10 de dezembro de 2012

Maria do Rosário: “Vou me empenhar para criminalizar a homofobia”


Maria do Rosário: “Vou me empenhar para criminalizar a homofobia”

Ministra autora da infame lei anti-palmada pressiona autoridades policiais que não colaram a etiqueta de “motivação homofóbica” em assassinato de ativista gay

Julio Severo
Maria do Rosário, ministra da Secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República, quer, conforme declaração na semana passada, a classificação de “motivação homofóbica” na morte do ativista gay Lucas Cardoso Fortuna, de 28 anos, cujo corpo foi encontrado na Praia de Gaibu, em Recife.
Maria do Rosário: birrenta e mandona
O Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa concluiu o caso como latrocínio e roubo seguido de morte. Mas a ministra ficou insatisfeita com o resultado da investigação. Ela acredita que a morte do ativista tenha sido causada por motivação “homofóbica.”
Em entrevista ao jornal O Globo, Maria do Rosário afirmou que o crime só pode indicar a existência de “motivação passional e de ódio homofóbico,” por ter sido cometido com requintes de crueldade.
A ministra, cujo empenho na sua Lei Anti-Palmada é notório, pode estar reivindicando umas palmadas na polícia se os agentes policiais não seguirem a obsessão governamental de tachar todo assassinato de homossexual como “crime homofóbico” até que se prove o contrário.

Paixão gay e canibalismo

Mas se o crime foi de motivação passional, como pode ter sido praticado por alguém que odiava gays? Rosário está sem querer sugerindo que ódio “homofóbico” é um gay ser tão possuído por paixão que mata o parceiro?
Meses atrás, o mundo conheceu o caso nefasto de um jovem ator pornô gay do Canadá cuja paixão envolveu canibalizar seu parceiro. Por paixão e ódio “homofóbico” (que parece apropriadamente significar ódio pela mesma espécie sexual), o ator matou e comeu o parceiro. Gay matando gay. Paixão gay levando a ódio contra gays.
Semana passada, na Alemanha um homossexual de 44 anos foi condenado por ter, num surto sadomasoquista gay, cozinhado a cabeça de seu amante. Ele foi condenado, em Berlim, a apenas 3 anos de prisão pelo assassinato.
Se o crime tivesse acontecido no Brasil, a ministra birrenta exigiria a etiqueta de “motivação homofóbico” no crime e o usaria como desculpa para exigir leis mais draconianas contra a violência da população “homofóbica” contra inocentes criaturas que praticam sadomasoquismo homossexual.
O fascinante é que qualquer ser humano não homossexual que cozinhasse a cabeça de um gay seria sumariamente condenado à pena máxima de prisão por “homofobia” e assassinato com requintes de crueldade.
Como esperar, porém, justiça à vítima homossexual quando o próprio assassino canibal é homossexual? Berlim é a cidade onde reina um prefeito gay. Se o canibal alemão não fosse gay, o próprio prefeito certamente exigiria pena máxima ao monstro. Mas, como sempre, concessões especiais devem ser concedidas aos companheiros de sexo.
O nome do canibal e de sua vítima não apareceram nas manchetes internacionais, por gentileza da mídia ao movimento gay, que não quer manchar a reputação da homossexualidade com a sujeira e crimes de seus praticantes.

Impunidade para o pedófilo gay

Os privilégios não param aí, e ninguém consegue detê-los. José Tavares Neto, professor da Universidade Federal da Bahia, se recusou a dar aulas para Diogo Nogueira Moreira Lima, que exige estudar medicina. Diogo, que é homossexual, foi preso em flagrante em 2009 abusando de três meninos com as idades entre 8 e 11 anos. De acordo com a polícia, 12 meninos já foram vítimas de suas taras homossexuais.
Mas depois de três anos, os advogados dele conseguiram não somente sua libertação, mas também sua reintegração à universidade. A desculpa legal é que “a educação é um direito de todos.” O sonho do tarado gay é ser pediatra.
Para o professor Tavares Neto, por falta de mobilização do governo e da sociedade em favor das vítimas, o pedófilo homossexual se saiu bem nos tribunais. O professor desabafou: “Ele abusou de meninos pobres de Camaçari, mas se fossem 12 bem nascidos de Salvador, a situação seria bem diferente.”
Ele também disse: “Como uma pessoa dessa pode ter acesso ao cuidado com outras, levando-se em conta que a reincidência em pedofilia é alta? Daqui a alguns anos, ele poderá clinicar num lugar onde ninguém sabe ou se lembra do caso.”
A ministra birrenta, que está obcecada pela ideia de castigar os pais e mães do Brasil que disciplinam os filhos, não levantou um dedo para pressionar as autoridades para colocarem o monstro pedófilo gay atrás das grades por pelo menos duzentos anos. E se tocasse no assunto, poderia talvez exigir que os investigadores colocassem a etiqueta de “motivação homofóbica” nos abusos homossexuais que os meninos da Bahia sofreram, transformando tudo em pedofilia “homofóbica.”
Nesse caso infeliz, envolvendo meninos pobres estuprados, a ministra jamais disse: “Vou me empenhar para criminalizar a homossexualidade pedofílica predatória.”
Pelo contrário, usando o caso do ativista gay assassinado em Pernambuco, ela disse: “Vou me empenhar para criminalizar a homofobia.” Mas como é que a birrenta quer a etiqueta de “motivação homofóbica” em crimes contra homossexuais quando ela reconhece a possibilidade de paixão?
Ela disse: “As autoridades competentes pela investigação se pronunciaram no sentido de desconstituir a existência de ato homofóbico. Não descartamos que possa ter havido o latrocínio, mas a brutalidade do assassinato indica o componente de passionalidade e de ódio homofóbico. Se não assumirmos isso no Brasil, que temos uma grave situação de crimes contra homossexuais, não há como punir atitudes desta natureza.”
Sendo assim, a primeira hipótese em investigação de assassinatos de homossexuais deveria ser os parceiros. Mas a ministra anti-palmada não aceita culpa em gays.
Contudo, querendo ou não, as palavras dela levam à seguinte lógica: gays sentem paixão por gays e os matam.
Se todos os crimes passionais gays forem investigados e tratados sem irracionalidade e sem impunidade — o que é impossível no Brasil —, as cadeias vão ficar lotadas de gays.
Mas, para Rosário, toda investigação policial deve focar em qualquer ser humano não gay que teve algum contato com a vítima, nunca nos apaixonados envolvidos.
Uma criança birrenta, que não recebe limites por meio de castigo físico, acaba sendo irracional em seus pedidos e exigências. Vira um adulto birrento, exigente, desenfreado e sem juízo. Qualquer semelhança entre a criança birrenta e a ministra anti-palmada dificilmente é coincidência.

