5 de dezembro de 2012

Lei Anti-Palmada: Opinião da população não vale nada para os ativistas contra os direitos dos pais


Lei Anti-Palmada: Opinião da população não vale nada para os ativistas contra os direitos dos pais

Julio Severo
A chamada Lei Anti-Palmada, que deveria ter sido votada ontem na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados, foi adiada por requerimento dos deputados evangélicos Anthony Garotinho, Ronaldo Fonseca e Marcos Rogério. A atuação dos parlamentares evangélicos jamais teria sido possível sem a mobilização da população, que telefonou, enviou e-mails, etc.
O Dep. Marcos Rogério apresentou também reclamação oficial para que, em vez de votada apenas por um grupo pequeno de deputados, a Lei Anti-Palmada seja votada por todos os deputados.
O deputado evangélico reclamou que, usando de argumentos eticamente questionáveis, os parlamentares a favor da lei estão fazendo de tudo para que o projeto não seja votado por todos os deputados.
O Relatório da Participação Popular (Janeiro a Junho 2012), publicado pela Câmara dos Deputados, registra que esse é um projeto de grande interesse de toda a população. O Relatório diz:
Síntese da participação dos cidadãos sobre o tema:
∙∙ O dever de educar é da família, não devendo ser imposto pelo Estado;
∙∙ Os pais devem ter liberdade para educar seus filhos;
∙∙ É importante respeitar o direito de os pais disciplinarem seus filhos.
Extrato das opiniões dos cidadãos sobre o PL 7672/2010:
“Não é necessário criar uma lei, pois o assunto já é abordado pelo Código Penal e pelo próprio Estatuto da Criança e do Adolescente. O Estado não pode interferir na educação dos filhos. Dar uma palmada não é a mesma coisa que espancar.”
Diego Willian Aguilar/SP
“Solicito que seja respeitado o sagrado direito dos pais disciplinarem seus filhos. Por isso, imploro que não aprovem o projeto de lei 7672/2010.”
Nanalião Vicente Mendes/SP
“A aprovação do projeto de lei retira dos pais a autoridade na educação dos seus filhos.”
Rosângela Alves Justino/RJ
Relatório da Participação Popular (Janeiro a Junho 2012), página 25.
De forma ainda mais contundente, o relatório mostra que 94% da população que se manifestou pelo telefone gratuito da Câmara dos Deputados (0800-619 619) se mostraram totalmente contrários à Lei Anti-Palmada.
O resultado poderia ser maior, pois muitos dos meus leitores reclamaram no meu Facebook, Twitter e blog que os atendentes do 0800-619 619 estavam dizendo que a Lei Anti-Palmada não estava em pauta no dia da votação.
A informação que recebi é que ativistas ligados à lei pressionaram o Congresso para dificultar a manifestação popular. Então, quando o povo ligava se manifestando contra a Lei Anti-Palmada, o atendente dizia que o projeto não estava na pauta do Plenário — o que é verdade. Mas o que é igualmente verdade é que todos os atendentes sabem que essa lei estava em pauta na Comissão de Constituição e Justiça, e se tivessem sido honestos, poderiam sem problemas receber a opinião da população.
A posição da bancada evangélica está dividida. Há deputados que são contra e deputados que são a favor.
Até o momento, a postura mais forte veio de Magno Malta, que disse: “Sempre provei para população, que família estruturada reflete uma sociedade também estruturada. Filhos tem que ser educados pelos pais. Não podemos interferir na educação e nos bons costumes familiares. É lógico, que sou contra qualquer tipo de violência, mas Deus permitiu as mães corrigirem os filhos com palmadas. Este tipo de correção é também uma forma de amor. É melhor fazer uma criança chorar, do que ter que chorar no futuro.”
Contudo, não importa que 94% da população sejam contra a Lei Anti-Palmada. E ainda que toda a bancada evangélica fosse contra essa lei, o fato é que o governo de Dilma Rousseff, especialmente a autora da lei, Maria do Rosário, jamais aceitarão uma derrota.
Há numerosos casos, conhecidos por mim e outros líderes cristãos, de pais cristãos sofrendo abusos por parte das autoridades por causa das leis já existentes.
Há o caso do pastor que, ao corrigir fisicamente o filho, foi ameaçado de ser levado ao Conselho Tutelar. O garoto havia aprendido a denunciar os pais na escola.
Há o caso de um pastor luterano que, ao beliscar um garoto que estava batendo em outros garotos numa partida de futebol, foi parar no Conselho Tutelar.
Há o caso de um pastor que foi parar no Conselho Tutelar por impedir a filha menor de ir a um baile funk de noite.
Com as leis que já existem, pais e mães que educam seus filhos estão sofrendo agressões do Estado, indo parar em Conselhos Tutelares, etc.
Com a aprovação de mais uma lei “contra agressões às crianças”, mais agressões virão aos pais. E o pior é que os deputados, que recebem elevados salários às nossas custas, gastarão muito tempo e muito de nosso dinheiro para aprovar uma lei sobre um assunto já amplamente tratado na legislação.
Essa é uma guerra dura. O governo todo está pondo todo o seu peso nessa lei. A bancada evangélica está dividida.
E a opinião de 94% da população não tem nenhum valor para os que querem, a ferro e fogo, aprovar a lei que, se punir a palmada, vai agredir diretamente os pais. Se punir somente agressões, tem o potencial de ser interpretada, como já vem ocorrendo nas outras leis já existentes, contra os pais.
Leitura recomendada:

10 comentários :

PRESBÍTERO VALDOMIRO disse...

Desde quando o Congresso Nacional já ouviu a voz do povo alguma vez?

Eu digo com todas as letras para quem quiser ouvir: A NOSSA BANCADA EVANGÉLICA E NADA É A MESMA COISA!E O NOSSO CONGRESSO NACIONAL É UMA VERDADEIRA FILIAL DO INFERNO!

Não adianta a gente ligar, mandar e–mails, fazer abaixo–assinados para esses políticos. Eu queria muito acreditar na integridade de quem diz defender os interesses cristãos lá no Congresso e no Senado, mas eu não consigo mais (não tenho mais estômago pra isso).

Só mesmo através da nossa mobilização (e das nossas orações) é que podemos ter esperança de melhora. Dos homens daqui da Terra, eu não espero mais nada. É como bem disse o apóstolo Paulo:

"Seja Deus verdadeiro e todo homem mentiroso" (Romanos 3:4)

P.S: Desculpem o tom carregado do meu comentário, mas não dá pra conter a revolta que eu estou sentindo!

Trindade disse...

Olá Júlio;
Mais uma vez você fez um brilhante trabalho, parabéns e peço a Deus continuar lhe dando força, afinal é um dos mais belos Ministérios que eu conheço.
Mas para os leitores do blog, eu gostaria de dizer aos que não sabem que passamos por essas situações simplesmente porque não sabemos votar, pois os promotores desse projeto de lei são os mesmos do PL 122 e outros prejudiciais aos cristãos, pois são temas ligados e com um único fim: Destruir a cultura judaico/cristã no ocidente e para isso atacam a estrutura familiar, e com isso impõe a agenda esquerdista/comunista da revolução cultural; Portanto essa luta será tempo perdido se a esquerda ganhar mais uns quatro anos no poder à partir de 2014 eu tenho sérias dúvidas de essa luta já não estará perdida, pois desde 1995 quando a esquerda assumiu o poder os valores cristãos estão sob ataque e se não fossem heróis como o Júlio Severo esse pais estaria mais afundado ainda no lamaçal moral dos “ativistas” anti-família/igreja e pátria soberana.
Esta em nossas mãos, ainda faltam dois anos para 2014, eu acredito ser a última chance de ainda vencermos essa luta, só peço aos leitores que façam uma pesquisa de todos os projetos anticristão que esta no congresso e nas assembleias legislativas e câmaras municipais e vocês descobrirão o óbvio: TODOS SEM EXCESSÃO VEM DE PARTIDOS DE ESQUERDA QUE CERTAMENTE TEVE VOTOS E APOIOS DE CRISTÃOS PARA CHEGAREM AO PODER, portanto se podemos coloca-los lá devemos agora tirá-los sob pena de antes de 2020 já estarmos silenciados por muito tempo.
Os que conseguir descobrir os autores de tais projetos divulguem e em época de eleições debatam na igreja e se for o caso questione seu pastor do porque apoiar tal candidato e apresente os projetos de autoria do partido dele, enfim é uma luta de formiguinha, mas muito necessária, pois sem ela não acredito na vitória, porque esse projeto tem a recusa de 94% da população brasileira, mas os promotores dele não estão nem ai, pois seus objetivos são esses mesmos, ou seja, subjugar a população mesmo, como vemos em países comunistas, onde o governo e a elite politica vivem nababescamente e 99% do povo trabalham para os manter, vide Cuba, Coreia do Norte e China, esse é o sonho dourado da esquerda brasileira e que várias lideranças cristãs apoiam por ignorância, cinismo, fisiologismo, mas apóiam.

