6 de maio de 2013

Lavagem cerebral infantil: Escolas de São Paulo começam “diversidade sexual” entre meninos e meninas


Lavagem cerebral infantil: Escolas de São Paulo começam “diversidade sexual” entre meninos e meninas

Julio Severo
Por que os chamados educadores e pedagogos estão tão interessados em que crianças de 3 e 4 anos estejam longe dos pais e perto deles nas escolas? Por que o governo está tão ansioso de obrigar crianças de 4 anos a ir para a escola?
Essa e outras perguntas são respondidas por uma matéria do jornal Estado de S. Paulo, que teve todo o cuidado de não criticar o intervencionismo abusivo de professores infantis que se julgam deuses. A matéria diz:
No salão de cabeleireiro de mentirinha, João Pontes, de quatro anos, penteia a professora, usa o secador no cabelo de uma coleguinha e maquia a outra, concentradíssimo na função. Menos de cinco minutos depois, João está do outro lado da sala, em um round de luta com o colega Artur Bomfim, de cinco anos, que há pouco brincava de casinha.
Nos cantos da brincadeira do Colégio Equipe, na zona oeste de São Paulo, não há brinquedo de menino ou de menina. Todos os alunos da educação infantil — com idade entre três e cinco anos — transitam da boneca ao carrinho sem nenhuma cerimônia.
A coordenadora pedagógica de Educação Infantil do Equipe, Luciana Gamero, explica: “Acreditamos que, ao não fazer essa distinção de gênero, ajudamos a derrubar essa dicotomia entre o que é tarefa de mulher e o que é atividade de homem.”
Essa atividade curricular da educação infantil é adotada por um grupo de escolas que acredita que a escola é o espaço apropriado para quebrar os papéis tradicionais de homem e mulher. Eles promovem uma infância sem o que eles chamam de “estereótipos de gênero” — masculino e feminino —, a fim de construir uma nova sociedade onde é fundamental a total desconstrução do papel tradicional do homem.
A diretora pedagógica do Colégio Sidarta, Claudia Cristina Siqueira Silva, afirma:
—Temos uma civilização ainda muito firmada na questão do gênero e isso se manifesta de forma sutil. Quando uma mulher está grávida, se ela não sabe o sexo da criança, compra tudo amarelinho ou verde. Nesse contexto, a tendência é de que a criança, desde pequena, reproduza a visão de que menino não usa cor-de-rosa e menina não gosta de azul.
No Colégio Santa Maria, num jogo de futebol, os meninos estavam brincando apenas entre eles. Nesse momento, os pedagogos interviram, para introduzir as meninas no jogo. Orientadora da pré-escola da instituição, Cássia Aparecida José Oliveira, conta: “Explicamos que não deveria ser assim e começamos a propor, por exemplo, que os meninos fossem os cozinheiros de uma das brincadeiras.”
Na oficina de pintura, todos foram convidados a usar só lápis cor-de-rosa — convite recusado por alguns.
A pedagoga afirmou que nesse ponto muitos meninos dizem: “Eu não vou brincar disso porque meu pai diz que não é coisa de menino.”
A medida da pedagoga é convocar os pais para mostrar que eles não devem ficar chocados, mas aceitar meninos no balé e meninas no futebol. Se eles não aceitam, a pedagoga explica que se todos não combatemos os preconceitos, “criamos uma sociedade machista e homofóbica.”
O Estado de S. Paulo, sem criticar em nenhum momento o abuso psicológico contra as crianças, diz que essas escolas enfrentam um embate árduo e precisam de “perseverança.” Sua matéria termina mencionando o Colégio Equipe, onde meninos e meninas brincam todos de cabeleireiro e o escritório — tudo para desconstruir um mundo chamado pelos pedagogos de “machista” e “homofóbico.”
Anos atrás, vi fotos de um menino vestido de menina e brincando de boneca. A mãe, provavelmente ansiando muito ter uma menina, colocou o garoto contra a natureza. Ele acabou se tornando o principal ativista gay do Brasil e se gaba de ter dormido com mais de 500 homens.
É isso o que os pedagogos e novas escolas querem para os meninos do Brasil?
Com informações do Estado de S. Paulo.
Leitura recomendada:

28 comentários :

ELTON PAMPLONA disse...

