donos de uma pensão cristã na Inglaterra foram multados por não alugarem um quarto em sua casa, onde eles vivem com seus filhos, para uma dupla homossexual. A Holanda exige que os órgãos governamentais quebrem contratos com entidades particulares que objetam participar de uniões homossexuais.
Um médico cristão na Inglaterra foi demitido por mandar por email uma oração aos colegas. Um juiz deu o veredicto de que os cristãos não têm nenhum direito de se abster do trabalho nos domingos afirmando que não é “um componente essencial” de suas convicções.
Os pais têm o direito universal de educar seus filhos. Entretanto, a educação escolar em casa é criminalizada na Alemanha, enquanto a Áustria ameaça tirar os filhos das famílias. A educação sexual explícita da Suécia é obrigatória para crianças, onde uma menina de 11 anos fez dois abortos sem o consentimento de seus pais.
O relatório pressupõe que essas leis estimulam um clima hostil que permite impunidade aos ataques.
Um artista da Eslovênia colocou fogo numa cruz — o mesmo ato que ele cometeu 10 anos antes, mas foi inocentado no tribunal. Uma livraria católica na França sofreu vandalismo 26 vezes sem nenhuma resposta das autoridades públicas ou meios de comunicação. A Associação Polonesa de Futebol proibiu cruzes e Bíblias como “materiais racistas e xenófobicos.”
Na França, 84% dos vandalismos em 2010 foram contra lugares cristãos. Uma cidade da Espanha proibiu um bispo de eventos oficiais da cidade por criticar os estilos de vida homossexuais.
“Os cristãos não estão pedindo tratamento especial,” disse Gary Streeter, membro do Parlamento da Inglaterra, “mas estamos buscando oportunidades iguais, para que convicções sinceras recebam espaço igual em nossas leis e em nossa sociedade.”
Tradução: www.juliosevero.cm
Fonte: C-Fam
Leitura recomendada:

9 comentários :

PRESBÍTERO VALDOMIRO disse...

Tenho batido insistentemente na mesma tecla em vários comentários que eu tenho postado aqui: a obediência à Palavra de Deus é a verdadeira e única segurança espiritual do ser humano.

Da mesma forma que os Estados Unidos (e também o Brasil), a Europa deixou de lado a obediência à Palavra de Deus! Em outras palavras: a Europa tem rejeitado sistematicamente os bons princípios que a Palavra de Deus ensina!

E o que acontece? Muito simples: a partir do momento em que uma nação despreza a obediência à Palavra de Deus e passa a confiar somente em sua própria sabedoria, ela fica espiritualmente desprotegida e se torna uma presa fácil para os ataques e tentações do diabo e dos demônios (e também de todo tipo de pecado e vício). É como disse o salmista:

"Se o Senhor não edificar a casa, em vão trabalham aqueles que a edificam; se o Senhor não guardar a cidade, em vão vigia a sentinela" (Salmo 127:1)

O profeta Jeremias diz a mesma coisa:

"Os sábios foram apanhados; ficaram envergonhados e serão aterrorizados; eis que eles desprezaram a Palavra do Senhor, e que sabedoria eles têm?" (Jeremias 8:9)

"Maldito o homem que confia no homem, que faz da carne o seu braço, e que aparta o seu coração do Senhor" (Jeremias 17:5)

Isso que está acontecendo na Europa é a consequência do abandono total da verdadeira fé cristã. Em outras palavras: o continente europeu está totalmente sob o domínio de Satanás!