gilmax disse...

GUERREIRO JÚLIO, EU ENTENDO O SEU TRABALHO, MAS TUDO SE ENCAMINHA PRO COMPRIMENTO DAS COISA MEU CARO. NÃO ADIANTA LIGAR, MANDAR E-MAIL E OUTRAS COISAS MAIS, VOCÊ SABE, COMO EU TAMBÉM SEI QUE ISSO TUDO É UMA IMPLEMENTAÇÃO DA CONHECIDA ENGENHARIA SOCIAL, ISSO É IRREVOGÁVEL, SÃO PLANOS DO DIABO PREPARANDO O PALCO PRO FIM DOS TEMPOS, E EU VOU CONTRA AS PROFECIAS? NÃO! O QUE ME RESTA É ORAR PELA NAÇÃO E CUIDAR DA MINHA SALVAÇÃO, E LEVAR A PALAVRA AINDA QUANTO HA TEMPO, PRA MIM MEU CARO JÚLIO, SÓ ME RESTA ISSO.

Anônimo disse...

Nunca fui no passado ligado a política, porém percebendo o caos que estamos vivendo, devemos ajudar-nos e jogar no lixo esses anticristãos. Gosto muito de seu blog, e saiba vc não está sozinho nisso! Eu lutar até o fim.

Trindade disse...

Olá Júlio,
Ao Gilmax,
Entendo a sua indignação, pois já passei por ela, digo passei porque já postei algo parecido com o que você postou, mas também orei sobre isso e vou fazer algumas indagações: Quando você diz que não adianta lutar, pois tudo já esta predeterminado e que é irrevogável, eu lhe pergunto então: Porque Deus levantou Ministérios como o do Júlio Severo? Porque devemos agir como se o fim fosse amanhã, se temos eleições e elegeremos candidatos e esses candidatos é que criam as leis? Se assim fosse como ganhar almas e ensinar-lhes que tudo não tem mais jeito e que nada pode ser feito? Enfim meu caro e dileto Gilmax a resposta é simples e clara, a profecia ira se cumprir cabalmente, isso é fato, mas também é fato que anticristo como o nome diz é inimigo de tudo que se chama Deus e seu plano esta em curso, então como se acomodar numa hora dessas, sem falar que em nosso sistema politico o eleitor é co-partícipe da obra do eleito, então como não devemos fazer nada e votar em que promove a agenda do anticristo? Onde esta isso na Bíblia? Eu leio na Bíblia que devemos orar pelos governantes para termos uma vida quieta e sossegada (1ª Timóteo 2 v 2), Paulo mandaria os cristãos da época orar assim se os governantes do império romano fossem eleitos por tais cristãos? Acredito mais que Paulo diria assim: Se votarem nesses que vos perseguem, como orareis pedindo livramento de uma perseguição causada por seus eleitos?
Enfim meu caro se una a esse Ministério e lute, pois muita coisa esta por ser feita ainda, mesmo que Jesus volte hoje, mas quando Ele voltar eu possa dizer: Não fui cúmplice com minha omissão e ajudei a criar o reino do anticristo, mas antes orientei quem quis me ouvir que tal sistema ideológico carrega e tenta implantar o reino do anticristo, mas para isso tentou usar o voto de cristãos incautos, pois sem esses votos eles teriam muitas dificuldades.

Diácono Elias (Igreja Batista Nova Jerusalém) disse...

