20 de março de 2013

Deputado da Frente Parlamentar Evangélica questiona posição pró-aborto do Conselho Federal de Medicina


Deputado da Frente Parlamentar Evangélica questiona posição pró-aborto do Conselho Federal de Medicina

Julio Severo
O deputado federal Roberto de Lucena (PV-SP), que é membro da Frente Parlamentar Evangélica, recebeu com surpresa e indignação o comunicado 46/2013 do Conselho Federal de Medicina (CFM). O comunicado declara que o CFM está oficialmente apoiando medidas de “ampliação dos excludentes de ilicitudes penais em caso de aborto”.
Roberto de Lucena
O apoio oficial está registrado num documento elaborado durante o I Encontro Nacional de Conselhos de Medicina 2013, realizado no início do mês de março em Belém (PA). Por meio do comunicado, o CFM declara apoio à reforma do Código Penal brasileiro, especialmente a modificação dos artigos referentes ao crime de matar bebês em gestação.
Um trecho do documento diz: “É importante frisar que não se decidiu serem os Conselhos de Medicina favoráveis ao aborto, mas, sim, à autonomia da mulher e do médico”. Para Roberto de Lucena, trata-se de uma falácia que esconde o que acontecerá quando as leis sobre aborto forem mudadas.
“A ampliação dos excludentes de licitudes penais em caso de aborto é, simplesmente, a forma técnica e sofisticada de defender que não haja aplicação de punição legal em determinadas situações nas quais a mulher decidir pelo aborto”, esclareceu Roberto de Lucena.
O deputado enfatizou que o CFM defendeu a introdução de novas situações nas quais matar um bebê em gestação não acarretará punição legal. O comunicado do CFM não se conforma com os casos já previstos em lei e defende que nenhum tipo de aborto propositado seja legalmente punido se realizado “por vontade da gestante até a 12ª semana da gestação”.
“O Conselho Federal de Medicina está fazendo abertamente propaganda pró-aborto, pois apoia propostas em curso no Congresso Nacional que pedem que o Estado não aplique punição legal caso a gestante aborte até o terceiro mês de gestação, e mais: que o Estado ofereça total assistência a quem assim proceder”, denunciou ele.
A indignação e surpresa de Roberto de Lucena são compartilhadas por todos, dentro e fora da profissão médica, que entendem que a medicina deve apoiar a cura dos doentes e a destruição das doenças.
Na gestação, o médico se depara com dois pacientes: mãe e bebê em gestação. Encarar o bebê como “doença” ou algo descartável em qualquer fase da gestação foge da legitima missão da medicina e da própria sanidade mental.
A medicina nazista era assim: matava doenças e pacientes.
O médico que foge de sua missão de preservar a vida não tem direito de rejeitar o rótulo de nazista.
Leitura recomendada:

4 comentários :

Claudio Vaz disse...

Deputado Roberto de Lucena, no PROGRAMA DO PARTIDO VERDE, especificamente o Programa 7 intitulado "Reprodução Humana e Cidadania feminina", em sua letra 'g', lê-se:
"g)legalização da interrupção voluntária da gravidez com um esforço permanente para redução cada vez maior da sua prática através de uma campanha educativa de mulheres e homens para evitar a gravidez indesejada".

Ou seja, o ABORTO faz parte do programa do partido que você é filiado, disponível em: http://pv.org.br/wp-content/uploads/2011/02/programa_web.pdf.
Todos sabem que o PV é um partido revolucionário internacionalista financiado por fortunas internacionais, ou seja, um partido impensável e invotável pelo menos para um defensor dos valores familiares.
Então eu pergunto: você é um mentiroso hipócrita ou apenas um idiota com mandato?

Anônimo disse...

Claudio,acredito que é importante que existam pessoas compartilhando da defesa da vida em todos os partidos,principalmente naqueles onde o aborto está na pauta.

E isso inclui os partidos da esquerda e centro-esquerda.

É importante que se tenha uma resistência em todas as legendas, você não acha?

Claudio Vaz disse...

