23 de fevereiro de 2013

“Força gay” dentro do Vaticano estaria por trás da renúncia do Papa Bento XVI, diz jornal


“Força gay” dentro do Vaticano estaria por trás da renúncia do Papa Bento XVI, diz jornal

Mais polêmica em torno da renúncia do Papa Bento XVI. O jornal italiano La Repubblica divulgou uma matéria nessa quinta (21) onde diz que o Papa resolveu abdicar de seu cargo por conta desvios de dinheiros e da força do lobby gay dentro do Vaticano.
De acordo com a publicação, Bento XVI teria recebido um relatório “demolidor” com mais de 300 páginas elaborado por três experientes cardeais da alta cúpula da Igreja Católica.
“Existe uma rede transversal unida pela orientação sexual. Pela primeira vez, a palavra ‘homossexualidade’ foi pronunciada e lida em voz alta a partir de um texto no apartamento de Ratzinger. E pela primeira vez foi falado, embora em Latim, sobre a palavra ‘chantagem’ (Influentiam)”, diz o texto do jornal.
Após ler o relatório, que trazia inúmeros casos de corrupção da Igreja, Bento XVI resolveu demitir-se e teria dito que “este relatório deve ser entregue ao próximo Papa, que deverá ser bastante forte, jovem e santo para poder enfrentar o trabalho que o espera”.
Na mesma reportagem o La Repubblica relembra um escândalo de 2010, quando foi descoberto que um membro do coro da Capela Musical da Basílica de São Pedro, o nigeriano Chinedu Eheim, oferecia serviços sexuais com menores, incluindo seminaristas. Os encontros aconteciam numa vila fora de Roma, numa sauna, num centro estético e no próprio Vaticano.

A história tinha como protagonista Angelo Balducci, o presidente do Conselho Nacional Italiano de Obras Públicas, que teve seu telefone interceptado por suspeita de corrupção. Eheim teria dito em uma gravação para Balducci: “Só te falo que tem dois metros de altura, pesa 97 quilos, tem 33 anos e é completamente ativo”.
Enquanto isso, italianos homossexuais vibram com a saída de Bento XVI. “Ele era menos humano do que o último”, afirmou Flavia Servadei, dona do bar Coming Out, localizado na rua Via San Giovanni in Laterano, a mais gay da capital italiana, à agência Reuters.
“Este foi o papa mais reacionário de todos os tempos, que fez da homofobia um de seus gritos de batalha. Então, sua demissão foi uma boa notícia. Na Itália, os políticos são muito mais servis ao Vaticano, eles são muito obedientes, há um elemento de covardia”, disse Franco Grillini, fundador da Arcigay, uma das maiores associações gays do país.
Divulgação: www.juliosevero.com
Leitura recomendada:
Vaticano sobre Israel: erros grosseiros

10 comentários :

Wanderley Dantas disse...

Há um câncer que corrói por dentro...

Alerta Vermelho disse...

“este relatório deve ser entregue ao próximo Papa, que deverá ser bastante forte, jovem e santo para poder enfrentar o trabalho que o espera”.

Com esta frase o Bento reconhece que além de sua idade avançada também não possui santidade.

É aquele velho provérbio: Quem tem o telhado de vidro...

É evidente que esta decisão do Ratzinger é resultante de chantagens. Seus esforços desde que assumiu o cargo vinha sendo na direção de restaurar à igreja católica seu modelo original, resgatando seus dogmas e consequentemente sua supremacia e isto vai na contramão da agenda global e de todos os esforços do João Paulo II que propõe nela uma religião para todos.

Ratzinger nunca levou jeito para promover o ecumenismo, diferente de João Paulo que era ecumênico por natureza.

É importante ressaltar que o plano de governança mundial depende do sucesso da unificação das religiões. Enquanto isto não acontecer, o G7 não poderá apresentar seu represente supranacional.

Existe uma interpretação escatológica muito contraditória sabatista que aponta para uma ressurreição do papa João Paulo II. É evidente que isto é ridículo, porém, eu acredito que pode ser possível se for levado na mesma condição que Jesus apresentou João Batista, como sendo o Elias que havia de vir. É claro que não se trata de uma reencarnação, mas, do caráter do ministério de ambos: Preparar o caminho.

Se o sucessor de Ratzinger não assumir a mesma linha do falecido, preparando o caminho para o grande líder mundial e satanista, o Sol nações que as nações já celebram a milênios, seu reinado também será curto.

Raimundo disse...

E na ONU não tem pedófilo e homossexual?

Tá bom, me engana que gosto!

O passado e o presente da ONU é sujo e fétido. E olha que ela não tem nem 70 anos de existência.

O caso de um altos funcionários da Unicef com pornografia infantil em computadores do escritório.

O caso de diplomatas e militares da ONU sequestrando para estuprar meninas na Bósnia.

ONU imunda!

Anônimo disse...

A renúncia do Papa suscitou na mídia muitas especulações, que vão de profecias apocalípticas sobre o futuro da igreja, "aprovação" da "pílula do dia seguinte", (que ela enfaticamente nega) à invasão gayzista noticiada pelo jornal La Repubblica.
As análises são tão díspares, que o ato de deixar o cargo, para alguns comentaristas, demonstraria apego ao poder, e não o contrário.
Quase toda a mídia mundial é cheia de preconceitos em relação à Igreja Católica. A divergência entre os preconceitos dos meios de comunicação e os princípios que guiam a Igreja é algo como uma alergia ao papa, e em geral à Igreja, é um desprezo conspiratório não so contra a igreja em si, mas contra uma causa e uma fé, que é algo maior que nós mesmos.

