22 de maio de 2013

Educação em casa: Câmara dos Deputados debaterá ao vivo com o público na sexta-feira, 24 de maio, às 18h


Educação em casa: Câmara dos Deputados debaterá ao vivo com o público na sexta-feira, 24 de maio, às 18h

Você pode desde já enviar suas perguntas, inclusive cobrando o governo sobre as perseguições e proibições contra a educação em casa no Brasil

Julio Severo
Muitas famílias brasileiras estão educando os filhos em casa. Outras têm vontade, mas têm medo da truculência estatal. As motivações para as famílias que conseguem educar são várias:
1. Receio da ideologia marxista, que vem dominando, por imposição estatal, as escolas do Brasil, ameaçando o desenvolvimento mental das crianças.
2. Receio de doutrinações imorais acerca da sexualidade, inclusive ensinos que priorizam e valorizam muito mais o sexo livre, a contracepção e a homossexualidade do que o casamento e fidelidade conjugal.
3. Receio das más influências, que predominam no ambiente de muitas escolas, onde crianças são expostas à violência física e psicológica, drogas, bebidas, cigarros, sexo e prostituição, tornando a socialização escolar um ameaça para a saúde física e psicológica das crianças.
4. Receio de que as crianças saiam mais tarde burras da escola, que está tão ocupada com pesadas e desnecessárias bagagens ideológicas que mal consegue alfabetizar as crianças.
Atualmente, as famílias que optam por educar os filhos em casa e protegê-los de todas as ameaças do ambiente escolar caem nas garras das autoridades. Essas são as mesmas autoridades que não conseguem se mobilizar para tirar centenas de milhares de crianças das ruas e colocá-las a escola, mas fazem questão de tirar crianças de pais amorosos para introduzi-las à força nos presídios escolares.
As autoridades truculentas têm uma desculpa na ponta da língua para sua sistemática violência policial contra as famílias: a educação em casa não é permitida pela atual Constituição brasileira. Isso é verdade, assim como é verdade que essa Constituição foi ardilosamente manipulada por parlamentares esquerdistas em 1988 para proibir o que as constituições anteriores garantiam: a liberdade e o direito das famílias decidirem e controlarem a educação dos filhos, seja na escola ou em casa.
O que você acha? É moralmente correto aceitar que a atual Constituição de 1988 carregue preconceitos e ódios esquerdistas contra as famílias? É moralmente certo que a atual Constituição proíba o que as outras constituições permitiam? Quem deve decidir e controlar a educação das crianças, os pais ou burocratas estatais?
Você concorda com a atitude do governo de proibir e punir pais e mães que escolheram educar os filhos em casa?
Se você quer que o governo deixe essas famílias em paz, participe do debate ao vivo na sexta-feira, 24 de maio, às 18h.
Participe enviando perguntas claras e objetivas: Por que o governo proíbe? Por que o governo pune? Por que permitiram que a Constituição de 1988 fosse deformada nessa área?
Participe, mandando, desde já, esses e outros questionamentos para o telefone gratuito da Câmara dos Deputados: 0800 619 619.
Você pode também mandar suas perguntas e cobranças por email: participacaopopular@camara.leg.br ou pelo Twitter: @participacaopop
Leitura recomendada:
Visite o blog Escola Em Casa: www.escolaemcasa.blogspot.com

5 comentários :

Talita disse...

Como faz para assistir ao debate? Ê pelo site?

Andando com Jesus disse...

Na verdade, esse governo que ai está, nada mais é do que um governo que veio preparar o caminho para implantação do reino do anti-cristo. Tudo que tiver levar o nome de cristo será banido. Como ele(satanás) j´foi vencido e seu fim é iminente, ele que fazer o maior estrago possível. Só posso ver isso através das escrituras. "ele veio pra roubar, matar e destruir, com tudo que se diz de Deus.

Ricardo Júnior disse...

Não condeno pessoas que optem por oferecer a educação aos filhos em casa. Afinal, essas pessoas estão mais preocupadas com os filhos do que aqueles que os largam na escola e nem sequer se preocupam em acompanhar o aprendizado do filho. É óbvio que a escola seria um ambiente mais capacitado para o desenvolvimento do aprendizado da criança, porém não poderiam colocar ensinos como a evolução que é apenas uma teoria. Deveriam sim colocar a opção dos pais ou do próprio aluno escolher sobre o que ele quer aprender (EVOLUÇÃO OU CRIAÇÃO). E a distribuição do kit gay também seria outra aberração. Pois se fosse assim teria que ter o kit hetero, o kit negro, branco e por aí vai. Não podemos impor o que as crianças mesmo devem decidir, e sim colocar opções a serem escolhidas para o aprendizado das mesmas.

gabriel aravena disse...