Aonde vamos parar?O que esses pedagogos aprenderam? A serem ativistas dessa anarquia homossexual? Fico estarrecido com essas coisas,nossos filhos estão expostos a todo tipo de conduta amoral e dentro da propria escola,que deveria formar o cidadão e não deforma-lo.

Anônimo disse...

Loucos os ha muitos neste mundo. O que nao deveria, e nem deve, eh que eles dirijam o hospicio.

Antonio.

Anônimo disse...

Olá, faz dois dias que achei o blog do Julio, já li vários post, primeiramente parabéns pelo trabalho Julho, gostaria de ter um Brasil cheio de Julio, principalmente nossos governantes.
Quanto ao assunto em questão, como essas pessoas estão afastadas de Deus, somente pessoas que não tem mais temor da palavra de Deus, para ensinar, ou, para bagunçar a identidade sexual da criança desta forma. Querem criar um exercito de ativistas. ( Satanás tentando acabar com a criação de Deus, realmente o fim não esta mais tão longe )
Eu e minha esposa estamos casados a 6 anos, queremos muito ter filhos, família é um plano de Deus, mais estamos indecisos, esta tudo muito inserto, não queremos botar crianças neste mundo para sofrer, preferimos nós sofrermos em não telas, se continuar desta forma, nós não poderemos nem influenciar na educação da criança, ela vai ser totalmente moldada por este mal misterioso.
Fica meu comentário.

Anônimo disse...

A pedagogia a servico da ideologia gay. Os curriculos sempre foram armas ideologicas.

Neokoros disse...

Voltei a esturdar e já fiz grandes progressos: me tornei a ovelha negra da turma antes de fechar o 1º bimestre!
Meu curso mais parece programa de lavagem cerebral, uma doutrinação para formar profissional defensor da família homossexual e menor bandido.
Já fiquei famosa por criticar o ECA, defender a redução da maioridade penal e mão aceitar a imposição dos novos modelos de família sem questionar. Quase provoquei um cisma na sala quando a professora explicou porque as escolas deverão deixar de comemorar Dia dos Pais e Dia das Mâes, mas sim o Dia da Família - onde todos os modelos de pais/mães/familías poderão ser festejados por seus filhos na escola, sem que nenhum aluno se sinta excluído. Não entendo porque depois disto a professora me olha meio de esguelha. Nem porque o aluno gay não vai com minha cara. Afff!..


Vânia disse...

Concordo com o comentário do anonimo que diz que é casado há seis anos...
Do jeito que está, cada vez mais a intervenção do estado na criação dos filhos, um apagão total que querem fazer na cabeça das crianças, fica difícil de se querer ter filhos hoje em dia. Para quem já tem filhos, imagino a dificuldade que é cria-los.
Leis como a das palmadas estão ai para quem desobedecer ser preso. São tantas as podridões que estão nos obrigando a engolir. Cada coisa pior que a outra...
Se os pais não fazem o que estado obriga, correm o risco de perderem a guarda dos filhos... evitar, talvez seja a solução

Kassio Cavalcante disse...

O diabo não brica em serviço, ele está fazendo de tudo para matar essa geração, e se não puder fazer isso ele vai fazer de tudo para tirar-los do proposito de Deus.
por que crianças? por que ele sabe que a criança até os 7 ou 8 anos está em faze de formação, ou seja , até essa ideia a criança observa tudo ao seu redor e tudo oque ela aprende influencia no seu caráter. o que essa pessoa vai se tornar no futuro começa a ser formado desde pequeno.
Já viu o quanto crianças pequenas gostam de fazer perguntas? as vezes as perguntas deixam os pais irritados com perguntas como : "por que a água é molhada" ou "porque a roda é redonda", mas essa é uma faze muito importante pra criança e ela quer entender o mundo ao seu redor.
O papel de orientar e formar a criança é dos pais e nenhum professor pode substituir isso.
veja o meu comentário em
www.kassiocavalcante.blogspot.com

um abraço!