PLC 122: acordo da ministra birrenta com evangélicos

A atitude mais birrenta da ministra foi sua declaração na semana passada de lutar mais ainda pela aprovação do PLC 122 — projeto de lei que torna crime em todo o Brasil qualquer ato e opinião contra as práticas homossexuais e até mesmo contra o supremacismo gay.
Graças à oposição da população cristã, o PLC 122 tem sido um peixe morto cheirando mal no Congresso Nacional. Mas a ministra birrenta promete mudar o quadro. Ela disse: “Vou fazer um acordo com os evangélicos.”
Evidentemente, ela não se refere a mim nem a outros evangélicos. Provavelmente, ela se refere a homens e mulheres dentro da bancada evangélica que já tiveram a atitude vergonhosa de entrar em acordo com ela sobre a Lei Anti-Palmada em dezembro de 2011.
Agora, em sua birra, ela vai colocar seu brinquedo, a Secretaria de Direitos Humanos, para pressionar as autoridades a cobrar explicações dos investigadores em Pernambuco. Eles serão pressionados até dizerem exatamente o que a birrenta quer ouvir.
Moral federal pró-supremacismo gay: se as autoridades policiais não colarem rapidamente a etiqueta de “motivação homofóbica” nos assassinatos de homossexuais, vão levar puxão de orelha, beliscões, palmadas, vassouradas e o que mais vier à mão da ministra birrenta e de sua poderosa Secretaria de Direitos Humanos que está diretamente ligada à presidenta Dilma Rousseff.

No país da impunidade, gays merecem isenção

Num país como o Brasil em que 90% por cento dos 50 mil assassinatos por ano ficam impunes, e onde até o abuso homossexual de meninos de 8 anos fica impune, será crime pior deixar o número insignificante de homossexuais mortos por motivação passional sem o rótulo de “ódio homofóbico.” Será crime deixá-los sofrer o mesmo descaso que todo cidadão brasileiro sofre de um governo que pouco faz pela segurança de sua população, mas muito faz pela depravação homossexual.
Com informações do site homossexual A Capa, Notícias Terra e Yahoo Notícias.
Leitura recomendada:

15 comentários:

PRESBÍTERO VALDOMIRO disse...

De acordo com o pensamento politicamente correto do governo (e dos homossexuais), ser homofóbico é:

– obedecer somente à Palavra de Deus (e dizer que o homossexualismo é pecado);

– não aceitar a doutrinação gay para as nossas crianças (e nem o kit gay nas escolas);

– ser contra o casamento gay (e ser contra as paradas gays);

– ser contra o homossexualismo (e ser contra toda e qualquer lei a favor dos homossexuais).

Se ser homofóbico significa ser tudo isto, então eu posso dizer com todas as letras (e com muito orgulho): eu sou homofóbico (com "H" maiúsculo).

Podem fazer qualquer lei ímpia que obrigue a todos (até mesmo com ameaças de morte) a aceitarem o homossexualismo, mas, ainda assim, eu JAMAIS IREI ME CURVAR AOS DESEJOS DO DIABO E DOS HOMOSSEXUAIS. Eu, como cristão, sempre prego (e sempre continuarei a pregar) contra o pecado. Nunca vou deixar de dizer que o homossexualismo é pecado (não estou nem aí para o que os homossexuais vão pensar de mim). Faço como disse o apóstolo Pedro:

"Importa antes obedecer a Deus do que aos homens" (Atos 5:29)

A lei de Deus é soberana, eterna e imutável (nunca poderá ser mudada por nada, e nem por ninguém). Para Deus, pecado (seja qual for, inclusive o homossexualismo) é pecado sempre (e ponto final). A lei de Deus nunca irá se sujeitar (ou "se adaptar") aos tempos modernos ou ao "politicamente correto" do governo, dos homossexuais, dos abortistas, dos falsos profetas, dos pastores progressistas, dos esquerdistas, comunistas, marxistas, socialistas, e dos falsos evangelhos. A lei de Deus não foi feita para agradar aos homens (e nunca irá se sujeitar a homem nenhum). A respeito da lei de Deus, Jesus foi taxativo:

"Não penseis que vim revogar a lei ou os profetas; não vim para revogar, mas para cumprir. Pois em verdade Eu vos digo que, até que passem os Céus e a Terra, nenhum i ou til jamais passará da lei, sem que tudo se cumpra" (Mateus 5:17–18)

De uma coisa eu tenho plena e absoluta certeza: Jesus voltará um dia para julgar a todos (inclusive os homossexuais e seus cúmplices). O próprio Jesus garantiu:

"Não seles as palavras da profecia deste livro, pois o tempo está próximo. Quem é injusto, faça injustiça ainda; e quem está sujo, que se suje ainda mais; e quem for justo, procure se manter justo; e quem é santo, continue a se santificar. Eis que Eu venho sem demora, e tenho Comigo o Meu galardão, para dar a cada um segundo a sua obra. Eu sou o Alfa e o Ômega, o Princípio e o Fim, o Primeiro e o Derradeiro. Bem–aventurados aqueles que lavam as suas vestes no sangue do Cordeiro, para que possam ter direito à árvore da vida e para que entrem na cidade pelas portas. Ficarão de fora os cães, os feiticeiros, os idólatras, os homicidas, os que se prostituem, e todo aquele que ama e pratica a mentira. Eu, Jesus, enviei o Meu anjo para vos testificar estas coisas nas igrejas; Eu sou a raiz e a geração de Davi, a resplandecente estrela da manhã" (Apocalipse 22:10–16)

Já preguei o evangelho para muitos homossexuais. Mas, como quase sempre acontece na maioria das vezes, eles não me deram ouvidos. Muitos me xingaram de fundamentalista, homofóbico, preconceituoso (e de outros nomes feios que eu nem vou publicar aqui, por uma questão de educação), enfim, me insultaram de tudo quanto é jeito.

