25 de maio de 2013

Palestinos colocam bandeira nazista sobre mesquita perto de Hebrom


Palestinos colocam bandeira nazista sobre mesquita perto de Hebrom

Rachel Avraham/United With Israel
Residentes judeus da Judeia e Samaria ficaram chocados ao verem uma bandeira nazista tremulando sobre uma mesquita na vila palestina de Beit Omar perto de Hebrom na segunda-feira. A bandeira estava visível para milhares de cidadãos israelenses que passavam pela mesquita a caminho de Hebrom para trabalhar.
Uri Arnon, que viu a bandeira, disse à Agência Noticiosa Tazpit: “Senti como se eu estivesse voltando 75 anos atrás, perdendo nosso controle da terra. Os árabes não mais sentem necessidade de esconderem suas tendências assassinas, anunciando em voz alta que eles desejam nos destruir.”
Aryeh Savir da Agência Noticiosa Tazpit noticiou: “A resposta mais recente da Secretaria de Coordenação de Atividades Governamentais nos Territórios (SCAGT) das Forças de Defesa de Israel é que eles estão esperando que os membros da empresa palestina de eletricidade entrem e removam a bandeira, pois ela está tremulando nos fios de eletricidade.”
Independente se a bandeira permanecerá ali ou não, o fato de que uma bandeira nazista foi colocada sobre uma mesquita palestina é um lembrete sinistro de como certos nacionalistas palestinos têm demonstrado apoio manifesto ao nazismo, assim revelando mais uma vez que eles não têm nenhuma intenção de coexistir pacificamente com Israel.
Aliás, a Fundação Walid Shoebat, que é dirigida por um palestino chamado Walid Shoebat (que no passado foi um terrorista da OLP, mas em recentes anos se tornou defensor de Israel), afirma que tais ações palestinas não deveriam surpreender nenhum de nós. Ele diz que o fato de que uma bandeira nazista esteja tremulando sobre uma mesquita palestina “deveria ser de conhecimento público, mas é continuamente ignorado — os fundamentalistas islâmicos e os nazistas têm a mesma mente. Que uma bandeira nazista tremulando numa vila palestina perto de uma mesquita deveria realmente ser menos chocante do que o fato de que tantos estão chocados com ela.”

O grande mufti da Palestina e Hitler

Na década de 1930 o líder islâmico (grande mufti) Haj Amin Al Husseini, que estava diretamente envolvido nos tumultos de 1929 que destruíram a antiga comunidade judaica de Hebrom, desenvolveu uma aliança muito íntima com a Alemanha nazista. O grande mufti e seus seguidores gostavam tanto de Hitler que eles até adotaram as saudações nazistas, agitavam retratos de Hitler nos comícios e colocavam suásticas em seus materiais escritos, enquanto os nazistas retribuíam dando bolsas de estudos para estudantes árabes, contratando árabes em firmas alemães e convidando líderes árabes para comícios nazistas numa época em que os judeus que haviam vivido dentro da Alemanha a vida inteira eram proibidos de ter tais oportunidade.
Aliás, o mufti estava na folha de pagamento dos nazistas como um agente e propagandista, e os nazistas estavam ativamente envolvidos na formação de ligações com os meios de comunicação árabes, cujo legado anti-judeu que começou por volta da época do Holocausto dura até os dias de hoje. O grande mufti estava por trás da Grande Revolta Árabe de 1936-1939 e das inúmeras operações terroristas árabes mirando os judeus de Israel; ele estava envolvido com o massacre Farhud de membros da comunidade judaica de Bagdá em 1941; ele incentivou ativamente os governos europeus a transportarem os judeus para campos de concentração e não permitirem que os judeus deixassem a Europa; e ele estava envolvido no treinamento de forças militares bósnias pró-nazistas, que cometeram incontáveis atrocidades. Ele também contrabandeava saques nazistas para os países árabes.

