31 de janeiro de 2012

FBI prepara sistema de varredura e vigilância da internet

FBI prepara sistema de varredura e vigilância da internet

Atividades de monitoração do FBI abrangerão a internet inteira, principalmente redes sociais como Facebook e Twitter

Julio Severo
A polícia federal dos EUA, conhecida como FBI, divulgou quietamente detalhes de planos para monitorar continuamente as informações mundiais do Facebook, Twitter e outras redes sociais, oferecendo uma rara oportunidade de ver as atividades do FBI. Outros órgãos do governo americano estão também envolvidos na vigilância das mídias de internet, mas não divulgam nada de suas atividades nem revelam até que ponto estão monitorando os usuários.
Os planos do FBI, conforme foram divulgados, incluem a contratação de empresas que construam um sistema de monitoração que ajude o FBI a vasculhar tudo na internet.
O documento indica que o FBI quer usar a mídia social para mirar usuários ou grupos de usuários específicos, observando que os agentes do FBI precisam “localizar causadores de problemas… e analisar seus movimentos, vulnerabilidades, limitações e possíveis ações adversas”.
Quem será classificado como “causador de problemas”? Uma das políticas prioritárias do governo dos EUA é promover a agenda gay no mundo inteiro. Sendo um órgão federal, o FBI poderia se desalinhar dessa política? É evidente que sua monitoração favorecerá os interesses do governo americano em tudo — inclusive na proteção e promoção da agenda gay.
Já há casos do governo americano monitorando cidadãos cristãos nos EUA que não têm nenhum envolvimento com terrorismo:
* O FBI tem monitorado indivíduos e grupos cristãos opostos ao aborto e ao “casamento” gay.
* O FBI tem perseguido uma mãe cristã e sua filha exclusivamente porque ela abandonou o lesbianismo e porque sua ex-amante lésbica exige a posse da menina.
* O FBI foi denunciado pelo grande site WND por monitorar um pregador evangélico.
O perigo nessa tendência americana é que outras polícias do mundo poderão imitar o FBI. Se o FBI pode monitorar cristãos por suas opiniões contra o aborto e o homossexualismo, por que a polícia federal do Brasil não pode copiar?
Sem nenhum mau exemplo dos EUA, o Brasil já enfrenta sérias ameaças, com um governo dirigido por indivíduos com histórico criminoso e terrorista comunista. São indivíduos que interpretam a “democracia” como um regime onde eles têm liberdade de fazer o que bem entendem, inclusive calar seus inimigos.
E por pura coincidência, o PT descobriu que o maior obstáculo para a implantação de sua ditadura e controle sobre a mente e coração do povo é a mídia evangélica: programas de TV e sites que defendem os valores cristãos, se opondo ao aborto e ao homossexualismo.
Por questão ideológica, o governo do PT, assim como todo governo socialista fanático, dá preferencia para Cuba. Por isso, a nova lei brasileira obrigando as mulheres grávidas a serem registradas se inspirou em Cuba.
Contudo, já que o FBI está demonstrando capacidade maior de monitorar os que ameaçam o governo americano com opiniões contrárias aos dogmas estatais do aborto e do homossexualismo, por que a polícia federal brasileira quereria ficar de fora desse controle?
O Brasil adora imitar lixo americano. Os grupos gays brasileiros, por exemplo, são imitadores fiéis dos grupos gays americanos.
O perigo é real, ainda mais que o governo americano, que anda obcecado pela agenda gayzista e abortista, tem tido um relacionamento com a ABGLT, a maior organização gay do Brasil.
Em 2010, a secretária de Estado Hillary Clinton deu uma mãozinha para que a ABGLT fosse oficialmente credenciada dentro da ONU. Ela deu essa ajuda depois que todos os esforços do governo Lula em prol da ABGLT na ONU falharam.
Além disso, há uma informação obtida de que a ABGLT já está tendo contatos com o FBI.
Com a ajuda do governo do PT, a ABGLT quer calar no Brasil cristãos que denunciam a agenda gay. Com a ajuda do FBI e do governo americano, o que a ABGLT poderia fazer com brasileiros nos EUA que denunciam em português a agenda gay? Como se sabe, Silas Malafaia e eu temos estado na mira da ABGLT.
Se o governo brasileiro — que é amante da truculência ditatorial cubana — se interessar pelo monitoramento dos cidadãos através do sistema de vigilância do FBI, a imitação será o próximo passo.
Teremos pois um FBI para pegar brasileiros conservadores nos EUA e um FBI tupiniquim para imitar o lixo policialesco americano.
Será o Fim do Brasileiro Independente?
Com informações do New Scientist.