A CÂMARA DE DEPUTADOS( ENVIEI HOJE)participacaopopular@camara.leg.br

As escolas brasileiras estão cada dia mais violentas com inúmeros casos de agressão por alunos e professores uns contra os outros. Os casos de pedofilia estão cada dia maiores sendo causado por profissionais que cuidam de crianças. Sem tirar o grande índice de tráfico de drogas dentro e fora das escolas. Além de ressaltar greve de professores com mais de 112 dias como foi na Bahia.
Quais dos senhores políticos tem os seus filhos e netos em escolas públicas?
Quais dos senhores assumi o compromisso hoje de tirar os vossos filhos e netos de escolas particulares e colocar em uma escola pública de periferia? Claro sem ter o direito de fazer um reforço particular.
É crime querer da uma educação melhor para esta geração?
É crime ter o pais o direito de poder ensinar e escolher uma melhor forma de ensino para seus filhos? E evitar que seus filhos se envolvam com criminosos durante um período de aprendizagem que formação e bases é essencial.
Com todo respeito a Vossa Senhoria, se o Governo não consegue fiscalizar corretamente as vossas instituições com vários problemas, entre eles escolas, hospitais e presídios. Como podem ensinar um pai a governar sua casa se a vossas casas estão desordenadas.
Por isso não mudem uma lei estabelecida por Deus, o livre arbítrio o direito de escolha e principalmente o direito de escolher o melhor para o filho e dar o melhor.
Pois a educação no lar é uma opção mundial, não tornem este país um país comunista e ditador. Sejamos sempre um país livre.
Livre para escolhermos o melhor e livre para decidirmos o melhor para nosso país.( não consegui fazer uma pergunta simples mais vou mandar mais pergunta vou lotar a caixa deles.

ÉLQUISSON disse...

Respondendo ao Andando com Jesus, ao Ricardo Júnior e ao Gabriel Aravena,

Os pais e mães de família que defendem a educação caseira (e que se recusam a colocar os filhos em escolas corrompidas) são vistos como criminosos pelo governo.

Eu digo sem medo: a escola dita "oficial", nas atuais circunstâncias, ao invés de formar futuros cidadãos de bem, está fazendo com que as nossas crianças estejam sendo deformadas moral e intelectualmente (está destruindo ao invés de construir). Falando num tom bem direto: a escola está corrompendo a formação moral que os nossos filhos aprendem em casa.

Recentemente, foi criada uma lei (Lei 12.796, de 04/04/2013) que aumenta o tempo de permanência na escola (dos 4 aos 17 anos). Com que intuito? Simplesmente para doutrinar, desde cedo, nossos filhos no pensamento esquerdista e imoral do governo.

O que vemos nas escolas hoje? Uma verdadeira depravação: meninas são obrigadas a tolerar travestis no banheiro feminino; cartilhas pornográficas estão sendo divulgadas livremente em salas de aula do ensino fundamental; camisinhas são distribuídas abertamente às nossas crianças; aulas de sexo explícito e homossexualismo são dadas sem nenhuma restrição (e que são ministradas sob o rótulo de "diversidade sexual", "tolerância", "respeito às diferenças", etc), enfim, nossos filhos estão sendo bombardeados por essa devassidão demoníaca que o governo ensina nas escolas. E essa é uma triste e cruel realidade que a mídia corrupta nunca mostra!

Para o governo, não importa o que os pais pensam (ou melhor, não importa a educação caseira). A única educação considerada "válida" é essa podridão que o mesmo governo quer impor aos nossos filhos (e que somos obrigados a aceitar). É como se o governo dissesse: "Olha aqui (pais e mães de família): ou vocês colocam seus filhos na escola para aprenderem o que eu (governo) ensino, ou vocês serão considerados culpados pelo crime de abandono intelectual (e perderão a guarda de seus filhos). O que vocês preferem?"

Essa atitude do governo em relação à educação dos nossos filhos não difere em nada da marca da besta, onde, num futuro não muito distante, durante o governo da NOM (Nova Ordem Mundial), só poderá comprar ou vender alguma coisa quem tiver essa mesma marca. É como diz a Palavra de Deus:

"E conseguiu fazer com que todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e escravos, recebessem um sinal na mão direita, ou na testa, para que ninguém pudesse comprar ou vender, senão aquele que tiver o sinal, o nome da besta, ou o número de seu nome" (Apocalipse 13:16–17)

Será que vamos ficar indiferentes a esses ataques do diabo e dos demônios (e de seus escravos) contra as nossas famílias (e, principalmente, contra os nossos filhos) e não vamos dizer nem fazer nada contra isso?