ENTENDAM;
O fato de parte da sociedade atual pensar diferente daquilo que prega a Igreja não significa que a Igreja deva mudar sua doutrina. A IGREJA EXISTE PARA DEFENDER E DIVULGAR UM CORPO DOUTRINÁRIO ESTABELECIDO HÁ MILÊNIOS. NENHUM PAPA PODERÁ ALTERAR ISSO SEM INCORRER EM TRAIÇÃO.

Rui

Anônimo disse...

Transcrevo palavras de sabedoria, diversa das análises agoureiras sobre a Igreja de Cristo

“Eram impressionantes as palavras de fé do Papa que dizia que devemos evitar tanto o falso pessimismo, o pensar que tudo vai mal e que a Igreja é uma árvore que está morrendo; quanto o falso otimismo, daqueles que vêm os Seminários, conventos e igrejas fechando e dizem que tudo vai bem. Em vez disso, os cristãos devem ser realistas e estar certos de que o futuro é nosso, é de Deus, e que a árvore da Igreja cresce sempre de novo, pois ela sempre se renova; por isso devemos servi-la com a consciência de que ela é de Deus, que a mantém e governa; os sacerdotes devem dizer simplesmente: “somos servos inúteis; fizemos o devíamos fazer” (Lc. 17, X)”.
Pe. Anderson Alves

http://www.zenit.org/pt/articles/o-ultimo-encontro-com-um-sabio-humilde

Alfredo S disse...

Achar que a ONU e santa e no mínimo uma irresponsabilidade e ingenuidade sem tamanho
Ate para quem não é chegando á leitura, aqui esta uma dica de um filme baseado em fatos reias sobre a podridão da ONU. Assistam ao filme “A Informante”

Alfredo S disse...

Quanto ao ecumenismo como solução de um mundo mais santo, a meu ver a pior solução para manter o caminho que o senhor Jesus Cristo nos pede.
Claro que algumas igrejas estão á altura desta aliança, pois são serias e leais á bíblia, porem que tipo de ecumenismos seria este onde apenas alguma se somaria e deixaria as outras de fora por irem ao sentido contrario.
Digamos se um papa viesse a pregar o ecumenismo de tal forma que se aliasse ao espiritismo, a igreja de Universal do “aborto”, Candomblé, Islamismo, Igrejas Gays, Ateus, e por ai segue. Com certeza alguns irmãos evangélicos adorariam isso, pois se já chamam o papa de anticristo por não aceitar o casamento gay, aborto, divorcio, adoção gay, homossexualismo etc.. Imagino o que diria se ele fizesse aliança com tais grupos. Outra coisa, eu sempre achei que o diabo odiasse quem combate estas coisas mais vejo que alguns acham que é o contrario. Vai se tender.

Alfredo S disse...

Não é fácil hoje manter a igreja intacta quando o mal se propaga como uma virose, que na sua invisibilidade infecta tudo e a todos.
Minhas orações e para que se eleja um papa mil vezes mais duro que Bento XVI, sim e que ele seja santo também, pois prefiro unir em lutas com ele para combater as coisas que o mundo moderno e maléfico nos oferece do que combater ficar sozinho nesta guerra. E aqueles que quiserem se unir a ele na luta contra os destruidores da família e da vida humana dentro ou fora de uma mãe, contra os gayzistas e feministas e tudo que pode nos destruir moralmente, Seja bem vido e mantenham-se íntegros, e para isso não precisam se tornar católicos apostólicos romanos, até porque isso tem sido bom dificultando muito a estas organizações demoníacas a proclamarem soberanas.
Não é fácil hoje manter a igreja intacta quando o mal se propaga como uma virose, que na sua invisibilidade infecta tudo e a todos.

A igreja católica junto com as boas Igrejas evangélicas, estas são ás únicas capaz de fazerem frente ao mal que assola o mundo, porem se estão torcendo para que a igreja católica ponha um pamonha, que aceite tudo que o mundo oferece, tomem cuidado com o que deseja, pois podem conseguir e ai serão apenas alguns grãos de areia na imensidão de um mar de lamas.

Outra coisa.
O mais estranho é chamar um papa de anticristo e ler as seguintes noticias:
Grupo feminista comemora renúncia do Papa: http://www.jornale.com.br/portal/mundo/81-01-mundo/29574-grupo-feminista-comemora-renuncia-do-papa.html
Vendedores de souvenir comemoram saída de Bento 16, diz colunista: http://www.bahianoticias.com.br/principal/noticia/131850-vendedores-de-souvenir-comemoram-saida-de-bento-16-diz-colunista.html
Comunidade gay de Roma comemora renúncia de Bento XVI: http://paroutudo.com/2013/02/21/comunidade-gay-de-roma-comemora-renuncia-de-bento-xvi/

Será que os adeptos de satanás enlouqueceram?

Alfredo S disse...

Alerta Vermelho disse... Ou você não sabe interpretar uma simples frase como esta “este relatório deve ser entregue ao próximo Papa, que deverá ser bastante forte, jovem e santo para poder enfrentar o trabalho que o espera” ou Vaz parte do grupo acima, pois esta muito claro que se ele renunciou por questão de saúde, já não há o que fazer para este assunto, Ou seja, esta fora. E desejar que o próximo seja santo é um é a vontade de um anticristo? Não entendi? Será que Jesus queria que todos os apóstolos que tinha a incumbência de levar a palavra de Deus fossem anticristo (ímpios) ou seria que eles fossem santos para suas incumbências.

Franscô disse...

A comunidade GLBTS quer tomar para sí o poder de influênciar a renúncia de um Papa que realmente os está incomodando... Mentem, mentem e mentem descaradamente...