30 de janeiro de 2012

Evangélicos antiaborto e anti-sodomia na mira do PT

Evangélicos antiaborto e anti-sodomia na mira do PT

Homem sinistro do PT teme poder de programas evangélicos de TV e diz que governo está preparando mídia para contestar posições evangélicas sobre aborto e homossexualismo

Julio Severo
Um dos homens mais sinistros do PT fez uma importante revelação na semana passada: O PT precisa fazer uma disputa ideológica com os líderes evangélicos pelos setores emergentes.
Gilberto Carvalho, secretário-geral da Presidência da República do governo de Luiz Inácio Lula da Silva, foi o principal articulador do PT nos eventos depois do assassinato de Celso Daniel, o prefeito petista de Santo André que “sabia demais”. Várias pessoas que foram testemunhas do assassinato foram depois também assassinadas. O caso envolvia grandalhões.
Carvalho era braço-direito do prefeito e, conforme denunciaram os irmãos do prefeito assassinado que hoje encontram-se exilados em outro país por ameaças de morte, o PT tinha um grande esquema de corrupção em Santo André, onde enormes somas de dinheiro eram levadas à cúpula do PT — no caso, para José Dirceu.
Com a força sinistra de Carvalho, o caso foi abafado, com todos os seus escândalos e sangue derramado.
Gilberto Carvalho: Governo do PT preocupado com mídia evangélica que defende valores morais
Com essa força, Carvalho aparece no Fórum Social Mundial, em Porto Alegre, para se dirigir a militantes esquerdistas do mundo inteiro. O evento também contou com a presença do terrorista assassino italiano Cesare Battisti.
O colunista Reinaldo Azevedo, falando de Carvalho, disse: “Os petistas, embora não o digam em público, consideram que a oposição está liquidada”. De fato, o PT não tem oposição política ou midiática secular nenhuma. O PSDB, que é pintado como “oposição”, nada mais faz do que imitar o PT, como comprova a insana lei anti-“homofobia” do Estado de São Paulo, a qual saiu diretamente das entranhas do PSDB.
No Fórum Social Mundial, segundo Azevedo, Carvalho disse que o governo quer criar uma mídia estatal para o povo, porque o governo não quer que o povo fique “à mercê da mídia conservadora”.
Na eleição de 2010, o Brasil inteiro viu como o PT estremeceu quando as denúncias de sites e blogs evangélicos contra o aborto e o homossexualismo colocaram em risco a eleição de Dilma Rousseff, que precisou mentir para ganhar o público evangélico. O PT continua com medo dos evangélicos.
De modo geral, a mídia evangélica se abstém de tocar em assuntos que incomodam o governo, como aborto e homossexualismo. Às vezes, quando falam, acabam recuando, como aconteceu com uma poderosa instituição evangélica que postou um manifesto contra o PLC 122, mas prontamente o retirou quando os ativistas gays ameaçaram — incidente desagradável que foi devidamente tratado pelo filósofo Olavo de Carvalho.
Entretanto, na televisão, a voz mais forte e vigorosa contra a agenda gay tem sido a de Silas Malafaia, seguida de algumas outras poucas vozes de líderes neopentecostais.