Só sei de uma coisa: eu já fiz a minha parte (que é pregar contra o pecado). Estou com a minha consciência tranqüila (até porque eu já cumpri o meu dever de cristão). Se, mesmo assim, esses homossexuais não quiserem se converter, é problema única e exclusivamente deles. No dia do juízo final, será cada um por si diante de Deus na hora de prestar contas. É como alertou o apóstolo Paulo:

"Cada um de nós dará conta de si mesmo a Deus" (Romanos 14:12)

Se os homossexuais e seus cúmplices quiserem ver para crer, depois não vai ter desculpa de falta de aviso!

Anônimo disse...

Bom dia, irmão Julio

Só mesmo lendo seus textos para sabermos a verdade e como a mídia cobrem a homossexualidade de criminosos pedófilos. Me refiro a este criminoso do Diogo Nogueira M. Lima. Ao noticiar a prisão desse monstro, em nenhum momento a mídia baiana falou que este anormal era homossexual, eu mesmo só fiquei sabendo agora lendo em seu blog, pois no ato da prisão - e eu me recordo muito bem, pois assistir pela TV - se referiam a ele apenas como pedófilo.
Vou continuar dizendo, o que sempre disse muitas vezes aqui: se este PLC-122/06 virar lei, a culpa maior são da maioria dos evangélicos que fingiram acreditar no que uma possoa com Dilma Rousseff prometeu. Pois pra mim tem evangélicos que servem a Deus, mas apoiam o diabo, e isso é absolutamente errado! Eu não sou evangélico e nem católico, apenas acredito em UM DEUS vivo Todo Poderoso e em SEU FILHO JUSUS, oro, peço proteção, não desejo mal ao meu próximo - nem a um inimigo. Temos uma chance de melhorar esta situação: tirando essa quadrilha chamada PT do poder!
O que me deixa também muito preocupado, é ver São Paulo governando pelo prefeito kit gay, um mau sinal!

Lucio, um amigo baiano

Esther Kochav disse...

Pois é, meu irmão Julio!

Sugiro que todos nós irmãos em Cristo nos unamos mais em oração. Pois Deus tanto pode converter esta mulher como também pode fazer justiça. Tenho certeza que se nos uníssemos mais em oração, veríamos os grandes moveres do Senhor Deus. Que tal irmãos? Vamos combinar? Vamos colocar os joelhos no chão e nos unir em oração? Estarei aguardando atitudes e respostas...


João 14:13
E tudo quanto pedirdes em meu nome eu o farei, para que o Pai seja glorificado no Filho.

ELISEU disse...

Respondendo ao Lúcio,

Amigo Lúcio,

Não sei se você (e outros daqui) irão concordar comigo, mas eu penso o seguinte: todos os eleitores (principalmente os cristãos) deveriam investigar a vida pregressa dos candidatos (sejam de que partido eles forem), o que dizem os estatutos dos partidos aos quais os candidatos são filiados, como esses mesmos candidatos votam, como atuam no Congresso Nacional, quais ideais defendem, enfim, procurar se informar (e também esclarecer a todos), para que ninguém se deixe enganar pelos muitos lobos em pele de cordeiro que sempre aparecem em todas as eleições.

Lembro que tinha um vizinho meu que matava e morria pelo PT e pela esquerda. E era também um defensor ferrenho dos socialistas: Marx, Lênin, Stálin, Fidel Castro, Che Guevara (e outros). E não admitia que ninguém falasse mal deles!

Mas bastou eu mostrar alguns vídeos da TV Câmara e da TV Senado (e também algumas reportagens) mostrando como os esquerdistas realmente agem para que esse mesmo vizinho "acordasse". Quando ele finalmente viu a verdade sem nenhum disfarce, ele ficou tão horrorizado que me confessou: "Eu não sabia que esse pessoal (da esquerda) agia assim nos bastidores".

Num primeiro momento, ele custou a acreditar no que estava vendo. Mas, como se diz popularmente, "contra fatos, não há argumentos". Ele, finalmente, teve que admitir que tinha sido enganado durante todo esse tempo. Aí eu aproveitei a deixa e disse a ele: "Se o diabo se mostrasse como ele realmente é, ninguém jamais iria querer aproximação com ele. Mas ele sempre se apresenta como anjo de luz, para enganar os que não estão firmes na Palavra de Deus. Os esquerdistas agem da mesma forma (exatamente igual ao diabo): fazem mil e uma promessas mentirosas para se elegerem. É somente através da mentira que a esquerda consegue estar no poder (para depois mostrar a sua verdadeira face). Se não fosse pela mentira, os políticos do PT (e de outros partidos esquerdistas) jamais seriam eleitos"

Diz um ditado popular que "quem vê cara, não vê coração", não é verdade? Quantas promessas de muitos esquerdistas são feitas na nossa frente com um sorriso (mas com as intenções mais perversas escondidas por trás desse mesmo sorriso)?

Por isso é que o governo não tem nenhum interesse que o povo tenha conscientização política. É lógico: quanto mais ignorante for o povo, mais esse mesmo povo é fácil de ser enganado. Em outras palavras: o povo politicamente ignorante se torna uma massa de manobra facilmente manipulável nas mãos de quem está no poder. E considerando que este mesmo povo vota mais com a barriga do que com a cabeça, não é nenhuma surpresa termos um governo corrupto no poder.

Tendo um governo totalmente pró–homossexualismo, pró–aborto, anti–família e anti–cristão, que futuro o nosso país terá com um governo corrupto e demoníaco desses no poder?