Muita gente poderia dizer: "Mas a Europa tem alguns países que são cristãos". Alguém dizer que é cristão da boca pra fora é muito fácil (qualquer um pode dizer isso, independente de estar obedecendo ou não à Palavra de Deus). Dizer que crê em Deus qualquer um diz (até mesmo o diabo). É como bem disse o apóstolo Tiago:

"Tu crês que só existe um Único Deus? Fazes bem; porque até os demônios também crêem e tremem" (Tiago 2:19)

Adianta alguém dizer que crê em Deus, mas não obedece à Sua Palavra? Adianta alguém se dizer cristão, mas não ter uma vida santificada? Obediência à Palavra de Deus também significa ter uma postura firme contra o pecado: tem que denunciar o que estiver errado, não tolerar nada fora da Palavra de Deus, não ser condescendente com o erro (seja de quem for), resistir às tentações, enfim, é servir integralmente a Deus (mesmo com todas as adversidades). É como diz o apóstolo Tiago:

"E sede cumpridores da Palavra, e não somente ouvintes, enganando-vos com falsos discursos" (Tiago 1:22)

O que está realmente faltando para muitas pessoas que se dizem cristãs é um compromisso sério e irrestrito com a obediência total à Palavra de Deus. Falando num tom bem direto: o verdadeiro cristão tem que fazer a diferença onde estiver. É como diz o apóstolo Paulo:

"Fazei todas as coisas sem murmurações nem contendas; Para que sejais sinceros e irrepreensíveis, filhos de Deus inculpáveis, no meio de uma geração corrompida e perversa, entre a qual resplandeceis como astros no mundo" (Filipenses 2:14–15)

Para finalizar minha mensagem, cito as palavras que o apóstolo Paulo recomenda aos cristãos para terem segurança somente na Palavra de Deus:

"Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para vos manterdes firmes contra as astutas ciladas do diabo; porque temos uma luta que não é contra a carne e o sangue, mas contra os principados, as potestades, os príncipes das trevas deste século, e as hostes espirituais da maldade nos lugares celestiais" (Efésios 6:11–12)

Anônimo disse...

Enquanto a perseguição esta acontecendo na Europa... a igreja Brasileira está de olhos vendados para os sinais do final dos tempos!
A moda dos cultos é perguntar vc quer um carro, uma casa!fui em um culto que as ofertas foram depositadas nos pés dos apóstolos...três rodadinhas proféticas para receber o bom da sabedoria, o pr. liberou para receber quem tem títulos de
capitalização...volta Yeshua.

Anônimo disse...

Olá. Quero tecer um comentário a respeito desse assunto.
Interessante esse fenômeno e interessante como as pessoas nem param para analisar por o que estão optando. O que quero dizer com isso? quero fazer uma análise de uma perspectiva panorâmica, como se eu não fosse cristão, apenas analisando qual é a melhor opção, vamos lá então: A Europa viu o nascimento, florescimento e estabilização da igreja como nós a conhecemos. A Europa viveu um apogeu em todas as áreas, um crescimento sem igual. Foi um florescer na arte, na cultura, nas ciências, nas leis e por conseguinte nas relações humanas, nos direitos humanos, nos valores, na ética e tudo o mais. Eu acredito que tudo isso foi propiciado pelo cristianismo. Houve o aproveitamento natural da obediência à Palavra de Deus e, também, eu acredito que houve a benção do Criador. Nenhuma outra religião pregra o amor fraternal como a cristã, nenhuma exige de seus seguidores a obediências as leis, obediências as autoridades, exige ética, exige respeito entre s indivíduos, exige respeito e amor entre familiares - entre conjuges,entre pais e filhos e demais -. Decorre da religião cristã o respeito à natureza. Amor ao trabalho.Prega a igualdade entre todos, ricos e pobres, patrões e empregados, entre todas as raças. É a única religião que prega o respeito as mulhres. Prega a dignidade as mulhres. Esse valores e essa cultura européia foi estendida a todo o planeta, seja mais direta ou indiretamente. Claro que houve erros, crimes, atrocidades praticados por líderes dessas nações, líderes esses que não aceitavam os preceitos e valores cristãos, mas foram fatos isolados. No geral, houve uma vivência cristã.
Agora, a geração passada já estava apóstata, negava o cristianismo. Taxava o cristianismo de "religião retrógrada", de curandeirismo, de medievalismo, de obscurantismo e crendices populares ultrapassadas, uma religião violenta, discriminatória, sectária, eletista, exclusória,politicamente incorreta. A descendência dessa geração, que são os atuais adultos que estão na faixa etária de 30 a 50 anos, agravaram o coro dos seus pais e são verdadeiros anticristos mesmo. São anticristão. Pelas razões acima citadas e outras mais não aceitam a fé cristã.
Agora e, onde quero chegar, a ironia da vida. Nenhum continente há um crescimento tão grande do islã, como na Europa. Justamente os europeus que refutaram o cristianismo alegando, falsamente é claro, que o cristianismo é impraticável nos dias atuais, tem, agora, os seus filhos arrastados para dentro de uma religião que, além de ser falsa, adorar um falso deus, é intolerante, homicida, separatista, sectária, terrorista, não possui valores sociais, não prega o amor entre as pessoas, é contra qualquer tipo de comportamento fraternal. Há uma compreensão no islã que a pessoa que não pertence a ele, pode ser morta, pode ser escravizada, pode ser estuprada, pode ser viciada em drogas pelos islâmicos, pode ser espancada, pode ser usada para qualquer coisa, seja lá o que for e isso não é errado, pois a pessoa não é islâmica então ela não tem direito a nenhum respeito. Sem contar que no islã, mulher é um objeto, é lixo. Ao contrário, no cristianismo e, somente no cristianismo, ela é valorizada, não há distinção entre homem e mulher.
Agora europeus..... o que fazer??? interessante que ninguém deles percebe que o islã é justamente tudo aquilo que eles impingiram ao cristianismo e, do islã, eles não falam nada. Acham tudo perfeito, normal. Acham que é uma excelente religião.
Lamentável, lamentável!