Essas vozes poderiam ser mais fortes, mas foram cooptadas ao PT mediante o trabalho satânico de evangélicos petistas. No início da década de 1990, a revista Ultimato, de linha calvinista esquerdista, se revoltava contra a oposição neopentecostal feroz ao PT. Paul Freston, que era membro de carteirinha do PT e articulista da Ultimato, se queixava de que as igrejas neopentecostais usavam suas redes de televisão para mostrar oposição sólida ao PT, e questionava como levá-las aos currais petistas.
Graças à lábia macia de Caio Fábio, que era então colunista da revista Ultimato e o maior pastor da Igreja Presbiteriana do Brasil, essas igrejas acabaram se unindo a muitas igrejas históricas no apoio ao PT, embora muitas delas ainda usem, ainda que timidamente, seus canais de televisão para condenar a legalização do aborto e da sodomia.
Gilberto Carvalho, o homem sinistro do PT, mostra que o PT vê essas igrejas midiáticas como uma oposição que não existe em nenhuma outra parte no Brasil. Claro que os poucos sites e blogs cristãos conservadores também são uma ameaça ao poder absoluto que o PT exige sobre as mentes e corações, mas as redes de televisão neopentecostais estão agora na mira da preocupação do PT.
Eis, nas palavras de Reinado Azevedo, da revista “Veja”, como o PT vê os programas evangélicos de TV que condenam o aborto e o homossexualismo:
A força que o [PT] teme é justamente a religiosa. E, no caso, não é a Igreja Católica que os preocupa. Embora tenha cooptado o PRB — o partido da Igreja Universal do Reino de Deus, do autointitulado “bispo” Edir Macedo, dono da Record —, o PT sabe tratar-se de uma vistosa, mas pequena parte dos evangélicos. Seguindo os passos da teoria gramsciana, o “partido” tem de se consolidar como um “imperativo categórico”, de modo que toda ação concorra para fortalecê-lo. Mesmo os movimentos de crítica e reação hão de estar subordinados a este ente. Haver organismos, entidades, grupos ou religiões que cultivem valores fora do abrigo do partido é inaceitável.
Os “pensadores” do PT querem começar a criar as condições para limitar ou anular a influência das igrejas evangélicas especialmente nas questões relativas a costumes. O projeto petista se consolida é com a completa laicização da sociedade, sem espaço para a moral privada ou de grupo. Teses como descriminação do aborto, legalização das drogas, união civil de homossexuais, proselitismo sexual nas escolas (nego-me a chamar de “educação” o tal kit gay, por exemplo) tendem a encontrar resistência. E as vozes que lideram essa resistência costumam ser justamente as dos evangélicos. Setores da Igreja Católica também reagem, sim, mas sabemos que a Santa Madre está infestada de esquerdistas de batina (ou melhor: sem batina!).
Ora, conjuguemos as duas propostas de Carvalho, feitas no Fórum Social: ele quer o estado produzindo “informação” para a classe C justamente para disputar almas com os evangélicos. O PT chegou à fase em que acredita que pode também ser “igreja” — e seu “deus”, como se sabe, é o Apedeuta… Os petistas ainda não engoliram o recuo que tiveram de fazer em 2010, no debate sobre o aborto, por causa da pressão dos cristãos.
Os cristãos evangélicos entraram no alvo de médio prazo do PT. Cuidem-se ou serão também engolidos.