Ligações atuais

De acordo com o Observatório da Mídia Palestina: “Na sociedade palestina, o nome Hitler não carrega o estigma que carrega no Ocidente. Tanto as revistas do Hamas quanto os jornais do Fatah, da Palestina, escrevem favoravelmente acerca de Hitler. Para alguns palestinos, o homem e seu nome são dignos de admiração. Embora possa provocar surpresa para observadores ocidentais ver fontes palestinas oficiais apresentando Hitler como um herói, é importante notar que a repulsa a Hitler que é comum no Ocidente não recebe a mesma reação na sociedade palestina. Há até palestinos cujo primeiro nome é Hitler.”
Por exemplo, um artigo em Al Hayat Al Jadida escrito não muito tempo atrás por Hassan Ouda Abu Zaher declarou: “Se Hitler tivesse vencido, o nazismo seria uma honra e as pessoas estariam competindo para se tornar membros dele. Ele não seria uma desonra punível por lei. Churchill e Roosevelt eram alcoólatras, e em sua juventude foram questionados mais de uma vez por brigas que eles iniciaram em bares, enquanto Hitler odiava o álcool e não era viciado a ele. Ele costumava dormir cedo e acordar cedo, e era muito organizado. Esses fatos sofreram uma desordem também, e Satanás recebeu asas de anjos.”  
De fato, tremular uma bandeira nazista sobre uma mesquita palestina representa meramente a manifestação mais recente do descarado apoio do movimento nacional palestino em favor da ideologia nazista.
Traduzido por Julio Severo do artigo da revista Charisma: Palestinians Wave Nazi Flag Over Mosque Near Hebron
Leitura recomendada:

8 comentários :

fconst42 disse...

Tem até uma série de documentários que foram lançados ano passado "Nazi Collaborators - The Grand Mufti", e nesse caso é sobre o Mufti de Jerusalém com a associação com Hitler, relatando tudo isso que está no texto aqui na página. Pena que não tem legendas traduzidas.

Anônimo disse...

Esses infelizes edomitas/idumeus (os "palestinos" são descendentes de Esaú), desconhecem/não acreditam que, sobre eles, pesam várias profecias;
Ainda que Edom diga: Empobrecidos estamos, porém tornaremos a edificar os lugares desolados; assim diz o SENHOR dos Exércitos: Eles edificarão, e eu destruirei; e lhes chamarão: Termo de impiedade, e povo contra quem o SENHOR está irado para sempre. Malaquias 1:4
E exercerei a minha vingança sobre Edom, pela mão do meu povo de Israel; e farão em Edom segundo a minha ira e segundo o meu furor; e conhecerão a minha vingança, diz o Senhor DEUS. Ezequiel 25:14
O Egito se fará uma desolação, e Edom se fará um deserto assolado, por causa da violência que fizeram aos filhos de Judá, em cuja terra derramaram sangue inocente. Joel 3:19
Portanto, assim diz o Senhor DEUS: Certamente no fogo do meu zelo falei contra o restante dos gentios, e contra todo o Edom, que se apropriaram da minha terra, com toda a alegria de seu coração, e com menosprezo da alma, para a lançarem fora à rapina. Ezequiel 36:5

Antonio.

Anônimo disse...

Lastimavel e lamentavel.

Porque a ONU não se manifesta sobre essa bestialidade?

Pastor Caleb.

JOEL CARVALHO - DF disse...

Pr Caleb,

A ONU de hoje não tem mais nada a ver com a ONU de 14 de maio de 1948, quando o brasileiro Oswaldo Aranha presidiu a sessão, que (re)criou ou refundou o Estado de Israel. Por isso eles não farão nada. O Brasil apoiou a criação, além dos EUA, Rússia e mais 30 países. 13 foram contra, além dos países árabes, Grã Bretanha, Grécia, Turquia, Argentina, China, México, Colômbia, Chile e Cuba. Fosse hoje, o governo dos comunas do PT faria forte lobby contra Israel, e provavelmente teria êxito, como já teve em outras políticas diabólicas junto à ONU. O Tempo está próximo, muito mais do que imaginamos.