Amauri


Fabiano disse...

Não sei aonde iremos parar com isto tudo. Ainda alegam que "estamos no século 21" e, por tanto, devemos aceitar, achar bonitinho, concordar com a sodomia e tratar como algo natural... Hunf, se isto é evoluir, quero morrer troglodita.
.
PS: Ótimo texto, Amauri. Parabéns.

Anônimo disse...

Na reorganização geopolítica do mundo, ele está sendo dividido em 10 grandes regiões, das quais a América do Norte é a de número 1; a Europa Ocidental (União Européia) é a região número 2 e, o Japão, sozinho, é a região número 3. E daí? Daí é que na Bíblia (Daniel e Apocalipse) há menção de dez reis/chifres/reinos/dedos da estátua), dos quais, os três primeiros serão arrancados. Que baita coincidência, que as três primeiras regiões sejam justamente, as que mais "lucraram" com o a herança judaico-cristã ocidental (o juízo de Deus começará pelos que mais receberam favores d'Ele? "A quem muito foi dado, muito será cobrado") e, o Japão, devido a razões culturais/religiosas, como o fato dos japoneses verem no imperador deles um ser "divino", terão dificuldade em aceitar o anticristo (ou, também, como a estreita ligação com os Estados Unidos, desde o final do século XIX?), sendo então ripada do mapa (Para quem quiser saber pormenores sobre as dez regiões, consulte o site Espada do Espirito).

Antonio.

LINVISTON ALVES disse...

Parabéns JÚLIO SEVERO PELA POSTAGEM, E aos irmão pelos comentários e visão correta segundo as ESCRITURAS: por vezes ficava a imaginar como esse espirito do anti-cristo iria se instalar nas nações e as palavras de Jesus se cumpririam e uma nova era dos mártires cri
​s​
taos maiores que no inicio da igreja primitiva por isso sou def
​​
ensor como a igreja primitiva até cerca de 200 a 300 anos atrás defendia que como Jesus afirmou em MT 24:29-31 "LOGO DEPOIS DA TRIBULAÇÃO..." É QUE ELE VOLTARÁ, e essa onda de perseguição se
​​
intensificará por isso esse será a maior de todas as turbulências de toda historia da humanidade, veja o que diz esses textos:
E de todos sereis odiados por causa do meu nome. Lucas 21:17