Lanna Holder, o porco e a sodomia

Lanna Holder, o porco e a sodomia

Julio Severo
Em entrevista recente ao Gospel Prime, Lanna Holder, que se considera pastora lésbica, usou o exemplo dos pastores para defender sua opção sexual: se eles podem viver em divórcios e recasamentos, por que ela não pode viver no lesbianismo?
Só não vou tratar desse assunto porque meu artigo “A teologia da nudez” já disse tudo o que precisava ser dito sobre homossexuais e pastores divorciados e recasados: http://juliosevero.blogspot.com/2008/04/teologia-da-nudez.html
Vou tratar de outro assunto igualmente importante de Lanna Holder, que é “pastora”, não porque alguma denominação evangélica brasileira esteja ordenando gays e lésbicas, imitando decadentes igrejas americanas. Ela é “pastora” por decadência lésbica pessoal, sem o apoio de nenhuma denominação evangélica do Brasil. Claro que, no que depender do governo e da mídia, ela tem aprovação garantida para qualquer decadência lésbica, gay, bissexual, transexual e transgênera que quiser.
Lanna Holder e sua parceira lésbica: carne de porco é igual ao homossexualismo?
Na entrevista ao Gospel Prime, ela foi indagada sobre este versículo:
“Com homem não te deitarás, como se fosse mulher; abominação é.” (Levítico 18:22 ACF)
A resposta dela: “No mesmo capitulo de Levítico que fala que é proibido um homem se deitar com outro homem… no mesmo contexto também fala que era abominável comer carne de porco”.
Ela colocou o porco diretamente no assunto! Barack Hussein Obama, durante sua primeira campanha eleitoral presidencial, fez discurso não muito diferente, citando Levítico e o homossexualismo.
Mas será que o pecado da homossexualidade está mesmo, no livro de Levítico, no contexto do porco? Vejamos:
“Nenhum homem se chegará a qualquer parenta da sua carne, para descobrir a sua nudez. Eu sou o SENHOR. Não descobrirás a nudez de teu pai e de tua mãe: ela é tua mãe; não descobrirás a sua nudez. Não descobrirás a nudez da mulher de teu pai; é nudez de teu pai. A nudez da tua irmã, filha de teu pai, ou filha de tua mãe, nascida em casa, ou fora de casa, a sua nudez não descobrirás. A nudez da filha do teu filho, ou da filha de tua filha, a sua nudez não descobrirás; porque é tua nudez. A nudez da filha da mulher de teu pai, gerada de teu pai (ela é tua irmã), a sua nudez não descobrirás. A nudez da irmã de teu pai não descobrirás; ela é parenta de teu pai. A nudez da irmã de tua mãe não descobrirás; pois ela é parenta de tua mãe. A nudez do irmão de teu pai não descobrirás; não te chegarás à sua mulher; ela é tua tia. A nudez de tua nora não descobrirás: ela é mulher de teu filho; não descobrirás a sua nudez. A nudez da mulher de teu irmão não descobrirás; é a nudez de teu irmão. A nudez de uma mulher e de sua filha não descobrirás; não tomarás a filha de seu filho, nem a filha de sua filha, para descobrir a sua nudez; parentas são; maldade é. E não tomarás uma mulher juntamente com sua irmã, para fazê-la sua rival, descobrindo a sua nudez diante dela em sua vida. E não chegarás à mulher durante a separação da sua imundícia, para descobrir a sua nudez, Nem te deitarás com a mulher de teu próximo para cópula, para te contaminares com ela. E da tua descendência não darás nenhum para fazer passar pelo fogo perante Moloque; e não profanarás o nome de teu Deus. Eu sou o SENHOR. Com homem não te deitarás, como se fosse mulher; abominação é; Nem te deitarás com um animal, para te contaminares com ele; nem a mulher se porá perante um animal, para ajuntar-se com ele; confusão é.” (Levítico 18:6-23 ACF)