Ivani Gonçalves disse...

Sou professora e pedagoga no Rio Grande do Sul. Infelizmente as novas gerações de pedagogas estão saindo das universidades desvairadas, com as cabecinhas cheias de teorias decoradas que nem são da Pedagogia. Faço Doutorado em literatura e tenho vergonha de dizer que sou pedagoga devido à má fama que o curso conquistou nos últimos anos, a ponto de ser ridicularizado pelos outros, considerados mais sérios. Eis a explicação para o que está acontecendo em São Paulo. As minhas colegas "pedabobas" das escolas estão sendo usadas pelos pilantras do MEC. O preconceito deve ser combatido com cautela e não podemos passar por cima da família.

PRESBÍTERO VALDOMIRO disse...

Torno a repetir, mais uma vez, o que eu já comentei num artigo semelhante a este: os pais e mães de família que defendem a educação caseira (e que se recusam a colocar os filhos em escolas corrompidas) são vistos como criminosos pelo governo.

Eu digo sem medo: a escola dita "oficial", nas atuais circunstâncias, ao invés de formar futuros cidadãos de bem, está fazendo com que estes sejam deformados moral e intelectualmente (está destruindo ao invés de construir). Falando num tom bem direto: a escola está corrompendo a formação moral que os nossos filhos aprendem em casa.

Recentemente, foi criada uma lei (Lei 12.796, de 04/04/2013) que aumenta o tempo de permanência na escola (dos 4 aos 17 anos). Com que intuito? Simplesmente para doutrinar, desde cedo, nossos filhos no pensamento esquerdista e imoral do governo.

O que vemos nas escolas hoje? Uma verdadeira depravação: meninas são obrigadas a tolerar travestis no banheiro feminino; cartilhas pornográficas estão sendo divulgadas livremente em salas de aula do ensino fundamental; camisinhas são distribuídas abertamente às nossas crianças; aulas de sexo explícito e homossexualismo são dadas sem nenhuma restrição (e que são ministradas sob o rótulo de "diversidade sexual", "tolerância", "respeito às diferenças", etc); enfim, nossos filhos estão sendo bombardeados por essa devassidão demoníaca que o governo ensina nas escolas. E essa é uma triste e cruel realidade que a mídia corrupta nunca mostra!

Para o governo, não importa o que os pais pensam (ou melhor, não importa a educação caseira). A única educação considerada "válida" é essa podridão que o mesmo governo quer impor aos nossos filhos (e que somos obrigados a aceitar). É como se o governo dissesse: "Olha aqui (pais e mães de família): ou vocês colocam seus filhos na escola para aprenderem o que eu (governo) ensino, ou vocês serão considerados culpados pelo crime de abandono intelectual (e perderão a guarda de seus filhos). O que vocês preferem?"

Essa atitude do governo em relação à educação dos nossos filhos não difere em nada da marca da besta, onde, num futuro não muito distante, durante o governo da NOM (Nova Ordem Mundial), só poderá comprar ou vender alguma coisa quem tiver essa mesma marca. É como diz a Palavra de Deus:

"E conseguiu fazer com que todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e escravos, recebessem um sinal na mão direita, ou na testa, para que ninguém pudesse comprar ou vender, senão aquele que tiver o sinal, o nome da besta, ou o número de seu nome" (Apocalipse 13:16–17)

Será que vamos ficar indiferentes a esses ataques do diabo e dos demônios (e de seus escravos) contra as nossas famílias (e, principalmente, contra os nossos filhos) e não vamos dizer nem fazer nada contra isso?

Anônimo disse...