E odiados de todos sereis por causa do meu nome; mas aquele que perseverar até ao fim, esse será salvo. Mateus 10:22

Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos
​-​
ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome. Mateus 24:9

E sereis odiados por todos por amor do meu nome; mas quem perseverar até ao fim, esse será salvo. Marcos 13:13
DEUS permitirá o anticristo perseguir e matar milhares de cristão em todo mundo,e pouco são os pastores que se importa com essa i
​​
nterpretaçao da Palavra, mas quando chegar o momento muitas ovelhas sentirão traídas por uma visão equivocada de que Jesus voltará antes da grande tribulação e deixará apenas os desviados p sofrerem nas mãos do diabo:
E foi-lhe permitido fazer guerra aos santos, e vencê-los; e deu-se-lhe poder sobre toda a tribo, e língua, e nação.
Apocalipse 13:7
E vi tronos; e assentaram-se sobre eles, e foi-lhes dado o poder de julgar; e vi as almas daqueles que foram degolados pelo testemunho de Jesus, e pela palavra de Deus, e que não adoraram a besta, nem a sua imagem, e não receberam o sinal em suas testas nem em suas mãos; e viveram, e reinaram com Cristo durante mil anos.
Mas os outros mortos não reviveram, até que os mil anos se acabaram. Esta é a primeira ressurreição.
Bem-aventurado e santo aquele que tem parte na primeira ressurreição; sobre estes não tem poder a segunda morte; mas serão sacerdotes de Deus e de Cristo, e reinarão com ele mil anos.

Apocalipse 20:4-6

Pastor Raimundo (Igreja do Evangelho Quadrangular) disse...

Respondendo ao Linviston Alves,

Amado irmão,

Sabemos que não vai demorar muito para que o anticristo se manifeste, já que isto está previsto na Palavra de Deus, e, portanto, será inevitável. É como disse o apóstolo Paulo:

"Pois o ministério da injustiça já opera; há somente um que ainda resiste, até que do meio seja tirado; E então será revelado o iníquo, o qual o Senhor desfará com o sopro de Sua boca, e aniquilará com o resplendor de Sua vinda; A esse cuja vinda é conforme a eficácia de Satanás, com todo poder, e sinais e prodígios de mentira; E com todo engano da injustiça para aqueles que perecem, pois não receberam o amor da verdade para que se salvassem. E é por isso que Deus lhes mandará a operação do erro, para que acreditem na mentira; Para que sejam julgados todos aqueles que não creram na verdade, antes sentiram prazer na iniqüidade" (2 Tessalonicenses 2:7–12)

Além do aparecimento do anticristo, também virá a apostasia (que é mais um dos muitos sinais que anunciam a volta de Jesus). O apóstolo Paulo já havia alertado sobre isso:

"Ninguém, de forma nenhuma, vos engane; pois não será assim sem antes vir a apostasia e sem que se manifeste o homem do pecado, o filho da perdição, o qual se opõe e se levanta contra tudo o que se chama Deus, ou se adora; de modo que se assentará como Deus, no templo de Deus, querendo parecer Deus" (2 Tessalonicenses 2:3–4)

"Mas o Espírito expressamente adverte que em tempos posteriores muitos apostatarão da fé, e darão ouvidos aos espíritos enganadores e às doutrinas de demônios" (1 Timóteo 4:1)

Como cristãos, nosso papel não é se render. Muito pelo contrário: temos que resistir e continuar a fazer a nossa parte (obedecendo à Palavra de Deus), mesmo com a nossa própria vida em perigo. Temos que perseverar até o fim (e até que Jesus volte e salve a Sua igreja). Foi como Jesus disse:

"Bem–aventurados os que forem perseguidos por causa da justiça, porque é deles o Reino dos Céus; Bem–aventurados sois vós, quando vos injuriarem e perseguirem e, mentindo, disserem todo o mal contra vós por Minha causa. Alegrai-vos e rejubilai, grande será o vosso galardão nos Céus; pois assim fizeram aos profetas que vieram antes de vós" (Mateus 5:10–12)