Deixo esta pergunta no ar para alguém daqui responder na primeira oportunidade!

Erisvaldo disse...

Eu não gostaria de dizer exatamente o que eu penso em relação ao assunto deste artigo, mas, em virtude das circunstâncias (e considerando os acontecimentos atuais), eu não posso fugir ao que a minha consciência me manda dizer.

AVISO: Se, por algum acaso, eu usar um tom carregado na minha mensagem, não se espantem!

Diz um ditado popular que o brasileiro só fecha a porta da casa depois que o ladrão já entrou e roubou tudo!

Eu diria isso de uma forma bem mais direta: MUITOS QUE SE DIZEM CRISTÃOS ESTÃO ESPERANDO QUE SEJAM APROVADAS TODAS AS LEIS A FAVOR DOS HOMOSSEXUAIS (COMO O PLC 6418/2005, PLC 122 E OUTROS) PARA FINALMENTE RESOLVEREM AGIR!

O que eu tenho a dizer a todos daqui (em forma de desabafo e revolta) é precisamente o seguinte (prestem bastante atenção):

– ENQUANTO FICARMOS DE BRAÇOS CRUZADOS, OS HOMOSSEXUAIS (E SEUS COMPARSAS) CONTINUARÃO A NOS BOMBARDEAR SEM A MÍNIMA PIEDADE OU COMPAIXÃO!

– ENQUANTO ALGUNS QUE SE DIZEM CRISTÃOS CONTINUAREM SENDO OMISSOS, COVARDES, FROUXOS, OU INDIFERENTES EM RELAÇÃO À SUJEIRA DESTE GOVERNO PRÓ–HOMOSSEXUALISMO, PRÓ–ABORTO, ANTI–FAMÍLIA E ANTI–CRISTÃO, OS HOMOSSEXUAIS NÃO VÃO DESCANSAR ATÉ QUE TODAS AS LEIS A FAVOR DELES SEJAM APROVADAS!

– ENQUANTO O POVO EM GERAL (E TAMBÉM OS EVANGÉLICOS) CONTINUAREM VOTANDO EM POLÍTICOS DE PARTIDOS ESQUERDISTAS, COMUNISTAS, MARXISTAS E SOCIALISTAS (OU ENQUANTO O POVO AINDA CONTINUAR VENDENDO O VOTO EM TROCA DO BOLSA–FAMÍLIA OU DE QUALQUER OUTRO ASSISTENCIALISMO ELEITOREIRO BARATO), NUNCA TIRAREMOS OS CORRUPTOS DO PODER!

– ENQUANTO OS SERVOS DE DEUS NÃO SAÍREM DA SUA INÉRCIA E NÃO PROTESTAREM (E NEM TOMAREM UMA ATITUDE FIRME E FORTE CONTRA O PECADO), OS HOMOSSEXUAIS E SEUS CÚMPLICES VÃO CONTINUAR NA SUA BANDALHEIRA ATÉ O DIA EM QUE NÃO PODERÃO MAIS SER CENSURADOS POR NINGUÉM!

– ENQUANTO JESUS NÃO VOLTAR, A LUTA ENTRE O BEM E O MAL NUNCA VAI TER FIM!

DIZ UM DITADO POPULAR: "QUEM CALA, CONSENTE". EU NÃO QUERO SER VISTO COMO MAIS UM CÚMPLICE DESTE GOVERNO PODRE, CORRUPTO, SATÂNICO E IMORAL!

SE FOR PRECISO, EU MESMO IREI INVADIR SOZINHO O CONGRESSO NACIONAL PARA IMPEDIR A APROVAÇÃO DE TODA E QUALQUER LEI QUE SEJA A FAVOR DOS HOMOSSEXUAIS (NEM QUE EU SEJA PRESO OU MORTO)!

SE EU TIVER QUE SER PRESO POR AMOR À PALAVRA DE DEUS, EU VOU PARA A CADEIA SEM NENHUM MEDO (PORQUE EU CONFIO NO DEUS EM QUEM EU CREIO)!

SE EU TIVER QUE MORRER POR LUTAR CONTRA O PECADO, EU MORRO COM A CERTEZA DO DEVER CUMPRIDO (E SEI PARA ONDE EU IREI APÓS A MORTE)!

A MELHOR DEFESA É O ATAQUE! TEMOS QUE DAR UM BASTA EM TODA ESSA IMORALIDADE QUE QUEREM NOS IMPOR À FORÇA!

CRISTÃOS DE TODO O BRASIL (E DE TODAS AS DENOMINAÇÕES), ESTÁ NA HORA DE SERMOS UNIDOS PARA ORARMOS E AGIRMOS CONTRA TODA E QUALQUER LEI QUE SEJA A FAVOR DOS HOMOSSEXUAIS (E CONTRA A PALAVRA DE DEUS)!

A HORA DE AGIR É AGORA. OU TOMAMOS UMA ATITUDE FIRME E FORTE AGORA, OU MAIS TARDE PAGAREMOS MUITO CARO PELA NOSSA PRÓPRIA OMISSÃO (E AÍ JÁ SERÁ TARDE DEMAIS PARA O ARREPENDIMENTO)! DEPOIS, NINGUÉM VAI PODER DIZER QUE HOUVE FALTA DE AVISO!

QUE ESTAS PALAVRAS SIRVAM DE ALERTA PARA MUITOS QUE SE DIZEM CRISTÃOS (E QUE AINDA CONTINUAM ACOMODADOS)!

"PARA QUE O MAL VENÇA, BASTA QUE OS HOMENS DE BEM NÃO FAÇAM NADA"

Diácono Elias (Igreja Batista Nova Jerusalém) disse...

Não sei se vocês vão concordar comigo, mas eu vejo que o desabafo do Erisvaldo (em tom de revolta) retrata fielmente o que está acontecendo: está havendo falta de atitude de alguns cristãos contra a sujeira do governo.