JOEL CARVALHO - DF disse...

Caro, Julio Severo e demais amados do Pai,

Encontrei um vídeo/documentário interessantíssimo. Se não o conhecerem ainda, recomendo:


"Documentário Israel, o Islã e o Amargedom completo e DUBLADO.wmv"

http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=sh46Dq6nJ_s

OS CRÉDITOS
Encontrei no endereço:

http://airtonbc.wordpress.com/2010/10/03/fundacao-do-estado-de-israel/

Anônimo disse...

A recriação do Estado de Israel obedeceu a um imperativo divino. Consta em Ezequiel que Deus ressuscitaria os ossos secos (sem o Espírito d'Ele), como está em várias passagens bíblicas, especialmente em Ezequiel. É o seguinte: como o Senhor é soberano, colocou satanás a trabalhar para Ele, o qual, sabendo, ou não, teve de obedecer. Por, ao menos oito vezes o inimigo tem procurado frustrar os planos do Altíssimo, a respeito do povo primogênito (Rm. 11) e, numa das ultimas tentativas usou um dos muitos projetos de anticristo, e um dos mais terríveis, que foi o Adolf. Como ele caçou os judeus em toda a Europa e "só" conseguiu matar SEIS milhões, satanás propôs no coração de três satanistas (Roosevelt, Churchill e Stalin) alocar os judeus restantes (os quais, desde a diáspora, foram espalhados aos quatro cantos da terra) e, reuni-los num só local, para qdo, da "próxima vez", matar todos os coelhos com uma só cajadada. O local "escolhido" por eles, mas sabemos que Deus determinou que Eretz Ysrael pertence aos judeus para sempre, sim, esse local foi o sempre desejado pelos próprios judeus, os quais, milagrosamente, conservaram seus costumes e cultura, por dois mil anos quase, mesmo estando dispersos pelo mundo todo (até na China há uma comunidade de judeus) . Lembrem-se, ou, procurem conhecer a questão, de que a ONU foi fundada seguindo os escritos do bahaismo, os quais vieram das profundezas. A ONU não veio para fazer o bem, não. Ao menos, não do ponto de vista do Altíssimo, mas nasceu no coração daquele que se apresenta como anjo de luz e tem a capacidade de enganar "zilhoes", que pensam que ela veio para o bem da humanidade. Vamos acordar, irmãos!

Antonio.

JOEL CARVALHO - DF disse...

Está aqui no Blog Julio Severo o artigo sobre a Inglaterra retaliando países, que se opõem à agenda gay:

http://juliosevero.blogspot.com.br/2011/11/que-eles-cortem-toda-assistencia-paises.html

Não encontrei na internet, mas essa decisão do ex-país cristão, Inglaterra, representada pelo satânico 1º Ministro David Cameron, foi reafirmada essa semana. Ouvi isso na CBN.

Velho Pescador disse...

Jesus disse:


"Quando, pois, virdes que a abominação da desolação, de que falou o profeta Daniel, está no lugar santo; quem lê, atenda;
Então, os que estiverem na Judéia, fujam para os montes;
E quem estiver sobre o telhado não desça a tirar alguma coisa de sua casa;
E quem estiver no campo não volte atrás a buscar as suas vestes.
Mas ai das grávidas e das que amamentarem naqueles dias!
E orai para que a vossa fuga não aconteça no inverno nem no sábado;
Porque haverá então grande aflição, como nunca houve desde o princípio do mundo até agora, nem tampouco há de haver.
E, se aqueles dias não fossem abreviados, nenhuma carne se salvaria; mas por causa dos escolhidos serão abreviados aqueles dias"
Mateus 24:15-22

Me parece com esse sinal