Os cap. 24 de Mateus, 13, de Lucas e 21, de Marcos falam dos sinais do tempo do fim. Vejam que, pelas referencias cruzadas da Bíblia (quiasma), os sinais viriam após a restauração de Israel. Qdo Israel foi restaurado? Em 1 9 4 8. E, ali o Senhor Jesus diz que não passsarah esta geração sem que tudo se cumpra. Qual a duração de uma geração e, a qual geração Ele se referiu? Duração de uma geração: 7 0 anos (Sl. 90:10). Façam as contas: 1948 mais a ultima geração (7 0 anos) = 2018. No versículo citado o Senhor diz que o que passar de 70 é canseira e enfado. Coincidência que já, antes de 2018, estejamos cansados e enfadados de tanta pouca (ou, nenhuma) vergonha? Então, penso que nossa geração é, realmente, a ultima. O sinal mais forte dos citados na Bíblia é justamente o de que, pervertendo as crianças, não haverá uma próxima geração, em que existam pessoas com temor a Deus, pois toda a humanidade estarah totalmente pervertida. Como a Palavra se cumprirah, vejam que, na volta do Senhor Jesus, pessoas vivas serão arrebatadas. Pra isto, deverá ainda existir servos do Senhor, vivos, o que não ocorrerá com o andar descarrilado da próxima carruagem. Não sei a hora nem o dia, mas, o Senhor, em Sua Palavra, por três vezes nos chama de amigos e, amigo é leal um com o outro. Por isto, o Senhor falou do tempo/período dos sinais e disse para ficarmos atentos. Gloria a Deus!!!

Antonio.

Raquel de Jesus disse...

ASSISTAM O VIDEO , E VÃO VER QUE O CASO É MUITO MUITO MAIS SÉRIO.

http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=BKWc0sUOvVM

Bruno Willian disse...

É melhor não ter filhos, chegamos a um tempo bem crítico. Meus avós que viveram na roça sempre disseram a minha mãe que nos finais dos tempos não haveria crianças. O tempo atual está provando isso.

Marcio disse...

São loucos que querem introduzir suas loucuras nos outros.

Apenas isso.

Graça disse...

Caro Júlio
Esta foi a primeira vez que vejo uma postagem sobre essas escolas. Estou estarrecida! Logo na minha terra natal um disparate desse? É vergonhoso. Se, antes, eu já era a favor do aborto, agora muito mais. Melhor ser um aborto do que ter que frequentar uma escola dessa. Imagina a cabeça de uma criança aprendendo que ela tanto pode ser homem como mulher, ela poderá escolher. Decididamente esta sociedade está nos seus últimos dias. Que Deus tenha piedade de nós, os que estamos aqui, pois aqueles que se foram estão muito melhor.

Politica sem Medo disse...

Nao tem jeito mesmo, amigos, ou trocamos esses politicos que esao destruindo a familia, incentivando o homossexualismo ou seremos todos engulidos por esse madito socialismo/comunista. Eles nao poderiam nem distribuir esse material subversivo nas escolas e nem doutrinar os professores para que levem avante um processo de lavagem cerebral na criancada. Nos nao podemos de jeito nenhum ficar inertes e indolentes para que nao percamos essa batalha que ja parece perdida. Embora eu ache que ja nao ha mais nada a fazer pois, ja houve o absurdo do Mensalao e nada foi feito, houve todos aqueles escandalos noticiados pela imprensa, houve o escandalo dos cartoes corporativos, onde o dinheiro do povo e gasto plos altos esccaloes e nada foi feito, A Dil-ma vai a Italia ver o Papa e gasa fortuna nos hoteis ccom sua comitiva de militantes num absurdo de gastos inuteis que nem a ainha da Inglaterra faz e nada foi feito. Acha entao que alguem tomara providencia contra esse absurdo que esta acontecendo c com nossas criancas. Acho que nao! http://www.blogger.com/comment.g?blogID=10171607&postID=1446336961932563665&isPopup=true

Haroldo disse...

Graça,

Sou obrigado a discordar do seu comentário, principalmente quando você diz:

"... Se, antes, eu já era a favor do aborto, agora muito mais. Melhor ser um aborto do que ter que frequentar uma escola dessa..."