Não só eu assino embaixo tudo o que o Erisvaldo disse, como eu ainda acrescentaria o seguinte: se todos os eleitores do Brasil (inclusive os cristãos) tivessem orado e pedido discernimento a Deus antes de votar, não teríamos no poder um governo pró–homossexualismo, pró–aborto, anti–família e anti–cristão. E nem elegeríamos uma bancada que se diz evangélica, mas que não tem tido nenhum compromisso com a Palavra de Deus (além de ser omissa no combate ao pecado e conivente com o mesmo governo)!

Creio que o problema está não somente em muitos dos políticos que se dizem cristãos (como os da bancada evangélica), mas também de alguns cristãos eleitores que os colocam lá. Alguns desses mesmos eleitores votam somente por votar, influenciados por alguém ("Vou votar no irmão da minha igreja, pois foi o pastor quem pediu"), ou sem saber quem realmente é o candidato, que ideais defende, quais compromissos tem, quais interesses visa, enfim, o que realmente fará ao ser eleito.

Daí, surgem certos "políticos cristãos" que estão mais preocupados em cuidar de seus negócios particulares (ou dos negócios de suas igrejas) do que em ter um compromisso sério com a Palavra de Deus e com questões que afetam a sociedade como um todo (especialmente a maioria cristã).

Torno a repetir o que eu já disse em um comentário feito num artigo anterior semelhante a este: é necessário que todo o povo e também as igrejas (a católica e a evangélica) sejam politicamente conscientizadas sobre a responsabilidade do voto. Se em toda eleição colocarmos ímpios no poder, estaremos dando carta branca para que o diabo e os demônios ataquem a tudo e a todos (além de promoverem a destruição dos valores morais, familiares, e dos princípios cristãos). Em suma: o que não podemos fazer é perpetuar este ciclo vicioso, ou melhor, continuar alimentando essa política imoral e anti–cristã que tomou conta do Brasil. Aliás, não só o cenário político, mas, infelizmente, até algumas igrejas evangélicas estão infestadas de falsos cristãos gananciosos e vaidosos que só usam o nome de Deus para seus próprios interesses (ou para suas próprias conveniências).

Que este alerta seja amplamente divulgado a todos, para que todos saibam o quanto o voto é importante para decidir o futuro de um país.

Um grande abraço a todos,

Diácono Elias (Igreja Batista Nova Jerusalém)

Gilson disse...

Amigo Lúcio,

Você falou uma coisa que me chamou a atenção (e que eu destaco aqui):

"... Temos uma chance de melhorar esta situação: tirando essa quadrilha chamada PT do poder!..."

Lúcio, neste ponto você está certíssimo. Realmente, devemos tentar fazer algo para mudar a situação do nosso país. Em outras palavras: como cristãos, temos que apoiar pessoas que estejam verdadeiramente comprometidas com a obediência à Palavra de Deus (para tentar livrar o nosso país das trevas que nos cercam).

Mas a pergunta crucial é a seguinte: em quem votar? Quem seria o político (ou o partido) capaz de livrar (ou salvar) o Brasil do caminho do inferno que o PT colocou (juntamente com outros partidos que agem igual)? A questão que você levantou aqui é de suma importância (e merece nossa reflexão). Só que, infelizmente, não dá para achar, por enquanto, uma resposta 100% satisfatória.

Não quero ser pessimista, mas, sinceramente, eu não vejo nenhuma opção confiável, ou melhor, não vejo ninguém com coragem o suficiente para derrubar essa ditadura socialista (ou terrorista?) que está sendo silenciosa e sorrateiramente imposta a tudo e a todos. Espero estar errado, mas, do jeito que as coisas vão, eu só espero o pior daqui pra frente.

Olhando o nosso Congresso Nacional, o que temos? Sujeira, corrupção, roubalheira, escândalos dos mais diversos tipos, enfim, uma podridão total. Para mim, não há nenhum político desse meio que seja digno da nossa confiança (e, muito menos, merecedor do nosso voto).

O mais vergonhoso disso tudo é que até os integrantes da bancada evangélica, que deveriam dar o bom exemplo (e que deveriam ser a luz no meio das trevas dessa nossa política), têm agido da mesma forma, ou seja, têm se envolvido na mesma sujeira. Eu pergunto: como confiar em pessoas que agem assim?

E mais: para quem vamos apelar quando formos prejudicados de alguma forma? Não há, atualmente, nenhuma instituição considerada imparcial, idônea ou confiável para defender nossos direitos. A maior vergonha que tivemos foi ver, certa vez, o STF aprovar o casamento homossexual, uma atitude de total desrespeito à nossa Constituição (e que merece todo o nosso total repúdio). Mas o que poderíamos esperar de diferente do STF, se os seus ministros foram indicados por Lula e Dilma? E não só o STF, como também o Ministério Público Federal, Polícia Federal e outras instituições. Em todas elas, prevalece o corporativismo (defesa dos interesses de quem os empregou). É lógico: por que os dirigentes dessas mesmas instituições votariam contra os seus "chefes" (Lula e Dilma)?

Honestamente falando, o futuro do nosso país é sombrio. Eu já me preocupo com o que poderá acontecer com os meus filhos e também com as gerações posteriores. Diante disso, eu pergunto:

– Que exemplo o nosso país será daqui pra frente?

– Que esperança esta geração poderá ter se tal estado de coisas continuar como está (e se não houver nenhuma mudança para melhor)?

P.S: Se alguém quiser se manifestar, esteja à vontade.

Lino disse...

Em 1913, Lênin escreveu o "Decálogo". Trata-se de um documento contendo 10 itens que apresentam ações táticas para a tomada do poder. Este mesmo documento é a cartilha de como o PT (e outros partidos esquerdistas) realmente agem nos bastidores.

Um aviso importante: qualquer semelhança com os dias de hoje não é mera coincidência! É pura realidade!