Amigo Trindade,

Para abençoar as suas sábias palavras (e assinar embaixo de tudo o que você disse), eu torno a repetir, mais uma vez, o que eu já postei num comentário feito num artigo semelhante a este: se todos os eleitores do Brasil (inclusive os cristãos) tivessem orado e pedido discernimento a Deus antes de votar, não teríamos no poder um governo pró–homossexualismo, pró–aborto, anti–família e anti–cristão. E nem elegeríamos uma bancada que se diz evangélica, mas que não tem tido nenhum compromisso com a Palavra de Deus (além de ser omissa no combate ao pecado e conivente com o mesmo governo)!

Creio que o problema está não somente em muitos dos políticos que se dizem cristãos (como os da bancada evangélica), mas também de alguns cristãos eleitores que os colocam lá. Alguns desses mesmos eleitores votam somente por votar, influenciados por alguém ("Vou votar no irmão da minha igreja, pois foi o pastor quem pediu"), ou sem saber quem realmente é o candidato, que ideais defende, quais compromissos tem, quais interesses visa, enfim, o que realmente fará ao ser eleito.

Daí, surgem certos "políticos cristãos" que estão mais preocupados em cuidar de seus negócios particulares (ou dos negócios de suas igrejas) do que em ter um compromisso sério com a Palavra de Deus e com questões que afetam a sociedade como um todo (especialmente a maioria cristã).

Portanto, é necessário que todo o povo e também as igrejas (a católica e a evangélica) sejam politicamente conscientizadas sobre a responsabilidade do voto. Se em toda eleição colocarmos ímpios no poder, estaremos dando carta branca para que o diabo e os demônios ataquem a tudo e a todos (além de promoverem a destruição dos valores morais, familiares, e dos princípios cristãos). Em suma: o que não podemos fazer é perpetuar este ciclo vicioso, ou melhor, não podemos continuar alimentando essa política imoral e anti–cristã que tomou conta do Brasil. Aliás, não só o cenário político, mas, infelizmente, até algumas igrejas evangélicas estão infestadas de falsos cristãos gananciosos e vaidosos que só usam o nome de Deus para seus próprios interesses (ou para suas próprias conveniências).

Que este alerta seja amplamente divulgado a todos, para que todos saibam o quanto o voto é importante para decidir o futuro de um país.

Um grande abraço,

Diácono Elias (Igreja Batista Nova Jerusalém)

ELISEU disse...

Da mesma forma que o presbítero Valdomiro, eu também estou bastante revoltado com a nossa política. Só querem fazer leis contra os ensinamentos da Palavra de Deus.

Eu digo em alto e bom som (e com todas as letras): NENHUMA LEI DOS HOMENS DAQUI DA TERRA JAMAIS VAI ME DIZER (OU ME ENSINAR) COMO EU DEVO EDUCAR OS MEUS FILHOS!

Desde criança, eu fui educado na obediência à Palavra de Deus e aos meus pais. Certo que eu já apanhei muito naquela época, mas, mesmo assim, isso me ajudou a ter caráter. Não sinto nenhuma revolta contra os meus pais pelas surras que eu tomei. Se não fosse por elas, provavelmente eu não seria o pai de família cristão temente a Deus que sou hoje.

Dizem que "casa de pai é escola de filho". Eu crio meus filhos da mesma forma que eu fui criado: na obediência à Palavra de Deus e a mim. E se algum deles sair da linha, eu não penso 2 vezes antes de aplicar a disciplina necessária.

A Palavra de Deus diz como os pais devem orientar os seus filhos:

"Ensina à criança o caminho no qual ela deve andar; e quando envelhecer, ela não se desviará dele" (Provérbios 22:6)

Da educação dos meus filhos, eu jamais vou abrir mão! E governo nenhum jamais vai me obrigar a fazer isso! Eu prefiro morrer do que deixar meus filhos nas mãos dos demônios!

Soldier disse...

Creio que é momento para que toda a Igreja seja mobilizada em jejum e oração para que essa obra maligna sob forma de projeto de lei caia por terra. Enquanto os servos de Deus estiverem sobre a Terra, essas coisas têm que ser derrotadas.

Argumentar que situações como essa são inevitáveis pelo final dos tempos é mais uma desculpa para covardia, frieza espiritual e falta de confiança na Providência Divina.

Atenção, Deus pode permitir que tais coisas prevaleçam não por "cumprimento de profecia", mas por castigo contra uma igreja morna e covarde.