Não há nenhum porco aí. Aliás, ao contrário do que Lanna alegou, no capitulo 18 inteiro não há uma única menção a porco. No máximo, só há espírito de porco e muita, muita porcaria sexual. O contexto traz proibições de várias anormalidades sexuais, inclusive sexo com animais e sacrifício de bebês ao demônio Moloque.
Se a homossexualidade é normal, o que dizer então de todas as outras porcarias sexuais que estão nesse contexto? Deve-se legalizar tudo o que está ali junto com a homossexualidade? (Para mais informações sobre os casos de “nudez” mencionados nessa passagem de Levítico, consulte meu artigo “A teologia da nudez”.)
No livro de Levítico, há menção ao porco, porém não é no contexto da homossexualidade nem no capítulo 18, conforme insistiu Lanna. Mas talvez ela tenha introduzido o porco na discussão homossexual devido à semelhança de estilos de vida. E que nenhum ativista gay me acuse de nada desta vez, pois quem igualou o porco ao homossexualismo foi uma “pastora” lésbica.
Pois bem, se ela quer falar de porco e homossexualismo, vamos aos fatos bíblicos.
Realmente, no Levítico é proibido comer porco, mas essa condenação não é reforçada no Novo Testamento. O Apóstolo Paulo, sob inspiração divina, nunca disse: “Os que comem carne de porco não herdarão o Reino de Deus!”
Eu não como porco, por entender que a Bíblia ensina corretamente sobre alimentos. Mas não acho que quem come vai para o inferno espiritual. Aliás, nunca me esqueço de um médico, pastor de Brasília, que durante uma pregação disse: “Como médico, sei que a carne de porco não é saudável e que viverei menos anos se a comer. Mas EU GOSTO!” Assim, pela medicina, o porco pode condenar o comilão a um inferno de problemas físicos.
Diferente da carne de porco, a condenação à homossexualidade é reforçada no Novo Testamento em vários lugares, inclusive nesta passagem:
“Vocês sabem que os maus não terão parte no Reino de Deus. Não se enganem, pois os imorais, os que adoram ídolos, os adúlteros, os homossexuais, os ladrões, os avarentos, os bêbados, os caluniadores e os assaltantes não terão parte no Reino de Deus. Alguns de vocês eram assim. Mas foram lavados do pecado, separados para pertencerem a Deus e aceitos por ele por meio do Senhor Jesus Cristo e pelo Espírito do nosso Deus.” (1 Coríntios 6:9-11 BLH)
No tempo do apóstolo Paulo, não havia ativista gay ou gayzista ou homossexualista, como conhecemos hoje. Havia só os homens que cometiam atos homossexuais.  Mesmo não sendo ativistas, Paulo mostrou que, enquanto não abandonassem as práticas homossexuais, as portas do Céu estavam fechadas para eles. Para eles e também para os idólatras, os adúlteros, os ladrões, os avarentos, os bêbados, os caluniadores e os assaltantes.
Entretanto, as portas da igreja devem estar abertas para eles exatamente para que eles possam ouvir o Evangelho, se arrepender, abandonar seus pecados e obter entrada no Reino de Deus. Mas a nenhum deles é permitido entrada no ministério sacerdotal, pois é antibíblico um pastor ser idólatra, adúltero, homossexual, ladrão, avarento, bêbado, caluniador e assaltante.
Então, aparece a Lanna Holder e diz: “Mas eu não quero ficar na igreja só ouvindo o Evangelho. Conheço a Bíblia de capa a capa! Quero pregar! Quero o púlpito! Do contrário, saio da igreja e fundo minha própria igreja!” E foi o que ela fez: fundou sua própria igreja, pois ela não se reconhece como uma mulher pecadora que precisa de Jesus Cristo e sua libertação. Ela só se reconhece como “pastora”.
Lanna Holder sendo promovida pela revista Eclésia, sucessora da revista VINDE, de Caio Fábio
Apesar disso, na entrevista, ela declarou que não é ativista do movimento gay. Mas Levítico 18:22 não condena homens envolvidos em militância política e legal gay. Condena homens envolvidos em atos homossexuais. Assim, sejam ativistas ou não, a Bíblia deixa muito claro que os homossexuais, assim como outros pecadores que não se arrependem e abandonam seus pecados, não têm direito ao Reino de Deus.