Vejamos o que diz o tal "Decálogo" (não se espantem com o conteúdo):

1 – Corrompa a juventude e dê a ela total liberdade sexual;

2 – Procure se infiltrar nos meios de comunicação de massa, e depois controle todos eles;

3 – Divida a população em grupos antagônicos, incitando-os a promover discussões sobre assuntos sociais;

4 – Destrua a confiança do povo em seus líderes. Faça com que eles fiquem com a imagem denegrida perante a opinião pública;

5 – Fale sempre sobre democracia e em Estado de Direito; mas assim que puder (e tão logo haja a primeira oportunidade), assuma o poder sem nenhum escrúpulo;

6 – Colabore para o esbanjamento do dinheiro público; coloque em descrédito a imagem do País (principalmente no exterior), e provoque o pânico e o caos na população por meio da inflação;

7 – Promova greves, mesmo ilegais, nas indústrias vitais do País;

8 – Provoque distúrbios sociais e contribua para que as autoridades constituídas não as proíbam;

9 – Contribua para a destruição dos valores morais, da honestidade e da crença nas promessas dos governantes. Nossos parlamentares infiltrados nos partidos democráticos devem acusar os não–comunistas, obrigando-os, sem pena de expô-los ao ridículo, a votar somente no que for de interesse da causa socialista;

10 – Procure catalogar todos aqueles que possuem armas de fogo, para que elas sejam confiscadas no momento oportuno, tornando, deste modo, que seja impossível oferecer qualquer resistência à nossa causa.

Anexo ao mesmo "Decálogo", tem mais um outro documento intitulado "Os 10 princípios da esquerda". Vejamos quais são estes mesmos princípios:

1 – Os esquerdistas crêem que não existe moral. Na verdade, os esquerdistas crêem apenas na moral que for favorável a eles mesmos, isto é, "não roubar" vale somente para os outros (mas os esquerdistas podem roubar à vontade para si próprios e para aqueles que os ajudam);

2 – Os esquerdistas promovem o anti–convencional, violentam os costumes e preferem a descontinuidade. Não gostam de seguir certas regras diferentes das que eles mesmos criam;

3 – Os esquerdistas derrubam tudo que seja pré–estabelecido. São, por natureza, contra todo e qualquer sistema padronizado (que contém princípios já determinados há muito tempo);

4 – Os esquerdistas agem com imprudência e irresponsabilidade, não importando quais prejuízos venham a causar aos que estão sob seu comando;

5 – Os esquerdistas desejam a uniformidade universal: todo mundo igual (exceto eles, quando estão no poder usufruindo dos privilégios);

6 – Os esquerdistas não se impõem limites e acreditam que podem melhorar, aperfeiçoar e acabar com as imperfeições de tudo, inclusive do próprio ser humano. Para fazer uma omelete, é preciso quebrar os ovos (mas eles partem para quebrar todos os ovos, mesmo que não consigam fazer omelete alguma);

7 – Os esquerdistas são contra a liberdade e a propriedade privada. Preferem a escravidão, embora a chamem, de maneira sutil, por outros nomes: igualdade, responsabilidade social, justiça social, senso de coletividade, etc;

8 – Os esquerdistas impõem coletivismo forçado. Tudo deve ser de todos (mas somente sob controle total do Estado);

9 – Os esquerdistas desejam o poder desmedido e a liberação de todas as paixões humanas (marxismo clássico e marxismo cultural);

10 – Os esquerdistas não querem estabilidade: pregam a revolução perpétua. Dizem promover a paz, mas são os maiores incentivadores de todas as guerras e lutas armadas.

Diante disso tudo que foi mostrado aqui, eu pergunto a todos: alguém ainda tem mais alguma dúvida das reais intenções do governo do PT (e de outros partidos esquerdistas)?

ÉLQUISSON disse...

O comentário do Lino retrata fielmente o "modus operandi" do PT e dos demais partidos esquerdistas.

Eu diria mais: estes 2 documentos (o "Decálogo" e "Os 10 princípios da esquerda") poderiam ser resumidos num só:

"COMO ENGANAR O POVO EM TODA ELEIÇÃO PARA PERMANECER SEMPRE NO PODER"

Devido à podridão da nossa política, este título é mais do que apropriado!

Alguns dos possíveis pontos do mesmo documento seriam estes (vou citar somente 3 a título de ilustração):

1 – USE A MENTIRA DURANTE AS CAMPANHAS ELEITORAIS. FINJA SER A FAVOR DA VERDADE, MAS, QUANDO FOR ELEITO, MOSTRE SUAS VERDADEIRAS INTENÇÕES;

Um bom exemplo disso foi a eleição de Dilma. Na campanha presidencial, ela corria forte risco de não se eleger por ter se manifestado favorável ao aborto. Sabendo que a população brasileira (e o segmento evangélico) são contra o aborto, ela se comprometeu (inclusive assinando um documento em público) em não legalizar o aborto. Todos acreditaram nessa mentira dela.

E o que aconteceu depois? Quando ela foi eleita, o aborto anencefálico foi legalizado (contando também com uma "mãozinha" do STF para isso)! Não é esta uma prova mais do que evidente de que Dilma (que é do PT, um partido genuinamente esquerdista) mentiu somente com a intenção de ser eleita? Não só ela, mas também todo e qualquer político esquerdista faria a mesmíssima coisa nas campanhas eleitorais (disso eu tenho plena e absoluta certeza)!

2 – DEMONSTRE SEMPRE TER COMPAIXÃO PELOS POBRES E OPRIMIDOS. DÊ A ELES QUALQUER AJUDA (OU ASSISTENCIALISMO) PARA PASSAR A TODOS A IMAGEM DE HUMANISTA PERANTE O PÚBLICO. COM ISSO, AS VITÓRIAS NAS ELEIÇÕES ESTARÃO SEMPRE GARANTIDAS;

Para que melhor exemplo de assistencialismo eleitoreiro do que o Bolsa–Família? Tem gente que ainda tem a cara de pau de dizer: "Se o governo me ajuda com o Bolsa–Família (ou outro benefício), por que eu vou votar contra esse mesmo governo?" É como aquela máxima do antigo Império Romano: "Dai pão e circo ao povo, que o Império sobrevive".

Em outras palavras: a política assistencialista humanista é uma arma infalível dos esquerdistas para ganhar votos (só não entende, não enxerga, e não aceita isso quem não quer)!