Lembremos da Palavra de Deus em II Tessalonicences 2.7
"Porque já o mistério da injustiça opera; somente há um que agora resiste até que do meio seja tirado;"

Este um que agora resiste é o Espírito Santo de Deus que atua através da IGREJA. E até que a Igreja seja tirada do mundo pelo arrebatamento, ela deve resistir!

Oremos tanto pedindo que esse projeto do cão não passe, como também oremos para que a mão do Senhor pese com JUSTIÇA sobre os ímpios que insistem em seus intentos perversos.

É bom lembrar que já houve uns e outros por aí que têm ido parar no leito por causa de suas perversidades. Ainda não foram pro garfo, mas Deus está avisando dando-lhes ainda chance de arrependimento.

Muitos crentes precisam parar com essa pieguice ridícula de pedir "bênção" sobre os inimigos de Deus e se furtar em clamar pela justiça do SENHOR.

Deus é amor, mas também é justiça, e o crente deve basear-se nesses princípios.

Vejamos a atitude do apóstolo Paulo diante do feiticeiro Elimas, que procurava lançar tropeços na obra de Deus.

Atos 13.10,11
"Disse: Ó filho do diabo, cheio de todo o engano e de toda a malícia, inimigo de toda a justiça, não cessarás de perturbar os retos caminhos do Senhor? Eis aí, pois, agora contra ti a mão do Senhor, e ficarás cego, sem ver o sol por algum tempo. E no mesmo instante a escuridão e as trevas caíram sobre ele e, andando à roda, buscava a quem o guiasse pela mão."

Convenhamos que ser filho do diabo é muito pior que ser filho de uma meretriz. A meretriz pode arrepender-se e receber salvação. O diabo não.

Em Apocalipse 6.10 as almas dos que foram mortos por amor da palavra de Deus clamavam com grande voz, dizendo: "Até quando, ó Verdadeiro e Santo Dominador, não julgas e vingas o nosso sangue dos que habitam sobre a terra?"

O povo de Deus pode e deve pedir por justiça. Não devemos determinar a Deus o modo como essa justiça será feita.

Mas podemos dizer: "Senhor, eu ponho em Tuas mãos os inimigos das nossas almas. Julga segundo a Tua vontade e Tua justiça"

O zelo pela boa formação dos nossos filhos é parte IMPORTANTÍSSIMA da obra de Deus (Pv 22.6)

ÉLQUISSON disse...

Amigo Soldier,

Sabemos que não vai demorar muito para que o Anticristo seja revelado ao mundo, já que isto está previsto na Palavra de Deus e, portanto, será inevitável. E o texto do apóstolo Paulo a que você se refere (2 Tessalonicenses) é precisamente este:

"Pois o ministério da injustiça já opera; há somente um que agora resiste, até que do meio seja tirado; E então será revelado o iníquo, o qual o Senhor desfará com o sopro de Sua boca, e aniquilará com o resplendor de Sua vinda; A esse cuja vinda é conforme a eficácia de Satanás, com todo poder, e sinais e prodígios de mentira; E com todo engano da injustiça para aqueles que perecem, pois não receberam o amor da verdade para que se salvassem. E é por isso que Deus lhes mandará a operação do erro, para que acreditem na mentira; Para que sejam julgados todos aqueles que não creram na verdade, antes sentiram prazer na iniqüidade" (2 Tessalonicenses 2:7–12)

Como cristãos, nosso papel não é se render. Muito pelo contrário: temos que resistir e continuar a fazer a nossa parte, mesmo com a nossa própria vida em perigo. Temos que perseverar até o fim (e até que Jesus volte e salve a Sua igreja). Foi como Jesus disse:

"Bem–aventurados os que forem perseguidos por causa da justiça, porque é deles o Reino dos Céus; Bem–aventurados sois vós, quando vos injuriarem e perseguirem e, mentindo, disserem todo o mal contra vós por Minha causa. Alegrai-vos e rejubilai, grande será o vosso galardão nos Céus; pois assim fizeram aos profetas que vieram antes de vós" (Mateus 5:10–12)

"Aquele que tiver perseverado até o fim é que será salvo" (Mateus 24:13)

"No mundo tereis aflições; mas tende bom ânimo, porque Eu venci o mundo" (João 16:33)