"Aquele que tiver perseverado até o fim é que será salvo" (Mateus 24:13)

"No mundo tereis aflições; mas tende bom ânimo, porque Eu venci o mundo" (João 16:33)

"Sê fiel até à morte e dar-te-ei a coroa da vida" (Apocalipse 2:10)

Portanto, ainda que saibamos que é inevitável que o mal se alastre em todo o mundo, nós, cristãos, temos que manter uma postura firme (e continuar fazendo a vontade de Deus). Temos que ser corajosos o suficiente para dizer não a este mundo corrompido pelo pecado. Ainda que tenhamos que morrer por amor a Jesus e à verdade da Sua Palavra, temos que deixar bem claro a tudo e a todos que pertencemos somente a Jesus (e que nada nem ninguém jamais vai nos separar Dele). Novamente o apóstolo Paulo se manifesta:

"Quem nos separará do amor de Cristo? A tribulação, a angústia, a perseguição, a fome, a nudez, o perigo, ou a espada? Como está escrito: Por amor a Ti, somos entregues à morte todos os dias; Fomos considerados como ovelhas para o matadouro. Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores por Aquele que nos amou" (Romanos 8:35–37)

Que estas palavras façam com que todos permaneçam fiéis ao Senhor Jesus (e à Sua Palavra) até à morte (ou até a volta Dele).

Anselmo disse...

O presbítero Valdomiro disse uma coisa que me chamou a atenção:

"... a partir do momento em que uma nação despreza a obediência à Palavra de Deus e passa a confiar somente em sua própria sabedoria, ela fica espiritualmente desprotegida e se torna uma presa fácil para os ataques e tentações do diabo e dos demônios (e também de todo tipo de pecado e vício)..."

Talvez muitos daqui não saibam (ou talvez não estejam lembrados), mas a Bíblia narra um episódio que confirma estas palavras do presbítero Valdomiro. Vejamos:

Joaquim tinha subido ao trono de Judá aos 8 anos de idade (2 Crônicas 36:9). O momento da nação era crítico. A ameaça dos caldeus era um perigo iminente. Era preciso que um rei se colocasse ao lado de Deus para reestabelecer a segurança do povo judeu. A situação era momentaneamente grave, mas não irremediável. O futuro do reino de Judá estava nas mãos de Joaquim. A escolha que ele fizesse fatalmente selaria o destino da nação. Nem mesmo todos os exércitos estrangeiros poderiam subjugar (ou destruir) uma nação que tivesse Deus a seu favor.

Muito dependia de Joaquim. Daria ele o bom exemplo a todos? Romperia ele com a idolatria pagã que asfixiava espiritualmente a nação? Não, infelizmente não. Dele é dito que "fez o que era mau os olhos do Senhor" (2 Crônicas 36:9). O apego ao pecado era demasiadamente forte em sua vida. Ao invés de entrar pela porta estreita, preferiu o atalho largo da perdição (Mateus 7:13–14).

Este mesmo atalho foi atraente no início, mas resultou em desastre pouco tempo depois: Jerusalém e Judá caíram nas mãos de Nabucodonosor, e Joaquim e sua família foram levados para o exílio (Jeremias 22:24–30;24:1). Joaquim só foi libertado do cativeiro 37 anos mais tarde, já no tempo de Evil–Merodaque, o novo rei da Babilônia (Jeremias 52:31).

Se Joaquim e o reino de Judá tivessem sido fiéis a Deus desde o princípio, esta mesma história certamente teria um outro final totalmente diferente!

Não duvido nada de que a mesma coisa pode acontecer não só com a Europa, como também com outros países que desprezam a obediência à Palavra de Deus! A respeito disso, o apóstolo Paulo advertiu sabiamente:

"Não erreis: Deus não Se deixa escarnecer; porque tudo que o homem semear, isso ele também ceifará" (Gálatas 6:7)

Será que alguém aqui ainda tem alguma dúvida disso?

ÉLQUISSON disse...