Graça, será que você já leu a Bíblia? Um dos mandamentos da lei de Deus é este: "Não matarás" (Êxodo 20:13). Quem pratica o aborto está matando uma criança inocente e indefesa! Como você pode ser a favor de um crime desses (que é contra a lei de Deus)?

Minha esposa brevemente terá outro filho (eu já soube que é outro menino), que será criado da mesma forma que o irmão mais velho. Eu NUNCA iria sugerir à minha esposa que aborte. Muito pelo contrário: eu faço questão de ver o meu filho nascer.

Só porque o mundo está perdido, eu devo deixar meus filhos se perderem? E onde fica a minha responsabilidade como pai?

Eu sou pai de um menino de 3 anos e eu o educo em casa (eu nunca vou colocar meu filho numa escola do governo). Podem me acusar de abandono intelectual (ou de qualquer outro crime), mas eu jamais vou entregar meus filhos nas mãos desses monstros do governo. Como pai de família cristão (e temente a Deus), eu não posso ser conivente com o pecado.

Não querer ter filhos é uma coisa. Agora não querer ter responsabilidade para ter e criar um filho dentro dos bons princípios que a Palavra de Deus manda é outra coisa totalmente diferente, você não acha?

Anônimo disse...

Tenho uma ideia ao amigos aqui, as igrejas deveriao investir em escolas, para seus membros e filhos, nao e contra a lei, e nao estariamos a merce desta corja de safados

Gerson Silva disse...

A grande questão não é se alguma criança quer ou não brincar de casinha ser cabeleireiro ou cozinheiro como diz a tal pedagoga, mas a forma como estão alienando essas crianças, em primeiro lugar tentando apagar a unica diferença entre as pessoas pessoas, agora está até parecendo palavrão dizer sexo masculino, homem, ou feminino, mulher, tudo virou gênero. REALMENTE ESTÁ SOCIEDADE QUE ESTÃO QUERENDO QUE ENGULAMOS É GENÉRICA. Não devemos esquecer que na realidade estão querendo fazer é uma lavagem no inocente cérebro dessas crianças, pois o que eles impregnarem agora na mente de uma criança de até 6, por mais que essa criança futuramente venha desejar outro caminho isso ficara latejando em sua mente, ou seja, estão querendo formar uma sociedade gay, mesmo que a força.

Anônimo disse...

Como se já não tivessemos monstros de todos os tipos no Brasil,os psicopatas do PT , estão formando uma mega geração de monstros.

Seus descendentes serão tão reféns quanto os filhos de todos nós.

ainda bem que já não estarei neste planeta quando tudo isso IMPLODIR.




Salomão Carvalho disse...

Júlio, estou auxiliando em divulgar este assunto em meu blog, sob o título: "ATENÇÃO! HOMOSSEXUALISMO INFANTIL NAS ESCOLAS DE SÃO PAULO!". Deus o abençoe muito mais. Estamos juntos! Abraço. http://wp.me/p1uBiQ-zC

Anônimo disse...

Anônimo disse...
Tenho uma ideia ao amigos aqui, as igrejas deveriao investir em escolas, para seus membros e filhos, nao e contra a lei, e nao estariamos a merce desta corja de safados (2)
-------------------------------------
Eu também sempre achei isso que deviam todas as igrejas do brasil construir escolas próprias para proteger os alunos de todas as idades cristãos e até alunos não cristãos a única igreja cristã adventista que eu conheço é as escolas católicas tbm né?.

Eu acredito que os pais mesmo não cristãos tem princípios e valores de moral família é sabe pelo menos o que é certo e errado é sério demais que esse governo tá aí quer corromper as crianças desde cedo para algo que qualquer pessoa que nem a cristã sabe que a prática homossexual não é de Deus ele não errou na criação só fez homem e mulher que homossexualismo é pecado isso não pode isso ensinado nas escolas um absurdo desse temos que proteger as nossas crianças, adolescentes, jovens, desse pecado eles querem dizer que isso normal e natural que não é.

