5 de fevereiro de 2013

Silas Malafaia é entrevistado no programa De Frente com Gabi


Silas Malafaia é entrevistado no programa De Frente com Gabi

Desbocamento marca entrevista onde apresentadora do SBT defende agressivamente homossexualismo e ataca convicções cristãs do pastor da Assembleia de Deus

Julio Severo
O pastor assembleiano Silas Malafaia foi o entrevistado desse domingo (3 de fevereiro) do programa De Frente com Gabi, do SBT. Um bloco inteiro do programa teve a homossexualidade como tema. Silas enfrentou uma Gabi hostil, que buscou rebater e contestar tudo o que ele dizia.
O embate sobre homossexualismo está registrado neste vídeo: http://youtu.be/wDBQursHCg8

“Ninguém nasce gay. Homossexualismo é um comportamento”, disse Malafaia, que mostrou que 46% dos homossexuais foram violentados sexualmente na infância por adultos do mesmo sexo e por isso se envolveram com práticas homossexuais. E os outros 54% optaram pelo estilo de vida homossexual.
“A minha questão é com os direitos que eles (homossexuais) querem em detrimento da coletividade”, disse Malafaia. O pastor desmascarou o PLC 122, projeto que criminaliza a crítica à homossexualidade, destacando que essa lei vai trazer privilégios aos gays.
Em sua agressividade, Gabi questionou se entre os fiéis da igreja do pastor não existem homossexuais. “Sim, mas que estão buscando sair disso. Eles pedem socorro”, explicou ele.
Sobre adoção de crianças por duplas gays, Malafaia disse: “Eu não acredito que dois homens possam criar uma criança perfeita. Não acredito que dois homens ou duas mulheres tenham capacidade para desenvolver um ser humano”.
No final, Malafaia disse: “Eu amo os homossexuais, assim como amo os bandidos e os assassinos”, uma clara alusão a 1 Coríntios 6:9-10, que diz que nenhum individuo envolvido nessas práticas herdará o Reino de Deus:
“Não sabeis que os injustos não herdarão o Reino de Deus? Não vos deixem enganar: nem imorais, nem idólatras, nem adúlteros, nem os que se entregam a práticas homossexuais de qualquer espécie, nem ladrões, nem avarentos, nem viciados em álcool ou outras drogas, nem caluniadores, nem estelionatários herdarão o Reino de Deus”. (KJA)
Entretanto, durante todo o programa Gabi deixou muito claro que ela rejeita completamente tal opinião, vindo de Deus ou não.
Com informações do site homossexual A Capa.
Leitura recomendada:

15 comentários:

Saga disse...

Eu vi entrevistas nesse programa a de se perder a conta, mas a primeira vez que vi a [ateia] Gabriela combatendo tanto um entrevistado como nessa com Silas, ela não deixou ele terminar muitos pensamentos, como que pensando o quanto seria perigoso deixar alguém com tanta lábia e oratória pregar suas "ideias perigosas" ali. Então ela tentou inutilmente ser seu contraponto, mas teve exito em interromper muitas "aulas" que o Pastor iniciava sobre Genética, Psicologia, Casamento, Bíblia ... ela percebeu que se deixasse ele falar, o pastor iria longe e ele iria dominar o programa para dar um forte testemunho antigayzista.

Então ela tentou polo contra a parede e ver se o vilanizava e o pintava como um fanático, radical e extremista, como a observação final que ela faz em relação ao Islamismo.

Fabiano disse...

O que eu vi nesse programa não foi uma jornalista entrevistando um convidado, mas uma militante gayzista impondo a sua convicção cristianofobica para o telespectador.
Assisti o programa todo, e houve um momento em que ela chegou a espremer o rosto, com os cotovelos apoiados na mesa, tamanho a ira que sentia. Nitidamente, se não estivessem na frente das câmeras, ela teria agredido o Silas Malafaia... Bem tipico deles ( defensores da imoralidade ), que pregam a tolerância, na base violência. Exemplo é o último vídeo do Instituto Plinio Corrêa, no Paraná.

Anônimo disse...