Não.
Não existe "resistência" na esquerda, Anônimo.
Como eles vão "resistir" a algo que eles criaram, que sonham, que desejam?
Toda esquerda, atenção, sem exceção, inclusive PSDB e PV, trabalham para a REVOLUÇÃO.
Não, não é papo de teórico da conspiração é apenas a REALIDADE DOS FATOS.
Por favor, quando você lê 'revolução' não deixe que se crie em seu imaginário estereótipos tais como: bandeiras vermelhas, corre-corre, justiçamentos, assaltos a bancos, discursos inflamados, tanques nas ruas, enfim coisas desse tipo.
A revolução ora em curso é silenciosa, mesmo com o alarido da claque de estudantes 'universsitários', tradicional massa de manobra comunista.
Como disse aquela "senhora" num dos vídeos gayzistas: "nós vamos amolando a faca, o tempo passa e nós estamos amolando a faca". Disse isso ou algo parecido, mas o quê importa é o sentido da coisa. Ora, pra quê se amola uma faca? (interessante que é a mesma turma que é contra o direito à autodefesa do cidadão-contribuinte-eleitor de bem).
Como estava dizendo eles trabalham em "silêncio".
Aprovam leis, aqui e ali, CONTRA A NATUREZA CRIADA POR DEUS, com o silêncio cúmplice, muitas vezes, dos cristãos.
E, importante, CELEBRAM TRATADOS INTERNACIONAIS que atrelam nossa legislação, impedindo sua modificação sob pena de denúncia internacional.
Ora, tanto a criação das leis (emendas constitucionais, leis complementares e ordinárias) assim como a aprovação dos tratados internacionais dá-se onde, meu caro Anônimo?
No Congresso, é claro!
Não acredite em discursos, é necessário conhecer, pesquisar a FONTE PRIMÁRIA DA INFORMAÇÃO (Olavo de Carvalho, obrigado!), No caso, o programa partidário do PV, pois é ele que diz como o partido funciona e COMO DEVEM TRABALHAR SEUS REPRESENTANTES.
Acorde, Anônimo, é tempo!

George disse...

Amigo Cláudio Vaz,

Se o diabo se mostrasse como ele realmente é, ninguém jamais iria querer aproximação com ele. Mas ele sempre se apresenta como anjo de luz, para enganar os que não estão firmes na Palavra de Deus. É como bem disse o apóstolo Paulo:

"E não vos admireis disto, já que o próprio Satanás insiste em se transformar em anjo de luz. Não é muito, portanto, que os seus ministros apareçam como ministros da justiça; e o fim deles será segundo as suas obras" (2 Coríntios 11:14–15)

Marxismo, esquerdismo, comunismo e socialismo (e outras variações) são invenções do diabo. E essas mesmas ideologias têm diversos objetivos em comum:

– Destruir a família;

– Eliminar todos os valores morais e os bons princípios;

– Legalizar o aborto;

– Destruir a fé cristã;

– Corromper (ou destruir) as igrejas;

– Promover o homossexualismo, a pedofilia e outras aberrações;

– Aprovar a eutanásia;

– Usar a tirania (ou a ditadura) para permanecer no poder, sempre com o argumento mentiroso de ajudar os pobres e necessitados;

– Eliminar todos os opositores do socialismo;

– Impor a idéia de que todos devem ser submissos somente ao Estado (ou melhor, que o Estado deve substituir Deus em todas as áreas da vida humana).

Estas ideologias usam um jogo de palavras tão sutil (compaixão, ajuda aos necessitados, e outros termos semelhantes) que conseguem enganar facilmente muitas pessoas (principalmente aquelas que não têm conscientização política)! Daí a razão de muitos partidos esquerdistas (PT, PC do B, PV, PSOL e outros semelhantes) estarem no poder em quase toda eleição!

Se essas ideologias diabólicas (e também as teologias corrompidas como Missão Integral, Prosperidade e Libertação) contaminaram o nosso sistema educacional (e também as nossas igrejas e nossos seminários), foi devido à negligência dos servos de Deus (que se deixaram seduzir pelos enganos do diabo). Toda e qualquer filosofia, ideologia ou teologia tem que ser obrigatoriamente testada e aprovada pela Palavra de Deus (para saber se é verdadeira ou não). Foi como disse o apóstolo Paulo:

"Porque nada podemos contra a verdade, senão pela verdade" (2 Coríntios 13:8)

Eu prefiro ficar com a Palavra de Deus, porque somente ela tem todas as respostas que eu preciso! Não confio em nada que venha do homem. Novamente o apóstolo Paulo se manifesta:

"Seja Deus verdadeiro e todo homem mentiroso" (Romanos 3:4)

Será que eu estou certo neste meu ponto de vista? Gostaria de saber as opiniões de todos.