OBS: Nós cristãos não temos nada contra o praticante do homossexualismo mais nós cristãos temos uma responsabilidade com as suas almas porque esse pecado que eles cometem os fazem estar loinge de Deus e correm o risco de perderem a sua salvação se não se arrependerem do seu pecado seja ele qual for o que estamos aqui falando nesse momento sobre o homossexualismo.
Deus ama o pecador mais ele odeia o pecado do pecador ele quer que a humanidade abra os olhos para verdade dele tá na PALAVRA DE DEUS acerca do que é pecado sobre cada um deles ele deseja que todos abandonem mais rápido possível o pecado seja: homossexualismo, prostituição, adultério,divórcio, incesto, vicíos(bebidas e drogas em geral), mentira, roubo, pedófilo, estrupador o ser humano quando a gente atinge uns 8 anos de idade temos o total entendimento do que é ERRADO É CERTO não precisa perguntar a ninguém o que é pecado afinal?
Errar o alvo é escolher o lado errado onde Deus não está.

Ester

Anônimo disse...

A cada dia que passa eu me sinto mais afundado nesse esgoto chamado Brasil. Tudo que é mérda aqui vira modismo. O que me irrita não é o homoxessual, mas não suporto a idéia dessa raça de querer converter o mundo ao seu estilo de vida, e pior, não aceitam ser contrariados.

Anônimo disse...

Irmão Julio, lastimável, lamentável e incrível de toda essa historia é que como ainda há cristãos que apoiam, votam e dão crédito para essa cultura de morte vivido e pregado pelos PTralhas.

Pastor Caleb.

Anônimo disse...

Eu acho inclusive que as mulheres deveriam ter o direito de serem doadoras de esperma e os homens deveriam ter o direito de trabalharem como AMAS DE LEITE e de oferecerem seus úteros para quem quiser para serem barriga de aluguel!!! Vamos falar com DEUS, pois ele é muito machista!!! Ele tem que mudar esse negócio de gênero!!! >>>> Haja gente burra, DOIDA e COVARDE na face da Terra!!!

Caio Coelho disse...

Sei que tudo o q diz é certo e revoltante mas, quem poderá ser contra as profecias da biblia?!Se lá já diz que assim será...assim está sendo.Podemos aumentar mais ainda nossa fé, qdo temos a chance de constatar que as profecias biblicas se confirmam a cada dia, é o único consolo desta vida.E ficará ainda pior, haverá tribulações horriveis.Tanto que em Apocalipse diz:...ai das mulheres que por ventura ainda estiverem amamentando..." Parece que o maligno vencerá esta batalha, segundo a biblia.Mas a guerra não! Deus nos promete que o mal não se levantará pela segunda vez.Realmente este mundo jaz no maligno, não há o que fazer.

Caio Coelho disse...

Poxa meu querido.Sua idéia é toda fundamentada no bom senso.Sai da igreja Adventista, a segunda mais rica do mundo, e ví que eles investem muito pouco em educação.Eles possuem poucas unidades de ensino, poderiam ter 1 escola em cada cidade do pais mas não o fazem, nao querem.Mas mesmo que quisessem o famigerado MEC se intrometeria nos metodos de ensino e faria ter 1 professor de doutrinaçao sexual.Senão eles podem fechar uma escola qdo bem quiserem.

Valdecir Ávila disse...

Por isso a educação no Brasil ta essa merda, com 50% dos universitários, analfabetos funcionais, segundo pesquisas. Esses pedabobos ao inves de se preocuparem com a alfabetização e letramento dessas crianças ficam servindo de marionetes pra essa ideologia gayzista.

PEREGRINA disse...

E pelo andar da carruagem, vai ficar pior se os pais e aqueles que são responsáveis pelas mesmas nao se levantarem e fizerem pressão. O problema é que ao que tudo indica, o MEC e suas Secretarias parecem estar por trás de tudo isso, inclusive pela própria elaboração das diretrizes que respaldam o ensino nas proprias Faculdades e Instituições de Formação de Pedagogos, Professores.