Tente imaginar a nojeira que é um porco no lamaçal de seu chiqueiro, e você entenderá por que Deus considera o ato homossexual nojento. Aliás, ele o chama de “abominação”, que significa “repugnante” e “detestável”.
Houve tempo em que Lanna queria crer nisso, mas hoje ela confessa sobre seus sentimentos lésbicos: “Se era uma influência demoníaca, por que eu continuava sentindo os mesmos desejos? Percebi que a minha natureza e a minha orientação sexual continuavam sendo as mesmas”.
Um drogado, beberrão, assaltante e outros desviados, que permanecem a vida inteira com o pecado abrigado no coração, poderiam fazer o mesmo questionamento: “Se é uma influência demoníaca, por que eu continuo sentindo os mesmos desejos (drogas, pedofilia, bebedeiras, roubos, estupros, adultérios, etc.)? Percebo que minha natureza continua sendo a mesma”.
Viver com o porco na boca não leva ninguém ao inferno. Só leva a problemas de saúde. Mas levar o porco na alma traz problemas de saúde e leva o porco de alma ao inferno.
Porco de alma é o que escolhe conviver com a “abominação” na alma e no corpo.
Tal “abominação” contamina também a mente, de modo que seu portador faz da verdade exatamente o que o porco faz com qualquer coisa limpa e bonita que venha a parar debaixo de suas patas: “Não deis aos cães as coisas santas, nem deiteis aos porcos as vossas pérolas, não aconteça que as pisem com os pés e, voltando-se, vos despedacem.” (Mateus 7:6 ACF).
No caso de Lama Holder, ela tem jogado a Bíblia no lamaçal de seu chiqueiro teológico. Alegremente, ela pisa à vontade em qualquer passagem da Bíblia, distorcendo e reinterpretando do jeito lésbico que ela quer, e atacando como “fanático” qualquer cristão que discorde da interpretação de chiqueiro dela.
Ela diz que conheceu o Evangelho no passado, largou do lesbianismo e depois voltou. Mas ela não é a única. Ela representa inúmeros casos de pessoas que fazem a escolha pessoal de voltar.
“Essas pessoas são um exemplo deste ditado verdadeiro: ‘O cachorro volta ao seu próprio vômito’ e ‘A porca lavada volta a rolar na lama.’” (2 Pedro 2:22)
Essa porca lavada é porca de alma. Por mais que lhe lavem, a bicha prefere a lama! “Eu nasci assim! Eu nasci assim! Não consigo viver sem vômito e lama!” dirão algumas dessas criaturas.
Já vi muitos drogados irem ao Evangelho, e voltarem aos antigos hábitos. Já vi prostitutas, ladrões, beberrões e outros voltando aos seus vícios. E essas infelizes escolhas são confirmadas pelas palavras de Jesus, que disse que a maioria sempre escolhe a porta larga e o caminho espaçoso que conduz à perdição (cf. Mateus 7:13-14).
Claro que se você perguntar para Lanna Holder se ela abandonou o Evangelho, prontamente ela negará. O que as porcas de alma fazem é muito pior: trocam o Evangelho de Jesus Cristo pelo “evangelho” do vômito e da lama. E ainda por cima querem ser pastoras! Esse é o mesmo “evangelho” da decadência abraçado por grandes denominações evangélicas dos EUA.
No final das contas, foi ótimo a Lama ter enfiado o porco nessa estória toda. Nem mesmo eu nunca liguei o porco ao homossexualismo. Mas agora, com as palavras da “pastora” lésbica, tudo começou a fazer sentido. Sim, realmente tem tudo a ver! Estilos de vida idênticos.
Com relação ao número pequeno de pessoas que não volta aos antigos hábitos nem troca o Evangelho de Jesus Cristo pelo “evangelho” da decadência, Jesus diz: “Estreita é a porta, e apertado o caminho que leva à vida, e poucos há que a encontrem.” (Mateus 7:14 ACF)
Já vi os que aceitaram e permaneceram no Evangelho puro e simples, e não voltaram ao vômito e à lama. São realmente poucos.