Desde seu surgimento no jornalismo da TV, sempre tive cautela em relação a essa Gabi. É a jornalista "top(zinha)", que faz uso dos holofotes para posar de 'corretinha', mas é mesmo uma 'cabeça-feita' pela militante esquerdopata, que toma de assalto o país. Quanto a Silas, salvo algumas defesas aqui e ali dos princípios e valores cristãos, é outro oportunista; maneja bem a palavra quando é para se beneficiar, tergiversa e manipula. Mostra algum conhecimento político devido seus contatos politiqueiros, mas carece de profundidade científica na análise da política global e em vários casos, até mesmo teológica.
Sua personalidade tem sido alvo de ataques de um lado e de apreço, pelo outro mais devido a carência de verdadeiros líderes no meio cristãos, que por sua atuação.

Eduardo

Eduardo disse...

Mas não é nada surpreendente isso que aconteceu no programa da Marília Gabriela, não é um caso isolado. Todas as vezes em que uma pessoa que é contrária aos privilégios gays é entrevistada na mídia, o que acontece não é uma entrevista, mas sim, um debate, com o entrevistador sempre defendendo incondicionalmente a agenda gay contra o interlocutor. Lembro de quando Jô Soares entrevistou Marcelo Crivella, a postura do Jô foi exatamente a mesma da Gabi. Ele simplesmente perguntava, e quando Crivella ia responder, ele interrompia, falava em cima e impedia a manifestação contrária. O mesmo aconteceu no Programa "A Liga", quando Casé Peçanha se meteu a discutir com Jair Bolsonaro, ele não perguntava, mas afirmava as teses em favor da supremacia gay e tentava fazer com que Bolsonaro ou concordasse ou não falasse nada. Mas ele se deu mal, porque tal como Malafaia, Bolsonaro tem uma personalidade forte e não abre mão do seu direito de expressão. Se o entrevistador pode perguntar o que quiser, é claro que o entrevistado pode responder o que quiser também.

Mas ninguém se iluda, a mídia está toda a favor da agenda gay. Um debate sério e em igualdade de condições jamais vai ser feito, porque os gayzistas não tem amparo ou argumento legal para defender seus pretensos privilégios. Qualquer pessoa esclarecida facilmente exporia os abusos opressores do movimento LGBT contra a sociedade e faria com que a máscara deles caísse. Por isso é que esses jornalistas sempre se colocam de maneira incondicional a favor da agenda gay, estão cumprindo ordens. E, naturalmente, se mostrando indignos da profissão que abraçaram, pois desprezam o quesito mais básico do jornalismo, que é a imparcialidade.

Carla Vancsek Soares disse...

Saga e Fabiano: concordo plenamente com voces. Tem que ter estomago pra ver essa entrevista. Parabéns ao pastor Silas Malafaia. Que ele continue combatendo em defesa da verdade biblica. Conte com minhas orações.

Um abraço Julio, que Deus te abençoe

PRESBÍTERO VALDOMIRO disse...

Respondendo ao Eduardo e ao Fabiano,

Se depender da mídia (qualquer que seja o canal), NUNCA teremos um debate imparcial (ainda mais se for sobre o homossexualismo). Já é mais do que evidente (ou melhor, já está mais do que comprovado) o comprometimento de TODA a mídia (sem exceção) com a agenda gayzista.

É verdade que a Globo é a emissora "oficial" do governo corrupto de Dilma (e também dos homossexuais). Mesmo assim, isso não faz com que as outras sejam algum modelo de santidade. Eu digo isso pela Record. E quem é o dono da Record? Ninguém mais ninguém menos do que Edir Macedo, o poderoso chefão pró–aborto da Igreja Universal (cá entre nós: até hoje, a compra da Record pela Universal é uma história que, a meu ver, ainda está muito mal contada). A programação de ambas (Globo e Record) é rigorosamente a mesma (não muda nada)!

Quanto ao SBT, é outro lixo: segue o mesmo padrão da Globo e da Record (ainda mais tendo uma simpatizante do homossexualismo como Marília Gabriela). Enfim, não há nenhum meio de comunicação que seja 100% confiável.

Graças a Deus que este blog do nosso amado irmão Júlio Severo tem sido um canal abençoado para informar e divulgar ao público tudo o que a mídia corrupta nunca mostra (e certamente nunca mostrará)!

Anônimo disse...