3 – INVENTE NOVOS TERMOS, PARA PROTEGER OU FAVORECER DETERMINADOS GRUPOS SOCIAIS QUE SE SENTEM INJUSTIÇADOS. USE SEMPRE A MESMA LINGUAGEM PARA PERMANECER NO PODER.

Neste ponto, os homossexuais são os maiores privilegiados. Certos termos são utilizados por eles como forma de "defesa de direitos". Por exemplo: "fundamentalista" é todo aquele que obedece somente à Palavra de Deus (e não tolera o pecado); "homofóbico" é quem se manifesta contra o homossexualismo (ou quem agride ou mata homossexuais); "respeito à diversidade" significa aceitar o homossexualismo como algo normal.

No caso do governo, "democracia" significa somente o que for favorável ao partido que estiver no poder (no caso, o PT); "factóide" é qualquer notícia que não deve ser publicada, sob pena de arranhar a imagem do PT (ou de outros partidos esquerdistas); "intriga da oposição" é a explicação dada para todos os erros, desmandos, e mentiras ditas pelo PT durante a campanha eleitoral; "politicamente correto" é o mesmo que dizer que "o PT está sempre certo, e os opositores estão totalmente errados"

Eu pergunto a todos daqui: não é exatamente assim que o PT e os demais partidos esquerdistas realmente agem?

Alejandro De Fez disse...

SODOMA POLITICA Y CULTURAL, LLEVADA POR O DEMONIO. OCCIDENTE EN SU ABISMO FINAL, MUY PROBABLEMENTE.

George disse...

O comentário do Élquisson foi perfeito. É exatamente assim que o PT e os demais partidos esquerdistas agem: através da mentira e da dissimulação. E o exemplo apresentado (da eleição de Dilma) foi mais do que esclarecedor.

Acreditar que algum político do PT (ou de outro partido esquerdista) está falando a verdade (ou vai cumprir o que promete) é o mesmo que acreditar que o diabo se converteu a Jesus!

Outro comentário perfeito foi o do Eliseu, principalmente quando ele disse isto:

"... o povo politicamente ignorante se torna uma massa de manobra facilmente manipulável nas mãos de quem está no poder. E considerando que este mesmo povo vota mais com a barriga do que com a cabeça, não é nenhuma surpresa termos um governo corrupto no poder ..."

Eliseu, infelizmente o povo brasileiro é masoquista. Sabe o que significa isso? Masoquista é aquele que gosta de sofrer. Sabe que vai eleger um político corrupto, mas, mesmo assim, elege este mesmo político. Por quê? Porque não quer perder a "ajuda" (Bolsa–Família) que este mesmo político oferece.

Este ciclo vicioso (a venda do voto em troca de qualquer assistencialismo eleitoreiro) precisa ser urgentemente quebrado. Caso contrário, nunca acabaremos com a corrupção da nossa política!

Gutemberg disse...

Se formos criar um partido político conservador (ou seja, um partido verdadeiramente cristão) para fazer uma oposição firme e forte aos desmandos deste governo corrupto de Dilma, eu até sugiro um nome: PVC (Partido da Verdade Cristã).

Este mesmo partido terá como diretrizes os seguintes pontos:

– Só poderão se tornar membros do partido os verdadeiros cristãos comprometidos com a obediência total e irrestrita à Palavra de Deus; não serão aceitos ímpios, ex–políticos do governo, e nem ex–integrantes de partidos esquerdistas, comunistas, marxistas e socialistas;

– A vida pregressa dos candidatos a membro do partido será rigorosamente investigada; não serão aceitos os que têm um passado sujo, ou que fazem jogo duplo (querendo agradar a Deus e ao diabo);

– Todas as decisões terão que ser tomadas sempre em comum acordo com o povo cristão (e sempre em obediência à Palavra de Deus); não serão permitidas as decisões sem consulta popular;

– A manutenção do partido será de responsabilidade somente de cristãos verdadeiramente comprometidos com a Palavra de Deus; não será aceita ajuda financeira vinda de nenhum outro partido político (principalmente de linha esquerdista, marxista, comunista e socialista), nem de nenhuma entidade governamental (seja qual for), nem de origem ilícita ou duvidosa;

– Toda e qualquer proposta que for contra a Palavra de Deus deve ser firmemente rejeitada;

– O membro do partido que for visto em associação com ímpios ou que aceitar qualquer proposta fora dos princípios cristãos (ou que votar contra estes mesmos princípios) será afastado; só será readmitido mediante genuíno arrependimento em público diante de Deus (e diante de todos os cristãos); em caso de reincidência no mesmo erro, será definitivamente excluído (sem possibilidade de readmissão);

– O membro do partido deverá sempre votar de acordo com a sua consciência (e sempre de acordo com a obediência à Palavra de Deus); o voto contra os princípios cristãos será considerado falta gravíssima, passível de punição (desde uma simples advertência até a exclusão definitiva);

– O membro do partido deverá permanecer sempre fiel à sua consciência (e à obediência à Palavra de Deus em toda e qualquer circunstância); não mudará de opinião, nem mesmo sob ameaça externa de qualquer natureza (vinda de quem for);

– Nenhum membro do partido jamais aceitará suborno, propina, chantagem, associação com ímpios, ajuda financeira de origem ilícita, negócios de caráter suspeito ou duvidoso, nem propostas de voto a favor de causas diabólicas (homossexualismo, aborto, eutanásia, legalização de drogas, feminismo, marxismo, comunismo, socialismo e outras coisas erradas);

– O partido terá como prioridade zelar sempre pela família, pela moral, pelos bons costumes, e pela obediência à Palavra de Deus.

Que tal termos um partido assim na nossa política? Gostaria de saber as opiniões de todos!

HENRIQUESPACESUB1 disse...

Gutemberg disse...
Se formos criar um partido político conservador (ou seja, um partido verdadeiramente cristão) para fazer uma oposição firme e forte aos desmandos deste governo corrupto de Dilma, eu até sugiro um nome: PVC (Partido da Verdade Cristã).