29 de janeiro de 2012

A chocante diminuição dos cristãos nos Estados Unidos

A chocante diminuição dos cristãos nos Estados Unidos

Comentário de Julio Severo: Este artigo, escrito por um evangélico americano, poderá provocar reações de dúvidas em muitos leitores: “Mas os EUA não são a nação mais cristã do mundo? Os EUA não são o país mais evangélico do mundo?” Afirmativamente. Mas a igreja evangélica americana está em crise. Por exemplo, a maior denominação presbiteriana dos EUA (conhecida pela sigla PCUSA) está agora oficialmente ordenando pastores gays e lésbicas. A PCUSA é a mãe da Igreja Presbiteriana do Brasil.
Revoltados com os rumos da PCUSA, presbiterianos representando 500 congregações, conforme relatou o Rev. Augustus Nicodemus em seu blog O Tempora! O Mores!, se reuniram para fundar uma denominação presbiteriana conservadora. 500 é um número grande, mas o total de congregações da PCUSA soma 11.000! Portanto, os dissidentes conservadores são menos de 5% desse total, deixando para a vasta maioria presbiteriana dos EUA os sinais inconfundíveis não de uma apostasia periférica, mas de uma apostasia de proporções colossais.
Com esse quadro apocalíptico diante dos nossos olhos, não é difícil entender no artigo abaixo quando o autor americano menciona evangélicos que falam com “mortos” e creem em reencarnação. Eis o artigo americano:
Nas décadas recentes, a percentagem de cristãos nos Estados Unidos está diminuindo sem parar, principalmente entre os jovens.
Os Estados Unidos foram fundados principalmente por cristãos que estavam buscando escapar de perseguição religiosa. Para esses primeiros colonizadores do que são hoje os Estados Unidos, a fé cristã era o próprio centro de suas vidas, e influenciou profundamente as leis que eles fizeram e as estruturas governamentais que eles estabeleceram.
No mundo inteiro, o Cristianismo é de longe a maior religião. De acordo com o Pew Forum on Religion & Public Life, há atualmente 2,2 bilhões de cristãos no mundo, de modo que tão cedo o Cristianismo não está em perigo de desaparecer. Aliás, em algumas regiões do globo o Cristianismo está experimentando crescimento explosivo.
Mas nos Estados Unidos, o quadro é diferente. As igrejas estão diminuindo, o ceticismo está aumentando e a apatia acerca de questões espirituais parece estar no apogeu de toda a história americana.
De acordo com Dave Olson, diretor de plantio de igrejas da Igreja Evangélica Covenant, somente 18,7% de todos os americanos frequentam regularmente uma igreja.
Mas o que está acontecendo com a fé dos jovens americanos é ainda mais alarmante.
Grande número de jovens americanos que iam a igreja enquanto estavam crescendo estão hoje abandonando as igrejas completamente. Um recente estudo do Grupo Barna descobriu que aproximadamente 60 por cento de todos os cristãos entre as idades de 15 e 29 anos não têm mais nenhum envolvimento com igrejas.
Esses jovens não só abandonaram a igreja, mas também abandonaram todas as formas de espiritualidade cristã.
Uma pesquisa do LifeWay Christian Resources entre jovens deu os seguintes resultados:
* 65% raramente ou nunca oram com outros e 38% quase nunca oram sozinhos.
* 65% raramente vão a reuniões de adoração.
* 67% não leem a Bíblia ou nenhum texto religioso regularmente.
Mas os jovens não estão rejeitando apenas a igreja.
A realidade é que eles estão também rejeitando os princípios fundamentais da fé cristã.
Uma pesquisa conduzida pelo Grupo Barna revelou que menos que 1 por cento de todos os americanos entre as idades de 18 e 23 têm uma cosmovisão cristã.
O Grupo Barna perguntou aos participantes da pesquisa se eles concordavam com as seguintes seis declarações:
1) Crer que existe uma verdade moral absoluta.
2) Crer que a Bíblia é completamente precisa em todos os princípios que ensina.
3) Crer que Satanás é considerado um ser ou força real, não meramente simbólica.
4) Crer que não dá para uma pessoa ir ao Céu tentando ser boa ou fazendo boas obras.
5) Crer que Jesus Cristo viveu uma vida sem pecado na terra.
6) Crer que Deus é o Criador onisciente e onipotente do mundo e que Ele governa o universo hoje.
Menos de 1 por cento dos participantes concordou com todas essas declarações.
Isso é simplesmente assombroso.
Mas não são apenas os jovens que estão rejeitando os princípios fundamentais da fé cristã.
Números ainda maiores de “evangélicos” estão rejeitando esses princípios.
Uma pesquisa revelou que 52 por cento de todos os evangélicos americanos acreditam que “pelo menos algumas religiões não-cristãs podem levar à vida eterna”.
Outra pesquisa revelou que 29 por cento de todos os evangélicos americanos afirmam que já tiveram contatos com os mortos, 23 por cento acreditam em astrologia e 22 por cento creem em reencarnação.
Sem dúvida, o panorama religioso dos Estados Unidos está mudando.
Nas recentes décadas, a frequência à igreja vem diminuindo sem parar, a percentagem de americanos que se consideram cristãos está caindo e o número de pessoas que têm convicções cristãs conservadoras está despencando.
O que tudo isso significará para o futuro dos Estados Unidos?
Tradução e adaptação: www.juliosevero.com