Vcs conseguiram ver, de verdade, o que está acontecendo? Não perceberam que o governo (controlador da mídia) e o jornalismo baba-0v0 estão de mãos dadas para promover a perseguição à igreja combativa de Cristo? Estamos às portas de perseguições ainda maiores. É um plano muito bem arquitetado, pois usam até movimentos gayzistas para isso, instigando-os contra nós para nos fazer parecer preconceituosos e intolerantes.

Procurem ver e ouvir os vídeos do filósofo católico, Olavo de Carvalho e conhecerão muito mais da trama internacional de perseguição à igreja.

Acessem: www.olavodecarvalho.org

Rui

Trindade disse...

Olá Júlio;
Três coisas ficaram claras, uma, o Pr. Sila deu uma aula e a segunda coisa foi a audiência recorde do programa, tanto é verdade que a direção do SBT já quer outra entrevista para debater o aborto.
E a terceira e mais importante o povo cristão brasileiro mostrou para essa esquerda prepotente que eles são a IMENSA MINORIA da população brasileira; Agora só falta um Bolsonaro da vida se colocar como opção para presidente em 2014 e ganha no primeiro turno.

Anônimo disse...

Bem observado: um debate, e não uma entrevista. A tal jornalista, ignorante em Teologia, Política, Direito e nas coisas da Vida em geral, é o reflexo da vida pública brasileira: presunção e irresponsabilidade.

Recentemente, noutro site, rechacei (sob anonimato) os caprichos sentimentais de um irresponsável militante gay:

http://opalcoeomundo.blogspot.com.br/2013/01/matrimonio-igualitario-na-franca-as.html

O pobre diabo, "doutor" e "poeta", ficou sem resposta. Por isso, apesar de minhas restrições pessoais a Malafaia, um homem como ele, tenaz e convicto na defesa da família(quando, do outro lado, há um fanático, o ex-BBB Jean W.), deveria, sim, se interessar pela política.

Ungern disse...

O tiro da gayzista saiu pela culatra, centenas de pessoas deixaram mensagens de apoio ao Malafaia no perfil do programa “De Frente com Gabi” no Facebook, além disso foram centenas de pedidos para que o Padre Paulo Ricardo também seja entrevistado, quanto mais os gayzistas esperneiam mais eles afundam.

Edilene Amorim disse...

Pela cara feia da Gabi perto do Silas demonstra claramente a "imparcialidade" da entrevistadora com alguns entrevistados. Ridícula! Sou católica, apoio o pastor como defensor da família, mas queria ver o Padre Paulo Ricardo dando uma surra intelectual nesta jornalista dissimulada!

Orlando disse...

É Julio, de tudo que eu li por ai, vc foi o único a apontar a intolerância evidente da tal Ga(y)bi na tal entrevista do Malafaia.

Fiz um comentário referente no pseudo-Blog do tal Renato Vargens e ele se quer publicou o mesmo. Vc tem razões quando afirma que muitos crentes (metidos a apologistas) estão com parcialidades.

Abraços e força
Orlando

Anônimo disse...

O Pastor Silas Malafaia foi muito corajoso ao aceitar esta entrevista neste programa com uma apresentadora imoral, que se mostra escancaradamente a favor da homossexualidade. Lamentável Gaby, você caiu muito alto no conceito brasileiro. No final do bloco, ele acaba com ela dizendo: “Eu amo os homossexuais, assim como amo os bandidos e os assassinos”.

Alfredo S disse...

Concordo quando se diz que muitos rede de TV são um lixo, mais desde que vi pela primeira vez esta tal de Gabi, que senti repudia por ela. Não consigo nem ouvir a voz desta fulana que me da nojo, outro e o Jó.
Hoje em dia é difícil achar pessoas inteligentes, responsável com a moral e defensores da família e de muitos valores mesmo que nem sempre estejam todas estas qualidade em uma mesma pessoas, eu cito sem medo Júlio Severo, Silas Malafaia, Jair Bossanaro, Míriam Rios e Olavo de carvalho. Claro que existem outros mais estes sempre se destacam em suas lutas pelo pesamento e posição de meu agrado.

simplyvee79 disse...

Silas deu uma aula pra Gaby - desbancou todos os argumentos dela, sempre enfatizando o amor e o respeito. Fantástico!
Mas a oposição dela marca bem a oposição sem fundamento de todos os pró-movimento gay - Não me confunda com fatos, já resolvi no que acreditar.