16 de junho de 2013

Senador denuncia: EUA estão financiando nações que perseguem e matam cristãos


Senador denuncia: EUA estão financiando nações que perseguem e matam cristãos

Ele pede o fim desse tipo de financiamento

Julio Severo
Certa vez, Barack Obama disse que seja o que foi que os EUA foram no passado, hoje não são mais uma nação cristã, e agora um senador americano, que critica a agenda socialista do atual governo americano, diz que Obama pode ter razão em suas palavras.
De acordo com o WND, o senador Rand Paul (R-Ky) disse: “É evidente que o dinheiro dos americanos que pagam impostos está sendo usado numa guerra contra o Cristianismo.”
“Fico enfurecido de ver meu dinheiro de imposto sustentando governos que matam cristãos por blasfêmia contra o islamismo, países que matam muçulmanos que se convertem ao Cristianismo.”
Fúria islâmica contra os cristãos
Paul criticou a atitude do governo dos EUA de enviar continuamente dinheiro para esses países.
“Não faz sentido. Será que deveríamos estar enviando caças F-16s e tanques para o Egito quando o presidente Mohammed Morsi diz que os judeus são descendentes de macacos e porcos?” disse ele. “Ainda que esses países não estivessem cometendo todas essas atrocidades contra os cristãos, não deveríamos estar lhes enviando dinheiro. Estamos pegando dinheiro emprestado da China para dar para o Paquistão.”
Paul disse que o dinheiro dos impostos dos trabalhadores americanos está sendo enviado “para países que não só não toleram os cristãos, mas demonstram ódio explícito. Os cristãos são presos e ameaçados de morte por suas convicções.”
Paul disse que havia introduzido um projeto de lei no Congresso dos EUA que limitava o financiamento do governo dos EUA para nações que matam cristãos, mas seu projeto foi derrotado.
Senador Rand Paul
Ele comentou o impacto das ações dos EUA. No Iraque, embora Saddam Hussein fosse um ditador brutal, seu governo era laico e os cristãos tinham liberdade de adorar e viver. Mas hoje, os cristãos iraquianos fugiram de seu país por causa do governo islâmico que os próprios EUA instalaram ali.
“Antes da Primavera Árabe, o Cristianismo estava florescendo em postos avançados, como os cristãos coptas no Egito. Eu esperava que a Primavera Árabe trouxesse liberdade para pessoas há muito tempo oprimidas em todo o Oriente Médio, mas temo que a Primavera Árabe esteja se tornando um Inverno Árabe,” disse ele. “Hoje, os cristãos no Iraque, Líbia, Egito e Síria estão fugindo — perseguidos ou sendo mortos — mas nós continuamos a mandar ajuda para os caras que estão caçando os cristãos.”
“É evidente que o dinheiro dos americanos que pagam impostos está sendo usado para possibilitar uma guerra contra o Cristianismo no Oriente Médio e acredito que é preciso dar um basta nisso,” disse ele.
Com informações do WND.
Leitura recomendada:

3 comentários :

Anônimo disse...

No inicio de 2003, ou 2004, não me lembro bem, li no Mídia Sem Mascara artigo do jornalista americano Jeffrey Nyquist, sob o titulo "O Dia dos Presidentes", no qual narrava experiência sobrenatural dele, ocorrida em 1980, em que numa visão teve conhecimento dos 4 últimos presidentes americanos e, depois, a REPUBLICA AMERICANA TERMINAVA. Nunca mais me esqueci daquilo e passei a acompanhar a questão. Em 1980 Ronald Reagan estava no inicio do mandato. Seguiu-se, em 1990, George Bush (pai); em 1994 assumiu William Clinton, até 2002, qdo foi substituído por George Bush (filho). E, se Bush (filho) deveria ser o ultimo, e veio mais um, o bobama, a "visão" foi falsa? De maneira alguma. Se há uma coisa que o povo americano preza (ou, prezava) chama-se Constituição (para nós, brasileiros, constituição não significa nada, pois somos ignorantes de pai e mãe). Na Constituição americana há a cláusula pétrea de que alienígena não pode ser Presidente da República. Vejam que Arnold Schwarzenegger tentou se candidatar e foi barrado, pois o mesmo nasceu na Áustria. No máximo, e já não foi pouca coisa, a legislação permitia que fosse governador da Califórnia, o estado mais rico da União. Assim, sendo que o africano obama (o qual é originário do Quênia) foi colocado no osso, por artes da sinagoga de satanás, houve usurpação de prerrogativa de americano nato, jogando por terra a Constituição. E, como uma desgraca atrai outra, o rapaz, além de alienígena, é muçulmano, maçom e esquerdista (é um "tsunami" maior do que o que atingiu a Indonésia). Game over. A República terminou. Desde então, a máquina está aa deriva, por inércia. O verme adentrou a casa e a esta corroendo por dentro.

P.S.: Num artigo publicado no Mídia Sem Máscara, sobre a condição desse obama não ser americano, há uma pergunta retórica: "O que faz uma pessoa gastar milhões de dólares com advogados, só para não ter que apresentar sua certidão de nascimento"?

Antonio.

Anônimo disse...

Os EUA estão sendo governados por uma elite anticristã monetarista globalista desde o tempo do assassinato de Kenedy por esta mesma que controla a sua segurança e implodiram o wtc tower 7 com suas corrupções, o mundo sabe mas teme. Os cristãos estão sendo convertidos à um evangelho pagão estilo grego neoplatonico. O império do bode, não é o dos maçons, mas o de Daniel se prepara para o seu destino. Cabe a nós cristãos orarmos e confiarmos só em Jesus, pois os híbridos já foram encontrados por jonatan reed e já sabemos que estão com estas elites da morte e do roubo. Satã veio para isto. Em breve voltaremos com a glória de Jesus revelada para julgá-los. Oremos pelos irmãos mártires, Fé e força em Jesus nosso único Deus, venceremos!

Gil disse...

Antonio, o fim da república americana também passa pelo domínio econômico, que passará para a China pois o deficit americano é impagável e é só questão de tempo para a China ser a maior potência econômica. Hoje, a China já é o maior comerciante do mundo.
Veja aqui: http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2014/01/1396280-china-passa-eua-e-e-maior-comerciante-global.shtml