Respondendo ao Amauri, ao Antônio, e ao Linviston Alves,

Não sei se a opinião que eu vou dar aqui vai ser muito apropriada para o assunto deste artigo, mas eu vou dizer exatamente o que eu penso (vocês me corrijam se eu estiver errado).

Eu comparo esse declínio do cristianismo na Europa com a situação de um doente em estado terminal. Estão tentando fazer de tudo para que este mesmo doente permaneça vivo, mas os remédios que estão sendo oferecidos já não estão mais fazendo efeito. Agora que a enfermidade já se agravou a ponto de se tornar irreversível (e que já não há mais jeito a dar, e onde a morte parece ser inevitável) é que estão querendo achar uma possível cura! Essa mesma enfermidade não poderia ter sido diagnosticada (e tratada) muito antes, ou seja, logo no início (para que houvesse maiores chances de cura)?

Precisou a Europa chegar a esse nível crítico, para que todos finalmente entendam que a rejeição deliberada a Deus e à obediência à Sua Palavra equivale a dar permissão para que o diabo e os demônios ataquem impiedosamente a tudo e a todos? Não foi sem razão que Jesus, em virtude disso, advertiu a todos:

"E quando o espírito imundo tem saído do homem, anda por lugares áridos, buscando repouso, e não o encontra. Então diz: Voltarei para a minha casa, de onde saí. E, voltando, acha-a desocupada, varrida e adornada. Então vai, e leva consigo outros sete espíritos piores do que ele e, entrando, habitam ali; e são os últimos atos desse homem piores do que os primeiros. Assim acontecerá também a esta geração má" (Mateus 12:43–45)

Em outras palavras: basta dar um pequeno vacilo ou uma única brecha (sair um instante da presença de Deus) para que o ataque do diabo e dos demônios seja imediato e inevitável! Satanás não brinca em serviço! Ele tem que ser combatido sempre! O cristão não pode se descuidar espiritualmente nem por um único segundo! É como advertiu o apóstolo Pedro:

"Sede sóbrios e vigiai; pois o diabo, vosso adversário, anda em derredor, rugindo como leão, buscando a quem ele possa tragar" (1 Pedro 5:8)

Este foi o maior erro da Europa: trocar Jesus por Satanás! E o que é pior: foi um erro deliberado (ou seja, foi feito de forma consciente)! No dia do juízo, este mesmo erro vai ser seriamente cobrado! É como Jesus diz:

"Por que vós Me chamais de Senhor, e não fazeis o que Eu vos digo?" (Lucas 6:46)

"E aquele a quem muito foi dado, muito mais lhe será exigido" (Lucas 12:48)

Muito foi dado aos países da Europa (no caso, o conhecimento da Palavra de Deus). Só que agora muito mais vai ser exigido (a obediência à mesma Palavra). Logo, os responsáveis pelo destino moral e espiritual dos países europeus fatalmente irão prestar contas da sua negligência na obediência à Palavra de Deus! O livro de Hebreus adverte sobre isso de forma bem séria:

"Pois se pecarmos voluntariamente, depois de já termos recebido o conhecimento da verdade, já não haverá mais sacrifício pelos pecados, Mas uma terrível expectativa de juízo, e ardor de fogo, que há de devorar os adversários. Quebrantando alguém a lei de Moisés, morre sem misericórdia, só pela palavra de duas ou três testemunhas. De quanto maior castigo cuidais vós será julgado merecedor aquele que pisar o Filho de Deus, e tiver por profano o sangue da aliança com que foi santificado, e fizer agravo ao Espírito da graça? Porque bem conhecemos Aquele que disse: Minha é a vingança, Eu darei a recompensa, diz o Senhor. E outra vez: O Senhor julgará o Seu povo. Coisa horrível é cair nas mãos do Deus vivo" (Hebreus 10:26–31)

Tomara que a Europa "desperte" o mais rápido possível dessa sua indiferença moral antes que seja eternamente tarde demais!

P.S: Se alguém daqui quiser se manifestar, esteja à vontade