Este mesmo partido terá como diretrizes os seguintes pontos:

– Só poderão se tornar membros do partido os verdadeiros cristãos comprometidos com a obediência total e irrestrita à Palavra de Deus; não serão aceitos ímpios, ex–políticos do governo, e nem ex–integrantes de partidos esquerdistas, comunistas, marxistas e socialistas;

– A vida pregressa dos candidatos a membro do partido será rigorosamente investigada; não serão aceitos os que têm um passado sujo, ou que fazem jogo duplo (querendo agradar a Deus e ao diabo);

– Todas as decisões terão que ser tomadas sempre em comum acordo com o povo cristão (e sempre em obediência à Palavra de Deus); não serão permitidas as decisões sem consulta popular;

– A manutenção do partido será de responsabilidade somente de cristãos verdadeiramente comprometidos com a Palavra de Deus; não será aceita ajuda financeira vinda de nenhum outro partido político (principalmente de linha esquerdista, marxista, comunista e socialista), nem de nenhuma entidade governamental (seja qual for), nem de origem ilícita ou duvidosa;

– Toda e qualquer proposta que for contra a Palavra de Deus deve ser firmemente rejeitada;

– O membro do partido que for visto em associação com ímpios ou que aceitar qualquer proposta fora dos princípios cristãos (ou que votar contra estes mesmos princípios) será afastado; só será readmitido mediante genuíno arrependimento em público diante de Deus (e diante de todos os cristãos); em caso de reincidência no mesmo erro, será definitivamente excluído (sem possibilidade de readmissão);

– O membro do partido deverá sempre votar de acordo com a sua consciência (e sempre de acordo com a obediência à Palavra de Deus); o voto contra os princípios cristãos será considerado falta gravíssima, passível de punição (desde uma simples advertência até a exclusão definitiva);

– O membro do partido deverá permanecer sempre fiel à sua consciência (e à obediência à Palavra de Deus em toda e qualquer circunstância); não mudará de opinião, nem mesmo sob ameaça externa de qualquer natureza (vinda de quem for);

– Nenhum membro do partido jamais aceitará suborno, propina, chantagem, associação com ímpios, ajuda financeira de origem ilícita, negócios de caráter suspeito ou duvidoso, nem propostas de voto a favor de causas diabólicas (homossexualismo, aborto, eutanásia, legalização de drogas, feminismo, marxismo, comunismo, socialismo e outras coisas erradas);

– O partido terá como prioridade zelar sempre pela família, pela moral, pelos bons costumes, e pela obediência à Palavra de Deus.

Que tal termos um partido assim na nossa política? Gostaria de saber as opiniões de todos!

segunda-feira, 10 dezembro, 2012 Se for mesmo assim , eu topo e estou dentro Gutemberg! Pode contar com a minha colaboração , desde já! Meu E-mail: henriquespacesub1@hotmail.com Me manda um e-mail que a gente conversa. abraço. Henrique.

Wellington disse...

Henrique,

A idéia que o Gutemberg propôs (de se criar um partido cristão) é excelente. Seria uma força a mais para enfrentar a sujeira do governo. Desde já, dou todo meu apoio.

Em relação à manutenção do partido, eu só acrescentaria um detalhe: qualquer pessoa pode contribuir financeiramente com o partido. Mas se ficar comprovado que essa mesma contribuição é de origem ilícita, criminosa ou duvidosa, terá que ser firmemente rejeitada. Isso é não só para dar bom exemplo, como também para zelar pelo bom nome (e pela reputação) do partido.

Exemplo: se um político corrupto do PT (ou de outro partido esquerdista) for contribuir financeiramente, essa mesma contribuição terá que ser sumariamente recusada. Isso por 2 motivos:

– Em primeiro lugar, o PT e outros partidos semelhantes são totalmente anti–cristãos. Um partido verdadeiramente cristão (ou instituição genuinamente cristã) jamais poderá aceitar qualquer tipo de ajuda vinda de um ou mais partidos anti–cristãos (geralmente esses mesmos partidos fazem isso em troca de algum tipo de favorecimento). O mesmo critério é aplicado para o caso dessa contribuição ser de origem criminosa (como, por exemplo, proveniente de lavagem de dinheiro ou tráfico de drogas);

– Segundo, o sagrado não pode (e nem deve) se misturar com o profano. Um partido genuinamente cristão nunca poderá aceitar nada vindo de origem duvidosa ou diabólica. Quem é cristão não pode andar com ímpios (e nem aceitar nenhuma ajuda vinda de ímpios).

Já imaginou como seria escandaloso (e também vergonhoso) um partido cristão receber uma contribuição financeira vinda de um político envolvido no "Mensalão", ou de um traficante (como Fernandinho Beira–Mar), ou de um partido pró–aborto (como o PV, de Fernando Gabeira), ou de alguém com um passado sujo (como Xuxa ou Dilma)?

Toda e qualquer contribuição financeira que for feita para um partido cristão tem que ser feita de maneira pública e transparente (além de saber a vida pregressa da pessoa que está contribuindo). Assim como certos empregos exigem atestados de bons antecedentes (para saber se a pessoa não é procurada pela polícia, se nunca teve nenhum problema com a justiça, ou se nunca foi condenada por nenhum crime) como requisito obrigatório para uma possível admissão, um partido cristão deverá ser rigoroso na questão das contribuições. Um nome a ser zelado vale mais do que todo o ouro do mundo. É como diz a Palavra de Deus:

"Mais vale ter um bom nome do que as muitas riquezas" (Provérbios 22:1)

Anônimo disse...

Alguém tem alguma dúvida do PT & Cia limitada e Maria do Rosário associados querem aprovar a todo custo a pl 122 no brasil aff.
Não vão desistir tão fácil assim eles são "malandros" eles querem a todo custo isso seje aprovado para criminalizar qualquer pessoa contra a prática do homossexualismo tapar a boca a qualquer contrariedade dos mesmos vamos ficar atentos e olhos abertos não é toa que na palavra de Deus é clara e fala que os filhos das trevas são mais hábeis que os filhos da luz.

Ester!!!!!