"Sê fiel até à morte e dar-te-ei a coroa da vida" (Apocalipse 2:10)

Portanto, ainda que saibamos que é inevitável que o mal se alastre em todo o mundo, nós, cristãos, temos que manter uma postura firme (e continuar fazendo a vontade de Deus). Temos que ser corajosos o suficiente para dizer não a este mundo corrompido pelo pecado. Ainda que tenhamos que morrer por amor a Jesus e à Sua Palavra, temos que deixar bem claro a tudo e a todos que pertencemos somente a Jesus (e que nada nem ninguém jamais vai nos separar Dele). É como disse o abençoado apóstolo Paulo:

"Quem nos separará do amor de Cristo? A tribulação, a angústia, a perseguição, a fome, a nudez, o perigo, ou a espada? Como está escrito: Por amor a Ti, somos entregues à morte todos os dias; Somos separados como ovelhas para o matadouro. Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores por Aquele que nos amou" (Romanos 8:35–37)

Que estas palavras façam com que todos permaneçam fiéis ao Senhor Jesus (e à Sua Palavra) até a volta Dele.

Wellington disse...

Amigo Soldier,

Que a Palavra de Deus está se cumprindo fielmente a cada dia que passa, eu creio que não há nenhuma dúvida quanto a isso. Que tudo que está acontecendo hoje já foi previsto antes da primeira vinda de Jesus à Terra, não quem possa contestar. Que não podemos impedir que as profecias bíblicas se cumpram, isso qualquer verdadeiro cristão sabe. Enfim, que a Palavra de Deus é a verdade eterna, isso já está mais do que comprovado.

O que temos que fazer (isto sim) é sair do nosso comodismo e continuar a pregar as verdades da Palavra de Deus. Temos que cumprir o "ide" que Jesus nos ordena (Marcos 16:15). E isso tem que ser feito não somente para os que não crêem, como também para muitos que se dizem cristãos (mas que estão acomodados diante de tudo que está acontecendo)!

E uma coisa é certa: ninguém, por mais bem intencionado que seja, jamais vai conseguir consertar o mundo (e, muito menos, reformar moralmente o ser humano). Somente Jesus fará isto na Sua segunda vinda.

Muitos que apenas se conformam com que o que a Palavra de Deus diz (mas não fazem nada) estão sendo negligentes no seu papel de cristãos. É o caso de perguntar: quantas almas esses têm ganhado para Jesus? Têm alertado a todos sobre a necessidade de vigilância contra as ciladas do diabo? Têm esclarecido o que está acontecendo (e o que ainda vai acontecer) com a igreja diante dos acontecimentos atuais? Enfim, o que esses que se dizem cristãos têm realmente feito em favor do Reino de Deus?

Esses mesmos que se dizem cristãos talvez estejam esquecidos de que o juízo de Deus começará pela Sua própria igreja, como bem advertiu o apóstolo Pedro:

"Pois já é tempo de se começar o julgamento pela casa (igreja) de Deus; e se começa primeiro por nós (cristãos), qual será o fim daqueles que desobedecem ao evangelho de Deus? E se somente o justo se salva, onde aparecerá o ímpio e o pecador?" (1 Pedro 4:17–18, os parênteses são meus)

Quando muitos que se dizem cristãos estiverem diante de Jesus para serem julgados, certamente Ele vai lhes perguntar:

"O que vocês fizeram em favor do Meu reino quando estavam lá na Terra?"

Qual será a resposta que muitos que têm sido negligentes darão a esta pergunta?

Para muitos que se dizem cristãos (e que têm sido negligentes na obediência à Palavra de Deus), Jesus dá uma seríssima advertência:

"Nem todo aquele que diz: Senhor! Senhor! entrará no Reino dos Céus, mas somente aquele que faz a vontade de Meu Pai que está nos Céus. Muitos, naquele dia, hão de Me dizer: Senhor, não profetizamos em Teu nome? E não expulsamos demônios em Teu nome? E não fizemos obras grandiosas em Teu nome? Porém, Eu vos confessarei: Nunca vos conheci. Apartai-vos de Mim, vós que praticais a iniqüidade" (Mateus 7:21–23)

Será que muitos que se dizem cristãos estão cientes disso?