18 de janeiro de 2013

Médicos nazistas: Hitler era gay e tomava hormônios femininos


Médicos nazistas: Hitler era gay e tomava hormônios femininos

Anotações recentemente descobertas de uma entrevista que o Exército dos EUA fez com os ex-médicos do ditador nazista Adolf Hitler revelam que o louco tinha tendências homossexuais, não dormia no quarto da namorada Eva Braun e se drogava com múltiplas drogas, inclusive hormônios femininos.
Escrita em notas taquigráficas irregulares, o interrogador militar americano Herman Merl, técnico médico nascido em Viena recrutado para entrevistar os médicos de Hitler Karl Brandt e Theodor Morell, rabiscou “Sexo Homossexual” em seu caderno de apontamentos onde ele avaliava a sexualidade do assassino de massas.
Ele então escreveu: “Eva Braun = quartos separados” antes de acrescentar “hormônio feminino — injeção de 50.000 unidades”. Em outra parte, ele escreveu: “[Na interrogação, os médicos] me contaram sobre a vida dele com Eva Braun e as relações sexuais dele”.
As anotações estão indo para leilão no final deste mês num dos principais vendedores de artefatos históricos dos EUA, a Casa de Leilões Históricos Alexander em Chesapeake City, Md. A Alexander está oferecendo também para leilão outras importantes relíquias do Terceiro Reich, inclusive um conjunto de chá do esconderijo de montanha de Hitler e os diários de Josef Mengele. Muitos colecionadores judeus e museus compram esses artefatos.
Traduzido por Julio Severo do artigo do jornal The Washington Examiner: Nazi doctors: Hitler was gay, took female hormones
Leitura recomendada:

4 comentários :

Anônimo disse...

Eis a árvore genealógica dos movimentos Gayzistas.
Para escamotearem a verdadeira identiddade de seu maior ideólogo, usam o eufemismo assaz de movimento homossexual.

Uma das inúmeras provas, que comprovam ser os frutos desse movimento podres desde a raiz.

Alfredo S disse...

Este mostro entrou na América do Sul pela Argentina, Paraguai e por fim Brasil.
Não e a toa que estes países, tenha esta atração pelo comunismo, a influencia dele em vida deve ter sido forte

Leandro Matias Deon disse...

Sobre remédios, não é novidade nenhuma.
Hitler viveu os últimos anos sob efeito de remédios contra estafa mental.

Já tinha ouvido falar das inclinações homossexuais de Hitler, e que seu parceiro era Albrecht Speer.

Eu ouvi, aliás, em uma rádio que circulava na região alemã (Nova Petrópolis), e o apresentador fez gozação dizendo que não gostava do Hitler, mas ficou com vergonha por ele ser também um alemão.

E ainda por cima, com um Spier!

Anônimo disse...

Hitler era austríaco :v