13 de janeiro de 2013

Centenas de milhares marcham em Paris contra o casamento gay


Centenas de milhares marcham em Paris contra o casamento gay

Dezenas de milhares de pessoas reunidas em várias manifestações iniciaram um protesto neste domingo em Paris contra o projeto de legalizar o casamento homossexual, promessa do presidente socialista François Hollande, eleito em maio de 2012. Os organizadores, apoiados pela Igreja Católica e pela oposição de direita, pretendem manter a pressão, já que o Parlamento vai examinar, a partir de 29 de janeiro, o projeto de lei sobre a abertura do casamento e da adoção aos casais homossexuais.
"Esta manifestação tem um valor de teste para François Hollande porque aqui vemos muito claramente que há na França milhões de franceses que, provavelmente, estão preocupados com esta reforma", declarou Jean-François Copé, secretário-geral do principal partido de direita, a UMP, em sua chegada ao ato.
O arcebispo de Paris, Monsenhor André Vingt-Trois, se juntou ao cortejo para manifestar seu "apoio" aos organizadores da manifestação contra o casamento homossexual. O deputado socialista de Paris, Jean-Christophe Cambadélis, criticou o prelado por travar "um combate duvidoso contra o amor", ao lutar contra o casamento de pessoas do mesmo sexo.
A polícia esperava entre 150 e 300 mil participantes, mas chegou ao número de 340 mil depois que os manifestantes se concentraram no parque em volta da Torre Eiffel. Os organizadores estimam que mais de 800 mil pessoas compareceram.
Os opositores ao casamento gay reuniram 100 mil contra o projeto no dia 17 de novembro. Uma manifestação em favor da reforma está prevista para 27 de janeiro. A maioria dos franceses, 56%, é favorável ao casamento gay. O apoio dos franceses à liberação da adoção para os homossexuais é menor, 50%, segundo uma pesquisa recente.
A ministra da Justiça, Christiane Taubira, reafirmou que o governo manterá seu projeto, descartando também um referendo exigido por parte da oposição e por 115 parlamentares. O gabinete de Hollande informou que o comparecimento na manifestação foi "substancial", mas não iria mudar a sua determinação de efetuar a reforma.
Divulgação: www.juliosevero.com
Leitura recomendada:
Alerta! EUA podem estar seguindo os passos da França

4 comentários :

Anônimo disse...

Gloria a Deus por essa brilhante manisfestacao.

pastor Caleb.

Anônimo disse...

Pois eu duvido e faço pouco dessas estatísticas dizendo que a maioria da população francesa é favorável ao casamento gay.

Ildo Gaúcho disse...

Apesar dessa enorme manisfestação os governos continuarão sua agenda gay e obrigarão cada povo, cada nação a engolir tais abominações a revelia da vontade popular; no caso da França não me surprenderia se amanhã ou depois não surgirá outra "grande" manifestação manipulada para gritar a favor, prosseguindo, assim, a famosa dialética popular até chegar naquela famoso "consenso"....já vimos esse filme tantas vezes...dá prá prever o futuro...

Claudio Vaz disse...


A decadência da França iniciou-se com a implementação da República, através da Revolução Maçônica, dita "francesa".

Pequeníssimo trecho do livro "A História Secreta do Ocidente", pág 278, de Nicholas Hagger:

"Foi nesse momento que um velho maçom templário francês mergulhou as mãos no sangue real [Luís XVI, recém decaptado] e gritou: 'Eu os batizo em nome da liberdade e de Jacques!'. Ele se referia a Jacques de Molay, o último Grão-Mestre Templário. E outro gritou: 'Jacques de Molay, você foi vingado!' "

É possível boa coisa sair disso?

Weishaupt (Illuminati, sim eles existiram mas se existem ainda não sei, creio que sim) e Rousseau eram conhecidos e conspiravam juntos.

Vale deixar aqui os objetivos dos Illumnati de Weishaupt, que estão sendo conquistados rapidamente (pág 239):

1. Abolição da Monarquia e de qualquer governo organizado.
2. Abolição da propriedade privada
3. Abolição da herança
4. Abolição do patriotismo
5. Abolição da família (isto é do casamento e da moralidade) e instituição da educação comunal das crianças.
6. Abolição de todas as religiões.

Pobre França, pobre Ocidente.

Nossa única esperança: Nosso Senhor e Salvador JESUS CRISTO!

MARANATA!